Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9

6.995 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.995
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
178
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
189
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula sobre Livro dos Espíritos - Segunda parte - Cap. 9

  1. 1. O LIVRO DOS ESPÍRITOS ALLAN KARDEC
  2. 2. RIOS ESTUDO DO LIVRO DOS ESPÍRITOS LIVRO SEGUNDO CAPÍTULO 9 INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPORAL I – Penetração no nosso pensamento pelos espíritos II – Influência oculta dos espíritos sobre os nossos pensamentos e as nossa ações III - Possessos IV – Convulsionários V – Afeição dos espíritos por certas pessoas VI – Anjos da guarda, espíritos protetores, familiares ou simpáticos VII – Pressentimentos VIII – Influência dos espíritos sobre os acontecimentos da vida IX – Ação dos espíritos sobre os fenômenos da natureza X – Os espíritos durante o combate XI – Dos pactos XII – Poder oculto, talismãs, feiticeiros XIII – Benção e maldição
  3. 3. Penetração no nosso pensamento pelos espíritos Influência oculta dos espíritos sobre os nossos pensamentos e ações Espíritos Imperfeitos – 3ª ordem: São caracterizados pela predominância da matéria sobre o espírito. Propensão ao mal. Ignorância, orgulho, egoísmo e todas as más paixões. Tem a intuição de Deus, mas não o compreendem. Espíritos Bons – 2ª ordem: Predominância do espírito sobre a matéria. Desejo do bem. Suas qualidades e poderes para fazer o bem dependem do seu grau de adiantamento. Compreendem Deus e o infinito e já usufruem da felicidade dos bons. Espíritos Puros – 1ª ordem: Se despojaram de todas as impurezas da matéria, tendo alcançado a soma da perfeição, não tem mais que sofrer provas, nem expiações. Não estão mais sujeitos à reencarnação e usufruem de inalterável felicidade.
  4. 4. Questão 456 Livro dos Espíritos: P: Os espíritos vêem tudo o que fazemos? R: Podem vê-lo, pois estais incessantemente rodeados por eles. Mas cada um só vê aquelas coisas a que dirige a sua atenção, porque eles não se ocupam das que não lhes interessam. Questão 459 Livro dos Espíritos: P: Os espíritos influem sobre os nossos pensamentos e as nossas ações? R: Nesse sentido a sua influência é maior do que supondes, porque muito frequentemente são eles que vos dirigem. Há dois elementos gerais do Universo: a matéria e o Espírito e acima de tudo Deus, o criador, o Pai de todas as coisas. E o fluido cósmico universal é o intermediário entre o espírito e a matéria.
  5. 5. No encarnado, a absorção das energias, fluidos, vibrações e pensamentos ocorre automaticamente. O perispírito processa esse “material” absorvido e irradia(metaboliza) ao derredor do corpo físico, formando nossa “aura”.
  6. 6. O cultivo de bons pensamentos enobrece o ser e saneia sua mente
  7. 7. Questão 464 Livro dos Espíritos: P: Como distinguir se um pensamento sugerido vem de um bom ou de um mau espírito? R: Estudai a coisa: os bons espíritos não aconselham senão o bem, cabe a vós distinguir. Dependendo de nossas atitudes e pensamentos nos tornamos propensos à influência para o mal ou para o bem. Para transformar as tempestades do mal em atitudes do bem: - Vigiar e orar - Prática do bem e da caridade - Dizer não à fofoca e maledicência - Dizer não aos vícios - Dizer não ao ódio - Corrigir os erros cometidos - Pensamento no bem - Evoluir a cada dia
  8. 8. Rito não entra Espíritos Possessos Questão 473 Livro dos Espíritos P: Pode um espírito momentaneamente, revestir-se do invólucro de uma pessoa viva, quer dizer, introduzir-se num corpo animado e agir em substituição ao espírito que nele se encontra encarnado? R: O espírito não entra num corpo como entra numa casa; ele se assimila a um espírito encarnado que tem os seus mesmos defeitos e as suas mesmas qualidades, para agir conjuntamente; mas é sempre o espírito encarnado que age como quer sobre a matéria de que está revestido. Um espírito não pode substituir-se ao que se acha encarnado, porque o espírito e o corpo estão ligados até o tempo marcado para o término da existência material. Prece: Para curar a obsessão devemos recorrer à prece, porém ela por si só não basta, precisamos querer mudar, agir no bem. Deus assiste aos que agem!!!!
  9. 9. Convulsionários: Fanáticos franceses do século XVIII em que a exaltação religiosa produzia convulsões. Durante as convulsões eles: - Tinham a faculdade de resistir a pancadas ao corpo - Falar línguas ignoradas por eles - Facilidade de ler pensamentos - Postos em contato com os doentes, experimentavam as dores destes e exatamente nos mesmos lugares.
  10. 10. Espíritos Convulsionários Questões 481 e 481 a Livro dos Espíritos: 481 P: Os espíritos desempenham algum papel nos fenômenos que se produzem entre os indivíduos chamados convulsionários? R: Sim, e muito grande, como também o magnetismo, que é a sua primeira fonte. Mas o charlatanismo tem frequentemente explorado e exagerado os seus efeitos, o que o pôs em ridículo. 481 a P: De que natureza são, em geral, os espíritos que concorrem a essas espécies de fenômeno? R: Pouco elevados; acreditais que espíritos superiores perdessem tempo com tais coisas?
  11. 11. Afeição dos espíritos por certas pessoas Questão 484 Livro dos Espíritos P: Os espíritos se afeiçoam de preferência a certas pessoas? R: Os bons espíritos simpatizam com os homens de bem, ou suscetíveis de se melhorar; os espíritos inferiores, com os homens viciosos ou que podem viciar-se; daí seu apego, resultante da semelhança de sensações. Dito Popular: “Mostra-me quem és, que saberei com quem andas”. É questão de sintonia. Se nossos pensamentos estão voltados para a alegria, para o otimismo, etc. Ótimo! Espíritos voltados para o bem se aproximarão de nós e nos ajudarão a melhorar ainda mais nosso “clima” mental. MAS... Se pensarmos mal dos outros, se andamos carrancudos, pessimistas, etc, é fácil imaginar os visitantes espirituais que se interessarão em nos visitar e entrar sem bater em nosso quadro mental. A ESCOLHA É DE CADA UM!!!! LEI DE AÇÃO E REAÇÃO!
  12. 12. Anjos da guarda, espíritos protetores, familiares ou simpáticos Todos nós sem exceções temos um anjo amigo, que nos dá bons conselhos, nos querem bem e sempre tentam nos colocar no caminho certo, porém nem sempre conseguem. Por que???? Nosso mentor se afasta quando vê que seus conselhos não estão sendo ouvidos, que a vontade de seu protegido é maior em escutar os espíritos inferiores, mas não o abandona completamente e sempre se faz ouvir. É o homem quem lhe fecha os ouvidos. Ele volta, logo que chamado.
  13. 13. ritos Pressentimentos Conselho íntimo de um espírito que nos deseja o bem. “É a voz do instinto”. Os espíritos protetores nos ajudam com seus conselhos através da voz da consciência, mas nem sempre os ecutamos, damos importância, então eles nos oferecem outros conselhos mais diretos, através das pessoas que nos cercam.
  14. 14. Influência dos espíritos sobre os acontecimentos da vida Os espíritos sempre exercem influência sobre os acontecimentos da vida, pois são eles que nos aconselham. Eles nos aconselham através do pensamento ou nos influenciam através das lei naturais. Por exemplo: encontro de pessoas passar por um determinado lugar ou caminho pensar em uma pessoa e esta entrar em contato Ou nos acontecimentos que nos acometem. Por exemplo: Escada Raio Tiro
  15. 15. maus Ação dos espíritos sobre os fenômenos da natureza Tudo tem uma razão de ser e nada acontece sem a permissão de Deus. Os espíritos durante os combates Numa batalha há espíritos que assistem e amparam os indivíduos, eles estimulam sua coragem. Também há maus espíritos que fazem com que os planos deem errado, com vista à derrota, porém... tem o indivíduo seu livre arbítrio.
  16. 16. Dos pactos Não existe pactos com os maus espíritos, mas sim uma natureza má que simpatiza com esses espíritos. Poder oculto, talismãs, feiticeiros Algumas pessoas tem um poder magnético muito grande e pode fazer mau uso se seu próprio espírito for mau. Poder mágico não existe, o que existe são muitas charlatanices. Benção e maldição A maldição não fere o amaldiçoado se ele não for mau e sua proteção não cobre aquele que não mereça.

×