Universidade Corporativa II - Caminho para o Autodesenvolvimento

658 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Universidade Corporativa II - Caminho para o Autodesenvolvimento

  1. 1. Universidade Corporativa Caminho para o Autodesenvolvimento Luiz Augusto Costacurta Junqueira CEO do Instituto MVC Tel - 11 3171-1645 E-MAIL – contato@institutomvc.com.br http://www.institutomvc.com.br
  2. 2. Em Que Estágio Estamos? QUAL O PARADIGMA? TREINAMENTO OU APRENDIZADO? EVENTOS ABERTOS/ CATÁLAGOS / JUST IN TIME TRAINING? PROATIVO OU REATIVO? QUE TIPO DE AVALIAÇÃO (KIRKPATRICK) PÚBLICO PARA TREINAMENTO? ANO TEM 9 MESES? CENTRO DE CUSTOS OU CENTRO DE LUCROS? MANTÉM O STATUS OU CORRE RISCOS TECNOLOGIA / METODOLOGIA ALOCAÇÃO TEMPO POR ETAPAS DO PROGRAMA SER BOM E PARECER BOM
  3. 3. Comparativo Depto. Treinamento Reativo Universidade Corporativa X Pró-ativo Foco Executivos, técnicos clientes, fornecedores, comunidade/famílias – uniformes – “tracks” Executivos e técnicos/ grupos heterogêneos Público Descentralizado/ fragmentado Organização Centralizada (guarda- chuva) Soluções para melhoria de performance (individual) Produtos Melhoria de performance organizacional e melhores práticas Função de staff Operação Unidade de negócio Treinamento nem sempre desejado – centro custos Tático Foco no ensino via Instrutor Treinamento concorrido centro lucros Imagem Estratégico Escopo Metodologia Experiência com várias metodologias Aberto ao público em geral Inscrição Aberto ao público específico (problema) Oferece ao público Marketing Convence/ vende ao público Fonte - Jeanne Meister
  4. 4. Por que no Brasil? DESENVOLVER FUNCIONÁRIOS ATRAVÉS DE UMA ABORDAGEM SISTEMÁTICA DIFUNDIR VISÃO, VALORES, ESTRATÉGIAS CENTRO DE LUCROS (RECEITA) ALINHAR OBJETIVOS EDUCACIONAIS E DO NEGÓCIO FOCAR O FUTURO GRIFE DAR AOS EXECUTIVOS OPORTUNIDADE DE ENSINAR
  5. 5. Por que no Brasil? MENSURAÇÃO/RESULTADOS REFORÇAR CADEIA DE RELAÇÃO COM CLIENTES/ FORNECEDORES/ COMUNIDADE RETENÇÃO DE FUNCIONÁRIO / EMPREGADOS / EXECUTIVOS COMBATER A RÁPIDA OBSOLESCÊNCIA DO CONHECIMENTO INCREMENTAR O AUTODESENVOLVIMENTO
  6. 6. Obstáculos (Alguns) FALTA DE APOIO DO PRESIDENTE ESPAÇO FÍSICO COMO PARTE ESSENCIAL DO CONCEITO (CARO) FALTA DE MARKETING DA IDÉIA: P/ PÚBLICO E PRÓPRIO DEPTO. TREINAMENTO TREINAMENTO DO “VELHO” TREINAMENTO DIFERENCIAÇÃO DO “VELHO” TREINAMENTO TREINAMENTO COM BASE NA PESSOA FÍSICA
  7. 7. Implantação da Universidade Corporativa Conselhos MAIS VIRTUAL DO QUE FÍSICA PARTICIPAÇÃO DO PRESIDENTE EM TODAS ETAPAS TENTAR SUBORDINAR A UC AO PRESIDENTE DEMONSTRAR CUSTOS ANTES (TREINAMENTO) X DEPOIS (UC) MUDAR PARADIGMAS PERMANENTEMENTE (EX. BEST PRACTICES, TEAL) TREINAR CONSULTORES PARA TREINAR FOCO NO AUTODESENVOLVIMENTO COLOCAR EXECUTIVOS COMO TREINADORES
  8. 8. Autodesenvolvimento IDÉIAS CULTURA LATINA (COLO) QUE DIFERENTE COMO POUCO SE INVESTE - NÃO SE CRIA O HÁBITO EXEMPLO INTERATIVIDADE / LÚDICO / ANDRAGOGIA PRODUTO / PROCESSO / ASTRO AÇÃO DO SUPERIOR / COACHING
  9. 9. Universidade Corporativa: Não Use Seu Santo Nome Em Vão SEU DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO FUNCIONA BEM? POR QUE ENTÃO NÃO ADOTAR APENAS ESSAS IDÉIAS E PROCESSOS O PATROCÍNIO PREDISPOSIÇÃO DE MUDAR A FORMA DE SE “ENTREGAR” O TREINAMENTO? TREINAMENTO É TRABALHO? O DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS COM VISÃO DE NEGÓCIO; CONFLITO COM TODO O ANTIGO DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO TREINAMENTO ESTENDIDO A CLIENTES, FORNECEDORES, À COMUNIDADE? A UNIVERSIDADE CORPORATIVA É UM BOM NEGÓCIO? “AÍ É QUE MORA O PERIGO”.
  10. 10. Universidades Corporativas no Brasil ALGAR - E-MAIL cicero@algar.com.br (CÍCERO PENHA) AMBEV - E-MAIL acregina@brahma.com.br (REGINA LANGSDORF) MOTOROLA - E-MAIL a13473@email.mot.com (CLOVIS CONSENZA) UNITE - TELEMAR - E-MAIL midgoes@telemar.com.br ACCOR - E-MAIL cferraz@accorbrasil.com.br (CÉLIA FERRAZ) INSTITUTO MVC E-MAIL HOME PAGE lacostacurta@terra.com.br http://www.institutomvc.com.br
  11. 11. Universidades Corporativas no mundo (pesquisa cux) • 52% - 1.800 nos EUA orçamento anual médio usa 17 milhões (1 a 200 milhões) • 2,2% da folha de pagamento • 44% do treinamento via tecnologia (2.003) – 20% hoje • Mudança no mix de tecnologias De vídeo-tape De áudio-tape → → Internet Teleconferência Desktop/notebook vídeo-conferência • 36% das 500 maiores empresas da Fortune têm universidade • 40% das 395 empresas mais admiradas da Fortune têm universidade • 25% Receita
  12. 12. Universidades Corporativas no mundo (pesquisa cux) UNIVERSIDADES BENCHMARKING MOTOROLA DIGITAL ARTHUR ANDERSEN MC DONALD’S NO BRASIL ALGAR ACCOR BRAHMA
  13. 13. Universidades Corporativas no mundo (pesquisa cux) Sites sobre Universidades Corporativas • • • • • • www.corpu.com www.glresources.com www.traininguniversity.com www.regents.edu www.lotus.comlearningspace www.knowledge nurture.com • www.hti.com • • • • • • • www.pwpl.com www.conoco.com www.apcq.com www.eduniv.com www.bae.com.uk www.lhsb.de www.pplinc.com
  14. 14. Criando um Clima para Aprendizado Ouvir Ser Flexível Estar presente / disponível sempre Ter Humildade Gerar Confiança Ser Empático / Carismático Ter Paciência Trabalhar os fatos Abrir novas Janelas Interessar-se pelo negócio (do outro)
  15. 15. O que se espera do profissional de T&D GERAR RECEITA / BENEFÍCIOS AMPLIAR ESPECTRO DA CLIENTELA MENSURAR O QUE FAZ / VINCULAR AO NEGÓCIO USAR TREINAMENTO COMO FERRAMENTA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PENSAR PRIMEIRO EM RESOLVER PROBLEMAS DEPOIS EM CURSOS / SEMINÁRIOS ETC. SER RESPEITADO PELO CLIENTE (EXTERNO / INTERNO) CONHECER OS NEGÓCIOS (RODÍZIO) SABER DIZER NÃO / ARGUMENTAR EM NUMEROLÊS SER BENCHMARKING NO QUE FAZ
  16. 16. Critérios para escolher parceiros de uma Universidade Corporativa Prestige Infraestructura Compl.goals Track record Proximity Shared vision Responsiveness Flexibility 10 20 30 40 50 60 70 Number of Corporate Universities
  17. 17. Sinais de Advertência Nove Sintomas de Má Administração do Capital Intelectual 1. REPETIÇÃO DE ERROS. 2. RETRABALHO. 3. RELAÇÕES DESGASTADAS COM CLIENTES. 4. BOAS IDÉIAS NÃO SÃO COMPARTILHADAS. 5. SEU DIFERENCIAL É O SÓ PREÇO. 6. DIFICULDADE EM ACOMPANHAR O RITMO DO MERCADO . 7. EXCESSIVA DEPENDÊNCIA DE PESSOAS CHAVES. 8. MOROSIDADE NO LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS. 9. DIFICULDADE DE DEFINIR PREÇOS DOS SERVIÇOS. Revista - Fortune

×