Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos

9.211 visualizações

Publicada em

0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.211
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
247
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
409
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 06 - Introdução do Livro dos Espíritos

  1. 1. INTRODUÇÃO
  2. 2. ALLAN KARDECHippolyte Léon Denizard Rivail1804-1869ORIGEM CATÓLICAPOLIGLOTAPROPENSÃO => estudo das ciências e filosofia.LECIONOU VÁRIAS DISCIPLINAS
  3. 3. • CODIFICADOR
  4. 4. Pergunta 01: Que é Deus ? - Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.• Pedra Fundamental da Doutrina Espírita• Marco inicial da codificação Espírita.• Contém os princípios da doutrina espírita, segundo os ensinamentos dados pelos Espíritos superiores com a ajuda de diversos médiuns.
  5. 5. • PAULO, APÓSTOLO• JOÃO EVANGELISTA• SANTO AGOSTINHO• SÃO VICENTE DE PAULO• SÃO LUÍS• O ESPÍRITO DA VERDADE• UM ESPIRITO AMIGO (JOANNA DE ANGELIS!!!)• SÓCRATES• PLATÃO
  6. 6. NOVOS TERMOSESPIRITUALISMO• OPOSTO DO MATERIALISMO
  7. 7. ESPIRITUALISTA• CRÊ HAVER EM SI MESMO OUTRA COISA ALÉM DA MATÉRIA.• NÃO CRÊ NECESSARIAMENTE NA EXISTÊNCIA DOS ESPÍRITOS OU EM SUAS COMUNICAÇÕES.
  8. 8. ESPÍRITA• ESTUDA, ACEITA E PRATICA COM FIDELIDADE OS PRINCÍPIOS DOUTRINÁRIOS, COM VISTAS À RENOVAÇÃO DO ESPÍRITO.
  9. 9. DOUTRINA ESPÍRITA• A DOUTRINA ESPÍRITA OU ESPIRITISMO TEM POR PRINCÍPIOS AS RELAÇÕES DO MUNDO MATERIAL COM OS ESPÍRITOS OU SERES DO MUNDO INVISÍVEL.
  10. 10. ALMAÉ um ser moral, distinto, independente da matéria e que conserva a sua individuali- dade após a morte.
  11. 11. ALMA segundo kardec “... chamamos alma ao ser imaterial e individual que existe em nós e sobrevive ao corpo. “ALMA = Espírito encarnado (o Corpo é apenas seu invólucro).
  12. 12. • MÉDIUNSIntermediários entre os Espíritos e os homens.
  13. 13. PRINCÍPIO VITAL• Princípio que dá nascimento à vida material e orgânica de todos os seres: plantas, animais, homens Gênese – A Criação Universal
  14. 14. PRINCÍPIO VITAL• É uma propriedade da matéria, um efeito que se produz quando a matéria se encontra em determinada circunstâncias.
  15. 15. • O princípio vital se encontra num fluido especial ( FLUÍDO VITAL), universalmente espalhado, do qual cada ser absorve e assimila uma parte durante a vida, como vemos os corpos inertes absorverem a luz.
  16. 16. OBSERVAÇÕES• Que os seres orgânicos possuem uma força íntima que produz o fenômeno da vida, enquanto essa força existe;• Que a vida material é comum a todos os seres orgânicos, e que ela independe da inteligência e do pensamento;
  17. 17. • Que a inteligência e o pensamento são faculdades próprias de certas espécies orgânicas;• Que entre as espécies orgânicas dotadas de inteligência e pensamento, há uma, dotada de um senso moral especial, que lhe dá incontestável superioridade perante as outras, e que é a espécie humana.
  18. 18. HISTÓRIA• Primeiro fato registrado foi na América e depois se espalhou pela Europa.• Movimento dos objetos – mesas girantes ou dança das mesas
  19. 19. • Diversas pesquisas em universidades EUA.• Era na França que estava o “codificador”.
  20. 20. CONTESTAÇÕES• O próprio Kardec questionou antes de conhecer a doutrina espírita – 1854• O movimento de objetos materiais poderia ser explicado por uma causa puramente física. Efeitos da eletricidade.
  21. 21. • O movimento circular nada tinha de extraordinário: pertence à Natureza. Todos os astros se movem circularmente.
  22. 22. PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES INTELIGENTES• Mesas que se moviam e davam determinados golpes, batendo um pé, e assim respondiam, segundo o que se havia convencionado, por "sim" ou por "não" à questão proposta.• Respostas mais desenvolvidas por meio das letras do alfabeto: dando o móvel um número de ordem de cada letra, chegava-se a formar palavras e frases que respondiam as questões propostas.
  23. 23. • O ser misterioso declarou que era um Espírito ou Gênio.• Ninguém havia então pensado nos Espíritos como um meio de explicar o fenômeno; foi o próprio fenômeno que revelou a palavra.
  24. 24. • Paris, a 10 de julho de 1853: "Vá buscar no quarto ao lado a cestinha; prenda nela um lápis, coloque-a sobre o papel e ponha- lhe os dedos na borda“.• A cesta se pôs em movimento e o lápis escreveu legivelmente a frase: "Isto que eu vos disse, proíbo-vos expressamente de o dizer a alguém; da primeira vez que escrever, escreverei melhor".
  25. 25. • A cesta ou a prancheta se movimentavam sob a influência de certas pessoas – MÉDIUNS• Fenômenos simultâneos na América, na França e em diversos países.
  26. 26. DESENVOLVIMENTO DA PSICOGRAFIA• Cesta e a prancheta = apenas apêndices da mão.• Médium, tomando diretamente o lápis, pôs-se a escrever por um impulso involuntário e quase febril.
  27. 27. RESUMO DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOSDEUS• É eterno, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom.
  28. 28. • Criou o Universo que compreende todos os seres animados e inanimados.
  29. 29. • Criou - os seres materiais = mundo visível, corporal, secundário – deixa de existir. - os seres imateriais = mundo invisível, dos espíritos, preexistente – sobrevive a tudo.
  30. 30. • O Espírito reveste temporariamente um envoltório material perecível cuja a destruição o liberta.• Entre as várias espécies Deus escolheu a humana para a encarnação dos Espíritos.
  31. 31. • “Há no homem três coisas”:
  32. 32. • Os Espíritos  Pertencem a diferentes classes.  Diferentes em força,inteligência,saber e moralidade.  Progridem- passam por diferentes graus na hierarquia espírita.  O progresso acontece pela encarnação e sempre na espécie humana.  Encarnados estão sob a influência da matéria.
  33. 33. • Os Espíritos encarnados habitam diferentes mundos no Universo.• Os Espíritos não encarnados estão em toda parte e exercem influência constante sobre o mundo material, sobre o pensamento. E são responsáveis por inúmeros fenômenos que a filosofia hoje nos explica.• As relações dos espíritos com os homens são constantes. Boas ou Más.
  34. 34. Objeções
  35. 35. • As ciências comuns se apoiam nas propriedades da matéria, que podem ser experimentadas e manipuladas à vontade. Portanto, jamais conseguirão explicar as coisas espirituais.
  36. 36. • Alegavam que a linguagem de certos espíritos não era digna da elevação que se supõe aos seres sobrenaturais.• Os médiuns ficariam num estado de sonambulismo acordado, fenômeno conhecido de todos os que estudaram o magnetismo.
  37. 37. IDENTIFICAÇÃO DOS ESPÍRITOS• Espírito de um homem de bem nunca falará como o espírito de um perverso ou imoral.• Espíritos que se servem de nomes respeitáveis, logo se traem por sua linguagem e suas máximas.
  38. 38. A LOUCURA E O ESPIRITISMO
  39. 39. • “..... o Espiritismo não tem nenhum privilégio neste assunto. E vou mais longe: digo que o Espiritismo bem compreendido é um preservativo da loucura.”• “..... a loucura tem por sua causa primeira uma predisposição orgânica do cérebro que o torna mais ou menos acessível a certas impressões.
  40. 40. PREENCHENDO OS ESPAÇOS VAZIOS• A razão nos diz que entre o homem e Deus deve haver outros elos, como disseram os astrônomos que entre os mundos conhecidos devia haver outros mundos. Qual a filosofia que preencheu essa lacuna?
  41. 41. PROLEGÔMENOS“as coisas que são ditas antes”
  42. 42. • Eis os termos em que nos deram, por escrito e por meio de muitos médiuns, a missão de escrever este livro:• “Ocupa-te, com zelo e perseverança, do trabalho que empreendeste com o nosso concurso, porque esse trabalho é nosso. Nele pusemos as bases do novo edifício que se eleva e um dia deverá reunir todos os homens num mesmo sentimento de amor e caridade; mas, antes de o divulgares, revê-lo-emos juntos a fim de controlar todos os detalhes. Estaremos contigo todas as vezes que o pedires ........”
  43. 43. Cepa de Vinha - Emblema da Obra do Criador
  44. 44. Todos os princípios materiais que podem melhorrepresentar o corpo e o Espírito nela seencontram reunidos:o corpo é o ramo;o Espírito é a seiva;a alma ou o espírito ligado à matéria é o grão.
  45. 45. O homem quintessência o Espírito pelo trabalhoe tu sabes que não é senão pelo trabalho docorpo que o espírito adquire conhecimentos.”

×