Apresentação NúCleo De Consumo Fgv

1.309 visualizações

Publicada em

Apresentação do Núcleo de Consumo Ético e Solidário FGV

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação NúCleo De Consumo Fgv

  1. 1. Núcleo de consumo ético e solidário ITCP-FGV & Rede Sementes de Paz
  2. 2. <ul><li>De onde vem o alimento que você consome? ...como ele é produzido e sob que tipo de relação de trabalho? Se empregam mão-de-obra infantil, ou escrava? Se o produtor não é super-explorado na relação comercial? Quais os possíveis impactos ambientais do processo produtivo? Quem se apropria do preço que você paga por eles? </li></ul>
  3. 3. <ul><li>caso não saiba responder a todas essas perguntas. </li></ul><ul><li>Hoje consumimos cegamente. E não entendemos o papel tão importante do nosso consumo, pois nossa cultura não prevê que devamos ter alguma responsabilidade sobre o que compramos. </li></ul><ul><li>Mas sim. Como cidadãos temos responsabilidade sobre o que compramos, o que consumimos e como jogamos fora. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Tecer relações mais responsáveis de consumo </li></ul><ul><li>Essa é a proposta que a Incubadora de Cooperativas da FGV e a Rede Sementes de Paz estão trazendo para a FGV-SP através do núcleo de consumo ético e solidário FGV </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Ambientalmente sustentáveis e mais saudáveis </li></ul><ul><li>Que valorizem o produtor, para que receba uma remuneração justa </li></ul><ul><li>Que o consumidor tenha poder de influir no produto que chega até ele, assumindo uma postura ativa e influente sobre a cadeia produtiva </li></ul><ul><li>Cujas relações de produção sejam horizontais </li></ul><ul><li>Que contribuam para a geração de trabalho e renda para pessoas em situação de vulnerabilidade </li></ul><ul><li>Que contribuam para o desenvolvimento local de pequenas comunidades </li></ul><ul><li>Cujas relações comerciais sejam transparentes e solidárias, desde a negociação com o produtor até o consumidor, caracterizando o Comércio Justo e Solidário </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Pão integral, arroz, açúcar mascavo, amendoim, molho de tomate, café, sabão vegetal, sacolas ecológicas, sabão de óleo de cozinha reciclado, frutas, legumes e verduras </li></ul><ul><li>Esses são alguns produtos orgânicos ou agroecológicos disponíveis no nosso núcleo de consumo </li></ul>
  7. 7. <ul><li>É consumir em função do que tem e não do que quer </li></ul><ul><ul><li>A natureza não dá todo tipo de fruto o ano todo! Na nossa proposta de novas relações de consumo, pretendemos respeitar o ciclo da natureza e consumir os produtos da época, sem recorrer a transgênicos ou agrotóxicos. Dessa forma valorizamos mais os alimentos, saboreando intensamente cada estação do ano! </li></ul></ul><ul><li>É produzir sem agredir a natureza, valorizando todo tipo de vida </li></ul><ul><li>É buscar a distribuição da riqueza; é repartir o pão </li></ul><ul><li>É tecer relações sócioeconomicas mais solidárias, transparentes e horizontais. </li></ul><ul><li>É o agir coletivo, com valorização da individualidade! </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Por fim, gostaríamos de ressaltar que esta é uma proposta de ativismo pelo consumo. É contribuir com pequenas ações individuais para a construção de uma sociedade mais justa, mais igualitária, menos individualista, menos consumista e menos predatória. </li></ul><ul><li>Seja bem-vindo ao NÚCLEO DE CONSUMO ÉTICO E SOLIDÁRIO DA FGV </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Fim da apresentação </li></ul><ul><li>Mas... Se ficou curioso e quer nos conhecer melhor, avance os slides </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Quem é a ITCP-FGV? </li></ul><ul><ul><li>A Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da FGV é uma entidade estudantil que apóia empreendimentos populares na perspectiva da Economia Solidária e visando o desenvolvimento local. </li></ul></ul><ul><ul><li>Economia Solidária ou Solidarity-based Economy consiste em relações sócioeconômicas baseadas na cooperação e autogestão. Abrage o consumo, a produção de bens e serviços, finanças e comercialização, enraizados em princípios cooperativistas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode-se dizer que enquanto o Capitalismo é o “eu sem o nós” e o Comunismo o “nós sem o eu”, a Economia Solidária é o “eu com o nós”. Trata-se da valorização da coletividade, com respeito à individualidade. </li></ul></ul><ul><ul><li>Saiba mais em www.itcpfgv.org.br </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><li>Quem é a Sementes de Paz? </li></ul><ul><ul><li>É uma rede de consumo solidário que distribui os produtos nos núcleos de consumo. </li></ul></ul><ul><li>Quais são os outros núcleos de consumo? </li></ul><ul><ul><li>Há um núcleo de consumo na ITCP-USP, no Instituto Paulo Freire, na Mandala, na Morada da Floresta e outros locais. </li></ul></ul><ul><li>O que é consumo solidário? </li></ul><ul><ul><li>É o consumo de produtos de empreendimentos de Economia Solidária. Não deve ser confundido como um consumo filantrópico. Pois solidariedade deve ser entendido como a força(solidez) advinda da cooperação de vários indivíduos articulados e não como caridade. </li></ul></ul>
  12. 12. <ul><li>No momento estamos fazendo uma experiência piloto com algumas áreas da FGV-SP; centros de estudo, os departamentos da EAESP e o GVPesquisa. Nos próximos meses iremos ampliar para mais áreas da FGV. </li></ul><ul><li>Se você está no prédio da Itapeva ou da Nove de Julho, envie um email pedindo a lista de produtos e as instruções para cesar@itcpfgv.org.br </li></ul><ul><li>O ramal da ITCP-FGV é o 3367. Pode falar com Cesar Matsumoto ou Natália Lacerda; os responsáveis pelo núcleo. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>O que são produtos orgânicos? </li></ul><ul><ul><li>São produtos feitos sem aditivos químicos, sem uso de água encanada e agrotóxicos. Também não usa sementes transgênicas </li></ul></ul><ul><li>O que são produtos agroecológicos? </li></ul><ul><ul><li>Têm o mesmo processo de produção orgânico, mas além disso, são: </li></ul></ul><ul><ul><li>“ formas produtivas que valorizem mais a mão de obra do que o capital; formas organizativas e de cooperação descentralizadas e sob o controle dos agricultores; processos produtivos que não degradem o meio ambiente e que todos os membros da família sejam sujeitos do processo.” (http://www.ecovida.org.br/?sc=SA004&stp=STP0003) </li></ul></ul>
  14. 14. <ul><li>Dez vantagens para consumir orgânicos </li></ul><ul><ul><li>1. Alimentos orgânicos evitam problemas de saúde Consumir alimentos orgânicos evita problemas de saúde causados pela ingestão de substâncias químicas tóxicas. Pesquisas e estudos têm demonstrado que os agrotóxicos são prejudiciais ao nosso organismo e os resíduos que permanecem nos alimentos podem provocar reações alérgicas, respiratórias, distúrbios hormonais, problemas neurológicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>2. Alimentos orgânicos são mais nutritivos Solos ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maior valor nutritivo. </li></ul></ul><ul><ul><li>3. Alimentos orgânicos são mais saborosos Sabor e aroma são mais intensos - em sua produção não há agrotóxicos ou produtos químicos que possam alterá-los. </li></ul></ul>
  15. 15. <ul><ul><li>4. Proteger as futuras gerações de contaminação química. A intensa utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas. A agricultura orgânica exclui o uso de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer produto químico; e tem como base de seu trabalho a preservação dos recursos naturais. </li></ul></ul><ul><ul><li>5. Evitar a erosão do solo Através das técnicas orgânicas tais como rotação de culturas, plantio consorciado, compostagem, etc., o solo se mantém fértil e permanece produtivo ano após ano. </li></ul></ul><ul><ul><li>6. Proteger a qualidade da água Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d’água e poluem rios e lagos. </li></ul></ul><ul><ul><li>7 Restaurar a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas. </li></ul></ul>
  16. 16. <ul><ul><li>8 Ajudar os pequenos agricultores Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares que tem na terra a sua única forma de sustento. Mantendo o solo fértil por muitos anos, o cultivo orgânico prende o homem à terra e revitaliza as comunidades rurais. </li></ul></ul><ul><ul><li>9 Economizar energia O cultivo orgânico dispensa os agrotóxicos e adubos químicos, utilizando intensamente a cobertura morta, a incorporação de matéria orgânica ao solo e o trato manual dos canteiros. É o procedimento contrário da agricultura convencional que se apoia no petróleo como insumo de agrotóxicos e fertilizantes e é a base para a intensa mecanização que a caracteriza. </li></ul></ul><ul><ul><li>10 Os produtos orgânicos são certificados. A qualidade do produto orgânico é assegurada por um Selo de Certificação. Este Selo é fornecido pelas associações de agricultura orgânica ou por órgãos certificadores independentes, que verificam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos desde a sua produção até a comercialização. O Selo de Certificação é a garantia do consumidor de estar adquirindo produtos mais saudáveis e isentos de qualquer resíduo tóxico. </li></ul></ul><ul><ul><li>Fonte: http://ecobelieve.wordpress.com/2008/08/20/acao-de-guerrilha-verde-organica/#more-141 </li></ul></ul>

×