SECULARISMOCurso de Espiritualidade e Doutrina
Por que entender a realidade?• ―Não somos uma partícula de pó inútil, perdida em  um espaço e em um tempo sem sentido, mas...
Por que entender a realidade?• ramo incorporado na Videira      frutos em todas as atividades• vários campos da vida laica...
Secularismo: o que é?• Saeculum: no latim eclesiástico, adquire o significado de  "o mundo", "a vida do mundo" e "o espíri...
Secularização: fruto de um longo e           complexo processo• Profundas transformações no campo cultural e social  que l...
Secularização: fruto de um longo e          complexo processo• ―Ele se encontra em todo lugar e no meio de todos: sabe ser...
Secularização: fruto de um longo e          complexo processo• Cristo sim, a Igreja não! reforma protestante (sec  XVI).• ...
Secularização: fruto de um longo e           complexo processo• Como conhecer o rosto de Cristo sem a Igreja?• O próximo p...
Secularização: fruto de um longo e          complexo processo• Essa nova sociedade seria marcada pelos germes daquilo  que...
Secularização: fruto de um longo e          complexo processo• Todo esse processo desembocou, especialmente  na França (Re...
Secularização: fruto de um longo e          complexo processo• A razão moderna é aquela que se fecha à transcendência,  aq...
1968 e 1989  DOIS ANOS QUE MARCARAM O FINAL DO       MILÊNIO RECÉM-CONCLUÍDO• A revolução de maio de 1968 – marco históric...
1968 e 1989  DOIS ANOS QUE MARCARAM O FINAL DO       MILÊNIO RECÉM-CONCLUÍDO• 1989 – Queda do muro de Berlim.  Esse ano tr...
Desafios de ser católico na pós-            modernidade                IGREJA CATÓLICA                 Anacronismo da Mora...
Desafios de ser católico na pós-            modernidade                        Celibato clerical                        Es...
Onde esse processo nos leva?• Ditadura do Relativismo.• Emotivismo: emoção funda o ato moral.• Religião até é importante, ...
Manifestação no centro de                             Madrid                          Março, 200937 March for Life Janeiro...
3ª Marcha Nacional da Cidadania                                         pela Vida e pela Paz                              ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Secularismo

1.202 visualizações

Publicada em

slides palestra secularismo CED

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.202
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Secularismo

  1. 1. SECULARISMOCurso de Espiritualidade e Doutrina
  2. 2. Por que entender a realidade?• ―Não somos uma partícula de pó inútil, perdida em um espaço e em um tempo sem sentido, mas formamos parte de um projeto surgido do AMOR DO PAI‖. (João Paulo II, Audiência Geral 05.05.2004)• não pode haver vidas paralelas: espiritual com todos os seus valores e exigências vida da família do trabalho secular das relações do empenhamento político da cultura
  3. 3. Por que entender a realidade?• ramo incorporado na Videira frutos em todas as atividades• vários campos da vida laical entram todos no desígnio de Deus, que os quer como o « lugar histórico » revela e realiza a caridade de Jesus Cristo para glória do Pai e ao serviço dos irmãos.• toda a atividade, toda a situação, todo o empenho concreto — a competência e a solidariedade no trabalho, o amor e a dedicação na família e na educação dos filhos, o serviço social e político, a proposta da verdade na esfera da cultura — são ocasiões providenciais de um « contínuo exercício da fé, da esperança e da caridade». Christifidelis Laici, 59
  4. 4. Secularismo: o que é?• Saeculum: no latim eclesiástico, adquire o significado de "o mundo", "a vida do mundo" e "o espírito do mundo‖• é justamente essa ênfase dada ao mundo, ao temporal, onde há uma marca fortíssima da separação, da divisão entre a fé e a vida. O secularismo coloca a fé numa dimensão privada, individual e interior, isolando-a da sua ligação com as estruturas temporais.• há, claramente, uma hostilidade em relação à Igreja quando essa se coloca com a Verdade e traz a fé à vida pública.
  5. 5. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• Profundas transformações no campo cultural e social que levaram à progressiva transformação do mundo cristão antigo, tradicional, para a sociedade atual, precisamente pós-moderna e secularizada.• O homem desertou de sua racionalidade para abraçar a sua animalidade e isso se deve à ação do que o Papa Pio XII na sua Alocução à União dos Homens da Ação Católica Italiana de 12/10/1952 chamou de ―o inimigo da Igreja‖.• A respeito desse sutil e misterioso inimigo da Igreja, Pio XII disse:
  6. 6. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• ―Ele se encontra em todo lugar e no meio de todos: sabe ser violento e astuto. Nestes últimos séculos tentou realizar a desagregação intelectual, moral, social, da unidade no organismo misterioso de Cristo. Ele quis a natureza sem a graça, a razão sem a fé; a liberdade sem a autoridade; às vezes a autoridade sem a liberdade. É um ‗inimigo‘ que se tornou cada vez mais concreto, com uma ausência de escrúpulos que ainda surpreende: Cristo sim, a Igreja não! Depois: Deus sim, Cristo não! Finalmente o grito ímpio: Deus está morto; e, até, Deus jamais existiu. E, eis agora, a tentativa de edificar a estrutura do mundo sobre bases que não hesitamos em indicar como principais responsáveis pela ameaça que pesa sobre a humanidade: uma economia sem Deus, um Direito sem Deus, uma política sem Deus.‖
  7. 7. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• Cristo sim, a Igreja não! reforma protestante (sec XVI).• Não levou à ruptura com a fé mas ao enfrentamento aberto à Igreja.• O orgulho e a sensualidade suscitaram o protestantismo.• Orgulho originou o espírito de dúvida, o livre exame e a interpretação naturalista da Escritura. Na prática uma revolta contra a autoridade eclesiástica.• Sensualidade levou à supressão do celibato eclesiástico e à introdução do divórcio.• Natureza sem a graça!
  8. 8. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• Como conhecer o rosto de Cristo sem a Igreja?• O próximo passo foi a crença em Deus a partir de uma religião natural, ou seja, aceita-se Deus, mas nega-se a Revelação: Deus sim, Cristo não!• a Igreja, o sobrenatural e os valores morais da religião foram relegados a um segundo plano.• Com isso a sociedade organizou sua cultura e suas estruturas em função das paixões humanas (desordenadas em função da separação da natureza e da graça) e não da sã razão unida à fé.
  9. 9. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• Essa nova sociedade seria marcada pelos germes daquilo que viria a ser o homem ganancioso, sensual, laico e pragmático de nossos dias. As diversões se tornam mais freqüentes e mais suntuosas. Os homens se preocupam sempre mais com elas. Nos trajes, nas maneiras, na linguagem, na literatura e na arte o desejo crescente por uma vida cheia de prazeres da fantasia e dos sentidos vai produzindo progressivas manifestações de sensualidade e moleza. Os corações se desprendem gradualmente do amor ao sacrifício, da verdadeira devoção à Cruz, e das aspirações de santidade e vida eterna.
  10. 10. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• Todo esse processo desembocou, especialmente na França (Revolução Francesa – sec XVIII), num endeusamento da vida terrena, preparando o campo para a quase completa vitória da irreligião.• Essa negação gradual da fé se desenvolveu a partir das seguintes etapas: revolta contra a Igreja, negação da divindade de Cristo e ateísmo.
  11. 11. Secularização: fruto de um longo e complexo processo• A razão moderna é aquela que se fecha à transcendência, aquela que ignora a metafísica.• A razão, por ela mesma, quer dar conta da realidade e fundar o ato moral.• a razão sem a fé! Deus está morto!• Iluminismo (sec XVIII), Liberalismo (sec XIX e XX) e Marxismo (sec XIX)
  12. 12. 1968 e 1989 DOIS ANOS QUE MARCARAM O FINAL DO MILÊNIO RECÉM-CONCLUÍDO• A revolução de maio de 1968 – marco histórico da Revolução Cultural ou Cultural War; A Sorbonne moderna sintetizou num só movimento tendências como o hippismo, o igualitarismo, o pacifismo, o ecologismo, o feminismo e a ―cultura da droga‖, já muito desenvolvidas nos EUA.
  13. 13. 1968 e 1989 DOIS ANOS QUE MARCARAM O FINAL DO MILÊNIO RECÉM-CONCLUÍDO• 1989 – Queda do muro de Berlim. Esse ano trouxe a derrocada dos regimes socialistas na Europa que deixaram atrás de si a herança triste de uma terra arrasada e de almas destruídas , mas a doutrina marxista da salvação não desapareceu após o choque de 89.• Marxismo Cultural – Gramsci: para se conseguir instaurar o socialismo no Ocidente é necessário abalar sua base: filosofia grega, direito romano e a moral judaico-cristã.
  14. 14. Desafios de ser católico na pós- modernidade IGREJA CATÓLICA Anacronismo da Moral Cristã• Idéia-chave Opressão Moral e Intelectual Aliança com o poder
  15. 15. Desafios de ser católico na pós- modernidade Celibato clerical Escândalos sexuaisTemas explorados Inflexibilidade doutrinária (homossexualismo, aborto, controle natalidade, ind. do matrimônio) Inquisição Papel político-histórico Coutinho, SAS. A Revolução Gramscista no Ocidente
  16. 16. Onde esse processo nos leva?• Ditadura do Relativismo.• Emotivismo: emoção funda o ato moral.• Religião até é importante, mas todas tem o mesmo valor e ela vale mais quanto mais terapêutica for.• Cisma branco
  17. 17. Manifestação no centro de Madrid Março, 200937 March for Life Janeiro, 2010Washington – DC
  18. 18. 3ª Marcha Nacional da Cidadania pela Vida e pela Paz Agosto, 2009 BrasíliaFolheto distribuído pela ―Frente Carioca pela Vida‖ 2006

×