Ermelino 178

276 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ermelino 178

  1. 1. PÁG. 3 São Paulo premia a mais bela idosa da capital Geraldo Alckmin entrega 19 leitos para queimados no Hospital Geral São Mateus Orçada em R$ 15 milhões, reforma realizada no Hospital Geral de  São Mateus inclui ampliação do número de leitos de UTI pediátrica e modernização da infraestrutura de diferentes setores da unidade. Deputado Paulo Teixeira participa do Programa Roda Viva do Grupo Acontece Paulo Teixeira (PT) participou do PROGRAMA RODA VIVA do Grupo Acontece de Jornais e Revistas, no último sábado (12), convidado pelo diretor Divaldo Rosa, por se tratar de um político “ficha limpa”, filho de São Miguel e defensor do desenvolvimento da Zona Leste. PÁG. 5 VEJA PUBLICIDADE NA PÁGINA 8 PÁG. 4 Náutico Matarazzo tem sido referência no esporte para a região de Ermelino e Ponte Rasa PÁG. 3 raleste@gmail.com - Tel. 2031-2364 1a quinzena de abril DE 2014Ano IX - Número 178 Distribuição Gratuita www.aconteceleste.com.br
  2. 2. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 2 ITAIM PAULISTA - F.: 2025-7777 - AV. MARECHAL TITO, 7003 ALPHAVILLE / BARUERI / CARAPICUÍBA / FRANCISCO MORATO / FRANCO DA ROCHA /ITAQUERA/ LIBERDADE / MAIRIPORÃ / MAUÁ / PIRITUBA / SANTO AMARO / SANTO ANDRÉ / VILA MARIA Respeite os limites de velocidade. CG Fan KS 125 13/14 a/v 6.196, ou entr. 1.800,+48x181, (t.prazo 10.488,).CB 300R 14/14 (Standard) a/v 12.910, ou entr. 4.700,+48x300, (t. prazo 19.100,).Lead 14/14 a/v 6.898, ou entr. 1.800,+48x210, (t.prazo 11.880,).Bros 125 ES 13/14 a/v 8.547, ou entr. 3.000,+48x206, (t.prazo 12.888,).Tabela sujeita a alteração sem prévio aviso, conforme política de comercialização da fábrica.Consulte todas as informações em nosso showroom.Juros 1,99% a.m. (26,68% a.m.) Banco Bradesco (TC R$ 496,).CET máximo 52,85% a.a. TC e IOF inclusos.Promoções válidas somente para os modelos anunciados até o término do estoque (2 unidades de cada).Ofertas não cumulativas com outras.Imagens ilustrativas. Reservamos o direito de corrigir possíveis erros gráficos e de digitação. JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO www.japauto.com.br JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO JAPAUTO www.japauto.com.br PARTIDA ELÉTRICA BROS 125 ES Entrada + parcelas R$ 206, CB 300R Entrada + parcelas R$ 300, FAN 125 KS Entrada + parcelas R$ 181, LEAD Entrada + parcelas R$ 210, ACELERE E APROVEITE! Tiragem desta Edição 25.000 exemplares Circulação: Ermelino Matarazzo, Ponte Rasa, Vila Cisper, Vila União, A.E Carvalho, Jardim Pedro Nunes, GUARUlHOS, PENHA e Cangaiba Diretor Geral: Geraldo Malta Diretor de Redação: Divaldo Rosa - MTb: 42448 As matérias assinadas são de exclusiva responsabilidade dos colaboradores e não representam, necessariamente, a opinião do Jornal. Os nomes dos diretores, colaboradores e representantes comerciais não mantém vínculo empregatício com a empresa. REDAÇÃO/publicidade: 2031-2364 / 2513-0928 Revisora: Suseli Corumba dos Santos Diretor de Arte: Sergio Avante Avenida dos Guachos, 166 - Cep: 08030-360 - São Paulo – SP - raleste@gmail.com O jornal de Ermelino & Ponte Rasa é Filiado à AJORLESTE Associação dos Jornais da Zona Leste Acontece Agora Empresa Jornalística Ltda. CNPJ: 03.115.443/0001-16 Jornalista: Silmara Galvão Depto. Jurídico: Agilson M. Oliveira Ao chegar no Acontece Por: Jacira Flores Ao chegar no Acontece eu conheci de perto Ao chegar no portão encontrei Silmara Galvão Mulher elegante realizando sua missão. Fui apresentada ao Senhor diretor Que tem voz de Doutor Divaldo Rosa quem tem marca de um vencedor Este Jornal popular que vem Para nos informar através de uma equipe quente que Fala a língua da gente O Acontece agora além de ser grátis vocês é uma fonte de inspiração que me recebeu quando eu vim do sertão Sem discriminação, isto é Acontece que tem A marca de um grande coração. Que bom ser zona leste e ter por perto Divaldo Rosa e toda equipe que faz o Acontece. José Américo No caminho da plena democracia, dois fatores de- vem sempre ser lembrados: a participação popular e o jornalismo aguerrido, in- vestigativo. O povo nas ruas pontuou a luta pelas elei- ções diretas à Presidência da República, enterrando a ditadura militar, a tor- tura e os anos de chumbo. Nesse processo, a censura à imprensa marcou uma das estratégias dos generais de plantão que comanda- ram o país. Jornalistas que procuraram exercer sua profissão com dignidade, denunciando abusos con- tra a democracia, foram presos, torturados. Alguns perderam a vida na luta pela liberdade. Essa situação ocorreu em diversas cidades brasi- leiras, como São Paulo. Não à toa, na capital paulista, a Câmara Municipal criou a Comissão da Verdade Vladimir Herzog. O nome presta uma homenagem à memória do jornalista que, mesmo atendendo de for- ma espontânea pedido dos militares para pres- tar depoimento em 1975, acabou preso, torturado e assassinado. Os milita- res simularam, em foto his- tórica, o suicídio de Vlado, como era carinhosamente chamado pelos amigos. Em vão: testemunhos e apu- rado trabalho da perícia revelaram a farsa, deta- lhada em relatório pela Comissão. Amigo de Vladimir Her- zog, o jornalista Audálio Dantas – à época dos acon- tecimentos presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo – esteve na Câmara Munici- pal dando seu testemunho sobre o episódio no Ciclo de Debates em Comunicação. Autor do livro “As duas guerras de Vlado”, ele con- firmou as denúncias contra os torturadores. Além dis- so, pediu a revisão formal do processo e a prisão dos assassinos. Fica claro nesses dois exemplos que o trabalho arriscado do bom profis- sional de imprensa deve sempre ser ressaltado. Ain- da mais nesta semana em que se comemora o Dia Nacional do Jornalista, em homenagem a João Batis- ta Líbero Badaró. Médi- co, jornalista e de origem italiana, ele foi assassinado por inimigos políticos, em São Paulo, no dia 7 de abril de 1830, durante uma passeata de estudantes em comemoração aos ideais libertários da Revolução Francesa (Igualdade, Frater- nidade e Liberdade). Não por acaso, a Câma- ra Municipal receberá este ano os finalistas de uma das principais premiações jor- nalísticas da imprensa bra- sileira: o Prêmio Líbero Badaró. O apoio revela nossa visão de que o reco- nhecimento do trabalho de jornalistas que lutam contra o arbítrio, a corrupção e revelam as ameaças contra os direitos humanos é pon- to-chave na consolidação da democracia. O autor é presidente da Câmara Municipal de São Paulo. Contato: joseamerico@ camara.sp.gov.br. Brado aos jornalistas que lutam contra o arbítrio Quando sua empresa diz não ao trabalho infantil, muita gente pode dizer sim para sua marca. Invista nas crianças e adolescentes do Brasil e tenha o selo de reconhecimento da Fundação Abrinq. Seja uma Empresa Amiga da Criança. Saiba mais pelo site www.fundabrinq.org.br/peac ou pelo telefone 11 3848 4870 Uma iniciativa: Anuncio_PEAC_14-08-2013.pdf 1 02/09/2013 17:23:19 Áries A tensão continua, mas é bastante ame- nizada por aspec- tos muito positivos entre Júpiter, Lua e Vênus, que vão movimentar suas emoções mais profundas. Possíveis dificuldades familiares ficam para trás. Dia ótimo para acordos entre sócios e parceiros. Touro Seu regente recebe ótimos aspecto de Sa- turno, Lua e Júpiter, beneficiando seus relacionamentos pessoais e profissionais, as amizades e os acordos de negócios. Apesar de toda a tensão que continua, sua vida caminha de maneira mais branda. Gêmeos Questões relaciona- das às suas finanças, aos projetos de tra- balho e à sua carreira e projetos profissionais ganham um novo e positivo movimento, apesar da tensão no céu. Vênus, Saturno, Lua e Júpiter, em óti- mos aspectos, prometem bons resultados nesses setores. Câncer Um ótimo aspecto entre Júpiter em seu signo, Vênus, Lua e Saturno movimenta positiva- mente sua vida. As emoções fluem com mais tranquilidade e, apesar das tensões ainda existentes no céu, você sente- -se bem. O momento é ótimo para estar junto dos seus. Leão Ótimos aspectos entre Vênus, Lua, Saturno e Júpiter movimentam de maneira bastante positiva suas emoções mais profundas. Seu desejo será estar mais próximo de seus pais. Apesar da tensão que continua forte no céu, o dia segue mais tranquilo, com sentimentos equilibrados. Virgem Apesar da tensão continuar forte no céu, você terá um dia mais tranquilo, especialmente nos relacionamentos que en- volvem emoções e entrega. Os amigos estarão mais próximos e você estará mais aberto. Projetos e planos futuros são beneficiados. Libra Apesar da tensão que ainda existe no céu, você passa por um momento de maior equilíbrio, espe- cialmente no que diz respeito às suas finanças, seu dia a dia de trabalho e seus planos de negó- cios. O momento é ótimo para investir em sua carreira. Escorpião Ótimos aspectos en- tre Saturno em seu signo, Júpiter, Vênus e Lua movimentam positivamente vários setores de sua vida, apesar de toda tensão emocional que você tem vivido. Seu coração está mais aberto e mais prepa- rado para o amor. Sagitário Apesar de toda ten- são que continua no céu, suas emoções encontram um pon- to de equilíbrio. O dia segue mais tranquilo e você consegue solucionar questões relacio- nadas à sua vida doméstica e finanças, especialmente as que envolvem sócios e parceiros. Capricórnio Ótimos aspectos entre Vênus, Lua, Saturno e Júpiter beneficiam direta- mente suas amizades, as via- gens, os acordos de negócios e seus relacionamentos, os pes- soais e os profissionais. Mesmo com toda tensão, você conse- gue manter certo equilíbrio. Aquário Apesar da tensão continuar bastante intensa no céu, este é um ótimo momento para suas finanças, seus proje- tos de trabalho e sua carreira. É hora de tirar do papel seus planos de negócios e colocar as mãos na massa. Os resultados podem ser melhores do que o esperado. Peixes Ótimosaspectosentre Vênus, Lua, Saturno e Júpiter envolvem diretamente seu signo, benefi- ciando seus sentimentos, abrin- do seu coração para o amor e melhorando significativamente orelacionamentoscomosfilhos. A tensão no céu continua, mas serão dias equilíbrio. A última fase da venda de ingressos para a Copa do Mundo teve 15/04. Mas quem tiver interesse precisa se apressar, e ter paciência. Isso porque as vendas, que começaram às 7 horas (horário de Brasília), são feitas por ordem de chegada, e há fila virtual. Quem acordou cedo e tentou comprar teve que esperar para acessar o sis- tema de comer- cialização dos ingressos. Ini- cialmente, serão colocadas à disposição dos torcedores 199.519 entradas para 54 jogos. Não haverá ingres- sos para a abertura, entre Brasil e Croácia, a final e as partidas México x Ca- marões, Inglaterra x Itália, Argentina x Bósnia, Brasil x México, Espanha x Chile, Camarões x Brasil, Croácia x México e Austrália x Espa- nha. A fase de vendas que tem início nesta terça-feira vai até 13 de julho, dia da final da Copa. Só será aceito pagamento por cartão de crédito ou débito e a carga disponível de ingressos será variável. Isso porque, duran- te esse período, bilhetes não pagos ou devolvidos por tor- cedores e patrocinadores da Fifa “voltarão para a cesta”, ou seja, serão renegociados. Além disso, a entidade acena com a possibilidade de colocar à venda uma car- ga suplementar em alguns estádios que ainda não têm a capacidade de público es- tabelecida com precisão. É o caso, por exemplo, do Ita- querão. Como o estádio da abertura da Copa ainda não foi concluído, a Fifa, apesar de já ter recebido o mapa dos assentos, não pôde fa- zer a contagem dos lugares diretamente no local. Esse procedimento é importante para que sejam verificados pontos cegos ou lugares que precisem ser reservados para a transmissão de TV. Por isso, no caso do Itaquerão, só 59.955 bilhetes foram colocados à venda para cada jogo, embora a estimativa seja de que o estádio com- porte 68 mil torcedores. Por enquanto, os bilhetes só podem ser comprados pelo site da Fifa (www.fifa. com/ingressos), mas, a partir Última fase de venda de ingressos para a Copa começa com lentidão de 1.º de junho, também haverá a possibilidade de adquiri-los nos centros de distribuição de ingressos que começarão a ser abertos pela entidade nas cidades- -sede da Copa do Mundo. Em São Paulo ha- verá três centros de distribuição. O primeiro, que será aberto na sexta- -feira, vai funcio- nar no Ginásio do Ibirapuera (Rua Manoel da Nó- brega, 1361), ini- cialmente apenas às sextas (das 12h às 20h), sábados e domingos (das 10h às 18h). A partir de 2 de maio, o local vai abrir todos os dias. Os outros dois centros - no Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1.000) e na Rua XV de Novembro, 347 - só começarão a operar em 1.º de junho.
  3. 3. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 3 O governador Geral- do Alckmin entregou nesta terça-feira, 8 de abril, 19 leitos especializados para tratamento de queimados no HospitalGeral de São Ma- teus, unidade da Secre- taria de Estado da Saúde de São Paulo localizada no extremo leste da capital paulista. Além dos leitos especializados, a ala de quei- mados do São Mateus, que abrange uma área de 770 m², ganhou quatro leitos de UTI especializada, salas de emergência, curativos e recuperação pós-anestésica e uma nova sala cirúrgica. “Com essa inaugura- ção, o Hospital de São Ma- teus está se tornando um dos principais centros de refe- rência para o tratamento de queimados. Além dos novos leitos, estamos melhorando e modernizando as instalações para oferecer um tratamento mais confortável à popula- ção”, afirmou Alckmin. Orçada em R$ 15 milhões, a reforma ainda inclui a ampliação de cinco para 10 leitos de UTI pediátrica, Alckmin entrega 19 leitos para queimados no Hospital Geral São Mateus Orçada em R$ 15 milhões, reforma realizada no Hospital Geral de São Mateus inclui ampliação do número de leitos de UTI pediátrica e modernização da infraestrutura de diferentes setores da unidade adequação e modernização dos serviços de nutrição e dietética, almoxarifado e farmácia e a recuperação parcial da fachada do hos- pital. No total, 3,8 mil m² de área da unidade estão sendo reformados. Perfil: referência para casos de média e alta com- plexidades, o Hospital Geral de São Mateus é uma unida- de sob administração direta da Secretaria da Saúde que oferece atendimento de ur- gência e emergência, inter- nações nas áreas de clínica médica, cirúrgica, ginecoló- gica e obstetrícia, pediátrica e queimados e atendimento ambulatorial em 22 especia- lidades médicas. Além disso, o Hospi- tal conta ainda com um centro de parto natural, centro cirúrgico, agência transfusional, radiologia, la- boratório de análises clínicas e aparelhos de ultrassono- grafia e endoscopia. Em média, o hospital re- aliza 7 mil pronto-atendi- mentos e 5 mil atendimentos ambulatoriais por mês. Duzentos e oito taxistas foram multados por circula- rem em corredores de ôni- bus na cidade de São Paulo. O balanço parcial foi divul- gado à noite pela Secretaria Municipal de Transportes e representa apenas os nú- meros registrados, por isso poderá sofrer acréscimos. Haverá a partir deste mês aplicação de multas para ta- xistas que não respeitam os novos horários para circula- ção nos corredores, embora a restrição tenha passado a valer em março. Os que rodarem nessas vias nos horários de pico, ou seja, das 6h às 9h, e das 16h às 20h, levarão multa de R$ 127,69, além de receber cinco pontos na carteira. Nos demais horários, os táxis continuam autorizados a circular nas vias exclusivas à esquerda, mas desde que estejam com passageiros. Em relação às faixas exclusivas dos coletivos à direita, a per- missão vale por todo o dia. Com prestígio na re- gião de Ermelino Matara- zzo, a escola de Futebol Náutico Matarazzo tem sido referência na área de esporte, lazer e recreação. Com 70 alunos matri- culados em apenas dois anos e meio de existência, a escola é fruto de um trabalho dedicado com profissionais totalmente qualificados, com maior número de aulas por sema- na (três vezes) e o melhor preço da região. Para o empresário e professor de educação física, Raphael Ferraz, a es- cola tem sido um exemplo de cidadania. As aulas são teóricas e práticas e tem todo um diferencial das demais. “Sempre me vi trabalhando com futebol, foi um grande sonho rea- lizado montar minha pró- pria escolinha de futebol, quando fazemos o que gostamos o trabalho fica muito mais gratificante”, diz ele. Desde 2004 trabalhan- do no ramo de futebol, o professor Raphael diz que o esporte é fundamental para que a criança aprenda a ter disciplina e uma boa conduta em seu cotidiano, “manter a criança ocupada com o esporte, lazer e re- creação, ajuda no combate às drogas, criminalidades e violência, pois ajuda tanto no condicionamento físico, como na formação do ca- ráter” explica. Raphael diz ainda que um dos principais objeti- vos alcançados na escola Náutico Matarazzo, tem sido a aproximação de pais e filhos, que por motivo de separação do cônjuge, alguns pais acabam se dis- tanciando de seus filhos, porém através do futebol a união paternal volta aos poucos a existir. “Como todos os finais de semana temos jogos na escola, vejo pais separados lá torcendo pelo time do filho, ou seja, isto ajuda até mesmo na reaproximação da família”. Outro grande destaque da escolinha é a inclusão social que o Náutico Mata- razzo possui, lá todos têm a chance de treinar futebol, mesmo sendo portadores de necessidades especiais. “Aqui temos alunos com al- gumas condições especiais, o mais admirável é a forma como todos participam e interagem juntos, não há discriminação de pessoas, todos podem treinar e par- ticipar dos eventos juntos, cada um com suas limita- ções, mas sem qualquer tipo de preconceito”. Os alunos da Escolinha Náutico contam com um plano de aulas interativas, visando o aperfeiçoamento técnico e tático. As aulas são dinâmicas, disciplina- das e divertidas. As crianças introspectivas descobrem no futebol uma ferramenta valiosa para seu desenvol- vimento social, possibili- tando a elas a oportunida- des de dividir, oferecer e receber, interagindo com outras crianças. Vale lembrar que a es- cola aceita doações para ajudar na compra de uni- formes personalizados e outras coisas. Até a Copa do Mundo, todos ganham uma aula gratuita na unidade. Sendo assim, não fique de fora! Marque já uma aula gratuita e garanta a vaga de seu filho. Para maiores infor- mações: 99545-7738 ou 96690-7781. Decisão: a Prefeitura de São Paulo decidiu proibir os táxis nos corredores em horário de pico para atender a uma solicitação do Minis- tério Público Estadual (MPE). As mudanças foram resul- tado de um inquérito aberto pelo promotor de Justiça Náutico Matarazzo tem sido referência no esporte para a região de Ermelino e Ponte Rasa Duzentos e oito taxistas foram multados na manhã de segunda-feira (14) Maurício Ribeiro Lopes, que pediu um estudo à Prefei- tura para determinar se os táxis atrapalhavam ou não a velocidade dos coletivos da cidade. A conclusão foi de que os ônibus seriam 20% mais velozes se não dividis- sem o espaço. A fiscalização nos corre- dores exclusivos está sendo feita pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pela São Paulo Transporte (SPTrans). Além dos taxis- tas multados, outros 215 motoristas que invadiram corredores foram autuados.
  4. 4. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 4 Desde 2006, os hospitais da rede do governo estadual de saúde têm gradativamen- te reduzido o número de partos realizados em suas 15 unidades na cidade de São Paulo. No ano passado a tendência de queda dessa trajetória histórica registrou um dado relevante. Pela pri- meira vez nos últimos anos, as unidades da rede munici- pal de saúde ultrapassaram o número de partos realiza- dos nos hospitais estaduais. Enquanto na rede estadual os partos diminuíram de 55.661 em 2012 para 49.963 em 2013 (-10,2 %), na rede municipal o número saltou de 50.672 para 53.000 (4,6%) no mesmo período. Dados do Sistema de Informações Sobre Nascidos Vivos (Sinasc) demonstram que as maiores reduções dos procedimentos de par- to nos últimos dois anos ocorreram em unidades estaduais da zona leste pela ordem: Leonor Mendes de Balanço da Secretaria de Estado da Saúde aponta que, a praticamente cada duas horas, um estabele- cimento foi multado no Estado por desrespeito à lei antiálcool para meno- res. Em 15 dias de vigência da nova legislação foram aplicadas 164 multas por agentes da Vigilância Sa- nitária Estadual, vigilâncias municipais e Procon-SP. Neste período foram feitas 16,7 mil inspeções a pontos do comércio paulista, o que Começaram na última quinta-feira, 10, as inscri- ções para o concurso “A mais bela idosa” da capital paulista. As candidatas devem ter 60 anos ou mais e morar na cidade de São Paulo. A competição tam- bém terá cinco outras cate- gorias: Miss Timidez, Miss Sorriso, Miss Simpatia, Miss Beleza e Miss Elegância. A seleção das finalistas acontece dia 29 de abril, às 13h, e a final no dia 8 de maio, das 13h às 17h. As inscrições podem ser feitas até o dia 25 de abril, pelos telefones (11) 2030-4000. O IPGG está localizado na Pça. Aleixo Monteiro Mafra, 34, São Miguel Pau- lista, zona leste da capital. São Paulo premia a mais bela idosa da capital Mulheres com 60 anos ou mais podem se inscrever no concurso que acontece em 8 de maio São José de Anchieta foi proclamado santo por meio de um decreto que o Papa Francisco Francisco assinou no dia 3 de abril de 2014. O religioso Jesuíta da Companhia de Jesus, Padre José de Anchieta, com o então provincial do Brasil, padre Manoel da Nóbrega, e outros religiosos jesuítas, fundaram em 25 de janei- ro de 1554, no planalto de Piratininga, o Colégio de São Paulo de Piratinin- ga. Nascia, no ponto mais avançado do planalto, so- bre uma colina situada no encontro dos rios Anhan- gabaú e Tamanduateí, a cidade de São Paulo, a ESPECIAL: São José de Anchieta maior da América do Sul. Anchieta desenvolveu uma intensa ação evan- gelizadora não só em São Paulo, mas também em outros estados brasileiros, como Espírito Santo, Bahia e Rio de Janeiro. A Arquidiocese de São Paulo está em festa pela canonização de José de Anchieta e acolhe com manifestações de júbilo e Ação de Graças a Deus. Na tarde da quarta-feira, 2, às 14h, todas as igrejas e capelas da Arquidiocese tocaram os sinos, na mes- ma hora, além de estarem realizando celebrações espontâneas de louvor e Pátio do Colégio/ SP, conce- deram entrevista coletiva à imprensa para falar sobre a Canonização de Anchieta. Dois banners grandes foram expostos com a ima- gem de José de Anchieta em frente à Catedral da Sé e ao Pátio do Colégio.  No domingo, 6, às 9h30, fiéis se concentraram no Pátio do Colégio, onde teve a apresentação do Musical “Anchieta para todas as Tribos”, da Comunidade Católica Shalom, interca- lada com orações e cantos. Às 10h15, todos saíram em procissão com uma relíquia do Padre Anchieta (pedaço do fêmur), em direção à Catedral da Sé, onde, às 11h, houve a Missa Solene em Ação de Graças pela Canonização, presidida pelo Cardeal Dom Odilo Pe- dro Scherer, Arcebispo Me- tropolitano, concelebrada por Dom Cláudio Hummes, Arcebispo Emérito, pelos bispos auxiliares, e pelo Clero presente na Catedral.  Na Catedral da Sé tam- bém estavam autoridades militares e civis entre eles Geraldo Alckmin, Governa- dor de São Paulo; Fernando Haddad, Prefeito; Senador Eduardo Suplicy; o Deputa- do Federal Gabriel Chalita; além de José Renato Nalini, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado; e Ana Maria Marques Cintra, Rei- tora da PUC-SP. Numa verdadeira ope- ração conjunta entre vários veículos de comunicação, os fiéis puderam acompanhar, ao vivo, a Missa Solene por meio de 6 emissoras de te- levisão. No rádio, a Rádio 9 de Julho da Arquidiocese e mais 240 emissoras e 7 gera- doras de rádio, uma parce- ria com a Rede Católica de Rádio (RCR), transmitiram a celebração; além do site da Arquidiocese de São Paulo, através da Web TV Paulo Apóstolo. Em 24/4, às 18h (horário de Roma), o Papa Francisco presidirá Missa em Ação de Graças pela Canonização de Anchieta, na Igreja de Santo Inácio de Loyola, em Roma.  agradecimento a Deus. O Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metro- politano, presidiu Solene Oração em Ação de Graças pela Canonização de An- chieta, às18hnaCatedral da Sé; o mesmo aconteceu às 19h30 no Pátio do Colégio. Às 14h30, no Pátio do Colégio, Dom Odilo e os Padres Jesuítas: Mieczyslaw Smyda, Provincial da Provín- cia Centro-Leste do Brasil, da Companhia de Jesus; e Carlos Contieri, Diretor do Hospitais estaduais realizam menos partos nos últimos 7 anos Lei antiálcool para menores multa um estabelecimento a cada 2 horas Balanço da Secretaria de Estado da Saúde aponta 16,7 mil fiscalizações em 15 dias significa 46 fiscalizações por hora em todo o Estado. Houve multas na capital e nas regiões de Ribeirão Preto, Alto Tietê, Franco da Rocha, Campinas, São José do Rio Preto, Bauru, Franca, Marília, Sorocaba, Grande ABC, Barretos, Baixada San- tista, Presidente Prudente e Vale do Paraíba, a maioria por venda ou presença de adolescentes consumindo bebidas alcoólicas no inte- rior dos estabelecimentos. Somente na capital pau- lista foram aplicadas 109 multas. Na Grande São Paulo houve nove autua- ções, e outras 46 no interior e litoral do Estado (veja au- tuações por região abaixo). Nesse período a Secretaria recebeu 214 denúncias da população, das quais 92 na capital, pelo telefone 0800 771 3541 ou pelo site da lei(www.alcoolpara- menoreseproibido.sp.gov. br), tendo programado imediatamente visitas aos locais apontados. Barros-Bélem (-1.524), Itaim Paulista (-1.308), São Ma- teus (-1.233), Taipas (-629) e Guaianases (-484). E a ampliação do número de partos nos hospitais mu- nicipais, também nos dois últimos anos, ocorreram nas seguintes unidades pela ordem: Ermelino Matara- zzo (793), Waldomiro de Paula-Itaquera (399), M’Boi Mirim (366), Tide Setúbal- -São Miguel ( 308) e Cidade Tiradentes (301). “O sucateamento das unidades hospitalares do governo estadual está se re- fletindo na drástica redução dos procedimentos de partos e, o pior, na qualidade de atendimento prestado”, comenta a vereadora Juliana Cardoso (PT). “Recebemos constantes denuncias de mães gestantes que ficam peregrinando de hospital em hospital até conseguir uma vaga para realizar o trabalho de parto”. Estão abertas as inscrições para o concurso público que oferece 748 vagas de estágio na Sabesp. A bolsa-auxílio é de R$ 771,89 para estudan- tes do ensino médio regular, de R$ 853,13 para alunos do ensino médio técnico e de R$ 1.015,62 para estudantes do ensino superior, além de benefícios como assistên- cia médica, vale-refeição, vale-transporte e seguro contra acidentes pessoais. Das vagas oferecidas, 10% são reservadas para pessoas com deficiência (de acordo com a escolaridade, curso e regional de classificação). As vagas serão preen- chidas por estudantes que cursem, em 2014, o 1º ano do ensino médio regular ou técnico e alunos do antepe- núltimo ou penúltimo ano do ensino superior. A jorna- da de estágio a ser cumpri- da é de 30 horas semanais, sendo 6 horas diárias. A duração mínima do período de estágio é de seis meses e a máxima de dois anos. As vagas são para as cidades atendidas pela companhia no Estado de São Paulo. O concurso será realizado pela Fundação Carlos Cha- Inscrições podem ser feitas até o dia 25 deste mês; selecionados recebe- rão bolsa-auxílio e benefícios, como vale-refeição e assistência médica gas, com inscrições na pági- na www.concursosfcc.com. br . O prazo para se inscrever vai até dia 25 de abril, às 14h (horário de Brasília). O valor da inscrição é de R$ 53 para ensino médio (regular e técnico) e R$ 76 para ensino superior. As provas objetivas acon- tecem em 1º de junho de 2014, nas cidades constantes do edital. Serão 60 questões de múltipla escolha: 25 de língua portuguesa, 10 de matemática e raciocínio lógico, 15 de noções de informática e mais 10 de atualidades. A avaliação terá duração de três horas e 30 minutos. Mais informações podem ser obtidas com a Fundação Carlos Chagas, organizadora do concur- so, na página da entidade (www.concursosfcc.com. br ) ou pelo telefone (11) 3723-4388, de segunda-feira a sexta-feira, das 10h às 16h (horário de Brasília). Sabesp abre 748 vagas para estágio
  5. 5. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 5 Roda VivaRoda Viva O deputado federal Pau- lo Teixeira (PT) participou do PROGRAMA RODA VIVA do Grupo Acontece de Jor- nais e Revistas, no último sábado (12), convidado pelo diretor Divaldo Rosa, por se tratar de um político “ficha limpa”, filho de São Miguel e defensor do desen- volvimento da Zona Leste. Foi um encontro de altíssimo nível, pois acompanharam o deputado, Simão Pedro, atual secretário de serviços da PMSP; o eng. Aldo An- tunes,  atual subprefeito de São Miguel; Célia Aparecida Assumpção, chefe de gabi- nete da Subprefeitura SM; Prof. Adalberto Tim Maia, ex-subprefeito de São Mi- guel e Cátia Esteves, agência Planeta; entre outros. Do lado empresarial estavam o  Fernando José Velucci, Superintendente da Distrital São Miguel da ACSP; Arlindo Miragaia, representando a Universidade Cruzeiro do Sul;  Marcelo Doria, Presi- dente do CDL São Mateus; Dr. José Eduardo, represen- tando o Colégio Emilia Mari- nho; João Francisco Ferreira Nascimento, ex-subprefeito do Itaim Paulista; Dr. Luiz Carlos Silva Silva, diretor da OAB-São Miguel; Marcos Ba- zzana Delgado, presidente da Associação dos Inspetores da GCM; Nonô, presidente do Conseg-SM; Tuany Cesar de Lima do site O Melhor do Bairro; Valfredo Gomes, empresário; e muitos outros. Estiveram registrando o en- contro os 15 jornais de bair- ro e duas revistas, além de cerca de 30 jornais da AJOR- LESTE, que não puderam comparecer mas vão receber a matéria através do Divaldo Rosa, atual vice-presiden- te da entidade. Destaque para Lucy Mendonça (Jornal Gazeta de São Mateus); jor- nalista Francisco de Souza (Grupo de Jornais Gazeta Penhense e Jornal Paulistão Avenidas);  Toninho Teixei- ra (Grupo de Jornais Folha de São Miguel); Leda Marcia Yojo Yojo, Revista Perfil; Tiago Pierre (Jornal Viva Les- te); Mário Luiz Cortes (Jornal de Cangaíba); além dos jornais e revista do Grupo Acontece. Dando início ao Progra- ma Roda Viva pela ordem de perguntas: Arlindo Miragaia: De- putado, gostaria de saber sobre a Usina de Pasadena, no Texas, USA. Gostaria de saber a posição do partido (PT) quanto ao fato. Paulo Teixeira: Eu acho que a pergunta que o Ar- lindo está fazendo é muito importante, ela diz respeito ao combate à corrupção. E como a gente faz o comba- te à corrupção? Esse é um tema caro pra nós, para o PT, porque nós sempre lutamos contra a corrupção. Eu acho que ele está sendo intensa- mente feito. Tem-se a polícia Federal independente que é capaz de fazer ações como a que fez ontem na Petrobrás, você tem uma CGU bem or- ganizada, o Tribunal de con- tas, tem o ministério público e tem a justiça. Então o Brasil tem a melhor lei de combate à corrupção do mundo: a lei de acesso a documentos públicos. Agora, eu nunca achei que nós acabássemos com a corrupção, eu sempre achei que nós temos que ser duros contra a corrupção. Ainda que tiver alguém dos nossos, tem que ser com- batido igualmente. Sobre Pasadena, essa semana teve lá na bancada federal o Gabriele que foi presidente da Petrobrás. Inclusive as explicações que ele deu são as explicações que estão no meu site com números. Ele mostra que a Petrobrás pagou 463 milhões de dóla- res e a Astra Oil pagou 360 milhões de dólares. Então o preço se equivale e não dá mais pra dizer que o preço de Pasadena foi 43 e a Petrobrás pagou 1 bilhão. Ele mostrou que o preço que a Astra Oil pagou é quase igual ao preço que a Petrobrás pagou. Grabriele afirma não ter problema na compra de Pasadena, inclusive quando a Dilma alegou que na reunião do conselho de administração duas cláusulas não tinham sido mostradas, ele falou que realmente não foram, mas isso não causou nenhum impacto para o negócio. Por último, ele está dizendo que teve um negócio feito em 2006/2007/2008 e teve uma crise americana que afetou o valor do petróleo. Se teve uma perda, essa perda foi re- cuperada pelo fato dessa usi- na passar a refinar xisto leve, então não precisou fazer o tal investimento que era a cláusula de investimento e a cláusula Marlin. Em síntese, fizemos um negócio  que no meio do caminho teve algum problema e agora virou um bom negócio.  Ou seja, Pasadena foi um bom  negócio para a Petrobrás.  Toninho: O que nós po- demos fazer para termos uma São Miguel mais sus- tentável? Paulo Teixeira: Sobre a questão da sustentabilidade, eu e o deputado Arnaldo Jardins trabalhamos na câ- mara federal com o marco regulatório dos resíduos só- lidos. O Simão poderá dizer das próximas porque ele está prestes a contratar um novo ciclo de logística reversa que vai impactar todo o Brasil. E também a ideia de que a reciclagem passa pelos ca- tadores. Simão e o Haddad pegaram a cidade com me- nos de 1,5% de reciclagem e vão conseguir aumentar para 10% de reciclagem. Claudionor - CONSEG SM: Gostaria de saber sobre os projetos que se tem para o hospital Tide Setubal. Paulo Teixeira: Sobre o Tite Setúbal eu já apoiei a compra de um equipamento e nós estamos liberando um milhão para os seguintes hospitais da zona leste: o Waldomiro de Ermelino Matarazzo, o Hospital da Cidade Tiradentes e o Hos- pital de Guaianases. O tema da saúde é fundamental, eu tenho a honra de ter par- ticipado com o Haddad do debate do curso de medicina e de ter participado da 1° audiência que as irmãs Mar- celina fizeram para a criação da Faculdade de Medicina. Esta faculdade foi criada no Santa Marcelina e já deve estar na segunda turma. Com certeza isso será muito importante para aumentar a oferta de médicos aqui na região leste. Marcelo Doria: Como a sua legislatura é no plano federal, gostaria que nos informasse por que o go- verno Dilma tendo a maio- ria no Congresso Nacional, não consegue programar as reformas estruturais de que precisamos. E qual o risco das manifestações pre- judicarem o favoritismo da presidente Dilma? O PMDB tem risco de romper com o governo? Porque vocês vão precisar dessa base principal- mente com os municípios... Paulo Teixeira: São três questões importantes, o Brasil tem um sistema polí- tico que elege o presidente da república e não lhe dá a maioria congressual, isso é uma coisa extremamente difícil, mas é assim que acon- tece. Por isso temos que ter uma reforma política capaz de aperfeiçoar o sistema político brasileiro. Em se- gundo lugar, o PMDB tem a vice-presidência, ou seja, eles têm o Michel Temer, que faz parte do governo. Mas o PMDB tem a seguinte situação: uma parte do par- tido está conosco, e outra parte do partido não está conosco. Portanto, você tem que enxergar essa realidade e trabalhar com essa reali- dade. Terminada a eleição, em minha opinião, nós te- mos que fazer um esforço de conversar com o PMBD no sentido de apurar quem está conosco e fazer um ali- nhamento e qualificar essa relação. Jornalista Lucy Men- donça questiona o secre- tário Simão Pedro (pre- sente no encontro): Qual a possibilidade de instalar câmeras de monitoramento dentro das UBS e AMAS? Simão Pedro: Esse tema da segurança pública é um tema que é de responsabi- lidade do estado, mas nós fazemos a parte auxiliar como a iluminação pública. No ano passado, trocamos 120 mil lâmpadas e um pou- co mais de 18 mil postes. Por exemplo, lá na sua região, na Vila Bela, não tinha qual- quer nível de iluminação e esses guardas quiseram ampliar a “operação delega- da”. Mas é uma dificuldade porque os policiais querem trabalhar só durante o dia. Nós queríamos ampliar o trabalho noturno e fazer o reforço de segurança dos equipamentos e das escolas, mas às vezes os policiais não querem ficar na rua, eles querem ficar dentro, e isso dificulta a ação. Euflavio (Artista Plás- tico): Gostaria de saber sobre a contaminação do solo da USP Leste e também sobre os projetos culturais para nossa região. Paulo Teixeira: Há duas semanas, o SESC se com- prometeu de construir uma unidade basicamente em São Miguel. Como todos sabem, ele tem uma programação cultural excelente, com show, oficinas e atividades muito ricas para todos. Eles estão construindo também uma unidade do SENAC aqui na Marechal Tito, ou seja, isso vai enriquecer muito o cená- rio cultural de formação do nosso povo de São Miguel. Vamos batalhar para que o centro cultural entre ou com verba da cidade ou com ver- ba do governo federal. Sobre a USP LESTE, eu não conse- gui me aprofundar sobre o laudo técnico referente à contaminação, se ela provoca algum risco às pessoas que ali trabalham ou estudam. Mas vou verificar o caso. Francisco de Souza, (Gazeta Penhense): Qual o legado que a Copa deixará para nossa região? Paulo Teixeira: Eu sou um defensor dessa Copa do mundo, em primeiro lugar é o evento mais visto no mun- do. Segundo, o estádio que foi construído será um está- dio multiuso, que terá jogos, shows, hotel, restaurante, além disso, aquela área de Itaquera será toda reestrutu- rada. Teremos mais turistas aqui no Brasil que gastarão muito dinheiro e a gente vai recuperar tudo o que foi investido nos estádios. Os es- tádios são mais seguros pra quem vai assistir aos jogos, eles são filmados, as cadei- ras são numeradas, então além de ter mais conforto, vamos ter maior controle Deputado Paulo Teixeira participa do Programa Roda Viva do Grupo Acontece de violência nesses estádios para os torcedores. O Brasil precisa superar o que o Nel- son Rodrigues chamava de complexo de vira-lata. Aque- la ideia de que não podemos ter um estádio melhor, tudo tem que ser de 2ª. categoria e que nada pode ser bom. E por último, concluo dizendo que nós decidimos que 75% dos royalties do petróleo vão para a educação e os outros 25% vão para a saúde e isso é uma fortuna. Toninho (Folha de São Miguel): O que o Paulo Teixeira pensa do deputado Paulo Teixeira? Paulo Teixeira: Antes de responder ao Toninho quero me prontificar aqui de fazer lá em Brasília e aqui em São Paulo uma reunião da AJORLESTE com o pessoal da comunicação e já quero pedir pra Cátia marcar essa reunião. O que eu penso do Paulo Teixeira? A gente é aonde o pé da gente pisa, eu sou fruto desta região, do povo sofrido que construiu sua casa aqui com muita dificul- dade. Eu sou parte dessa energia do povo da zona leste que é digno e batalha- dor. O povo pobre sabe que para construir uma casa não é do dia para a noite, então eu aprendi também aqui a ser honesto, pra mim esse é o valor mais importante. O povo mineiro diz o seguinte para o filho quando ele sai de casa: “Filho, o importante não é sair de casa, é voltar para casa”. Por isso, é tão importante pra mim voltar aqui pra São Miguel com a mesma dignidade e poder ser recebido por vocês, de braço abertos. Figueiredo citou fatos relevantes sobre a falta de sinalização na Avenida Pires do Rio, em São Miguel. Paulo Teixeira: Minha sugestão é que como ele falou na presença do subpre- feito, o próprio subprefeito poderá encaminhar isso para o departamento de trânsito para fazer um es- tudo e resolver o problema. Jornalista Tiago Pierre: O que você acha das subpre- feituras serem administradas por pessoas que não são da região?Qual conselho o Sr. daria para um subprefeito nesse sentido? Paulo Teixeira: Primeira coisa, eu acho que o Haddad vai dar conta desse recado, acho que ele vai chegar no 3° e 4° anos de governo muito melhor. Nós só admi- nistramos São Paulo quando a casa cai. Por exemplo, quando caiu o Pita, chegou a Marta; teve o ex-prefeito e chegou o Haddad. Ele vai equacionar a dívida com o governo federal, se ele equacionar essa divida, vai sobrar uma margem de investimento alto, se ele equacionar o problema do IPTU, vai sobrar uma mar- gem, melhorando a capa- cidade de investimento, eu acho que ele será um bom prefeito. Subprefeitura tem que ser um lugar que você dialoga e a partir daí você alavanca o seu bairro. Eu acho que esse é o jeito das coisas acontecerem. Paulo Teixeira permane- ceu na sede do jornal por mais de duas horas, respon- dendo a todas as perguntas como a crise na Petrobrás (Refinaria de Pasadena), se- gurança na Copa, violência nas escolas, Governo Dilma, Governo Haddad, crise com os jornais de bairro, subpre- feitura de São Miguel, cul- tura, novo hospital em São Miguel, reformas estruturais e muitos outros. Terminou o encontro com um grande saldo positivo, pois debateu com uma plenária seleta, comprometida com o desen- volvimento da Zona Leste e pôde mostrar porque é con- siderado um dos melhores deputados do PT.
  6. 6. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 6 Seu melhor amigo te encanta e faz você se sentir uma adolescente novamente e muitas perguntas passam a povoar seus pensamentos: se eu contar para ele, vou des- truir nossa amizade? E se ele não retribuir este sentimen- to? Será que ele vai achar es- tranho o fato de eu estar me sentindo dessa forma? Claro que este tipo situação traz muita ansiedade, e, por isso, o site Female First organizou algumas dicas para que você possa identificar e lidar com esta possível paixão de uma maneira equilibrada. O fato é que muitas ami- zades tendem a evoluir para uma relação amorosa pelo fato de um conhecer muito ao outro e compartilhar tantas coisas. No entanto, para os homens, a coisa é um pouco diferente, uma vez que eles têm uma di- ficuldade maior em expor seus sentimentos. Com isso, sobra para a mulher dar o primeiro passo. É preciso bom senso para escolher o melhor momento de falar isso. Definitivamente, não tente falar quando ambos tiverem bebido um pouco a mais, porque isso pode constrangê-los e a bebida acabar sendo vista como uma desculpa. Elas são avós e até bi- savós. Mas esqueça aquela imagem da senhora tradi- cional, que se dedica apenas a cozinhar para os netos e cuidar do lar. As mulheres de 70 anos de hoje malham, vão ao cinema, frequentam restaurantes com os amigos, saem para dançar e têm vida sexual ativa. Sim, nunca as mulheres da terceira idade fizeram tanto sexo. De acordo com a psiquia- tra Carmita Abdo, coorde- nadora do Projeto Sexuali- dade (ProSex), do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, 50% a A seguir, veja seis dicas para cuidar do cabelo no ou- tono e no inverno e aprenda a recuperar a saúde dos fios que ficaram ressecados du- rante o verão No outono e no inverno o cabelo também está expos- to a agressões externas. O problema é que ele chega às estações mais frias do ano já ressecado por causa do sol e da água do mar e da piscina. A seguir, veja seis dicas para recuperar o cabelo após o verão e driblar as agressões do frio. 1.O sol e a água do mar e da piscina deixam os fios ressecados. Por isso, lave o cabelo com shampoos com agentes condicionantes e que preparam os fios para uma hidratação adequada. 2. Para recuperar a saúde das amdeixas após o verão, é preciso fazer hidratação. In- vista em cremes ultra-hidra- tantes, ricos em nutrientes e em óleos poderosos, como de argan e amêndoas. 3.  Mesmo com as baixas temperaturas, o ideal é não usar água quente para la- var o cabelo. Ela aumenta a atividade das glândulas sebáceas, que deixa os fios oleosos e pode provocar caspas, além de tirar o brilho do cabelo. Outono e inverno são estações consideradas as mais charmosas do ano. Para isso, o Tietê Plaza Shopping, localizado na zona noroeste da capital, preparou a expo- sição de moda Fashion Hits. O visual fica por conta das folhas no tom da estação, que remetem ao clima e despertam o interesse das pessoas em conhecer o que há de novo nas vitrines das lojas. A mostra apresentará mais de 60 produções entre moda feminina, masculi- na, jovem e infantil. Uma das apostas da Renner, por exemplo, é o xadrez, além de estampas geométricas que estão presentes em saias e vestidos. Recupere a saúde do cabelo após o verão e evite os danos do inverno 4. Abuse dos condiciona- dores ‹enriquecidos›. Experi- mente os que contêm filtro UV e que trazem óleos em sua fórmulação - eles criam uma película que sela e pro- tege os fios. 5. Para manter a saúde do cabelo, é importante nunca dormir com ele molhado, evitando que os germes se proliferem e que os fios fi- quem marcados. O secador é um aliado aqui, mas use-o com moderação. 6. No dia a dia, os cui- dados diários com o cabelo exigem atenção: condicio- nadores, cremes de pente- ar e óleos, por exemplo, não podem ser aplicados diretamente no couro ca- beludo, apenas nos fios, para evitar a oleosidade. Uma boa opção é o uso de sprays para pentear com fórmulas leves e que não pesem no visual. Apaixonada pelo amigo? Saiba como lidar com essa situação Para situações como essa, a honestidade é o me- lhor caminho. Quando es- tiverem relaxando em uma noite qualquer, pergunte se vocês podem bater um papo e diga que os seus sentimentos por ele estão mudando. Em seguida, per- gunte se ele sente o mesmo e observe, imediatamente, a sua reação. Isso poderá te dar uma pista sobre o que está acontecendo entre vocês dois. Se ele costuma ser muito quieto e envergonhado, então, não se preocupe. Dê a ele algum tempo, pois ele deve estar pensando em um milhão de coisas naquele momento. E uma vez que você já falou sobre os seus sentimentos, poderá ser surpreendida com um beijo a qualquer instante. Se ele não sentir o mes- mo, não desista dessa re- lação. Não é porque ele não tem o mesmo tipo de sentimento que não pode acontecer um dia – é pro- vável que ele nunca tenha olhado para você dessa for- ma. Além disso, se a amizade de vocês for forte o sufi- ciente, ele certamente irá entender a dificuldade que você teve em se expressar. E se você for paciente, ele pode mudar o pensamento a qualquer momento. Para manter as apaixonadas em um pensamento positivo, a revista Glamour divulgou que mais da metade dos casamentos realizados em Nova York começaram com duas pessoas que eram ape- nas amigas. 60% das mulheres brasilei- ras de mais de 60 anos man- têm uma vida sexual ativa. Uma pesquisa americana revelou recentemente que o sexo só melhora ao longo da vida. Segundo Iris Krasnow, professora de Jornalismo e Estudos Femininos da Ame- rican University, que entre- vistou 150 mulheres entre 20 e 90 anos, mulheres com mais de 70, 80 ou até 90 anos desfrutam a melhor ativida- de sexual de suas vidas As conclusões estão no livro Sex After...: Women Share How Intimacy Changes as Life Changes, ainda sem tradução para o português. “Tenho uma vida sexual sem grilos. É só acender um fósforo que tudo pega fogo”, garante a aposen- tada Ana Maria Vieira, de 64 anos, três filhos e cinco netas. Viúva há 11 anos, ela namora há quatro o também aposentado Nilvio Machado, de 75. “Pode até não ter tanta quantidade, mas a qualidade é muito maior”, afirma. Os dois se conheceram no Clube Carinhoso, tradicional sa- lão de bailes da região do Ipiranga, na zona sul de São Paulo, e continuam frequentando o clube toda quinta-feira à tarde. Fashion Hits Tietê Plaza traz uma amostra com mais de 60 looks que prometem ditar tendências para a próxima estação Mulheres elogiam vida sexual aos 70 anos Tendências de moda outono-inverno é tema de exposição no Tietê Plaza Shopping Quer ver sua marca em destaque no maior veículo de Comunicação da Região. Aproveite nossas promoções de anuncios! 2031-2364 2513-0928 Ligue e anuncie
  7. 7. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 7 A Dengue é causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. A doença pode ser apre- sentada na forma clássica, que causa febre e dores na cabeça e nas articulações, e a hemorrágica, que, além desses sintomas, provoca sangramentos e pode levar à morte. No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2, 3 e 4. Os principais sin- tomas da doença são: doen- ça febril aguda com duração de até 7 dias acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas juntas, prostração e verme- lhidão no corpo. Para ajudar a identificar o que é realmente verdade e o que é crendice popular a respeito da doença confira a matéria com informações da Cartilha sobre a Dengue do Ministério da Saúde: Só as fêmeas do Aedes aegypti picam? Verdade. Para eclodir os ovos, as fêmeas precisam de sangue humano. O uso do fumacê é suficiente para evitar a Dengue? Mito. Ele ajuda na dimi- nuição dos mosquitos adul- tos no ambiente, porém não Você tem dificuldade de se desligar dos problemas e, por isso, demora a pegar no sono? Ou costuma ter noites agitadas e, mesmo depois de passar um bom tempo na cama, acorda cansado? Pois é bem possí- vel que, ao adotar o hábito de ler, um pouco antes de dormir, você consiga relaxar mais. Pelo menos é o que diz uma pesquisa da Univer- sidade de Sussex, no Reino Unido, realizada em 2009. O levantamento mos- trou que ler é uma estraté- gia mais eficaz, para dimi- nuir o estresse, do que ouvir música ou caminhar. Duran- te o estudo, os voluntários chegaram a amenizar em 68% o nível de tensão ao folhear um livro por alguns minutos. A justificativa dos pesquisadores para os re- sultados encontrados é a de que, ao acompanhar uma história, nos desligamos, temporariamente da nossa realidade. Ocorre um alívio das tensões musculares e uma diminuição significati- va no ritmo dos batimentos cardíacos. Porém, para que o livro seja capaz de proporcionar todos esses benefícios, é preciso que o assunto e o gênero despertem uma sensação de bem-estar em quem está acompanhando a história. Em contrapartida, boas sugestões de leitura na cama são os livros de con- tos, poesias e os romances, porque não deixam o leitor ansioso para saber o que acontecerá no próximo capítulo. Da mesma forma, leitu- ras ligadas à religião prati- cada pelo leitor, assim como Mais um índice negativo foi divulgado esta semana para constatar as deficiên- cias do ensino brasileiro: apenas 32,8% dos profes- sores que trabalham nas séries finais do ensino fun- damental (5º ao 9º anos) têm licenciatura na área em que atuam. Os dados são do Censo Escolar 2013 e foram compilados pela ONG Todos Pela Educação. A situação, que já é preo- cupante, fica mais grave na disciplina de artes, que tem Dengue: mitos e verdades sobre a doença resolve sozinho o problema. Deve ser utilizado em caso de surto ou epidemia. O Aedes aegypti só pica nas pernas? Mito. Em geral o mos- quito prefere a região das pernas e pés, mas a picada pode acontecer em qualquer outra área exposta do corpo. Apenas Paracetamol e Dipirona podem ser usa- dos pelo paciente com Dengue? Verdade. Em caso de dor, deve-se utilizar Parace- tamol e Dipirona. Medica- mentos que possam desen- cadear os sangramentos da doença ou piorá-los, como Ácido Acetilsalicílico e an- dem evitar o mosquito, mas têmumefeitonãoduradouro. O mosquito não pica durante a noite? Verdade. O mosquito transmissor da Dengue tem hábito diurno. Qualquer picada do mosquito transmite a do- ença? Mito. É necessário que o mosquito esteja contami- nado. As larvas do mosquito só se desenvolvem em água limpa? Mito. Os ovos do mos- quito também podem se desenvolver em água suja e parada. Fora da água, o ovo com o vírus pode supor- tar mais de um ano? Verdade. Há registro de ovos que passaram até 450 dias sem água. Eles po- dem sobreviver a um inverno inteiro. Crianças e jovens são mais suscetíveis à doença? Verdade. A circulação de diferentes tipos virais que infectam pessoas continua- mente gera imunidade na população adulta. Por isso, crianças e jovens que nunca entraram em contato com o vírus circulante podem ser mais suscetíveis ao desenvol- vimento da doença. tinflamatórios não devem ser utilizados. A pessoa que teve a doença fica imune após o tratamento? Mito. Como existem quatro tipos de vírus da Dengue o doente, ao curar- -se, fica imune àquele tipo que adoeceu. Porém, pode voltar a ficar doente por um dos outros três tipos. É possível que uma pessoa infectada passe a doença? Mito. Apenas o mosqui- to infectado transmitirá ao homem pela picada. Repelentes ajudam a evitar a doença? Mito. Os repelentes po- revistas sobre temas mais amenos, também podem provocar o relaxamento. E como a ideia é induzir ao sono, o ideal é ler no papel, e não em tablets, smartpho- nes ou no computador. Ambiente favorável: para que o relaxamento proporcionado pela leitura seja efetivamente sentido, e perdure, é importante que o ambiente em que se pra- tica o hobby seja tranquilo, propício para a concentra- ção. Já a posição para a leitura não importa e deve ser escolhida de acordo com a sensação de conforto que proporciona a quem está com o livro em mãos. Para pessoas que têm insônia, o mais indicado é ler fora da cama, em uma poltrona ao lado, por exemplo. E só ir para a cama quando o sono vier. O ambiente interno tam- bém precisa ajudarNão importa o quanto o livro é relaxante. Se você não consegue se desligar e fica preso a pensamentos que geram tensão, será impossí- vel descansar. Assim, duran- te a leitura, é preciso evitar a tentação de resolver pro- blemas mentalmente. É im- prescindível se concentrar no texto para poder tirar proveito do hábito. E os especialistas afir- mam que mesmo quem não tem o costume de ler pode se beneficiar com a prática, se estiver realmente disposto a mudar um pouco a rotina. É possível que, com o tempo e com as obras apropriadas, o iniciante transforme a leitura em hobby e passe a aproveitar cada vez mais esse hábito, que é bastante saudável. Ler antes de dormir diminui o estresse apenas 7,7% dos docentes com formação específica. Nas turmas de filosofia, só 10% dos professores tem curso superior na área. As regiões Norte e Nordes- te apresentam as piores taxas: apenas 17,6% e 18,1% dos pro- fessores têm cur- so superior para a disciplina que lecionam, res- pectivamente. No ensino médio a porcen- tagem sobe um pouco, mas não passa dos 48,3%. Nessa etapa de ensino, a disciplina de artes novamente é a mais prejudicada, com 14,9% dos professores formados em alguma licenciatura rela- cionada às artes, que pode ser educação artística, artes visuais, dança, música ou teatro. Ainda de acordo com o Censo Escolar, o Brasil tem 458.807 professores sem diploma de ensino supe- rior – 21,9% de um total de 2.095.013 docentes em ativi- dade. Desses, cerca de 2.000 não terminaram sequer o ensino fundamental. Apenas 32,8% dos professores têm formação específica Segundo o Minis- tério da Previdên- cia Social, 180.063 auxílios-doença fo- ram concedidos ape- nas em novembro de 2013, sendo o estresse e as dores decorrentes de pos- tura inadequada as principais causas de concessão.  De acordo com a fisioterapeuta Sil- via Canevari Barros, membro da Socieda- de Brasileira de RPG e diretora do ITC Vertebral de Jundiaí, o estresse piora ainda mais os problemas na coluna. “A musculatura sofre uma tensão muito grande por causa do estres- se, o que reduz a circulação sanguínea dos tecidos e comprime articulações, dis- cos e ligamentos”, explica. O esgotamento físico e emocional causado por esses fatores, além de diminuir o rendimento do trabalhador, pode acarretar em proble- mas como dor de cabeça, lombalgia, cervicalgia, hi- percifose (curvatura da co- luna dorsal) e tendinite. “Na pior das hipóteses, doenças crônicas também podem aparecer, como escoliose e hérnia de disco”, alerta a especialista. As longas horas de traba- lho sentado aliadas a vícios posturais podem, ainda, ser responsáveis pelo sur- gimento de DORT (doença osteomuscular relacionada ao trabalho), LER (lesões por esforços repetitivos), cujos sintomas incluem distúrbios do sono, além de doenças degenerativas na coluna vertebral. Quem trabalha no com- Má postura no trabalho pode causar doenças crônicas putador deve adotar postu- ras adequadas ao se sentar. A fisioterapeuta explica que os pés devem se manter fixos numa prancha de apoio, os joelhos num ângulo de 90º e a lombar deve tocar o encos- to da cadeira. “Os braços e punhos também devem ficar retos e os cotovelos apoia- dos sem elevar os ombros”, indica. Mas cuidar da postura não é incumbência apenas de trabalhadores. Segun- do a especialista, cada um deve ficar atendo à própria postura durante as tarefas do cotidiano, mas “governo e empresas tem o seu papel e responsabilidade na pre- venção das patologias da coluna”. O  Ministério do Trabalho e Emprego alterou em 2007 a Norma Regulamentadora 17, que agora exige das em- presas um laudo ergonômico que comprove que ela está em conformidade com “pa- râmetros que permitam a adequação das condições de trabalho, às características físicas e mentais dos funcio- nários, visando seu conforto, segurança, saúde e melhoria do seu desempenho”.
  8. 8. 1a quinzENA de abril DE 2014Pág 8 PublicidadePublicidade

×