Importância Cultural das Refeições

478 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Importância Cultural das Refeições

  1. 1. Importância cultural das refeições especiais em ocasiões especiais<br />3429015240<br />3429038735 AbrilPáscoa É um evento religioso cristão, considerado pelas igrejas a maior e a mais importante festa Cristã. Para os cristãos, a Páscoa representa a data da Ressurreição de Cristo e que é uma continuação da homenagem em memória à saída dos judeus do Egipto. O Domingo de Páscoa é a ressurreição, simbolizada pelo ovo e, que significa o nascimento. Esta é uma época cheia de tradições cuja origem ainda se tenta manter, no nosso país. Em Valença, a Páscoa destaca-se pela doçaria: os borrachos são o doce de eleição. Em Trás-os-Montes, o folar de carne substitui qualquer iguaria. É uma bola feita de farinha, fermento, ovos, leite, azeite ou manteiga, carne de porco, entre outras carnes. A região das Beiras não é diferente das outras regiões do país. São feitas as limpezas de véspera e confeccionados os tradicionais bolos da Páscoa. Na Covilhã as empenadilhas são a iguaria típica. Noutras regiões do Centro as broinhas e os bolos de azeite marcam a diferença. Na Beira Litoral, a chanfana ou o leitão assado são os pratos preferidos por estas alturas. No Alentejo o cordeiro é o prato principal. No Alto Alentejo, em Castelo de Vide, o folar assume a forma de um duplo coração de ovos, decorado com motivos feitos da mesma massa. Próximo a Elvas, os folares apresentam formas de animais, representando borregos, lagartos, pintainhos ou pombos.<br />44538903873525336557785 DezembroNatal O Natal português tem muitas variantes e ligeiras diferenças nas tradições dos vários pontos do País, mas em todo o lado se festeja com decorações, prendas, com a união da família e refeições em comum. No Algarve, o bacalhau não faz parte da ementa tradicional de Natal. O almoço é galinha de cabidela com batatas, galinha cerejada, carne de porco frita, com amêijoas e berbigões ou pescada inteira cozida. No Minho, o bacalhau é rei à mesa da consoada, sempre acompanhado de polvo cozido, batatas e couves-galegas, e regado com azeite caseiro para molhar o pão. Na Estremadura, o Natal tradicional passa pelo bacalhau com batatas e couves cozidas, na Consoada e, o cabrito assado no dia de Natal. As broas, feitas à base de batata-doce, estão presentes à mesa nesta zona do país, acompanhadas pela aletria, fatias douradas e filhoses. No Alentejo come-se também o bacalhau cozido com couves na noite de Consoada e, no dia seguinte, peru recheado com carnes e enchidos alentejanos Na Madeira, o almoço de Natal é constituído por carne de vinha-d’alhos, leitão assado e peru. Nos Açores, as sobremesas variam de ilha para ilha: arroz-doce e bolo de frutas, nas Flores; massa sovada e os biscoitos de orelha e de aguardente, em Santa Maria; suspiros, rosquilhas de aguardente e figos passados em São Jorge. Tudo regado com licores de tangerina e anis. É uma altura de alegria e amor, em que se está com a família e se trocam lembranças entre todos. <br />Passagem de Ano O Ano-Novo ou Reveillon é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais que celebram o início de um novo ano. As pessoas valorizam muito a festa de Ano Novo, porque sentem o desejo de se renovar. No dia 1 de Janeiro, é costume comer uma mistura feita com as sobras das ceias, que são levadas ao forno. O ingrediente principal da chamada “Roupa Velha” é o bacalhau cozido, com ovos, cebola e batatas, tudo regado com azeite. Existe ainda quem acredite que comer 12 passas durante as 12 badaladas na passagem do ano traz muita sorte. Há sempre várias versões para a mesma superstição. Para atrair dinheiro há quem defenda que se deve roer sete sementes de romã na noite da passagem de ano, embrulhá-las num guardanapo e guardá-las na carteira. Em alternativa, também se pode colocar uma folha de louro na carteira e deixa-a lá o ano inteiro.<br />

×