Salazar e o Estado Novo

1.772 visualizações

Publicada em

Salazar e o Estado Novo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.048
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Salazar e o Estado Novo

  1. 1. Salazar e o Estado Novo
  2. 2. COMO SALAZAR SE TORNOU CHEFE DO GOVERNO... 1928 Óscar Carmona foi eleito presidente da República e convi- dou Salazar para mi- nistro das Finanças. 1932 O êxito de Salazar foi tão grande que foi nomeado presi- dente do Conselho de Ministros. 1933 Salazar fez aprovar uma nova Constituição. Com a sua aprovação, Salazar concentrou du- rante muito tempo (1932/1968), um grande poder nas suas mãos: reduziu as funções do Presidente e da Assembleia Nacional; reduziu as liberdades individuais (de reunião, greve, imprensa...) SALAZAR FOI CHEFE ÚNICO DA NAÇÃO SALAZAR GOVERNOU EM DITADURA
  3. 3. A POLÍTICA DE OBRAS PÚBLICAS... Durante o Estado Novo construíram-se: pontes e estradas; metropolitano em Lisboa; aeroportos; barragens; grandes edifícios públicos; hospitais escolas.
  4. 4. A EMIGRAÇÃO... O desemprego e as más condições de vida levaram muitos portugueses, so- bretudo das regiões rurais a emigra- rem sobretudo para a França e para a Alemanha. A REPRESSÃO... Salazar: proibiu a existência de partidos políticos; criou a União Nacional; proibiu o direito à greve; criou a comissão de censura; criou uma polícia política; criou a Mocidade Portuguesa; criou a Legião Portuguesa.
  5. 5. A REPRESSÃO... A MOCIDADE PORTUGUESA E A EDUCAÇÃO DA JUVENTUDE
  6. 6. Greve dos trabalhadores com carga da polícia. Álvaro Cunhal, um dos maiores opositores do regime de Salazar. Greve de estudantes PIDE Revolta do navio Sta. Maria Legião Portuguesa Soeiro Pereira Gomes Prisão do Tarrafal
  7. 7. A OPOSIÇÃO AO REGIME
  8. 8. Francisco Sá CarneiroMUD – Movimento de Unidade Democrática
  9. 9. A CANDIDATURA DE HUMBERTO DELGADO... Em 1958, o general Humberto Delgado candidatou-se às eleições presidenci- ais com o apoio de toda a oposição. Apesar de ter obtido a vitória, Américo Tomás, candidato do Estado Novo, foi declarado vencedor. Humberto Delgado acabou por ser as- sassinado pela PIDE.
  10. 10. A GUERRA COLONIAL... Salazar recusou-se sempre a dar a independência às colóni- as portuguesas. Tal opção provocou a revolta das populações africanas e a hostilidade da União Indiana O primeiro conflito surgiu em 1961, quando Goa, Damão e Diu foram o- cupadas pelo exército da União In- diana. Seguiram-se, em África, Angola,Gui- né e Moçambique. A guerra colonial durou 13 anos...
  11. 11. IMAGENS DA GUERRA
  12. 12. O GOVERNO DE MARCELO CAETANO... Em 1968, Salazar adoeceu gravemente. Marcelo Caetano sucedeu-lhe como presidente do Conselho de Ministros. Deu continuidade ao Salazarismo.

×