Jornal digital 4557 seg 01-12-14

466 visualizações

Publicada em

Jornal Correio do Sul Edição 4557 seg. 01-12-14

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal digital 4557 seg 01-12-14

  1. 1. www.grupocorreiodosul.com.br ANO XXIV EDIÇÃO Nº 4.558SEGUNDAFEIRA, 1 DE DEZEMBRO DE 2014 R$ 2,00Grupo28º21º Sol e muitas nuvens à tarde. À noite o céu ainda fica com muita nebulosidade, mas não chove. Previsão para hoje Extremo Sul CatarinenseEm acidente de moto um homem também perde a vidaDois jovens morrem afogados Tragédia na águaPágina94PáginaMulher fala do drama da Aids GeralPolíciaSão João do SulPraia GrandeVende-se Terreno em Baln. Gaivota no Bairro Jardim Ultramar próx. á Escola Dar- ci Ribeiro. Aceito carro no negócio. Fone: (48) 99080293. Caixeiros são presos pela Polícia Militar Caderno de EsportesErgue a taçaAraranguá é campeão da Larm 15Página
  2. 2. PolíticaJarbas VieiraCORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014jarbas@grupocorreiodosul.com.br(48) 9966.5326 CHARGEPor: CAZO “Este plano é ousado e inédito em âmbito municipal. Mas cada vez que vejo, como hoje aqui, a alegria estampada no rosto das pessoas tenho a sensação de dever cumprido. Proporcionar melhor qualidade de vida é o principal objetivo deste governo municipal”. Ele disse: ‘‘Prefeito de Araranguá, Sandro Maciel, ao entregar mais uma obra no final de semana. Nei Zanette recebe visita de pré-candidatoReceber visitas é muito bom, melhor ainda quando ela é dese- jada. Assim aconteceu com o prefeito de Meleiro Nei Zanette (PP), que foi pego de surpresa com anúncio da visita do empre- sário Oraci Olivo ao seu gabinete. “Busco não discriminar ninguém e atendo a todos que me procu- ram. A visita do Ora foi especial por várias circunstancias. Pela nossa grande amizade, política, empresarial, partidária, ações de parcerias entre outras”, aponta Nei que vislumbra em Oraci um grande potencial político. Os dois líderes falaram a respeito de obras que estão em andamento no município e futuras ações im- portantes que visam a continui- dade do crescimento conquistado nos últimos anos em Meleiro. Oraci conheceu as salas do Paço Municipal, cumprimentou os servidores e se mostrou muito interessado em saber o formato de administração da prefeitura. Ele ainda fez alguns pedidos ao prefeito Nei, dois deles em espe- cial: a pavimentação asfáltica na estrada geral que liga Meleiro a Sanga Grande e construção de PP de Sombrio realizou um gran- de encontro na última sexta-feira, com aproximadamente 400 pessoas, onde recebeu cerca de 30 novos fi- liados. Na oportunidade o deputado estadual José Milton Scheffer agra- deceu pelo empenho de todos que fizeram com que ele fosse o deputado mais votado no PP nesta eleição, e conclamando a todos para focarem na próxima eleição municipal. Dentre as presenças, destaque para Fátima Darós, que foi a titular da Secretaria de Assistência Social no início do governo do prefeito Zênio Cardoso (PMDB). Fátima e sua família traba- lharam para Zé Milton e devem estar com o PP na próxima eleição. PP de Sombrio já projeta eleição municipalcalçadas de passeio do trevo de entrada da cidade até estrada de acesso a Sanga Grande. Também deixou algumas sugestões ao prefeito, que gostou. Nei irá agendar na capital do Estado uma reunião com deputados estaduais do PP, onde Oraci par- ticipara já como pré-candidato do partido nas próximas eleições municipais. Bem provável que outro encontro aconteça ainda este ano na capital federal com parlamentares. Para o Partido Progressista meleirense a notícia é boa e fecha o ano do prefeito (48) 3522-3777Nei Zanette em alta. Além das obras em andamento, ele con- segue, até aqui, convencer um grande empresário do município que já teve seu nome postulado para disputar a prefeitura em outras oportunidades e sempre renunciou. Segundo o prefeito, o nome de Oraci Olivo fortalece ainda mais o PP, que tem como pré- -candidatos o ex-prefeito Vitor Hugo Coral, Osmar Minatto, pre- sidente da Associação Hospitalar São Judas Tadeu e também da secretária municipal de Saúde, Ana da Costa Ostetto. www.vitaanalise.lablaudo.com.br
  3. 3. adquirido pela prefeitura por R$ 120 mil. Ao fazer seu pronuncia-mento durante a audiência pública, a gerente regional de Educação Celina Ho-bold da Rosa tocou em um assunto espinhoso. Além da falta de estrutura das escolas, apontou também os professores e diretores como responsáveis pelo baixo ní-vel do Ideb: “Sentimos que é preciso ter mais compro-metimento dos professores. Os 200 dias do calendário escolar conforme determina Geral CORREIO DO SUL 3 Segunda-feira, 1 de dezembro de 2014  Promotora Elizandra fala sobre objetivo da audiência de envolver sociedade na discussão sobre educação Da redação BALNEÁRIO GAIVOTA Muitas conquistas, mas não menos desafi os, pode ser o resumo da audiência pública reali-zada na noite de sexta-feira na câmara de vereadores de Balneário Gaivota. O encontro organizado em parceria com a Secretaria Municipal e a Gerência Re-gional de Educação, é parte do programa Ministério Público Pela Educação e foi coordenado pela promotora Elizandra Sampaio Porto e pela procuradora federal Patrícia Muxfeldt. O programa, que está sendo realizado em diver-sas comarcas, pretende sensibilizar e mobilizar a sociedade pela educação. Antes da audiência, profes-sores de Balneário Gaivota responderam a um ques-tionário sobre a estrutura física e organizacional das escolas, que também estão sendo visitadas pelas duas promotoras. De acordo com a pro-motora Eizandra, a escolha de Gaivota para receber o programa deve-se a dois motivos: a baixa pontuação que o município obteve no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2013 e a capacidade MP levanta queixas sobre educação Promotoras ouviram críticas como a falta de estrutura dos prédios, falta de participação dos pais e até falta de cumprimento do ano letivo Audiência Pública de mobilização da comu-nidade. De maneira geral, o Ideb fi cou em 5.3, acima da média nacional de 5.2, mas com aspectos preocu-pantes, como a média 4.1 nas séries fi nais do ensino médio, quando a média nacional é de 4.2. “Não é o pior Ideb do estado, mas pode melhorar”, disse a pro-curadora Patrícia. E foi ela quem, durante a audiência, incentivou os presentes a acompanhar, através de sites ofi ciais como o do FNDE (Programa Nacio-nal de Desenvolvimento da Educação), os valores repassados ao município. “Se os recursos são poucos ou não vamos analisar de acordo com os questionários e ouvindo as pessoas”, disse Patrícia. Um dos desafios da rede municipal de ensino são os 90% dos recursos do Fundeb utilizados somente com a folha de pagamento dos 209 funcionários da educação. “Sobra bem pou-co pra investir”, reconheceu a secretária de Educação Rosinéa Alves Ferreira. Mesmo assim os avanços estão acontecendo, disse, anunciando a construção de uma quadra coberta na escola da Rua Nova ao valor de R$ 508 mil, e de uma creche que vai custar quase um milhão. O terreno já foi Assuntos espinhosos a lei, ninguém cumpre, e a gente sofre pra cobrar. Não temos como punir professor nem diretor e nesta época semprevê querem dar um jeitinho. Temos escolas que estão em situação pior do que as de Gaivota e que têm Ideb melhor”, desa-bafou. Mas a gerente tam-bém não poupou o governo do estado. Reconheceu que não é possível atender to-das as demandas de melho-rias nas escolas e criticou a falta de orçamento para capacitação do pessoal. “A capacitação é falha porque o recurso é pouco” O diretor de ensino da Secretaria de Educa-ção de Balneário Gaivota também tocou em dois assuntos delicados. Darci Humberto afirmou que muitos alunos das escolas municipais, especialmente da Darcy Ribeiro, vêm de famílias extremamente carentes. “Eles vão pra escola somente pra comer”, e lembrou a rotatividade de estudantes. Muitas fa-mílias gaúchas chegam ao município no fi nal do ano, para trabalhar na praia, e voltam ao Rio Grande do Sul em março. Nos próximos dias as promotoras, que já estive-ram na Escola Municipal Darcy Ribeiro, devem vi-sitar as demais escolas do município. Alguns valores repassados a Balneário Gaivota Alimentação escolar: R$ 180.954,00 Transporte escolar: R$ 35.781,84 Salário Educação: R$ 355 mil Fundeb (2013): R$ 3.372.000,00 Proinfo (informática): R$ 4.400,00
  4. 4. tou a possibilidade de eu ter Aids e pediu novos exames. Em 2003 descobri e em 2004 comecei o tratamento. C.S- Quais foram as principais mudanças na sua vida depois do diag- nóstico? Miriam - Eu entrei numa decadência muito grande. Fiquei três meses sem sair na rua, fi cando só na cama. As pessoas que estão do outro lado, em vez de tentarem te reerguer, rebaixam a tua autoestima. A partir do momento que você contrai o vírus, as pessoas já consideram que você está morta, que você está podre. Elas não conseguem te dar uma for- ça, um apoio ou chegar em você e dar um abraço. Já chegam dizendo que você está morrendo. E isso foi muito forte para mim. Ver as pessoas que me conhe- ciam, que frequentavam a minha casa, que se diziam minhas amigas, todas me virando as costas, foi muito triste. C.S – Sozinha, doente e com cinco crianças. Como foi essa fase para sua família? Miriam - O meu traba- lho sempre foi de capinar um quintal,fazer uma faxi- na. Foi o que eu sempre fi z para criar meus fi lhos, até fi car doente. A partir desse momento, as pessoas co- mentavam sobre a minha doença e nem esse tipo de serviço eu consegui mais. Aí começou a maior difi culdade que passamos. De chegar a momentos de tentar sair de casa e des- maiar na porta por causa da fome. Dias em que meus fi lhos me pediam um prato de arroz e eu não tinha nada para dar. Não tinha e ninguém mais me dava um serviço. C.S- Pode-se dizer, en- tão, que o maior problema da sua vida não foi o vírus, mas o preconceito? Miriam - Sim. Posso dizer com todas as letras, do fundo do meu coração, que o meu maior problema foi enfrentar o preconceito das pessoas. C.S - E hoje, depois de dez anos de tratamento, como está a sua vida? Miriam - A única coisa que melhorou um pouco foi o fato de ter conseguido, através da assistência so- cial, um auxílio doença no valor de um salário míni- mo. Além disso, nada mais melhorou na minha vida. C.S- Esta é a única renda da sua família, atu- Especial4CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014 Mirian sofre mas conta com o apoio da filha Valéria, que ainda mora com ela Valdinei Nichele“Pior que a doença é o preconceito” Miriam contraiu a doença em um relacionamento e há dez anos enfrenta os desafios de ser portadora do HIVLuta Contra a Aids PRAIA GRANDE Nesta segunda- -feira, 1º de de- zembro, lembra-se o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. A Síndrome da Imu- nodeficiência Adquirida, causada pelo vírus HIV, já atingiu mais de 650 mil pessoas no Brasil entre os anos de 1980 e 2012, se- gundo dados do Ministério da Saúde. Ao longo dos anos, embora uma cura não tenha sido encontrada, as formas de tratamento proporcionaram aos porta- dores da doença um prolon- gamento da vida, que pode ser levada de uma forma quase normal seguindo as orientações médicas. Mas, se os medicamen- tos reduzem os danos cau- sados pelo HIV, o preconcei- to ainda é devastador, como bem sabe a praiagranden- se Miriam Isabel Souza, que contraiu a doença em um relacionamento vivido há 13 anos e até hoje en- frenta os desafios de ser portadora do HIV. O Correio do Sul foi conhecer parte da história dessa mulher de 43 anos e mãe de seis fi lhos (um já fa- lecido) e relata algumas de suas batalhas enfrentadas dia a dia para manter-se pé e alimentar a si mesma e à sua família. Acompanhe a entrevista. Correio do Sul – Con- te-nos como era sua vida antes e como você con- traiu o HIV. Miriam- Não fui alfabe- tizada, não sei assinar nem o meu nome. Vim de uma família muito pobre aqui mesmo de Praia Grande e tive que me casar aos 16 anos. Meu casamento não deu certo devido ao alcoolis- mo do meu ex-marido e há 18 anos me separei. Saí com os cinco fi lhos e mais nada. Não consegui um teto, nem um palmo de chão para criar meus fi lhos, que na época eram todos pequenos. Saí da casa dos meus país sozinha e voltei com cinco crianças. Depois, em 2001, fui embora de novo em busca de serviço. No ano seguinte conheci uma pessoa, tive com ela um relacionamento que durou por seis meses, sem saber que se tratava de um bandido procurado. E foi essa pessoa que me passou o vírus da Aids, que contraí sem saber. Nos meses seguintes minha condição de saúde foi decaindo. Me consulte e em 2003 um médico consta- almente? Miriam - Sim. Deste salário - R$ 724,00 - preciso pagar R$250,00 de aluguel, em torno de R$80,00 para água e luz, mais gás, a comida e, às vezes, algum remédio. C.S - Que mensagem você deixa às pessoas em relação a Aids? Miriam - Não desejo para ninguém a cilada que o destino me pregou. Me pego muito com Deus, busco muito em Deus a força para que eu consiga ir mais longe. Mesmo sem condições, que Deus conti- nue fazendo o que tem feito por mim. Às vezes as pessoas olham, mas elas não têm a visão correta. Estão ven- do uma coisa, mas não é nada daquilo que pensam. Pensam que, por estar com o HIV, a pessoa está cheia de hematomas, de feridas, que se chegarem na casa da pessoa e tomar uma água ou comer já sairão dali contaminados. Não é nada disso. A própria médica que me trata fala que você pode até mesmo dormir com a pessoa que não vai contrair o vírus. E que só há dois meios de se contrair (relação sexual sem proteção e contato com sangue contaminado). As pessoas precisam ver essas coisas com maior clareza e procurar saber mais sobre os meios de transmissão. E que tenham consciência e continuem se cuidando para que no futuro o número de pessoas infectadas diminua. É muito triste tu saber que tem uma doença e que ela não vai te deixar mais e que pelo resto da tua vida vai ter que conviver com ela. O vírus abala a tua vida. Tu não pode mais namorar. Eu não vou a um baile, eu não tenho amigos de vir aqui, dar um abra- ço, dar um beijo. Eu não me considero uma pessoa velha, só por que muitas coisas eu tive que tirar da minha vida, que para mim não existem mais. Eu tenho espelho em casa. Sei onde é o meu lugar. É ruim isso, dói muito. Às vezes tu quer que alguém pegue na tua mão, que te dê um abraço e não poder contar com isso dói muito. Abri mão de tudo na minha vida. A minha rotina é fi car de domingo a domingo em casa. Para mim não existe Natal, 1º de ano,Páscoa... Minha vida é isto. Não aconte- ce nada de bom. Eu até tento, mas nada de bom acontece.
  5. 5. PolíticaRolando Christian CoelhoGeral5CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014Nem de longe as Secretarias de Desenvolvimento Regional cum- prem com o papel idealizado pelo ex-governador Luiz Hen- rique da Silveira (PMDB). O projeto das SDRs, aliás, é coisa de primeiro mundo. Teoricamente o governo dividiria seu orçamento por regiões, de acordo com a população e retorno de impos- tos destas e, a partir daí, um Conselho Regional formado por representantes da sociedade civil organizada, prefeituras e Câmara de Vereadores autorizaria a execução desta ou daquela reivin- dicação em assembleia. Estaria criada a tal da descentralização do governo. De forma contraditória, o primeiro pro- blema das SDRs foi justamente a não descen- tralização dos recursos do governo. O que era para vir para as Regionais acabou ficando em Florianópolis, o que tirou o poder dos Conselhos Regionais. Cansei de ouvir conselheiros afirma- rem que as assembleias para discutir a alocação de recursos não tinham qualquer sentido prático por conta disto. Para corroborar com a contra- dição inicial, os próprios Conselhos ajudaram a acabar com o projeto original das SDRs. É que Colombo limitará as SDRsgrande parte dos conselheiros simplesmente não iam as assembleias por motivos político-parti- dários. Todo prefeito e presidente de Câmara era automaticamente conselheiro. No entanto, a maioria dos que não simpatizavam com o PMDB bicotavam as assembleias, as enfraque- cendo. No fim das contas, os secretários de Estado que ficavam em Florianópolis acabavam argumentando que os Conselhos Regionais não tinham legitimidade para propor o que estavam propondo, pois não teriam representatividade, já que muitos prefeitos e presidentes de Câmara sequer se dignavam a participarem nos debates. Luiz Henrique ainda tentou ressuscitar as SDRs, mas a falta de repostas destas as de- mandas cotidianas acabaram fazendo-as cair no descrédito. Em seu primeiro governo, por sua vez, Raimundo Colombo (PSD) não fez qualquer questão de reforçá-las. Preferiu deixá- -las minguar, como quem tira o oxigênio de um moribundo. Colombo, aliás, só não acabou de vez com as SDRs por conta de seu compromisso moral com Luiz Henrique, e pela necessidade que tinha de manter o PMDB como seu aliado para garantir sua reeleição. Mais SDRs (I) No segundo governo de Colombo as SDRs deverão definhar de vez. Pelo menos é isto o que está rascunhado na reforma administrativa que o governador mandará a Assembleia Legislativa em fevereiro. O pouco papel executivo que cabe a elas deverá ser extinto. Os secretários regionais passarão a ser uma espécie de representan- tes do governo na região. O diretor geral, figura que pode ser interpretada como um vice-secretário, deixará de existir. Quaisquer liberação de recursos serão feitas somente pelas Secretarias de Estado em Florianópo- lis. Como consequência destas e de outras medidas, ainda mantidas sob sigilo, a ten- dência é que tudo volte a ser decidido de fato somente em Florianópolis. Será o retor- no da tão criticada peregrinação a Capital. Sacudindo a poeiraDeputado estadual Manoel Mota (PMDB) diz que já sacudiu a poeira e que está pronto para continuar na luta. “O caminhão que me atropelou já foi embora”, brinca, se referindo a sua não reeleição. Em sua fala, o parlamentar se mostra plenamente convicto de que não deixará a Assembleia Legislativa no final de janeiro, quando se encerra seu mandato. Ainda que o governador Raimundo Colombo (PSD) não tenha convidado oficial- mente nenhum deputado para ser secretário, o que possibilitaria a permanência de Mota no parlamento catarinense, seu discurso lem- bra um reeleito. “Minha principal função na Assembleia vai ser a de defender o governo. A oposição vai ser ferrenha, a gente já sabe disto, mas eu estou preparado para o que der e vier”, comenta. Perigo desnecessárioRodovia que liga Araranguá a Balneário Arroio do Silva está cada vez mais precária no que diz respeito a seu acostamento. O desnível entre a pista principal e ele, em alguns pontos, chega a 20 centímetros, fruto, por óbvio, da falta de manutenção. O ideal é que o Governo do Estado, que é o responsável pela rodovia, promova também a pavimentação por completo do acosta- mento. A título emergencial, no entanto, a colocação de material primário já serviria ao menos para tapar os buracos mais grotescos, que aumentam de forma significativa o risco de acidentes graves, caso o motorista necessite deixar a pista. Vale lembrar que a alta temporada aumentará de forma signifi- cativa o tráfego de automóveis pela rodovia. DIVERSÃO E LAZER GARANTIDOSQUARTA, SÁBADO E DOMINGOBR101 - KM 413 - ARARANGUÁTermina o prazo para tolerânciaRotativo ARARANGUÁ Multa acima de R$ 50,00 e per- da de até três pontos na carteira serão, a partir de hoje, as consequências para quem não regulari- zar a situação junto ao sistema do estaciona- mento rotativo de Ara- ranguá. Na sexta-feira, completaram-se 15 dias desde a inauguração e, como medida de tole- rância extra, a empresa Sermog vinha estendendo o prazo limite para re- gularização, que era de cinco dias. Os motoristas que procuravam o escri- tório depois desse tempo ainda conseguiam pagar a multa de R$ 10,00, sem que a infração do estacio- namento se tornasse uma infração ofi cial de trânsi- to via Departamento de Trânsito. Porém, a partir de hoje, a regalia acabou. Segundo um dos ges- tores da empresa, Wilson Junior, o benefício foi um pedido da prefeitura du- rante a fase de adaptação “Isso não consta no con- trato, mas entendemos se tratar de uma questão de bom senso”, explicou o empresário. O benefício, segundo ele, não era genérico e se estendia as pessoas que tentaram e que, por algum motivo erraram o preenchimento do cartão ou puseram cartões além do permitido, dentre ou- tros casos em que se perce- beu a vontade do motorista de colaborar. No entanto, o benefício estava se trans- formando em comodismo. Na sexta-feira havia pessoas pagando infra- ções recebidas no dia 13, primeiro dia do estacio- namento – 15 dias após, sem que a infração virasse multa. “Pelo contrato, o prazo de cinco dias é obri- gatório e vigora a partir desta segunda-feira. As infrações não regulari- zadas nesse prazo serão encaminhadas ao Depar- tamento de Trânsito e se tornarão multas”, alerta Wilson. Djonatha Geremias Monitoras explicam regras do estacionamento A partir de hoje, quem não pagou a multa de infração no prazo de cinco dias pode receber pontos na carteira Mais SDRs (II) Nem por isto Raimundo Colombo deve ser considerado o vilão da história. O PMDB, por exemplo, o apoiou uma vez ao Senado e duas vezes ao governo, mesmo sabendo que ele acreditava serem as SDRs um cabide de empregos. Colombo também é um liberal convicto. Egresso no PFL, acredita que a má- quina estatal precisa ser reduzida para que o Estado funcione melhor. A visão liberal é bem simples: quanto menos funcionários públicos maior a eficiência do Estado, e mais dinheiro sobra para investimentos. Pa- ralelo ao enxugamento nas SDRs o governo também deverá promover a fusão de vários órgãos de governo, além de liquidar com cargos comissionados utilizados meramente para apadrinhas aliados políticos.
  6. 6. Geral6CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014Fundado em 5 de Junho de 1990 - Dia Mundial do Meio AmbienteJornalista Rolando Christian Sant’ Helena Coelho - Fundador Jornal Correio do SulPublicações legais: Tomaz Fonseca Selaul48l 9985.8573tomaz@grupocorreiodosul.com.brFinanceiroJoice Ramosl48l 8802.5883fi nanceiro@grupocorreiodosul.com.brComercial: Igor Borgesl48l 9968.6084comercial@grupocorreiodosul.com.brDiretor GeralJabson Mullerl48l 9955.5313jabsonmuller@grupocorreiodosul.com.brDiagramação/Arte: Cristian Mellol48l 3533-0870correiodosul@grupocorreiodosul.com.brSul Gráfi caJunior Mullerl48l 9931.4716sulgrafi ca@grupocorreiodosul.com.brRedação: Marivânia Fariasl48l 9995.9290editor@grupocorreiodosul.com.brPolítica: Jarbas Vieiral48l 9966.5326jarbas@grupocorreiodosul.com.brRadio 93FMCássia Pachecol48l 9912.9588radio93fm@grupocorreiodosul.com.brCirculação/Assinatural48l 3533.0870assinaturas@grupocorreiodosul.com.brRua João José Guimarães,176, Centro - Sombrio/SC - Fone: (48) 3533 0870sem fronteirasThanksgiving Day– Dia de Ação de GraçasInglêsHellothere, Na última Thursday (quinta-feira) nos Estados Unidos foi celebrado o Dia de Ações de Graça – conhecido em inglês como Thanksgiving Day. Mas qual a origem desse dia? Thanksgiving Day começou a ser celebrado em Plymouth, Massachusetts em 1620 pelos pelegrinos vindos da Inglaterra para agradecer a boa colheita que tiveram depois de inverno rigoroso. No ano seguinte, em 1621 a colheita também foi generosa, então por ordem do governador da vila, os homens organizaram uma refeição com patos, peru, peixes e milho no cardápio. Na comemoração cerca de noventa índios partici- param da festividade, pois eles afi nal ensinaram os colonos como cultivar o milho. Em 1863, o presidente Abraham Lincoln declarou nationalholiday (feriado nacional) toda quarta quinta-feira do mês de novembro como Thanksgiving Day – Dia Nacional de Ação de Graças. Desde então, Thanksgiving é uns dos principais holiday (feriado) no país em que as pessoas se reúnem para demonstrarem a sua gratidão e agrade- cer pelas graças recebidas. Considerado um holidayfamiliar, tem-se como tradição a fartura gastronômica com as comidas típicas do Thanksgiving, turkey (peru), torta de maçã, torta de nozes, , purê de batata, torta de abóbora e batata doce. Curiosidades do Thanksgiving• Thanksgiving é conhecido por grandes desfi les (Parade), a mais conhecida é o da Macy´s em Nova Iorque, e também pelo dia dos jogos de futebol americano. • A sexta-feira depois do Thanksgiving é conhecida como Black Friday (sexta-feira Negra), em que o comércio realizam- sale (promoções) imperdíveis. Aqui no Brasil, algumas lojas e principalmente sites de compra por internet, ainda que timidamente, seguem essa tradição norte- -americana. • Antes do dia do Thanksgiving o presi- dente americano perdoa dois perus – um ofi cial e outro reserva na Cerimônia Per- dão do Peru. Esses perus escapam do destino dos outros 46 milhões que serão consumidos no Dia de Ação de Graças. Sindia A. RechGot a question? Feel free to contact me at sindiarech@gmail.comHave a nice week! Aulas Particulares de Inglês Individual ou em GrupoTodos os níveis Kids - AdultsInformações: (48) 9809 24 20 / sindiarech@gmail.com By Sindia A. Rech
  7. 7. Geral7CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014 Grupos fizeram jangada utilizando pneus, bambu, sisal e muita colaboração Banha participou de reunião com procurador ARARANGUÁAgora vocês vão ver com quantos paus se faz uma canoa. Para os membros do grupo de escoteiros Ariringuá, de Araranguá, a frase não foi uma ameaça, até porque na verdade não se tratava de uma canoa. O que eles viram na prática foi com quantas taquaras se faz uma jangada. A atividade foi realizada no sábado, com início na sede do grupo e continuidade às margens do rio Araranguá. Foi lá, ao ar livre, que quatro equipes, algumas delas de outras regiões, como Cri- ciúma, fizeram jangadas e singraram pelo rio da Da redaçãoEscoteiros fazem passeio no rioVelejar é precisocomunidade de Sapiranga até a ponte da Barranca. Antes, durante vários meses eles aprenderam a fazer jangadas utilizando boias (câmeras de cami- nhão), amarradas a bam- bus. Postas na água, elas se moveram a remo. Para o escoteiro Edu- ardo de Aguiar, de 14 anos, fazer a embarcação não foi a única novidade do dia. Vindo de Criciú- ma para morar no bairro Mato Alto, ele disse que nunca havia chegado pró- ximo ao rio. “Então andar por dentro dele é uma experiência bem legal”, disse. Enquanto ajudava a fazer a jangada, Maria Vi- tória Costa, 17, ressaltava as duas coisas mais im- portantes para que tudo desse certo: caprichar nos nós e trabalhar em equipe. “A gente percebe que juntos consegue fazer muitas coisas”, disse. Os adolescentes es- tavam acompanhados de vários adultos, chefes dos escoteiros, e ao entrar no rio usavam colete salva- -vida. Eles foram de ôni- bus até a Sapiranga, em Meleiro, onde fi zeram as embarcações e navegaram pelo velho Araranguá. O coordenador do Ari- ringuá, Ricardo Assis Al- ves, disse que o objetivo da atividade não era somente passear, mas também mostrar aos jovens a situ- ação do rio, que em alguns pontos está bastante preo- cupante devido a poluição. Meninada construiu jangada e navegou da Sapiranga a Barranca, observando não somente a beleza das águas, mas também as ameaças que ela sofre devido a poluição ARARANGUÁ Na tarde de quinta- -feira, no Centro de Treina- mento da Epagri de Araran- guá (Cetrar), o presidente da Câmara Ozair da Silva, o Banha, e os vereadores Ronaldo Soares, o Ronal- dinho, e Jacinto Dassoler, que integram a Comissão de Agricultura, Cooperati- vismo, Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento, Econo- mia e Meio Ambiente do legislativo, conversaram com o presidente do Comitê da Bacia Hidrográfi ca do Rio Araranguá David Tomazzi e a engenheira ambiental Michele Pereira da Silva, so- bre a inclusão do legislativo na entidade e uma reunião com a comissão formada por legisladores e os moradores ARARANGUÁ Nesta terça-feira, a 4ª Vara Federal de Criciúma promoverá uma audiência pública com a participação de vereadores, entidades e autoridades, sobre a re- cuperação das áreas de- gradadas pela mineração de carvão, no auditório da Unisul/UFSC, no campus de Araranguá. A reunião está marcada para às 19 horas e trará a discussão o impacto provocado pela atividade carbonífera na Bacia Hidro- gráfi ca do Rio Araranguá. A iniciativa tem o apoio da Câmara de Vereadores da Fundação Ambiental do Município de Araranguá. Em outubro, o presi- dente da Câmara Ozair da da Lagoa do Caverá e o grupo de trabalho que está discutindo o assunto, integrado por mem- bros do Comitê. Tomazzi explicou que em uma reunião realizada em agosto foi assinado um docu- mento em defesa da Lagoa do Caverá. “Entendo que o ma- nancial está secando demais, reduzindo muito o seu nível. Nós do Comitê assinamos uma moção de apoio à Lagoa do Caverá”, disse. Ao fi m do encontro, o grupo combinou que uma nova reunião será marcada para uma data entre os dias 8 e 12 de dezembro. Em maio Banha esteve em Florianópolis com outros vereadores em busca de res- postas sobre a liberação da licença ambiental de uma bar- ragem na lagoa e a análise do EAS (Estudo Ambiental Sim- Silva, o Banha, conversou com o Procurador da República do Ministério Público Federal, Darlan Airton Dias, e o Juiz da 4ª Vara Federal, Fernando Tonding Etges, sobre a reali- zação da audiência, que foi marcada para esta terça-feira para verifi car o cumprimen- to da determinação do MP referente a recuperação das áreas de depósitos de rejeitos, minas abandonadas, locais Mais reunião pela lagoa Audiência sobre carvão é amanhã plifi cado). Na oportunidade, foram informados sobre a necessidade da realização de um EIA - RIMA, que é um estudo detalhado, mais caro e que em média leva um ano para ser concluído. Desde então, o legisla- tivo esteve se reunindo com agricultores para elaborar ações no intuito de trabalhar para que a esperada obra saia de fato. A lagoa banha os municípios de Araranguá, Sombrio, Balneários Arroio do Silva e Gaivota. O projeto, de responsa- bilidade do Deinfra (Depar- tamento Estadual de Infra- estrutura), para a constru- ção da barragem é voltado à recuperação do nível das águas. A lagoa atualmente sofre com o assoreamento e está secando dia após dia. de mineração a céu aberto e dos recursos hídricos das bacias dos rios Urussan- ga, Tubarão e Araranguá. As carboníferas envolvi- das precisam desenvolver ações e apresentar essas atividades relacionadas à recuperação ambiental em audiências.a inten- ção é saber o que foi feito beneficiando a bacia do Araranguá.
  8. 8. EntretenimentoNovelas - Horóscopo - DiversãoCruzadinhaNovelasBoogie oogie - 18hAlto Astral - 19hImpério - 21hMarcos finge compreender o amor de Caíque e Laura. Gustavo e Bélgica colocam o dinheiro do bazar de Gaby na mochila de Emerson. Gaby chama a polícia para desvendar o roubo. Suzana tenta ajudar Emerson. Marcos reúne a família de Laura em sua casa e declara que aceita o amor entre a ex-noiva e seu irmão. Gustavo ofende Caíque. Suzana confidencia a Emerson que acredita que alguém colocou o dinheiro em sua mochila para prejudicá-lo. Sandra exige que Vitória a liberte. Fernando tranca Odete no quarto de Vitória, e Leonor tenta descobrir a verdade sobre o sumiço de Carlota. Odete confessa a Leonor que precisa ir a Campos para salvar Carlota. Todos estranham o atraso de Sandra. Zuleica e Gilson resgatam Sandra. Elísio reclama da presença de Paulo. Pedro tenta sequestrar Sandra ao vê-la chegando na mansão. Odete pede para Cláudia pegar a chave extra do quarto. Madalena tenta se afastar de Vicente. José Alfredo fica furioso com a proposta de Cora. Cláudio presta solidariedade à Maria Marta. Enrico liga para Maria Clara. Cristina tenta descobrir o que Cora conversou com José Alfredo. Cardoso segue Jairo. Danielle e José Pedro tentam explicar sua separação para Bruna. Maria Marta não atende o telefonema de Maurílio. Téo escreve uma nova notícia sobre o Comendador. José Alfredo tem uma ideia para reaver seu diamante. RapidinhasCORREIO DO SUL Segunda-feira, 1 de dezembro de 2014Áries21/03 a 20/0421/04É importante o desejo de autonomia e de individualidade dos arianos. Um início de semana que promove iniciativas e situa- ções inovadoras e inconvencionais. Cuidado com a tendência a atitudes radicais e extremistas, ariano. Leão21/07 a 20/0821/08Sagitário21/11 a 20/1221/12Mudanças significativas na vida afetiva e material dos sagi- tarianos. O dia pede uma atitude mais desprendida e inova- dora no amor. É importante que confie nos seus potenciais e trabalhe com determinação. Gêmeos21/05 a 20/0621/06Momento interessante para se sintonizar com possibilida- des futuras, geminiano. É uma fase em que deve se utilizar mais da intuição e da voz interior. Mudanças em situações que envolvem amizades, grupos e nanças. Libra21/09 a 20/1021/10Segunda que traz importantes desa os envolvendo os relacionamentos e a vida familiar. É importante que não se acomode em velhos padrões e situações, libriano. Excelente fase para o desenvolvimento de novos estudos e interesses. Aquário21/01 a 18/0221/02A liberdade é um dos valores aquarianos mais importantes. Este início de semana enfatiza as suas iniciativas junto a outras pessoas. Cuidado com a tendência ao nervosismo e à inquietação. Touro21/04 a 20/0521/05Percepção intuitiva de novas situações que se aproximam. Um momento importante para conhecer mais as suas motivações emocionais. Fase positiva para inovação e libertação de condi- ções anteriores. Virgem21/08 a 20/0921/09Interessante momento para agir de novas formas em relação aos seus recursos materiais. O momento é de novas questões e situações envolvendo a vida familiar e emocional. A semana inicia com muita energia e disposição aos virginianos. Capricórnio21/12 a 20/0121/01Fase de re exões sobre os seus ideais e valores mais im- portantes. Um dia que acentua a necessidade de se abrir a novas possibilidades. Questões familiares e emocionais estão na pauta do dia. Câncer21/06 a 20/0721/07Excelente momento de inovações pro ssionais aos can- cerianos. Novas atividades e interesses podem ser desen- volvidos. Momento que é também transformador em seus relacionamentos. Escorpião21/10 a 20/1121/11Sintonia com novos interesses e atividades profissionais, escorpiano. Um momento interessante para apostar mais em seus talentos e habilidades. É necessário que confie no seu poder de inovação e de superação. Peixes19/02 a 20/0319/03Momento que pede inovações no modo como expressa os seus talentos. Novas possibilidades em relação à carreira e ao seu desenvolvimento pessoal. Cuidado com atitudes impulsivas no campo nanceiro. HoróscopoLições signi cativas relacionadas à liberdade e à individu- alidade. É necessário que aja mais de acordo com a sua verdade interior. Cuidado com atitudes rebeldes e radicais. Muita emoção tomou conta dos milhares de fãs que seguiam o cortejo do corpo de Roberto Bolaños, que acaba de chegar ao estádio Azteca, onde ocorre missa de corpo presente aberta ao público, no México. O estádio está lotado e os presentes trouxeram flores para a última homenagem ao criador de Chaves e Chapolin Colorado. Muios usam a fantasia que Bolanõs criou. O SBT faz a transmissão ao vivo da celebração, com a presença da equipe de jornalismo da emissora, representada no local por Magdalena Bonfiglioli. Uma estrutura especial foi montada no centro do campo, onde familiares e amigos poderão acompanhar de perto a missa em homenagem a Chesperito. O local é a ‘casa’ do América, time do coração de Bolaños. O comediante Roberto Bolaño sofria com problemas respiratórios há algum tempo. Com os pulmões prejudicados, ele morava em Cancun porque era a cidade no México com o melhor clima para alguém como ele. De acordo com o jornal mexicano Basta!, as complicações no estado de saúde de Bolaños envolviam dificuldades para se mover e para respirar, devido ao uso de cigarro durante os anos. Bolanõs tinha problemas de saúde desde 2009, quando fez uma cirurgia para um câncer de próstata. Depois disso, o mexicano começou a ter problemas respira- tórios. Foi quando ele se mudou para Cancun, onde passou a se locomover com uma cadeira de rodas. Bolanõs era casado com Florinda Meza, com quem teve 6 filhos.
  9. 9. Segurança CORREIO DO SUL 9 Segunda-feira, 1 de dezembro de 2014 História confusa Carlos César desapareceu na Lagoa de Fora e Maicon Bardini quando mergulhou na Barragem do Rio Leão. Locais não são área de banho e não têm guarda-vidas Da redação Tragédia  Corpo de Carlos foi retirado da água somente na tarde de ontem, por Jet Ski  Barragem não é utilizada como área de banho BALNEÁRIO GAIVOTA Era uma hora e nove minutos da tarde de sábado quando uma mulher ligou para o Corpo de Bombeiros de Sombrio comunicando que um homem tinha desaparecido na Lagoa de Fora, em Balneário Gaivota. Esta é única informação precisa sobre o afogamento de Carlos César Darabas, de 23 anos, neste sábado. A mulher que fez a ligação tem uma casa de veraneio às margens da lagoa onde estava passan-do o dia com a família. Na casa ao lado estavam qua-tro amigos, um deles era Carlos. O grupo entrou na água e pouco depois do meio-dia três retornaram gritando e pedindo ajuda aos vizinhos. A história que eles contaram aos bombeiros, ao Correio do Sul e a ou-tras pessoas que chega-ram ao local era a de que estavam brincando na água de disputar natação quando Carlos César teria dito que iria atravessar a lagoa, que mede cerca de 300 metros de largura, a nado. Na metade ele teria afundado. Um dos rapazes disse que chegou a tocar em seus cabelos, mas como a profundidade não dava pé não conse-guiu segurá-lo. O grupo manteve esta versão até a metade da tarde e quando Dois jovens morrem na água um bombeiro perguntou sobre um Jet Ski que es-taria na água a resposta foi que a embarcação teria sido usada depois, para procurar Carlos. No entanto, várias pessoas disseram que na verdade os jovens estavam de Jet Ski, sem usar colete salva-vida e sem habili-tação em um dia em que a água estava bastante agitada devido ao vento. Diante desses fatos, a Marinha, que não teria nenhuma interferência caso se tratasse somente de um afogamento, foi alertada e veio à Lagoa de Fora. “Vamos instaurar um inquérito e apurar o que realmente aconte-ceu. Estamos aqui porque pode ter o envolvimento de uma motonáutica”, disse o sargento Alberto Rabelo, enquanto os bombeiros vasculhavam a lagoa, com auxlílio de três mergulha-dores. No fi nal da tarde uma tia e uma irmã de Carlos César estiveram na Lagoa de Fora. Quando elas che-garam muita gente estava lá, inclusive proprietários de Jet Ski que ajudavam nas buscas, mas não os amigos de Carlos, o que as desagradou bastante. “Eles deviam estar aqui, dizendo exatamente onde ele desapareceu. Deviam ter dito a verdade des-de o início”, disse a tia. Segundo ela, os pais do rapaz, que era o único fi lho e o caçula da família, estavam completamente arrasados e sem condições de acompanhar as buscas. Carlos morava com os pais no bairro Paraguai, em Jacinto Machado, e tinha saído de manhã para se encontrar com os amigos com quem foi para a lagoa. Ele trabalhava com o pai em uma loja de materiais de construção e este ano tinha começado a cursar engenharia civil na Unesc, em Criciúma. Segundo a tia, era um moço educado, trabalha-dor e carinhoso. Os bombeiros encerra-ram a busca no sábado à noite e retornaram na ma-nhã de domingo. O corpo foi encontrado somente a tarde, por volta das 17 ho-ras, por dois proprietários de Jet Ski. Um deles era o diretor do Grupo Correio do Sul Jabson Muller, que já tinha ajudado no sábado. Eles fi zeram uma espécie de garateia e ‘var-reram’ o fundo da lagoa, até terem sucesso. Carlos foi encontrado a cerca de três metros de profundi-dade, bem próximo aonde tinha desaparecido. A irmã estava nova-mente no local quando o corpo foi resgatado, ainda bastante conservado. PRAIA GRANDE O domingo também foi de tragédia para a fa-mília de Maicon Bardini dos Anjos, de 25 anos, mo-rador de Sombrio. Ele se afogou ao tomar banho na Barragem do Rio Leão, em um local bastante isolado, onde havia ido acampar. De acordo com pes-soas que acompanharam o resgate, o terreno, na divisa entre Praia Grande e Jacinto Machado, era de um parente de um dos jovens, que haviam ido para lá no sábado. No domingo ao amanhecer, por volta das 6h15, Maicon teria ido tomar um banho nas águas da barragem para voltar a Sombrio. De acordo com os bom-beiros que fi zeram a busca, enquanto outra equipe per-manecia na Lagoa de Fora onde Carlos continuava desparecido, Maicon teria passado mal e afundado. O corpo foi encontrado às 13 horas, a cerca de dois metros de profundidade, Morte na barragem na presença dos pais, que tinham ido para o local. Segundo informações, o rapaz trabalhava em uma fábrica de móveis de Sombrio.
  10. 10. 10CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014Publicidade
  11. 11. Correio EspecialIgor Borgesigor.borges@grupocorreiodosul.com.brwww.facebook.com/igor.borges@igormborgesEntrevistaNem sempre foi só glamour, e ainda hoje de glamour é bem pouco. Foi com muito suor e sem dar passos maiores do que a perna que ele conquistou seu espaço até se tornar o maior pro- dutor de shows da região sul de Santa CatarinaNão tem como não fazer esta pergun- ta, seu apelido é por causa do cantor? Não, nada a ver. O Richard, hoje proprietário de Evold, foi quem me colocou o apelido. Na época eu trabalhava para ele, ainda guri, na loja. Eu trabalhava como cobrador, e pilotava uma potente monark vermelha (bicicleta). Ele queria me pagar somente 5% das contas que eu cobrasse, e eu queria receber 10%, afinal, pedalar sob aquele sol não era fácil e ainda mais para cobrar. Aí ele começou a me chamar de xorão, xorão para lá, xorão para cá e aí foi virando Xororó. E sempre foi assim, trazendo shows nacionais de grande porte? Não. Eu comecei na área de eventos há uns 25 anos. Eu comecei trabalhando com o Richard e o Belada como DJ nas festas de 15 anos, casamentos e outras pela empresa deles. Além disso, trabalhava em uma loja chamada Catuter que vendia cassete e vinil. Logo comecei a tocar em boate, a primeira foi na antiga Paradiso. Depois fui trabalhar para o Everaldo que hoje é dono do Kabbun, Evsom. Até que comprei uma sonorização e comecei a colocar som nos nas festas de 15 anos, casamento e até ve- lório se duvidar. Carregava 4 caixas de som no carro com uma carretinha e tinha ajuda de mais um. Foi quando em um show da banda Samba 10, que hoje se chama Gru- po Jeito Louco, acabou um show na frente da igreja matriz, aqui de Araranguá, e eles Joelsom Mendes de Medeiros - Xororó Homem show da regiãoCORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014foram assediados comose fossem estrelas internacionais. No outro dia liguei para eles para me oferecer como empresário e como eles não tinham ninguém aceitaram. Começamos a trabalhar e a fazer show toda semana, sempre lotando todos os eventos. Na época eu criei a Xororó Eventos e o Severino, que tinha as datas da Banda Matusa, que ainda hoje segue fazendo sucesso, me chamou para trabalhar com ele, e eu saía pela madrugada colocando cartazes, etc. Depois disso as coisas foram acontecendo. Até que acabei montado a X9 promoções, ideia dada pelo Belada, “X” de Xororó e 9 da minha data aniversário, já trazendo shows nacionais. Como está seu relacionamento com os empresários e artistas nacionais ? Hoje, no sul de Santa Catarina, as bandas e empresários acabam dando preferência para a gente porque sabem que quando vêm tocar para a X9 Promoções, vão ser bem atendidos e vão ter todo o contrato cumprido, pois nem todos eventos são de lucro, mas nós honramos o contrato sempre, para termos credibili- dade no mercado. Vocês só fazem eventos grandes? Fazemos eventos peque- nos, médios e grandes. Estamos fazendo este fim de semana (passado) junto com a igreja católica de Araranguá o show do Padre Alessandro Campos e em Urussanga estamos reali- zando o show do Ira. Temos eventos toda semana, de Lagu- na a Torres. Além de eventos você tam- bém empresaria uma dupla? Na verdade nós compra- mos o direito da dupla Negui- nho e Emanuel e agenciamos a dupla, se deu lucro ou prejuízo é sob nossa responsabilida- de. Mas não pensamos em agenciar ou empresariar nenhuma outra. E pretendemos ficar juntos até o dia que acharmos que é viável para todas as partes. Quantas pessoas hoje estão trabalhan- do com você? No escritório somos bem enxutos, somos apenas 6, mas no dia dos grandes shows chegamos a ter mais de 100 pessoas trabalhando, sempre com terceirização por evento. E você consegue colocar gente sua em todos os eventos? Eu tento ir em todos, mesmo às vezes tendo 4 em um único dia. Tenho que ficar em cima, pois é muita responsa- bilidade e estamos sempre atendendo a legislação e pedidos da polícia, bombeiros e ministério público, e ainda fazendo algo a mais para proteger a vida dos nossos clien- tes. Porque qualquer acidente pode tirar a vida de muitos e acabar com a carreira de promotor de eventos.
  12. 12. Geral12CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014 Decoração do Natal Verão, com ênfase para a iluminação, está quase pronta Da redação ARARANGUÁEnquanto a equi- pe de trabalho dedica-se diariamente para concluir e ajustar os últimos adornos que serão colocados nos espa- ços públicos para decorar Araranguá durante Natal Verão, funcionários de uma empresa contrata- da intensifi cam as ações visando fi nalizar o mul- ticolorido sistema de ilu- minação. Promovido pela pre- feitura de Araranguá e organizado pela Subse- cretaria de Turismo com apoio da Subsecretaria de Cultura e Secretarias de Educação, Assistên- cia Social e Habitação e Obras e Serviços Urbanos, a edição 2014 do Natal Verão será realizada entre Programação inicia no domingoos dias 7 e 23. “Além da iluminação, a programa- ção deste ano oferece uma variedade de shows e atra- ções paralelas. Muitas se- Natal VerãoProgramação (ainda sujeita a alteração) DATADIAHORASATIVIDADELOCAL7DOM20h00minENTRONIZAÇÃO DO MENINO JESUS NA CIDADEChegada do Menino JesusPraça. Hercílio LuzInauguração do Presépio na PraçaPronunciamento Autoridades e acendimento das luzesFestival Natalino de Corais9TER.19h30minCaravana Cultural – Natal nas ComunidadesBarro Vermelho10QUA.19h00minAtividades Culturais11QUI.19h30minCaravana Cultural – Natal nas ComunidadesSanta Barbara12SEX.19h00minChegada do Papai NoelAV. 7 de SetembroDesfile Natalino21h00minShow musical13SAB.14h00minNatal do CRASPraça Hercílio Luz14DOM19h30minTeatro NatalinoPraça Hercílio LuzShow Musical16TER.19h30min.Caravana Cultural- Natal nas ComunidadesCaverazinho17QUA.Teatro de RuaPraça Hercilio20h00minJuliaLuz18QUI.19h30min.Caravana Cultural- Natal nas ComunidadesMorro dos Conventos19SEX.20h00min.Mostra de Dança BrillingerPraça Hercílio Luz20SAB.20h00min.Noite GospelPraça. Hercílio LuzOsquestra Lira CelesteShow Gospel21DOM21h00min.Show CatólicoPraça Hercílio Luz23TER.14h00minNatal Solidário Rosinha ValimPraça Hercílio Luz20h00min.Show Musicalrão realizadas no Centro, porém a programação natalina chegará também aos bairros mais distantes e interior, seja com a Ca- ravana Cultural, seja com Natal nas Comunidades”, destaca o subsecretário de Cultura e Turismo, Jair Arcenego Anastácio.
  13. 13. Polícia13CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014Riva e sua equipe falaram sobre as consequências para quem se ilude com os prazeres do vício, que logo se transformam em dor e sofrimento Delegado alerta alunos do IFCContra as drogas SANTA ROSA DO SULA movimentada pales- tra com o delegado Ari José Soto Riva e sua equi- pe da delegacia de Polícia Civil de Santa Rosa do Sul fez parte do projeto IFC contra as drogas, valori- zando a vida, que envolveu Valdinei Nichele Delegado Riva tirou dúvidas, falou de sua experiência policial e debateu assuntos como o porte de armasHomem morre ao bater em palanque SÃO JOÃO DO SUL Um acidente fa- tal foi registrado pela Polícia Militar de São João do Sul na tarde de ontem. Pouco depois das 16 horas a PM foi comunicada de que um motociclista havia bati- do em um palanque na estrada geral da Vila Santa Catarina. Luís Carlos Martins Selau, de 44 anos, diri- gia uma CG 125 de pla- cas MBD 6573, quando perdeu o controle do veículo, saiu da estrada e bateu de frente em pa- lanque da cerca de uma residência. Ele estava de capacete, que per- maneceu na sua cabeça, mesmo assim morreu na hora, Uma ambulância da prefeitura foi ao local, mas já não havia o que fazer e o Instituto Mé- dico Legal foi acionada para recolher o corpo. Luís Carlos morava na mesma comunidade onde perdeu a vida. todas turmas do ensino médio do Instituto Fede- ral Catarinense – campus Santa Rosa do Sul. Com direito a conteúdo forte a respeito do dia a dia do meio policial no combate ao crime, alunos tiveram a curiosidade atiçada e entra- ram no debate a respeito do uso de entorpecentes e suas consequências. Envolvendo 12 turmas, o projeto vem sendo reali- zado ao longo de todo o se- mestre, de forma educativa e preventiva, e coordenado pelas professoras Daiane Nagel e Daiane da Rosa Fregulia, das disciplinas de Artes e Língua Inglesa. Responsável pelos tra- balhos policiais de toda a comarca (Santa Rosa do Sul, Passo de Torres, São João do Sul e Praia Gran- de), o delegado conversou sobre a realidade vivida no dia a dia da polícia, além de mostrar através de fotos e vídeos o fi m de algumas pessoas que se envolveram com as drogas. “Algumas pessoas, inclusive, conheci- das de vocês, já que estamos numa região de municípios pequenos e que pratica- mente todos se conhecem”, declarou Riva. Os policiais civis provi- denciaram diferentes tipos de entorpecentes para serem mostrados aos alunos, além de vários equipamentos utilizados no combate aos crimes pela Polícia Civil. E foi o porte de armas por cida- dãos comuns que mais ren- deu debate entre delegado e alunos, que fi zeram questão de tirar várias dúvidas em relação ao assunto. Através de vídeos e fotos, Riva falou sobre os homicídios registrados na comarca nos últimos meses, todos relacionados ao tráfi co e uso de drogas. “Seja pelo uso ou pelo tráfi co, o resul- tado do envolvimento com o mundo das drogas é sempre negativo, causando danos não somente ao usuário, mas também a toda sua família”, alertou. Como parte do projeto, as professoras fazem tam- bém uma arrecadação de alimentos, que serão doados nesta semana ao centro de recuperação Desafi o Jovem, instituição não governamen- tal de Araranguá que trata de usuários de drogas.
  14. 14. Publicidade14CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014
  15. 15. Geral15CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014Quadrilha chegou a arrombar caixa eletrônico do Banco do Brasil de São João, mas acabou sendo perseguida e três foram presos em Içara Equipamentos usados para arrombar caixa eletrônico foram encontrados no automóvel em que três deles estavam SOMBRIO Depois de enfreta- rem um longo período de dificuldades juntos, funcionários do hospital Dom Joaquim de Som- brio se dividiram na tar- de de sexta-feira. Alguns aderiram a uma ma- nifestação organizada pelo Sindicato da Saúde, enquanto outros perma- neceram trabalhando, e criticando. “Os que fi ze- ram aquela caminahda pela cidade são os que querem que o hospital feche. Eu não quero, e não vai fechar”, disse uma das funcionárias. Como já havia sido amplamente anunciado, metade dos funcionários foram demitidos, já que somente o pronto socor- ro fi cará funcionando. A intenção é que eles sejam novamente contratados Protesto pelo Dom Joaquim divide funcionáriosmais tarde pelo Instituto Vida, que adquiriu o pré- dio do Dom Joaquim em um leilão. Se ao fazer a ma- nifestação pública a in- tenção do sindicato era anunciar o fechamento do hospital, a estratégia não deu certo. A emer- gência voltou a funcionar e de acordo com os funcio- nários que permanecem trabalhando, assim vai continuar. O Correio do Sul não cobriu a manifestação por entender que neste momento ela em nada contribui para melhorar a situação, já que manter o hospital aberto tem sido a decisão, e a luta, da Associação Hospitalar, da prefeitura, do Minis- tério Público e dos fun- cionários que ainda não desistiram de manter as portas abertas. SÃO JOÃO DO SULPassava pouco das 9 horas da manhã de ontem quando uma moradora de São João do Sul foi ao caixa eletrônico do Banco do Brasil, no centro da cidade. Ao en- trar ela deu de cara com dois homens usando um maçarico para arrombar a máquina. Eles tinham usado uma espécie de cortina para não serem vistos da rua. A mulher saiu correndo e avisou a Polícia Militar. Flagra- PM prende caixeiros após ataquedos, os bandidos tam- bém fugiram. Para não chamar a atenção, eles haviam deixado o veículo, um Honda Civic, entre os vários automóveis que naquele momento esta- vam na praça devido ao horário da missa. O bando saiu em dis- parada pela BR 101, em direção a Florianópolis. A PM deu o alerta, mas os bandidos corriam tan- to que as viaturas não conseguiam segui-los. Até que em Içara foi feita uma barreira policial, paralisando o trânsito na BR. Ao verem a fi la, os la- drões desconfi aram, lar- garam o carro e fugiram a pé. Dois deles foram presos e um conseguiu fugir. Um dos presos es- tava com um celular que fi cou recebendo chama- da e mensagens. Era um comparsa perguntando o que havia acontecido que eles não os encon- trava. Instruído pelos policiais, o ladrão disse que estava escondido em um posto de gasoli- na e pediu que o outro Se deram malviesse buscá-lo. A partir daí, policiais de Tuba- rão passaram a agir, fazendo campana no posto. Eles esperaram por quase duas horas até que o quarto ‘caixei- ro’ apareceu a bordo de um Celta, para buscar o comparsa. A paisana, o policial Marcelo Bar- bosa abordou o homem, que acabou preso. Ele ti- nha diversas passagens policiais, inclusive por outros ataques a caixas eletrônicos. No fi nal, da quadri- lha de quatro bandidos, três foram presos. Um em um arrozal e outro embaixo de um cami- nhão, quando o trânsito foi paralisado na rodo- via, e o comparsa, uma espécie de batedor, que ia a frente de olho na polícia, que voltou até o posto. O quarto as- saltante até a noite de ontem estava foragido. Segundo Marcelo, da PM de Tubarão, no Honda Civic estava o material utilizado pelos caixeiros, maçarico, a ‘cortina’ e outros equipa- mentos.
  16. 16. 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 671,60+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129831; Dev: MANOEL CARDOSO DE OLIVEIRA - 503.596.309-87; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 681/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 843,18+Juros Legais; Emol.: 61,18. Prot: 129832; Dev: MANOEL CARDOSO DE OLIVEIRA - 503.596.309-87; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 682/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 1.045,02+Juros Legais; Emol.: 61,18. Prot: 129833; Dev: MANOEL HERCULANO JOVENCIO - 636.380.619-49; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 684/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 156,76+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129834; Dev: MANOEL MATOS GENEROSO - 020.655.469- 99; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 685/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 632,60+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129804; Dev: MANUEL VITALVINO MACHADO - 417.949.159-15; Ced: BV FINANCEIRA S/A C.F.I.; Sac: BV FINANCEIRA S/A C.F.I.; Tit: 251028301 ; Apr: BV FINANCEIRA S/A C.F.I.; VEN: 25/11/2014; Esp: Cédula de Crédito Bancário por Indicação; Val: 5.421,77+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129835; Dev: MARCELO COELHO TISCOSKI DA ROSA - 059.289.789-36; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 686/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 7.908,77+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129836; Dev: MÁRCIA ALEXANDRE SANT’HELENA - 951.855.779-91; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 687/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 1.039,56+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129837; Dev: MARCOS IVANOE ISOPPO SILVA - 864.669.419-49; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 688/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 1.045,84+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129838; Dev: MARIA APARECIDA QUARTIERO - 915.803.079-49; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 689/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 328,35+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129839; Dev: MARIA CLAUDETE DA SILVA - 032.987.579- 50; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 690/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 487,30+Juros Legais; Emol.: 52,37. Prot: 129844; Dev: MARIA COSTA DA SILVA - 208.715.110-53; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 695/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 361,62+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129845; Dev: MARIA DE FATIMA ALDERETE - 827.687.499- 15; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 696/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 589,10+Juros Legais; Emol.: 52,37. Prot: 129829; Dev: MARIA NECI DE MATOS - 557.896.259-91; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 678/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 1.765,40+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129803; Dev: MILENE RIBEIRO POSSAMAI - 048.936.659- 79; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 276780-3 ; Apr: FCDL; VEN: 31/03/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 396,15+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129858; Dev: TATI IND.COM.DE MOVEIS LTDA - 85.397.776/0003-01; Ced: BREMOL IND MOVEIS ESTOF LTDA; Sac: BREMOL IND MOVEIS ESTOF LTDA; Tit: 3950/1/2 ; Apr: ITAU UNIBANCO SA ; VEN: 20/11/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 367,04+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129880; Dev: TEREZINHA BRITO PEREIRA - 904.545.889- 68; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 185732-5 ; Apr: FCDL; VEN: 29/05/2011; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 238,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129881; Dev: TUANE CUSTODIO AMERICO - 090.918.889- 03; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 266164-4 ; Apr: FCDL; VEN: 24/10/2013; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 297,90+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129866; Dev: VINICIUS RODRIGUES JACQUES - 012.619.490-48; Ced: CARBUSS REPRESENTACOES LTDA; Sac: CARBUSS REPRESENTACOES LTDA; Tit: 197/04 ; Apr: ITAU UNIBANCO SA ; VEN: 20/11/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 6.100,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Sombrio - SC, 01/12/2014ARLINDO EDÍLIO DA ROSAEDITAL DE INTIMAÇÃOARLINDO EDÍLIO DA ROSA, Tabelião do TABELIONATO DE NOTAS E PROTESTOS DE TÍTULOS desta Comarca de Sombrio, situado na Av. Nereu Ramos, 1300 - Fone (48) 3533- 0318 - CEP 88960-000, faz saber na forma da Lei aos que o presente EDITAL virem, que se encontram nesse tabelionato para serem protestados, decorrido o prazo legal, por não terem sido encontrados nos endereços fornecidos, ou por se recusarem a tomar conhecimento, os títulos cujos responsáveis estão abaixo discriminados. PROT. APRESENTANTE / CNPJ DEVEDOR / CNPJProt: 129801; Dev: CARLA KLIPEL RAMOS SOARES - 040.783.939-93; Ced: LOJAS SOMBRA RIO; Sac: LOJAS SOMBRA RIO; Tit: 07163 ; Apr: FCDL; VEN: 05/08/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 480,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129819; Dev: EMILIA MARIA DA ROSA - 905.253.379-20; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 465/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 31/10/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 1.039,59+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129789; Dev: EZEQUIEL ELIAS FERREIRA - 112.863.909- 23; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 3025903 ; Apr: FCDL; VEN: 20/09/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 111,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129879; Dev: IVONETE LAMARCK DE VARGAS - 006.106.299-56; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 302472-7 ; Apr: FCDL; VEN: 18/11/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 500,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129788; Dev: JOSUE VARGAS MUNIZ - 567.296.420-68; Ced: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Sac: SUPER CREDI JAPONES SERVI OS ASSESSORIA CREDI; Tit: 273437-2 ; Apr: FCDL; VEN: 19/02/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 185,00+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129806; Dev: LEANDRO COELHO DE SANT´ANA - 068.551.629-67; Ced: CAIXA ECÔNOMICA FEDERAL; Sac: CAIXA ECÔNOMICA FEDERAL; Tit: 2892.149.0000429-02 ; Apr: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL; VEN: 19/10/2013; Esp: Cédula de Crédito Bancário por Indicação; Val: 37.408,09+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129820; Dev: LUCIANA GOMES CARVALHO - 744.562.370- 15; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 659/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 14/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 2.313,33+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129821; Dev: LUIZ CARLOS PEREIRA - 745.350.059-15; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 661/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 14/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 367,10+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129823; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 672/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 153,54+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129822; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 671/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 153,54+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129824; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 673/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 153,54+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129825; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 674/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 124,61+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129826; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 675/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 153,54+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129827; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 676/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 331,32+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129828; Dev: LUIZ GONZAGA MATOS DE BORBA - 748.160.479-72; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 677/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: 17/11/2014; Esp: Certidão de Dívida Ativa; Val: 850,28+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129861; Dev: LUMINOSA CONFECCOES EIRELI EPP - 04.738.082/0001-27; Ced: BANCO SAFRA SA; Sac: BECKHAUSER IND COM MALHAS LTDA; Tit: 401186873 ; Apr: ITAU UNIBANCO SA ; VEN: 17/11/2014; Esp: Duplicata de Venda Mercantil por Indicação; Val: 466,82+Juros Legais; Emol.: 44,71. Prot: 129830; Dev: MAICON DA SILVA MACHADO - 041.264.009- 07; Ced: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Sac: MUNICIPIO DE SOMBRIO; Tit: 680/2014 ; Apr: MUNICIPIO DE SOMBRIO; VEN: Publicações Legais16CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014ESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA Aviso de LicitaçãoProcesso de Licitatório nº 103/2014 – Tomada de PreçosObjeto: Pavimentação asfáltica com CAUQ, drenagem pluvial e sinalização na Av. Interpraias (3ª etapa), município de Balneário Gaivota. Entrega dos envelopes: até às 14h00min do dia 16/12/2014Abertura da Sessão: às 14h15min do mesmo dia. Os proponentes não cadastrados ou com cadastro vencido deverão entregar documentos até o dia 11/12/2014. Informações e cópia do edital: Departamento de Compras e Licitações da Prefeitura de Balneário Gaivota, sito a Av. Guanabara,452 – Turimar, Balneário Gaivota/SC, das 08h00min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min em dias úteis. Fone (48) 3583-1408. Balneário Gaivota/SC, 28 de Novembro de 2014. Ronaldo Pereira da SilvaPrefeito MunicipalESTADO DE SANTA CATARINAFUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE PRAIA GRANDEEDITAL DE CREDENCIAMENTO Nº 002/2014O Município de Praia Grande, através da Secretaria Municipal de Saúde, torna público para conhecimento dos interessados que se encontra aberto Edital de Credenciamento. O presente Edital tem como objeto: Credenciamento de Laboratório de Próteses dentárias para a confecção de próteses dentárias, durante o ano de 2015. O presente edital estará aberto para credenciamento de interessados durante o exercício de 2015 e o prazo de entrega dos documentos para credenciamento terá início no dia 02/12/2014 até 31/12/2015, no horário de expediente em vigor, das 07:00 as 13:00 horas. INFORMAÇÕES E ENTREGA DO EDITAL na Prefeitura Municipal de Praia Grande, sito a Rua Irineu Bornhausen, n. 320- Centro, no setor de licitações. Fone 48-35320132 no horário das 07:00 as 13:00 horas. PRAIA GRANDE-SC, 17 de Novembro de 2014. Valcir DarosPrefeito MunicipalESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE PASSO DE TORRESEDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 95/2014A Prefeitura Municipal de Passo de Torres, com sede na Avenida Beira Rio nº. 20 – Centro – Passo de Torres - SC, inscrita no CNPJ sob o nº. 95.782.793/0001-54, inscrição estadual isenta, comunica aos interessados que fará realizar PREGÃO PRESENCIAL, do tipo “MENOR PREÇO POR ITENS” através da COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO, objetivando A Contratação de empresa especializada para fornecimento de licença de uso de aplicativos de gestão pública, com acesso simultâneo de usuários, e que atenda as especifi cações técnicas, os quantitativos e os serviços técnicos correlatos descritos no edital e em seu anexo I. Para a Prefeitura Municipal de Passo de Torres e Fundo Municipal de Saúde. Abertura: 11/12/2014 às 14h30min horasO Edital com seus Anexos, deverão ser obtidos no Departamento de Licitações, da Prefeitura Municipal, localizada na Avenida Beira Rio nº. 20 – Centro – Passo de Torres - SC, no horário das 13h00min às 19h00min de segunda a sexta-feira. Passo de Torres/SC, 28 de Novembro de 2014. Lúcia Alves HespanholPregoeiraJuarez Godinho SchefferPrefeito MunicipalESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTADISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 15/2014FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDECREDOR:MOIZÉS ANTONIO MARTINSCPF: 584.208.439-20OBJETO:Locaçãoimóvel situado na Rua Borges de Medeiros, 275, centro, Balneário Gaivota - SC, o qual é objeto do presente contrato, e servirá para o funcionamento da terceira equipe Estratégia da Saúde da Família - ESF, no exercício de 2015. VALOR: 9.490,00 BASE LEGAL: inciso X do artigo 24 da lei 8.666/93Balneário Gaivota/SC, 27 de novembro de 2014. Ronaldo Pereira da Silva - Prefeito Municipal
  17. 17. ESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAESTADO DE SANTA CATARINAPREFEITURA MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTAPublicações Legais17CORREIO DO SULSegunda-feira, 1 de dezembro de 2014DECRETO N. 100 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 07 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA01 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA2.015 – Ações Básicas de Saúde 3.3.90.00.00.00.00.00.0043- Aplicações Diretas 3.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo 6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 03 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASDECRETO N. 101 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 07 – SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL04 – FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL2.008 – Benefícios Eventuais a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade Social3.3.90.00.00.00.00.00.0068 Aplicações Diretas 3.400,002.011 – Programa de Atendimento Integral a Família - PAIF3.3.90.00.00.00.00.00.0067 Aplicações Diretas 20.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo 6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 03 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASDECRETO N. 102 DE 04 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 05 – SECRETARIA DE OBRAS E SERVIÇOS URBANOS03 – DIRETORIA DE OBRAS2.036 – Conservação de Estradas Municipais 3.3.90.00.00.00.00.00.0017 Aplicações Diretas 128.000,002.028 – Sinalização e Fiscalização de Trânsito 3.3.90.00.00.00.00.00.0025 Aplicações Diretas6.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo 6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 04 de novembro de 2014. DECRETO N. 103 DE 04 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso II do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 07 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA 01 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA2.015 – Ações Básicas de Saúde. 3.3.90.00.00.00.00.00.3091- Aplicações Diretas 2.926,44Art. 2º Crédito Adicional de que trata o artigo anterior correrá a conta do superávit fi nanceiro apurado no exercício anterior. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 04 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASDECRETO N. 104 DE 04 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 07 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA01 – FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BALNEARIO GAIVOTA2.015 – Ações Básicas de Saúde 3.3.90.00.00.00.00.00.0046- Aplicações Diretas 8.800,004.4.90.00.00.00.00.00.0046- Aplicações Diretas 10.000,002.016 – Programa Saúde da Família - PSF 3.1.90.00.00.00.00.00.0047- Aplicações Diretas 12.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo 6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 04 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASDECRETO N. 105 DE 04 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 15 – SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE01 – SERVIÇO AUTÔNOMO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTO - SAMAE2.031 – Manutenção dos Serviços Administrativos do SAMAE3.3.90.00.00.00.00.00.0080- Aplicações Diretas 15.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo DECRETO N. 107 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2014. Abre crédito adicional ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o inciso I do artigo 6º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Ficam suplementadas as dotações orçamentárias, conforme abaixo especifi cado: 06 – SECRETARIA DE EDUCAÇÃO02 – DIRETORIA DE ENSINO2.021 – Manutenção do Ensino Fundamental 3.1.90.00.00.00.00.00.0088 Aplicações Diretas 90.000,00 3.1.90.00.00.00.00.00.0089 Aplicações Diretas 60.000,002.022 – Manutenção do Ensino Infantil 3.1.90.00.00.00.00.00.0088 Aplicações Diretas 20.000,00 3.1.90.00.00.00.00.00.0089 Aplicações Diretas 59.000,00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior serão utilizados recursos oriundos do excesso ou provável excesso de arrecadação, verifi cado por fonte de recursos, conforme artigo 6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 11 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASDECRETO N. 108 DE 11 DE NOVEMBRO DE 2014. Transpõe dotações ao orçamento vigente. O PREFEITO MUNICIPAL DE BALNEÁRIO GAIVOTA, no uso da competência privativa que lhe confere o inciso V e VII do artigo 58 da Lei Orgânica Municipal, e em conformidade com o artigo 5º da Lei 798/2013, DECRETA: Art. 1º Fica aberto crédito adicional suplementar ao orçamento vigente, na seguinte dotação orçamentária: 03 – SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS 01 – SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS 2.003 – Manutenção da Secretaria de Administração e Finanças 3.3.90.00.00.00.00.00.0080- Aplicações Diretas 44.500,00 3.3.50.00.00.00.00.00.0080- Aplicações Diretas 6.018.00Art. 2º Para atender ao crédito aberto no artigo anterior, será utilizada a anulação do saldo da seguinte dotação orçamentária: 03 – SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS 01 – SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS 2.003 – Manutenção da Secretaria de Administração e Finanças 3.1.90.00.00.00.00.00.0080- Aplicações Diretas 50.518,00Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 11 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supracitada. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇASRONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS6º da Lei 798/2013. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Balneário Gaivota, 04 de novembro de 2014. RONALDO PEREIRA DA SILVAPREFEITO MUNICIPALPublicado e registrado na Secretaria de Administração e Finanças na data supra. JEFERSON RAUPPSECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS

×