1964 1974- ditadura militar

3.795 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.795
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1964 1974- ditadura militar

  1. 1. 1964-1974 Ditadura Militar Brasileira
  2. 2. AS FORÇAS POLITICAS  Contexto internacional da Guerra Fria (1945-1970)  DOIS POLOS POLITICOS NO BRASIL  Não nacionalistas  Critica ao populismo (forma de manipulação)  Participação do país no comércio internacional  Alinhamento com EUA  Nacionalistas:  Populistas  Construção de uma indústria nacional  Independência econômica  Diplomacia de interesses
  3. 3. BRASIL ENTRE1945-1964  Getulio Vargas e o populismo (1930- 1954)  Juscelino Kubitschek (1956-1961)  Janio Quadros (1961-)  João Goulart (1961-1964-
  4. 4. CARTA TESTAMENTO DE GETÚLIO VARGAS (1954). A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou- se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar liberdade nacional na potencializarão das nossas riquezas através da Petrobrás e, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano
  5. 5. CARTA DE RENÚNCIA Fui vencido pela reação e, assim, deixo o Governo. Nestes sete meses, cumpri meu dever. Tenho-o cumprido, dia e noite, trabalhando infatigavelmente, sem prevenções nem rancores. Mas, baldaram-se os meus esforços para conduzir esta Nação pelo caminho de sua verdadeira libertação política e econômica, o único que possibilitaria o progresso efetivo e a justiça social, a que tem direito o seu generoso povo. Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração. Jânio Quadros
  6. 6.  Ligas Camponesas  Os anos 1960/70 podem ser considerados como momentos de capitalização das terras no país. Neste processo muitos pequenos produtos foram expulsos de suas terras, migrando para as cidades ou para o interior do pais.  Os Estudantes  UNE  Movimento Operário  As greves passaram a conter objetivos políticos; ocorriam não mais apenas em São Paulo e Rio de Janeiro, mas nas demais regiões; no funcionarismo publico tornam-se constantes.  Igreja Católica  Teologia da Libertação: teoria religiosa que pregava a aproximação da Igreja com as comunidades mais pobres.  AP (Ação Popular): organização criada no Brasil com base nos princípios da Teologia da Libertação; CNBB (conferência nacional dos Bispos do Brasil 1960: Revolução dos movimentos sociais
  7. 7.  A posse de João Goulart na presidência significava a volta do esquema populista, em um contexto de mobilizações e pressões sociais muito maior que no período de Vargas. REFORMAS DE BASE POPULISMO
  8. 8.  Reforma Agrária: desapropriações por necessidade de utilidade pública, ou por interesse social, mediante indenização.  Reforma Urbana: condições de moradia própria.  Reforma Política: direito a voto dos analfabetos e pequenos escalões das forças armadas.  Reforma econômica: nacionalização de empresas concessionárias de serviço público; regulação das remessas de lucros para o REFORMAS DE BASE
  9. 9.  Frente Parlamentar Nacionalista  Sindicalistas, camponeses, alas nacionalistas. POLARIZAÇÃO: (surgem dois grandes agrupamentos interpartidários) Ação Democrática Parlamentar (financiada pelo Instituto Brasileiro de Ação Democrática – CIA) UDN ESG (Escola Superior de Guerra): doutrina de segurança nacional - “treinar pessoal de alto nível no sentido de exercer funções de direção e planejamento de segurança nacional”.
  10. 10.  13 de março 1964: desapropriação das refinarias de petróleo; plano de reforma agrária.
  11. 11. Golpe Civil-Militar  O exército:  Livrar o país do comunismo e da corrupção.  Participação dos EUA  Operação Brother San
  12. 12. Ato Institucional nº 1  Reforçar o Poder executivo e reduzir a ação do Congresso.  Projetos de lei do presidente apreciados em 30 dias  Suspensão da imunidade parlamentar  Direito de cassar mandatos e suspender direitos políticos  Inquéritos Policial-Militares (IPMs): “pela prática de crime contra o Estado ou patrimônio e a ordem social ou por atos de guerra revolucionaria”  Eleição de novo presidente por via indireta (Humberto de Alencar Castelo Branco)  Repressão  Sindicatos, organizações estudantis, ligas camponesas, políticos, Juízes, governadores.  1964 – SNI (serviço nacional de inteligência) – segurança nacional*
  13. 13. Castelo Branco  ESG  “Democracia Restringida”  Fomentar a modernização capitalista da economia.  PAEG (programa de Ação Econômica do Governo.  Reduzir gastos públicos – auxílios a importados  Congelar salários  Aumento da arrecadação tributária  Obter creditos do exterior  Primeira lei de greve  Rotatividade de empregados (CLT – 10 anos de estabilidade/ FGTS)  Estatuto da Terra (1º lei sobre a reforma agrária)
  14. 14. Eleições estaduais de 1965 e AI-2 e 3  Direitos aos atos complementares; decretos- leis.  Bipartidarismo: ARENA e MDB  Eleições indiretas para governadores estaduais  Voto nominal público para presidente  Ampliação dos poderes do executivo, especialmente em matéria de segurança Constituição de 1967 e o AI-4
  15. 15. 1967 - Artur da Costa e Silva  “Linha Dura” x “nacionalistas autoritarismo e moderados” (grupo da Sorbonne)  “tio velho” – treinamento no Estados Unidos  Frente Ampla (Lacerda, JK, Jango, estudantes, Igreja e classe média)  Passeata dos 100 mil, junho de 1968  Greves: Contagem (BH); Osasco (SP) A oposição
  16. 16. Luta Armada  Guerrilha urbana e camponesa.  Carlos Marighela: Aliança de Libertação Nacional (ALN)  “expropriações”  “Desestabilizações”  Carlos Lamarca: vanguarda popular revolucionária (VPR)  Discurso de Márcio Moreira Leite  Guerrilha Rural do PC do B  Movimentos culturais
  17. 17. 1968: AI-5* “Anos de chumbo” atualidade  Revolução dentro de uma revolução  Fechar o congresso  Indicar interventores estaduais e municipais  Caçar mandatos e direitos políticos  Demitir e aposentar funcionários públicos  Suspensão do habe as co rpus  Censura a imprensa  DOI-CODIS (destacamentos de operações de informação)  OBAN (operação Bandeirates)  AI-12: Governo junta Militar  AI-13: Banimento do território nacional  AI-14: pena de morte para casos de “subversão estrema”.
  18. 18. Emílio Garrastuzu Médici – “Milagre Economico”
  19. 19. AVALIAÇÃO GERAL  Soberania  Golpe ou revolução?

×