Gestao do absenteismo

620 visualizações

Publicada em

gestao do absenteismo

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
620
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestao do absenteismo

  1. 1. IV Reunião Científica APAMT – Gestão do Absenteísmo Boas Práticas nos Afastados - 08/06/2013 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Boas Práticas nos Afastados - 08/06/2013
  2. 2. Pauta Introdução Conceitos Absenteísmo por Doença / Atestados Médicos / Casos INSS 2 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Médicos / Casos INSS Metodologia de Comitês Estratégias de Prevenção
  3. 3. Conceitos Importância do Controle de Afastados Os Afastados são o MAIOR Impacto no Absenteísmo 3 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Afastamentos de Curta e Longa Duração CID’s M / S-T / F são os Impactantes
  4. 4. Conceitos O Afastado perde “Vínculo” c/ a Empresa A Equipe Multidisciplinar 4 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara O FAP é Impactado pelos Afastados
  5. 5. Absenteísmo por Doença RdB – 2013 2013 1,66% 1,74% 1,84% 2,05% 1,90% JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Méd DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Evoluçao Anual Absenteísmo por Doença Renault do Brasil3,80 2,70 2,70 3,20 3,10 2,77 1,57 1,87 0,50 1,50 2,50 3,50 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Projeção 2,8% Objetivo
  6. 6. Meses IF1% IF2% I. G% R/10 Colab. Atest. Dias Perd.Razão Efetivo Prod. H. Trab. H. Perd. Janeiro 3,28 2,57 0,46 7,31 163 208 717 3,45 6350 46.444 1.049.331,69 4.775,22 Fevereiro 4,62 3,77 0,56 7,15 245 300 962 3,21 6500 46.444 1.148.187,11 6.406,92 Março 4,69 3,82 0,58 6,98 254 312 1008 3,23 6650 46.444 1.148.187,11 6.713,28 Abril 6,31 5,01 0,77 6,98 333 420 1326 3,16 6651 46.444 1.149.234,72 8.831,16 Média 4,72 3,79 0,59 7,11 248,8 310,0 1.003,3 3,26 6538 185.776 1.123.735,16 6.681,65 CONTROLE DE ATESTADOS MÉDICOS / RdB (MOS+MOD) 2013 ATESTADOS MÉDICOS - MOS e MOD - GERAL / 2013 7 8 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara 0 1 2 3 4 5 6 Janeiro Fevereiro Março Abril Percentual% IF1% IF2% I. G% R/10
  7. 7. Casos INSS MOTIVO JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ MÉDIA D O 5 5 4 3 4 4 D C 68 71 77 77 71 73 A T 2 3 4 4 5 4 TOTAL 75 79 85 84 80 0 0 0 0 0 0 0 34 %/Efetivo RdB 1,2% 1,3% 1,3% 1,3% 1,3% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,5% %Efetivo MOD 2,0% 2,1% 2,2% 2,2% 2,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,9% AFASTADOS INSS - MENSAL - 2 0 1 3 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara ANO JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ MÉDIA 2012 84 85 83 80 84 91 93 84 86 89 91 81 86 2011 70 65 73 70 71 65 68 71 77 78 75 79 72 2010 99 103 98 89 88 105 116 105 98 106 90 83 98 2009 87 81 81 84 84 91 108 105 106 112 112 98 96 2008 81 91 100 96 90 95 100 106 104 114 103 94 98 2007 78 85 88 88 87 87 88 89 87 86 83 76 85 2006 85 80 79 80 76 76 75 74 74 71 73 76 77 2005 47 63 65 72 71 67 68 83 86 87 82 84 73 2004 49 55 56 57 54 53 54 74 55 61 56 51 56 2003 47 46 47 48 45 48 48 48 50 53 48 46 48 2002 49 50 51 47 48 48 47 50 52 57 59 50 51 TOTAL 48 54 55 56 55 54 54 64 61 65 61 58 57 AFASTADOS INSS - ANUAL
  8. 8. 2806 3091 3082 4704 4846 5085 6200 2845 27302735 2,00% 2% 3% 4% 3000 4000 5000 6000 7000 AFASTAMENTO INSS CAS – EVOLUÇÃO ANUAL DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara 1,81% 1,82% 2,00% 2,46% 3,28% 1,85% 2,08% 2,00% 1,92% 1,13% 27302735 0% 1% 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 0 1000 2000 AFASTADOS INSS QTDADEFUNCIONÁRIOS OBJETIVO 2011
  9. 9. Comitê de Departamento Orbital da Saúde Comitê de Absenteísmo Comitê de Afastado/Restrito Comitê de Ergonomia 9 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara
  10. 10. Benefícios por CID CNPJ 00.913.443/0001- 73 M - Doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo S/T - Lesões F - Transtornos mentais e comportamentais C/D - Neoplasias [tumores] G - Doenças do sistema nervoso I - Doenças do aparelho circulatório E - Doenças endócrinas RENAULT DO BRASIL MATRIZ 10 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Obs.: CIDs relacionados aos CNAE’s secundários da Empresa Referência B2P. H - Doenças do olho e anexos J - Doenças do aparelho respiratório K - Doenças do aparelho digestivo N - Doenças do aparelho geniturinário R - Sintomas
  11. 11. Tempo médio de Afastamento, por CID (meses) CNPJ 00.913.443/0001- 73 M - Doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo S/T - Lesões F - Transtornos mentais e comportamentais C/D - Neoplasias [tumores] G - Doenças do sistema nervoso I - Doenças do aparelho circulatório E - Doenças endócrinas RENAULT DO BRASIL MATRIZ 11 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara E - Doenças endócrinas H - Doenças do ouvido e da apófise mastóide J - Doenças do aparelho respiratório K - Doenças do aparelho digestivo N - Doenças do aparelho geniturinário R - Sintomas Obs.: Referência Consultoria B2P
  12. 12. Tempo médio de Afastamento, por Benefício (meses) CNPJ 00.913.443/0001- 73 RENAULT DO BRASIL MATRIZ 12 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Obs.: Referência Consultoria B2P
  13. 13. Estratégias de Prevenção Fator deFator de riscorisco DoençaDoença Evolução ComplicaçãoComplicação • DIAGNÓSTICO 13 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara Prevenção dePrevenção de basebase 11ºº 22ºº 33ºº As ações de prevenção podem ser individuais ou coletivas --ErgonomiaErgonomia --CPFCPF --Bons gestosBons gestos
  14. 14. 1.1. Plano de comunicação de promoção a saúde e prevenção doençasPlano de comunicação de promoção a saúde e prevenção doenças 2. Controle dos encaminhamentos médicos externos 3.3. Reforçar os comitês de instâncias de animação em saúde no trabalhoReforçar os comitês de instâncias de animação em saúde no trabalho 4. Gestão dos atestados médicos emitidos internamente e reversão de afastamentos 5.5. Fortalecimento do programa de reabilitação e retorno dos afastados INSSFortalecimento do programa de reabilitação e retorno dos afastados INSS AÇÕES DE RUPTURA - 2012/2013 14 DRH – Saúde Ocupacional 2013 Júlio Nogara 6. Implementar um forte programa de qualidade de vida trabalho ( AMIL ) 7. Expandir a gestão do SAT/FAP: formação aos gestores FAB 8.8. Alinhamento com a Fabricação das ações em saúdeAlinhamento com a Fabricação das ações em saúde 9. Acreditação Serviço de Saúde 10. Construção/Operacionalização do Novo Ambulatório Médico

×