Folha itaim217

309 visualizações

Publicada em

Jornal Folha do Itaim e Curuçá

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folha itaim217

  1. 1. 1ªQUINZENA DE AGOSTO DE 2014ANO IX - N.o 217 www.folhadoitaimecuruca.com.br | raleste@gmail.com | Tel.: (11) 2031-2364 O Projeto Alfabetizando Com Jornal se desenvol- veu na Escola Estadual Professora Cleise Marisa Siqueira (Diretoria de Ensi- no Leste 2)... LeianaPág03 Artur Ávila, de 35 anos, é diretor de pesquisa em centro de Paris e do Impa. ‘Matemático faz coisas que o computador não faz’, diz. O matemático Artur Ávila Cordeiro de Melo, de 35 anos, recebeu, nesta terça-feira (12), a Medalha Fields, um prêmio equivalente ao “Nobel” de matemática. Ávila é o pri- meiro... Leia na Pág 02 Na manhã de quarta-feira (13), o Grupo Acontece de Jornais e Revista recebeu a visita do candidato a deputado estadual pelo partido PSDB, Zenas José.. Leia na Pág 04 Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presi- dência. Ex-governador de Pernambuco de 49 anos estava em jatinho particu- lar que caiu em Santos na manhã desta quarta-feira O candidato do PSB à Presidência, o ex-go- vernador de Pernambuco Eduardo Henrique Accioly Campos, morreu nesta quarta-feira (13) aos 49 anos no queda de um jato particular em Santos, no litoral de São Paulo, con- firmou o Bazileu Margarido, coordenador-adjunto da campanha do PSB. Marina Silva, candidata à vice na chapa do socialista, não estava na aeronave, em que o fotógrafo Alexandre Severo Silva, o assessor Carlos Augusto Percol e dois pilotos estavam a bordo. Campos nasceu no Re- cife (PE) em 10 de agosto de 1965. Filho de Ana Ar- raes, ex-deputada federal, e do escritor e advogado Maximiano Accioly Cam- pos, com apenas 16 anos ingressou na Universidade Federal de Pernambuco para cursar Economia; aos 20, formou-se e foi o orador da turma. Leia na Pág 06 Momento difícil na política brasileira Pesquisador brasileiro ganha prêmio equivalente a ‘Nobel’ de matemática ZENAS PIRES participa do Programa Roda Viva do Grupo Acontece Escola estadual desenvolve “Projeto a Caminho do Futuro” ademyrrodrigues-julhode2014
  2. 2. Diretor Executivo: Jornalistas (fl): Designer Gráfico Reporter Fotográfico: Redes Sociais: Revisora: Gerente Financeiro: Comercial Distrib./Logistica: 35 mil exemplares Divaldo Rosa Silmara Galvão Nunes-MTb 51.096 Ademir Rodrigues Eduardo Rocha Bruno Barreto Rosa Prof. Suseli Corumba Rosa Ademir Rodrigues Adriana Sena e Ariane Andrade MULTI - Distrib. de Jornais e Folhetos As matérias publicadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não representam necessariamente a opinião do Jornal. Os nomes dos colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. REDAÇÃO E PUBLICIDADE Fone/Fax: 2031-2364 / 2513-0928 Av. dos Guachos, 166 - 08030-360 - Vila Curuçá – SP www.aconteceagora.com.br | E-mail: raleste@gmail.com A marca Folha do Itaim existe a 42 anos, sendo 9 anos sob a direção do Grupo Acontece de Jornais e Revistas. CIRCULAÇÃO: Itaim Paulista, Vl Curuçá, Jd Robrú, Alto Tiete (Itaquá, Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano) Um veículo do GRUPO ACONTECE de Jornais e Revistas SUB PREF. DO ITAIM PAULISTA Av. Marechal Tito, 3012 Itaim Paulista-SP BANCA DO VALDO Av. Marechal Tito, 4800 Itaim Paulista-SP BANCA PRAÇA SILVA TELES Pç Silva Teles, s/n Itaim Paulista-SP BANCA KM 28 Av. Marechal Tito, 5868 Itaim Paulista-SP BANCA MARECHAL 4400 Av. Marechal Tito, 4400 Itaim Paulista-SP BANCA NAGUMO Pç Francisco Pereira, 80 Vl Curuçá-SP REVISTARIA CAVOA Av. Cavoá, 425 Vl. Curuçá-SP BANCA PÇA SILVA TELES Pç Silva Teles, s/n Itaim Paulista-SP 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Atualidade Assuntos em que estudan- tes têm mais dificuldade de- vem ser priorizados. Profes- sores dão outras dicas sobre essa reta final de preparação. A quase três meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a hora é de manter os estudos e também de avaliar o desempenho du- rante o primeiro semestre de 2014. Agora o momento é de continuar se dedicando, mas que pausas para o descanso são essenciais para “recar- regar as energias”. Como o Enem exige um conhecimento multidisciplinar, igual para qualquer curso desejado, também vale focar nas maté- rias que o estudante menos gosta de estudar ou menos estudou nos primeiros meses do ano. Um pouco de tudo A adoção do Enem como processo seletivo nas univer- sidades federais brasileiras trouxe uma mudança de men- talidade. Antes, estudantes que desejavam ingressar em uma faculdade de medicina, por exemplo, focavam em disciplinas como biologia e química, porque essas maté- rias fariam a grande diferença em uma prova de segunda fase ou em uma avaliação baseada em pesos. Agora, o conhecimento precisa ser universal, para ser aplicado em uma prova que mistura assuntos e exige uma inter- pretação mais ampla do alu- no. O que vale é muito mais saber um pouco de tudo, do que saber muito de uma coisa só. Um assunto específico é sim muito importante para o pós-vestibular. Para se sair bem na faculdade de medici- na, tem que saber muito bem a biologia; para se sair bem em engenharia, precisa da matemática. Mas na prova do Enem, tem que ter a dedica- ção igual. É muito perigoso, neste momento, procurar o cursinho de uma matéria só e achar que vai resolver os problemas. Na correção da prova do Enem, também é levada em consideração a Teoria de Resposta ao Item (TRI), que estabelece pesos diferentes para cada questão. Qual a capital da França? Em que cidade está o Museu Artur Ávila, de 35 anos, é diretor de pesquisa em centro de Paris e do Impa. ‘Matemático faz coisas que o computador não faz’, diz. O matemático Artur Ávila Cordeiro de Melo, de 35 anos, recebeu, nesta terça-feira (12), a Medalha Fields, um prêmio equivalente ao “Nobel” de matemática. Ávila é o pri- meiro pesquisador brasileiro e da América Latina a rece- ber a medalha. Ela é dada pela União Internacional de Matemáticos (IMU) a quatro pesquisadores do mundo. O prêmio foi anunciado em um congresso de matemáticos na Coreia do Sul. No argumento, os dire- Pesquisador brasileiro ganha prêmio equivalente a ‘Nobel’ de matemática tores da IMU destacaram o trabalho de Ávila por suas “profundas contribuições na teoria dos sistemas dinâmicos unidimensionais”, em que estuda o comportamento de sistemas sujeitos a alterações constantes. Esses sistemas podem ficar mais ou menos estáveis ou caóticos, e é difícil distinguir quando cada caso pode acontecer. Os outros três ganhado- res são Manjul Bhargava, da Universidade de Princeton (EUA); Martin Hairer, da Uni- versidade de Warwick (Ingla- terra) e Maryam Mirzakhani, da Universidade de Stanford (EUA), uma iraniana que é também a primeira mulher a ser premiada. Teoria do caos Uma das principais con- tribuições de Avila para a matemática, segundo o IMU, foi na área da teoria do caos, que busca descrever e prever como os sistemas dinâmicos evoluem com o tempo. Uma das bases dessa teoria é o chamado “efeito borboleta”, que descreve como o bater de asas de borboleta desen- cadeia uma série de eventos que podem resultar em uma tempestade do outro lado do mundo. Avila e seus colegas consi- deraram uma ampla classe de sistemas dinâmicos - os ma- pas unimodais - e provaram que, ao escolher um desses mapas aleatoriamente, ele será necessariamente ou re- gular ou estocástico, ou seja, com origem em processos não determinísticos. “Este trabalho fornece um quadro abrangente e unificado do comportamento desses sis- temas”, diz o comunicado do IMU. Início nas olimpíadas O carioca Artur Ávila co- meçou sua carreira com as olimpíadas de matemática na época de escola. Hoje, di- vide as funções de diretor de pesquisa em dois importantes institutos: o Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), em Paris, e o Insti- tuto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), no Rio de Janeiro. Vive seis me- ses em cada uma delas. Ávila é convidado para palestrar e participar de se- minários de matemática no mundo todo. “Gosto de falar de mate- mática mas com foco na parte mais criativa. Matemática não é árida, tem acesso a muitos recursos. O problema é que na escola o aluno só tem con- tato com a parte árida, com as regras, as fórmula aqui e ali. Isso o computador tá ali e faz. O matemático faz as coisas que o computador não faz, como a parte criativa que não é repetitiva.” Veja as principais premiações de Artur Ávila - Bronze na OBM em 1992; - Ouro na OBM em 1993, 1994 e 1995; - Prata na Cone-sul em 1994; - Ouro na Ibero-americana, Cone Sul e Internacional em 1995, - Prêmio Salem em 2006; - Prêmio da Sociedade Matemática Europeia em 2008; - Grand Prix Jacques Herbrand da Academia de Ciências da França, em 2009; - Prêmio Michael Brin, em 2011; - Medalha Fields, em 2014. A três meses do Enem, alunos devem se avaliar e equilibrar estudo e diversão do Louvre? Em que cidade está o quadro da Monalisa? A resposta das três questões é Paris, mas o número de pontos depende de como o candidato vai acertar. “Por exemplo, pelo nível de difi- culdade, a primeira questão vale 1 ponto, a segunda, 10 e a terceira, 50. Se um aluno erra as duas primeiras e acer- ta a terceira, ele vai ganhar apenas 1 ponto, porque a correção do Enem vai ver que ele não conseguiu acertar as duas primeiras perguntas, mais básicas”, por exemplo. Hora de avaliação Se o objetivo é obter co- nhecimento equivalente em todas as disciplinas, o es- tudante precisa saber onde ele está se saindo mal. Só através dessa avaliação é possível estabelecer um pla- no de estudos eficaz para o tempo que falta até a prova. O aluno precisa pegar uma avaliação, fazer qualquer prova, simulado, e perce- ber onde é que eles está se saindo pior. Ele precisa ir em cima disso, para dedicar mais tempo a essa habilidade em que ele não está bem. O aluno agora tem que pensar mais na evolução do que na intensidade dos estudos. No caso dos textos, não adianta entregar para avaliação vários [textos] de uma vez só. É me- lhor entregar uma quantidade menor, mas aprendendo para não cometer os erros que já foram apontados. Para alunos que vêm mantendo uma rotina de redação, a dica é produzir um por semana. Já os que não se dedicaram no começo do ano podem entregar até, no máximo, duas produções semanais. Tempo para recarregar Os alunos que desde fe- vereiro possuem uma rotina dedicada de estudos devem tirar 10 dias de folga por ano, no mês de julho. Agora, já em agosto, a ideia é diluir essas folgas durante a semana, para não perder muito assunto dado pelos professores em sala de aula. É preciso ter um tempo para si, fazer coisas de que gosta mais, relaxar, para recarregar as energias. O estudante pode parar nos fins de semana, uma vez na semana, para relaxar um pouco. Ao invés de fazer a redação, por exemplo, leia sobre o assunto, se informe. Outra indicação é ir a pas- seios culturais, como cinema, exposições, teatro. Além da diversão, esses programas possibilitam ao estudante se aprofundar em determinados temas e se informar. Ao ver um filme, você desperta para algumas temáticas, o que pode ser usado como argu- mentação na redação e tam- bém facilita o entendimento dos enunciados da prova do Enem. Para quem está apai- xonado, a instrução é também manter o namoro, que, sendo saudável, pode até ajudar na preparação. Foco na escolha Se um aluno está em dú- vida se quer o curso A ou B, a sugestão é focar naquele mais concorrido, para não sofrer mais na frente. Mas o mais importante é esco- lher o que gosta. Você tem que se imaginar daqui a 10 anos, quando não terá muito dinheiro ainda. Quando você acordar cedo, pegar o ônibus, para onde vai querer ir? Um hospital? Uma agência de publicidade? Um escritório? Tem que ter em mente o ob- jetivo; se unir a facilidade de aprendizado com a felicidade, melhor ainda
  3. 3. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Comunidade Aconteceu, com grande sucesso,no dia 03/08 a gran- de final da Copa do Mundo RSoccer – 2014 de futebol na Quadra Futebol Society Marciano, na Vila Itaim, no bairro do Itaim Paulista. Com crianças na faixa etária entre 5 e 15 anos, jogando com as camisas das Seleções Mundiais os nossos craques mirins sentiram-se disputando uma verdadeira copa do mun- do, com direito à medalhas, troféus e a volta olímpica empunhando a tão cobiçada Taça!! As torcidas estavam presentes: Pais torcedores fervorosos, famílias e amigos que gritavam a cada gol feito ou a cada bela defesa dos goleiros! Estavam presentes o Sr. Ricardo Acácio, observador técnico do Santos F.C., o Sr Severino, pai do atleta Willian, jogador do Chelsea e da Se- leção Brasileira que estava representando o SrAndrês Sanches, ex-presidente do S.C. Corinthians Paulista, prestigiando os pequenos cra- ques e o ex-aluno de 2006 e agora MC, Bruno, idealizador do Passinho do Romano, que posou para fotos com os fãs e distribuiu simpatia. O Projeto Alfabetizando Com Jornal se desenvol- veu na Escola Estadual Professora Cleise Marisa Siqueira (Diretoria de En- sino Leste 2) ,envolveu pais,alunos, professores e Equipe Gestora. O Ob- jetivo principal foi levar o aluno ao domínio das prá- ticas de linguagem para se expressar oralmente e por escrito ,compreendendo o gênero textual jornal, em acordo com diferentes situações de interação do sujeito(aluno)com o mun- do. Inicialmente a profes- sora distribuiu para cada aluno um jornal, onde os mesmos juntaram as letras até conseguir codificá-las. Em seguida à codificação das palavras ,ele recortou e colou numa cartolina reproduzindo a escrita das mesmas. Na sequência , com decorrer das aulas, eles construíram trinta pa- lavras, realizaram a leitura delas, obtendo assim, com- petências necessárias para a escrita . Nesse momento a professora em posse das trinta palavras, solici- tou aos alunos a escrita de frases.O processo de reconstrução da leitura e escrita tornou-se dinâmica, significativa e desafiadora, exigindo do aluno graus Rua isolada que divide os conjuntos residenciais Mérito e Dez na Vila Curuçá tem sido motivo de muitas reclamações para moradores e pedestres da região. Sem pavimentação, nem iluminação, e muito menos identificação, o local tem ser- vido para despejos de lixos e entulhos, além de estaciona- mento impróprio de carretas e caminhões particulares. “Teve algumas vezes em que o cheiro tornou-se in- suportável, já encontramos bichos mortos jogados aqui, é lixo por todo lado, esta rua é morta, não tem serventia Nesta terça-feira, 12/08, a Sub- prefeitura de Itaim e Curuçá recebeu a visita da Secretária da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Dra. Marianne Pinotti, para encontro com a comunidade. Estiveram pre- sentes o Secretário adjunto Sr. Tuca Munhoz, o subprefeito Sr. Miguel Gianetti, representantes de entidades locais, lideranças e munícipes. A pro- posta da visita foi ouvir as principais demandas locais e explanar sobre o plano São Paulo Mais Inclusiva, uma ferramenta da Prefeitura de São Paulo que integra as políticas públicas para as pessoas com deficiência a partir de ações organizadas em cinco eixos – Acessibilidade; Atenção à Saúde; Acesso à Educação, Cultura e Esporte; Trabalho; Inclusão Social e Cidadania. “Este é um governo que faz ques- Escola estadual desenvolve “Projeto a Caminho do Futuro” Escola da rede estadual desenvolve projeto a caminho do futuro alfabetizando com jornal (Leitura escrita) maiores de habilidades, mas ao mesmo tempo pos- sibilitou que avançassem em suas hipóteses, con- seguindo agora escrever frases, ficando assim mais motivados e passando do nível silábico com valor sonoro para alfabetizado, os mesmos alcançaram objetivos além do espera- do , e em poucos meses, passaram a ler e escrever, o que aumentou a possibi- lidade de uma caminhada mais segura, por um co- nhecimento maior. Para a professora Inalva da Silva Santos, autora e coorde- nadora do projeto, os pais e responsáveis dos alunos são peça-chave para o sucesso da alfabetização. Segundo a Equipe Ges- tora, as crianças a partir desse projeto darão conti- nuidade e irão fortalecer o processo de aprendizagem com acesso ao acervo da Sala de Leitura, utilizando- -se de gibis, livros de lite- ratura para encenações, jogos dentre outros diferen- tes materiais que possibili- tem a leitura da palavra e a leitura de mundo. A importância desse projeto se baseia no devido reconhecimento das práti- cas cotidianas na escola e valorização de todos os profissionais da escola pública, que fazem e po- dem fazer muito mais pela educação. 2ª Copa do Mundo RSoccer Todos vencedores !! Desde 2006, a RSoccer exerce um sério trabalho de ensino do futsal e do futebol, com técnicas atuais, com qua- A escola tem por missão contribuir para o desenvol- vimento físico e social da criança e do adolescente através do esporte, ensinando conceitos técnicos e sociais, buscando formar um cidadão criativo e reflexivo. A visão da escola é que através da pratica de esportes, desde pequeno, o aluno cresça com qualidade de vida e saúde. Segundo Renato Silva, os valores que a RSoccer tenta passar aos seus alunos são o do companheirismo; do espirito de união, de trabalho em equipe; da necessidade de disciplina e de responsa- bilidade; do respeito ao pró- ximo, respeito ao diferente e a valorização do ser humano. A escola promove também a integração social, colocando crianças com necessidades especiais jogando junto às outras, sem distinção. A escola procura, na me- dida do possível, manter um percentual de alunos bolsis- tas, para incluir crianças de menor poder aquisitivo na prática esportiva e acompa- nhar seu desenvolvimento esportivo, social, educacional e emocional. Eduardo Rocha dro de profissionais altamente qualificados e capacitados. A equipe docente da RSoccer é capacitada através do inter- câmbio de técnicas adquiridas com trocas de experiências em clubes de futebol nacio- nais e internacionais. Seu coordenador, Renato Silva, formado em educação física, pós graduado em fisiologia do exercício e biomecânica no aparelho locomotor e na reabilitação desportiva e me- todologia da aprendizagem e treinamento do futebol e fut- sal, aplica as mais modernas linhas de ensino do futebol e futsal. Rua isolada e sem identificação na Vila Curuçá deixa moradores preocupados para nada”, diz dona Helena moradora da região. A rua também se tornou ponto de encontro para casais de namorados e para aumen- tar ainda mais a preocupação dos moradores, segundo o Sr. José Pereira Garcia, 40 anos, na semana passada foram encontrados documentos em meio aos lixos. “Encontramos uma carteira jogada cheia de documentos e deixamos na padaria para possivelmente ser entregue à dona. O que mais assusta é a falta de segurança no perí- odo da noite, pois a rua fica totalmente deserta e sem iluminação. Isto traz um cer- to amedrontamento já que qualquer pessoa pode se esconder atrás do caminhão”, lamenta o morador. O Grupo Acontece de Jor- nais e Revista entrou em contato com a assessoria de imprensa da subprefeitura do Itaim Paulista e Curuçá que, por telefone, informou que a denúncia foi encami- nhada para o departamento de obras, porém até o fecha- mento desta edição nenhuma nota de esclarecimento foi encaminhada para a redação do jornal. Secretária da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida visita ZL tão de ouvir a sociedade. O programa de metas foi construído com a parti- cipação popular, foi muito discutido com a sociedade civil”, lembrou a secretária Marianne Pinotti que acres- centou: “Trouxemos para a cidade o Plano Nacional Viver Sem Limite e os recursos que ele dispõe. Para isso, criamosumplanomunicipal-chamado São Paulo Mais Inclusiva - adequado às particularidades de uma cidade complexa como a nossa”. O Subprefeito do Itaim Paulista aproveitou a ocasião para apresentar as melhorias de acessibilidade feitas no bairro para as pessoas com mo- bilidade reduzida em praças, CEIs e EMEIs. Mas apesar de todo o trabalho que vem sendo feito pela subprefeitu- ra, o problema das calçadas continuou sendo alvo de reclamações dos parti- cipantes, pois continua sendo a maior barreira para as pessoas com defici- ência. “Sabemos deste problema e a solução precisa ser conjunta. Faremos 850 mil m² de rotas acessíveis, mas cada cidadão também é responsável por manter a sua calçada em ordem e cobrar isso do seu vizinho. 40% das internações no Hospital das Clínicas são decorrentes de acidentes em calçadas”, frisa Marianne. A Secretária também foi cobrada quanto aos entraves burocráticos para a solicitação do bilhete único especial e comprometeu-se a verificar, junto à Secretaria de Transportes, soluções para o problema. Qualquer pessoa interessada em contribuir com o desenvolvimento e aperfeiçoamento do Plano Municipal de Ações Articuladas para Pessoas com Deficiência, o São Paulo Mais Inclusiva, pode acessar o site www. saopaulomaisinclusiva.prefeitura. sp.gov.br, conhecer em detalhes todas as suas 70 ações e opinar sobre cada uma delas. A ferramenta possui recursos de acessibilidade, como tradução para Língua Brasileira de Sinais (Libras) e compatibilidade com os principais softwares de leitura de tela. A minuta participativa estará aberta à população até o dia 31 de agosto. Após este prazo, as contribuições serão sistema- tizadas e avaliadas as possibilidades de incorporação ao plano inicial. Eduardo Rocha
  4. 4. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Entrevista Convidado ZENAS PIRES participa do Programa Roda Viva do Grupo Acontece Na manhã de quarta-feira (13), o Grupo Acontece de Jornais e Revista recebeu a visita do candidato a deputado estadual pelo partido PSDB, Zenas José Pires. O candi- dato foi convidado a participar do Programa “Roda Viva” pelo diretor Divaldo Rosa. No en- contro, Zenas se reuniu com líderes religiosos e lideranças locais para discutir propostas, visando à eleição de outubro. Evangélico e de família tradi- cional, Zenas é empresário e nasceu em Nhandeara. Ele é formado em História, Direito e Teologia. Sua principal pro- posta é melhorar a qualidade de ensino, implantação do período integral e valorização dos professores. “Gostaria que as pessoas entendessem que o Brasil é a melhor terra do planeta, só que tudo isso está sendo destruído por culpa de todos nós! A culpa não é só do PT, nem do PSDB, nem do Lula, da Dilma... a culpa é de todos nós, não estamos fazendo a nossa parte. Falta mais res- ponsabilidade, seriedade e, principalmente, valorização do ser humano. Acima de todas as coisas, primeiro tem que vir o direito do homem, depois vem prioridades como o metrô, trem, escolas, se- gurança, educação, mas em primeiro lugar está o cidadão”, diz Zenas na introdução do Programa Roda Viva. Geraldo Malta (São Miguel): Você tem acom- panhado o problema da falta de água. Quais são suas pro- estadual, em que o senhor poderia nos apoiar no sentido de sustentabilidade, o senhor já tem algum projeto ou pro- posta? Zenas: Nós fazemos um trabalho com 06 candidatos a deputados federais, nós es- tamos em São Paulo inteiro, Grande São Paulo, oeste e leste e também em algumas cidades do interior, como Suzano, Mogi e Jundiaí. O nosso grupo são 06 federais no partido, em duas regiões de São Paulo. Vamos ter que criar um jeito novo de colher lixo, nós sabemos que os orgânicos são adubos, então precisa criar uma forma de colher os orgânicos e trans- formar em adubo, isso é no estado inteiro que deve ser feito, material reciclado, tem que se criar novas formas de reciclagens. Esse projeto não é fácil, o estado tem que trabalhar para isso. A minha obrigação e a obrigação dos deputados federais é cuidar dos compromissos da cidade de São Paulo. Então vamos estar à disposição da popu- lação. Presbítero Marcos (Itaim Paulista): Gosta- ria de saber se o senhor tem algum projeto voltado para dades o dia inteiro, incluindo línguas, música, esporte, de forma que a criança saia da escola mais consciente de quem ela é, porque nesse estado o homem é livre para fazer tudo o que quer des- regradamente, com todo o direito. Sabemos que em uma casa o filho será criado como cidadão, mas quando o pai não tem tempo de educar o filho, a criança vai pra rua, e a rua destrói o indivíduo. Com relação à segunda parte do projeto, quando o jovem cai na droga, na bebedeira, em cada dez, voltam três, está surgindo hoje a geração “nem nem”, nem estudo e nem trabalho, porque hoje é mais importante roubar do que trabalhar, a geração de hoje pensa isso, e quem foi que botou isso na cabeça deles? Foi a rua. Então é obrigação do estado ajudar, mas o esta- do tem que trabalhar num jeito de impedir que mais jovens vão para a rua, e que ele saia da escola com vontade de ser alguém. Gilvan Aparecido (empresário - São Ma- teus): Qual é a menina dos seus olhos, em que você está receber todo mundo, é uma palhaçada, é uma vergonha. Nós vamos trabalhar isso, nós vamos mudar essas coisas. E ai dos doze até os cinquenta anos, vamos acabar com isso de “o menino tem só doze anos”, mas não presta, tem que ser recolhido e nada da mãe ir lá ver o menino, muito menos namorada. Jeremias (empresá- rio - Guarulhos): Como empresário aqui de São Mi- guel, venho passando por dificuldades em relação à postas para contribuir com o nosso Meio Ambiente? Zenas: Essa questão da água é muito séria. A falta de água tem muito a ver com as derrubadas, com o fundo ver- de, é claro que a manutenção do verde não manteria o pla- neta numa condição de vida permanente. O planeta Terra com seus 04 milhões e meio de vida já virou deserto umas 4 ou 5 vezes e os mares, mon- tanhas, terras, já mudaram de lugar muitas vezes e vai mu- dar de novo. Nós temos que cuidar do nosso planeta para prolongar a vida da nossa espécie e da nossa geração. O estado precisa ter alguém com esta preocupação, que tenha esse interesse de pro- longar um pouco mais a nossa passagem pela terra. Tenho para mim que a nossa espécie não irá durar um milhão de anos. Então vamos cuidar da Terra, vamos plantar mais ár- vores no quintal de casa, isto ajudará no oxigênio. Em re- lação a leis, o estado precisa ser mais rigoroso com quem polui nossa terra, jogando lixo nos rios e em vias públicas, isto precisa parar. Pastor Odair (Cida- de Tiradentes): Eu gosta- ria de saber, como deputado dependentes químicos e ca- sas de recuperação? Zenas: Esse projeto se divide em duas partes: a pri- meira é que o estado precisa trabalhar o ensino, a edu- cação em período integral, e ai nós temos que tirar as crianças da rua, colocar esses meninos na escola com ativi- focado? E gostaria de saber se você é a favor da maiori- dade penal? Zenas: Estou focado em mudar nossa educação. Quanto à maioridade penal, nós estamos trabalhando junto com a estrutura do futuro Ministério da Justiça, um pro- jeto de penas de 8 a 10 anos, nós vamos acabar com essas cenas absurdas, 300 anos e etc. Nosso projeto é mudar o sistema penal para que a pessoa fique no máximo dez anos. Mas é o seguinte, quan- do for preso vai ser preso de verdade, sem ver a mãe, filho, todo mundo, vai ficar sem ver ninguém, vamos colocar só uma biblioteca e uma escola dentro dos presídios, não tem redução de pena, o preso será reeducado, vai ser bem tratado, vai ter assistência técnica, mas ele vai sair de lá diferente, então essa coisa de Cássio Simões (Con- sultor-Penha): Porque o governo do nosso país não copia o que é bom e o que está dando certo lá fora? Zenas: Tudo o que você está falando é verdade, mas temos que ver o seguinte: quase tudo que nós fizemos aqui é copiado. Metrô, tecno- logia de construção, etc. Nós copiamos tudo o que é bom e tudo o que é ruim. Como o Brasil foi habitado por pesso- as que fugiram da sua terra, então nós temos a herança do lixo. Tudo tem sido copiado, algumas coisas não devem ser copiadas porque o povo lá fora já está ultrapassado. Se não tivesse não teria que- brado. Da Europa hoje, só a Alemanha é uma economia sólida. Não tem nenhum país da Europa, incluindo a Rússia. Mas nós continuamos copian- do. No estado de São Paulo, já temos mais de 300 km de trilhos prontos, São Paulo nos últimos 20 anos passou a transportar de 600 mil pes- soas por dia para 7 milhões de pessoas por dia. Isso não é milagre, isso é gestão. O estado não pode fazer mais, não tem gente pra operar isso. Nós somos a sociedade que somos porque viemos de um sistema viciado lá do co- meço. Eu estou voltando pra política pra ajudar os jovens, não tenho a intenção de ser presidente ou governador. Roseli líder comu- nitária (Vila Curuçá elevada carga tributária (im- postos, taxas e etc). O que po- deria ser feito para reduzir um pouco essa Carga Tributária? Zenas: Esse assunto é cheio de pontas. O Estado tem o dever de gastar o sufi- ciente e o necessário naquilo que possa atender as ne- cessidades sociais. Mas nós precisamos mostrar ao Es- tado que está ocorrendo um exagero em relação a gastos. Porque quem administra o dinheiro não administra o seu dinheiro, então trata como se não fosse dele, o que temos que fazer é escolher bem na hora de votar, estamos cheios de bandidos no poder, em todos os lugares, na hora de votar, escolha bem o seu candidato e assim vocês verão a diferença e a justiça acontecendo. Nova): Na área da saú- de, estamos sem médicos e quando tem, a gente fica 2 ou 3 horas esperando para ser atendido, passando mal. Eu gostaria de saber quais são as suas propostas pra saúde? Zenas: A questão da saúde passa pela questão da orientação social. Se você fizer um estudo sobre a saú- de, você vai descobrir que a criança bem educada e quan- do eu falo bem educada eu quero dizer criança educada na higiene, na alimentação, essa criança tem uma tendên- cia muito grande de crescer saudável. O problema da saúde basicamente está na alimentação, o ser humano come veneno. Esse veneno desestrutura os nossos hor- mônios e a gente fica gordo, magro, etc., por causa da alimentação. Então é preciso começar a discutir isso tam- bém, uma coisa puxa a outra. Temos que ter médico, temos que ter remédios, então nós temos que começar a pensar o que fazer com tanto dinhei- ro. O dinheiro é necessário sim, mas para garantir que você tenha uma vida digna. Tião - Esporte - Ca- margo Novo): Eu trabalho com jovens na igreja Batista do Itaim Paulista e no parque Ecológico, e percebo que o governo não investe muito nesta área de projetos sociais para os jovens, para depen- dentes químicos, etc. Então eu gostaria de saber se é pos- sível você, como candidato, nos ajudar aqui na zona leste? Zenas: Eu posso te aju- dar, mas como candidato ainda não posso, porque nós não temos força, e qualquer projeto tem que ser escrito para nós chegarmos a uma conclusão. Então é isso, nós temos que ter o privilégio de estarmos juntos para po- dermos trabalhar juntos. Eu sozinho não tenho solução nenhuma. A proposta é unir forças e vencer os obstáculos.
  5. 5. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Variedade Céu Curuçá Com a concorrência acir- rada nas corporações, os profissionais precisam estar sempre à frente do que o mercado pede. Para isso, os mais qualificados mantêm a preocupação com o desenvol- vimento da carreira, mesmo quando ficam desemprega- dos. Nunca se falou tanto de carreira, enriquecimento pessoal e profissional e as- pectos voltados à interação em equipe. Este movimento faz com que as pessoas queiram estar dentro do que é esperado delas. Investe- -se muito profissionalmente, mesmo quando há uma pausa na carreira, pois se acredita que ficar parado por um longo período é prejudicial e torna a competição cada vez mais desigual, já que o mercado está recebendo gente mais preparada o tempo todo. É importante investir nas 6 atitudes listadas abaixo, para melhor aproveitar a ocasião de desemprego e tornar-se mais atrativo. 1. Trabalho voluntário Caso seja pensado de for- ma estratégica, o voluntariado pode aumentar suas chances de se recolocar mais rápido no cenário de emprego e, inclusive, fazer com que des- cubra uma nova paixão. Além Nem todos os alimentos tidos como saudáveis são uma boa opção para emagrecer ou evitar doenças relacionadas à alimentação Trocar uma lata de refrige- rante por uma de chá é mais saudável? Depende. Ao con- trário do que pode parecer, os chás de lata podem ter tanto açúcar quanto refrigerantes. Esse é apenas um exemplo de como alguns produtos “enga- nam”. Muitos deles, associados não só à perda de peso, mas a uma alimentação saudável, possuem diversas substâncias que podem causar doenças, como açúcar, gordura ou sal em excesso. A principal culpada pela presença de substâncias “in- desejáveis” em alimentos su- postamente saudáveis é a industrialização dos alimentos. “Devemos tomar muito cuidado com aquilo que precisamos abrir a tampa ou tirar do pa- cote”, é o que costuma dizer a seus pacientes o endocri- nologista Luciano Giacaglia, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e daAssociação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso). No processo de industria- lização, além de sal, açúcar e gordura, são adicionadas diver- sas substâncias químicas para realçar sabor e fazer o produto durar mais tempo, muitas das quais ainda não se sabe bem que efeito podem ter a longo prazo no organismo. “Todo alimento industrializado, por mais que pareça natural, sofreu processos que promovem mo- dificações e acarretam perda de nutrientes”, explica Celso Cukier, nutrólogo do hospital Albert Einstein. Segue abaixo al- guns: Sucos de caixinha Trocar o refrigerante por O que fazer quando se está desempregado disso, continuar ativo por meio da realização deste trabalho garante a manutenção da sua produtividade enquanto estiver fora do mercado. 2. Permaneça ativo Quando se está desem- pregado, o momento é ideal para investir em novos de- safios já pensados ou, caso esteja satisfeito com sua car- reira, manter as qualidades profissionais que já possui. Aproveite também os inú- meros recursos online grátis, incluindo tutoriais, e-books, vídeos, etc. 3. Presença online A internet é a vitrine atual dos profissionais, por isso é fundamental que sejamos facilmente encontrados neste mundo virtual. Preencha seus perfis nas redes sociais de for- ma atrativa, crie um portfólio para mostrar o seu trabalho e vá atrás das empresas que esteja interessado em trabalhar. Saiba o que estão falando e mantenha-se infor- mado sobre o panorama de emprego - tudo isso vai servir para impressionar os empre- gadores com o seu interesse e insights. 4. Networking em redes sociais Nas redes sociais, reco- necte seus antigos colegas e formar novos ciclos de amiza- de. Dependendo do momento que se encontra na carreira, reconexão significa entrar em contato com ex-parceiros de trabalho, professores univer- sitários, chefes, etc. Pergunte como eles estão, onde estão trabalhando, faça com que eles saibam que você está procurando emprego. Cogite a possibilidade de uma indi- cação. 5. Feiras e eventos Feiras e eventos voltados ao desenvolvimento de car- reira são grandes recursos para incrementar o currículo com aprendizagem prática. Alimentar as novidades da profissão que exerce é en- riquecedor, mostra que o profissional realmente gosta do que faz e sente prazer em se aprofundar naquilo. Cada palestra ou feira frequentada representa uma oportunidade de conhecer pessoas com interesses semelhantes de forma menos formal. 6. Freelancing Alguns candidatos a em- prego se opõem a qualquer oportunidade que não seja um trabalho em tempo inte- gral. Entretanto, o freelancing ainda é uma ótima maneira de continuar exercendo a profissão com retorno finan- ceiro, podendo ser uma fonte de renda que te “salve” nos períodos que estiver desem- pregado Oito alimentos que parecem saudáveis, mas não são suco é um hábito que muita gente busca seguir, mas nem todos os sucos são assim tão saudáveis. Os sucos de caixi- nha contêm uma quantidade grande de açúcar, e mesmo as versões light ainda apresenta muitos conservantes (que po- dem prejudicar o funcionamen- to do intestino) e, em alguns casos, grandes quantidades de sódio. Chás em lata Os chás em lata possuem flavonoides, substâncias antio- xidantes. Porém eles também apresentam grande quantidade de açúcar ou adoçante, seme- lhante à dos refrigerantes. Bebidas esportivas O problema com essas bebidas é uma questão de fina- lidade. Elas são indicadas para aquilo que o próprio nome diz: para consumo após a prática esportiva intensa. As bebidas esportivas têm em sua com- posição grandes quantidades de sódio e potássio, e por isso são indicadas para atletas que praticam mais de uma hora de atividade aeróbica intensa. Barrinhas de cereal A quantidade de opções de barrinhas de cereal é muito ampla. Vai desde aquelas mais saudáveis, que possuem fibras, baixo teor de gordura e pou- cas calorias, até aquelas que parecem mais uma barra de chocolate. Se bem escolhidas, elas podem ser uma boa opção de lanche com baixas calorias entre as refeições, mas nem por isso podem ser consumidas muitas vezes ao dia. É preciso estar atento à quantidade de gordura saturada e sódio que algumas delas possuem. Sopas em pó Sopas costumam ser uma opção de refeição com menos calorias. Porém as versões industrializadas, que requerem apenas adição de água, não de- vem fazer parte da dieta. Elas contêm muitos conservantes, mas principalmente muito só- dio: algumas chegam a ultra- passar o dobro da quantidade recomendada para um dia todo. Chocolate diet Assim como todos os pro- dutos diet, ele é recomendado para pessoas que têm diabetes. Isso significa que ele tem me- nos açúcar, mas o problema é que o chocolate diet pode ser mais calórico do que o chocola- te normal, porque para manter o sabor e a consistência, a falta de açúcar é compensada com adição de gordura. “Quem não é diabético não deve con- sumir chocolate diet, mas dar preferência ao chocolate meio amargo, ou com 70% de cacau. Quanto mais cacau melhor
  6. 6. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Politica O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alck- min, esteve em Santos, no litoral de São Paulo, onde o candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB) morreu após a aerona- ve onde ele estava ter sofrido um acidente. Outras seis pes- soas também morreram na queda do jato particular. Em declaração, Geraldo Alckmin lamentou o acidente e disse que o país perdeu um grande homem e uma liderança política. “Nosso sentimento em nome da popu- lação aos familiares. O Brasil perdeu uma liderança jovem, promissora, que tinha muito a contribuir, uma figura admi- rável. Foi uma tragédia que me entristeceu. Eu, por meio do Marcio França, acabei co- nhecendo melhor o Eduardo e o admirava. Ele teve grande contribuição para o nosso país”, afirmou o Governador de São Paulo. Prefeito O Prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, também lamentou o ocorrido e garantiu que todas as provi- dências estão sendo tomadas para que os corpos sejam resgatados. “Nossa solidarie- dade às vítimas e familiares. A prefeitura adotou todas as providências para atendimen- to imediato de todas as pes- soas que tiveram intoxicação e que acabaram internadas. Morre Eduardo Campos, candidato do PSB à Presidên- cia. Ex-governador de Per- nambuco de 49 anos estava em jatinho particular que caiu em Santos na manhã desta quarta-feira O candidato do PSB à Pre- sidência, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Henri- que Accioly Campos, morreu nesta quarta-feira (13) aos 49 anos no queda de um jato particular em Santos, no litoral de São Paulo, confirmou o Bazileu Margarido, coordena- dor-adjunto da campanha do PSB. Marina Silva, candidata à vice na chapa do socialista, não estava na aeronave, em que o fotógrafoAlexandre Se- vero Silva, o assessor Carlos Augusto Percol e dois pilotos estavam a bordo. Campos nasceu no Reci- fe (PE) em 10 de agosto de 1965. Filho de Ana Arraes, ex-deputada federal, e do es- critor e advogado Maximiano Accioly Campos, com apenas 16 anos ingressou na Univer- sidade Federal de Pernambu- co para cursar Economia; aos 20, formou-se e foi o orador da turma. Começou a militância ain- da na universidade, como presidente do Diretório Aca- dêmico. Não traiu o sangue político da família: em 1986, trocou a possibilidade de um mestrado nos EUA pela participação na campanha que elegeu governador de Pernambuco o seu avô, Mi- guel Arraes – que passara 15 anos de exílio provocado pelo regime militar. Em 1990, depois de traba- lhar como secretário de Go- verno do avô, filiou-se ao PSB A movimentação na casa da viúva de Eduardo Campos, falecido na manhã de quarta- -feira em acidente aéreo, começou cedo na quinta-feira. As primeiras visitas pela ma- nhã à residência, localizada no bairro Dois Irmãos, foram do prefeito de Recife, Geral- do Julio, e do presidente do PSB pernambucano, Sileno Guedes. Muito emocionado, o prefeito da capital, que es- teve com a família de Campos até as 2h da noite anterior, comentou o clima de perda. — A dor é muito grande. Eduardo não é só um líder político, é o maior líder políti- co que já conheci. Ele é uma figura humana maravilhosa. Ela podia estar no voo, mas antecipou o seu para participar de uma gravação’, disse Márcio França, presi- dente do PSB paulista A candidata à vice-pre- sidência pelo PSB, Marina Silva, não estava no mesmo avião do ex-governador Edu- ardo Campos, que morreu nesta quarta-feira (13) em um acidente aéreo em Santos, porque participou de uma gravação. “Ela podia estar no voo, mas antecipou seu voo para participar de uma gravação”, disse Márcio França, presi- dente do PSB paulista que é vice na chapa do governador GeraldoAlckmin (PSDB), que concorre à reeleição. França, porém, não especificou à qual gravação se referia nem em qual cidade ela ocorreu. Marina e Campos estive- ram juntos pela última vez na noite de terça-feira (12), após A morte do presiden- ciável Eduardo Campos (PSB) ganhou destaque na imprensa mundial. Os dois principais jornais da Argen- tina colocaram a notícia como manchete de suas páginas na internet. “Morreu um candidato a presidente do Brasil depois que seu avião caiu em São Paulo”, publicou o Clarín. “Morreu em um acidente aéreo o candidato a presidente do Brasil Eduardo Campos” foi a chamada do La Nación, que definiu Campos como “ex-aliado de Lula e rival de Dilma Rousseff”. Na rede americana CNN, o destaque urgente: “Candi- dato a presidente brasileiro Eduardo Campos entre os mortos em acidente aéreo”. O jornal The Washington Momento difícil na política brasileira e conquistou um mandato de deputado estadual. Chegou ao Congresso Nacional em 1994, dois anos depois de sofrer sua única derrota elei- toral até hoje: foi quinto lugar na eleição que levou Jarbas Vasconcelos pela segunda vez à prefeitura do Recife. Em 1998, foi reeleito para a Câmara dos Deputados como o deputado federal mais vo- tado de Pernambuco. No seu terceiro mandato em Brasília, conquistado em 2002, atuou em defesa da candidatura de Lula, depois de um primeiro turno comAnthony Garotinho. Ministro do governo Lula Em 2003, estreitando os laços com Lula, tomou posse como ministro de Ciência e Tecnologia – o mais jovem no primeiro mandato do pre- sidente. Em sua gestão, foi aprovada a lei que autoriza pesquisa com células-tronco. Data dessa época suas desa- venças com o todo-poderoso José Dirceu. Em 2005, Campos e Aldo Rebelo, então ministro de Re- lações Institucionais, mano- braram para barrar a CPI dos Correios, que trouxe à tona o mensalão. Numa reunião com Dirceu, que terminou em clima hostil, Campos teria sido aconselhado a desistir da candidatura ao governo de Pernambuco em favor do petista Humberto Costa. “Eu não preciso do PT para ser governador. A única pessoa a quem eu tenho de dar satisfa- ção é Lula”, teria respondido. Mais tarde ganharia pontos adicionais com o presidente ao ser fiel durante a crise do mensalão e ao retirar sua candidatura à presidência da Câmara em favor de Rebelo. Governo de Pernambuco Depois de assumir a pre- sidência do PSB em 2004, lançou um ano depois sua candidatura ao governo de Pernambuco. O curioso é que, durante a campanha, Lula resolveu apoiar não apenas um candidato, mas dois: além de Campos, esteve também ao lado de Humberto Costa, o indicado pelo PT, numa manobra arriscada para enfraquecer a hegemo- nia do ex-governador Jarbas Vasconcelos, que apoiava a reeleição de Mendonça Filho. Campos e Mendonça chegaram ao segundo turno com a vitória do primeiro, que aglutinou mais de 60% dos votos válidos. Desde a cerimônia de pos- se – marcada pela presença de camponeses, lembrando o clima que havia nos tem- pos do avô Miguel Arraes –, Campos realizou um governo sem percalços. Tudo lhe foi favorável para que seu nome ficasse mais conhecido nacio- nalmente. Uma das vitaminas estimulantes de sua gestão foi a atração de recursos do governo federal – de longe o maior investidor na economia local. Em 2010, disputou a reeleição, e, mais uma vez, contou com a mão de Lula durante a disputa. Saiu-se com folgada vitória ainda no primeiro turno: quase 80% dos votos válidos, enterrando de vez o seu maior adversário político, o senador Jarbas Vasconcelos. Família Campos era casado com a economista e auditora do Tribunal de Contas do Estado Renata Campos, com quem teve quatro filhos – Maria Edu- arda, João Henrique, Pedro Henrique e José Henrique. Alckmin lamenta morte de Eduardo Campos: ‘Ti- nha muito a contribuir’ Os trabalhos de identificação dos corpos estão a cargo da Polícia Cientifica do Estado.A cidade está em luto oficial de 3 dias. As informações sobre o acidente serão passadas somente pela aeronautica”, conclui Barbosa. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) se deslocou para a cidade depois de tomar conhecimento da morte de Campos. “Estamos diante de uma tragédia que entristece todo o país. Quero em nome do povo de São Paulo trazer nossos sentimentos a todos os familiares das pessoas que perderam a vida nesse acidente”, afirmou Alckmin. A presidente Dilma Rous- seff decretou luto oficial de três dias. “Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Su- assuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais diver- gências políticas sempre se- riam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência”, afirmou a presi- dente em nota oficial. Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Ne- ves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha. Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. “Estou absolutamente perple- xo”, afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte. Família de Campos agradece solidariedade demonstrada pelo povo brasileiro Eduardo, grande pai, marido, irmão, amigo, uma pessoa re- almente iluminada, muito dife- renciada. Uma tragédia muito impactante, e com apenas 49 anos — disse Geraldo Julio. A eleição do prefeito em 2012 foi uma façanha eleito- ral comandada por Eduardo Campos. O então governa- dor de Pernambuco decidiu apostar em seu secretário do Desenvolvimento, que nunca havia concorrido a uma elei- ção. Com o apoio de Cam- pos, Geraldo Julio foi eleito no primeiro turno. O prefeito trouxe uma mensagem de agradecimento da família de Campos. Post colocou a notícia em seu site, explicando que Campos era o terceiro co- locado nas pesquisas de intenção de voto. O britânico Financial Times manchetou em seu site: “Acidente mata candidato a presidente do Brasil”. O espanhol El País pu- blicou a manchete “Cai o avião do candidato socialista à Presidência do Brasil”. No italiano Corriere della Sera: “Brasil: morre um dos candi- datos a presidente”. No tam- bém italiano La Repubblica: “Brasil: morto candidato Eduardo Campos.Aeronave em que viajava caiu sobre casas”. O britânico Daily Telegraph também publicou texto sobre a morte de Cam- pos em acidente aéreo no litoral paulista. Imprensa internacional repercute morte de Campos Gravação tira Marina Silva de voo de Campos a entrevista do candidato para o Jornal Nacional, da TV Glo- bo. Segundo a Aeronáutica, o voo que levava Campos saiu doAeroporto Santos Dumont, no Rio, e voo pousaria no Guarujá. Durante a descida, porém, o avião arremeteu, supostamente por causa do mau tempo. A partir desse momento, o controle de voo perdeu o contato com a ae- ronave. A candidata a vice soube da notícia pelo ex-deputado Walter Feldman, que recebeu uma ligação de França desde o Guarujá, para onde o pre- sidente do PSB paulista foi após ter substituído Campos em uma gravação em Santos. O candidato presidencial do PSB optou por não participar do compromisso porque que- ria descansar até as 9 horas. “Se fosse [à gravação], ele teria de acordar às 5 horas.”
  7. 7. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Giro dos Famosos Fique por dentro do mundo das celebridades Mirella Santos deixou o Hospital Maternidade São Luiz, em São Paulo, nesta quarta-feira (13), com a filha, Valentina, nos braços. Acom- deixa maternidade com Valentina: “Agora é dedicação de mãe” Mirella Santos Luiza Brunet, pelo visto, está aproveitando bem sua viagem a Espanha. Na tarde de quarta-feira (13), posa decotada em barco, mostra tatuagens e ganha elogios Luiza Brunet ela postou uma foto em que aparece desfrutando de um passeio de barco pela região. “Não estou me exibindo. Estou me expressando. Faço questão da minha identidade”, diz a atriz em texto autoral em que discute sua sexualidade Já repararam que quando alguém resolve se declarar gay, bi, pam ou trans, esta pessoa nunca diz “vou assumir minha sexualidade”? Diz: “Vou me assumir.” Porque o gesto e a questão estão muito além dos limites do sexo. Trata-se de assumir sua personalidade, sua opinião religiosa, política, social, profissional, familiar, amorosa e para consigo pró- pria. Trata-se de assumir sua ilimitada criatividade e respon- sabilidade (a habilidade de responder) perante a vida. assume sua bissexualidade: “Alívio” Alessandra Maestrini é fotografado abatido em praia do Rio Klebber Toledo Klebber Toledo foi fo- tografado abatido nas areias da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na ma- nhã de terça-feira (12). O ator chegou ao local com sua bicicleta, sentou na areia e passou parte do Marina Ruy Barbosa foi fo- tografada no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro, na tarde desta terça-feira (12). Acompanhada pelos pais, Paulo e Gioconda, a atriz não tirou o óculos escuros e aparentava estar abatida. Ela também chamou a atenção dos paparazzi ao aparecer sem a aliança de compromis- so que costumava usar. Aos 19 anos, Marina está separada do ator Klebber To- ledo, com quem ficou por três anos, há poucos dias. Pela manhã, ele foi fotografado com o semblante entristecido na praia da Parra da Tijuca. após fim de namoro sai para almoçar com a família Marina Ruy Barbosa tempo de olhos fecha- dos, todo pensativo. Na segunda-feira (11), o jor- nal cariocaExtra noticiou que o namoro de Klebber e Marina Ruy Barbosa ha- via chegado ao fim após três anos. panhadas por Wellington Muniz, o humoristaCeará, elas voltaram para casa após receberem alta médica.
  8. 8. 1ª QUINZENA DE AGOSTO de 2014 Mulher É possível sim fazer uma escova bem feita em casa, tão boa como as dos salões de beleza.O segredo é ter todos os acessórios certos em casa como escovas maiores e redondas, piranhas, um pente para dividir o cabelo e um secador potente.A habilidade é só questão de prática. Para obter um bom re- sultado e ter um cabelo liso e brilhante é preciso seguir Hoje o maior sofrimento das mulheres é quanto as imperfeições na face, no corpo, como as celulites, estrias, gordurinhas que são incômodos quando descobertas. Para que você não te- nha que passar por alguns complexos e constrangi- mentos, assim que perce- Receita caseira para celulite ber o surgimento das mes- mas corra para o combate. A celulite se resulta de alguns maus hábitos, e para um resultado positivo de um tratamento, deve- mos começar pelos reajus- tes dos hábitos. Temos hoje no site uma ótima dica caseira para quem quer se livrar da ce- lulite, além de dicas você deve ficar atento quanto à alimentação, e se dedicar aos exercícios físicos, pois acabar com esse tipo de problema não é uma fácil tarefa, mas para combate- -la deve-se ter persistên- cia. Ingredientes – Receita Caseira para celulite - 20 gramas de argila verde de uso doméstico - 07 gotas de óleo essen- cial de menta - Água Mineral Modo de Preparo Misture os três ingredien- tes numa quantidade su- ficiente para formar uma pasta. Modo de Aplicação Passe a pasta em todo o corpo, deixe agir por apro- ximadamente 30 minutos e logo após retire com água. OBS: É indicado fazer o uso da máscara duas ve- zes por semana. Como fazer uma escova bem feita algumas dicas: 1 – Preparação - Lave bem o cabelo com shampoo e condicionador que dão um “efeito liso” - Seque o cabelo com uma toalha cui- dadosamente e retire todo o excesso de água. - Desembarace o cabelo com um pente de dentes lar- gos, e se possível que seja de madeira. 2 – Aplique o creme - Passe um produto no cabelo que seja próprio para escova.(spray, desfrizzante, creme, etc) - Divida o cabelo em qua- tro partes fazendo um risco na horizontal de uma orelha até outra e um risco na vertical, do meio da testa até a nuca. - Comece trabalhando pe- las partes de baixo e prenda as partes superiores com as piranhas. 3 – Hora da escova - As mechas não devem ser tão grossas e nem tão finas, o ideal seria meio termo e devem ser secadas de cima para baixo, rodando a escova e alisando com o secador. - Comece pelas partes de trás do cabelo, logo em segui- da seque as laterais e a franja é secada sempre por último. - Cada mecha deve ser secada de 5 a 8 vezes. - Logo após terminar de escovar todo o cabelo, corrija as partes que precisam de mais uma alisada e modelada. Se for á alguma data especial, é bom optar por um penteado da moda. Entrevista é o momento de usar palavras positivas e mos- trar entusiasmo. Candidatos devem evitar dizer palavrões, ‘odeio’ e ‘não sei’. Quando alguém fracassa em uma entrevista de em- prego, será que o problema está no perfil ou em algo que o candidato disse? Com a grande competição no mer- cado, qualquer erro ou deslize pode custar a aprovação em um processo seletivo. Listamos algumas pala- vras que não devem ser ditas por candidatos que estão pro- curando um novo emprego: 1) Não: Usar a palavra “não” em qualquer situação impacta negativamente na procura por um novo emprego. Os candi- Expressões que não devem ser ditas durante a busca por emprego datos devem preferir palavras positivas enquanto buscam uma nova oportunidade e também durante a entrevista para mostrar seu entusiasmo e confiança. 2) “Hum...”: Embora a maio- ria das pessoas não perceba, usar palavras e expressões de ligação ou que servem para “encher” a frase passam a impressão de distração. Dessa forma, parece que o candidato está tentando fazer o recrutador parar de prestar atenção ao que é falado. 3) Meio que: Quando um recrutador pergunta ao can- didato se ele tem alguma experiência, ele não pode responder “meio que sei como usar o Office”. É preciso res- ponder “sim” ou “não”, e caso a resposta seja negativa, ele deve se mostrar disposto a aprender. 4) Você sabe: São pala- vras servem para “encher” o discurso e não ajudam o candidato a mostrar suas ha- bilidades e a sua experiência. Para evitar essa expressão, o profissional deve ser conciso nas espostas e dizer exata- mente o que pretende. 5) Odeio: Não importa o que o candidato faça, a palavra “odeio” não deve ser dita durante a procura por um novo emprego. Mesmo que o profissional tenha tido um chefe ou uma experiência de trabalho muito ruim, essa palavra não é a melhor para falar sobre o tema.

×