(23) slide share

2.529 visualizações

Publicada em

Curso Promoção do Envolvimento dos Homens na Paternidade e no Cuidado, disponível na Comunidade de Práticas pelo link: https://cursos.atencaobasica.org.br/courses/16135

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.529
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.242
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

(23) slide share

  1. 1. Além disso, os homens apontaram algumas causas que contribuem para a sua baixa procura por serviços de saúde, são elas:
  2. 2. o cuidar-se, em geral, não é visto como uma prática masculina e, em especial, ações de prevenção são mais associados às mulheres; ser forte e viril não é compatível com aparentes sinas de fraqueza, medo e insegurança, atribuídos à busca por um serviço de prevenção; os horários de funcionamento das unidades de saúde coincidem com os horários de trabalho; a precariedade dos serviços públicos, demandando tempo em filas de espera para ser atendido, por vezes significa a perda do dia de trabalho, sem a garantia de ter sua demanda resolvida;
  3. 3. a impossibilidade, por razões econômicas, da busca por serviços privados; o medo de descobrir uma doença e ter que se tratar; vergonha de se expor e de expor seu corpo a outra pessoa; falta de unidades específicas para cuidar do homem;
  4. 4. a percepção dos espaços, dos serviços públicos de saúde, como feminilizados, isto é, composto por equipe feminina e frequentado basicamente por mulheres.; Além disso, mesmo depois da Lei 11.108/2005, conhecida como Lei do Acompanhante, os homens muitas vezes são banidos das salas de parto e de pré-natal Por profissionais de saúde, que os consideram “obstáculos para a realização de seu trabalho”., "obstáculos para a realização de seu trabalho".

×