Curta a Vida: Palestra sobre produção cinematográfica

1.543 visualizações

Publicada em

Palestra sobre produção cinematográfica apresentada dia 24/06 no Centro de Cultura, pelos produtores do filme "Recanto das Acácias".

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.543
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • luz alta
    Boa tarde, meu nome é Guilherme Rambo, estou dirigindo o primeiro longa metragem produzido em São Sebastião do Caí, “Recanto das Acácias”. O pessoal do COMAD nos convidou para apresentar a vocês algumas dicas que poderão ajudar na hora de vocês fazerem os seus filmes.
  • Vamos começar nos apresentando, eu já me apresentei.
    Junto comigo estão os outros produtores da Spotlight Ewerton, e Eric.
    Também estará hoje na apresentação um convidado especial que falará sobre atuação.
  • Vamos começar nos apresentando, eu já me apresentei.
    Junto comigo estão os outros produtores da Spotlight Ewerton, e Eric.
    Também estará hoje na apresentação um convidado especial que falará sobre atuação.
  • Vamos começar nos apresentando, eu já me apresentei.
    Junto comigo estão os outros produtores da Spotlight Ewerton, e Eric.
    Também estará hoje na apresentação um convidado especial que falará sobre atuação.
  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Antes de começarmos com as dicas, vamos relembrar algumas coisas a respeito do festival “Curta a Vida”.
    - Os filmes serão produzidos pelos ensinos médios das escolas estaduais e também pelas oitavas séries das municipais
    - Foi estipulado um máximo de 2 filmes por turma
    - O tema deve ser “Prevenção contra o uso de drogas” -comentar-
    - Vocês não poderão contratar ninguém para produzir o filme, ele deverá ser totalmente produzido por vocês
    - Os filmes deverão ter uma duração mínima de 3 minutos e máxima de 25
    - Os prêmios serão entregues em novembro
    - Vocês deverão entregar os filmes em DVD com antecedência, e em duas cópias por segurança. Quando se inscreverem vocês receberão um número que será único do filme de vocês, vocês deverão escrever este número no DVD antes de entregar
    - Um professor deverá acompanhar o trabalho de produção do filme e avaliar/aprovar o roteiro antes que o filme comece a ser gravado
    - Será feita uma pré-seleção dos filmes após entregues para definir quais concorrerão à premiação e serão exibidos no festival, critérios:
    Tempo de duração
    Qualidade de imagem e som mínimos para o entendimento do filme
    DVD entregue no prazo e funcionando
    Conformidade com o tema
    Conformidade com as regras de um modo geral
    - As inscrições iniciam hoje, iremos distribuir as fichas no intervalo e vocês poderão preencher e entregar já no final da apresentação. O prazo final para entrega é dia 05/07, caso vocês não queiram ou não possam entregar as fichas hoje deverão entregar até este dia aqui no SMECD. Quem não estiver aqui e quiser participar poderá se inscrever no SMECD, mas quem não está aqui estará em desvantagem pois não receberá as ótimas dicas que nós vamos dar para vocês ;)

  • Começaremos com uma introdução à história do cinema, só para fins de curiosidade.
    A criação de um filme se divide em três fases principais, vamos explicar cada uma delas, como são feitas em Hollywood e como vocês podem fazer:
  • A primeira delas é a pré-produção, uma preparação para o processo de produção, onde temos
    - A criação da história e também a criação do roteiro
    - O processo de casting, que trata-se da escolha dos atores para as personagens do filme
    - A escolha de locações e sets, onde o filme será gravado (vamos explicar direitinho o que cada um destes termos significa, não se preocupem)
    - Também trataremos sobre ensaios para gravação, algo que não é muito comum, mas pode ser útil para vocês
  • A primeira delas é a pré-produção, uma preparação para o processo de produção, onde temos
    - A criação da história e também a criação do roteiro
    - O processo de casting, que trata-se da escolha dos atores para as personagens do filme
    - A escolha de locações e sets, onde o filme será gravado (vamos explicar direitinho o que cada um destes termos significa, não se preocupem)
    - Também trataremos sobre ensaios para gravação, algo que não é muito comum, mas pode ser útil para vocês
  • A primeira delas é a pré-produção, uma preparação para o processo de produção, onde temos
    - A criação da história e também a criação do roteiro
    - O processo de casting, que trata-se da escolha dos atores para as personagens do filme
    - A escolha de locações e sets, onde o filme será gravado (vamos explicar direitinho o que cada um destes termos significa, não se preocupem)
    - Também trataremos sobre ensaios para gravação, algo que não é muito comum, mas pode ser útil para vocês
  • A primeira delas é a pré-produção, uma preparação para o processo de produção, onde temos
    - A criação da história e também a criação do roteiro
    - O processo de casting, que trata-se da escolha dos atores para as personagens do filme
    - A escolha de locações e sets, onde o filme será gravado (vamos explicar direitinho o que cada um destes termos significa, não se preocupem)
    - Também trataremos sobre ensaios para gravação, algo que não é muito comum, mas pode ser útil para vocês
  • A primeira delas é a pré-produção, uma preparação para o processo de produção, onde temos
    - A criação da história e também a criação do roteiro
    - O processo de casting, que trata-se da escolha dos atores para as personagens do filme
    - A escolha de locações e sets, onde o filme será gravado (vamos explicar direitinho o que cada um destes termos significa, não se preocupem)
    - Também trataremos sobre ensaios para gravação, algo que não é muito comum, mas pode ser útil para vocês
  • Seguindo temos a produção, que será a maior parte da nossa palestra, e também a mais técnica, é nela que nosso convidado especial falará sobre atuação, também iremos falar sobre:
    - Ângulos de câmera
    - Movimentos de câmera
    - Áudio
    - Iluminação
    - E por fim daremos dicas àqueles que irão dirigir os filmes
  • Seguindo temos a produção, que será a maior parte da nossa palestra, e também a mais técnica, é nela que nosso convidado especial falará sobre atuação, também iremos falar sobre:
    - Ângulos de câmera
    - Movimentos de câmera
    - Áudio
    - Iluminação
    - E por fim daremos dicas àqueles que irão dirigir os filmes
  • Seguindo temos a produção, que será a maior parte da nossa palestra, e também a mais técnica, é nela que nosso convidado especial falará sobre atuação, também iremos falar sobre:
    - Ângulos de câmera
    - Movimentos de câmera
    - Áudio
    - Iluminação
    - E por fim daremos dicas àqueles que irão dirigir os filmes
  • Seguindo temos a produção, que será a maior parte da nossa palestra, e também a mais técnica, é nela que nosso convidado especial falará sobre atuação, também iremos falar sobre:
    - Ângulos de câmera
    - Movimentos de câmera
    - Áudio
    - Iluminação
    - E por fim daremos dicas àqueles que irão dirigir os filmes
  • Seguindo temos a produção, que será a maior parte da nossa palestra, e também a mais técnica, é nela que nosso convidado especial falará sobre atuação, também iremos falar sobre:
    - Ângulos de câmera
    - Movimentos de câmera
    - Áudio
    - Iluminação
    - E por fim daremos dicas àqueles que irão dirigir os filmes
  • A última parte do processo de criação do filme é a pós-produção, que é onde ocorre a
    - Edição
    Na fase de edição nós trataremos de cortes e transições e também iremos apresentar uma demonstração de como editar um diálogo
    - Também falaremos sobre trilha sonora,
    - Um pouco sobre dublagem e por fim
    - Uma parte muito divertida onde falaremos sobre efeitos visuais & efeitos especiais
  • A última parte do processo de criação do filme é a pós-produção, que é onde ocorre a
    - Edição
    Na fase de edição nós trataremos de cortes e transições e também iremos apresentar uma demonstração de como editar um diálogo
    - Também falaremos sobre trilha sonora,
    - Um pouco sobre dublagem e por fim
    - Uma parte muito divertida onde falaremos sobre efeitos visuais & efeitos especiais
  • A última parte do processo de criação do filme é a pós-produção, que é onde ocorre a
    - Edição
    Na fase de edição nós trataremos de cortes e transições e também iremos apresentar uma demonstração de como editar um diálogo
    - Também falaremos sobre trilha sonora,
    - Um pouco sobre dublagem e por fim
    - Uma parte muito divertida onde falaremos sobre efeitos visuais & efeitos especiais
  • A última parte do processo de criação do filme é a pós-produção, que é onde ocorre a
    - Edição
    Na fase de edição nós trataremos de cortes e transições e também iremos apresentar uma demonstração de como editar um diálogo
    - Também falaremos sobre trilha sonora,
    - Um pouco sobre dublagem e por fim
    - Uma parte muito divertida onde falaremos sobre efeitos visuais & efeitos especiais
  • A última parte do processo de criação do filme é a pós-produção, que é onde ocorre a
    - Edição
    Na fase de edição nós trataremos de cortes e transições e também iremos apresentar uma demonstração de como editar um diálogo
    - Também falaremos sobre trilha sonora,
    - Um pouco sobre dublagem e por fim
    - Uma parte muito divertida onde falaremos sobre efeitos visuais & efeitos especiais
  • E no final nós mostraremos para vocês um vídeo muito interessante com dicas do que NÃO FAZER, daremos algumas últimas dicas gerais e faremos uma seção de perguntas e respostas.
  • E no final nós mostraremos para vocês um vídeo muito interessante com dicas do que NÃO FAZER, daremos algumas últimas dicas gerais e faremos uma seção de perguntas e respostas.
  • E no final nós mostraremos para vocês um vídeo muito interessante com dicas do que NÃO FAZER, daremos algumas últimas dicas gerais e faremos uma seção de perguntas e respostas.
  • Vamos ver um pouco sobre a história do cinema.
  • Os precursores do cinema foram as peças de teatro e os shows de dança, que já ocorriam há milhares de anos.
  • Os precursores do cinema foram as peças de teatro e os shows de dança, que já ocorriam há milhares de anos.
  • Eles tinham muito que hoje temos nos filmes: (lista)

    (comentar rapidamente o que são storyboards e dizer que falaremos mais sobre isso depois)
  • Eles tinham muito que hoje temos nos filmes: (lista)

    (comentar rapidamente o que são storyboards e dizer que falaremos mais sobre isso depois)
  • O passo mais importante para a criação do cinema foi a possibilidade de gravar imagens em movimento. Este processo demorou até ser criado e aprimorado.

    - No ano 1600 foi inventado um dispositivo que tinha uma lente e projetava imagens em outra superfície. No entanto estas imagens eram projetadas “ao vivo” e não eram gravadas
    - Em 1888 foi gravado o primeiro filme, “Roundhay Garden Scene”, conhecido como o filme mais antigo de que se tem registro
    - Em 1889 foi inventado um dispositivo capaz de registrar até 10 fotos por segundo usando filme celulóide perfurado
    - Em 1891 foi criado o ‘Kinetógrafo’, que gravava imagens em filme 35mm. Era contido numa caixa grande, e uma pessoa assistia o filme de cada vez olhando num buraco na caixa, após inserir uma moeda
    - Somente em 1895 foi realizada a primeira exibição de um filme para uma audiência. Isso foi possível graças ao “cinematógrafo”, máquina criada pelos irmãos Lumiére em Paris que foi o primeiro projetor de cinema bem sucedido


  • O passo mais importante para a criação do cinema foi a possibilidade de gravar imagens em movimento. Este processo demorou até ser criado e aprimorado.

    - No ano 1600 foi inventado um dispositivo que tinha uma lente e projetava imagens em outra superfície. No entanto estas imagens eram projetadas “ao vivo” e não eram gravadas
    - Em 1888 foi gravado o primeiro filme, “Roundhay Garden Scene”, conhecido como o filme mais antigo de que se tem registro
    - Em 1889 foi inventado um dispositivo capaz de registrar até 10 fotos por segundo usando filme celulóide perfurado
    - Em 1891 foi criado o ‘Kinetógrafo’, que gravava imagens em filme 35mm. Era contido numa caixa grande, e uma pessoa assistia o filme de cada vez olhando num buraco na caixa, após inserir uma moeda
    - Somente em 1895 foi realizada a primeira exibição de um filme para uma audiência. Isso foi possível graças ao “cinematógrafo”, máquina criada pelos irmãos Lumiére em Paris que foi o primeiro projetor de cinema bem sucedido


  • O passo mais importante para a criação do cinema foi a possibilidade de gravar imagens em movimento. Este processo demorou até ser criado e aprimorado.

    - No ano 1600 foi inventado um dispositivo que tinha uma lente e projetava imagens em outra superfície. No entanto estas imagens eram projetadas “ao vivo” e não eram gravadas
    - Em 1888 foi gravado o primeiro filme, “Roundhay Garden Scene”, conhecido como o filme mais antigo de que se tem registro
    - Em 1889 foi inventado um dispositivo capaz de registrar até 10 fotos por segundo usando filme celulóide perfurado
    - Em 1891 foi criado o ‘Kinetógrafo’, que gravava imagens em filme 35mm. Era contido numa caixa grande, e uma pessoa assistia o filme de cada vez olhando num buraco na caixa, após inserir uma moeda
    - Somente em 1895 foi realizada a primeira exibição de um filme para uma audiência. Isso foi possível graças ao “cinematógrafo”, máquina criada pelos irmãos Lumiére em Paris que foi o primeiro projetor de cinema bem sucedido


  • O passo mais importante para a criação do cinema foi a possibilidade de gravar imagens em movimento. Este processo demorou até ser criado e aprimorado.

    - No ano 1600 foi inventado um dispositivo que tinha uma lente e projetava imagens em outra superfície. No entanto estas imagens eram projetadas “ao vivo” e não eram gravadas
    - Em 1888 foi gravado o primeiro filme, “Roundhay Garden Scene”, conhecido como o filme mais antigo de que se tem registro
    - Em 1889 foi inventado um dispositivo capaz de registrar até 10 fotos por segundo usando filme celulóide perfurado
    - Em 1891 foi criado o ‘Kinetógrafo’, que gravava imagens em filme 35mm. Era contido numa caixa grande, e uma pessoa assistia o filme de cada vez olhando num buraco na caixa, após inserir uma moeda
    - Somente em 1895 foi realizada a primeira exibição de um filme para uma audiência. Isso foi possível graças ao “cinematógrafo”, máquina criada pelos irmãos Lumiére em Paris que foi o primeiro projetor de cinema bem sucedido


  • O passo mais importante para a criação do cinema foi a possibilidade de gravar imagens em movimento. Este processo demorou até ser criado e aprimorado.

    - No ano 1600 foi inventado um dispositivo que tinha uma lente e projetava imagens em outra superfície. No entanto estas imagens eram projetadas “ao vivo” e não eram gravadas
    - Em 1888 foi gravado o primeiro filme, “Roundhay Garden Scene”, conhecido como o filme mais antigo de que se tem registro
    - Em 1889 foi inventado um dispositivo capaz de registrar até 10 fotos por segundo usando filme celulóide perfurado
    - Em 1891 foi criado o ‘Kinetógrafo’, que gravava imagens em filme 35mm. Era contido numa caixa grande, e uma pessoa assistia o filme de cada vez olhando num buraco na caixa, após inserir uma moeda
    - Somente em 1895 foi realizada a primeira exibição de um filme para uma audiência. Isso foi possível graças ao “cinematógrafo”, máquina criada pelos irmãos Lumiére em Paris que foi o primeiro projetor de cinema bem sucedido


  • Vamos ver mais dois fatos interessantes na história do cinema:

    - Em 1896 um ilusionista francês criou o primeiro filme com efeitos especiais, também o primeiro filme a tratar sobre ETs. Nós falaremos sobre efeitos especiais mais tarde, e vocês verão como as técnicas realmente se assemelham com o que um ilusionista faz em seus truques
    - Até 1928 os filmes eram mudos, neste ano surgiu o primeiro filme com som totalmente sincronizado com a imagem
  • Vamos ver mais dois fatos interessantes na história do cinema:

    - Em 1896 um ilusionista francês criou o primeiro filme com efeitos especiais, também o primeiro filme a tratar sobre ETs. Nós falaremos sobre efeitos especiais mais tarde, e vocês verão como as técnicas realmente se assemelham com o que um ilusionista faz em seus truques
    - Até 1928 os filmes eram mudos, neste ano surgiu o primeiro filme com som totalmente sincronizado com a imagem
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • Agora vejamos alguns filmes que ficaram marcados na história. Esta lista está muito resumida, poderia ser bem maior se nosso tempo permitisse. Os filmes aparecem nela porque ficarão marcados na história, cada um por algum motivo específico, o qual não cabe falarmos agora.

    - Cidadão Kane, falava sobre a segunda guerra
    - Casablanca, filme antigo muito reconhecido
    - ...
    - Temos o filme “A casa de cera” de 1953
    - ...
    - O poderoso chefão
  • - O massacre da serra elétrica, até hoje um dos filmes que mais inspirou o gênero terror, produzido por um grupo independente com muito poucos recursos. Até seu lançamento era impensável um assassino que tivesse como arma algo tão mortal quanto uma serra elétrica
    - Em 1993 foi lançado Jurassic Park
    - Em 1995 Toy Story, o primeiro filme longa-metragem produzido utilizando apenas computação gráfica
    - Em 1997 veio o fenômeno de bilheteria Titanic, que só foi batido agora
    - Com o filme Avatar
  • - O massacre da serra elétrica, até hoje um dos filmes que mais inspirou o gênero terror, produzido por um grupo independente com muito poucos recursos. Até seu lançamento era impensável um assassino que tivesse como arma algo tão mortal quanto uma serra elétrica
    - Em 1993 foi lançado Jurassic Park
    - Em 1995 Toy Story, o primeiro filme longa-metragem produzido utilizando apenas computação gráfica
    - Em 1997 veio o fenômeno de bilheteria Titanic, que só foi batido agora
    - Com o filme Avatar
  • - O massacre da serra elétrica, até hoje um dos filmes que mais inspirou o gênero terror, produzido por um grupo independente com muito poucos recursos. Até seu lançamento era impensável um assassino que tivesse como arma algo tão mortal quanto uma serra elétrica
    - Em 1993 foi lançado Jurassic Park
    - Em 1995 Toy Story, o primeiro filme longa-metragem produzido utilizando apenas computação gráfica
    - Em 1997 veio o fenômeno de bilheteria Titanic, que só foi batido agora
    - Com o filme Avatar
  • - O massacre da serra elétrica, até hoje um dos filmes que mais inspirou o gênero terror, produzido por um grupo independente com muito poucos recursos. Até seu lançamento era impensável um assassino que tivesse como arma algo tão mortal quanto uma serra elétrica
    - Em 1993 foi lançado Jurassic Park
    - Em 1995 Toy Story, o primeiro filme longa-metragem produzido utilizando apenas computação gráfica
    - Em 1997 veio o fenômeno de bilheteria Titanic, que só foi batido agora
    - Com o filme Avatar
  • - O massacre da serra elétrica, até hoje um dos filmes que mais inspirou o gênero terror, produzido por um grupo independente com muito poucos recursos. Até seu lançamento era impensável um assassino que tivesse como arma algo tão mortal quanto uma serra elétrica
    - Em 1993 foi lançado Jurassic Park
    - Em 1995 Toy Story, o primeiro filme longa-metragem produzido utilizando apenas computação gráfica
    - Em 1997 veio o fenômeno de bilheteria Titanic, que só foi batido agora
    - Com o filme Avatar
  • Começando com a fase de pré-produção
  • A primeira coisa a ser feita na pré-produção é a criação do roteiro. Mas antes vamos diferenciar roteiro e história, que são coisas completamente diferentes:
  • A história é uma sequência de acontecimentos, já o roteiro é um documento muito específico e relativamente técnico. Dá pra entender, mas vamos ver um exemplo.
  • Aqui vemos um trecho da história do filme que estamos produzindo no momento, já falamos sobre ele (Recanto das Acácias). Este texto foi escrito por um amigo nosso, e vocês podem ver que está em forma de narrativa em primeira pessoa, quer dizer que quem conta a história é o personagem principal (Duan).
    Este texto não contém nenhuma informação a respeito de posicionamento da câmera, manhã/tarde/noite, nenhuma informação sobre transições, nenhum detalhe sobre o cenário, e não está formatado de uma forma que facilitaria a leitura pelos diferentes departamentos envolvidos na produção do filme. Vamos ver o roteiro:
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Já o roteiro possuí uma formatação muito específica e informações importantes
    - O número da cena (no caso 5)
    - O horário em que está ocorrendo (dia)
    - O tipo de ambiente (Interno)
    - O ambiente propriamente dito (estrada, dentro do carro)

    Os textos alinhados mais ao centro são os diálogos, os outros são ações ou comentários que descrevem a situação. Eu recomendo que vocês sigam essa formatação, pra facilitar vamos ver com calma qual seria a formatação mais apropriada para um roteiro.
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Principais pontos da formatação do roteiro:
    - Número da cena (na imagem não aparece), tipo de ambiente (se é interno ou externo), horário (dia/tarde/noite) e em qual ambiente ocorre devem estar no topo, é o título da cena
    - Ações dos personagens e outros comentários devem estar distribuídos na largura da página
    - Diálogos devem estar no centro, com o nome do personagem em destaque
    - Transições no canto direito, a transição diz como deve ser o corte para a próxima cena
    - Deve ser escrito preferencialmente com a fonte Courier New, todo computador tem esta fonte instalada
  • Eu estava assistindo uma entrevista e o instrutor de criação de roteiros da universidade de Full Sail’s, Dustin Lee disse que “Um bom roteiro deve mostrar a história e não contar a história”. Esta é provavelmente uma das maiores dicas para vocês criarem seus roteiros. Um roteiro deveria conter cerca de 70% ação (aquele texto que ocupa a largura da página) para 30% de diálogo. Um filme é uma mídia completa, esta complexidade deve ser aproveitada, se as pessoas quizesse uma história contada, elas leriam um livro em vez de assistir o filme de vocês, quando as pessoas vão assistir um filme esperam VER uma história e não que lhes seja contada uma história.
  • Eu estava assistindo uma entrevista e o instrutor de criação de roteiros da universidade de Full Sail’s, Dustin Lee disse que “Um bom roteiro deve mostrar a história e não contar a história”. Esta é provavelmente uma das maiores dicas para vocês criarem seus roteiros. Um roteiro deveria conter cerca de 70% ação (aquele texto que ocupa a largura da página) para 30% de diálogo. Um filme é uma mídia completa, esta complexidade deve ser aproveitada, se as pessoas quizesse uma história contada, elas leriam um livro em vez de assistir o filme de vocês, quando as pessoas vão assistir um filme esperam VER uma história e não que lhes seja contada uma história.
  • Este tópico é rápido: casting.
    Casting é o processo de seleção de artistas, sejam atores, dançarinos, cantores, modelos, etc.
    Vocês devem escolher para atuar no filme aqueles que têm a aparência mais de acordo com a personagem, e também aqueles que atuem melhor.
  • A melhor maneira de escolher os atores é pegar um trecho do roteiro e fazer com que interpretem, se a cena contar com mais de um ator, faça diferentes combinações entre os atores para ver qual fica melhor.
    O ideal é ter duas ou mais pessoas pra avaliar pois assim a avaliação será mais cuidadosa. Se possível o teste pode ser gravado pra ser assistido com mais atenção depois.
  • A melhor maneira de escolher os atores é pegar um trecho do roteiro e fazer com que interpretem, se a cena contar com mais de um ator, faça diferentes combinações entre os atores para ver qual fica melhor.
    O ideal é ter duas ou mais pessoas pra avaliar pois assim a avaliação será mais cuidadosa. Se possível o teste pode ser gravado pra ser assistido com mais atenção depois.
  • A melhor maneira de escolher os atores é pegar um trecho do roteiro e fazer com que interpretem, se a cena contar com mais de um ator, faça diferentes combinações entre os atores para ver qual fica melhor.
    O ideal é ter duas ou mais pessoas pra avaliar pois assim a avaliação será mais cuidadosa. Se possível o teste pode ser gravado pra ser assistido com mais atenção depois.
  • Estamos quase chegando na produção, vamos ver então o que é preciso fazer antes de gravar, os últimos preparativos para a produção.
  • Antes de gravar é preciso:
    - Dividir o roteiro em “pedaços” menores
    - Escolher as locações e sets onde o filme será gravado
    - Ensaiar (talvez)
    - Preparar o equipamento
    Vamos ver cada um destes itens rapidamente em mais detalhes
  • Antes de gravar é preciso:
    - Dividir o roteiro em “pedaços” menores
    - Escolher as locações e sets onde o filme será gravado
    - Ensaiar (talvez)
    - Preparar o equipamento
    Vamos ver cada um destes itens rapidamente em mais detalhes
  • Antes de gravar é preciso:
    - Dividir o roteiro em “pedaços” menores
    - Escolher as locações e sets onde o filme será gravado
    - Ensaiar (talvez)
    - Preparar o equipamento
    Vamos ver cada um destes itens rapidamente em mais detalhes
  • Antes de gravar é preciso:
    - Dividir o roteiro em “pedaços” menores
    - Escolher as locações e sets onde o filme será gravado
    - Ensaiar (talvez)
    - Preparar o equipamento
    Vamos ver cada um destes itens rapidamente em mais detalhes
  • Começando pela divisão do roteiro.
    O roteiro inicialmente estará dividido em cenas. Uma cena compreende uma sequência de ações e/ou diálogos que ocorrem em determinado local. Por exemplo: O pedrinho e a mariazinha estão conversando no bar, isto é uma cena; se em algum momento eles saem do bar e continuam conversando na rua, é outra cena.

    Mas uma cena pode ser grande demais e ficar complicada para gravar de uma vez só. É por isso que iremos dividir cada cena em diferentes planos. Um plano é cada vez que a câmera começa e para de gravar. É o espaço de tempo entre o grito de “ação” e o de “corta”. Normalmente cada plano será filmado de um ângulo diferente. Um único plano pode ser filmado por mais de uma câmera ao mesmo tempo, o que provavelmente não será o caso nos filmes de vocês, e também não é em muitos filmes de Hollywood -comentar-

    Vocês podem estar sentindo falta de uma palavra bem conhecida no mundo do cinema: tomada

    Mas e o que é uma tomada?
    Uma tomada é cada tentativa de rodar um plano. Se um plano deu errado ou o diretor quer fazer um pouco diferente, ele pode querer gravar aquele mesmo plano mais uma vez. Isto é uma tomada. A tomada não entra na nossa lista porque é uma divisão que vai ocorrer naturalmente na hora da gravação, não é algo previsto.

    Resumidamente: o plano define o ponto de vista de um pedaço da cena.

    Sendo assim, antes de gravar uma cena, nós faremos uma lista de planos. O ideal é fazer isso já no local onde será a gravação, para ter uma boa idéia do espaço físico. Como exemplo, vamos usar a mesma cena que mostramos antes. Vamos ver um exemplo de uma lista de planos.
  • Começando pela divisão do roteiro.
    O roteiro inicialmente estará dividido em cenas. Uma cena compreende uma sequência de ações e/ou diálogos que ocorrem em determinado local. Por exemplo: O pedrinho e a mariazinha estão conversando no bar, isto é uma cena; se em algum momento eles saem do bar e continuam conversando na rua, é outra cena.

    Mas uma cena pode ser grande demais e ficar complicada para gravar de uma vez só. É por isso que iremos dividir cada cena em diferentes planos. Um plano é cada vez que a câmera começa e para de gravar. É o espaço de tempo entre o grito de “ação” e o de “corta”. Normalmente cada plano será filmado de um ângulo diferente. Um único plano pode ser filmado por mais de uma câmera ao mesmo tempo, o que provavelmente não será o caso nos filmes de vocês, e também não é em muitos filmes de Hollywood -comentar-

    Vocês podem estar sentindo falta de uma palavra bem conhecida no mundo do cinema: tomada

    Mas e o que é uma tomada?
    Uma tomada é cada tentativa de rodar um plano. Se um plano deu errado ou o diretor quer fazer um pouco diferente, ele pode querer gravar aquele mesmo plano mais uma vez. Isto é uma tomada. A tomada não entra na nossa lista porque é uma divisão que vai ocorrer naturalmente na hora da gravação, não é algo previsto.

    Resumidamente: o plano define o ponto de vista de um pedaço da cena.

    Sendo assim, antes de gravar uma cena, nós faremos uma lista de planos. O ideal é fazer isso já no local onde será a gravação, para ter uma boa idéia do espaço físico. Como exemplo, vamos usar a mesma cena que mostramos antes. Vamos ver um exemplo de uma lista de planos.
  • Começando pela divisão do roteiro.
    O roteiro inicialmente estará dividido em cenas. Uma cena compreende uma sequência de ações e/ou diálogos que ocorrem em determinado local. Por exemplo: O pedrinho e a mariazinha estão conversando no bar, isto é uma cena; se em algum momento eles saem do bar e continuam conversando na rua, é outra cena.

    Mas uma cena pode ser grande demais e ficar complicada para gravar de uma vez só. É por isso que iremos dividir cada cena em diferentes planos. Um plano é cada vez que a câmera começa e para de gravar. É o espaço de tempo entre o grito de “ação” e o de “corta”. Normalmente cada plano será filmado de um ângulo diferente. Um único plano pode ser filmado por mais de uma câmera ao mesmo tempo, o que provavelmente não será o caso nos filmes de vocês, e também não é em muitos filmes de Hollywood -comentar-

    Vocês podem estar sentindo falta de uma palavra bem conhecida no mundo do cinema: tomada

    Mas e o que é uma tomada?
    Uma tomada é cada tentativa de rodar um plano. Se um plano deu errado ou o diretor quer fazer um pouco diferente, ele pode querer gravar aquele mesmo plano mais uma vez. Isto é uma tomada. A tomada não entra na nossa lista porque é uma divisão que vai ocorrer naturalmente na hora da gravação, não é algo previsto.

    Resumidamente: o plano define o ponto de vista de um pedaço da cena.

    Sendo assim, antes de gravar uma cena, nós faremos uma lista de planos. O ideal é fazer isso já no local onde será a gravação, para ter uma boa idéia do espaço físico. Como exemplo, vamos usar a mesma cena que mostramos antes. Vamos ver um exemplo de uma lista de planos.
  • Começando pela divisão do roteiro.
    O roteiro inicialmente estará dividido em cenas. Uma cena compreende uma sequência de ações e/ou diálogos que ocorrem em determinado local. Por exemplo: O pedrinho e a mariazinha estão conversando no bar, isto é uma cena; se em algum momento eles saem do bar e continuam conversando na rua, é outra cena.

    Mas uma cena pode ser grande demais e ficar complicada para gravar de uma vez só. É por isso que iremos dividir cada cena em diferentes planos. Um plano é cada vez que a câmera começa e para de gravar. É o espaço de tempo entre o grito de “ação” e o de “corta”. Normalmente cada plano será filmado de um ângulo diferente. Um único plano pode ser filmado por mais de uma câmera ao mesmo tempo, o que provavelmente não será o caso nos filmes de vocês, e também não é em muitos filmes de Hollywood -comentar-

    Vocês podem estar sentindo falta de uma palavra bem conhecida no mundo do cinema: tomada

    Mas e o que é uma tomada?
    Uma tomada é cada tentativa de rodar um plano. Se um plano deu errado ou o diretor quer fazer um pouco diferente, ele pode querer gravar aquele mesmo plano mais uma vez. Isto é uma tomada. A tomada não entra na nossa lista porque é uma divisão que vai ocorrer naturalmente na hora da gravação, não é algo previsto.

    Resumidamente: o plano define o ponto de vista de um pedaço da cena.

    Sendo assim, antes de gravar uma cena, nós faremos uma lista de planos. O ideal é fazer isso já no local onde será a gravação, para ter uma boa idéia do espaço físico. Como exemplo, vamos usar a mesma cena que mostramos antes. Vamos ver um exemplo de uma lista de planos.
  • Começando pela divisão do roteiro.
    O roteiro inicialmente estará dividido em cenas. Uma cena compreende uma sequência de ações e/ou diálogos que ocorrem em determinado local. Por exemplo: O pedrinho e a mariazinha estão conversando no bar, isto é uma cena; se em algum momento eles saem do bar e continuam conversando na rua, é outra cena.

    Mas uma cena pode ser grande demais e ficar complicada para gravar de uma vez só. É por isso que iremos dividir cada cena em diferentes planos. Um plano é cada vez que a câmera começa e para de gravar. É o espaço de tempo entre o grito de “ação” e o de “corta”. Normalmente cada plano será filmado de um ângulo diferente. Um único plano pode ser filmado por mais de uma câmera ao mesmo tempo, o que provavelmente não será o caso nos filmes de vocês, e também não é em muitos filmes de Hollywood -comentar-

    Vocês podem estar sentindo falta de uma palavra bem conhecida no mundo do cinema: tomada

    Mas e o que é uma tomada?
    Uma tomada é cada tentativa de rodar um plano. Se um plano deu errado ou o diretor quer fazer um pouco diferente, ele pode querer gravar aquele mesmo plano mais uma vez. Isto é uma tomada. A tomada não entra na nossa lista porque é uma divisão que vai ocorrer naturalmente na hora da gravação, não é algo previsto.

    Resumidamente: o plano define o ponto de vista de um pedaço da cena.

    Sendo assim, antes de gravar uma cena, nós faremos uma lista de planos. O ideal é fazer isso já no local onde será a gravação, para ter uma boa idéia do espaço físico. Como exemplo, vamos usar a mesma cena que mostramos antes. Vamos ver um exemplo de uma lista de planos.
  • Este seria um exemplo de uma lista de planos para a cena que mostramos anteriormente. Alguns termos nela vocês podem não entender, vamos explicá-los adiante quando falarmos sobre os ângulos de câmera.
  • Além de fazer uma lista do que precisamos filmar, temos que fazer uma lista dos elementos que precisaremos na gravação. E isso é algo que quando se inicia muitas vezes não se pensa: tudo o que vai aparecer no filme precisa estar lá. Então é importante marcar objetos, móveis, veículos, qualquer elemento que é importante e precisa estar na cena. Isso não precisa ser necessariamente uma lista como a lista de planos, pode-se marcar no próprio roteiro, destacando os itens com cores diferentes pra ficar fácil de ver depois.
  • Este tema é importante, mas para vocês é opcional. Normalmente são criados storyboards de cada plano, que são desenhos (como histórias em quadrinhos) mostrando qual o ângulo de visão para se ter uma idéia visual. Esses desenhos são mais importantes quando se tem mais pessoas na equipe, pois fica mais fácil explicar algo com um desenho do que apenas falando. Se alguém na equipe de vocês souber desenhar ‘mais ou menos’ bem vocês podem experimentar, esses desenhos não precisam ser perfeitos, o mais importante é terem uma boa idéia de perspectiva. Exemplos de storyboards do nosso filme.
  • Este tema é importante, mas para vocês é opcional. Normalmente são criados storyboards de cada plano, que são desenhos (como histórias em quadrinhos) mostrando qual o ângulo de visão para se ter uma idéia visual. Esses desenhos são mais importantes quando se tem mais pessoas na equipe, pois fica mais fácil explicar algo com um desenho do que apenas falando. Se alguém na equipe de vocês souber desenhar ‘mais ou menos’ bem vocês podem experimentar, esses desenhos não precisam ser perfeitos, o mais importante é terem uma boa idéia de perspectiva. Exemplos de storyboards do nosso filme.
  • Este tema é importante, mas para vocês é opcional. Normalmente são criados storyboards de cada plano, que são desenhos (como histórias em quadrinhos) mostrando qual o ângulo de visão para se ter uma idéia visual. Esses desenhos são mais importantes quando se tem mais pessoas na equipe, pois fica mais fácil explicar algo com um desenho do que apenas falando. Se alguém na equipe de vocês souber desenhar ‘mais ou menos’ bem vocês podem experimentar, esses desenhos não precisam ser perfeitos, o mais importante é terem uma boa idéia de perspectiva. Exemplos de storyboards do nosso filme.
  • Este tema é importante, mas para vocês é opcional. Normalmente são criados storyboards de cada plano, que são desenhos (como histórias em quadrinhos) mostrando qual o ângulo de visão para se ter uma idéia visual. Esses desenhos são mais importantes quando se tem mais pessoas na equipe, pois fica mais fácil explicar algo com um desenho do que apenas falando. Se alguém na equipe de vocês souber desenhar ‘mais ou menos’ bem vocês podem experimentar, esses desenhos não precisam ser perfeitos, o mais importante é terem uma boa idéia de perspectiva. Exemplos de storyboards do nosso filme.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Vamos falar então sobre locações e sets.
    Locações: são os ambientes externos onde se irá gravar, ambientes externos sob os quais não se tem controle. São gravações mais complicadas e geralmente envolvem a intervenção de pessoas de fora do filme. Não é muito recomendado para vocês.
    Sets: são os ambientes internos onde se irá gravar, preparados especialmente para a gravação do filme, sob os quais se tem domínio, propiciam gravações muito mais tranquilas e simples. Recomendamos que vocês escolham ambientes internos sob os quais vocês tenham controle, como por exemplo uma sala na casa de alguém.

    Resumindo:
    - Um set é um ambiente sob o qual temos controle e que está a total disposição do filme. Na foto está um set do “Recanto das Acácias”, que foi montado no salão do “Bar & Bar” para a gravação de uma das cenas. Quando nós chegamos o local estava mais ou menos assim.
    - Uma locação é um ambiente externo que não controlamos. Na foto estamos gravando no restaurante Barracão, tinha um monte de gente almoçando e definitivamente o ambiente não estava sob controle, a gravação foi bem mais complicada, embora a cena fosse simples.
  • Ensaio...
    Este é um assunto interessante. Talvez vocês já tenham feito teatro alguma vez. Quando se faz teatro é vital que sejam feitos diversos ensaios previamente afinal o teatro será apresentado ao vivo e não podem haver erros. No entanto, nem sempre se ensaia para gravar um cena de um filme. Mesmo em filmes de hollywood, apenas cenas mais complexas ou que exijam alguma habilidade especial do ator são ensaiadas. Então na produção de um filme nem sempre se ensaia. O que se faz é um processo chamado ‘blocking’.

    O processo de blocking geralmente é feito imediatamente antes de gravar, é feito pelo diretor juntamente com os atores e nada mais é do que um rápido ensaio e revisão da cena. Estas quatro perguntas devem ser respondidas:
    - Quem vai fazer (ou dizer) o que, onde e como. Por exemplo:
    O Miguel (quem) irá dizer “obrigado” (o que) sentado no banco de trás do carro (onde) com cara de triste (como).
  • Ensaio...
    Este é um assunto interessante. Talvez vocês já tenham feito teatro alguma vez. Quando se faz teatro é vital que sejam feitos diversos ensaios previamente afinal o teatro será apresentado ao vivo e não podem haver erros. No entanto, nem sempre se ensaia para gravar um cena de um filme. Mesmo em filmes de hollywood, apenas cenas mais complexas ou que exijam alguma habilidade especial do ator são ensaiadas. Então na produção de um filme nem sempre se ensaia. O que se faz é um processo chamado ‘blocking’.

    O processo de blocking geralmente é feito imediatamente antes de gravar, é feito pelo diretor juntamente com os atores e nada mais é do que um rápido ensaio e revisão da cena. Estas quatro perguntas devem ser respondidas:
    - Quem vai fazer (ou dizer) o que, onde e como. Por exemplo:
    O Miguel (quem) irá dizer “obrigado” (o que) sentado no banco de trás do carro (onde) com cara de triste (como).
  • Ensaio...
    Este é um assunto interessante. Talvez vocês já tenham feito teatro alguma vez. Quando se faz teatro é vital que sejam feitos diversos ensaios previamente afinal o teatro será apresentado ao vivo e não podem haver erros. No entanto, nem sempre se ensaia para gravar um cena de um filme. Mesmo em filmes de hollywood, apenas cenas mais complexas ou que exijam alguma habilidade especial do ator são ensaiadas. Então na produção de um filme nem sempre se ensaia. O que se faz é um processo chamado ‘blocking’.

    O processo de blocking geralmente é feito imediatamente antes de gravar, é feito pelo diretor juntamente com os atores e nada mais é do que um rápido ensaio e revisão da cena. Estas quatro perguntas devem ser respondidas:
    - Quem vai fazer (ou dizer) o que, onde e como. Por exemplo:
    O Miguel (quem) irá dizer “obrigado” (o que) sentado no banco de trás do carro (onde) com cara de triste (como).
  • Ensaio...
    Este é um assunto interessante. Talvez vocês já tenham feito teatro alguma vez. Quando se faz teatro é vital que sejam feitos diversos ensaios previamente afinal o teatro será apresentado ao vivo e não podem haver erros. No entanto, nem sempre se ensaia para gravar um cena de um filme. Mesmo em filmes de hollywood, apenas cenas mais complexas ou que exijam alguma habilidade especial do ator são ensaiadas. Então na produção de um filme nem sempre se ensaia. O que se faz é um processo chamado ‘blocking’.

    O processo de blocking geralmente é feito imediatamente antes de gravar, é feito pelo diretor juntamente com os atores e nada mais é do que um rápido ensaio e revisão da cena. Estas quatro perguntas devem ser respondidas:
    - Quem vai fazer (ou dizer) o que, onde e como. Por exemplo:
    O Miguel (quem) irá dizer “obrigado” (o que) sentado no banco de trás do carro (onde) com cara de triste (como).
  • O último passo seria preparar o equipamento
    - Escolher uma câmera que filme com uma qualidade aceitável
    - Filmem com uma câmera o filme inteiro, pra evitar problemas na edição
    - Se tiverem ou se alguém emprestar, usem um tripé pra evitar a câmera tremida demais
  • O último passo seria preparar o equipamento
    - Escolher uma câmera que filme com uma qualidade aceitável
    - Filmem com uma câmera o filme inteiro, pra evitar problemas na edição
    - Se tiverem ou se alguém emprestar, usem um tripé pra evitar a câmera tremida demais
  • O último passo seria preparar o equipamento
    - Escolher uma câmera que filme com uma qualidade aceitável
    - Filmem com uma câmera o filme inteiro, pra evitar problemas na edição
    - Se tiverem ou se alguém emprestar, usem um tripé pra evitar a câmera tremida demais
  • Continuando, vamos a parte mais complexa: a produção.
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • É aqui que a produção independente mais se diferencia da produção de Hollywood. A produção em Hollywood é:
    - Feita por centenas de pessoas. Só para terem uma idéia: para operar uma câmera normalmente são necessárias umas 4 pessoas durante a filmagem e mais umas 2 responsáveis pela manutenção entre as tomadas.
    - O equipamento é grande e pesado. As câmeras de filme (ou mesmo as mais modernas de vídeo digital) são muito grandes e pesadas, sem contar equipamentos adicionais que são usados para movimentos específicos.
    - A produção ocorre geralmente de segunda a sábado e tem uma carga horária de 12 horas por dia. Os atores normalmente não ficam as 12 horas gravando, pois para cada tomada existe uma longa preparação necessária.
    - Quando gravando de dia, a produção vai das sete da manhã até as sete da noite
    - Quando gravando de noite vai das seis da tarde até as seis da manhã
    - E também custa muito caro, geralmente dezenas (ou até centenas) de milhares de dólares POR DIA
  • Já a produção independente:
    - É feita por uma equipe pequena (nós vamos mostrar pra vocês daqui a pouco um curta que fizemos em uma tarde com apenas 3 pessoas, sendo um ator e dois na equipe)
    - O equipamento é simples e muitas vezes limitado
    - Os filmes independentes são gravados no tempo livre daqueles que os produzem
    - E são feitos com pouco ou nenhum dinheiro
  • Já a produção independente:
    - É feita por uma equipe pequena (nós vamos mostrar pra vocês daqui a pouco um curta que fizemos em uma tarde com apenas 3 pessoas, sendo um ator e dois na equipe)
    - O equipamento é simples e muitas vezes limitado
    - Os filmes independentes são gravados no tempo livre daqueles que os produzem
    - E são feitos com pouco ou nenhum dinheiro
  • Já a produção independente:
    - É feita por uma equipe pequena (nós vamos mostrar pra vocês daqui a pouco um curta que fizemos em uma tarde com apenas 3 pessoas, sendo um ator e dois na equipe)
    - O equipamento é simples e muitas vezes limitado
    - Os filmes independentes são gravados no tempo livre daqueles que os produzem
    - E são feitos com pouco ou nenhum dinheiro
  • Já a produção independente:
    - É feita por uma equipe pequena (nós vamos mostrar pra vocês daqui a pouco um curta que fizemos em uma tarde com apenas 3 pessoas, sendo um ator e dois na equipe)
    - O equipamento é simples e muitas vezes limitado
    - Os filmes independentes são gravados no tempo livre daqueles que os produzem
    - E são feitos com pouco ou nenhum dinheiro
  • Agora vamos falar sobre como se grava um filme, seja em hollywood ou independente.
  • O primeiro ponto é o comportamento durante as gravações, que é um dos mais importantes. A falta de disciplina da equipe se reflete diretamente na qualidade final do trabalho. E é verdade: nós passamos por isso!
  • É importante ter somente as pessoas que precisam estar alí na hora da gravação, afinal quem não estiver fazendo nada vai acabar atrapalhando. Ou seja, na hora de gravar, não precisa ter platéia. É importante deixar as brincadeiras de lado e manter o FOCO! Cada segundo é precioso, e durante a produção o tempo passa voando, mas ele voa muito mais rápido que normalmente.
  • É importante ter somente as pessoas que precisam estar alí na hora da gravação, afinal quem não estiver fazendo nada vai acabar atrapalhando. Ou seja, na hora de gravar, não precisa ter platéia. É importante deixar as brincadeiras de lado e manter o FOCO! Cada segundo é precioso, e durante a produção o tempo passa voando, mas ele voa muito mais rápido que normalmente.
  • É importante ter somente as pessoas que precisam estar alí na hora da gravação, afinal quem não estiver fazendo nada vai acabar atrapalhando. Ou seja, na hora de gravar, não precisa ter platéia. É importante deixar as brincadeiras de lado e manter o FOCO! Cada segundo é precioso, e durante a produção o tempo passa voando, mas ele voa muito mais rápido que normalmente.
  • É importante ter somente as pessoas que precisam estar alí na hora da gravação, afinal quem não estiver fazendo nada vai acabar atrapalhando. Ou seja, na hora de gravar, não precisa ter platéia. É importante deixar as brincadeiras de lado e manter o FOCO! Cada segundo é precioso, e durante a produção o tempo passa voando, mas ele voa muito mais rápido que normalmente.
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • Cada tomada a ser gravada segue uma seguência de “comandos”. Estes comandos são relativamente formais e toda produção hollywoodiana os segue, no entanto nós vamos falar sobre quais vocês precisam seguir.
    - Primeiro o áudio começa a ser rodado
    - Depois o assistente lê as informações na claquete (vamos falar sobre ela)
    - Então a câmera começa a gravar
    - O assistente então “bate” a claquete na frente da câmera
    - Quando todos estiverem prontos o diretor grita “ação” para que comece a execução do plano. Quando a cena tem figurantes o diretor pode antes de gritar “ação” gritar “fundo” para que os figurantes comecem a ação antes dos principais. O diretor pode também gritar “ação” e dizer o nome da personagem caso ele queira que um personagem comece antes do outro.
    - Então o plano é executado, as falas são ditas, etc
    - Quando está satisfeito (ou não) o diretor grita “corta”, todos param e começa a preparação para a próxima tomada (ou plano)
  • No entanto os passos importantes para vocês são estes.
  • Vamos falar um pouco da claquete, e porque é um item muito importante na produção.
  • A claquete é usada para dois fins principais:
    - Sincronizar áudio e vídeo: No cinema o áudio e o vídeo são gravados separadamente, assim, quando o assistente “bate” a claquete, o som que ela faz é gravado e aparece nitidamente no áudio como um pico, e o fechamento dela é visível muito facilmente no vídeo, assim fica fácil na edição de sincronizar áudio e vídeo
    - E também organizar tudo o que foi gravado. Quando o assistente lê as informações na claquete (que incluem o número da cena, número do plano e número da tomada, entre outras) elas ficam gravadas no áudio, e quando a câmera começa a gravar, a claquete está na frente dela, ficando fácil ver qual cena/plano/tomada está alí.

    Mas é muito melhor em vez de eu ficar falando, vocês verem uma demonstração.
  • A claquete é usada para dois fins principais:
    - Sincronizar áudio e vídeo: No cinema o áudio e o vídeo são gravados separadamente, assim, quando o assistente “bate” a claquete, o som que ela faz é gravado e aparece nitidamente no áudio como um pico, e o fechamento dela é visível muito facilmente no vídeo, assim fica fácil na edição de sincronizar áudio e vídeo
    - E também organizar tudo o que foi gravado. Quando o assistente lê as informações na claquete (que incluem o número da cena, número do plano e número da tomada, entre outras) elas ficam gravadas no áudio, e quando a câmera começa a gravar, a claquete está na frente dela, ficando fácil ver qual cena/plano/tomada está alí.

    Mas é muito melhor em vez de eu ficar falando, vocês verem uma demonstração.
  • A claquete é usada para dois fins principais:
    - Sincronizar áudio e vídeo: No cinema o áudio e o vídeo são gravados separadamente, assim, quando o assistente “bate” a claquete, o som que ela faz é gravado e aparece nitidamente no áudio como um pico, e o fechamento dela é visível muito facilmente no vídeo, assim fica fácil na edição de sincronizar áudio e vídeo
    - E também organizar tudo o que foi gravado. Quando o assistente lê as informações na claquete (que incluem o número da cena, número do plano e número da tomada, entre outras) elas ficam gravadas no áudio, e quando a câmera começa a gravar, a claquete está na frente dela, ficando fácil ver qual cena/plano/tomada está alí.

    Mas é muito melhor em vez de eu ficar falando, vocês verem uma demonstração.
  • A claquete é usada para dois fins principais:
    - Sincronizar áudio e vídeo: No cinema o áudio e o vídeo são gravados separadamente, assim, quando o assistente “bate” a claquete, o som que ela faz é gravado e aparece nitidamente no áudio como um pico, e o fechamento dela é visível muito facilmente no vídeo, assim fica fácil na edição de sincronizar áudio e vídeo
    - E também organizar tudo o que foi gravado. Quando o assistente lê as informações na claquete (que incluem o número da cena, número do plano e número da tomada, entre outras) elas ficam gravadas no áudio, e quando a câmera começa a gravar, a claquete está na frente dela, ficando fácil ver qual cena/plano/tomada está alí.

    Mas é muito melhor em vez de eu ficar falando, vocês verem uma demonstração.
  • A claquete é usada para dois fins principais:
    - Sincronizar áudio e vídeo: No cinema o áudio e o vídeo são gravados separadamente, assim, quando o assistente “bate” a claquete, o som que ela faz é gravado e aparece nitidamente no áudio como um pico, e o fechamento dela é visível muito facilmente no vídeo, assim fica fácil na edição de sincronizar áudio e vídeo
    - E também organizar tudo o que foi gravado. Quando o assistente lê as informações na claquete (que incluem o número da cena, número do plano e número da tomada, entre outras) elas ficam gravadas no áudio, e quando a câmera começa a gravar, a claquete está na frente dela, ficando fácil ver qual cena/plano/tomada está alí.

    Mas é muito melhor em vez de eu ficar falando, vocês verem uma demonstração.
  • Vamos falar então sobre os tipos de planos, que descrevem o comprimento da imagem, a posição e o movimento da câmera.
  • Começando pelo comprimento da imagem, que indica a quantidade de informação que mostraremos. Vamos explicar e depois demonstrar.

    - Extreme long shot, que é um plano muito aberto, mostrando por exemplo uma rua inteira enquadrando todas as casas nela
    - Long shot, que é um plano amplo, mostrando por exemplo uma casa inteira e todo seu jardim
    - Medium shot, que é um plano médio, um pouco menos amplo, seria apenas a parede da frente da casa
    - Close shot, que é fechado, seria apenas a porta da casa
    - Um extreme close shot é um plano bem fechado, seria por exemplo apenas a maçaneta da porta, ou apenas o rosto de uma pessoa
  • Começando pelo comprimento da imagem, que indica a quantidade de informação que mostraremos. Vamos explicar e depois demonstrar.

    - Extreme long shot, que é um plano muito aberto, mostrando por exemplo uma rua inteira enquadrando todas as casas nela
    - Long shot, que é um plano amplo, mostrando por exemplo uma casa inteira e todo seu jardim
    - Medium shot, que é um plano médio, um pouco menos amplo, seria apenas a parede da frente da casa
    - Close shot, que é fechado, seria apenas a porta da casa
    - Um extreme close shot é um plano bem fechado, seria por exemplo apenas a maçaneta da porta, ou apenas o rosto de uma pessoa
  • Começando pelo comprimento da imagem, que indica a quantidade de informação que mostraremos. Vamos explicar e depois demonstrar.

    - Extreme long shot, que é um plano muito aberto, mostrando por exemplo uma rua inteira enquadrando todas as casas nela
    - Long shot, que é um plano amplo, mostrando por exemplo uma casa inteira e todo seu jardim
    - Medium shot, que é um plano médio, um pouco menos amplo, seria apenas a parede da frente da casa
    - Close shot, que é fechado, seria apenas a porta da casa
    - Um extreme close shot é um plano bem fechado, seria por exemplo apenas a maçaneta da porta, ou apenas o rosto de uma pessoa
  • Começando pelo comprimento da imagem, que indica a quantidade de informação que mostraremos. Vamos explicar e depois demonstrar.

    - Extreme long shot, que é um plano muito aberto, mostrando por exemplo uma rua inteira enquadrando todas as casas nela
    - Long shot, que é um plano amplo, mostrando por exemplo uma casa inteira e todo seu jardim
    - Medium shot, que é um plano médio, um pouco menos amplo, seria apenas a parede da frente da casa
    - Close shot, que é fechado, seria apenas a porta da casa
    - Um extreme close shot é um plano bem fechado, seria por exemplo apenas a maçaneta da porta, ou apenas o rosto de uma pessoa
  • Começando pelo comprimento da imagem, que indica a quantidade de informação que mostraremos. Vamos explicar e depois demonstrar.

    - Extreme long shot, que é um plano muito aberto, mostrando por exemplo uma rua inteira enquadrando todas as casas nela
    - Long shot, que é um plano amplo, mostrando por exemplo uma casa inteira e todo seu jardim
    - Medium shot, que é um plano médio, um pouco menos amplo, seria apenas a parede da frente da casa
    - Close shot, que é fechado, seria apenas a porta da casa
    - Um extreme close shot é um plano bem fechado, seria por exemplo apenas a maçaneta da porta, ou apenas o rosto de uma pessoa
  • Vejamos os tipos de planos em relação à posição da câmera:

    - Temos o brid’s eye view, que é a visão como se a câmera estivesse preza à um pássaro. É uma visão de cima da cabeça das pessoas, olhando para baixo
    - High angle, é um ângulo alto, mas não tão alto como o anterior, ainda acima da cabeça das pessoas, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais baixo ou está em apuros
    - Eye level é um ângulo na altura dos olhos dos atores, é o mais comum e psicologicamente neutro
    - Low angle é um ângulo abaixo do nível dos olhos, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais alto, a impressão de movimento acelerado ou de confusão
    - Oblique angle é quando a câmera é usada desalinhada com a linha de horizonte, é bem popular em filmes de terror e para ser usado como visão em primeira-pessoa
  • Vejamos os tipos de planos em relação à posição da câmera:

    - Temos o brid’s eye view, que é a visão como se a câmera estivesse preza à um pássaro. É uma visão de cima da cabeça das pessoas, olhando para baixo
    - High angle, é um ângulo alto, mas não tão alto como o anterior, ainda acima da cabeça das pessoas, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais baixo ou está em apuros
    - Eye level é um ângulo na altura dos olhos dos atores, é o mais comum e psicologicamente neutro
    - Low angle é um ângulo abaixo do nível dos olhos, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais alto, a impressão de movimento acelerado ou de confusão
    - Oblique angle é quando a câmera é usada desalinhada com a linha de horizonte, é bem popular em filmes de terror e para ser usado como visão em primeira-pessoa
  • Vejamos os tipos de planos em relação à posição da câmera:

    - Temos o brid’s eye view, que é a visão como se a câmera estivesse preza à um pássaro. É uma visão de cima da cabeça das pessoas, olhando para baixo
    - High angle, é um ângulo alto, mas não tão alto como o anterior, ainda acima da cabeça das pessoas, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais baixo ou está em apuros
    - Eye level é um ângulo na altura dos olhos dos atores, é o mais comum e psicologicamente neutro
    - Low angle é um ângulo abaixo do nível dos olhos, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais alto, a impressão de movimento acelerado ou de confusão
    - Oblique angle é quando a câmera é usada desalinhada com a linha de horizonte, é bem popular em filmes de terror e para ser usado como visão em primeira-pessoa
  • Vejamos os tipos de planos em relação à posição da câmera:

    - Temos o brid’s eye view, que é a visão como se a câmera estivesse preza à um pássaro. É uma visão de cima da cabeça das pessoas, olhando para baixo
    - High angle, é um ângulo alto, mas não tão alto como o anterior, ainda acima da cabeça das pessoas, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais baixo ou está em apuros
    - Eye level é um ângulo na altura dos olhos dos atores, é o mais comum e psicologicamente neutro
    - Low angle é um ângulo abaixo do nível dos olhos, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais alto, a impressão de movimento acelerado ou de confusão
    - Oblique angle é quando a câmera é usada desalinhada com a linha de horizonte, é bem popular em filmes de terror e para ser usado como visão em primeira-pessoa
  • Vejamos os tipos de planos em relação à posição da câmera:

    - Temos o brid’s eye view, que é a visão como se a câmera estivesse preza à um pássaro. É uma visão de cima da cabeça das pessoas, olhando para baixo
    - High angle, é um ângulo alto, mas não tão alto como o anterior, ainda acima da cabeça das pessoas, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais baixo ou está em apuros
    - Eye level é um ângulo na altura dos olhos dos atores, é o mais comum e psicologicamente neutro
    - Low angle é um ângulo abaixo do nível dos olhos, pode ser usado para dar a impressão de que um ator é mais alto, a impressão de movimento acelerado ou de confusão
    - Oblique angle é quando a câmera é usada desalinhada com a linha de horizonte, é bem popular em filmes de terror e para ser usado como visão em primeira-pessoa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Vejamos os tipos de movimentos de câmera.

    - Pan é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria horizontalmente, normalmente para seguir algo em movimento que permanece no centro da imagem
    - Tilt é um movimento onde a câmera gira em torno de si própria verticalmente, para seguir algum objeto que se move no centro da imagem na vertical
    Notem que em pan ou tilt a câmera não sai do lugar, move apenas no seu eixo

    - Dolly é um movimento onde a câmera é colocada num carrinho sobre trilhos e move em linha reta ou curva. Ela pode mover de um lado para o outro, para frente e para trás, ou uma combinação. Quando um personagem num filme está sob pressão é comum um movimento de dolly em direção ao seu rosto, dando a impressão de “aperto”
    - Hand-held é quando a câmera é segurada na mão e movida livremente, provavelmente o que vocês usarão na maior parte do tempo. No cinema profissional são usados equipamentos para estabilizar a câmera, para que o movimento não fique confuso
    - Crane é um equipamento semelhante a um “guincho” que também é colocado em trilhos e move a câmera para os lados, para cima e para baixo, alêm de movê-la em torno de si mesma. É um equipamento capaz de executar todos os tipos de movimento
    - Zoom não é exatamente um movimento de câmera, o zoom é um movimento feito pela lente da câmera, que muda a perspectiva da cena, quanto mais zoom mais próximos os objetos parecem uns dos outros. Deve-se ter cuidado com o zoom: ele distorce a imagem e quanto mais zoom se dá, mais a imagem parece “tremer”
    - Aerial é um tipo de plano filmado do ar, normalmente de um helicóptero, é muito usado no início de filmes para estabelecer em qual ambiente se passa
  • Explicar a regra dos 180 graus. Lembrar que será tratada na prática na parte de diálogo.

  • Falando rapidamente sobre iluminação.
    A iluminação é muito importante nos filmes, no entanto a única coisa que vocês precisam se preocupar é em filmar em locais com uma boa iluminação. Câmeras amadoras têm problemas para gravar quando há pouca luz, então é sempre bom gravar em locais com boa claridade. Nosso filme gravamos na maior parte do tempo com muita luz (tentando não “estourar” a imagem) e então escurecemos na pós-produção (mais sobre isso depois).
  • Agora vamos dar algumas dicas aos diretores.
  • Agora vamos dar algumas dicas aos diretores.
  • Agora vamos dar algumas dicas aos diretores.
  • Agora vamos dar algumas dicas aos diretores.
  • Agora vamos a uma parte muito interessante: a pós-produção. Depois de tudo gravado, o que vamos fazer?
  • O primeiro passo da pós-produção é a edição. Na edição é que serão feitos os cortes necessários para colocar o filme na ordem correta de acordo com o roteiro. A edição é necessária para destacar a emoção do filme. Cortes rápidos podem dar a impressão de agilidade, cortes lentos podem diminuir o ritmo da história. É na edição que se removem erros cometidos, escolhendo-se as melhores tomadas, e também qualquer cena/plano que se julgue desnecessário.
    Na edição também são adicionados os efeitos sonoros e as músicas.
  • O primeiro passo da pós-produção é a edição. Na edição é que serão feitos os cortes necessários para colocar o filme na ordem correta de acordo com o roteiro. A edição é necessária para destacar a emoção do filme. Cortes rápidos podem dar a impressão de agilidade, cortes lentos podem diminuir o ritmo da história. É na edição que se removem erros cometidos, escolhendo-se as melhores tomadas, e também qualquer cena/plano que se julgue desnecessário.
    Na edição também são adicionados os efeitos sonoros e as músicas.
  • O primeiro passo da pós-produção é a edição. Na edição é que serão feitos os cortes necessários para colocar o filme na ordem correta de acordo com o roteiro. A edição é necessária para destacar a emoção do filme. Cortes rápidos podem dar a impressão de agilidade, cortes lentos podem diminuir o ritmo da história. É na edição que se removem erros cometidos, escolhendo-se as melhores tomadas, e também qualquer cena/plano que se julgue desnecessário.
    Na edição também são adicionados os efeitos sonoros e as músicas.
  • O primeiro passo da pós-produção é a edição. Na edição é que serão feitos os cortes necessários para colocar o filme na ordem correta de acordo com o roteiro. A edição é necessária para destacar a emoção do filme. Cortes rápidos podem dar a impressão de agilidade, cortes lentos podem diminuir o ritmo da história. É na edição que se removem erros cometidos, escolhendo-se as melhores tomadas, e também qualquer cena/plano que se julgue desnecessário.
    Na edição também são adicionados os efeitos sonoros e as músicas.
  • Na edição também podem ser usadas algumas transições para alterar o passo dos acontecimentos ou transmitir alguma mensagem. A maioria dos cortes nos filmes são sem transição, direto de um plano a outro. Os únicos tipos de transições usados em filmes são:
    - Fade in: quando uma imagem aparece lentamente
    - Fade out: quando uma imagem desaparece lentamente
    - Cross fade: quando duas imagens se intercalam, aparecendo uma por cima da outra por um período
    - Wipe: quando a transição ocorre de um lado a outro da imagem

    Outros tipos de transição não são usados. Um dos maiores erros na hora de editar um filme que muitos cometem é usar transições ridículas (vamos ver isso no vídeo do que não fazer).
  • Na edição também podem ser usadas algumas transições para alterar o passo dos acontecimentos ou transmitir alguma mensagem. A maioria dos cortes nos filmes são sem transição, direto de um plano a outro. Os únicos tipos de transições usados em filmes são:
    - Fade in: quando uma imagem aparece lentamente
    - Fade out: quando uma imagem desaparece lentamente
    - Cross fade: quando duas imagens se intercalam, aparecendo uma por cima da outra por um período
    - Wipe: quando a transição ocorre de um lado a outro da imagem

    Outros tipos de transição não são usados. Um dos maiores erros na hora de editar um filme que muitos cometem é usar transições ridículas (vamos ver isso no vídeo do que não fazer).
  • Na edição também podem ser usadas algumas transições para alterar o passo dos acontecimentos ou transmitir alguma mensagem. A maioria dos cortes nos filmes são sem transição, direto de um plano a outro. Os únicos tipos de transições usados em filmes são:
    - Fade in: quando uma imagem aparece lentamente
    - Fade out: quando uma imagem desaparece lentamente
    - Cross fade: quando duas imagens se intercalam, aparecendo uma por cima da outra por um período
    - Wipe: quando a transição ocorre de um lado a outro da imagem

    Outros tipos de transição não são usados. Um dos maiores erros na hora de editar um filme que muitos cometem é usar transições ridículas (vamos ver isso no vídeo do que não fazer).
  • Na edição também podem ser usadas algumas transições para alterar o passo dos acontecimentos ou transmitir alguma mensagem. A maioria dos cortes nos filmes são sem transição, direto de um plano a outro. Os únicos tipos de transições usados em filmes são:
    - Fade in: quando uma imagem aparece lentamente
    - Fade out: quando uma imagem desaparece lentamente
    - Cross fade: quando duas imagens se intercalam, aparecendo uma por cima da outra por um período
    - Wipe: quando a transição ocorre de um lado a outro da imagem

    Outros tipos de transição não são usados. Um dos maiores erros na hora de editar um filme que muitos cometem é usar transições ridículas (vamos ver isso no vídeo do que não fazer).
  • A trilha sonora e o áudio de um modo geral é um elemento crucial no filme, o som faz MUITA diferença!
    Vocês devem escolher músicas que encaixam com a emoção da cena, só usar música quando necessário e não permitir que a música fique alta a ponto de não se entender um diálogo na cena.
  • Agora vamos a um tópico complexo mas muito interessante: efeitos visuais e efeitos especiais.
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc
  • Começando pela diferença entre efeitos visuais e efeitos especiais.

    Efeitos visuais são feitos na pós-produção, são criados virtualmente, geralmente por computação gráfica, como por exemplo um personagem virtual, algum veículo que não existe, etc

    Já efeitos especiais são feitos na produção, estando presentes na hora da filmagem, são reais, e geralmente são coisas mais atmosféricas, como chuva, fogo, fumaça, explosões, etc


  • Vamos mostrar agora para vocês um curta que nós gravamos de forma simples para demonstrar algumas das coisas que ensinamos para vocês. Este curta foi filmado em menos de uma hora e a edição e efeitos visuais foram feitos em cerca de 3 dias. Nós três o gravamos.
  • Queremos desejar à todos boa sorte nos seus projetos, divirtam-se! Lembrando que quem não entregou as inscrições ainda deverá entregar aqui no SMECD até dia 05/07. Estaremos aqui por mais alguns minutos caso alguém queira falar conosco. Fiquem de olho no YouTube oficial do nosso filme, onde lançamos alguns vídeos da produção que vocês podem achar interessantes: youtube.com/recantodasacacias
  • Curta a Vida: Palestra sobre produção cinematográfica

    1. 1. Produção Cinematográfica
    2. 2. Quem?
    3. 3. Quem? • Guilherme Rambo
    4. 4. Quem? • Guilherme Rambo • Ewerton Lima
    5. 5. Quem? • Guilherme Rambo • Ewerton Lima • Eric Cruz Produtores do filme “Recanto das Acácias”
    6. 6. Festival “Curta a Vida”
    7. 7. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio e oitava série
    8. 8. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio e oitava série • 2 filmes por turma
    9. 9. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio e oitava série • 2 filmes por turma • Tema: “Prevenção contra o uso de drogas”
    10. 10. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio e oitava série • 2 filmes por turma • Tema: “Prevenção contra o uso de drogas” • Não podem ser contratados profissionais
    11. 11. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio e oitava série • 2 filmes por turma • Tema: “Prevenção contra o uso de drogas” • Não podem ser contratados profissionais • Mín. 3 máx. 25 minutos
    12. 12. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio • Premiação em novembro e oitava série • 2 filmes por turma • Tema: “Prevenção contra o uso de drogas” • Não podem ser contratados profissionais • Mín. 3 máx. 25 minutos
    13. 13. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio • Premiação em novembro e oitava série • Filmes entregues em • 2 filmes por turma DVD • Tema: “Prevenção contra o uso de drogas” • Não podem ser contratados profissionais • Mín. 3 máx. 25 minutos
    14. 14. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio • Premiação em novembro e oitava série • Filmes entregues em • 2 filmes por turma DVD • Tema: “Prevenção contra • Professor deverá auxiliar o uso de drogas” e avaliar o roteiro • Não podem ser contratados profissionais • Mín. 3 máx. 25 minutos
    15. 15. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio • Premiação em novembro e oitava série • Filmes entregues em • 2 filmes por turma DVD • Tema: “Prevenção contra • Professor deverá auxiliar o uso de drogas” e avaliar o roteiro • Não podem ser • Pré-seleção contratados profissionais • Mín. 3 máx. 25 minutos
    16. 16. Festival “Curta a Vida” • Alunos do ensino médio • Premiação em novembro e oitava série • Filmes entregues em • 2 filmes por turma DVD • Tema: “Prevenção contra • Professor deverá auxiliar o uso de drogas” e avaliar o roteiro • Não podem ser • Pré-seleção contratados profissionais • Inscrições até dia 05/07 • Mín. 3 máx. 25 minutos
    17. 17. Assuntos a serem tratados (se der tempo :)
    18. 18. Assuntos a serem tratados (se der tempo :) • Breve história do cinema
    19. 19. Pré-produção
    20. 20. Pré-produção • Criação da história
    21. 21. Pré-produção • Criação da história • Criação do roteiro
    22. 22. Pré-produção • Criação da história • Criação do roteiro • Casting (escolha dos atores)
    23. 23. Pré-produção • Criação da história • Criação do roteiro • Casting (escolha dos atores) • Locações e sets
    24. 24. Pré-produção • Criação da história • Criação do roteiro • Casting (escolha dos atores) • Locações e sets • Ensaio
    25. 25. Produção
    26. 26. Produção • Ângulos de câmera
    27. 27. Produção • Ângulos de câmera • Movimentos de câmera
    28. 28. Produção • Ângulos de câmera • Movimentos de câmera • Áudio
    29. 29. Produção • Ângulos de câmera • Movimentos de câmera • Áudio • Iluminação
    30. 30. Produção • Ângulos de câmera • Movimentos de câmera • Áudio • Iluminação • Direção
    31. 31. Pós-produção
    32. 32. Pós-produção • Edição
    33. 33. Pós-produção • Edição • Cortes e transições
    34. 34. Pós-produção • Edição • Cortes e transições • Como editar um diálogo
    35. 35. Pós-produção • Edição • Cortes e transições • Como editar um diálogo • Trilha sonora
    36. 36. Pós-produção • Edição • Cortes e transições • Como editar um diálogo • Trilha sonora • Efeitos visuais & efeitos especiais
    37. 37. Depois...
    38. 38. Depois... • O que NÃO FAZER?
    39. 39. Depois... • O que NÃO FAZER? • Dicas gerais
    40. 40. Depois... • O que NÃO FAZER? • Dicas gerais • Q&A
    41. 41. História do cinema
    42. 42. Precursores do cinema
    43. 43. Precursores do cinema • Peças de teatro
    44. 44. Precursores do cinema • Peças de teatro • Shows de dança
    45. 45. Precursores do cinema • Peças de teatro • Shows de dança
    46. 46. Precursores do cinema • Peças de teatro • Shows de dança • Roteiro • Direção • Cenário • Atores • Iluminação • Público • Figurino • Storyboards • Produção • Trilha sonora
    47. 47. Os primórdios das imagens em movimento
    48. 48. Os primórdios das imagens em movimento • 1600: Imagem passa por uma lente e é reproduzida em outra superfície
    49. 49. Os primórdios das imagens em movimento • 1600: Imagem passa por uma lente e é reproduzida em outra superfície • 1888: O primeiro filme “gravado”
    50. 50. Os primórdios das imagens em movimento • 1600: Imagem passa por uma lente e é reproduzida em outra superfície • 1888: O primeiro filme “gravado” • 1889: 10 fotos por segundo
    51. 51. Os primórdios das imagens em movimento • 1600: Imagem passa por uma lente e é reproduzida em outra superfície • 1888: O primeiro filme “gravado” • 1889: 10 fotos por segundo • 1891: Criado o ‘Kinetógrafo’
    52. 52. Os primórdios das imagens em movimento • 1600: Imagem passa por uma lente e é reproduzida em outra superfície • 1888: O primeiro filme “gravado” • 1889: 10 fotos por segundo • 1891: Criado o ‘Kinetógrafo’ • 1895: O cinema como conhecemos
    53. 53. História
    54. 54. História • 1896: Primeiro filme com efeitos especiais
    55. 55. História • 1896: Primeiro filme com efeitos especiais • 1928: O primeiro filme com som
    56. 56. Alguns filmes que marcaram
    57. 57. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane
    58. 58. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane • 1943: Casablanca
    59. 59. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane • 1943: Casablanca • 1946: It’s a Wonderful Life
    60. 60. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane • 1943: Casablanca • 1946: It’s a Wonderful Life • 1953: House of Wax
    61. 61. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane • 1943: Casablanca • 1946: It’s a Wonderful Life • 1953: House of Wax • 1965: The Sound of Music
    62. 62. Alguns filmes que marcaram • 1940: Citizen Kane • 1943: Casablanca • 1946: It’s a Wonderful Life • 1953: House of Wax • 1965: The Sound of Music • 1972: The Godfather
    63. 63. Alguns filmes que marcaram
    64. 64. Alguns filmes que marcaram • 1974: The Texas Chainsaw Massacre
    65. 65. Alguns filmes que marcaram • 1974: The Texas Chainsaw Massacre • 1993: Jurassic Park
    66. 66. Alguns filmes que marcaram • 1974: The Texas Chainsaw Massacre • 1993: Jurassic Park • 1995: Toy Story
    67. 67. Alguns filmes que marcaram • 1974: The Texas Chainsaw Massacre • 1993: Jurassic Park • 1995: Toy Story • 1997: Titanic
    68. 68. Alguns filmes que marcaram • 1974: The Texas Chainsaw Massacre • 1993: Jurassic Park • 1995: Toy Story • 1997: Titanic • 2009: Avatar
    69. 69. Pré-produção
    70. 70. ROTEIRO e HISTÓRIA
    71. 71. HISTÓRIA x ROTEIRO
    72. 72. História
    73. 73. ©2010 Spotlight Roteiro
    74. 74. ©2010 Spotlight Roteiro
    75. 75. ©2010 Spotlight Roteiro
    76. 76. ©2010 Spotlight Roteiro
    77. 77. ©2010 Spotlight Roteiro
    78. 78. ©2010 Spotlight Roteiro
    79. 79. ©2010 Spotlight Roteiro
    80. 80. Fonte Courier New
    81. 81. “Um bom roteiro deve MOSTRAR a história e não CONTAR a história” Dustin Lee Instrutor de criação de roteiro Universidade Full Sail’s
    82. 82. ¿Casting?
    83. 83. Casting
    84. 84. Casting • Testar com uma parte do roteiro
    85. 85. Casting • Testar com uma parte do roteiro • Testar combinações de atores
    86. 86. Casting • Testar com uma parte do roteiro • Testar combinações de atores • Avaliar com duas ou mais pessoas
    87. 87. Antes de gravar
    88. 88. Antes de gravar
    89. 89. Antes de gravar • Divisão do roteiro
    90. 90. Antes de gravar • Divisão do roteiro • Escolha de locações e sets
    91. 91. Antes de gravar • Divisão do roteiro • Escolha de locações e sets • Ensaio
    92. 92. Antes de gravar • Divisão do roteiro • Escolha de locações e sets • Ensaio • Preparação do equipamento
    93. 93. Divisão do roteiro:
    94. 94. Divisão do roteiro: • Cena: unidade maior, determina ambiente
    95. 95. Divisão do roteiro: • Cena: unidade maior, determina ambiente • Plano: unidade menor, início/fim de gravação
    96. 96. Cena 5 - Lista de planos: Plano 1 - Mostra carro de longe Plano 2 - Os 3 de frente (plano médio) Plano 3 - Duan (OTS Miguel) Plano 4 - Miguel (OTS Duan) Plano 5 - Diálogo de lado (plano médio)
    97. 97. Precisamos de:
    98. 98. Precisamos de: • Objetos • Móveis • Veículos • Animais • Roupas • ...
    99. 99. Storyboards
    100. 100. Storyboards
    101. 101. Escolha de locações e sets
    102. 102. Escolha de locações e sets • Locações: ambientes externos
    103. 103. Escolha de locações e sets • Locações: ambientes externos • Sets: ambientes internos
    104. 104. Escolha de locações e sets • Locações: ambientes externos • Sets: ambientes internos
    105. 105. Escolha de locações e sets • Locações: ambientes externos • Sets: ambientes internos
    106. 106. Escolha de locações e sets • Locações: ambientes externos • Sets: ambientes internos
    107. 107. Blocking
    108. 108. Blocking • Feito antes das gravações
    109. 109. Blocking • Feito antes das gravações • Envolve atores e diretor
    110. 110. Blocking • Feito antes das gravações • Envolve atores e diretor • Quem, o que, onde, como?
    111. 111. Preparação do equipamento
    112. 112. Preparação do equipamento • Câmera: qualquer uma que filme (bem)
    113. 113. Preparação do equipamento • Câmera: qualquer uma que filme (bem) • Apenas uma câmera
    114. 114. Preparação do equipamento • Câmera: qualquer uma que filme (bem) • Apenas uma câmera • Tripé?
    115. 115. Produção
    116. 116. Hollywood
    117. 117. Hollywood • Feita por centenas de pessoas
    118. 118. Hollywood • Feita por centenas de pessoas • Equipamento grande e pesado
    119. 119. Hollywood • Feita por centenas de pessoas • Equipamento grande e pesado • 12h/dia
    120. 120. Hollywood • Feita por centenas de pessoas • Equipamento grande e pesado • 12h/dia • Diurna: das 7h às 19h
    121. 121. Hollywood • Feita por centenas de pessoas • Equipamento grande e pesado • 12h/dia • Diurna: das 7h às 19h • Noturna das 18h às 6h
    122. 122. Hollywood • Feita por centenas de pessoas • Equipamento grande e pesado • 12h/dia • Diurna: das 7h às 19h • Noturna das 18h às 6h • Caríssima (dezenas de milhares de dólares por dia)
    123. 123. Independente
    124. 124. Independente • Equipe pequena
    125. 125. Independente • Equipe pequena • Equipamento simples e limitado
    126. 126. Independente • Equipe pequena • Equipamento simples e limitado • Tempo disponível
    127. 127. Independente • Equipe pequena • Equipamento simples e limitado • Tempo disponível • Pequeno ou nenhum orçamento
    128. 128. Procedimentos Tá na hora de filmar!
    129. 129. Comportamento! O primeiro ponto (e o mais importante)
    130. 130. Comportamento!
    131. 131. Comportamento! • Somente a quantidade de gente necessária
    132. 132. Comportamento! • Somente a quantidade de gente necessária • “Muito ajuda quem não atrapalha”
    133. 133. Comportamento! • Somente a quantidade de gente necessária • “Muito ajuda quem não atrapalha” • Sem “platéia”
    134. 134. Comportamento! • Somente a quantidade de gente necessária • “Muito ajuda quem não atrapalha” • Sem “platéia” • FOCO!
    135. 135. Sequência
    136. 136. Sequência • O áudio começa a ser gravado
    137. 137. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete
    138. 138. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete • A câmera começa a rodar
    139. 139. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete • A câmera começa a rodar • O assistente fecha a claquete
    140. 140. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete • A câmera começa a rodar • O assistente fecha a claquete • O diretor grita “ação”
    141. 141. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete • A câmera começa a rodar • O assistente fecha a claquete • O diretor grita “ação” • O plano é executado
    142. 142. Sequência • O áudio começa a ser gravado • O assistente lê as informações da claquete • A câmera começa a rodar • O assistente fecha a claquete • O diretor grita “ação” • O plano é executado • O diretor grita “corta”
    143. 143. Sequência • A câmera começa a rodar • O diretor grita “ação” • O plano é executado • O diretor grita “corta”
    144. 144. A claquete
    145. 145. A claquete
    146. 146. A claquete • Sincronizar áudio/vídeo
    147. 147. A claquete • Sincronizar áudio/vídeo
    148. 148. A claquete • Sincronizar áudio/vídeo • Organizar elementos gravados
    149. 149. Tipos de planos
    150. 150. Comprimento da imagem
    151. 151. Comprimento da imagem • Extreme long shot
    152. 152. Comprimento da imagem • Extreme long shot • Long shot
    153. 153. Comprimento da imagem • Extreme long shot • Long shot • Medium shot
    154. 154. Comprimento da imagem • Extreme long shot • Long shot • Medium shot • Close shot
    155. 155. Comprimento da imagem • Extreme long shot • Long shot • Medium shot • Close shot • Extreme close shot
    156. 156. Posição da câmera
    157. 157. Posição da câmera • Bird’s eye view
    158. 158. Posição da câmera • Bird’s eye view • High angle
    159. 159. Posição da câmera • Bird’s eye view • High angle • Eye level
    160. 160. Posição da câmera • Bird’s eye view • High angle • Eye level • Low angle
    161. 161. Posição da câmera • Bird’s eye view • High angle • Eye level • Low angle • Oblique angle
    162. 162. Movimentos de câmera
    163. 163. Movimentos de câmera • Pan
    164. 164. Movimentos de câmera • Pan • Tilt
    165. 165. Movimentos de câmera • Pan • Tilt • Dolly
    166. 166. Movimentos de câmera • Pan • Tilt • Dolly • Hand-held
    167. 167. Movimentos de câmera • Pan • Tilt • Dolly • Hand-held • Crane
    168. 168. Movimentos de câmera • Pan • Tilt • Dolly • Hand-held • Crane • Zoom
    169. 169. Movimentos de câmera • Pan • Tilt • Dolly • Hand-held • Crane • Zoom • Aerial
    170. 170. Regra dos 180 graus
    171. 171. Iluminação
    172. 172. Direção
    173. 173. Direção • Conheça o filme
    174. 174. Direção • Conheça o filme • Preste atenção no que está acontecendo
    175. 175. Direção • Conheça o filme • Preste atenção no que está acontecendo • Explique aos atores o que eles devem fazer/dizer
    176. 176. Direção • Conheça o filme • Preste atenção no que está acontecendo • Explique aos atores o que eles devem fazer/dizer • Não pare enquanto não conseguir o que quer
    177. 177. Pós-produção
    178. 178. Edição
    179. 179. Edição • Colocar o filme em ordem
    180. 180. Edição • Colocar o filme em ordem • Tornar as imagens mais interessantes
    181. 181. Edição • Colocar o filme em ordem • Tornar as imagens mais interessantes • Remover erros / coisas desnecessárias
    182. 182. Edição • Colocar o filme em ordem • Tornar as imagens mais interessantes • Remover erros / coisas desnecessárias • Adicionar efeitos sonoros / músicas
    183. 183. Transições
    184. 184. Transições • Fade in
    185. 185. Transições • Fade in • Fade out
    186. 186. Transições • Fade in • Fade out • Cross fade
    187. 187. Transições • Fade in • Fade out • Cross fade • Wipe
    188. 188. Trilha sonora MUITO IMPORTANTE!
    189. 189. Efeitos visuais & efeitos especiais
    190. 190. VFX x EFX
    191. 191. VFX x EFX • Efeitos visuais
    192. 192. VFX x EFX • Efeitos visuais • São feitos na pós- produção
    193. 193. VFX x EFX • Efeitos visuais • São feitos na pós- produção • Criados virtualmente
    194. 194. VFX x EFX • Efeitos visuais • São feitos na pós- produção • Criados virtualmente • CG
    195. 195. VFX x EFX • Efeitos visuais • São feitos na pós- produção • Criados virtualmente • CG
    196. 196. VFX x EFX • Efeitos visuais • São feitos na pós- produção • Criados virtualmente • CG
    197. 197. VFX x EFX • Efeitos visuais • Efeitos especiais • São feitos na pós- produção • Criados virtualmente • CG
    198. 198. VFX x EFX • Efeitos visuais • Efeitos especiais • São feitos na pós- • Feitos na produção produção • Criados virtualmente • CG
    199. 199. VFX x EFX • Efeitos visuais • Efeitos especiais • São feitos na pós- • Feitos na produção produção • Estão presentes na • Criados virtualmente hora da filmagem • CG
    200. 200. VFX x EFX • Efeitos visuais • Efeitos especiais • São feitos na pós- • Feitos na produção produção • Estão presentes na • Criados virtualmente hora da filmagem • CG • Reais
    201. 201. Exemplo de efeito especial
    202. 202. Vídeo: Curta produzido com as dicas http://www.youtube.com/watch?v=43uK7knJ_xE
    203. 203. BOA SORTE! www.youtube.com/recantodasacacias recantodasacacias@gmail.com www.comadsscai.com.br

    ×