RevoluçãO Industrial

52.240 visualizações

Publicada em

1 comentário
30 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
52.240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
450
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
30
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

RevoluçãO Industrial

  1. 1. Revolução Industrial Inglesa
  2. 2. As transformações na Agricultura <ul><li>Séculos XVII e XVIII </li></ul><ul><li>Teve início na Inglaterra </li></ul><ul><li>A nobreza rural com o apoio da parlamento, desenvolveu nos campos um movimento da concentração de propriedades, para responder ao aumento de procura de alimentos e matérias primas </li></ul><ul><li>A formação de grandes propriedades permitiu o aumento de investimentos que favoreceram a implementação de inovações técnicas: </li></ul><ul><li>Sistema de rotação quadrienal de culturas </li></ul><ul><li>Expansão da área cultivada </li></ul><ul><li>Novas alfaias </li></ul><ul><li>Apuramento das raças e selecção de sementes </li></ul><ul><li>Melhoria dos solos arenosos </li></ul>
  3. 3. Revolução Agrícola <ul><li>A produção de cereais e de carne aumentou muito, tendo a sua distribuição de ser assegurada pela construção de uma rede de transportes, incentivando á utilização de transportes. A este conjunto de transformações deu- se o nome de Revolução Agrícola. </li></ul><ul><li>Ecloseurs - eram vedações, terras comunais apropriadas pelos agricultores abastados de Inglaterra, eram emparceladas e vedadas, originando uma revolta dos camponeses e consequentes intervenções militares. </li></ul><ul><li>Revolução Agrícola: </li></ul><ul><li>Conjunto de transformações (nas técnicas, no regime de propriedade, etc.) ocorridas na agricultura nos séculos XVII e XVIII </li></ul><ul><li>Início em Inglaterra </li></ul><ul><li>Melhoria da produtividade e produção </li></ul><ul><li>Difusão muito lenta </li></ul>
  4. 4. Crescimento Populacional <ul><li>Alimentação mais abundante e saudável ( particularmente da população Inglesa) </li></ul><ul><li>Maior preocupação com a higiene </li></ul><ul><li>Progressos na medicina </li></ul><ul><li>Saldo fisiológico positivo (diminuição da mortalidade, natalidade elevada , aumento e rejuvenescimento da população europeia) </li></ul><ul><li>Aumento da população </li></ul><ul><li>Êxodo rural </li></ul><ul><li>Crescimento Urbano </li></ul><ul><li>Grande mudança na fisionomia da cidades </li></ul><ul><li>No interior viviam, os que prosperavam na industria, no comércio ou no funcionalismo, mas também os que se sujeitavam ás piores condições de trabalho </li></ul><ul><li>Saldo Fisiológico- era a diferença entre a natalidade e mortalidade, é positivo quando a taxa de natalidade é em número superior á de mortalidade. </li></ul>
  5. 5. Arranque da Revolução Industrial Inglesa
  6. 6. As condições para a propriedade inglesa <ul><li>Século XVIII </li></ul><ul><li>Países do norte da Europa criaram as condições necessárias à eclosão da Revolução Industrial </li></ul><ul><li>O principal país a ser industrializado foi a Grã- Bretanha devido a um conjunto de condições favoráveis: </li></ul><ul><li>Amplo mercado interno </li></ul><ul><li>Grade disponibilidade de capitais, proveniente do comércio colonial de matéria prima </li></ul><ul><li>Rede de transportes desenvolvida (bons portos, estradas, rios e canais navegáveis) </li></ul><ul><li>Disponibilidade de mão de obra (sociedade aberta) </li></ul><ul><li>Sistema político (parlamentarimo) </li></ul>
  7. 7. Progressos técnicos e sectores de arranque <ul><li>No sector Têxtil, principalmente na industria de algodão, que apareceram as primeiras inovações mecânicas </li></ul><ul><li>Os novos inventos exigiram uma fonte de energia mais forte do que a humana ou a hidráulica </li></ul><ul><li>Máquina a vapor de James Watt foi a solução para este problema </li></ul><ul><li>Este invento é considerado o símbolo da Revolução Industrial </li></ul><ul><li>O primeiro sector de arranque da Revolução Industrial têxtil </li></ul><ul><li>Outro sector que também teve grande importância foi o metalurgico </li></ul><ul><li>Revolução Industrial- progresso lento de transformações técnicas e económicas, teve inicio na Inglaterra na segunda metade do século XVIII. As transformações ocorridas foram praticamente só ligadas à invenção da máquina a vapor. </li></ul>
  8. 8. O novo Regime Produtivo
  9. 9. A maquinofactura <ul><li>A maquinofactura provocou algumas alterações na forma de produzir: </li></ul><ul><li>A fábrica substituiu a oficina doméstica (uma máquina a vapor era mais e melhor rentabilizada através da sua adaptação a várias máquinas ferramentais) </li></ul><ul><li>A produção em série, substituiu a produção artesanal </li></ul><ul><li>A maquinização, substituiu o trabalho manual (a máquina substituiu o operário que tinha sobretudo um papel de vigilância, controlo e verificação do maquinismo) </li></ul><ul><li>A divisão de trabalho ( a maioria do operariado era formada por aqueles que tinham funções mais simples e menos bem remuneradas) </li></ul><ul><li>Maquinofactura- sistema de produção em que a máquina desempenha o papel principal na produção. A maquinofactura substituiu, a partir dos finais do século XVIII, a produção era baseada no trabalho manual. </li></ul>
  10. 10. A modificação da paisagem: a fábrica e a cidade <ul><li>A paisagem sofreu alterações com a produção fabril </li></ul><ul><li>As fábricas tinham grandes chaminés por onde saia um fumo negro </li></ul><ul><li>Era extremamente ruidosa </li></ul><ul><li>Uma Inglaterra verde deu lugar a uma Inglaterra negra </li></ul><ul><li>As cidades crescera a um ritmo muito elevado </li></ul><ul><li>Empregava um enorme número de operários </li></ul><ul><li>Criaram- se assim subúrbios, para onde, por atracção da industria se convergiam outras actividades, como o comércio e os serviços </li></ul>
  11. 11. Sítios da Web <ul><li>http://www.historiadomundo.com.br/imagens/idademoderna_industrial2.gif </li></ul><ul><li>http://www.historianet.com.br/imagens/indvapor.jpg </li></ul><ul><li>http://br.geocities.com/saladefisica9/biografias/watt70.jpg </li></ul><ul><li>http://www.dmm.im.ufrj.br/projeto/diversos/images/exp77.gif </li></ul><ul><li>http://www.fem.unicamp.br/~em313/paginas/locom0/image65J.JPG </li></ul><ul><li>http://br.geocities.com/mcrost00/20040711a_capitalismo_2.jpg </li></ul>

×