Brasil IVÍndice                                                                                                  Fonte: Mu...
O que se pode ver neste quadro?O grito do Ipiranga, por Pedro Américo em 1888.   2
O que se pode ver neste quadro?                          Qual a                      diferença entre                      ...
De colônia a sede do Império Português         Passagem do século XVIII para o século XIXEm boa parte do nosso litoraljá h...
FATORES:A    crise      do     sistemacolonial:             Problemasexternos e internos; Vinda da Família Realpara o Br...
A presença da Corte no Riode Janeiro imprimiu umanova dinâmica à vida dacidade.      Ruas       forampavimentadas e equipa...
A Independência do Brasil                                              Em Portugal - O descontentamento não era1808 - Ao c...
José Bonifácio - Enviou     Setembro de 1822 -Dom Pedro - Procurava atrair       de São Paulo                Despachos vin...
9
Pós (IN)dependência                                     • Embora tenha sido de grande• Os primeiros países que            ...
Primeiro Reinado (1822-1831)1822 - O imperador Pedro I reconhecia que “tudo está porfazer. Não há Constituição, códigos le...
13 de março 1831- Brasileiros e portugueses entraramAs críticas ao imperador não         em choque nas ruas do Rio de Jane...
As Regências (1831-1840)•   Regência Trina Provisória - A abdicação de dom Pedro I ocorreu durante as férias    parlamenta...
Coroação de dom Pedro II                           14
Rebeliões provinciaisO período regencialcaracterizou-se por ser umaépoca de transição marcadapela passagem do poder dasmão...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Brasil da independencia ao 2 reianado

2.772 visualizações

Publicada em

independência. Brasil, Brazil, D. Pedro, 1808, D João, Familia Real, Porto, Abertura dos Portos, grito do Ipiranga, Inglaterra, latifundio, primeiro reinado, periodo Regencial, segundo reinado, dia do fico, povo

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.772
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
205
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
166
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil da independencia ao 2 reianado

  1. 1. Brasil IVÍndice Fonte: Museu Imperial, Petrópolis De colônia a sede do Império Português A Independência do Brasil O Primeiro Reinado (1822-1831) As Regências (1831-1840) Rebeliões provinciais Retrato de Dom João VI e sua mulher, Carlota Joaquina, de 1815. Quadro do pintor Manuel Dias de OliveiraInternetA Independência do Brasil 1
  2. 2. O que se pode ver neste quadro?O grito do Ipiranga, por Pedro Américo em 1888. 2
  3. 3. O que se pode ver neste quadro? Qual a diferença entre o quadro de Pedro Américo? François-René Moreaux 3
  4. 4. De colônia a sede do Império Português Passagem do século XVIII para o século XIXEm boa parte do nosso litoraljá havia vilas e cidades, e aténo interior podiam-seencontrar núcleos urbanos.As atividades econômicashaviam passado por umprocesso de expansão ediversificação.O mercado interno crescera tanto que a comercialização de gênerosalimentícios e a formação de rotas de comércio escapavam ao controle dametrópole. 4
  5. 5. FATORES:A crise do sistemacolonial: Problemasexternos e internos; Vinda da Família Realpara o Brasil; Fim do pacto colonial:Com a abertura dosportos brasileiros para asnações amigas; Março de 1808 - a corte portuguesa foi Liberação para a instalada no Rio de Janeiro. Muitosprodução e comércio moradores, sob ordem de D. João, foram despejados para que os imóveis fossemdentro da colônia. usados pelos funcionários do governo. 5
  6. 6. A presença da Corte no Riode Janeiro imprimiu umanova dinâmica à vida dacidade. Ruas forampavimentadas e equipadascom iluminaçãopública, novos chafarizes eprédios foram construídos.A abertura dos portos aocomércio internacional fezcom que uma grandequantidade de artigos deluxo começasse a chegarao Rio de Janeiro. Lojas deroupasfinas, joalherias, salões decabeleireiros passaram afuncionar tendo comoclientela pessoas da Cortee da elite local. Apopulação assistia a 6tudo admirada.
  7. 7. A Independência do Brasil Em Portugal - O descontentamento não era1808 - Ao chegar ao Brasil, dom pequeno. Com a queda de Napoleão osJoão foi recebido com festa pela portugueses não viam mais razão para dom Joãopopulação. A “lua de continuar em terras brasileiras. Em 1818 aindamel”, entretanto, não durou muito no Rio de Janeiro, foi aclamado rei, recebendo otempo. Uma das queixas da título de dom João VI.população era com relação à pesadacarga tributária. Dezembro de 1815 - Dom João Agosto de 1820 - Uma guarnição do exército do assinou um decreto criando o Porto se rebelou e deu início a uma revolução liberal Reino Unido de Portugal, Brasil e e antiabsolutista. Em Lisboa, uma junta provisória Algarves. Para muitos assumiu o poder e convocou as Cortes para elaborar historiadores, essa medida é o uma Constituição. A junta exigia o retorno da família marco inicial do processo de real e da Corte para Portugal e a restauração do emancipação política e monopólio comercial com o Brasil. administrativa do Brasil.26 de abril 1821- A família real e mais 4 mil nobres e funcionários zarparam rumo a Portugal.Levavam consigo todo o ouro guardado no Banco do Brasil e muitas outras riquezas.Em seu lugar, o rei deixou o filho, dom Pedro, que assumiu o poder como príncipe regente. 7
  8. 8. José Bonifácio - Enviou Setembro de 1822 -Dom Pedro - Procurava atrair de São Paulo Despachos vindos depessoas com experiência representação a dom Lisboa desautorizavam aadministrativa para ajudá-lo a convocação da Pedro na qual pedia quegovernar. Uma das figuras Assembleia Constituinte emais destacadas desse grupo o príncipe permanecesse no Brasil. No dia 29 de ordenavam o imediatoera José Bonifácio de Andradae Silva, que defendia a ideia dezembro era entregue retorno de dom Pedro ade que o Brasil deveria a dom Pedro um abaixo- Portugal. José Bonifáciomanter-se unido a -assinado com a mesma enviou os despachos aoPortugal, mas com um exigência subscrito por 8 príncipe, que segoverno próprio e autônomo. mil assinaturas. Onze encontrava em SãoA opinião pública se dividiu em Paulo, aconselhando- o a dias depois, o príncipeduas correntes: a que apoiava romper com osJosé Bonifácio, e a que . anunciou sua decisão de ficar no Brasil. portugueses. No dia 7 deapoiava Gonçalves Ledo, quedefendia o rompimento com O episódio, conhecido setembro, o mensageiroos portugueses. Ambas as como Dia do Fico (9 de alcançou dom Pedro nascorrentes concordavam que janeiro de 1822), foi o proximidades do riachodom Pedro deveria resistir às primeiro de uma série de do Ipiranga. Ao receberpressões das Cortes de atos que levariam à os decretos, o príncipeLisboa, recusando-se a voltar proclamou a ruptura definitiva entrea Portugal. independência do brasileiros e portugueses. Brasil, declarando a ruptura dos laços com 8 Portugal.
  9. 9. 9
  10. 10. Pós (IN)dependência • Embora tenha sido de grande• Os primeiros países que valor, este fato histórico não reconheceram a foram os Estados provocou rupturas sociais no Unidos e o México. Brasil.• Portugal exigiu do Brasil o • O povo mais pobre se quer pagamento de 2 milhões de libras acompanhou ou entendeu o esterlinas para reconhecer a significado da independência. independência de sua ex-colônia. • A estrutura agrária continuou a• Sem este dinheiro, D. Pedro mesma, a escravidão se manteve e recorreu a um empréstimo da a distribuição de renda continuou Inglaterra. desigual.• O dinheiro voltaria a Inglaterra • A elite agrária, que deu suporte D. devido a “fuga” da Família Real Pedro I, foi a camada que mais se em 1808. beneficiou. 10
  11. 11. Primeiro Reinado (1822-1831)1822 - O imperador Pedro I reconhecia que “tudo está porfazer. Não há Constituição, códigos legais, sistema deeducação.Dom Pedro - Aprovou a convocação de uma AssembleiaConstituinte destinada a elaborar a primeira Carta Magnado Brasil. Em novembro de 1823 o imperador dissolveu aAssembleia e criou um Conselho de Estado, que seencarregou de elaborar outra Constituição. Em 25 de marçode 1824 o imperador outorgou a primeira Carta Magnabrasileira. No Recife - O jornalista Cipriano Barata (1762-1838) foi preso por fazer críticas a dom Pedro e defender ideias republicanas. Revoltados com a dissolução da Constituinte e com o autoritarismo do imperador, os habitantes do Recife deram início a uma rebelião que logo se alastrou para as províncias da Paraíba, do Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí. Em represália, dom Pedro I enviou para a região tropas terrestres e em novembro de 1824 a resistência pernambucana foi sufocada. 11
  12. 12. 13 de março 1831- Brasileiros e portugueses entraramAs críticas ao imperador não em choque nas ruas do Rio de Janeiro. Ocessaram em diversas partes do episódio, conhecido como Noite das Garrafadas, marcou oBrasil. Então, começaram a início de uma série de conflitos entre oposicionistas eocorrer motins contra os altos partidários do imperador.preços dos gêneros de primeira 6 de abril - Dom Pedro destituiu seu ministério, compostonecessidade. apenas de brasileiros, e o substituiu por outro, formado porReaberta em 1826, a Assembleia defensores do absolutismoGeral, formada pela Câmara dosDeputados e pelo Senado, tornou--se uma das caixas de ressonânciada insatisfação popular contra oabsolutismo do imperador.Um dos fatores que contribuírampara o aumento da insatisfaçãopopular foi a guerra em 1825, pelodomínio da Província Cisplatina.Para os brasileiros, o ônus daguerra foi extremamente elevado– carestia, aumento da inflação ea falência do Banco do Brasil –, oque só fez aumentar odescontentamento contra ogoverno de dom Pedro I. 12
  13. 13. As Regências (1831-1840)• Regência Trina Provisória - A abdicação de dom Pedro I ocorreu durante as férias parlamentares. Para que não houvesse um vazio de poder, deputados e senadores formaram uma Regência Trina Provisória, encarregada de governar interinamente o Brasil. A Regência Trina Provisória governou até 17 de junho de 1831.• A Regência Trina Permanente - João Bráulio Muniz, José da Costa Carvalho e o brigadeiro Francisco de Lima e Silva foram escolhidos para assumir a Regência Trina Permanente. O novo governo assumiu em meio a um clima de tensão em diversos pontos do país. Para manter a paz interna, medidas enérgicas foram tomadas, como a proibição de ajuntamentos noturnos nas praças e ruas e a suspensão de algumas garantias constitucionais. Foi criada a Guarda Nacional.• A Regência Una - Padre Diogo Antônio Feijó eleito por meio de voto popular, assumiu o governos. Em algumas províncias, a situação era de guerra civil. Em setembro de 1837 Feijó renunciou à Regência. O cargo de regente foi ocupado pelo ministro do Interior, Pedro de Araújo Lima. A imposição de uma política regressista não foi capaz de diminuir as tensões que ameaçavam o Império. A partir de 1837, novas rebeliões eclodiram em diferentes províncias - na Bahia, teve início a Sabinada (1837-1838); no Maranhão, eclodiu a Balaiada (1838-1841).• Golpe da Maioridade - Em abril de 1840 formou-se o chamado Clube da Maioridade, A campanha defendia a maioridade do jovem príncipe. No dia 23 de julho de 1840, a Câmara e o Senado aprovaram o projeto liberal, concedendo a maioridade a dom Pedro de Alcântara declarando o imperador do Brasil.
  14. 14. Coroação de dom Pedro II 14
  15. 15. Rebeliões provinciaisO período regencialcaracterizou-se por ser umaépoca de transição marcadapela passagem do poder dasmãos dos portugueses para asda elite nacional. Asacomodações e tensõesresultantes desse processopolítico, o agravamento dasituação econômica, além dascondições precárias edesumanas em que os pobrese os escravos viviam, criaramo clima para a eclosão derebeliões em quase todas asregiões do país. 15

×