Relatorio final 2013

3.893 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.893
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio final 2013

  1. 1. QUADRO DE FUNCIONÁRIOS DO CRAS NOME FORMAÇÃO FUNÇÃOCristina Reissig Soares Vitola Serviço Social CoordenadoraLeticia Lima dos Santos Correia Serviço Social Assistente SocialSuzana Caetano Gonçalves Serviço Social Assistente SocialTerezinha de Jesus Moraes Cardoso Serviço Social Assistente SocialDeiza Alessandra R. Gomes Psicologia PsicólogaTatiane Cruz Lang Psicologia PsicólogaDanielle de Oliveira Peres Bacharel em Direito Educador SocialDianelisa Amaral Peres Licenciada em Letras Educador SocialMichelle Veleda Chaves Acadêmica em Pedagogia Educador SocialSabrina Souza de Souza Bacharel em Administração Educador SocialIdenir Barbosa Alves Acadêmica em Serviço Social RecepcionistaLeandro Alves Acadêmico em Serviço Social Operário - InstrutorRosemary Moura dos Santos Artesã Instrutora de CrochêCristiano Tomas Rocha Ensino Médio Instrutor de TaekwondoRenata Hansmann da Silva Licenciatura Artes Visuais Instrutora de TricôSandro Vieira Ensino Médio Instrutor de DançaNeusa Maria Mascarello Presa Ensino Médio Instrutora de BiscuitMarlon Brito Professor de Pedagogia Instrutor de TeatroFrancisca Mota Artesã Instrutora de EVAFátima Amaro Pinheiro Artesã Instrutora de CustomizaçãoJussara Kweco Técnica em Vestuário Instrutora de CosturaDirlei da Silveira Souza Ensino Fundamental Serviços Gerais
  2. 2. RESUMOSegundo Caderno de Orientações Técnicas dobre o PAIF “O Serviço de Proteção eAtendimento Integral à Família – PAIF é pedra fundamental basilar da “nova” politica deassistência social. Que vem sendo construída no Brasil desde a publicação da PoliticaNacional de Assistência Social – PNAS, em 2004: politica publica, dever do Estado e direitode de cidadania que, além de enfrentar riscos sociais, atua na sua prevenção. Inova aomaterializar a centralidade e responsabilidade do Estado no atendimento eacompanhamento das famílias, de moto proativo, protetivo, preventivo e territorializando,assegurando o acesso a direitos e a melhoria da qualidade de vida.” Este ano foi acrescentada a Equipe Volante, agora o CRAS da Cidade de Águeda atendeoutras regiões, no momento a Vila da Quinta. A Equipe volante conta com uma assistentesocial, uma psicóloga e duas educadoras sociais. O serviço é baseado no respeito à heterogeneidade dos arranjos familiares, aos valores,crenças e identidades das famílias. Fundamenta-se no fortalecimento da cultura do diálogo,no combate a todas as formas de violência, de preconceito, de discriminação e deestigmatização nas relações familiares. O CRAS da Cidade de Águeda abrange os bairros Santa Rosa, Cidade de Águeda,COHAB IV, Castelo Branco I e II e esse ano a Equipe Volante realizou seu trabalha na Vilada Quinta. No ano de 2012, foram atendidas (entre grupos e atendimentos individuais) pelaEquipe Fixa uma media de 1202 já a Equipe Volante atendeu uma media de 279atendimentos mensais. Este número excede a meta prevista. A estrutura física do CRASpermanece cada vez menor em relação a demanda. É a partir do trabalho com famílias no serviço PAIF que se organizam os serviçosreferenciados ao CRAS. O referenciamento dos serviços socioassistenciais da proteçãosocial básica ao CRAS, possibilita a organização e hierarquização da rede socioassistencialno território, cumprindo a diretriz de descentralização da Política de assistência social. 1. CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIOA cidade mais antiga do Estado do Rio Grande do Sul está localizada na margem sul doestuário que conduz ao Oceano Atlântico as águas da imensa laguna, conhecida comoLagoa dos Patos. Os primeiros navegadores que no século XVI singraram o Atlântico Sul,imaginaram que o canal lagunar que interrompia as extensas áreas arenosas fosse umgrande rio, o que deu origem ao nome da cidade e do próprio Estado do Rio Grande do Sul.A posição geográfica estratégica da cidade consolidou-se também em tempos de paz. Acondição de único porto marítimo do Estado, por onde passavam todos os imigrantes e todo
  3. 3. o comércio internacional, aliada à riqueza pesqueira e agropecuária da região, atraíram oscolonizadores europeus e definiram as bases da economia atual: atividades portuárias epesqueiras, refinação de petróleo, indústria, comércio, turismo e serviços.Rio Grande foi fundado em 19 de fevereiro de 1737, pelo Brigadeiro José da Silva Paes,comandante de uma expedição militar portuguesa cujo objetivo era assegurar aos lusitanosas posses das terras do sul. Naquela época, luso-brasileiros e espanhóis-castelhanosdefrontavam-se em encarniçadas batalhas em território hoje pertencente ao Rio Grande doSul e ao Uruguai, antiga Colônia do Sacramento. Por isso, a barra do então chamado RioGrande de São Pedro, representava um ponto estratégico para a instalação de um redutomilitar, local escolhido por Silva Paes para erguer o Forte denominado Jesus, Maria e José.Hoje, com a chegada do polo naval aumentou consideravelmente a população ”o senso de2010 registrou 197.228 mil habitantes com previsão para esse ano de 2012 de umapopulação de 198.842 mim. Mas acreditasse que estes números , hoje, já estejam perto de210 mil. Outros ainda afirmam que em 2013 a população rio-grandina vai estar na casa dos250 mil e em 2015 beirando os 400 mil. E isso assusta, pois a estrutura da cidade não vaiacompanhar o crescimento populacional” Segundo Jornal Agora, edição de 14 de dezembrode 2012 – pág 6. Pergunta-se como ficara a saúde, educação, lazer, habitação e AssistênciaSocial Frente do CRAS
  4. 4. 1. CARACTERIZAÇÃO DOS BAIRROS NA AREA DE ABRANGÊNCIA DO CRAS1.1 Bairros CASTELO BRANCO I e IIO bairro Castelo Branco I e II possuem 2082 domicílios, apresenta 1433 famíliascadastradas no Cadastro Único, com 575 famílias estão recebendo o benefício do ProgramaBolsa Família e 436 em extrema pobreza.Este bairro conta com equipamentos sociais: SMCAS – CRAS – este situado à Av. E nº 343 no bairro Cidade de Águeda. SMS - Posto de Saúde – através da “Estratégia de Saúde da Família” – ESF, que contacom três equipes (equipe cinco, equipe seis e equipe vinte nove – sendo que em 2013 estaprevista a mudança da equipe vinte nove para um novo posto dfe saúde) formadas porenfermeiro, médico, técnico de enfermagem, agente comunitário de saúde, odontólogo eauxiliar de saúde bucal. Situado à Rua H nº 101, o atendimento abrange as áreas Castelo
  5. 5. Branco I e II e bairro Santa Rita de Cássia. O número de atendimentos no mês é em média5.000. O posto ainda desenvolve atividades como Reciclagem do Lixo (realizado poragentes comunitários), Grupo de gestantes, homens, diabéticos e hipertensos. Conta-seeste ano também com o PRO PET Saúde, alunos da medicina e enfermagem desenvolvemprojetos vinculados a área da saúde por 2 anos, é um convenio da Furg com Ministério daSaúde; a equipe do NASF – Nucleo de apoio sócio familiar que atua 2 vezes ao mês asequipes fazer matriciamento e interconsultas e Concelho Local de Saúde que se reúne umavez por mês. SMEC- Secretaria Municipal de Escola Municipal de Ensino Fundamental Prof. João deOliveira Martins, situado à Rua Irmão Isício, 125, atendendo 937 alunos de 1ª a 8ª série.Desenvolve suas atividades em 3 turnos das 8hrs as 12 hrs das 12hrs as 16hrs e das 16 as20hrs. Atende também, o projeto mais educação do Governo Federal, no turno inverso daescola, através de oficinas (recreação, radio, precursão, matemática, Hip-Hop e letramento),um total de 120 crianças e o Projeto Formação Continuada dos Professores. Em seu quadrode profissionais tem 2 psicopedagogas e este ano trabalharam em parceria com o posto desaúde assuntos como sexualidade e prevenção as drogas; para 2013 pretendem trabalharcom as famílias usando como temas educação dos filhos, acompanhamento daaprendizagem, fortalecimento de valores e imposição de limites. Escola Municipal de Educação Infantil Castelo Branco – Situada à Rua I - nº 111 ; atendeem turno integral no Berçário 11 crianças e no Maternal I 17 crianças; duas turmas noMaternal II com um total de 22 crianças, três turamas do nível I com um total de 26 crianças;duas turmas do nível II total de 30 crianças; a tarde duas turmas de maternal II totalizando22 crianças, duas turmas de nível I totalizando 26 crianças e mais três turmas de nível IItotalizando 41 crianças. Total de 200 crianças. Desenvolvem projetos como musica na salade aula, alimentação saudável e anote um aluno carente no Natal. CAIC – Centro de Atendimento Integral à Criança – No total de 893 estudantes (a partirdo maternal até a 8ª série e EJA). Contempla também a comunidade com O “Programa MaisEducação”, este tem como objetivo implementação da educação integral, e esta subdivididonos projetos:Artesanato (alunos e comunidade);Atividades físicas (esporte e laser);Dança de rua;Educação Ambiental;Apoio pedagógico de Português e Matemática;Informática (alunos e comunidade);Educação musical;Educação e saúde;
  6. 6. Violão (alunos e comunidade);Agenda 21;Audiovisual;Geociências;Oficina de brinquedos;Desenho;Horta (alunos e comunidade);Já o projeto Acreditar é investir (remunerado) é mais antigo que estes outros e ainda estaem andamento, neste são selecionados jovens aprendizes acima de 14 anos para realizarestagio em diversas unidades do centro e da universidade ligado a PROEX PRO-REITORIAde extensão. O CAIC esta situado dentro do Campus Carreiros – FURG.A DIRETORA DO CAIC NÃO INFORMOU AS ATIVIDADES ACONTECIDAS NO ANO DE2012 NO CENTRO DE ATENDIMENTO INTEGRAL A CRIANÇA OS DADOS A CIMA SÃOREFERENTES AO ANO DE 2011. Associação dos Moradores do Bairro Castelo Branco I Associação de Moradores do Bairro castelo Branco II Comunidade São CarlosTrabalha com acompanhamento de famílias e entrega de sacolas de alimentos, artesanatose dança. Atende as ruas A até a D, no Bairro Castelo Branco.. Comunidade Santo AntônioTrabalha com oferta de grupo de terapia, gestantes e pilates. O publico alvo é a populaçãoresidente no Bairro Castelo Branco. 02 Igreja Evangélica QuadrangularTerça é quarta fornecem alimentação – sopa e lanche – em parceria com Mesa Brasil. Aspastoras auxiliam os doentes, além de terem o projeto de artesanato, jovem esporte enutricionista. Assembleia de DeusDesenvolve trabalho com drogados, com previsão de atendimento a família para 2013.01 Quadra Poliesportiva, Programa de Prevenção a Violência, na qual são realizadas asatividades grupais do PIM – Primeira Infância Melhor, Escolinha de Futebol CRAS – Águedae desenvolvido também projetos de esporte, Programa vida ativa e grupo de fisioterapia.
  7. 7. 1.2 Bairro COHAB IV O bairro COHAB IV possui 396 domicílios,1 apresenta 216 famílias cadastradas noCadastro Único, com 56 famílias estão recebendo o benefício do Programa Bolsa Família e38 em extrema pobreza.Este bairro conta com equipamentos sociais: SMCAS – CRAS – este situado à Av. E nº 343 no bairro Cidade de Águeda. 18º CRE - E.E.E.M. Prof. Carlos Loréa Pinto com ensino Fundamental e Médio. A escolase localiza na Rua Irmão Fidêncio, nº 876, bairro COHAB IV e atende moradores dosseguintes bairros: Profilurb, Santa Rita de Cássia, Castelo Branco I e II, COHAB IV e Cidadede Águeda. Atualmente atende 1028 alunos, sendo 701 do ensino fundamental, 301 doensino médio e 26 na EJA de ensino Fundamental., distribuído em 42 turmas. Comunidade Kardecista – Nosso Lar; Comunidade Católica – Sagrado Coração de Jesus, a qual conta com o projeto vida esolidariedade (Oficina de Pão, pintura, confecção de acolchoados e distribuição de sacolas). Grupo de Alcoólicos Anônimos 13 de dezembro, situado a Rua Dinarte Luiz Alves,55A. Igreja Assembleia de Deus, Alberto Miranda, 210. Igreja Pentecostal Unida do Brasil e Associação de Moradores, Rua Alberto Mirandanº 20. Igreja Universal do Reino de Deus, Rua 14, nº 30. Igreja Quadrangular, Rua 2 nº 37.1.3 Bairro SANTA ROSA O bairro Santa Rosa possui 959 domicílios, apresenta 540 famílias cadastradas noCadastro Único, com 231 famílias estão recebendo o benefício do Programa Bolsa Família e183em extrema pobreza.Este bairro conta com equipamentos sociais: SMCAS – CRAS – este situado à Av. E nº 343 no bairro Cidade de Águeda..
  8. 8.  SMS: Com atendimentos no Posto da Santa Rosa ( Unidade Básica de Saúde daFamília) através da Estratégia de Saúde da Família – ESF. A equipe do Posto é compostapor um Médico Clinico Geral, um dentista, um pediatra, a enfermagem é formada por 3profissionais; Contam ainda com 6 Agentes de Saúde. e localiza-se na Rua Bello Brum, nº2.554, em média, por mês, são 3.000 atendimentos. É desenvolvido Planejamento Famíliar,Programa para Hipertensos, Diabeticos e Idosos, Puericultura, Gestantes e ObesidadeInfantil. Esse trabalho é oferecido através de grupos mensais que ocorrem na unidade, osusuários são convidados por membros da equipe que detectam algum problema ou seencaixe em algum grupo. O atendimento é feito 8h as 12hrs e das 13:30hrs as 17:30hrs.Quanto os atendimentos são entregues 8 fichas para o médico Clinico Geral, um agendadoIdoso e 2 retornos com exames, 7 fichas para enfermeira segunda pela manha, 6 fichaspara dentista de segunda à quinta pela manhã. Tem como área de Abrangência o BairroSanta Rosa e Maria dos Anjos. Comunidade São José – Grupos de dança (para crianças,jovens e adultos), Oficina do Pão, Artesanato e festas para a comunidade. Comunidade da Igreja do Evangelho Quadrangular – ofereces cursos variados para acomunidade. Escola Municipal de Ensino Fundamental Assis Brasil –Situada na Rua Jaime Darcy sem número, fone 32355052 esteve sobe a Direção de MarizaAmaral e as vices Josiele da Silva e Viviane Teixeira, atende crianças a partir de 6 anossendo que do 1º ano ao 4ºano estão matriculados 292 crianças e do 5º ao 0º ano estãomatriculadas 378 crianças.A escola oferece como atividades extras curriculares aula de reforço, laboratório deinformática, Arte no Assis e o grupo de invernada, entre outras atividades como Dia dasMães, Dia dos Pais, Aniversario da escola, etc. A escola funciona das 7:30 as 11:30 e das13:30 as 17:30. Tem cerca de 200 alunos beneficiários do Bolsa Família. Não tem alunocom deficiência e nem BPC. Atendem o Bairro Santa Rosa, Castelo Branco I e II, Cohab IV,Cidade de Águeda e arredores. A escola salienta como maior dificuldade manter contatocom os responsáveis, principalmente os moradores do condomínio (alunos infrequentes,pais ausentes e descomprometidos). Centro de Formação Escola Viva Zona OesteLocaliza-se na Rua Llompart sem numero, telefone 32356695. Coordenado atualmente porRoselle Rodrigues, tem como publico alvo moradores do bairro Santa Rosa, Cohab IV,Castelo Branco I e II, Profilurb, e Cidade de Agueda. O atendimento é realizado das 8hrs as17hrs, são atendidas 100 pessoas entre Oficinas e Projetos entre estas atividades estãooficinas de dança, violão, percusão, vídeo e fotografia, grafite, Projeto Patrulha e Agenda 21.Não tem acesso a quantos destes são beneficiários do Bolsa Família por não ser escola
  9. 9. regular. Aponta como maior dificuldade invasões e atos de vandalismo. O espaço da escolaé alugado pela prefeitura e regida pelo regulamento da Escola Viva e será utilizado destaforma ate o final do ano, pois o mesmo espaço no ano de 2013 será uma escola regular do1º ano ao 3º, as inscrições estão sendo feitas no mês de Dezembro de 2012. EMEI Lyons Clube – Sob direção de Alda Elizabete Padula de Oliveira com tendocomo publico alvo Santa Rosa, Cohab IV, Cidade de Agueda e Castelo Branca I e II,atendendo 108 crianças de 4 a 6 anos, sendo destas 2 alunos beneficiários do BolsaFamília, horários de 8hrs as 12hrs e das 13:30hrs as 17:30hrs. Retratam como diferencial agrande participação da família e do Pai que geralmente não costuma participar da Educaçãoescolar. Realizam atividades como: brincadeiras, comemorações alusivas as datassignificativas, histórias, hora do conto, projeto de aprendizagem através de portfólios erecreação. Situado na Av. Juan Llopart, nº 670, fone 32355055. Creche Assis Brasil – atende crianças de 0 a 5 anos, com o total de 55 alunos -Maternal nível I e II. A equipe pedagógica é formada por cinco professores e duasatendentes, desenvolvendo as seguintes atividades: Projeto sobre as cores, sobre osnúmeros, higiene, brincadeiras e a hora do conto.Associação Movimento Solidário Colméia – Presidido por Neiva Voto é localizado em umespaço cedido pelo Assis Brasil, funciona das 8hrs as 12hrs e das 13:30hrs as 17:30hrs.São atendidas em media 21 famílias e 80 crianças, cerca de 95% dos beneficiários possuemo Bolsa Família, 2 deles são deficientes, sendo que 1 deles recebe o BPC. Atende os bairrosSanta Rosa, Castelo I e II, Proflurb e Cidade de Agueda. É oferecido oficinas de papel,sabão, informática, entre outras. Os instrutores são voluntários.O objetivo geral desta instituição é apoiar e trabalhar com famílias carentes que tenhamfilhos em idade escolar1.4 Bairro CIDADE DE ÁGUEDAO bairro Cidade de Águeda compõe-se de 500 domicílios,2 apresenta 415 famíliascadastradas no Cadastro Único, com 287 famílias estão recebendo o benefício do ProgramaBolsa Família e 200 em extrema pobreza.Este bairro conta com equipamentos sociais:2 Informações através do IPTU, 2010 - Prefeitura Municipal do Rio Grande (informação Verbal).
  10. 10.  Associação dos Moradores do Bairro Cidade de Águeda - A Associação não possuisede própria, utiliza a estrutura do CRAS, inclusive para fazer correspondências e reuniões. Comunidade Católica Nossa Senhora Aparecida – Pastoral da Criança - Fazem oacompanhamento de crianças de 0 a 6 anos, através da pesagem e doações de alimentos. SMCAS - Com o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS. SMEC - Com a Escola Municipal de Ensino Fundamental Zelly Pereira Esmeraldo,atendendo crianças da 1ª a 5ª série do Ensino Fundamental, no total 345 alunos3. SMHADU - Com o Centro de Atendimento Social – CAS – atualmente este serviço estáinexistente, uma vez que a secretaria possui somente uma técnica e esta assumiu outrosprojetos de habitação. O contato é via telefônico ou na própria secretaria, tendo em vistaque o espaço do CRAS não é suficiente, foi solicitado a esta secretaria que fosse feita suaremoção para o pátio do CRAS. SMS - Com a Unidade Básica de Saúde – ESF – Estratégia de Saúde da Família -prestando atendimento no Posto no bairro Cidade de Águeda, que tem um atendimentomensal em torno de 1441 pessoas. Atende os bairros Cidade de Águeda, Castelo I e II eCOHAB IV. Os projetos desenvolvidos pelo posto são os seguintes: Grupos de Gestantes,Grupo de Adolescentes, Convivência de mulheres, Grupo de Apoio a saúde da família, dePuericultura e de Pacientes Crônicos. A equipe do posto é composta por 8 agentes desaúde, um medico clinico geral, 2 enfermeiros, um dentista, um auxiliar de saúde bocal, 2auxiliares de enfermagem. O aposto também recebe apoio do NASF – Núcleo de apoio asaúde da família mediante encaminhamento por meio de uma visita mensal para estudo doscasos, a equipe do NASF rural desenvolve um trabalho junto ao posto e também uma vezpor mês acontece a reunião de apoio matricial junto a equipe do posto onde são discutidosos casos de todos os encaminhamentos e solicitações dos técnicos da região deabrangência.2 TIPIFICAÇÃO NACIONAL DE SERVIÇOS SOCIOASSISTENCIAIS2.1 Breve abordagem sobre Tipificação de Serviços Socioassistenciais A resolução nº109 de 11 de novembro de 2009 aprova a Tipificação Nacionaldos Serviços Socioassistenciais e organiza por níveis de complexidade do SUAS:Proteção Social Básica e Proteção Social Especial de Média e Alta complexidade,de acordo com a disposição abaixo:
  11. 11. 2.1.1 Serviço de Proteção Social Básica2.1.2 Serviço de Proteção Integral a Famílias, o que já foi descrito no início do trabalho2.1.3 Serviço de Convivência e Fortalecimento de VínculosÉ um serviço realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo agarantir aquisições progressivas aos seus usuários de acordo com seu ciclo de vidaa fim de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência desituações de risco social. Forma de intervenção social planejada que cria situaçõesdesafiadoras, estimula e orienta os usuários na construção e reconstrução de suashistórias e vivências individuais e coletivas, na família e no território.Organiza-se de modo a ampliar trocas culturais e de vivências, desenvolver osentimento de pertença e identidade, fortalecer vínculos familiares e incentivar asocialização e a convivência comunitária. Possui caráter preventivo e proativo,pautado na defesa e afirmação dos direitos e no desenvolvimento de capacidades epotencialidades, com vistas ao alcance de alternativas emancipatórias para oenfrentamento da vulnerabilidade social.2.1.3.1 Crianças de 0 a 6 anos Grupo príncipes e princesas ( Cristina Vitola)O grupo denominado príncipes e princesas iniciou as suas atividades em Janeirocom 3 encontros, o mês seguinte teve as férias do profissional retomando o grupoem Março, as Quartas Feiras e a partir de Julho passamos para sexta feira por havermaior disponibilidade de tempo do profissional e do espaço físico, estespermanecem por um período de uma hora e meia, em media participam 10 criançasdeste grupo embora haja convite para outras crianças aderirem as atividadesnotamos que as mães não possuem um comprometimento com o trabalho, vistoserem crianças muito pequenas que necessitam dos pais para se deslocarem até oCRAS, aderindo mais ao grupo crianças moradoras próximas do local onde éofertado o trabalho.
  12. 12. As atividades propostas são de criar cenário para as crianças brincarem,fantasiarem, fantoches, teatrinho, lego. Movimentar-se no espaço com bolas ecordas, compreender os meios de comunicação desenhos para colorir, livros dehistoria, vídeos, também trabalhamos datas festivas tais como dia das mães (foramconfeccionados porta retrato de EVA com a fotografia da criança dentro), dia dospais, pascoa, festa junina, onde as crianças confeccionaram os objetos alusivos asdatas.Incentivamos os pais para que junto com a equipe de trabalho ajudem nodesenvolvimento dos filhos, iremos fazer um passeio no final do ano com os doisgrupos de crianças e seus pais para a cascata em Pelotas, como forma de terem ummomento de lazer com seus filhos visto que isso é muito pouco oportunizado porfalta de recursos financeiros. Grupo de convivência e fortalecimento de vículos com crianças de 4 a 7 anosde idade. (Deiza Alessandra)O grupo teve início em fevereiro de 2012 composto por 15 crianças, foram um totalde 39 encontros, nestes desenvolveu-se atividades de lazer, entretenimento, jogospedagógicos, passeios externos bem como atividades comemorativas no CRASjuntamente com outros grupos de convivência deste.Segue abaixo o cronograma onde as crianças do grupo estiveram participaçãojuntamente com seus familiares.- Fevereiro> Passeio a Saõ lourenço do Sul.- Março >Data comemorativa pelo dia da Mulher- Maio> Data comemorativa pelo dia das mães- Junho> Ação pelo dia alusivo ao meio ambiente- Julho> Festa Junina- Agosto> Data comemorativa pelo dia dos pais e passeio a praça Tamandaré- Setembro> Exposição de trabalhos do grupo e festival de caça talentos- Outubro> Data comemorativa pelo dia das crianças- Novembro> Passeio ao navio no distrito naval da marinha- Dezembro> Passeio no ônibus da noiva do mar com o Papai Noel
  13. 13. 2.1.3.2 Crianças de 6 a 15 anos .Grupo de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com crianças de 8 a 11anos. ( Suzana Caetano)O Grupo de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para crianças de 8 a 11 anospermaneceu ao longo do ano de 2012, no período de férias as crianças participaramda Patrulha Mirim Ambiental no Cassino desenvolvido pela Secretaria do MeioAmbiente da Prefeitura do Rio Grande/RS onde puderam vivenciar algumasexperiências relativas ao meio ambiente, preservação da natureza, noções deprimeiros socorros além de brincadeiras variadas. Trabalhamos durante o ano amaior parte com datas comemorativas e as atividades foram feitas com outrosgrupos do CRAS Cidade de Águeda por isso as fotos destas atividades serãoexpostas em um item a parte deste pequeno relato.Houve a necessidade, durante o ano de criar outro grupo com esta mesma faixaetária no turno da manhã, grupo este que se manteve até a metade do ano e sedesfez pela não assiduidade de seus componentes e também porque a politica deassistência social teve algumas mudanças, principalmente o PAIF( Programa deAtenção Integral a Família) e o CRAS Cidade de Águeda teve outras demandasmas urgentes a serem trabalhadas.Vemos como positivo o trabalho desenvolvido com o grupo de crianças pois passama analisar os padrões de comportamento ensinados pela família e sociedade. Alémdisso, nesta faixa etária, as crianças passam a se comparar com outras crianças..Estes dois fatos, aliados ao crescimento da vida social da criança, diminuem aimportância dos pais e da família como modelos de comportamento da criança, eaumentam a importância dos amigos, educadores, professores e outrosprofissionais. A participação num grupo de amigos que possuem gostos em comumpassa a ser de maior importância para a criança, onde o modelo dado pelos amigoscomeça a obscurecer o modelo dado pelos pais. Começam as preocupações comoa expectativa de ser aceito por um grupo, ou certas diferenças em relação a outrascrianças da mesma faixa etária se agravam neste período por isso trabalhamos ogrupo como um todo, eles fazendo parte deste contexto.As diferenças de inteligência entre as crianças foi o que .me chamou mais atençãodurante o trabalho com o grupo este ano e o agravo da educação em relação aescola, pois ainda é muito precária a forma escrita dessas crianças em geral. Não
  14. 14. consegui identificar se é um desleixo da escola ou por parte da família, pois estapossui um papel fundamental no desenvolvimento psicológico da criança, são osresponsáveis pela sustentação dela além de ajudar a criança em seudesenvolvimento e crescimento “normal”. Vimos ainda a chamada "terceirização dainfância" onde elas acabam sendo responsáveis diretas por tarefas familiaresacarretando com isso um amadurecimento precoce e isso é muito prejudicia poisesta é a idade do fazer ,produzir,projetar e acima de tudo brincar . Neste estádio devida as crianças crescem e aprendem rapidamente e assim fica mais fácil trabalharcom esta faixa etária.Este ano não podemos desenvolver todas as atividades as quais havíamosplanejados pois foi um ano de eleições municipais o que causo alguns transtornos,mas o grupo aceitou de forma positiva a situação sempre colocando alternativaspara as atividades. Iremos fazer o fechamento do ano com uma excursão ao Sitiodo Beto, parque aquático localizado em Gravatai. Esta ira ser a maior surpresa parao grupo pois creio que nunca foram a um parque aquáticoMuitas vezes não notamos a diferença que fazemos trabalhando com grupos decrianças e quanto somos importantes na sua vida, pude observar isso este anoquando surgiu a oportunidade de ir trabalhar em outro local e também porque emabril do corrente perdi um familiar e fiquei afastada por alguns dias, no retorno umadas crianças mencionou sobre o assunto e a outra respondeu ”tínhamos combinadoque não iriamos falar sobre o assunto para não deixar a professora triste”...isto é oque mais me motiva nos faz seguir com o trabalho! “No amor de uma criança tem tanta canção pra nascer, carinho e confiança, vontade e razão de viver”. Cláudio Nucci Grupo Patrulheiros da Alegria (Sabrina Souza) No ano de 2012 no mês de março teve inicio as atividades do grupo,posteriormente nomeado, Patrulheiros da Alegria. Este grupo surgiu devido a grandedemanda pelo serviço. No primeiro mês de trabalho (março) todas as vagas jáestavam completas. O trabalho Sócio educativo tem por objetivo auxiliar a família e a escola naeducação. Foram trabalhados princípios, valores, respeito as diferenças,desenvolvidas atividades que estimulam coordenação, atenção, trabalho em equipe,
  15. 15. entre outros. Trabalhamos a motivação e a importância da educação nodesenvolvimento do cidadão. Das atividade realizadas podemos citar:- Roda de bate papo sobre quem são seus familiares e qual o papel destes nocoletivo familiar,- Visitas as praças esportivas onde jogam vôlei, futebol, etc;- Atividades alusivas a datas importantes culturalmente em nossa região,- Visita ao Jornal Agora – com intuito de trabalhar a importância e a visão da mídia,- Atividades sobre a importância de brincar na infância e do trabalho na idade adulta,- Bate papo sobre o que é ser mãe no mundo atual,- Participação em projetos como “Escola Viva”- Participação em ações como no Mutirão pela limpeza da Cidade de Águeda emparceria com a SMOV ( as crianças desenvolveram atividades informativas, falandosobre os problemas causados pelo lixo),- Visita ao Museu Oceanográfico (surgiu curiosidade sobre o surgimento do universoe possibilitou comentarmos sobre teorias evolutivas)- Visita ao Cinema- Visita ao Sitio do Beto- Cinema na rua, projeto do Polo da Cultura aqui no CRAS- As Crianças foram inseridas em Projeto de Inclusão digital o qual é citado naseguencia.No entanto encontramos muitas dificuldades no trabalho, o planejamento anual foitotalmente deixado de lado e as atividades adaptada a nossa realidade. A escassezno material, estrutura, meio de transporte, e principalmente alimentação. Observa-seque muitas crianças deixaram de participar projeto devido a essas dificuldades eoutras as substituíram, a perda da credibilidade e da motivação do profissional é umgrave problema.2.1.3.3 Crianças de 12 a 17 anos Préjovem (Dianelisa Amaral)Grupo de Convivência e Fortalecimento de Vinculo de 12 até 14 anos.
  16. 16. Os GCFV de 12 até 14 anos têm como objetivo atender essa faixa etária nasdescobertas dessa etapa da vida o qual o individuo procura com mais afinco: suaidentidade; seus anseios; curiosidades; além de proporcionar experiências queenriqueçam o seu desenvolvimento intelectual e cultural.As atividades desenvolvidas no ano de 2012 tiveram como principal característica avalorização dos adolescentes das suas ideias e preferências. Divididos em dois turnos: para poder ser atendido o maior número de adolescentesna área de abrangência do CRAS O Grupo foi denominado pelos membros de“Prejovem “ em referência ao Projovem a próxima etapa na vida dessesadolescentes.Com duração de mais ou menos 2 horas entre as atividades desenvolvida no ano de2012 as que tiveram destaque foram:MarçoA mulher mais importante da minha vida essa atividade abordou o tema Direito daMulher e a importância da mulher na sociedade.AbrilVisita a Biblioteca Municipal Biblioteca Rio-Grandense e confecção de um livro em forma de Diário em comemoração ao dia 18 de abrilDia do Livro Infantil.MaioMês das mães trabalhamos a importância de ser mãe através de redações edesenho.JunhoMês do Meio Ambiente além de participarem da caminhada e panfletagem sobre ocuidados com o Meio Ambiente receberam informação sobre lixo limpo ,reciclagem, e todos os tipos de poluição.
  17. 17. JulhoNa segunda quinzena do mês de julho com as férias escolares realizamos atividadesde integração com os dois grupos gincana e Passeio ao Mini Zoológico da PraçaTamandaré.AgostoMês da família trabalhamos a importância da família e o cuidado com a higiene jáque o Mês teve como tema Saúde foi organizado uma rifa de uma cesta de produtode higiene para a família, Com a arrecadação foi planejado uma ida ao cinema.SetembroA participação no Festival de Talento com muitos trabalhos artísticos em forma depoesia e desenhos.OutubroIda ao cinema com os fundos arrecadados a partir da rifa eles foram ao Cine Dunasem comemoração ao mês da criança. Eles assistiram ao filme a Era do Gelo IV.NovembroTrabalhamos com o respeito as diferenças e o preconceito racial através daSemana de Consciência Negra.DezembroO respeito ao Individuo e a solidariedade com atividades que se referem ao natal.CONCLUSÃOO “Préjovem” teve como principal foco acompanhar as transformações dosadolescentes que até a pouco era considerados crianças orientar explicar com umalinguagem que fez com que esses adolescentes encontrassem nesses momentos dereunião de grupo uma oportunidade de serem eles mesmos priorizando o respeitoao próximo e a si mesmo.
  18. 18.  Projovem adolescentes de 15 a 17 anos (Dianelisa Amaral)Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para adolescentes e jovens de15 a 17 anosO serviço de Convivência e fortalecimento de Vinculo para adolescente de 15 a 17anos tem como objetivo o fortalecimento da convivência familiar e comunitária oretorno dos adolescentes à escola e sua permanência no sistema de ensino.Desenvolvendo esses objetivos através de atividades que estimulam a convivênciasocial a participação cidadã e uma formação geral para o mundo do trabalho.O público alvo programa no ano de 2012 constitui-se em sua maioria por jovensde família beneficiarias do Bolsa família.Os jovens são organizados por coletivos esse ano os coletivos tiveram uma reduçãona duração dos mesmo de dois anos para um ano.Isso fez com que muitos jovens que entrataram no final de 2011 permaneceramnesses coletivos mesmo não inseridos no SISJOVEM.Os coletivos ficaram de 20 pelo turno da manhã e 20 pelo turno da tarde, nas quintafeiras no Centro de Referencia de Assistencia Social (CRAS)esse que éencarregado de atender as Familias de Potreção e Atendimento Integral á Famila.O PROJOVEM deve possibilitar o desenvolvimento de habilidades gerais tais comoa capacidade comunicativa e a inclusão digital de modo a a orientar o jovem para aescolha profissional consciente preconizando a inserção do mercado de trabalho.A metodologia do programa prevê a abordagem de temas trasnversais, abordandoos conteúdos necessarios para compreensão da realidade e para participaçãosocial.Por meio da arte cultura e esporte -lazer visa sensibilizar os jovens para o desafiosda realidade social, cultural, ambiental e politica de seu meio social além depossibilitar o acesso aos direitos ( saúde, educação)e também evidenciar o seupapel como agente transformador da realidade.Cronograma de atividadesJaneiro - Fevereiro As atividades foram mais voltadas ao lazer e esporte o que possibilitou aosadolescentes a participação no futebol de praia o que os consagrou campeão da
  19. 19. categoria sub 17 além da participação em um torneio interestadual com um time dacidade vizinha de São Lourenço.Março - AbrilAs atividades do mês de março tiveram como tema as mulheres e seus direitos:Palestra com as conselheiras Tutelares Sonia Almeida e a conselheira Maria deFatima Lose com o tema Lei Maria da Penha.Ação Comunitária voltada pra as mulheres ação que teve ampla participação dosadolescentesdo PROJOVEM na organização da ação.Maio - JunhoEm maio os adolescentes participaram da feira de oportunidade do SENACorganizadas pelo porograma Jovem Aprendiz.A questão de gênero, desmitificação da homosexualidade e respeito da diferençaforam trabalhados no dia nacional de combate a homofobia.JunhoA questão do meio ambiente tambem foram trabalhadas junto com usuarios doCRAS em um multirão de limpeza no Bairro C. De Á gueda e panfletagem sobre oscuidados com o lixo.Julho – AgostoFesta Julina que contou com a ajuda dos participantes do Projovem na organizaçãodas brincadeira e na distribuição da alimentaçãoAgosto mês da familia que teve como tema esse ano a SaúdeAs agentes comunitárias do PSF Cidade de Águeda orientaram sobre as DSTtema que foi escolhido por eles para ser abordado no mês.Setembro- OutubroSetembro o mês foi dedicado a cultura e ao esporte com a realização de umFestival de Talentos (desenho, teatro, dança) com grande participação dosadolescentes do programa.A parte esportiva foi trabalhada com a realização de um campeonato interno entreos coletivos da manhã e tarde que tem como objetivo a integração dos grupos.
  20. 20. Outubro – NovembroTrabalhamos com a garantia de direito nos meses de outubro e novembro os temastrabalhados foi o papel do vereador e do prefeito no mês de outubro usando comofundo as eleições municipais.O estatuto do idoso também foi apresentado e discutido com o objetivo de valorizare respeitar a 3ª idadeA visita a Câmara de vereadore lugar onde é discutido as leis a casa do povo foide extrema a importancia para que eles tivessem contato com a politica.A consciencia negra também foi trabalhada no mês de novembro com a participaçãodos jovens em um evento cultural realizado no Centro de Convivência da FURGdenominado “Dia do Negro”DezembroAs atividades de fechamento do ano foram voltadas para o eixo cultural eprofissional.ConclusãoNo ano de 2012 o PROJOVEM Adolescente teve seu trabalho prejudicado. Algunseixos que deveriam ser trabalhados foram afetados devido as falhas na gestão queadministra os recursos que são enviados pelo Governo Federal através do Ministériodo Desenvolvimento Social essas tornaram a realização das atividades maisdinâmicas e muito mais centradas no CRAS,mas isso não impediu que o trabalhofosse realizado trabalhamos através de nossas atividades com a construção da aauto estima, com a idéia de pertencimento a comunidade a qual vivem, semprecom enfoque na igualdade de direitos ,respeito a diversidade. O que proporcionou aeles um ano de reflexão sobre o que é uma adolescência saudávelO Direito a ser adolescente também foi possibilitado com o programa o que irácontribuir na vida dos mesmos com a construção de uma identidade adulta que irávaloriza o outro conhecendo –se o suficiente para valorizar as próprias habilidadese aceitando as limitações sabendo sempre que precisam d ajuda do outro para serrealmente independente.
  21. 21. Os coletivos, do ano de 2012, bem distintos turno da manhã e turno da tardeterminam o programa com a idéia de que apesar das diferenças quando o objetivo ea construção de uma sociedade mais justa o ideal passa a ser o mesmo e o sonhode uma sociedade mais justa começa nas relações que respeitam a individualidade. 2.1.3.4 Grupo de convivência da terceira idade (mais de 60 anos) Grupo Laços de amizade (Terezinha Cardoso)Grupo de convivência da terceira idade do CRAS Cidade de Águeda ( mais de 60anos)Ao iniciar o relato de 2012 com o grupo da terceira idade, deixarei aqui registradoque as atividades não foram realizadas por ser um ano atípico, muitos atividadesnão foram cumpridas conforme o planejamento feito no inicio do ano. Pois foisolicitado o planejamento e conforme solicitado este foi devidamente planejado eenviado para SMCAS ( Almoxarifado) as datas das atividades que segira em anexosO Grupo Laços da Amizade do CRAS Cidade de Águeda reúne-se semanal ,atualmente participam em média de 46 pessoas porém o grupo varia muito osparticipantes não são todos assíduos com isto fica umas 25 pessoas por semanaisto é em média, continua um participante masculino o demonstra pouca adesão porparte do homem no grupoOs grupos de terceira idade vem se qualificando a cada dia que passa, mais do queum local para os idosos se reunirem esses grupos vem desenvolvendo uma série deatividades voltadas ao aprendizado, danças, dinâmicas e integração dosparticipantes. Aqui apresentamos uma mensagem de motivação para idosos,mensagem motivacional para grupos da terceira idade ou melhor idade, pronta paraexibir com lindas mensagens com textos motivacional que falam sobre o que éenvelhecer e como transformar a idade em conhecimento que podem sertransmitidos para os mais jovens. Mensagens para motivar Idosos e grupos daterceira idadeReflexão da Terceira IdadeUm dia o meu espelho me contou...Você está na terceira idade!!!
  22. 22. Tomei um susto... me olhei de novo...percebi então...que pela aparência externa... eu estava mesmo...dura realidade...fiquei pensando...Quando entrei na terceira idade?...Não me lembrava...entrei tão devagarzinho...que nem percebi...quando teria sido?...Não com a queda de meus cabelos...esses começaram a cair nos trinta...Cabelos brancos?...O grisalho me pegou cedo...tinha uns 45... na época não meteu medo...mas quando teria sido?..Como posso ter me esquecido?As rugas?..Meu gordo rosto sempre as escondeu..ainda não as tenho...A aparência cansada?.Esta é de agora...Não defini a data... mas um dia..sem que eu percebesse... entrei na terceira idade...O que é terceira idade?...Apenas uma convenção...Definiu-se pela idade... 55... 60... não sei.. .sei que pela minha mente...ainda sou adolescente...agora... até mais que antes... voltei a agir por impulsos...me sinto ainda uma criança...e ainda nessa minha andança... pelos caminhos da vida...eu crio artes...Minha mente bola travessuras...as mais belas aventuras...para minha criança fazer...virei criança outra vez...
  23. 23. Aquela menina quieta...calada e tímida de outrora...mas que na hora de brincar...inventava mil coisas na hora...que à minha mãe enlouqueciam...Assim era eu... será um início de caduquice?...mas ainda me sinto assim!!!Me sinto ainda adolescente...sentindo ainda, a vida pela frente...!!!Ainda sinto o amor...Ainda sinto a vida...Estou na 3ª idade...Estou viva!!!!!!!Obrigada, Deus!!!!!Autor DesconhecidoOs idosos transformaram-se em multiplicadores dos conhecimentos e informaçõesobtidos no Grupo de Convivência, como também em outras atividades ao longo desuas vidas ,então percebe-se a importância entre os filhos e netos, como também eentre os vizinhos. O grupo é o lugar onde se pode e deve expor seus problemasde interesse próprios dos idosos, por exemplo: aposentadoria, doençascaracterísticas do envelhecimento, lazer na terceira idade, repouso, exercíciosfísicos para um envelhecimento saudável, organização grupal para enfrentamentoda vulnerabilidade social a que estão expostos, por residirem em área de risco socialdiscussão das questões.Onde foram ofertadas palestras sobre prevenção de doenças do coração e sobre apressão arterial com uma profissional da saúde Drª Andriara e atividades físicas comestagiários da Universidade Anhanguera e supervisionadas pela professora estaatividade foi realizada semanalmente e foi muito bem aceita pelos idosos, pois estestêm o habito de fazer atividades físicas e caminhadas. Percebe-se que o grupo estase descobrindo e se aceitando mais e querendo se apegar a todas as oportunidadesque tem disponível em seus bairros e dizem que não tem idade para ser feliz.
  24. 24. A idade de ser felizExiste somente uma idade para a gente ser feliz,somente uma época da vida decada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante pararealizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos. Uma só idade para agente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com todaintensidade sem medo nem culpa de sentir prazer. Fase dourada em que a gentepode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se comtodas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amoressem preconceito nem pudor. Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafioé mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algoNOVO,de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso. Esta idade tão fugaz navida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.Mario QuintanaO grupo entende que bem esta pratica de ser feliz depende deles mesmo com istoprocuram aproveitar bem as atividades no CRAS, onde é trabalhado através dedinâmica de grupo e rodas de conversas, comemorações das aniversariantes comguloseimas, participam das atividades coletivas realizadas no CRAS, em como datascomemorativas tais como mês das mães, mês da família, Festas Juninas ondeapresentam dança da quadrilha, casamento na roça, atividades com outros gruposcomo o PROJOVEM e prestigiam as atividades nos dias que não tem grupo elascostumam apoiá-los- O mito da cabeça fraca.Os cientistas estão descobrindo que é possível haver regeneração edesenvolvimento de células do cérebro. Esta noticia caiu como uma bomba namente daqueles que achavam que apenas outros tipos de célula poderiam seregenerar, nunca as do cérebro.-O mito do fim da linha.O salmista Davi combateu esta idéia com o Salmo 118.24. “Este” pronomedemonstrativo indica que o dia acabou de raiar; o que estamos vivendo hoje, éúnico, singular, não existiu, e nunca existirá um dia igual a este, em toda a história
  25. 25. da humanidade. Idade nunca foi limitador de sonhos e projetos de Deus para nósrealizarmos em nossa existência terrena. Através dos grupos o idosos este tendo uma melhor qualidade de vida em váriossentidos os familiares valorizam mais o idoso que participa de grupo ,o idosos temmais dialogo em casa e multiplica seus conhecimentos que vivenciam no grupo osfamiliares também vem sendo trabalhado sempre que temos atividades elesconvidam alguém da família para que haja uma melhor integração e um melhorconvívio familiar. Nas festas de aniversario algumas levam filhas ou netos é beminteressante com elas ficam orgulhosas de apresentar sua família assim como ofamiliar gosta de saber o que elas fazem e costumam comentar que sempre tiveramcuriosidade de saber mais sobre o que e feito nos dias de grupos, pois suas mãe eavós adoram estar nas atividades. Geralmente nestes encontros é trabalhada afamília elas relatam a importância do conhecimento e demonstram muita gratidãopor ter uma pessoa com mais sabedoria dentro de seu lar. Devemos ter em menteque não é só (alegrias) algumas tem muitas dificuldades com alguns familiares quedependem financeiramente delas e ate criam seus netos que seus pais nãoassumiram deixando na responsabilidade dos avôs1) Não leve as coisas muito a sério.2) Cultive a alegria e bom humor.3) Rejeite o espírito de “coitadinho”.4) Continue crescendo em sabedoria e conhecimento.5) Vença a amargura.Por Pr. Silvio HirotaEm 01/04/2011O grupo também participou da caminhada sobre o meio ambiente, dia do descarte,junto com o grupo de crianças distribuíram e orientaram sobre a importância decuidar do meio ambiente. A tarde teve uma oficina de fazer sabão comreaproveitamento de óleo de frituras usadas esta oficina foi ministrada pelosestudantes da FURG, foi uma atividade coletiva com a comunidade e grupo deidosos.
  26. 26. A Festa de Páscoa foi realizada com muita brincadeira através de caça aos ovos decoelho as participantes tinham que procurar as pistas e interpretar a próxima pista eassim por diante e foi dividido em dois grupos o que foi acordado que os dois grupostinham que respeitar as pistas para não prejudicar a outra equipe. Foi muito divertidoe correria e no final todas ganharam caixas de bombomOutra participação que o grupo teve foi o passeio na Fenadoce de Pelotas no mêsde JulhoEm Agosto foi realizado atividade em comemoração ao mês da família e teve umaatividade sobre culinária e reaproveitamento de alimentos onde uma das idosas aDona Denair passou muito de seus conhecimentos para as pessoas da comunidadee auxiliou a Nutricionista que também estava ensinando a comunidadeEm outro momento o grupo organizou um café colonial, trazendo pratos feitos porelas e frios, salgados e bolos. Quando isto acontece percebe-se que o grupo estabem mais unido e já se sente que são responsáveis também pelas atividades noespaço que é deles.Uma das atividades no planejamento era uma viagem para Pinhal e Praia deMagistério onde o grupo já foi no ano passado, então como sabiam que teriamdespesas elas organizaram bingos, levaram objetos e foram juntando e arrecadaramo suficiente para as despesas de refeição da viagem. Também fizeram rifas evenderam para a próxima viagem ou atividades.No dia 07 de Dezembro o grupo fez o passeio turístico para Pinhal e Paria deMagistério, primeiramente foram recebidos pela secretaria do Turismo de Pinhal queanteriormente havia feito contato com esta Secretaria e ficou combinado que fariamum passeio turístico com o grupo, então foram muito bem recebidos e visitaram aIlha do Mel, Tunel Verde e outros. Logo após o almoço foram para uma casa depraia em Magistério que foi oferecida pelos parentes da Marli, Noemi, Noeci,participantes deste grupo.O que ficou muito claro nesta viagem foi a amizade que elas sentem umas pelasoutras, pois se importam ,sente amor,cuidam uma das outras, sempre que algumanão estava se sentindo muito bem, são amigas de verdade ,talvez mais que umairmã de sangue. Riram muito juntas, fizeram piadas, contaram anedotas, falaram desuas vidas seus amores passados muitos que não deram certos e mesmo assim se
  27. 27. divertiram compartilharam suas vivencias e demonstraram que sempre forammulheres fortes só que muitas nem sabiam que tinham esta força e hoje podem rirdo passado e são vaidosas e guerreiras bastas ter oportunidades.Dia 15/12/12 elas irão participar da festa oferecida no CRAS para a comunidadeDia 21/12/12 o grupo terá uma reunião com amigos secretos e encerramento dasatividades deste anoNa vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.Mas é importante não parar.Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer umpode fazer um pequeno progresso.Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.Continue andando e fazendo.O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximoamanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, umpouquinho mais você se aproxima dele.Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.Então continue andando e fazendo.Não desperdice a base que você já construiu.Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.Vá rápido quando puder.Vá devagar quando for obrigado.Mas, seja, lá o que for, continue.O importante é não parar!!!autor desconhecido
  28. 28. 4 . Psicologia e Assistência Social ( Deiza Alessandra) A Atuação do Psicólogo, como trabalhador da assistência social,tem comofinalidade básica o fortalecimento dos usuários como sujeitos de direitos e ofortalecimento das políticas públicas. Uma Psicologia comprometida com a transformação social toma como foco asnecessidades, potencialidades, objetivos e experiências dos oprimidos. Nessesentido, a psicologia pode oferecer para elaboração e execução de politícas publícasde Assistência Social -preocupadas em promover a emancipação social das famíliase fortalecer a cidadania junto a cada um de seus membros -contribuições no sentidode considerar e atuar sobre a dimensão subjetiva dos indivíduos, favorecendo odesenvolvimento da autonomia e cidadania. Dessa maneira ,as praticas psicológicasnão devem categorizar, patologizar e objetificar as pessoas atendidas, mas buscarcompreender e intervir sobre os processos e recursos psicossociais, estudando asparticularidades e circunstâncias em que ocorrem. Atendimentos/orientações e encaminhamentos voltados num foco psicossocial Oficina com famílias Visitas Domiciliares Reuniões com familias em descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família Ações comunitárias juntamente com a equipe fixa do Cras.4.1 Princípios que devem orientar a prática do Psicólogo no Cras:- Atuar em consonância com diretrizes e ojetivos do PNAS e da proteção socialbásica,cooperando para efetivação das políticas públicas.- Atuar de modo integrado à perspectiva interdisciplinar,em especial nas interfacesentre a psicologia e o serviço social,buscando a interação de saberes e acomplementação de ações,com vistas a maior resolutividade dos serviçosoferecidos.- Atuar de forma integrada com o contexto local,como a realidade minicipal e
  29. 29. territorial, fundamentada em seus aspectos sociais, políticas, econômicos e culturais.- Atuar baseado na leitura e inserção no tecido comunitário, para melhor comprrê-lo,e intervir junto aos seus moradores.- Atuar para identificar e potencializar os recursos psicossociais, tanto individuaiscomo coletivos, realizando intervenções nos âmbitos individual, familiar, grupal ecomunitário.- Atuar a partir no dialógo entre o saber popular e o saber cientifica da psicologia,valorizando as expectativas, experiências e conhecimentos na proposição de ações.- Atuar para favorecer processos e espaços de participação social, mobilizaçãosocial e organização comunitária contribuindo para o exercício da cidadania ativa,autonomia e controle social, evitando a cronificação da situação de vulnerabilidade.- Manter-se em permanente processo de formação profissional, buscando aconstrução de práticas contextualizadas e coletivas.- Atuar com prioridade de atendimento aos casos e situações de vulnerabilidade erisco psicossocial.- Atuar para além do settings convencionais, em espaços adequados e viáveis aodesenvolvimento de ações, nas instalações do CRAS, da rede socioassistencial e dacomunidade em geral. 4.2 Atividades Desenvolvidas: As atividades do psicólogo no CRAS devem estar voltadas para a atenção eprevenção a situações de risco, objetivando atuar nas situações de vulnerabilidadespor meio do fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários e pelodesenvolvimento de potencialidades e aquisições pessoais. e coletivas. Intervir emsituações de vulnerabilidades, dentro da assistência social, implica diretamente empromover e favorecer o desenvolvimento da autonomia dos indivíduos,oportunizando o empoeiramento da pessoas, dos grupos e das comunidades.4.3 Considerações Finais:O Trabalho de uma forma geral foi satisfatório no entanto houveram muitasdificuldades referentes a recursos materiais e financeiros para execução doplanejamento de atividades que estavam previstas para 2012.
  30. 30. 5. Oficinas com famíliaTendo em vista as orientações técnicas sobre o PAIF Vol.2, procuramos no segundosemestre trabalhar oficinas com famílias com os grupo de geração de renda, dividimos osgrupos para que cada técnico ficasse responsável pela elaboração dos encontros queconforme a orientação devem ser previamente organizados com objetivo de curto prazo aserem atingidos com um conjunto de famílias a opção de trabalhar com estas decorre de dacompreensão de que as pessoas estão em continuo processo de interação com o outro. Porisso se afirma que o ser humano é relacional, necessita de um dialogo, da participação e dacomunicação.As oficinas com famílias tem por intuito suscitas reflexão sobre um tema de interesse dasfamílias sobre vulnerabilidade e risco, ou potencialidades identificadas no território,contribuindo para o alcance de aquisições, em especial, o fortalecimento dos laçoscomunitários, o acesso a direitos, o protagonismo, a participação social e a prevenção ariscos. As oficinas possibilitam o entendimento de que os problemas vivenciadosparticularmente, ou por uma família, são problemas que atingem outros indivíduos e outrasfamílias reconhecendo, desta forma, nas experiências relatadas alternativas para seuenfrentamento.Assim constituem objetivos das oficinas com famílias a discussão e a reflexão sobresituações vivenciadas e interesses comuns, que dizem respeito a reprodução social dafamília ao fortalecimento de sua função protetiva, ao acesso a direitos e as vulnerabilidadesdo território,. Que impactam no convívio familiar e comunitário. Os temas abordados nesteperíodo foram Direito a transferência de renda, Programa BF e BPC (Beneficio de prestaçãocontinuada) critérios de acesso, onde acessa-los importância e dificuldades para ocumprimento das condicionalidades, Violência contra a mulher (participação da vicepresidente conselho municipal da mulher), Lei Maria da Penha, com apresentação de vídeo.Saúde da Mulher – Menopausa alimentação saudável.6. Acompanhamento com famílias em gruposApós participarmos da capacitação em Pelotas feitas pelos técnicos do estado e com ocaderno de orientações técnicas sobre o PAIF volume dois, demos inicio as reuniões com asfamílias que estavam em descumprimento de condicionalidade do programa Bolsa Família.As famílias, em especial aquelas mais empobrecidas e com escasso acesso aos seusdireitos imobilizam-se ao internalizar a errônea ideia de que as situações de vulnerabilidadevivenciadas são naturais. Na experiência em grupo essa compreensão pode ser modificada
  31. 31. a partir da intervenção dos profissionais, enquanto grandes questionadores, pois asperguntas constituem-se na maior contribuição para um sistema paralisado. Oquestionamento sobre as formas de pensar o mundo faz as ideias emergirem de formaquase espontânea, possibilitando aos participantes do grupo aprender os fenômenos sociaisde modo diferente e, a partir disso, assumir posturas diferentes para alcanças os resultadosdesejados.Nós técnicos pensamos em fazer 3 encontros com estes grupos (famílias emdescumprimento de condicionalidades).O primeiro encontro foi abordado a agenda da família, onde é explicado pormenorizado oscritérios de seleção do programa, as condicionalidades, os valores que são repassados aosbeneficiários entre outros assuntos.No segundo encontro teve a participação da diretora da Escola Zeli Pereira Esmeraldo, coma responsável pela frequência escolar do cadastro único, onde possibilitou aos participantessanar as duvidas quanto aos interesses itens que são cobrados na educação.No terceiro encontro será abordado os compromissos com a saúde como tomar vacinasrecomendadas, pesar, medir e fazer exames frequentemente. As gestantes e mães queamamentam devem: Participar do pré natal e ir as consultas, continuar o acompanhamentoda saúde do bebe após o parto, participar das atividades educativas promovidas pelasequipes de saúde.7. Geração de RendaA Oficina de geração de renda foi criada para que as pessoas possam transformarsuas habilidades em fonte de renda. Tem um cunho social, sendo utilizada comoferramenta de formação de pessoas de baixa renda, para que elas iniciem seuprocesso de crescimento e mobilidade social de forma prática e autônoma. No anode 2012, conforme novo caderno do MDS obteve-se uma nova leitura do foco doTrabalho de Geração de renda, os grupos devem ser acompanhados por técnicos eo verdadeiro motivo de sua existência é servir para instigar o usuário a participar dasdemais atividades CRAS e assim proporcionando que o trabalho da equipe dereferencia possa ser realizado.O grupo de geração de renda permaneceu com a mesma metodologia do anoanterior, ou seja, quatro dias por semana durante dois meses cada curso, só que
  32. 32. agora a cada 15 dias será lançado um tema para ser discutido com a presença dotécnico responsável.Foram ofertados os cursos de EVA, customização, crochê, biscuit e tricô. Estesatenderam tanto a comunidade atendida pela Equipe Fixa como a comunidadeatendida pela Equipe Volante.A SMCAS conseguiu com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos um espaçona Praça Tamandaré para que os artesanatos fossem vendidos, este encontra-seaberto desde agosto na primeira semana de cada mês, ficam duas alunascomercializando os produtos produzidos nos cursos. 8. Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiência e IdososO serviço tem por finalidade a prevenção de agravos que possam provocar orompimento de vínculos familiares e sociais dos usuários. Visa a garantia de direitos,o desenvolvimento de mecanismos para a inclusão social, a equiparação deoportunidades e a participação e o desenvolvimento da autonomia das pessoas comdeficiência e pessoas idosas, a partir de suas necessidades e potencialidadesindividuais e sociais, prevenindo situações de risco, a exclusão e o isolamento. 9. ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELO CRAS9.1 Informática Projeto informática para informarO projeto tem o objetivo de promover a informática usual, capacitar as crianças para quenão haja dificuldades quanto a necessidade de buscar informações (matricula escolar,negativas de certidões para currículos, e outros) nem na digitação de documentos (trabalhosescolares). Durante a realização das atividades foi trabalhado temas relevantes cidadania,dignidade da pessoa humana, liberdade, direitos, deveres, e outros.Os encontros aconteceram no ambiente cedido pelo CRAS da Hidráulica, nas quartas feirasdas 14hrs as 15hrs, no primeiro modulo foram atendidas 15 crianças durante 2 meses, otransporte foi feito por uma van cedida pelo NAP.
  33. 33. A falta de material é a principal dificuldade, além de ser tudo cedido, o laboratório esta empéssimas condições, além de não ter internet, a van esta em péssimas condições desegurança. O projeto é muito procurado e ainda não tem suporte para atender a demanda.9.2 FutebolESCOLINHA DE FUTSAL DO CRAS CIDADE DE ÁGUEDAA escolinha comunitária começou suas atividades no dia 18/05/2012, no Ginásio deesportes do (PPV) Programa de Prevenção de Violência do bairro Castelo Branco.Com cerca de 25 crianças da zona de abrangência do CRAS cidade de águeda, com opassar dos dias novos horários foram expandidos e o numero de crianças também.Com o aumento de horários passamos a atender também as crianças dos outros bairros denossa área de abrangência,Castelo I e II Cohab IV,Santa Rosa aumentando a demanda decrianças que passou de 25, para 100 crianças atendidas semanalmente, dando um total de400 crianças mês em turnos inversos da escola divididos nas seguintes categorias, Sub:09 ,11,13 ,15 e 17 .Durante este período a escolinha de Futsal do CRAS vem se destacando nas competiçõesem que participa se aperfeiçoando se cada vez mais na modalidade de futsal.Participando de viagens e amistosos contra outras escolinhas.Vale apena ressaltar que todo o acompanhamento da escolinha e feito póla, A.S SuzanaCaetano que interage com as famílias dos alunos através reuniões e visitas DomiciliaresHoje a escolinha de futsal do CRAS conta com uma estrutura de treinos, equivalente aqualquer escolinha paga em nossa cidade os alunos recebem fardamento paracompetições, transporte para as competições além do reforço alimentar com frutas da épocaque e servido no final de cada treino e de acompanhamento com nutricionista.Os horários de treinos são levados a serio recentemente o trabalho realizado no CRAScomeçou a dar frutos nossas categorias Sub:13 sagrou se campeão do citadino 2012 e aSub: 17 ficou em segundo lugar na sua categoria.9.3 TaekwondoO taekwondo é um esporte de combate de arte marcial. Hoje em dia, é também umdesporto difundido em todos os continentes. Nos Jogos Olímpicos de Verão de1988, teve seu "batismo de fogo", quando foi um esporte de exibição, continuandocom este status até ser integrado ao programa olímpico oficial, a partir dos Jogos
  34. 34. Olímpicos de 2000. Veio para o Brasil em julho de 1970 em São Paulo, trazido pelomestre Sang Min Cho.O taekwondo e uma luta super praticada hoje em dia em vários locais do Brasil. Aprática do Taekwondo contribui decisivamente para a educação psicomotora decrianças a partir dos cinco anos de idade. Neste contexto, os exercícios deverãopermitir a criança tomar consciência do seu corpo e das suas possibilidades de seexprimir por meio deste. Esquema corporal: De que um lado de seu corpo é maishábil que o outro (lateralidade). Situar-se no espaço e situar as coisas em relação àsoutras (estruturação espacial). Mas deverá ainda canalizar o excesso de energia, oumesmo a agressividade, e desenvolver atitude de participação (exteriorização nacriança retraída, angustiada ou ferida emocionalmente). Estudos feitos nos últimosanos demonstram que a atividade esportiva é uma das melhores atividadeseducacionais, já que mantém a mente tão ocupada quanto o corpo. O praticante dáa si mesmo limites a serem quebrados, criando uma cadeia infinita de objetivos. Oaluno encontra no Taekwondo circunstâncias similares à vida real: alegrias,desafios, auto-satisfação, entre outras.Uma grande representante do esporte é a Brasileira Natália Falavigna, uma dasmaiores e mais vitoriosas lutadoras de artes marciais do mundo, é a brasileira commaior número de medalhas internacionais no taekwondo em toda história, únicaatleta no Brasil campeã mundial de taekwondo nas categorias júnior, adulta euniversitária.Desde minha chegada ao projeto, os grupos de crianças e adolescentes vêmaumentando consideravelmente dando uma resposta muito boa diante da prática dotaekwondo ITF.Todos os participantes vêm melhorando a parte de trabalho em grupo esociabilidade, e também individualmente, todos em geral vem acrescendo umamelhora na parte física, mental e motora, absorvendo e participando de todas asatividades dentro desta arte marcial, participando de eventos como:
  35. 35. - competição na cidade de Bagé, no qual a equipe de Taekwondo em Ação formadapor atletas do CRAS e NAP consagraram-se campeões nas duas categorias que ocampeonato oferecia.- participação em apresentações como aniversário do NAP e CRAS, mostrandoparte desse trabalho desenvolvido por todos, tendo também uma melhora nocomportamento em casa e na escola, na qual o desempenho vem melhorando emnotas e disciplina.9.4 DançaA dança com o Professor Sandro Vieira teve inicio em Dezembro de 2011 e seuenfoque foi às danças contemporâneas (funck, samba, forro, hip hop),As aulas ocorreram nas segundas feiras nos dois turnos com participação decrianças e adultos.Existiu uma procura muito grande pelas aulas, sendo o espaço inadequado parademanda. Para que houvesse um melhor atendimento destas foram dividas porfaixa etária o resultado foi três grupos por turno com de duração uma hora . EmJulho o professor desistiu dessas atividades por motivos pessoais ficando esta semum substituto, embora a procura continue sendo bastante expressiva. A metodologia utilizada pelo instrutor para apresentações era de dar autonomia aosalunos eles ensaiavam junto com o professor, mas apresentavam-se sozinhos oque incentivou a capacidade dos mesmo e elevou auto estima deles.Hoje em dia as danças voltaram-se muito para o lado da sensualidade, sendo maisdivulgadas e aceitas por todo o mundo. Nos países do Oriente Médio a dança doventre é muito difundida; e no Brasil, o funk e o samba são populares. Além desses,o hip-hop tem tido grande repercussão, principalmente se unido a toda uma culturade rua.Com o objetivo de apurar o senso estético e a coordenação motora, promover asocialização entre os alunos e a crítica perante o cenário musical contemporâneo, otrabalho proposto foi que os alunos desenvolvessem uma coreografia baseada em
  36. 36. músicas brasileiras da atualidade. Alguns grupos optaram pela interpretaçãocantada, apenas. Muitos estudos, discussões e ensaios técnicos, o resultado podeser conferido nas fotos a seguir. Talentos descobertos, auto-estima valorizada esucesso nas apresentações. E uma certeza absoluta: a música brasileira precisa“renascer”.10 PRIMEIRA INFÂNCIA MELHOR - PIMO PIM tem como objetivo orientar as famílias, a partir dos seus costumes eexperiências, para que possam estimular o desenvolvimento pleno das capacidadese potencialidades de suas crianças. Seu desenvolvimento é dado através devisitadoras capacitadas pelo PIM para crianças de 0 a 6 anos que não estão naescola. De 0 a 3 as visitadoras desenvolvem um trabalho domiciliar e de 4 a 6 fazematividades em grupo no espaço do CRAS.As atividades são feitas sempre com a mãe o filho juntos. Os casos que asvisitadoras identificam como situação de risco e vulnerabilidade social, são passadopara os profissionais do CRAS para uma possível intervenção.O PIM é um programa do Governo Estadual, coordenado no município por trêssecretarias municipais, Saúde, Educação e Cultura e Cidadania e Assistência Social.Este ano, o trabalho transcorreu até agosto com quatro visitadoras, conforme oplanejado, porém em setembro e até a presente data, permanecem somente duasvisitadoras, pois o contrato de duas visitadoras terminou.Nota-se certa resistência da comunidade em aceitar a permanente troca dasvisitadoras, pois quando elas criam o vínculo com a comunidade, tem que deixar oprograma pela forma de contratação.Salientamos o depoimento de uma mãe: “ Eu não concordo com PIM, pois quandoeu estava grávida tinha o acompanhamento de uma visitadora, após o nascimentoda minha filha foi outra e quando ela estava entendendo e se afeiçoando com avisitadora, trocou novamente(moradora do bairro Cidade de Águeda).”
  37. 37. Através de informações obtidas junto ao PSF – Programa de Saúde da Família – nobairro Castelo Branco com o Programa de Prevenção a violência do Governo doEstado está previsto a implantação neste bairro o Programa Primeira Infância Melhor– PIM. O PIM atende outros bairros, mas no entorno do CRAS atualmente atendeapenas a Cidade de Águeda.

×