Palestra Crea 17.09.08 Eduardo Ribeiro

1.694 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.694
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Crea 17.09.08 Eduardo Ribeiro

  1. 1. Stª. Bárbara do Pará Benevides Belém Marituba Ananindeua Perfil do Abastecimento Público na RMB Sustentabilidade Técnica, econômica, ambiental e social. SETEMBRO 2008 Eng. Eduardo Ribeiro Presidente da COSANPA
  2. 2. COSANPA Belém, Ananindeua e Marituba. SAAEB Belém PREFEITURAS Benevides e Sta. Bárbara do Pará PRESTADORA DO SERVIÇO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA RMB Stª. Bárbara do Pará Benevides Belém Marituba Ananindeua
  3. 3. População com Cobertura de Abastecimento de Água Cosanpa na RMB Ligações: 240.560 Economias: 261.620 População Coberta: 1.315.000 hab Índice de Cobertura: 65% Volume Produzido: Superficial: 6.590.000 m³/mês (78%) Subterrâneo: 1.850.000 m³/mês (22%)
  4. 4. BREVE HISTÓRICO Década de 50 DEA – DEPARTAMENTO ESTADUAL DE ÁGUA Construção da primeira Captação de Água do Guamá com Conjunto Moto-bombas horizontais (CMBH) e Adutora em concreto armado de 800 mm, bombeando do Rio Guamá para o lago Água Preta (Vazão: 2.000 m³/h) PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL
  5. 5. BREVE HISTÓRICO Década de 70 COSANPA – COMPANHIA DE SANEAMENTO DO PARÁ Construção da Captação de Água Bruta do Guamá com Conjunto Moto-bombas verticais (CMBV) e Adutora de 1.500 mm em aço, bombeando do Rio Guamá para o lago Água Preta (Vazão: 3.600 m³/h) Utilização de mananciais subterrâneos na formação Barreiras (ETAS Marambaia) PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL
  6. 6.
  7. 7. PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL BREVE HISTÓRICO Década de 80 COSANPA – Projeto Belém 2000 Aproveitamento do Lago Bolonha para aumento da capacidade dos reservatórios de Água Bruta; Construção do canal de interligação dos lagos (13 m³/s) Construção da 1ª etapa da ETA Bolonha 3,2 m³/s e captação de Água Bruta do Bolonha; Planejamento da 2ª etapa da ETA Bolonha com ampliação para 6.4 m³/s. Perfuração de 08 poços (Corner) na Zona de Expansão, com profundidade de 276 metros, atingindo a formação Pirabas.
  8. 8. PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL A GESTÃO INTEGRADA DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE BELÉM–PROJETO 2000.   Entre várias alternativas estudadas para o Projeto 2000, em 1979, foi eleita a que contemplava a Gestão Integrada do Abastecimento de Água de Belém através do Sistema Misto, água superficial e água subterrânea. A viabilidade desses estudos à época foram submetidas e aprovadas pelo Banco Nacional da Habitação (BNH) e Banco Mundial – Organismos Financiadores dos Projetos e Obras.   O Projeto Belém 2000 ratifica o aproveitamento dos mananciais subterrâneos , prevendo uma participação dos mesmos da ordem de 23% da produção de água do sistema metropolitano. A utilização dos dois mananciais Superficial e Subterrâneo, alicerça a sustentabilidade econômica, ambiental e social.  
  9. 9. CAPTAÇÃO GUAMÁ CAPTAÇÃO BOLONHA CANAL DE INTERLIGAÇÃO ETA BOLONHA PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL
  10. 10. PERFIL DO ABASTECIMENTO AO PÚBLICO NA RMB: SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL, ECONÔMICA E SOCIAL <ul><li>O PLANO DIRETOR DA R.M.B – 2005/2025 RESULTANTE DO CONTRATO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA ENTRE UFPA/COSANPA </li></ul><ul><li>Premissas: </li></ul><ul><li>- Viabilidade técnica, econômico-financeira, social e ambiental; </li></ul><ul><li>- Utilização integrada de mananciais (superficial e subterrâneo) de ordem a permitir a sustentabilidade econômica, ambiental e social; </li></ul><ul><li>- Utilização da Infra-estrutura existente do sistema superficial de abastecimento de água; </li></ul><ul><li>Utilização de Manancial Subterrâneo para as áreas de Expansão de atendimento, a partir de estudos hidrogeológicos existentes que garantem a reserva para suprir a demanda mesmo com a exigência de tratamento; </li></ul>
  11. 11. PLANO DIRETOR DO SAA DA RMB ESTABELECER DIRETRIZES Projetos Básicos Solicitação de Recursos UNIVERSALIZAR ATENDIMENTO Projetos Executivos Construção Operação Período 2006 - 2025 Plano Diretor do SAA - RMB
  12. 12. Plano Diretor do SAA RMB GOVERNO DO PARÁ COSANPA Cooperação Técnica UFPA NUMA GPHS Termo de Referência Equipe Técnica
  13. 13. SECRETARIA EXECUTIVA DE TRANSPORTE MMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SEICOM SECRETARIA EXECUTIVA DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO E MINERAÇÃO CORPO DE BOMBEIRO MILITAR DO PARÁ PREFEITURAS DA RMB Caracterização da RMB
  14. 14. Fonte: UFPA PRODUÇÃO (m³/d) DEMANDA (m³/d) SALDO (m³/d) 276.480 12.566 263.914 2004 NÃO ATENDE 276.480 5.572 270.908 2005 276.480 -1,607 278.087 2006 276.480 -8.977 285.457 2007
  15. 15. 2025 4 1 3 2005 Estudo de Alternativas 2 Água Subterrânea Água Superficial
  16. 16. 2025 Estudo de Alternativas
  17. 17. CUSTO POR ALTERNATIVAS Base: 2004 Sistema/Zona População (habitante) Custo (R$) Alternativa I Alternativa II Alternativa III Alternativa IV Sistema Bolonha - 49.000.000,00 49.000.000,00 49.000.000,00 49.000.000,00 Sistema Marituba - - - - 41.000.000,00 Zona Central 1.598.898 13.721.949,00 13.721.949,00 13.721.949,00 13.721.949,00 Zona Augusto Montenegro 439.003 244.751.787,00 119.805.308,00 208.810.024,00 244.751.787,00 Zona BR-316 845.885 226.341.463,00 242.984.467,00 257.404.775,00 333.124.746,00 Zona Aeroporto 225.936 58.715.578,00 18.735.474,00 19.335.474,00 18.735.474,00 Zona Icoaraci 271.217 72.968.518,00 72.968.518,00 72.968.518,00 72.968.518,00 Zona Outeiro 37.320 13.164.630,00 13.164.630,00 13.164.630,00 13.164.630,00 Zona Mosqueiro 49.463 16.189.835,00 16.189.835,00 16.189.835,00 16.189.835,00 Zona Benevides 35.223 11.669.979,00 11.669.979,00 11.669.979,00 11.669.979,00 Zona Santa Bárbara 7.478 4.735.976,00 4.735.976,00 4.735.976,00 4.735.976,00 Total 3.510.423 711.259.714,00 562.976.136,00 667.001.160,00 819.062.894,00
  18. 18. CUSTO POR ALTERNATIVAS Comparação de custo entre as quatro alternativas Base: 2004
  19. 19. SISTEMA/SETOR ISOLADO CAPTAÇÃO TRATAMENTO ADUÇÃO ELEVAÇÃO ELEVAÇÃO RESERVAÇÃO DISTRIBUIÇÃO Vários Sistemas de Produção SISTEMA INTEGRADO ELEVAÇÃO RESERVAÇÃO DISTRIBUIÇÃO Único Sistema de Produção CAPTAÇÃO TRATAMENTO ADUÇÃO ELEVAÇÃO ELEVAÇÃO RESERVAÇÃO DISTRIBUIÇÃO ELEVAÇÃO RESERVAÇÃO DISTRIBUIÇÃO Setor 01 Setor 02 Poço 01 Poço 02 CAPTAÇÃO TRATAMENTO ADUÇÃO ELEVAÇÃO (Áreas de maior densidade) (Áreas de menor densidade)
  20. 20. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA RMB SISTEMA INTEGRADO
  21. 21. Sistemas Isolados Sistemas Isolados Diagnóstico do SAA 37 setores Água Subterrânea Água Superficial
  22. 22. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA RMB PLANO DIRETOR DO SAA DA RMB GESTÃO INTEGRADA
  23. 23. Plano prevendo 09 Zonas e 78 Setores de Abastecimento ZONAS E SETORES DE ABASTECIMENTO Dos 78 Setores de Abastecimento:
  24. 24. <ul><li>A COSANPA está construindo, através do PAC, 07 estações de tratamento (ETAs) para remoção de ferro nos Sistemas Isolados: </li></ul><ul><li>Coordeiro de Farias </li></ul><ul><li>Benjamin Sodré </li></ul><ul><li>Coqueiro </li></ul><ul><li>Ananindeua – Centro </li></ul><ul><li>PAAR </li></ul><ul><li>Uirapurú </li></ul><ul><li>Sabiá </li></ul>Construção de Estações de Desferrização pelo PAC.
  25. 25. Poço REL RDA REL RDA RAP EAT ETA (AERAÇÃO E FILTRAÇÃO) Poço Fluxogramas
  26. 26. ABASTECIMENTO DE ÁGUA NA RMB PROBLEMAS NOS MANANCIAIS
  27. 27. MANANCIAIS UTILIZADOS Diagnóstico do SAA
  28. 28. Diagnóstico do SAA Rio Guamá Lago Bolonha Lago Água Preta Aterro sanitário do Aurá Problemas: Pressão Populacional Proximidade do aterro sanitário Ações: Criação do Parque do Utinga Criação da APA Belém Proteção Sanitária Proteção Física Necessidade de revisão da localização do novo aterro sanitário.
  29. 29. Área de Construção do Muro do Utinga
  30. 31. LAGO ÁGUA PRETA LAGO BOLONHA ETE EEE L.R. PROSEGE ETE I ETE II MARAMBAIA GUANABARA CANAL
  31. 32. <ul><li>Problemas: </li></ul><ul><li>Utilização indiscriminada por terceiros do manancial subterrâneo </li></ul><ul><li>Possibilidade da interconexão das formações Barreiras e Pirabas </li></ul><ul><li>Água apresentando elevado teor de carbonato e ferro </li></ul><ul><li>Exposição dos mananciais subterrâneos à cargas poluentes de diversas ordens </li></ul><ul><li>Ações Necessárias: </li></ul><ul><li>Aplicação da Legislação existente quanto ao uso indiscriminado dos </li></ul><ul><li>mananciais subterrâneos </li></ul><ul><li>Comprovação da viabilidade técnica e econômica de </li></ul><ul><li>exploração para as necessidades das grandes demandas </li></ul><ul><li>-Desenvolvimento de novas tecnologias para explotação e </li></ul><ul><li>tratamento de água subterrânea. </li></ul>Mananciais Subterrâneos
  32. 33. Engº. Eduardo de Castro Ribeiro Júnior [email_address] Call Center: 0800 – 70 71 195 Central: (91)3202-8400 OBRIGADO!

×