O problema
das drogas em
Macatuba
Assim como em todo o Brasil e no
resto do mundo, Macatuba também
enfrenta sérios problemas de drogas.
Principais drogas co...
Crianças começando cada vez mais
cedo, muitas a partir dos 12 anos,
passam a experimentar o álcool e já
se iniciam em outr...
Além da questão da
saúde, a destruição dos
lares e a criminalidade
aumentam na mesma
proporção.
Na maioria dos casos:
“Amigos” oferecem a droga de
graça nas primeiras vezes
Adolescentes experimentam e
adquirem o vício
No início da dependência – mesmo
que ainda não percebam – eles estão
com comportamentos estranhos e
passam a vender as pró...
Só agora surgem as suspeitas dos
pais. Mas já pode ser tarde demais
Depois de um tempo, passam a
roubar a própria família
Brigas familiares
levam o jovem ainda
mais para o vício
Se ainda não experimentou,
passa a experimentar drogas
mais pesada...
O vício se torna cada vez
mais forte. Passa a dever
para traficantes e ser
ameaçado.
Sem dinheiro, comete pequenos
furtos ...
Podem aparecer
doenças sexualmente
transmissíveis,
problemas mentais e,
principalmente no
caso das meninas, o
uso do corpo...
3C
Na linguagem dos próprios usuários,
depois dessa fase existem três
alternativas:
- Clínica;
- Cadeia ou
- Caixão.
• Desmotivação para estudar ou trabalhar;
• Mudanças bruscas de comportamento;
• Troca do dia pela noite;
• Inquietação, I...
• Alterações de humor, uma intensa euforia,
alternada com choro ou depressão;
• Perda de apetite, insônia intercalada com
...
• Muda o vocabulário e usa termos mais
pesados;
• Perda de interesse pelas atividades
rotineiras.
• Olhos avermelhados, ol...
O que fazer
para meu filho
não se tornar
uma vítima?
Você deve assumir seu
papel de pai ou mãe e
trazer esta
responsabilidade para
dentro de casa.
Os alicerces
Amor...
Exemplo...
Diálogo...
Informação...
Por falar em
informação, vamos
desfazer alguns mitos:
• Mito 1: a escola
deve cuidar para
que meu filho
não use drogas
• Verdade: escola é
lugar de
aprendizagem. A
formação do ...
• Mito 2: meu
filho não usa
drogas, só
bebe de vez
em quando
com os
amigos.
• Verdade: o álcool
também é uma droga.
Aliás,...
SUPERDICA: saiba com quem seu
filho vai e com quem ele voltará das
festas. Procure buscá-lo ou, caso
não tenha carro, peça...
• Mito 3: não me
preocupo com
o que meu filho
faz na internet.
Não quero
invadir o
espaço dele.
• Verdade: Você é sim
resp...
• Mito 4: não
tenho tempo de
conversar com
meu filho.
• Verdade: falta de
tempo é desculpa para
quem foge do
problema. Des...
• Mito 5: Meu filho
ainda é pequeno,
não preciso falar
com ele sobre isso
agora porque ele
nem sai de casa.
• Verdade: Fal...
Mas o que falar com ele?
Não se trata de falar apenas sobre
drogas. Pergunte como anda a escola, os
amigos, as paqueras. T...
Com isso, ele se sentirá seguro para
contar quando alguém oferecer alguma
droga ou se os amigos estão usando.
IMPORTANTE: ...
Quantos são os casos de pais que
choram pela perda do filho e se lamentam
por nunca terem conversado com ele
antes?
Não es...
Se isso acontece, vá aos poucos.
Aproveite enquanto ele está se
arrumando pra sair e, com muita
paciência, fale com ele se...
Se isso não resolver, procure ajuda de um
psicólogo do Programa de Saúde da
Família que ele irá lhe ajudar a superar
este ...
PAIS:
NÃO ESPEREM QUE O PIOR
ACONTEÇA. FALE COM SEU
FILHO ANTES QUE PESSOAS
MAL INTENCIONADAS FAÇAM
ISSO POR VOCÊS
Drogas em macatuba   abrace a vida
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Drogas em macatuba abrace a vida

275 visualizações

Publicada em

Drogas em macatuba abrace a vida

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas em macatuba abrace a vida

  1. 1. O problema das drogas em Macatuba
  2. 2. Assim como em todo o Brasil e no resto do mundo, Macatuba também enfrenta sérios problemas de drogas. Principais drogas consumidas: álcool, cigarro, maconha, cocaína e o crack
  3. 3. Crianças começando cada vez mais cedo, muitas a partir dos 12 anos, passam a experimentar o álcool e já se iniciam em outras drogas. Independente de cor, religião ou classe social.
  4. 4. Além da questão da saúde, a destruição dos lares e a criminalidade aumentam na mesma proporção.
  5. 5. Na maioria dos casos: “Amigos” oferecem a droga de graça nas primeiras vezes Adolescentes experimentam e adquirem o vício
  6. 6. No início da dependência – mesmo que ainda não percebam – eles estão com comportamentos estranhos e passam a vender as próprias coisas para comprar a droga
  7. 7. Só agora surgem as suspeitas dos pais. Mas já pode ser tarde demais Depois de um tempo, passam a roubar a própria família
  8. 8. Brigas familiares levam o jovem ainda mais para o vício Se ainda não experimentou, passa a experimentar drogas mais pesadas, como o crack
  9. 9. O vício se torna cada vez mais forte. Passa a dever para traficantes e ser ameaçado. Sem dinheiro, comete pequenos furtos e assaltos para pagar as dívidas e comprar mais drogas.
  10. 10. Podem aparecer doenças sexualmente transmissíveis, problemas mentais e, principalmente no caso das meninas, o uso do corpo para conseguir dinheiro.
  11. 11. 3C Na linguagem dos próprios usuários, depois dessa fase existem três alternativas: - Clínica; - Cadeia ou - Caixão.
  12. 12. • Desmotivação para estudar ou trabalhar; • Mudanças bruscas de comportamento; • Troca do dia pela noite; • Inquietação, Irritação e ansiedade; • Necessidade cada vez maior de dinheiro; • Desaparecimento de objetos de valor ou dinheiro de dentro de casa; Conheça alguns sinais...
  13. 13. • Alterações de humor, uma intensa euforia, alternada com choro ou depressão; • Perda de apetite, insônia intercalada com períodos de sono demorado; • Começa a se relacionar com amigos diferentes; • Fica mais descuidado com a higiene pessoal;
  14. 14. • Muda o vocabulário e usa termos mais pesados; • Perda de interesse pelas atividades rotineiras. • Olhos avermelhados, olheiras. • Tem atitudes de culpa. Exemplo: agride os pais, chora, se tranca no quarto; • Passa noites fora de casa.
  15. 15. O que fazer para meu filho não se tornar uma vítima?
  16. 16. Você deve assumir seu papel de pai ou mãe e trazer esta responsabilidade para dentro de casa.
  17. 17. Os alicerces Amor... Exemplo... Diálogo... Informação...
  18. 18. Por falar em informação, vamos desfazer alguns mitos:
  19. 19. • Mito 1: a escola deve cuidar para que meu filho não use drogas • Verdade: escola é lugar de aprendizagem. A formação do caráter do filho acontece dentro de casa, já nos primeiros anos de idade.
  20. 20. • Mito 2: meu filho não usa drogas, só bebe de vez em quando com os amigos. • Verdade: o álcool também é uma droga. Aliás, é a porta de entrada para outras drogas. Isso sem contar nos acidentes de trânsito que matam milhares de jovens todos os anos.
  21. 21. SUPERDICA: saiba com quem seu filho vai e com quem ele voltará das festas. Procure buscá-lo ou, caso não tenha carro, peça para alguma mãe ou pai de um amigo dele.
  22. 22. • Mito 3: não me preocupo com o que meu filho faz na internet. Não quero invadir o espaço dele. • Verdade: Você é sim responsável pelo seu filho. Portanto, deve saber com quem ele conversa e o conteúdo que ele acessa na internet. Além das drogas, há também o perigo da pedofilia na rede.
  23. 23. • Mito 4: não tenho tempo de conversar com meu filho. • Verdade: falta de tempo é desculpa para quem foge do problema. Desligue a TV por um instante e abra espaço para o diálogo.
  24. 24. • Mito 5: Meu filho ainda é pequeno, não preciso falar com ele sobre isso agora porque ele nem sai de casa. • Verdade: Fale com seu filho desde pequeno, por volta dos 6 ou 7 anos. Mas lembre-se: palavras são só palavras se não vierem acompanhadas de bons exemplos.
  25. 25. Mas o que falar com ele? Não se trata de falar apenas sobre drogas. Pergunte como anda a escola, os amigos, as paqueras. Tudo de uma forma descontraída, sem pressão. Seu filho tem que sentir em você a confiança e a segurança necessárias para se abrir sempre que precisar.
  26. 26. Com isso, ele se sentirá seguro para contar quando alguém oferecer alguma droga ou se os amigos estão usando. IMPORTANTE: nunca perca a cabeça. Aja sempre com carinho. O que está em jogo, além de um bom convívio familiar, é a própria vida do seu filho.
  27. 27. Quantos são os casos de pais que choram pela perda do filho e se lamentam por nunca terem conversado com ele antes? Não espere que o pior aconteça. Cumpra hoje mesmo com seu papel e faça do diálogo uma rotina em casa.
  28. 28. Se isso acontece, vá aos poucos. Aproveite enquanto ele está se arrumando pra sair e, com muita paciência, fale com ele sem cobranças. Assim que ele se sentir seguro irá falar com você. Meu filho não se abre comigo...
  29. 29. Se isso não resolver, procure ajuda de um psicólogo do Programa de Saúde da Família que ele irá lhe ajudar a superar este problema. Esta é uma luta em que todos temos que unir forças para vencer.
  30. 30. PAIS: NÃO ESPEREM QUE O PIOR ACONTEÇA. FALE COM SEU FILHO ANTES QUE PESSOAS MAL INTENCIONADAS FAÇAM ISSO POR VOCÊS

×