Secretaria de EnergiaO Impacto do Pré-sal e da Cadeia Produtiva dePetróleo e Gás no Desenvolvimento Regional              ...
Secretaria de Energia  Qual a influência da indústria de P&G? • Investimentos São Paulo em E&P: US$ 9,2 bilhões (PN Petrob...
Secretaria de Energia   A experiência de outros países:• Clique para editar os estilos do texto mestre    – Segundo nível ...
Secretaria de Energia     Disseminação do crescimento  econômico: fornecimento de bens e   serviços para o pré-sal e o pós...
Secretaria de Energia   Impactos diretos e indiretos sobre Valor da Produção para investimento de R$ 1 bilhão nos   setore...
Secretaria de Energia    Impactos diretos e indiretos sobre Valor  Adicionado para investimento de R$ 1 bilhão nos setores...
Secretaria de EnergiaImpactos diretos, indiretos e efeito renda sobre Pessoal Ocupado para investimento de R$ 1 bilhão nos...
Secretaria de EnergiaImpactos diretos, indiretos e efeito renda sobre Pessoal Ocupado para investimento de R$ 1 bilhão nos...
Secretaria de Energia    Influência sobre o litoral paulista:  • Análises indicam que a maior parte dos    investimentos n...
Secretaria de Energia             Geração de empregos• Estimativas indicam que as atividades de P&G,  portuária e naval po...
Secretaria de EnergiaDiagnóstico e proposição de ações (2008 a 2010):  – CESPEG – Comissão Especial de Petróleo e Gás    N...
Secretaria de Energia         Programa Paulista de Petróleo e Gás Natural           Decreto 56.074 de 09 de agosto de 2010...
Secretaria de Energia   Programa Paulista de Petróleo e Gás (PPPGN)   Conselho Estadual de Petróleo e Gas (CEPG) – Decreto...
Secretaria de EnergiaPrograma     Paulista    de     Petróleo    e    Gás      (PPPGN)Conselho Estadual de Petróleo e Gas ...
Secretaria de Energia            Tendências observadas• A cadeia de petróleo e gás vem proporcionando  oportunidades para ...
Secretaria de Energia            Tendências observadas• A perspectiva de expandir seus mercados de  atuação tem atraído di...
Secretaria de Energia     Principais Centros de Pesquisa em Petróleo e Gás em SP                                          ...
Secretaria de Energia            Tendências observadas• Ao contrário dos municípios do RJ durante o  crescimento da ativid...
Secretaria de EnergiaInfraestrutura já consolidada, mas com gargalos
Secretaria de Energia            Tendências observadas• Um dos grandes benefícios da cadeia de  petróleo e gás no estado d...
Secretaria de Energia          Centros de formação profissional no Litoral                                           EM, I...
Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• PPPGN permitiu que se consolidasse no  processo de planejame...
Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• O intercâmbio com associações de classe,  prefeituras e soci...
Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• A implementação do PPPGN depende da  existência de estrutura...
Secretaria de Energia      Alguns resultados do PPPGN• Instalação da primeira grande empresa fornecedora  da Petrobras no ...
Secretaria de EnergiaCursos em elaboração para o setor de Petróleo e GásElaboração de uma unidade móvel (Via Rápida Empreg...
Secretaria de Energia   Investimentos do GESP no Litoral Paulista                                        Transportes   R$ ...
Secretaria de Energia       Investimentos do GESP no Litoral Paulista                                        Educação   Cr...
Secretaria de Energia                        Obrigado!                  Ubirajara Sampaio de Campos                 Subsec...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Imacto do Pré-sal e da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no Desenvolvimento Regional

986 visualizações

Publicada em

O Imacto do Pré-sal e da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no Desenvolvimento Regional

Ubirajara Sampaio de Campos
Subsecretário de Petróleo e Gás
Secretaria de Energia do Estado de São Paulo

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
986
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
83
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Imacto do Pré-sal e da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás no Desenvolvimento Regional

  1. 1. Secretaria de EnergiaO Impacto do Pré-sal e da Cadeia Produtiva dePetróleo e Gás no Desenvolvimento Regional Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Secretaria de Energia do Estado de São Paulo
  2. 2. Secretaria de Energia Qual a influência da indústria de P&G? • Investimentos São Paulo em E&P: US$ 9,2 bilhões (PN Petrobras 2012-2016)• Investimentos P&G no Litoral paulista 2010-2025: US$ 78 bilhões
  3. 3. Secretaria de Energia A experiência de outros países:• Clique para editar os estilos do texto mestre – Segundo nível • Terceiro nível – Quarto nível » Quinto nível
  4. 4. Secretaria de Energia Disseminação do crescimento econômico: fornecimento de bens e serviços para o pré-sal e o pós-salA experiência internacional mostra que a disseminação eperpetuação da riqueza petrolífera é tanto maior quanto maisamplo e diversificado for o envolvimento dos setores produtivosno ciclo - fornecimento de bens e serviços, inovação e aumentoda competitividade.e ainda:Quanto mais mão de obra local e regional é absorvida, maissólida e equilibrada é a disseminação dessa riqueza nas diversascamadas da sociedade.
  5. 5. Secretaria de Energia Impactos diretos e indiretos sobre Valor da Produção para investimento de R$ 1 bilhão nos setores produtivos de São Paulo – IPT 2009 Produção (R$ mil) Atividade Direto Indireto TotalFabricação e manutenção de máquinas e 80.449,0 16.924,1 97.373,1tratoresFabricação de outros produtos 61.906,6 28.093,8 90.000,4metalúrgicosServiços prestados às empresas 36.728,3 40.056,7 76.785,0Siderurgia 11.882,5 22.625,6 34.508,1Transporte 3.813,5 29.481,1 34.508,1Refino de petróleo e indústria 0 32.861,5 32.861,5petroquímicaFabricação de aparelhos e equipamentos 18.932,4 10.843,0 29.775,4de material elétricoFabricação de produtos químicos diversos 17.052,3 8.299,6 25.351,9Total 230.764,6 189.185,4 419.950,0
  6. 6. Secretaria de Energia Impactos diretos e indiretos sobre Valor Adicionado para investimento de R$ 1 bilhão nos setores produtivos de São Paulo – IPT 2009 Valor Adicionado (R$ mil) Atividade Direto Indireto TotalServiços prestados às empresas 21.572,2 23.527,6 45.099,8Fabricação de outros produtos 24.958,0 11.326,1 36.284,2metalúrgicosFabricação e manutenção de máquinas e 23.602,0 4.965,3 28.567,3tratoresTransporte 2.017,4 15.594,7 17.612,1Comércio 0 11.279,1 11.279,1Siderurgia 3.750,7 7.141,8 10.892,5Fabricação de aparelhos e equipamentos 5.615,3 3.215,8 8.831,1de material elétricoComunicações 0 7.790,2 7.790,2Total 81.515,6 84.840,7 166.356,3
  7. 7. Secretaria de EnergiaImpactos diretos, indiretos e efeito renda sobre Pessoal Ocupado para investimento de R$ 1 bilhão nos setores produtivos de São Paulo – IPT 2009 Pessoal Ocupado Atividade Efeito Total Direto Indireto RendaServiços prestados às empresas 743 811 558 2.112Fabricação de outros produtos 1.078 712 323 44metalúrgicosFabricação e manutenção de 653 523 110 20máquinas e tratoresFabricação de aparelhos e 201 107 61 33equipamentos de material elétricoIndústria têxtil 66 49 154 269Construção civil 62 54 29 145Fabricação de produtos químicos 104 59 28 17diversosFabricação de outros veículos, peças 116 55 41 20e acessóriosTransporte 49 380 290 719Siderurgia 25 48 4 77Extração de petróleo e gás natural, 19 17 2 1carvão etc
  8. 8. Secretaria de EnergiaImpactos diretos, indiretos e efeito renda sobre Pessoal Ocupado para investimento de R$ 1 bilhão nos setores produtivos de São Paulo – IPT 2009 - continuação EfeitoAtividade Direto Indireto Total RendaFabricação de aparelhos e equipamentos de 11 12 19 42material eletrônicoIndústria de transformação de material plástico 0 70 38 108Fabricação de artigos do vestuário e 0 7 117 124acessóriosFabricação de calçados, couro e peles 0 1 30 32Comércio 0 431 1.129 1.560Comunicações 0 70 80 150Serviços prestados às famílias 0 121 1.211 1.332Aluguel de imóveis 0 16 69 86Total 2.429 2.636 3.862 8.926
  9. 9. Secretaria de Energia Influência sobre o litoral paulista: • Análises indicam que a maior parte dos investimentos no litoral serão direcionados à Baixada Santista, e LN:InvestimentosPotenciais para oLitoral Paulista(Petróleo e Porto) até2025 – R$ 209 bilhõesUS$ 105 bilhõesFonte: ArcadisTetraplan 2010
  10. 10. Secretaria de Energia Geração de empregos• Estimativas indicam que as atividades de P&G, portuária e naval podem produzir no litoral até 2025: – 130 mil empregos diretos - implantação – 71 mil diretos - operação – 120 mil indiretos
  11. 11. Secretaria de EnergiaDiagnóstico e proposição de ações (2008 a 2010): – CESPEG – Comissão Especial de Petróleo e Gás Natural. Coordenada pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento e integrada por secretarias, prefeituras, entidades de classe e especialistas. Realização de workshops abertos para discussão. Publicação de relatório com análises e recomendações de ações. – Programa Paulista de Petróleo e Gás (PPPGN) e Conselho Estadual de Petróleo e Gas (CEPG) – Decreto 56.074/2010
  12. 12. Secretaria de Energia Programa Paulista de Petróleo e Gás Natural Decreto 56.074 de 09 de agosto de 2010• INTERNALIZAR OS BENEFÍCIOS ECONÔMICOS E SOCIAIS que a atividade poderá gerar em território paulista (geração de empregos, renda, formação profissional, fortalecimento das indústrias, bem-estar social).•) MINIMIZAR E ATÉ ELIMINAR OS POTENCIAIS IMPACTOS AMBIENTAIS E SOCIAIS que possam ser causados pela atividade.•) CONSOLIDAR A INTELIGÊNCIA DO PETRÓLEO E GN, tornando o Estado uma referência mundial em pesquisas e desenvolvimento tecnológico na área de Petróleo e Gás Natural.
  13. 13. Secretaria de Energia Programa Paulista de Petróleo e Gás (PPPGN) Conselho Estadual de Petróleo e Gas (CEPG) – Decreto 56.074/2010 Implementação e acompanhamento de ações :CEPG – Conselho Estadual de Petróleo e Gás Natural. Coordenado pela Secretaria Estadual de Energia e integrado porsecretarias de estado, tem por objetivo acompanhar aimplementação do PPPGN. Encontra-se organizado em 6 comitês técnicos, nos quaissecretarias estaduais, prefeituras e entidades de classe preparamanálises e subsídios técnicos para encaminhamento ao CEPG.
  14. 14. Secretaria de EnergiaPrograma Paulista de Petróleo e Gás (PPPGN)Conselho Estadual de Petróleo e Gas (CEPG) – Decreto 56.074/2010Comitês técnicosCT-I – Desenvolvimento da cadeia de fornecedoresCT-II – Desenvolvimento socioeconômico, ambiental eda infraestrutura do litoral paulistaCT-III – Desenvolvimento energéticoCT-IV – Formação e qualificação da mão-de-obraCT-V – Participações governamentaisCT-VI – Tecnologia e inovação
  15. 15. Secretaria de Energia Tendências observadas• A cadeia de petróleo e gás vem proporcionando oportunidades para o parque industrial paulista em diversos setores, os quais tentam diversificar seu portfólio de produtos e serviços e são estimulados a incrementar sua competitividade. As políticas de conteúdo local podem contribuir para o fortalecimento da cadeia, eventualmente tornando- a competitiva internacionalmente.
  16. 16. Secretaria de Energia Tendências observadas• A perspectiva de expandir seus mercados de atuação tem atraído diversas empresas paulistas, sejam pequenas, médias ou grandes. Há interesse de empresas com produtos e serviços de alto conteúdo tecnológico, especialmente as localizadas na região do Vale do Paraíba, oriundas do setor aeroespacial e de defesa, assim como as da região de Campinas e de São Paulo, com forte ligação com o setor metalomecânico e de autopeças.
  17. 17. Secretaria de Energia Principais Centros de Pesquisa em Petróleo e Gás em SP USP Unesp (Ribeirão Preto) (Presidente Prudente) Contabilidade e finanças para o Posicionalmento geodésico e setor energético topográfico; GIS Fotogrametria digital e Unesp processamento digital de (Rio Claro) imagens Geologia do petróleo Engenharia ambiental aplicada ao setor de petróleo e gás natural USP (capital) Laboratório de Interação Fluido/Estrutura e Mecânica Offshore Unicamp Instituto de GeociênciasCentro de Estudo do Petróleo: Laboratório de Ultrasomeconomia dos recursos minerais, Instituto de Eletrotécnica eengenharia de poços, modelagem Energiageológica de reservatórios, Instituto Oceanográfico Departamento de Mineralogia eperfuração e completação depoços IPT GeotectônicaDepartamento de Geologia e Ensaios de fluência em rochasRecursos Naturais - Instituto de salinasGeociências Risers, umbilicais, manifolds eLaboratório de Processos árvores de natalIntensificados para avaliação e FPSO, aliviadores, amarras,elaboração de petróleos – estacas-torpedo e âncoras- tartaruga UFABCFaculdade de Engenharia Química Energia, economia da energia, Dutos, BGL-1 e stinger desenvolvimento sustentável e petróleo.
  18. 18. Secretaria de Energia Tendências observadas• Ao contrário dos municípios do RJ durante o crescimento da atividade petrolífera, o litoral paulista já conta com uma infraestrutura consolidada e em expansão.• A economia do litoral paulista, com forte ênfase na atividade portuária e no turismo de veraneio, é aderente e complementar às atividades de E&P de petróleo e gás.• Faz-se necessária especial atenção a alguns aspectos da infraestrutura local, em especial da rede viária e de mobilidade urbana, assim como da demanda habitacional.
  19. 19. Secretaria de EnergiaInfraestrutura já consolidada, mas com gargalos
  20. 20. Secretaria de Energia Tendências observadas• Um dos grandes benefícios da cadeia de petróleo e gás no estado de São Paulo é a perspectiva de geração de empregos; para tanto, é importante que sejam mantidos os esforços na melhoria do sistema educacional e de formação profissional, permitindo que o setor absorva profissionais oriundos da própria região.
  21. 21. Secretaria de Energia Centros de formação profissional no Litoral EM, Informática, Edificações Logística (instalações) Contabilidade, Farmácia, Contabilidade (instalações) Informática, Logística Mecânica geral, solda, eletromecânica Caraguatatuba Comércio exterior, Informática EM, Logística, Meio ambiente para gestão de negócios Construção civil São Sebastião Cubatão BertiogaEM, Adm., Edif., Enfermagem,Gestão de Peq. Negócios, São VicenteInformática, Turismo Guarujá Gestão empresarial Santos Praia Grande Logística Mongaguá EM, Hotelaria, Manutenção aeronáutica, Secretariado Itanhaém Peruíbe Informática para gestão de negócios, Análise e desenvolvimento de sistemas, Logística e transportes, Processamento de dados FATECs (6 cursos) EM, Des. de Const. Civil, Edif., Eletrônica, Eletrotécnica, Informática, EM, Adm., Recursos Mecânica, Telecom., Turismo, Web Design, Adm., Contabilidade, Metalurgia, Nutrição e Dietética, Secretariado, Segurança do trabalho ETECs (25 cursos) hídricos, Saneamento e Controle ambiental, Web Design Instrumentação, eletroeletrônica, informática – redes industriais, SENAI-SP automobilística leve, marcenaria, usinagem (10 cursos) Fonte mapa: Google
  22. 22. Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• PPPGN permitiu que se consolidasse no processo de planejamento a percepção da influência da atividade petrolífera na economia paulista, assim como efeitos sobre a demanda habitacional e meio ambiente. Dessa maneira se favorece a execução de ações integradas e o ajuste de programas existentes.
  23. 23. Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• O intercâmbio com associações de classe, prefeituras e sociedade em geral, os quais oferecem subsídios técnicos e suas próprias expectativas em torno da atividade, permite ao poder público ajustar suas políticas setoriais (em educação, habitação e mobilidade urbana, entre outras) de forma a estimular o setor com vistas ao desenvolvimento econômico e bem estar social.
  24. 24. Secretaria de Energia Planejamento e implementação das ações• A implementação do PPPGN depende da existência de estruturas governamentais sólidas e operacionais.• Quando ações já se encontram estruturadas nos órgãos competentes a implementação é muito mais rápida e efetiva. Destaca-se a importância de interação entre diversas estruturas governamentais, seja no nível técnico, institucional ou político.
  25. 25. Secretaria de Energia Alguns resultados do PPPGN• Instalação da primeira grande empresa fornecedora da Petrobras no Guarujá (Saipem) com criação de até 1 mil empregos e investimentos de R$ 117 milhões• Estruturação do Centro de Pesquisas em Petróleo e Gás na Baixada Santista (Cenpeg-BS), com participação das universidades estaduais paulistas, das universidades locais e Petrobras e cerca de 140 pesquisadores• Criação de unidade móvel de treinamento profissional para técnicos da área de petróleo e gás
  26. 26. Secretaria de EnergiaCursos em elaboração para o setor de Petróleo e GásElaboração de uma unidade móvel (Via Rápida Emprego) para atender o setor dePetróleo e Gás pelo Centro Paula Souza e Secretaria de Energia. Atualmente jáexistem 6 unidades em operação, incluindo a de soldagem.Curso de especialização em regulação do setor de gás: elaboração de curso emregulação para o setor de gás pelo Paula Souza, Comgás e Secretaria de Energia.
  27. 27. Secretaria de Energia Investimentos do GESP no Litoral Paulista Transportes R$ 1,3 bilhão para o túnel Santos-Guarujá. R$ 660 milhões para implantação do SistemaIntegrado Metropolitano - VLT. Habitação Construção de 5,5 mil moradias pela CDHU, com investimentos de R$ 410 milhões.Programa de Recuperação da Serra do Mar receberá mais R$ 207 milhões, beneficiando2660 famílias em áreas de risco. Segurança Pública Acréscimo de 590 policiais à PM, até outubro/2012. Disponibilização de duas unidadesmóveis e uma nova companhia da PM para Guarujá. Fortalecimento da ROCAM. Assistência Social O programa Renda Cidadã, de transferência de renda, terá uma ampliação de 31,6% nonúmero de famílias beneficiadas: de 1600 para 2105. Implantação de nova unidade dorestaurante Bom Prato, em Santos, com oferecimento de 1200 refeições diárias ao custo deR$ 1, e café da manhã a R$ 0,50. O local também terá um Posto do Acessa São Paulo. Planejamento Plano Metropolitano de Desenvolvimento Estratégico da Baixada Santista - R$ 661 mil
  28. 28. Secretaria de Energia Investimentos do GESP no Litoral Paulista Educação Criação de uma escola estadual no Jardim Casqueiro e destinação de R$ 38 milhões parareformas e ampliações de escolas / Cursos da Universidade Virtual (Univesp) estarãodisponíveis para professores em Bertioga, Guarujá, Santos, São Vicente e Praia Grande. Ciência e Tecnologia Prefeituras de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Mongaguá e Peruíbe assinaram termo deadesão para receber o sistema Integrado de Licenciamento de empresas, gerenciado pelaSDECT. Saúde O Hospital de Peruíbe passará a ter 100 leitos. Guarujá ganhará R$ 1 milhão para oCentro de Referência da Mulher. Inauguração do Centro de Reabilitação Lucy Montoro emjaneiro 2012. Turismo Serão investidos R$ 77 milhões em obras de urbanização e revitalização de avenidas,praças, terminais de ônibus, construção de píer, ciclovias e outras de infraestrutura, comoiluminação.
  29. 29. Secretaria de Energia Obrigado! Ubirajara Sampaio de Campos Subsecretário de Petróleo e Gás Rua Boa Vista, 170 – 4º Andar – São Paulo ucampos@sp.gov.br +55 11 3111-6825/6800 www.energia.sp.gov.br cepg@energia.sp.gov.br

×