Dominio A

352 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
352
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dominio A

  1. 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: Metodologias de operacionalização (parte I) Domínio A.2. (Promoção das Literacias da Informação Tecnológica e Digital) Trabalho realizado por: Cristina Felício - Turma 2 27 de Novembro de 2009
  2. 2. Problema/ Diagnóstico: Seleccionar o domínio/subdomínio A.2. Promoção da Literacia da Informação, Tecnológica e digital para avaliação, foi de todos as propostas apresentadas como opção a mais pertinente por se adequar ao domínio que a BE da Escola D. José I, em Vila Real de St. António, se propõe avaliar no corrente ano lectivo e pela necessidade de dotar os alunos das competências necessárias para enfrentarem os novos desafios colocados pela sociedade de informação nas mais variadas situações do quotidiano. A Escola, representada pelos seus Departamentos e Conselho Pedagógico, tem desenvolvido acções significativas de forma a apresentar melhorias neste âmbito, quer por pressões externas, quer por factores internos. Por sua vez, a BE sendo um local privilegiado de aprendizagem, também quer contribuir para o desenvolvimento de competências na área da Literacia da Informação nas turmas, professores e público mais alargado. O seu impacto é ainda reduzido. Por isso, todos os meios são fundamentais para adquirir esta competência básica. Com a implementação do processo de auto-avaliação neste sub-domínio, torna-se urgente um investimento maior nesta área . Por outro lado, melhorias neste âmbito permitirão obter evidências indispensáveis, para conhecer e fundamentar a performance da BE e identificar de forma mais clara os aspectos que necessitarão de serem melhor trabalhados. Domínio a avaliar : A – Apoio ao desenvolvimento Curricular Subdomínio : A.2. Desenvolvimento da Literacia da Informação Indicadores: A.2.1. Organização de actividades de formação de utilizadores; A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida.
  3. 3. METODOLOGIA A IMPLEMENATAR PARA O PROCESSO DE AUTO-AVALIAÇÃO Indicador: A.2.1 Organização de actividades de formação de utilizadores na escola / agrupamento O que se pretende: Aferir o contributo da BE para a satisfação e autonomia dos seus utilizadores; Detectar os pontos fracos e desenvolver acções para a melhoria. Acções a avaliar: • Actividades de formação de utilizadores com turmas: - Sessões de formação de utilizadores com as turmas dos anos iniciais de ciclo (5º e 7º anos), ao longo do ano, dinamizado pelos alunos de CEF de 9º ano informática . • Concurso sobre os “Direitos das Crianças” para 6º anos com base em pesquisas na Internet. • Pesquisas na BE em parceria com os professores de Formação cívica- Concurso caça-respostas- 2 sessões por período com turmas de 6º e 8º ano • Formação de guias da BE ,pela coordenadora, para apoio na área multimédia • Produção de materiais de apoio à formação de utilizadores: - Guia do utilizador elaborado pelos alunos de 9º ano em Área de Projecto; − Folhetos informativos “ Sabias que...” de apoio à pesquisa elaborados pela equipa da Biblioteca Escolar. Intervenientes: Equipa da BE/ Alunos / Professores das várias áreas Recolha de evidências (Métodos e instrumentos a utilizar e respectiva calendarização) : • Recolha documental - PAA da BE e de Departamentos; calendário das sessões de formação de utilizadores dinamizadas, com a indicação das turmas e professores envolvidos; materiais produzidos, no âmbito do apoio à formação de utilizadores – ao longo do ano; • Observação de actividades (grelhas de observação) – ao longo do ano lectivo ; • Levantamento de dados estatísticos da utilização da BE – ao longo do ano lectivo; • Aplicação de questionários aos alunos e professores envolvidos nas sessões de formação de utilizadores – após a realização das sessões com as turmas; • Informal feedback – ao longo do ano lectivo
  4. 4. Análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa: • Contactos • Questionários • Grelhas de observação • Estatística • documentos Recolha de evidências: • Plano de Actividades da BE e dos vários Departamentos • Contactos • Documentos • Blog da Biblioteca • Plano de acção • Informação aos Directores de Turma • Comunicação dos resultados ao Conselho pedagógico Inclusão dos resultados no relatório de actividades da BE e no relatório final de avaliação a enviar à RBE Indicador A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da vida O que se pretende: • Aferir o contributo da BE para a formação de cidadãos autónomos, com iniciativa e espírito crítico; • Avaliar o contributo da BE para a autonomia, a cooperação e a responsabilidade no processo de aprendizagem. • Detectar os pontos fracos e realçar as necessidades e acções para a melhoria.
  5. 5. Acções a avaliar: • Utilização de metodologias de trabalho diversas por parte dos alunos na BE; • Realização de tarefas diferenciadas, por parte dos alunos, de acordo com a organização das zonas funcionais da BE; • Respeito e Cumprimento por parte dos alunos das normas inerentes ao sistema de organização e funcionamento da BE; • Formação de alunos guias/monitores da BE. Intervenientes: Equipa da BE/ Alunos / Professores das várias áreas Recolha de evidências (Métodos e instrumentos a utilizar e respectiva calendarização) : • Recolha documental (regimento da BE, guia do utilizador, sinalética utilizada para a identificação das zonas funcionais, afixação de normas/informações na BE; fichas de inscrição, autorização e funções dos alunos monitores da BE) - 1º Período • Dados estatísticos da utilização da BE (nº de visitas realizadas por zonas funcionais; pesquisas realizadas; tipos de sites consultados…) – estatísticas mensais; • Observação de actividades de aprendizagem – uma vez por mês, com grupos de alunos de vários anos de escolaridade; • Aplicação de questionários a alunos (10% em cada nível de escolaridade) e professores (20% do total de professores, de várias disciplinas) – 3º período Análise dos dados recolhidos, de forma qualitativa e quantitativa: • Contactos • Questionários • Grelhas de observação • Estatística • documentos Comunicação dos resultados : • Conselho pedagógico • Conselho de Directores de Turma • Inclusão dos resultados no relatório de actividades da BE e no relatório final de avaliação a enviar à RBE
  6. 6. Reflexão sobre os resultados da avaliação: Os resultados da avaliação devem ser objecto de análise e reflexão em Conselho pedagógico para que sejam definidos rumos estratégicos e acções para a melhoria, sempre em conformidade com o Projecto Educativo da Escola/Agrupamento e a missão e objectivos da BE; A auto-avaliação deve ajudar a melhorar o desempenho e a utilização da BE, promovendo a sua importância na comunidade educativa. Identificação do nível de desempenho: Situar a BE num dos níveis de desempenho definidos pelo documento da auto-avaliação concebido pela RBE Registo da auto-avaliação: Registar a auto-avaliação no quadro-síntese referente ao domínio seleccionado, apontando acções para a melhoria do desempenho; Registar os resultados da auto-avaliação realizada no relatório anual da BE. RELATÓRIO FINAL DA AVALIAÇÃO DA BE Instrumento de descrição e análise dos resultados da auto-avaliação, de identificação do conjunto de acções a ter em conta no planeamento futuro e de difusão desses resultados e acções junto dos órgãos de gestão e de decisão pedagógica. Deve integrar o relatório anual de actividades do Agrupamento e o relatório da avaliação interna do mesmo. A divulgação dos resultados e das Acções de Melhoria deverá ser feita no Conselho Pedagógico de Julho, a fim de possibilitar o seu conhecimento nos últimos Conselhos de Docentes, e afixada no “Espaço Biblioteca”, existente na sala de professores. Bibliografia . TEXTO DA SESSÃO Documento PDF . NOVA VERSÃO ACTUALIZADA DO MODELO (NOV. 2009) (ver para a actividade desta sessão, em particular, as orientações para aplicação Documento PDF . Basic Guide to Program Evaluation Ficheiro

×