Sociedade Antiga

16.623 visualizações

Publicada em

alunos: natan, thiago da silva, guilherme, alex, denis

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.623
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sociedade Antiga

  1. 3. <ul><li>A sociedade do Antigo Egito apresentava uma estrutura fortemente hierarquizada . Em termos gerais podem distinguir-se três níveis com uma importância decrescente: o nível composto pelo faraó, nobres e altos funcionários; o nível constituído por outros funcionários, por escribas, altos sacerdotes e generais; e por último, o nível composto pelos agricultores, artesãos e sacerdotes, onde se enquadrava a larga maioria da população. </li></ul>
  2. 4. <ul><li>O casamento era monogâmico e não era sancionado pela religião. Não existia uma cerimónia de casamento, nem um registro deste. Aparentemente bastava um casal afirmar que queria coabitar para que a união fosse aceita. Os homens casavam por volta dos dezesseis, dezoito anos e as mulheres por volta dos doze, catorze anos. A infidelidade feminina era mal vista e poderia ser motivo de divórcio. </li></ul>
  3. 6. <ul><li>Era um rei todo-poderoso, proprietário de todo o território. Os campos, os desertos, as minas, os rios, os homens, as mulheres, o gado e todos os animais – tudo lhe pertencia. Ele era ao mesmo tempo rei, juiz, sacerdote, tesoureiro, general. Era ele que decidia e dirigia tudo, mas, não podendo estar em todos os lugares, distribuía obrigações para centenas de funcionários que o auxiliavam na administração do Egito. A sagrada figura do faraó era elemento básico para a unidade de todo o Egito. </li></ul>
  4. 7. <ul><li>Tinham enorme prestígio e poder, tanto espiritual como material, pois administrava as riquezas e os bens dos grandes e ricos templos. Eram também os sábios do Egito, guardadores do segredos das ciências e dos mistérios religiosos com seus inúmeros deuses. </li></ul>
  5. 9. <ul><li>Os sumérios, considerados a mais das antigas das grande civilizações humanas, foram os que inicialmente ocuparam a região, por volta de 3500 a.C. Vindos do planalto do Irã, fixaram-se na Cadeia sul da Mesopotâmia. Fundaram diversas cidades-estados, com Ur, Uruk, Nippur, Lagash e Eridu, com governos independentes. Cada cidade-estado sumeriana possuía um centro político, econômico e religioso, que era o templo. </li></ul>
  6. 10. <ul><li>Os acádios dominaram a Suméria por volta de 2550 a.C. Em 2300 a.C.,conquistaram todas as cidades sumérias,liderados pelo rei Sargão I expandiram-se ao norte e dominaram a Mesopotâmia. A rápida vitoria e o domínio sobre os sumérios podem ser explicados por duas razões: seu exercito era mais agiu e utilizavam o arco e a flecha, instrumento mais rápido e eficiente do que as pesadas lanças e escudos dos sumérias. Estabeleceram capital de seu império em Acad, daí o nome de civilização acadiana. Fundaram o primeiro império mesopotâmico, que durou até 2150 a.C. </li></ul>
  7. 11. <ul><li>Os amoritas (antigos babilônios) estabeleceram-se no centro-sul da mesopotâmia, vencendo seus vizinhos sob a liderança de Hamburabi formaram o Primeiro Império Babilônico , que ia do Golfo Pérsico aos Montes Zagros. </li></ul>
  8. 12. <ul><li>Os assírios eram um povo que antes de 2500 a.C., estabeleceram-se no norte da Mesopotâmia, na região de Assur e Nínive. A parti de 883 a.C., os assírios iniciaram um movimento de expansão territorial. Em virtude da baixa produção agrícola (solos pobres), os assírios dedicaram-se as técnicas de guerra, com um poderoso exercito, o primeiro exercito organizado no mundo. O segredo de sua eficácia militar era o domínio da tecnologia do ferro na fabricação de armas e ferramentas. </li></ul>
  9. 13. <ul><li>Derrotados os assírios, a Babilônia volta a ser a capital da Mesopotâmia, agora sob domínio dos caldeus, formando um novo império, conhecido como Segundo Império Babilônico ou Neo Babilônico . Com Nabopalassar, os caldeus, aliados dos medos, consolidaram a independência da Babilônia, mas foi com seu filho Nabucodonosor que o império caldeu o seu apogeu. Foi durante o seu que a Síria e a Palestina foram definitivamente conquistadas. </li></ul>
  10. 15. A escravidão era uma situação aceita e longo tornou-se essencial para a economia e para a sociedade de todas as civilizações antigas, embora fosse um tipo de organização muito pouco produtivo. A Mesopotâmia , a Índia , a China e os antigos egípcios e hebreus utilizavam escravos. Na civilização grega o trabalho escravo acontecia na mais variada sorte de funções, os escravos podiam ser domestico, podiam trabalhar no campo, nas minas, na força policial de arqueiro na cidade, podiam ser ourives, remadores de barco, artesãos etc. Para os gregos, tanto as mulheres como os escravos não possuíam direito de voto. Muitos dos soldados do antigo império romano eram ex-escravos . No Império Romano o aumento de riqueza realizava-se mediante a conquista de novos territórios, capazes de fornecer escravos em maior numero e mais impostos ao fisco. Contudo arruinavam os pequenos proprietários livres que mobilizados pelo serviço militar obrigatório, eram obrigados a abandonar as suas terras, das quais acabavam de ser expulsos por dividas.
  11. 16. <ul><li>A sociedade romana se baseava numa organização social desigual, assim como muitas sociedades de civilizações antigas.Esta sociedade era estática, pois possuía pouca mobilidade social. Porem, no longo prazo, algumas camadas conquistaram direitos sociais, como foi o caso dos plebeus que através de sua organização e luta conquistaram direitos políticos. </li></ul><ul><li>Alem disso, havia muita tensão entre as classes sociais, originando muitas revolta e conflitos. </li></ul>
  12. 18. <ul><li>O clero era formado pelas pessoas ligadas à Igreja Católica. Existia o clero secular, que vivia junto ao resto da população (padres, bispos, arcebispos) e o clero regular, que vivia em mosteiros (monges, freiras). Todos eles tinham direitos semelhantes: não pagavam imposto ao rei, recolhiam o dízimo (imposto pago pelo povo) e só deviam obediência ao Papa. Viviam em paróquias (padres), dioceses (bispos) e mosteiros ou conventos (monges e freiras). </li></ul>

×