Guaianas 113

247 visualizações

Publicada em

Jornal de Guaianás

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
247
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guaianas 113

  1. 1. ANO 7 - N.o 113 Tiragem 25 Mil | www.fb.com.br/JornalGuaianas | raleste@gmail.com | Tel.: (11) 2031-2364 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 Amazonas e Orlando Silva participam do Programa Roda Viva do Grupo Acontece Atualidade Atualidade Viver em Segurança: Hoje e Sempre Brasileiros que admitem ter relações sexuais sem prevenção chegam a 45% Está chegando uma das festas mais esperadas do ano,... leia na pág 02 Doenças sexualmente transmissível merecem mais atenção no carnaval Aos leitores deste jornal apresentamos nesta edi- ção o início de uma sequ- ência de comentários rela- tivos aos assuntos ligados à segurança da família, do trabalho e demais segmen- tos intimamente ligados com a vida em sociedade, esperando que possamos contribuir positivamente para uma melhor.. leia na pág 02 Ação saudável visita Escola de Samba Unidos de Guaianases A Supervisão Técnica de Saúde Guaianases, junto com as equipes da UBS Guaianases I, CTA e Suvis, realizarão uma ação saudável... leia na pág 03 A bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo apresentou nesta terça-feira (10), pedido de constituição de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a implantação de ciclovias e ciclofaixas... Leia na pág 06 PSDB propõe CPI das ciclovias na Câmara Municipal Na manhã de segunda- -feira (09), o Grupo Acon- tece de Jornais e Revista recebeu a visita do subpre- feito da Sé Alcides Amazo- nas e do deputado federal Orlando Silva, ambos do partido PCdoB. O deputado estadual licenciado Alcides Amazonas foi empossado no ano passado como Sub- prefeito da Sé, a mais im- portante subprefeitura da cidade.Amazonas foi ainda vereador de São Paulo e... Leia na pág 04 e 05 Vai-Vai é campeã do carnaval de SP A escola Vai-Vai con- quistou, nesta terça-feira (17), o título do Grupo Especial do carnaval de São Paulo. Com a nota de 269,9, a escola, que homenageou Elis Regina em seu samba-enredo, conseguiu... leia na Pág 05
  2. 2. Uma publicação do Grupo Acontece de Jornais e Revista As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não representam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. Diretor e Chefe de Redação: Divaldo Rosa MTb: 42.488 • Jornalista (fl): Silmara Galvão Nunes • Representantes Comerciais: Pastor Odair • Designer: Ademir Rodrigues • Revisora: Prof. Suseli Corumba • Administração Financeira: Ademir Rodrigues • Distribuição: Mart Press Distrib.de Jornais • Redação e Publicidade • Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928 • Av. Guachos, 166 • Cep: 08030-360 • Vila Curuçá - SP - E-mail: raleste@gmail.com (fl = Freelancer) Jornal SUB PREF. DE GUAIANASES Estr. Guaianases, 2565 Jd Helena / Guaianases-SP BANCA COQUINHO Rua Hipolito de Camargo, 460 Guaianases-SP BANCA DE JORNAIS A MUSICAL Rua Salvador Gianetti, 1156 Guaianases-SP BANCA NOVA COQUEIRO Estr. Itaquera Guaianases, 2423 Jd Helena / Guaianases-SP BANCA TEMAS E LETRAS Av. Salvador Gianetti, 564 Guaianases-SP BANCA COQUINHO R. Hipolito de Camargo, 460 Guaianases-SP Atualidade 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 Na rua dos bobosC R Ô N I C A Por ALLAN REGIS Um dia desses, eu vinha passando pela Rua Professor Marques Bronze quando um leitor amigo chamado Cesar, morador dali, puxou-me pelo braço, insistindo para que eu fosse ver o que o indignava e exigiu que eu escrevesse algo a respeito e o ajudasse a protestar. E realmente, leitor! Veja só: a placa carcomida, A-18, constan- do a imagem preta, já ofuscada destre desavisado que acredite ter algum direito de atravessar ali despreocupadamente porque a placa torna-se falsa e ridícula indicando a presença de um invisível quebra molas no local. Mas é só uma lombada, poxa! Coloca logo isso lá!Talvez o órgão de trânsito competente para estes casos, nem esteja sabendo, pois reclamações não chegam tão fáceis ao gabinete de seus comandantes, ou os recla- mantes cansaram de gesticular na subprefeitura bem próxima, aguardandoa força de uma trá- gica morte infantil para surgirem barricadas, labaredas de fogo, gritos, xingamentos, tropa de choque, sensacionalismo das emissoras para no fim os artigos e resoluções se manifestarem de verdade naquela passagem tão deprimente e digna de re- volta; onde promessas já foram feitas ao povo num dia remoto e eleitoral e o tempo passou, man- datos finalizaram e os operários já se aposentaram ou estão em busca de outro emprego mais estabilizante, sei lá, o certo é que os prometedores nunca voltaram para cumprir acordos feitos. Muitas são as desculpas, muitos são os motivos, enquanto isso meu amigo Cesar e outros moradores da Rua Professor Marques Bronze vão cantando ou lamuriando uma paródia de A Casa, de Vinícius de Morais: A RUA Era uma rua Muito estragada Não tinha faixa, não tinha nada Ninguém podia Atravessá-la, não Porque lombada não tinha no chão Ninguém podia Refrescar a mente Porque olha o carro, saia da frente Ninguém podia Ir com calma ali Porque farol não existia, enfim Há uma placa feita Com muito esmero Na Rua dos Bobos Número Zero sobre o fundo amarelo, presa ao ferro metálico amassado e um pouco torto, estava lá ao lado do meio-fio, simbolizando a presen- ça de uma lombada imaginária na altura do n... darua. É fácil atestá-la e gargalhar, dependen- do do senso de humor de cada um. Só que convenhamos, uma placa de trânsito não quer dizer nada se de fato não houver o que ela está apontando, não acha? A placa teria que provar a existên- cia daquilo que diz existir para ter seu devido destaque e respeito, mas ela, coitada, assume uma mentira dos outros, não passa de um enfeite desinteressante, e seu mastro é mais útil como pau de sebo, para os moleques se pendurarem e ficarem deslizando nele, de resto suporta a inutilida- de e a prova do descaso político bem presente em Guaianases e boa parte do Brasil. Bom mesmo para os motoristas que passam em alta velocidade, e não terão seus veículos danificados ou mul- tados, ainda por cima poderão argumentar, com um plausível deboche, caso atropelem um pe- CADASTRO ou ATUALIZAÇÃO de banca financeiro.grupoacontece@hotmail.com Aos leitores deste jornal apresentamos nesta edição o início de uma sequência de comentários relativos aos as- suntos ligados à segurança da família, do trabalho e demais segmentos intimamente liga- dos com a vida em socieda- de, esperando que possamos contribuir positivamente para uma melhor interpretação dos fatos que vem ocorrendo no nosso cotidiano e que impac- tam nossa qualidade de vida. Preliminarmente, temos que ambientar coerentemente a segurança em São Paulo o que, por conseguinte, também afeta o cenário nacional. Fa- zendo uma breve retrospectiva, tivemos em nosso Estado em 2002 uma rebelião simultânea envolvendo 29 presídios com a contenção dos efeitos feita pela Polícia paulista e sistema de administração penitenciária. Em seguida, em 2006, tivemos uma grande onda de ataques provenientes do crime organi- zado, impondo toque de reco- lher em nossa cidade, também com uma pronta resposta dos órgãos de segurança pública, embora já se verificasse que o sistema prisional paulista esta- va sofrendo com superlotação e demasiadas concessões aos presos. O Estado, até então, mostrava-se reativo e demo- rava em tomar decisões por causa da enorme dimensão de seu aparato institucional. Com o uso dos órgãos ligados à In- teligência Policial, verificou-se que os alicerces da atividade criminosa estavam escudados em lavagem de dinheiro e tráfico de drogas. O combate ao crime organizado passou a focar a integração de ou- tros participantes importantes como o Ministério Público, Poder Judiciário, Prefeitura na prevenção primária e Instituto Viver em segurança: Hoje e Sempre de Criminalística, além dos esforços da Polícia Militar e Polícia Civil. Embora São Paulo tenha apresentado um resulta- do excelente na contenção de homicídios (menos de 10 casos a cada 100 mil habitantes, pa- drão aceito pela comunidade internacional como satisfatório) outras facetas do crime na cidade determinaram uma re- leitura de ações, exigindo uma integração entre vários setores da sociedade organizada den- tro de uma visão sistêmica e de acordo com a Constituição Federal, preservando os direi- tos humanos. Ficou claro que Polícia não é segurança pública e vice-versa, havendo neces- sidade do concurso de outros segmentos para que exista um estado de segurança adequado para todos. Hoje temos cerca de 500 mil presos no Brasil e praticamente metade está no Estado de São Paulo, necessi- tando haver um sistema prisio- nal com inteligência suficiente para recuperar o ser humano, quebrando esse modelo obso- leto que virou verdadeira escola do crime. O desafio está em ressocializar quem nunca foi socializado. Encarar a evolução dos costumes na sociedade envolve inclusive atacar os cri- mes transnacionais. Respostas drásticas devem ser evitadas e o assunto segurança deve ser tratado multidisciplinarmente e a população deve participar deste debate a todo instante e por todos os canais de comu- nicação. Emanuel de Aquino Lo- pes é Coronel da Reserva da Policia Militar, Mestre em Ciên- cias Policiais de Segurança e Ordem Pública, especializado em Direitos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas e membro do Núcleo de Projetos Estratégicos – Fundação ISAE Amazônia (www.fisae.org.br) e OSCIP Instituto Brasil – IBRA (www.ibra.org.br) Emanuel de Aquino Brasileiros que admitem ter relações sexuais sem pre- venção chegam a 45% Está chegando uma das festas mais esperadas do ano, o Carnaval. Não importa o lugar, nem a companhia, todos querem diversão. No Brasil, conhecido como o país do carnaval e do samba, os dias de folia são repletos de muita alegria, comemorações e festas. Porém, o que muitos es- quecem é o perigo de não se prevenir contra as doenças sexualmente transmissíveis, seja durante, antes ou depois da festa. É preciso também considerar que, além das doenças, não utilizar o preser- vativo pode causar a gravidez indesejada. Recentemente, uma polê- mica passou a fazer parte da televisão brasileira. Um casal de participantes do programa Big Brother Brasil teve rela- ções sexuais sem o uso de preservativo. Esse tipo de comporta- mento retrata um hábito que tem sido praticado por grande parte da população. De acor- do com uma pesquisa feita recentemente pelo Ministério da Saúde, 45% dos brasileiros admitiram não usar preser- vativos durante as relações sexuais casuais. Já um levantamento rea- lizado pela Secretaria de Es- tado da Saúde de São Paulo indica que, em sete anos, Doenças sexualmente transmissível merecem mais atenção no carnaval cresceu 21,5% os casos de Aids em jovens paulistas com idade entre 15 e 24 anos. Porém, a cautela deve existir com todos os tipos de doenças sexualmente trans- missíveis, de acordo com o Dr. Bento Carvalho Filho, clínico-geral do Hospital San Paolo, centro hospitalar loca- lizado na zona norte de São Paulo. “As pessoas devem se preocupar também com herpes genital, sífilis, go- norreia, hepatites B e C e o HPV, doenças que podem ser adquiridas sem a prevenção.” O médico ainda faz um alerta para as enfermidades que podem ser transmitidas por beijo na boca, nos ca- sos de lesões em mucosa. Quando se fala em doenças sexualmente transmissíveis, não existe distinção de cor, classe social, sexo e faixa etá- ria, todos devem se prevenir, inclusive a terceira idade. A estimativa é que 291 mi- lhões de mulheres no mundo são portadoras do Vírus do Papiloma Humano (HPV). É a doença sexualmente transmissível mais comum do mundo de acordo com a Or- ganização Mundial de Saúde (OMS). Saiba mais sobre as doen- ças mais comuns: • HERPES GENITAL: são pequenas bolhas de conteúdo claro, dolorosas e se rompem causando feridas, não têm cura e são transmitidas quan- do as lesões estão ativas. • SIFILIS: primariamente, apresenta-se como uma fe- rida de bordos endurecidos e indolores, se não tratada, pode evoluir para a forma secundária e terciária com- prometendo gravemente o sistema nervoso. • CANCRO MOLE: carac- terizado por uma ou várias úlceras dolorosas de bordos amolecidos e secreção pu- rulenta. • GONORREIA: corrimen- to amarelado e mau odor. • CLAMÍDIA: corrimento fluido e claro. Nas mulhe- res, juntamente com os go- nococos são os principais responsáveis por infecções pélvicas, doenças graves que geralmente precisam de trata- mento hospitalar (internação). • HPV: doença viral, si- lenciosa, que pode ou não apresentar-se em forma de verrugas. As principais res- ponsáveis pelo câncer de colo de útero. • HIV: doença viral, incu- rável, evitável com o uso de preservativo, ainda sem vaci- na e cura apesar do esforço mundial em pesquisas. É pos- sível apenas controlar com os medicamentos retrovirais. Lembrem-se: para o tra- tamento dessas ou de quais- quer outras doenças, deve-se procurar o médico, quanto mais rápido melhor, pois ele saberá como tratar e orientar o paciente para evitar seu contágio entre os parceiros ou tratá-los quando necessário, pois o aparecimento dos sin- tomas variam de acordo com cada doença.
  3. 3. Comprometimento Social 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 A Supervisão Técnica de Saúde Guaianases, junto com as equipes da UBS Guaiana- ses I, CTA e Suvis, realizarão uma ação saudável na Escola de Samba Unidos de Guaia- nases. Haverá orientações de promoção de saúde e oferta de exames. Os profissionais de saúde A escola CEU Jam- beiro disponibiliza ati- vidades físicas para a população , diversas atividades gratuitas , serão liberadas novas inscrições a partir do dia 03/03 ( Terça Feira ) Os interessados a partir de 7 e 56 anos , Atividades : Alonga- mento , Basquete , Cam- bio Caminhada , Circuito Profissionais de saúde circularão pelos terminais e áreas livres da estação pres- tando esclarecimentos sobre as doenças e encaminhando os interessados em realizar exames Na semana que antecede o Carnaval, a Estação Guaia- nases da CPTM promove ação focada na orientação sobre doenças sexualmente transmissíveis, nesta sexta- -feira, 6, das 10h às 12h30, em uma tenda montada na plataforma B do Terminal Sul. A equipe, formada por técnicos de saúde, auxiliares de enfermagem e agentes de prevenção, estará uniformiza- da e distribuirá informativos e preservativos. No total, serão entregues cerca de 14 mil ca- misinhas masculinas e outras 400 femininas, além de tubos de gel lubrificante e panfletos informativos. Os profissionais circularão pelos terminais e áreas livres da estação prestando esclare- cimentos sobre as doenças e encaminhando os interessa- dos em realizar exames de sífilis, hepatite B e C e HIV para a tenda. Neste ano as escolas de samba, Unidos de Guaianases e Folha Verde desfilarão em grupos diferente , Unidos mais uma vez lutando para conquistar chegar no grupo 1 e Folha verde retornar ao Grupo 2 . Cada escola com uma ener- gia diferente , Unidos de Guaianases: em seu enredo fala sobre Xingu “ Na luta constante pela preservação da vida em defesa da natureza mãe “. Folha Verde: o enredo Fala sobre a Saga dos índios Guaia- nazes , na aldeia folha verde da esperança Guaianases , minha tribo , meu Lugar ! Este ano teremos ainda 13 escolas de samba do Grupo 2, lutando por vagas no Grupo 1 do Carnaval que acontece no Sambódromo do Anhembi. E serão 12 escolas no grupo 3 Lutando por vagas no grupo 2 Confira abaixo a programação: Grupo 2 Desfilam - Dia 15/02 Local :Avenida Eliseu deAlmeida (Butantã) Horário 00:00 Grupo - 2 Local: 1- Império Lapeano 2- União Imperial 3- Príncipe Negro 4- Flor de Vila Dalila . 5- Unidos de Guaianases A equipe da Unidade de Apoio em Saúde Mental da Unidade Básica de Saúde (UBS) Prefeito Prestes Maia, na Cidade Tiradentes, promoveu um passeio cultural com seus usuários. Eles visitaram a expo- sição da artista plástica e fotó- grafa Tina Gomes, realizada no Conjunto Nacional, na avenida Paulista. A atividade terapêuti- ca, que auxilia na reintegração social por utilizar meios de transporte público que muitos nem conheciam, aproximou os visitantes de uma moradora de Cidade Tiradentes. Semianal- fabeta, autodidata, com diag- nóstico de esquizofrenia, Tina vem utilizando da fotografia para – como ela própria diz - se “libertar de cada dor, cada sofrimento”. As fotos são explosões de cores e emoções. Uma espécie de libertação dos momentos de sofrimento. É isso que ela capta do mundo em seu universo ín- timo e compartilha com quem quiser enxergar. Tina começou a fazer regis- Ação saudável visita Escola de Samba Unidos de Guaianases Haverá orientações, promoção de saúde e oferta de exames envolvidos na ação aprovei- tarão o ensaio da escola de samba para desenvolver o trabalho. Entre as diversas ações será feita distribuição de preservativos e de material educativo sobre DST/Aids, para prevenção da dengue, leptospirose e tuberculose. Também serão feitas orienta- CEU Jambeiro Disponibilizam Atividades Físicas , Dança Adulto , Dança de Salão Dança Infantil , Funcional , Futsal , Ginástica Localizada , Handebol – Treinamen- to Hidroginástica , Jazz Juvenil , Jogos de Mês , Jump , Lian Gong , Lo- calizada , Melhor Idade, Natação Projeto Nadar , Vólei , Vôlei Misto , Zumba Folha Verde e Unidos de Guaianases desfilam em Grupos Diferente 6- Tradição Albertinense 7- Unidos do vale encantado 8- Unidos de São Miguel 9- Acadêmicos do Ipiranga 10- Flor de Liz . 11- União Ind.zonasul 12- Acadêmicos de São Jorge 13- Iracema meu grande amor Grupo 3 Desfilam – Dia 16/02 Local : VL.- Matilde ( esperança) Horário: 00:40 Grupo-3 1- S.E.S T.U.P 2- Boêmios da Vila 3- Brinco da Marquesa 4- Valença Perus 5- Mocidade Robruense 6- Os Dragões de Vila Alpina 7- União da Vila Albertina 8- Imperatriz da Pauliceia 9- Estação Invernada 10- Folha Verde 11- Imperatriz da sul 12- Só vou se você For Serviço: Unidos de Guaianases Local: Rua Gaspar Aranha, 55 Data dos Ensaios: Quintas e Sábados Ultimo ensaio : 12/02 Horário: 20:00 Folha Verde Local: Rua Evaldo Calabrêz, 914 Data dos Ensaios: sexta e do- mingos Ultimo ensaio: 13/02 , com pre- sença de tribos de índios Horário: 19 horas Estação Guaianases terá campanha para prevenção de DSTs Os usuários que quiserem realizar os exames passarão, previamente, por uma entre- vista individual. Menores de 12 anos devem estar acom- panhados dos pais. Após a entrevista, os interessados serão encaminhados para o exame rápido, caso apresen- tem situação de risco, ou para o exame convencional. O teste rápido de HIV fica pronto em apenas 30 minutos. Já os exames convencionais serão entregues no prazo de um mês no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento em DST/Aids) de Guaianases, localizado na rua Centralina, 168. O evento é resultado de uma parceria da CPTM com o CTA de Guaianases. A próxima edição será no dia 27/2, das 13h30 às 15h30, também na Estação Guaia- nases. Serviço Campanha para Prevenção de DST/Aids Local: Estação Guaianases Dia 6/2 (sexta-feira), das10h às 12h30; dia 27/2 (sexta- -feira), das 13h30 às 15h30. Pacientes de Cidade Tiradentes visitam exposição de brasileira que virou fotógrafa para se livrar da depressão ções sobre diabetes e hiper- tensão, verificação de pres- são arterial, teste de glicemia, teste rápido para detecção de HIV, sífilis, hepatites B e C, orientações sobre tuberculo- se e anemia falciforme. Os servidores da saúde aproveitarão também o sá- bado, quando há significativo aumento na circulação de pessoas pelo comércio local, para distribuir informativos e preservativos à população. Ação Saudável na escola de Samba Unidos de Guaia- nases: Rua Gaspar Aranha, 55 (ao lado do viaduto de Guaianases) Cecília Figueiredo tros quando, nos momentos de tormento, passou a perceber sua sombra na parede. Pouco a pouco, a artista, que é mãe de cinco filhos e ex-cobradora de ônibus, começou a revelar o que transborda em sua mente. Se aventurou na fotografia e nunca mais parou. Autodidata, seu primeiro contato com a fotografia profis- sional foi numa palestra no Fo- toclube Luminous, a convite da fotógrafa Rita Barreto. Ganhou sua primeira câmera, passou a fotografar seus filhos, começou a utilizar microcomputador, in- teragir nas redes sociais e, por meio dos tutoriais, apreendeu as técnicas e um pouco de teoria. Ganhou uma bolsa e es- tava tentando o ensino formal da fotografia, quando perdeu seu bebê (com anencefalia) no parto.Aí as sombras mudaram. Tomada pela depressão, Tina se fechou no mundo que só revela por meio de inquietas imagens.
  4. 4. Entrevista 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 Convidados Na manhã de segunda- -feira (09), o Grupo Acontece de Jornais e Revista recebeu a visita do subprefeito da Sé Alcides Amazonas e do de- putado federal Orlando Silva, ambos do partido PCdoB. O deputado estadual licenciado AlcidesAmazonas foi empos- sado no ano passado como Subprefeito da Sé, a mais importante subprefeitura da Divaldo: Deputado Or- lando Silva, como o senhor vê a possibilidade de utilizar a sua experiência como minis- tro do esporte para favorecer a população com o seu man- dato de deputado federal? Orlando Silva: a minha expectativa nesse mandato no qual estou há uma sema- na é que a experiência como ministro ajude primeiro no a possibilidade de disputar outras eleições. Somos mili- tantes políticos e cumprimos tarefas no momento oportuno. Nós acabamos de realizar uma eleição nacional, a pró- xima será uma eleição para prefeito e vereadores, então vamos aguardar o momento oportuno para debatermos isso, até porque, se eu me apresentar como pré-candi- dato com tanta antecedência pode atrapalhar minha gestão à frente da subprefeitura, mas eu não vou dizer que dessa água eu não beberei. (risos). Divaldo: O que a gestão do prefeito Haddad tem feito pela Zona Leste? Amazonas: Tem muitos projetos que estão sendo implantados. Quando fui ve- reador tive a possibilidade de direcionar muitas emendas parlamentares para projetos da Zona Leste, emendas que propiciaram um conjunto de atividades envolvendo a co- munidade na área de cultura, lazer, esporte e etc. Acho que quando o Haddad veio e inaugurou outra unidade do hospital Hora Certa reduziu muito a desigualdade que as pessoas enfrentam pra cuidar da saúde. Ao inaugurar uma obra que é reivindicada há mais de 40 anos como foi a curva do S, também contribuiu para uma melhor mobilidade urbana. Acredito que outros projetos estratégicos como montar a ligação entre São Mateus e Itaim Paulista pela Dom. João Nery, esta será uma obra importante. Eu di- ria que a política social tem sido bastante intensa, ainda não é como nós atingimos no governo da Marta Suplicy, mas estamos recuperando isso agora. Divaldo: Como deputa- do federal o senhor poderia interceder junto ao prefeito para fazer um estudo visando a implantação de um grande centro esportivo na Vila Curu- çá, ao lado do Clube Munici- pal Senador José Ermírio de Amazonas e Orlando Silva participam do Programa Roda Viva do Grupo Acontece Moraes da Vila Curuçá, uma antiga demanda da região? Orlando Silva: Nós fizemos um programa para recuperar os centros esporti- vos, inclusive aqui na Curuçá. É uma oportunidade você oferecer esportes e lazer pra criançada porque você ocupa o tempo livre de maneira sau- dável. Então vamos investigar direito a quem pertence esta área na Vila Curuçá e abrir um dialogo com a prefeitura para ver se garantimos ali um aproveitamento melhor dessa área. Divaldo: sobre o au- mento do transporte público, gostaria de saber sua opinião sobre este assunto. Amazonas: ninguém gosta de ter a notícia de aumento de tarifa, mas eu considero que tem um custo e esse custo deve ser finan- ciado de algum jeito e o trans- porte público de São Paulo é complexo e é uma área muito grande, eu considero que o prefeito fez um movi- mento importante, primeiro permitiu que os estudantes de escolas públicas tivessem tarifa gratuita, então esses estudantes mais carentes têm passe livre. E se levarmos em conta uma grande parte da população, acima dos 60 anos de idade, não paga mais a tarifa. E outra coisa que as pessoas não sabem é que o Bilhete Único mensal não teve reajuste, então a pessoa paga um certo valor por mês, mas a passagem não passou por re- ajuste. Então essas medidas que o Haddad tomou ajuda- ram muito o povo paulistano porque em uma cidade como São Paulo o governo deve dar mais atenção ao transporte público do que ao transporte particular. Divaldo: Deputado como fica a questão da crise da falta d’água aqui em são Paulo? Orlando Silva: O Brasil é um dos países que mais tem água no mundo e as pessoas às vezes desperdi- çam. Agora tão grave quanto à população utilizar a água de maneira inadequada foi a falta de planejamentos. Nós aqui estamos sabendo disto agora que o volume do Cantareira está a 5%, mas o governo tem conhecimento quando a Cantareira está com 100%, 90% 80%, enfim nós cidade. Amazonas foi ainda vereador de São Paulo e Coordenador da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no estado de São Pau- lo. Orlando Silva começou sua trajetória no movimento estudantil em Salvador e foi o único presidente ne- gro da União Nacional dos Estudantes. No governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, exerceu o cargo de Ministro do Esporte depois de ter ocupado o cargo de Secretário Nacional de Es- porte Educacional. Depois das apresentações, coube ao presidente do Grupo Aconte- ce fazer a primeira pergunta abrindo o Programa Roda Viva do Grupo Acontece. sentido de desburocratizar e acelerar os processos admi- nistrativos da gestão pública. Eu pretendo fazer um trabalho no congresso nacional que ajude a resgatar a credibili- dade da política, pois é muito difícil, hoje em dia, alguém querer saber de político, mas a vida hoje depende de deci- são política. Divaldo:Amazonas, você será candidato nas próximas eleições municipais? Amazonas: Eu sou can- didato a fazer uma excelente gestão à frente da Subprefei- tura da Sé, é lógico que quem já teve uma longa experiência na área de transporte, CMTC, Agência Nacional de Petróleo, Câmara Municipal e parla- mento estadual existe sempre Orlando Silva e Divaldo Rosa Orlando Silva, Divaldo Rosa, Ana Martins e Amazonas
  5. 5. Entrevista1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 A escola Vai-Vai con- quistou, nesta terça-feira (17), o título do Grupo Especial do carnaval de São Paulo. Com a nota de 269,9, a escola, que homenageou Elis Regina em seu samba-enredo, conseguiu o primeiro lu- gar. A disputa com a Mo- cidade Alegre (que ficou com o segundo lugar) foi equilibradíssima. A vitória só veio no último quesito (evolução), no qual a Mo- cidade perdeu pontos. Esse é o 15º título da Vai-Vai no carnaval pau- listamo. Completam a lista das cinco escolas que desfilam na sexta-feira no Desfile das Campeãs a Rosas de Ouro, a Águia de Ouro e a Dragões da Real. A Mancha Verde e a Tom Maior acabaram rebaixadas para o Grupo de Acesso do carnaval de 2016. Vai-Vai é campeã do carnaval de SP que não temos conhecimento só ficamos sabendo quando o nível estava a 30%, então caberia ao governo fazer sim uma campanha de esclareci- mento, de educação, usando inclusive os jornais de bairro que se aproximam mais da população na periferia. Se isto tivesse sido feito, a população teria se conscientizado da importância da água e não estaríamos sendo obrigados a passar por isto. Divaldo: Sobre os escân- dalos de corrupção no caso da Petrobrás em que envolve alguns nomes do PT, qual o posicionamento de vocês? Amazonas: Este as- sunto está pautado na mídia todos os dias. Se pegarmos a época do governo do Fer- nando Henrique e pegar o doso, o que chegavam para a imprensa eles colocavam no rodapé e a mídia tem lado e não é do nosso lado, não é das forças progressistas. Mas isto não significa que quem se meteu em confusão não tenha que ser penalizado, claro que tem, e isto já está sendo feito. Divaldo: Quanto às ma- nifestações que já tivemos de o povo sair às ruas, vocês são a favor ou contra? Orlando Silva: Compa- rada a outros países, a demo- cracia brasileira é nova ainda, já que o período mais longo de democracia foi de 1985 pra cá, estou dizendo isso porque a democracia é como uma flor, você tem que regar, cuidar todos os dias senão ela morre. Na eleição, o grande erro é que quando a oposição Divaldo: Sobre as im- plantações da ciclovia na cidade de São Paulo, qual é a sua opinião? Amazonas: Em primeiro lugar é importante ressaltar que a ciclovia está numa lei federal, os municípios preci- sam investir nas ciclovias, a ciclovia é uma modalidade antiga, é que os governos não tinham investido nessa moda- lidade de transporte. Portanto, é um caminho sem volta e está no programa do prefeito Haddad, está no plano de metas, foi aprovado pela po- pulação de São Paulo, então será aplicado nesses 400km como o Deputado Orlando já disse, a ciclovia traz um conjunto de benefícios como melhoria do meio ambiente, maior mobilidade, se você in- centiva bastante a bicicleta e todo mundo abraça essa ideia você terá os ônibus andando mais vazios e até menos ôni- bus nas ruas. A tendência é que essa nova modalidade de transporte cresça e ganhe um grande espaço que vai melho- rar a cidade como um todo. Divaldo: O governo ini- ciou um projeto no Jardim Helena para a construção de um parque, porém a obra está parada, queremos saber o que aconteceu e se vocês irão terminar? Outra questão é: seria possível a construção de uma ETEC no nosso bairro? Amazonas: É parte da solução para um grande pro- blema. É importante fazer uma ligação lá do parque Tie- tê até a região central e nós devemos fazer um esforço para essas obras funciona- rem. Nós tivemos muitas con- quistas, uma delas foi trazer a USP aqui pra zona leste, in- clusive impedir o Cadeião de vir aqui pra zona leste. O Jor- nal Acontece Agora e a Ana Martins lutaram muito por isso também, foi uma conquista importante e lá hoje tem uma FATEC, eu poderia dizer pra vocês a importância do pre- feito sancionar uma lei com programa de incentivos aqui pra Zona Leste, poderia citar um conjunto de outras coisas. Aliás, o Orlando Silva teve um papel fundamental como vereador, aprovando uma lei que permitiu a continuação da empresa aqui na região.A empresa é a Vikstar que gera quase 4.000 empregos aqui na zona leste e que iria para outro município se não fosse a nossa ação conjunta. Divaldo: Quais são os projetos focados para a região do Jardim Pantanal? Amazonas: Olha, no Pantanal as pessoas falam “a água invadiu minha casa”, na realidade, as casas que invadiram o lugar do rio Tietê. com que a gente consiga eli- minar esse problema que é o Pantanal. Divaldo: Deputado gos- taria de saber quais são seus planos sobre a Reforma Po- lítica. Orlando Silva: Nós do PCdoB pensamos que é preciso mudar a política pra aumentar a participação e dar maior representatividade aos partidos e a política, quando fala de participação, quero dizer fazer consultas como em diversos países acontece, por que tudo tem que ser decidido pelo Senador ou Deputado? Perguntem para as pessoas, o que elas acham de certo e errado, a população deveria ter direito de se manifestar, então precisamos da reforma política, primeiro para criar canais de participação po- lítica diretos, efetivos, com plebiscitos e como referência, segundo, para ter mais repre- sentatividade da população, você precisa ter um parla- mento que represente um conjunto da população e para evitar a falta de representação do povo. Então para nós, a reforma política serviria pra fortalecer os partidos, pois não tem democracia sem um partido político. Divaldo:Amazonas, quais são os principais desa- fios que você vem enfrentan- do na gestão como subprefei- to da Sé? Amazonas: Nós temos que ter em mente e fazer na Sé uma gestão para os quase 500 mil habitantes, e para as quase 03 milhões de pessoas que circulam por lá todos os dias. É um desafio muito grande pra nós. O desafio nosso é pensar nas pessoas e esse processo de requalificação do centro onde cada governo acaba fazendo um pouco é um processo contínuo. É uma região muito bonita, acabamos de fazer o parque Tietê onde tem muitos shows. Nós temos muitos problemas, a região que tem o maior número das Cra- colândias, o prefeito Haddad vem resolvendo muito bem esses problemas, ajudando os dependentes químicos, e pra pensar nas pessoas de- vemos pensar nos espaços públicos também, estamos orientando para que saibam usar os espaços públicos; temos um projeto de áreas de convivência para que as pessoas possam descer do prédio e frequentar os locais públicos depois das seis da tarde,estamos retirando as grades das praças, pois praça cercada não combina com a cidade. Portanto, revitaliza- ção não é só concreto, são pessoas! E com esse huma- nismo iremos enfrentar essas situações. Para finalizar o Programa Roda Viva, antes dos agra- decimentos de praxe, Ana Martins, relembrou diversos pontos importantes como as conquistas vindas para a zona leste, tais como: a luta pelo “não cadeião” onde hoje é uma unidade da ETEC, a implantação da USP Leste e agora a implantação da Universidade federal que já foi aprovada pelo governo, dentre outras. Ana Martins também explicou sobre a cultura do “já acabei”, que são alunos que terminaram o estudo fundamental e por falta de oportunidades e até motivação, não deram conti- nuidade no estudo superior, “a maioria de nossos jovens aqui da região leste quando são questionados sobre es- tudos eles dizem: “já acabei”, ou seja, muitos deles não chegam nem a entrar em uma universidade por falta de condições. Isto precisa ser mudado com urgência, 70% dos estudantes da USP Les- te vêm de fora, precisamos reverter este quadro”, alertou a ex-vereadora e ex-deputada do PCdoB. período de agora da Dilma dá a impressão que se tem muito mais corrupção no governo Dilma e Lula do que no passado, porém isto não é verdade. O que acontece de fato é que quando você com- bate o mal feito, quando você apura a corrupção e não joga para debaixo do tapete tende a aparecer mais. Eu vou dizer uma coisa, as privatizações da companhia do Vale do Rio Doce, das nossas hidrelétri- cas CSN, etc., certamente es- tas denúncias de corrupções virariam fichinhas e por que não se fala disto também? Tudo isto porque havia uma ampla blindagem no período do Fernando Henrique Car- perde, ela não aceita isso, e então a oposição e o go- verno começam a trabalhar com objetivos diferentes. A função da oposição é ajudar o governo e a função do povo é fiscalizar o próprio governo. Porque já tem gente falando de ditadura, mas não fazem ideia da dor que o Brasil teve nesse período sombrio. Quem ganhou, ganhou, e quem não ganhou, espera a sua vez. Na política cada um tem um lado, mas temos que saber qual momento que o interesse maior é do país. O PCdoB sempre apoiou as manifestações populares e lutou contra o autoritarismo e a favor da democracia. E isso sempre ocorreu nas periferias, sempre os gover- nos que passaram por aí não tiveram a capacidade de criar uma política para impedir a ocupação da várzea, enfim, as pessoas estão morando na beira do rio e de vez em quando fica alagado como ficou aqui no Jardim Romano, trazendo um grande transtor- no. Só tem uma forma de re- solver isso: é ter uma política agressiva de construção de moradia e o Haddad está com muita disposição de fazer isso com um projeto de construir 55 mil moradias.Aqui tem que ser agressivo, uma parceria entre o governo municipal, estadual e federal vai fazer
  6. 6. Variedade1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 O nível do Sistema Can- tareira subiu pela sétima vez em fevereiro e passou de 5,9% para 6,1%, segundo boletim divulgado pela Sabesp. As represas abastecem 6,2 mi- lhões de pessoas na Grande São Paulo. O sistema registrou 35,5 mm de chuva nas últimas horas, o que ajudou a elevar o nível das represas. No mês de fevereiro, o acumulado de chuva é de 121,1 mm, cerca de 60,8% do esperado para o mês. Desde o início de fevereiro, o nível do sistema ganhou 1,1 ponto percentual. É também a maior elevação nesses termos desde que a Sabesp emitiu o primeiro alerta sobre a crise no Sistema Cantareira, em 27 de janeiro de 2014. Em março do ano passado, mês com mais elevações de índice até então, o aumento de volume tinha sido de 0,6 ponto percentual. Se o mês de fevereiro re- gistra sete altas, outros meses só tiveram quedas, caso de junho, julho e agosto de 2014. O atual volume, de 6,1% da capacidade, já leva em conta o uso de duas cotas do volume morto do sistema. Outros sitemas Outros quatro sistemas que abastecem a Grande São Paulo também subiram seu nível de água armazenada nesta segunda. O único que apenas manteve o nível foi o Rio Grande. Confira o níveis dos siste- mas que atendem a Grande São Paulo: Cantareira: subiu de 5,9% para 6,1%; Alto Tietê: subiu de 12,6% para 12,7%; Guarapiranga: subiu de 53,4% para 54,2%; Alto Cotia: subiu 33,1% para 33,3%; Rio Grande: manteve-se em 78,8%; Rio Claro: subiu 31,1% para 31,3%. Objetivo é levar serviços públicos e privados para a re- gião, além de ampliar a oferta de empregos no bairro da zona leste com 3.000 novos postos de trabalho. Prefeito Haddad visitou a região neste sábado (31) e entregou melhorias para os moradores A Prefeitura de São Paulo venderá de forma condiciona- da a um parceiro da iniciativa privada um terreno de 600 mil m² na Cidade Tiradentes, na zona leste, para a construção de um centro comercial e de serviços para os moradores do bairro. A intenção, além de garantir espaço para sedes próprias da subprefeitura e de serviços públicos como uma agência do INSS, que não existem atualmente, é também ampliar a oferta de emprego para os moradores. O espaço seria capaz de criar cerca de 3.000 novos postos de trabalho na região. A medida foi anunciada neste sábado (31) pelo prefeito Fernando Haddad, que visitou obras da Prefeitura no bairro. O edital de consulta pública para buscar os parceiros será Prefeitura busca parceiros para construção de centro de serviços na Cidade Tiradentes publicado nos próximos dias. O projeto será debatido com os moradores do bairro em audiência pública para que eles possam opinar e sugerir melhorias. “Não se trata de um sho- pping tradicional desses que só tem lojas. Aqui tem que ser diferente. Tem que ter todos os serviços públicos, porque isso vai modificar o bairro, além do fato que vamos gerar 2.000 ou 3.000 postos de trabalho”, afirmou o prefeito em discurso na Praça Maria das Graças Reis, que ganhou um ponto do projeto Wi-Fi Livre SP, que já está operando internet grátis em 108 locais da cidade. “Será um lugar para lazer, para compras, para serviços, mas também para trabalhar e mais importante, perto de casa. Levar o emprego para perto da moradia é fundamen- tal para mudarmos a cidade”, disse Haddad, que fez as vi- sitas ao lado da vice-prefeita, Nádia Campeão. Além disso, Cidade Tira- dentes ganhará a primeira das dez unidades do projeto Fab Lab, em parceria com a Secretaria Municipal de Ser- viços. Com sede no Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes, também visitado pelo prefeito neste sábado (31), o projeto levará uma espécie de oficina high-tech aberta a população para de- senvolvimento de projetos e execução em impressoras 3D e outros equipamentos de pon- ta. Inaugurado em dezembro de 2012, o centro tem amplia- do suas atividades com novos cursos e se tornou um dos principais polos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em São Paulo. “Vocês terão um laboratório que não existe em nenhuma cidade brasileira. O Fab Lab é um laboratório de última geração. O que há de mais moderno em informática. A gente não quer que o jovem de Cidade Tiradentes só arrume emprego em telemarketing. E as coisas avançadas não irão chegar aqui? Tem que chegar antes aqui”, afirmou o prefeito. “É o telecentro que vocês já conhecem, mas é o telecentro do futuro. Não é só mais aquele computador ligado a internet. Vamos ter impressora 3D, marcenaria toda digitalizada. É um laboratório moderno de fabricação que queremos que vocês aproveitem”, disse o secretário Simão Pedro. Visita Na Cidade Tiradentes, o prefeito visitou ainda obras de pavimentação e adequação geométrica feitas no entorno do Terminal Cidade Tiradentes, duas novas pontes iniciadas em dezembro que ligarão o bairro a Guainases na rua José Higino Neves e a exposição “E se fos- se verdade”. Com 43 pessoas anônimas, a exposição levou o sonho desses moradores do bairro para capas de discos fictícias. “Esse trabalho é muito importante porque leva para o terminal de ônibus a possi- bilidade dessas pessoas que frequentam o terminal poderem se registrarem e sonharem”, afirmou o novo secretário de Cultura, Nabil Bounduki. Chuva faz nível do Cantareira subir para 6,1% nesta terça A bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo apresentou nesta terça-feira (10), pedido de constituição de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a implantação de ciclovias e ciclofaixas pela Prefeitura de São Paulo. O pedido foi protocolado na tarde de hoje após receber a adesão de 23 vereadores signatários. Ao defender a CPI das Ciclovias, o líder do parti- do na Câmara, vereador Andrea Matarazzo levan- ta uma série de pontos relativos às ciclovias que PSDB propõe CPI das ciclovias na Câmara Municipal precisam ser melhor es- clarecidos, como valor da implantação; modo de contratação dos projetos; obstáculos nos trajetos; a qualidade da tinta; a viabi- lidade e eficácia das rotas, entre outros. “É preciso es- clarecer diversos aspectos da implantação da ciclovia. Por exemplo: foi feita pes- quisa de origem e destino na cidade?”, questionou Matarazzo no plenário da Câmara Municipal. O Tribunal de Contas do Município de São Paulo já questiona a Prefeitura quanto a pontos como a ausência de análise sobre a viabilidade e o impacto no trânsito dos projetos, a pulverização dos projetos em diversas secretarias, e principalmente a forma de contratação das empresas responsáveis pelas obras. A partir de agora o re- querimento será submetido a aprovação dos vere- adores. Se aprovada, a Comissão Parlamentar de Inquérito das Ciclovias será constituída por nove membros, e durará por um período de 120 dias corri- dos. Anexo documento do requerimento. Andrea Matarazzo, Proponente da CPI
  7. 7. 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 Cultura & Lazer Convoca-se todos os interessados em criar a Cooperativa de Artistas, para a Assembléia de sua Constituição, a realizar-se em São Paulo, data 25/02/2015, 19:00 horas, endereço Av. dos Metalúrgicos, 2100 Sala 01 – Cep. 08471-000 - Cidade Tiradentes - São Paulo-SP, com os se- guintes assuntos: 1. Analise e Aprovação do Estatuto Social; 2. Eleição do Conselho de Administração (ou Diretoria) e do Conselho Fiscal; 3. Assuntos Gerais São Paulo, 10 de Fevereiro de 2015. Convocação A secretária da Cida- dania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (MinC), Ivana Ben- tes, participa nesta terça- -feira (10/2) de uma série de reuniões com repre- sentantes de movimentos sociais da cidade de São Paulo. O objetivo é cons- truir, de forma participativa, uma agenda em torno da diversidade cultural. O Capão Redondo, um dos bairros mais populosos da periferia do município, foi um dos locais escolhidos para os encontros. A atividade faz parte da Caravana Cultura Viva, que prevê encontros semelhan- tes em diversas cidades do Brasil. “Desde janeiro, es- Como um corpo se po- siciona? As artes visuais e a dança encaram o desafio comum de lidar com corpos no espaço. Para a dança, a ocupação de palcos e tabla- dos sempre foi associada ao movimento, mas a escultura tradicionalmente trabalha com objetos parados. No entanto, as artes visu- ais ultrapassam as fronteiras estabelecidas ao produzirem obras que convidam o público a agir, abandonando a po- sição passiva característica da contemplação. Além de poder circundar a escultura, o público passa a tocar, pe- netrar, subir, descer, pisar, sentar, deitar etc. Essas obras criam, assim, situações de movimentação do público que transformam as exposições em locais de intensa intera- ção corporal. O desafio trazido ao mu- seu pelas obras que levam o público a se movimentar pelo espaço motivou o convite à São Paulo Companhia de Dança para experimentar o processo de criação de co- reografias no MAM. Foram selecionadas obras do acervo que contêm elementos de composição compartilhados pela dança: gravidade, de- sequilíbrio e flutuação. Além de esculturas, foram também selecionados desenhos, per- formances, instalações, foto- grafia e filmes que motivem o MinC se reúne com movimentos sociais de SP tamos percorrendo o Brasil, conhecendo, dialogando e aprendendo com os Pon- tos de Cultura e outros públicos da diversidade cultural brasileira”, desta- ca Ivana Bentes. “Foram atividades que, além de aproximar o MinC da socie- dade civil, possibilitaram o mapeamento sensível das demandas dos grupos, organizações e artistas”, completa. Nesta terça, serão re- alizados encontros com produtores e articuladores culturais, líderes comuni- tários, coletivos, povos de terreiros, índios guaranis, grafiteiros, poetas, saraus, artistas de funk e outros integrantes da rede cons- truída sob o alicerce da Cultura Periférica. “Esta é uma ação para reunir a diversidade cultu- ral periférica, que é con- temporânea e ancestral. Vivenciaremos um ótimo dia de diálogo e debate e vamos traçar, de forma coletiva, estratégias para a defesa da diversidade cultural”, afirma Thiago Vinícius, coordenador da Agência Solano Trindade e um dos organizadores dos encontros. Entre os assuntos a se- rem discutidos na agenda está a Lei Cultura Viva, sancionada em julho de 2014, que transformou o Programa Cultura Viva em política de Estado. A nova legislação garante mais recursos para o fomento de Pontos de Cultura e mais simplicidade nos proces- sos de seleção, convênio e prestação de contas. Além disso, institui o Cadastro Nacional dos Pontos e Pontões de Cultura. Logo após o percurso no Capão Redondo, Ivana Bentes participa do Ca- deira Elétrica, atividade realizada pela Liga do Funk com a presença de jovens de diversas comunidades que se identificam com rit- mos que vão além do funk, como o rap e o Hip Hop. A atividade é uma espécie de sabatina com um convi- dado diferente a cada se- mana para debater como o funk e o funk ostentação influenciam a vida desses jovens, bem como temas presentes no cotidiano dos mesmos, como a cultura, a homossexualidade e o feminismo. O projeto já recebeu convidados como MC Guimê, o rapper Dexter e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Os encontros estão sendo organizados pe- los seguintes movimen- tos sociais paulistanos: Agência Solano Trindade, União Popular de Mulhe- res, Capão Cidadão, Rede Afro Ambiental, Terreiro de Ogun Guerreiro e Katina da Silva, Núcleo de Convivên- cia de Idosos e Centro de Defesa e Convivência da Mulher, Espaço Comunida- de e Teatro Popular Solano Trindade. Museu dançante você encontra no MASP público a se mexer. A disposição das peças na Grande Sala permite ao coreógrafo propor movimen- tos aos bailarinos no mesmo espaço habitado pelo público do museu. Não há palco nem plateia: o movimento do público e o do bailarino compartilharão o mesmo solo, ambos motivados pelas obras aqui expostas. O museu não é um lugar de repressão cor- poral e silêncio: para incitar o público a se ver como agente da criação artística, recebe- mos a São Paulo Companhia de Dança para um baile das artes. A São Paulo Companhia de Dança foi convidada a ocupar a sala Paulo Figuei- redo para uma experiência de criação de coreografias no museu. Durante alguns dias da semana, o público poderá acompanhar ao vivo o processo de trabalho de co- reógrafos com os bailarinos. A experimentação poderá re- sultar num espetáculo ou não, pois seu foco é a vivência do cotidiano do MAM pelo corpo de baile. Nos períodos de intervalo, exibiremos filmes sobre a produção da São Paulo Com- panhia de Dança, bem como seus documentários sobre expoentes da dança no Brasil. Período: 27 de janeiro a 20 de março LIANG GONG 2ª, 4ª e 6ª feiras – das 8h às 9h 3ª e 5ª feiras – das 15h às 16h TAI-CHI PAI LIN 3ª feira- às 8h e 5ª feira às 8:30h TAI-CHI PAI LIN/PALESTRA DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁ- VEL 4ª feira – das 15h às 16h XIANG GONG 2ª e 6ª feiras – das 15h às 16h YOGA/BIO-PSICOLOGIA 2ª e 4ª, às 09h e 6ª feira às 10h MEDITAÇÃO 6ª feira às 9h PALESTRA DE ALIMENTA- Centro de Práticas Naturais de Guaianases realiza inscrições para diversos cursos gratuitos Inscrições podem ser realizadas em diversos horários. A Supervisão de Saúde juntamente com o Centro de Práticas Naturais de Guaianases oferece à comunidade diversos cursos gratuitos. Confira a seguir a programação: ÇÃO SAUDÁVEL 5ª feira – das 8h às 8:30h REIKI (energia vital) 2ª a 6ª feiras – com agenda- mento ACUPUNTURA Agendamento feito na UBS de referência Serviço: Centro de Práticas Naturais de Guaianases Rua Profº Cosme Deodato Tadeu, 136 Tel: (11) 2554-4124 Maiores informações: cen- tropratnaturais@prefeitura. sp.gov.br
  8. 8. 1ª QUINZENA DE FEVEREIRO DE 2015 Feminissima Nada melhor do que aquele cabelo lindo, volu- moso e encantador, não é mesmo? No entanto, as me- ninas que têm cabelos finos sofrem com isso, tendo mais dificuldades para alcançar os cabelos com o volume tão sonhados. Se você tem cabelo finos, pode começar a se animar! Hoje vamos dar algumas dicas para ajudar qualquer mulher a conseguir os cabelos dos sonhos. Descubra o segredo para dar volume aos fios Corte O corte é um passo es- sencial para quem quer os cabelos perfeitos. Se você procura dar volume aos ca- belos, busque cortes repi- cados ou em camadas, pois assim terão mais volume e movimento. A altura para iniciar o corte deve ser a do contorno dos rostos. Secador Ao secar os cabelos, pro- cure passar sempre o mous- se antes, e secar levantando levemente as raízes. Separe os cabelos por mechas e faça o procedimento. Para evitar os frizz, finalize pas- sando vento frio do secador nos cabelos, sempre em sen- tido contrário ao nascimento dos fios. Coques Os penteados também ajudam a baixar ou dar mais volume aos cabelos. Se seu objetivo é dar volume aos cabelos finos, após lavar os cabelos, seque apenas o ex- cesso e, em seguida, seque os cabelos e faça um coque alto meio solto, mas bem enroladinho. Prenda sem Ponto de encontro das grávidas oferece opções de camisola e pijama ideais para um sono tranquilo Conforme os meses da gravidez avançam, fica cada vez mais difícil para a futura mamãe ter uma boa noite de sono. Entretanto, com alguns truques sim- ples é possível minimizar esse incômodo noturno. Separamos algumas dicas que irão ajudar as grávidas a dormirem melhor. Confira a seguir: • Descanse pelo menos duas horas por dia. Isso ajuda a manter o corpo relaxado e evita que dores nas pernas ou nas costas surjam quando a grávida deitar-se na cama para dormir à noite; • Reduzir a quantidade de sal nas refeições é uma boa dica para diminuir o Descubra o segredo para dar volume aos cabelosdeixar as pontas e deixe se- car sozinho. Quando estiver completamente seco, solte e passe os dedos para pentear. Os cabelos terão aparência ondulada, com volume e su- per natural! Bobe Use o bobe para enrolar mechas grandes de cabelo e prenda bem alto. De pre- ferência, enrole os cabelos ainda molhados ou quentes no sentido contrário dos fios. Caso estejam úmidos, deixe os fios secarem sozinhos. Deixe o maior tempo possí- vel, soltando antes de sair de casa. Solte os cabelos e passe os dedos, penteando, da mesma forma como com os coques. Pomada nas raízes É difícil ouvirmos falar de algum produto que possa ser passado nas raízes, certo? Experimente, no entanto, passar a pomada em pó como uma forma de soltar a raíz e tirar o aspecto pesado e oleo- so dos cabelos. Após passar, penteie os cabelos com os dedos em movimentos para o alto, de forma a trazer mais volume. Spray fixador O spray é uma excelente forma de manter suas técni- cas durante o dia. Antes de soltar os cabelos, passe sem- pre o fixador de forma a trazer mais firmeza para o penteado. Solte os cabelos em seguida, e passe os dedos, sempre penteando, para espalhar mais os cabelos. Gostou das dicas? Agora é só você usar as técnicas e aproveitar os encantos dos seus cabelos volumosos, fi- cando ainda mais bonita! Dicas para as gestantes dormiram bem inchaço e o desconforto na hora de dormir; • Outra sugestão, prin- cipalmente para as ges- tantes que já estão na reta final da gravidez, é não ingerir muito líquido antes de dormir; • Travesseiros e almo- fadas próprias para ges- tantes também ajudam a aumentar o conforto das grávidas durante as noites de sono.Aposição mais re- comendada pelos médicos é a lateral, e os travessei- ros ajudam a deixá-la mais confortável; • Tomar um banho mor- no antes de deitar-se tam- bém é uma boa dica para relaxar e facilitar o proces- so de adormecimento; • Prefira pijamas e ca- misolas de tecido leve, que permitam a respiração da pele.

×