ESCOLA BÁSICA 2.º e 3.º CICLOS DA CRUZ DE PAU DISCIPLINA DE HISTÓRIA – Prof.ª Sílvia Mendonça 1.ª República Portuguesa   C...
Introdução Neste trabalho, vou explicar quando e como ocorreu a queda da Monarquia, até, como a 1.ª Republica procurou mel...
Crise e queda da Monarquia
O clima de crise: o descontentamento das classes médias e do operariado. <ul><li>Nas últimas décadas do século XIX sentia-...
      Razões da Queda da Monarquia Atraso do desenvolvimento  agrícola e industrial Humilhação sentida pela cedência...
Difusão das doutrinas socialistas e republicanas. <ul><li>Os sucessivos governos da monarquia liberal mostraram-se incapaz...
A revolução republicana <ul><li>No dia 1 de Fevereiro de 1908, em Lisboa, dá-se um atentado contra a família real. São mor...
<ul><li>Na manhã de 5 de Outubro de 1910, José Relvas e outros membros do Directório do Partido Republicano Português, à v...
<ul><li>No mesmo dia, o rei D. Manuel II e a família real embarcaram na praia da Ericeira com destino a Gibraltar. O últim...
A 1.ª República
A Implantação da República <ul><li>Um novo partido, que surge ainda no século XIX, vai aproveitar o descontentamento dos d...
Realizações da 1.ª República <ul><li>Os republicanos, uma vez no poder, nomearam um  Governo Provisório,  presidido pelo  ...
Acções governativas da 1.ª República <ul><li>Em 1911, o Governo Provisório aprovou uma série de leis, completamente inovad...
Realizações culturais e educativas A principal preocupação dos governos republicanos era alfabetizar, isto é, dar instruçã...
Dificuldades da acção governativa <ul><li>Durante a 1.ª República, entre 1910 e 1926, Portugal viveu um período de grande ...
A reacção autoritária e a ditadura militar <ul><li>Seguiu-se um período de democracia republicana, caracterizado por forte...
Fig.13- Ditadura militar. Fig.12- António de Oliveira Salazar
Conclusão Depois de concluído este trabalho, penso que aprendi muito, fiquei a conhecer melhor o que foi a Crise e Queda d...
Bibliografia http://crdfanzeres.no.sapo.pt/republica.htm http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://bp3.blogger.com/_csv...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1.ª Republica

4.323 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.323
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1.ª Republica

  1. 1. ESCOLA BÁSICA 2.º e 3.º CICLOS DA CRUZ DE PAU DISCIPLINA DE HISTÓRIA – Prof.ª Sílvia Mendonça 1.ª República Portuguesa Cláudia Pinto Ribeiro 9.ºB n.º 8 2008/09
  2. 2. Introdução Neste trabalho, vou explicar quando e como ocorreu a queda da Monarquia, até, como a 1.ª Republica procurou melhorar as condições de vida da população portuguesa, promovendo várias reformas. Contudo, a instabilidade governativa e as dificuldades económico-sociais foram de difícil resolução.
  3. 3. Crise e queda da Monarquia
  4. 4. O clima de crise: o descontentamento das classes médias e do operariado. <ul><li>Nas últimas décadas do século XIX sentia-se, por todo o País, o descontentamento da população. A maioria do povo português continuava a viver com grandes dificuldades. </li></ul><ul><li>Aqueles que já antes eram pobres - operários, agricultores e outros trabalhadores rurais - estavam cada vez mais pobres, e só os que já eram muito ricos conseguiam aumentar a sua fortuna. </li></ul><ul><li>Esta situação provocava grande agitação e mal-estar na população desfavorecida. </li></ul>
  5. 5.       Razões da Queda da Monarquia Atraso do desenvolvimento agrícola e industrial Humilhação sentida pela cedência ao Ultimato Promessas do Partido Republicano Grande agitação e falta de liberdade O País tinha grandes dívidas A maior parte da população vivia mal
  6. 6. Difusão das doutrinas socialistas e republicanas. <ul><li>Os sucessivos governos da monarquia liberal mostraram-se incapazes de melhorar as condições de vida da população. E, em 1876, formaram-se novos partidos : </li></ul><ul><li>O partido Republicano, que beneficiou do clima de descontentamento que se vivia em Portugal, que se veio a agravar pelo Ultimato Inglês, ou seja, a exigência da retirada das forças portuguesas das terras ocupadas na questão do “mapa cor-de-rosa”, e em relação à Monarquia. </li></ul><ul><li>O partido Socialista, fundado em 1875, não tinha muitos apoiantes e contava com um operariado pouco numeroso ao contrário de outros países da Europa. As suas linhas de força eram a crítica à sociedade capitalista e à não aceitação da propriedade privada dos meios de produção. </li></ul>Fig.1- revolução pelo “mapa cor-de-rosa”.
  7. 7. A revolução republicana <ul><li>No dia 1 de Fevereiro de 1908, em Lisboa, dá-se um atentado contra a família real. São mortos o rei D. Carlos e o príncipe herdeiro, D. Luís Filipe I. Com a morte de D. Carlos e do príncipe herdeiro, foi aclamado rei D. Manuel II, que tinha apenas 18 anos. </li></ul><ul><li>O novo rei procurou o apoio de todos os partidos monárquicos, mas mesmo assim não conseguiu que os republicanos desistissem de acabar com a monarquia em Portugal. </li></ul><ul><li>A revolução republicana iniciou-se em Lisboa na madrugada do dia 4 de Outubro de 1910, e a revolução saiu vitoriosa. </li></ul>Fig.2- Na praça do município os lisboetas assistem à proclamação da república.
  8. 8. <ul><li>Na manhã de 5 de Outubro de 1910, José Relvas e outros membros do Directório do Partido Republicano Português, à varanda da Câmara Municipal de Lisboa e perante milhares de pessoas, proclamaram a República. </li></ul>Fig.3- A grande marcha do “O rei… partiu”.
  9. 9. <ul><li>No mesmo dia, o rei D. Manuel II e a família real embarcaram na praia da Ericeira com destino a Gibraltar. O último rei de Portugal seguiu depois para o seu exílio na Inglaterra. </li></ul><ul><li>Assim terminou a Monarquia em Portugal. </li></ul>Fig.4- Atentado à família real.
  10. 10. A 1.ª República
  11. 11. A Implantação da República <ul><li>Um novo partido, que surge ainda no século XIX, vai aproveitar o descontentamento dos diferentes grupos sociais e, através de uma revolta, instaurar a República em 1910. Os Portugueses passaram a ser governados de outra forma. </li></ul>Fig.5- Inicio da 1.ª república.
  12. 12. Realizações da 1.ª República <ul><li>Os republicanos, uma vez no poder, nomearam um Governo Provisório, presidido pelo Dr. Teófilo Braga. Este Governo preparou as eleições para a Assembleia Constituinte, que presidiu Manuel de Arriaga. </li></ul><ul><li>Mas era necessário criar rapidamente na população a consciência da mudança do regime republicano. Foram então aprovados pelo Governo Provisório os símbolos da República Portuguesa: o Hino Nacional passou a ser &quot;A Portuguesa” , </li></ul><ul><li>adoptou-se a bandeira vermelha e verde e uma nova moeda , o escudo. </li></ul>Fig.6- Manuel de Arriaga Fig.7- Bandeira nacional Fig.9- Hino nacional Fig.8- Moeda nacional, escudo
  13. 13. Acções governativas da 1.ª República <ul><li>Em 1911, o Governo Provisório aprovou uma série de leis, completamente inovadoras para a época, destacando-se as seguintes: </li></ul><ul><li>Leis da família , que tornava mais igualitários os direitos dos homens e das mulheres no casamento. </li></ul><ul><li>Lei da separação do Estado da Igreja , que consistia na proibição do ensino religioso nas escolas. </li></ul><ul><li>Lei da Greve , que regulava o direito à greve. </li></ul>
  14. 14. Realizações culturais e educativas A principal preocupação dos governos republicanos era alfabetizar, isto é, dar instrução primária ao maior número possível de portugueses. <ul><li>Criaram o ensino infantil para crianças dos 4 aos 7 anos; </li></ul><ul><li>Tornaram o ensino primário obrigatório e gratuito para as crianças </li></ul><ul><li>entre os 7 e os 10 anos; </li></ul><ul><li>Criaram novas escolas do ensino primário e técnico (escolas agrícolas, comerciais e industriais); </li></ul><ul><li>Fundaram &quot;escolas normais&quot; destinadas a formar professores primários; </li></ul><ul><li>Criaram as Universidades de Lisboa e Porto (ficando o país com três universidades: Lisboa, Porto e Coimbra); </li></ul><ul><li>Concederam maior número de &quot;bolsas de estudo&quot; a alunos necessitados e passaram a existir escolas &quot;móveis&quot; para o ensino de adultos. </li></ul>Fig.10- Ensino primário.
  15. 15. Dificuldades da acção governativa <ul><li>Durante a 1.ª República, entre 1910 e 1926, Portugal viveu um período de grande instabilidade governativa. Tanto o Presidente da República como o Governo, para não serem demitidos, precisavam de ter no Parlamento uma maioria de deputados que os apoiasse. Isso raramente acontecia porque os deputados ao Parlamento estavam frequentemente em desacordo. </li></ul><ul><li>Por isso, em 16 anos, Portugal teve 8 Presidentes da República e 45 Governos. A maioria dos Presidentes não cumpriu os 4 anos de mandato que a Constituição estipulava. E os Governos eram substituídos constantemente, não chegando a ter tempo de concretizar medidas importantes para o desenvolvimento do País, causando assim uma enorme revolta na população, originando sucessivas greves. </li></ul>Fig.11- Revolução da população.
  16. 16. A reacção autoritária e a ditadura militar <ul><li>Seguiu-se um período de democracia republicana, caracterizado por forte instabilidade política, conflitos com a Igreja, mas também grandes progressos na educação pública. Em 28 de Maio, o General Gomes da Costa inicia uma revolta, a partir de Braga, numa marcha militar em direcção a Lisboa. </li></ul><ul><li>A chamada 1.ª República Portuguesa terminou em 1926, com o golpe de 28 de Maio, a que se seguiram muitos anos de ditadura. </li></ul><ul><li>Estava instaurado um regime de ditadura militar. Em 1928, António de Oliveira Salazar foi nomeado ministro das Finanças, a fim de resolver as dificuldades económico-financeiras, e em 1932, foi convidado para chefiar o Governo . </li></ul><ul><li>Em 1933 a aprovação em plebiscito (uma resolução votada pelo povo) da nova Constituição lança as bases do Estado Novo . </li></ul>
  17. 17. Fig.13- Ditadura militar. Fig.12- António de Oliveira Salazar
  18. 18. Conclusão Depois de concluído este trabalho, penso que aprendi muito, fiquei a conhecer melhor o que foi a Crise e Queda da Monarquia e a 1.ª República.
  19. 19. Bibliografia http://crdfanzeres.no.sapo.pt/republica.htm http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://bp3.blogger.com/_csva7PFVgLg/RwmNNoBijDI/AAAAAAAAA6A/JXqgJaQYbes/s400/revolucao-1910.JPG&imgrefurl=http://blogluso-carioca.blogspot.com/2008/10/5-de-outubro-de-1910-deu-se-revoluo.html&usg=__wjl0bcoK5Zr1OggqLw7IH9k93Jg=&h=293&w=400&sz=33&hl=pt-PT&start=5&tbnid=FfQ2zulSV_uckM:&tbnh=91&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3Drevolu%25C3%25A7ao%2Bem%2Blisboa%2B5%2Bde%2Boutubro%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-PT Livros: Maia, Cristina; Paulos Brandão, Isabel, História | 9º ano VIVA A HISTÓRIA! 9 , Porto editora. Sites:

×