STF - Audiência Pública do Amianto - 31/08/2012 - Supremo Tribunal Federal

587 visualizações

Publicada em

Dra. ROSEMARY ISHII SANAE ZAMATARO, química graduada pela Universidade Mackenzie de São Paulo, pós-graduada no Curso de Especialização em Higiene do Trabalho, na Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paula e pós-graduada no Curso de Especialização em Atribuições Tecnológicas na Universidade de Mackenzie.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
587
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

STF - Audiência Pública do Amianto - 31/08/2012 - Supremo Tribunal Federal

  1. 1. STF - AUDIENCIA PÚBLICA ADI 3937ROSEMARY SANAE ISHII ZAMATAROQUIMICA/HIGIENISTA OCUPACIONAL CERTIFICADA 1
  2. 2. Rosemary Sanae Ishii Zamataro Química/Higienista Ocupacional Certificada• Membro da Câmara Ambiental Minerais Não-Metálicos – CETESB, desde 1996;• Coordenadora do grupo de trabalho do amianto da Câmara Ambiental dos Minerais Não-Metálicos – CETESB;• Membro do Comitê de Estudos do Amianto-CEA – FUNDACENTRO;• Membro do Comitê para elaboração da legislação do amianto, Anexo 12 da NR-15;• Membro do Grupo de trabalho na elaboração da metodologia para avaliação de fibras inorgânicas em suspensão no ar –ABNT-NBR 13.158/94;• Membro da Câmara Técnica de Saúde, Saneamento Ambiental e Gestão de Resíduos – CONAMA;• Membro do Comitê Brasileiro de Normas Técnicas CB-18 – ligado à Construção Civil;• Membro do Comitê de laboratórios credenciados do INMETRO. 2
  3. 3. ProjecontrolTem o único laboratório no Brasil acreditado pelo Inmetro (CRL 0149)para a avaliação de fibras em suspensão no ar, segundo norma ABNT-NBR 13.158/94, descrito no anexo 12 da norma regulamentadora, NR-15.Empresa voltada a trabalhos técnicos para higiene ocupacional, meioambiente e gestão da qualidade.Alguns dos clientes: Petrobras; Tractebel Energia; Construtora Toda; Confab Equipamentos, Socotherm e Tenaris; Todas empresas da cadeia produtiva do amianto. 3
  4. 4. CERTIFICADO DE ACREDITAÇÃO INMETRO 4* certificados anexos à apresentação
  5. 5. CERTIFICADO INTERNACIONAL DE QUALIDADE IOM – Instituto de Medicina Ocupacional de Edimburgo – Escócia Controle Interlaboratorial mundial, duas vezes ao ano para qualificar nível dos analistas. 5* certificados anexos à apresentação
  6. 6. AVALIAÇÃO AMBIENTAL E OCUPACIONAL DE FIBRAS EM SUSPENSÃO NO AR O objeto da apresentação é mostrar os resultados das avaliações de fibras emsuspensão no ar, ocorridos na cadeia produtiva e das existentes no meio ambiente em geral. 6
  7. 7. AVALIAÇÃO OCUPACIONAL E AMBIENTAL DE FIBRAS EM SUSPENSÃO NO ARAVALIAÇÕES OCUPACIONAIS AVALIAÇÕES AMBIENTAIS (Postos de Trabalho) (Meio ambiente em geral)Microscopia óptica – ABNT- Microscopia Eletrônica – ISONBR 13.158/94 10.312 Sama Mineração; Transportadoras; Cidade de Minaçu; Fabricantes de telhas e Mina desativada de Poções; caixas d’água; Entorno das unidades fabris Revenda; e cidades. Estudo no Hangar do Zeppelin- manuseio de telhas e sua fragmentação 7
  8. 8. METODOLOGIA Avaliações ocupacionais (Postos de Trabalho)• Através de visitas nas 16 unidades, espalhadas pelos estadosdo Brasil, realizadas de acordo com a legislação brasileira(mínimo de duas avaliações ao ano)SEM AVISO PRÉVIO E COM ACOMPANHAMENTO DOS TRABALHADORESComo são realizadas as avaliações:• Setores das fábricas: escolhidos por trabalhadores, empresa e técnicos da Projecontrol;• Coleta de amostras: ABNT-NBR-13.158/94 8
  9. 9. METODOLOGIA TÉCNICA DE ANÁLISE: ABNT NBR 13.158/94 MICROSCOPIA ÓPTICA DE CONTRASTE DE FASE CONTAGEM DE FIBRAS COMPRIMENTO SUPERIOR A 5 µm DIÂMETRO INFERIOR A 3 µm RELAÇÃO C:D SUPERIOR A 3:1 LIMITE DE TOLERANCIA: LEGISLAÇÃO=2,0 f/cm³ ACORDO NACIONAL = 0,10 f/cm³ ACGIH = 0,10 f/cm³ 9
  10. 10. 10
  11. 11. RESULTADOS OCUPACIONAIS - MINERAÇÃOLimite NR-15 2 f/cm3 0,12 0,11 0,11Acordo NacionalACGIH (0,1f/cm3) 0,10 0,10 0,1 0,09 0,08 Resultados f/cm³ 0,06 0,04 0,02 0 94 amostras 84 amostras 92 amostras 96 amostras 96 amostras 2007 2008 2009 2010 2011 resultados 0,11 0,11 0,09 0,10 0,10
  12. 12. RESULTADOS OCUPACIONAIS TRANSPORTADORAS Resultados de 110 análises de 2007 a 2011 das avaliações de fibras em suspensão no ar nas transportadoras mostram que 100% dos valoresestão abaixo do limite do acordo nacional e ACGIH (0,10 fibras/cm3). 100% <0,10 f/cm3 12
  13. 13. RESULTADOS OCUPACIONAIS - FIBROCIMENTO Limite NR-15 2 f/cm3 0,1Acordo Nacional 0,09ACGIH (0,1f/cm3) 0,08 0,07 Resultados f/cm3 0,06 0,05 0,04 0,03 0,02 0,01 0 2007 2008 2009 2010 2011 487amostras 559amostras 560amostras 556amostras 558amostras Resultados Médios f/cm3 0,082 0,087 0,087 0,086 0,084
  14. 14. RESULTADOS OCUPACIONAIS - REVENDA Revendedores mostram que 100% dos valores de concentração de fibras em suspensão estão abaixo dolimite de tolerância estabelecido pelo acordo nacional e ACGIH, de 0,10 fibras/cm³ 14
  15. 15. RESULTADOS OCUPACIONAIS – MANUSEIO DE TELHASTroca de telhas na Base Aérea - hangar do Zeppelin, construído em 1936 274 m de comprimento, 58 m de altura e 58 m de largura 15
  16. 16. TROCA DE TELHAS NA BASE AÉREA HANGAR DO ZEPPELIN AVALIAÇÃO PESSOAL EM SOLO AVALIAÇÃO PESSOAL DURANTE REMOÇÃO DA TELHA ÁREA EXTERNAAVALIAÇÃO ESTACIONÁRIA INTERNA AVALIAÇÃO PESSOAL 16 DESCARGA DE TELHAS
  17. 17. SIMULAÇÃO DE MOVIMENTAÇÃO DE TELHAS FRAGMENTADAS QUEBRA FORÇADA DE TELHAS DO HANGAROPERAÇÃO MANUAL DE COLETA OPERAÇÃO DE LIMPEZA POR DOS CACOS DE TELHAS ASPIRAÇÃO 17
  18. 18. RESULTADOS – MANUSEIO DE TELHASTROCA DE TELHAS VELHAS POR TELHAS NOVAS E QUEBRA DE TELHAS ANTIGAS HANGAR DO ZEPPELIN - 2011 NÚMERO DE ENSAIOS = 190 CNTA/ACGIH (0,1f/cm3) 18
  19. 19. RESULTADOS – MANUSEIO DE TELHAS QUEBRA DE TELHAS NOVAS 2010 Limite Acordo e ACGIH 0,1 f/cm3 19
  20. 20. FIBROCIMENTOA telha de fibrocimento é um compósito constituído pormatriz de cimento Portland, endurecido em presença de quantidade adequada de água, reforçada por fibra de amianto. 8% COMPOSIÇÃO CIMENTO 2% AMIANTO 90% CELULOSE (jornal reciclagem) 20
  21. 21. AMIANTO NA MATRIZ DO CIMENTO “A alta resistência mecânica do cimento-amianto decorre do contato das fibras e fibrilas do crisotila com a pasta de cimento Portland, formando monocristais lamelares de tobermorita fortemente aderidos à superfície das fibras. A aderência dos cristais de tobermorita à superfície das fibras/fibrilas de crisotila é tão boa porque existe grande semelhança entre a estrutura cristalina de ambos os componentes (crisotila e tobermorita), conferindo a elas excelente poder de ligação”. Fonte: P. K. Kiyohara, 1991; Estudo da interface crisotila-cimento Portland em compósitos de fibro-cimento por métodos óptico-eletrônicos – Tese de doutorado, apres. Escola Politécnica da USP.Em telhas usadas em metalúrgica, “os aspectos de degradação observadosestão restritos às camadas superficiais da telha. A alteração observada é delixiviação(1) da pasta, implicando em pouca ou nenhuma liberação o que sedeve provávelmente à forte trama formada pelo entrelaçamento das fibras de crisotila entre si e com a tobermorita”. Fonte: Mirian C. B. de Oliveira, 2006 Estudo das Alterações das Telhas de Cimento-Amianto ao longo do uso, pela exposição às intempéries – rel. técnico IPT-85.176-205(1) Processo para determinação da capacidade de transferência de substâncias orgânicas e inorgânicas presentes no resíduo,por meio de dissolução no meio extrator. 21
  22. 22. CONCLUSÃO OCUPACIONALOs resultados obtidos constatam uma atividade seguraresultante de: Existir uma legislação específica; Investimentos em tecnologia de processo; Acordos entre trabalhadores e empresa: • Conscientização da cadeia produtiva; • Organização no trabalho; • Fiscalização do ambiente pelos trabalhadores. 22
  23. 23. AVALIAÇÃO AMBIENTALObjetivoAvaliar o nível de fibras de amianto em suspensão no arfora das áreas industriais e comerciais.MetodologiaISO 10.312 - “Ambient air-Determination of asbestosfibres – direct-transfer transmition electron microscopymethod”. 23
  24. 24. CONCENTRAÇÃO DE FIBRAS NO AMBIENTE EXTERNO À MINERAÇÃO CNTA/ACGIH (0,1f/cm3) 24
  25. 25. CONCENTRAÇÃO DE FIBRAS NA MINA DESATIVADA DE POÇÕES/BAf/cm3 LOCAL 25
  26. 26. Comparação Gráfica das Concentrações de Fibras de Amianto Ambientais DIVERSOS ESTADOS BRASILEIROS (FONTE. Exposição Ambiental ao Asbesto: Avaliação do risco e efeitos na saúde –drs. M. Terra Filho/ Ericson Bagatin e relatórios Projecontrol).0,0060,0050,0040,0030,002 0,00090,001 0,0006 0,00075 0,00058 0,0005 0,00054 0,00033 0,00014 0 Anápolis - GO Brasil Brasil - Minaçu Colombo - PR Goiania Rio de Janeiro Salvador São Paulo
  27. 27. Comparação Gráfica das Concentrações de Fibras de Amianto Ambientais DIVERSOS PAÍSES (Fonte Krakoviac E, 2009)0,006 0,0050,0050,0040,0030,002 0,0017 0,0012 0,00120,001 0,0006 0,00065 0,0006 0,00027 0
  28. 28. CONCLUSÃO – MEIO AMBIENTE• Os resultados obtidos demonstram que as concentrações ambientais nos diversos estados do Brasil são comparáveis aos estudos ambientais das pesquisas internacionais de diversos países.• A pesquisa brasileira evidencia e comprova tais resultados, encontrados no relatório “Exposição Ambiental ao Asbesto: Avaliação do risco e Efeitos na Saúde”- CNPq no. 420001/2006- 9, apresentados pelos Drs. Mário Terra Filho e Ericson Bagatin.Sempre teremos a presença de amianto no ar, na água e solo porexistir livre na natureza, com afloramentos naturais em grandes extensões. NUNCA HAVERÁ EXPOSIÇÃO “ZERO” ABSOLUTO 28
  29. 29. MUITO OBRIGADA!Rosemary Sanae Ishii Zamatarorzamataro@projecontrol.com.br Tel: +55 11 5531-1936 29

×