• Curtir
Deficiência Mental, Autismo
Próximos SlideShare
Carregando em...5
×

Deficiência Mental, Autismo

  • 15,079 visualizações
Carregado em

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
15,079
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4

Ações

Compartilhamentos
Downloads
356
Comentários
1
Curtidas
3

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A INCLUSÃO : Def. Mental, Síndromes e Autismo.
  • 2. DEFICIENCIA MENTAL= CONCEITO AAMR (Associação Americana de Deficiência Mental) e DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais):
    • Estado de redução notável do funcionamento intelectual significativamente inferior à média, associado a limitações pelo menos em dois aspectos do funcionamento adaptativo:
  • 3. Comportamentos Adaptativos
    • Comunicação e cuidados pessoais, competência domésticas,
    • Habilidades sociais, utilização dos recursos comunitários,
    • Autonomia, saúde e segurança,
    • Aptidões escolares, lazer e trabalho.
  • 4. CLASSIFICAÇÃO
    • F-70 -Retardo Mental (RM) Leve Grau de QI de 50-55 a aproximadamente 70 F-71 -Retardo Mental Moderado Grau de QI de 35-40 a 50-55 F-72- Retardo Mental Grave Grau de QI de 20-25 a 35-40 F-73- Retardo Mental Profundo Grau de QI abaixo de 20 ou 25
    • F-78 Outro retardo mental F-79 -Retardo Mental de grau inespecificado
  • 5. Causas pré-natais
    • -Aberrações autossômicas (cromossomos) e causas genéticas
    • -Malformações cerebrais
    • -Infecciosas (rubéola, CMV (herpes), HIV, toxoplasmose, sífilis)
    • -Drogas Teratógenicas: fase fetal(álcool, tabaco, cocaína e anti-epilépticos)
    • - Outras condições (desnutrição intra-uterina, radiações)
  • 6. Causas Perinatais
    • -Anoxia ou hipoxia (asfixia, trauma de parto, encefalopatia hipóxico-isquêmica)
    • -Prematuridade
    • -Baixo peso
    • - Infecções (HSV(herpes vírus,,estreptococo beta-hemolítico e listeria: meningites, pneumonias, infecções gerais etc)
  • 7. Causas Pós-natais
    • -Infecções (meningencefalites e encefalites)
    • -Traumas cranianos eConvulsões
    • -Desnutrição proteíco-calórica e privação econômico-sócio-afetivo-cultural
    • -Intoxicações exógenas(CO,Pb), Radiações
    • Outras causas como: asfixia por afogamento, choque elétrico e outros acidentes.
  • 8. Manifestações:
    • ÁREA MOTORA:
    • há falta de equilíbrio, dificuldades de locomoção, de coordenação, e dificuldades na manipulação dos objetos.
  • 9. ÁREA COGNITIVA
    • Dificuldade em Conceitos abstratos; em concentrar a atenção;
    • Ao nível da memória, tendem a esquecer mais depressa que os seus colegas não deficientes;
    • Demonstram dificuldades na resolução de problemas e em generalizar a informação apreendida para situações novas.
  • 10. Área da Comunicação
    • Apresentam muitas vezes dificuldades, quer ao nível da fala e sua compreensão, quer no ajustamento social.
  • 11. DEFICIÊNCIA NO BRASIL: fatores sociais e de saúde contribuem para a alta incidência de DM
  • 12. TID OU TGD F84
    • Autismo Infantil F84.0
    • Autismo Atípico F84.1
    • Síndrome de Rett F84.2
    • Outro tran. Desint. Infância F84.3
    • Tr.Hiper.+Ret.Mental+Ester F84.4
    • Síndrome de Asperger F84.5
    • Outros trans.Invasivos Des. F84.8
    • Trans.Inv.Des não especif F84.9
  • 13. Autismo Infantil F84.0
  • 14. Prevalência
    • Estatísticas do autismo mostram que 1 em 166 crianças são diagnosticadas com autismo. Eles também dizem que 1 em cada 104 homens serão diagnosticados. O que significa que os machos tem quatro vezes mais probabilidade de serem diagnosticados com autismo do que as fêmeas. Isso também significa que uma estimativa de 67 crianças são diagnosticadas por dia. (APAE) Reino Unido - Prevalência 1:60 pessoas (alta incidência, maior estudo).
    • Taxa média de prevalência do transtorno autista em estudos epidemiológicos é de 15 casos por 10.000 indivíduos, com relatos de taxas variando de 2 a 20 casos por 10.000 indivíduos.  Ainda não está claro se as taxas mais altas relatadas refletem diferenças de método dos estudos ou um aumento da freqüência do transtorno. No Brasil, ainda não se dispõe de estatísticas oficiais.
  • 15. Transtorno de Espectro Autista
    • Transtorno: nova nomenclatura para designar desordens, quadros clínicos, doenças. Tudo aquilo que altera o curso normal da existência.
    • Espectro: Fantasma, aparição ilusória. Fig. Presença ou iminência ameaçadora; espantalho: o espectro da fome. Visão imaginária de um fantasma; imagem fantástica de um morto; assombração; visão fantasmagórica; abantesma . ¨
    • Física. Conjunto dos raios coloridos, resultantes da decomposição de uma luz complexa. Autista: Psiquiatria: Traço mórbido da personalidade que se caracteriza pela tendência do indivíduo a ensimesmar-se, alheando-se do mundo exterior. (É um dos sintomas fundamentais da esquizofrenia)
  • 16. Formas de Tratamento:
    • Serviço de Neurologia: Função diagnóstica, terapia medicamentosa, acompanhamento de exames;
    • Serviço de Psicologia: Atendimento a familiares e estimulação. Psicoterapia;
    • Serviço de Fonoaudiologia: Fonoterapia;
    • Serviço de Fisioterapia: Correções e Estimulação;
    • Oficinas Pedagógicas e Terapia Ocupacional
    • Musicoterapia;
    • Métodos especializados e diretivos: Son-Rise e TEACCH.
  • 17. AUTISMO CID10 F84.0
    • É uma alteração cerebral que afeta a capacidade da pessoa comunicar, estabelecer relacionamentos e responder apropriadamente ao ambiente. Algumas crianças apesar de autistas apresentam inteligência e fala intactas, outras apresentam também retardo mental, mutismo ou importantes retardos no desenvolvimento da linguagem.
  • 18. Sinais e Sintomas:
    • 1. Dificuldade de relacionamento com outras crianças
    • 2. Riso inapropriado
    • 3. Pouco ou nenhum contato visual
    • 4. Não quer ser tocado
    • 5. Isolamento; modos arredios
    • 6. Gira objetos
    • 7. Cheira ou lambe os brinquedos, Inapropriada fixação em objetos
    • 8. Perceptível hiperatividade ou extrema inatividade
    • 9. Ausência de resposta aos métodos normais de ensino
    • 10. Aparente insensibilidade à dor
    • 11. Acessos de raiva - demonstra extrema aflição sem razão aparente
  • 19. Sinais e Sintomas:
    • 12. Procedimento com poses bizarras (fixar objeto ficando de cócoras; colocar-se de pé numa perna só; impedir a passagem por uma porta, somente liberando-a após tocar de uma determina maneira os alisares)
    • 13. Ecolalia (repete palavras ou frases em lugar da linguagem normal)
    • 14. Insistência em repetição, resistência à mudança de rotina
    • 15. Age como se estivesse surdo
    • 16. Dificuldade de comunicação em expressar necessidades - usa gesticular e apontar no lugar de palavras
    • 17. Não tem real noção do perigo
    • 18. Irregular habilidade motora - pode não querer chutar uma bola, mas pode arrumar blocos
  • 20. AUTISMO: CARACTERÍSTICAS
    • Dificuldade na interação social:
      • Dificuldade acentuada no uso de comportamentos não-verbais (contato visual, expressão facial, gestos);
      • Dificuldade em fazer amigos;
      • Apresenta dificuldade em compartilhar suas emoções;
      • Dificuldade em demonstrar reciprocidade social ou emocional.
  • 21. AUTISMO: CARACTERÍSTICAS
    • Prejuízos na comunicação:
      • Atraso ou falta de linguagem verbal;
      • Para aqueles onde a fala é presente, verifica-se uma grande dificuldade em iniciar ou manter uma conversa;
      • Uso estereotipado e repetitivo da linguagem;
      • Falta ou dificuldade em brincadeiras de "faz de conta". (“VEROSSÍMEL”)
  • 22. AUTISMO: CARACTERÍSTICAS
    • Padrões restritos e repetitivos de comportamento, interesses e atividades:
      • Preocupação insistente com um ou mais padrões estereotipados;
      • assumir de forma inflexível rotinas ou rituais (ter "manias" ou focalizar-se em um único assunto de interesse, em função de desestruturação interior);
      • maneirismos motores estereotipados (agitar ou torcer as mãos, por exemplo);
      • preocupação insistente com partes de objetos, em vez do todo (fixação na roda de um carrinho, por exemplo).
  • 23. Síndrome de Aspeger F84.5
  • 24. SÍNDROME DE ASPERGER F84.5
    • A chamada síndrome de Asperger , transtorno de Asperger ou desordem de Asperger (CID 10 F84.5), é uma síndrome do espectro autista , diferenciando-se do autismo clássico por não comportar nenhum atraso ou retardo global no desenvolvimento cognitivo ou da linguagem do indivíduo , porém as vezes podem coexistir comorbidades (depressões, quadro de ansiedade, etc).
    • Há grande prejuízo nas interações e afetividade
    • Há uma dificuldade de vivenciar a fantasia. As interpretações são “ao pé da letra”. É muito verossímel e 100% franco.
  • 25. Síndrome de Rett F84.2
  • 26. Síndrome de Rett F84.2
    • Causa desconhecida, atinge as meninas.
    • Inicialmente o desenvolvimento se processa com aparente normalidade até 6 m de idade, depois:
    • 7m a 24 m- perda total das habilidades adquiridas: manuais e fala, desaceleração do crescimento do crânio. Perda dos movimentos propositais da mão, esteriotipias...
    • 2 a 3 anos: desenvolvimento social e lúdico é interrompido, mas tem interesse social
    • Interação social ganha espectros autísticos...
    • Metade da infância: prejuízos:escoliose, cifoescolios e ataxia e apraxias, perda da marcha...
    • 8 a 10 anos ...convulsões frequentes, prejuízo mental grave...
  • 27. Síndrome de Savant
    • Os portadores de Síndrome de Savant são um mistério que fascina e intriga a ciência. Donos de uma memória extraordinária – são capazes de decorar livros inteiros depois de uma única leitura ou tocar uma música com perfeição após a primeira audição –, eles possuem ao mesmo tempo sérios prejuízos no desenvolvimento, como uma grande dificuldade para falar e se relacionar socialmente .
    • Diferencia-se do Asperger pois neste caso há grande retardo intelectual, ou danificações cerebrais em áreas específicas. A “genialidade” é muito específica. O comprometimento social é maior.
  • 28. Síndrome de Savant
    • «Eles desenvolvem habilidades excepcionais numa determinada área, mas mal conseguem comunicar-se e relacionar-se com as outras pessoas. Costumamos dizer que são como ilhas de excelência num mar de deficiências» Estas habilidades surgem como “compensação” de outras áreas danificadas no cérebro.