SAPO Datacenter

1.918 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.918
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SAPO Datacenter

  1. 1. SAPO Codebits Infraestrutura Marco Ramos, 13 de Novembro de 2007
  2. 2. <ul><li>Perspectiva histórica </li></ul><ul><li>Parque informático e Datacenter </li></ul><ul><li>Arquitecturas </li></ul><ul><li>Sistemas Operativos, Tecnologias e Ferramentas utilizadas </li></ul>Resumo
  3. 3. O SAPO em 1995
  4. 4. O SAPO em 1995 (II) 1 Desktop Pentium HD 2 Gb 256 Mb RAM FreeBSD Apache
  5. 5. O SAPO Hoje Portal Mail Fotos Etc. Pesquisa Messenger Blogs Vídeos
  6. 6. O SAPO Hoje (II) <ul><li>Cerca de 500 servidores em produção </li></ul><ul><li>90% de servidores Linux </li></ul><ul><li>Dos servidores Linux: 80% Debian e 20% RedHat </li></ul><ul><li>Forte cultura open-source </li></ul>
  7. 7. Porquê Debian? <ul><li>Facilidade de Administração </li></ul><ul><li>Rapidez de instalação </li></ul><ul><li>Estrutura de configuração simples </li></ul><ul><li>Facilidade de upgrade de pacotes ( apt-get rules! ) </li></ul><ul><li>Segurança </li></ul>
  8. 8. Arquitecturas de Rede Frontend 1 Frontend N Backend 1 Backend N . . . . . . Frontend Storage Backend
  9. 9. Tecnologias Frontend: Apache Apache+Squid IIS Apache+Perlbal Lighthttpd Backend: MySQL PostegreSQL SQL Server Oracle
  10. 10. Tecnologias (II) SMTP: qmail POP: qmail-pop IMAP: Dovecot DNS: djbdns FTP: ProFTPd LDAP: Isode e OpenLDAP
  11. 11. Escalabilidade Vertical versus Horizontal Qual a melhor abordagem? Naturalmente, devemos pensar sempre na Horizontal
  12. 12. Escalabilidade (II) <ul><li>Porquê Horizontal? </li></ul><ul><li>Dobro da performance custa mais que o dobro do preço </li></ul><ul><li>Performance tem limites </li></ul><ul><li>Redundância </li></ul><ul><li>Facilmente extensível </li></ul>
  13. 13. Escalabilidade e MySQL Pergunta : Como garantir a escalabilidade do MySQL? Resposta : Arquitectura Master-Slave
  14. 14. Escalabilidade e MySQL (II) Um Master para escritas e N Slaves para leituras Master Slave N Slave 2 Slave 1 . . .
  15. 15. Escalabilidade e MySQL (III) <ul><li>Vantagens </li></ul><ul><li>Configuração simples </li></ul><ul><li>Estrutura robusta e fiável </li></ul><ul><li>Relativa facilidade de promoção de um Slave a Master </li></ul><ul><li>Existência de um backup em real-time </li></ul><ul><li>Desvantagens </li></ul><ul><li>-Distinção entre Master e Slave </li></ul><ul><li>- Promoção de um Slave a Master implica intervenção humana </li></ul>
  16. 16. Ferramentas Pergunta : Como se gerem 500 servidores no dia a dia? Resposta : Alarmística, monitorização e automatização de tarefas
  17. 17. Alarmística Big Frog is watching YOU! <ul><li>Em cada momento temos que saber: </li></ul><ul><li>Disponibilidade do serviço </li></ul><ul><li>Métricas do sistema (disco, cpu, etc) </li></ul><ul><li>Como conseguir isto? A resposta é Nagios . </li></ul>
  18. 18. Alarmística (II) <ul><li>Porquê Nagios? </li></ul><ul><li>Framework open-source </li></ul><ul><li>Totalmente customizável e configurável através de templates </li></ul><ul><li>Capacidade de reporting </li></ul>
  19. 19. Alarmística (III)
  20. 20. Monitorização Sabemos o estado de todas as plataformas em real time , mas… Como sabemos o histórico? Cacti
  21. 21. Monitorização (II) <ul><li>O que é o Cacti? </li></ul><ul><li>Frontend para RRDTool construído em PHP e usando </li></ul><ul><li>MySQL </li></ul><ul><li>Usa templates para a criação de gráficos </li></ul><ul><li>-Separação de privilégios por utilizador </li></ul>
  22. 22. Monitorização (III)
  23. 23. Monitorização (IV)
  24. 24. SNMP <ul><li>SNMP – O denominador comum </li></ul><ul><li>As vantagens: </li></ul><ul><li>Industry standard </li></ul><ul><li>Cross-platform </li></ul><ul><li>Facilmente extensível </li></ul><ul><li>Solução “2 em 1” </li></ul>
  25. 25. Automatização O tempo é precioso. Não vale a pena desperdiçar!
  26. 26. Automatização (II) <ul><li>Devem-se evitar: </li></ul><ul><li>Tarefas repetitivas </li></ul><ul><li>Tarefas que podem (e devem ) ser feitas por terceiros </li></ul><ul><li> E em sistemas distribuídos, </li></ul><ul><li>como se consegue isto? </li></ul>
  27. 27. Automatização (III) <ul><li>Cfengine </li></ul><ul><li>Sistema open-source de configuração automática e </li></ul><ul><li>centralizada de servidores </li></ul><ul><li>Monitoriza e corrige ficheiros de configuração </li></ul><ul><li>Facilmente extensível </li></ul>
  28. 28. Visitas ao Datacenter Jovem, queres conhecer o Datacenter do SAPO? Alista-te em [email_address] * * Promoção válida para os primeiros 15 a responder
  29. 29. The End Perguntas? Obrigado! [email_address]

×