Jornada_Cientifica_2013

2.579 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
411
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornada_Cientifica_2013

  1. 1. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará) II JORNADA CIENTÍFICA DO CMCB1. TEMA O tema é uma orientação geral para motivar as pesquisas a serem desenvolvidas. Eleorienta o que pode ser pesquisado, não limitando os desejos e ideias dos pesquisadores. Parao ano de 2013 nosso tema será: O SER HUMANO É O ÚNICO ANIMAL QUE FAZ PERGUNTAS!1.1 EIXOS TEMÁTICOS Eixos temáticos são orientações direcionadas para auxiliar os alunos e professores adesenvolverem suas pesquisas. Os eixos temáticos não determinam o que será pesquisado,apenas orientar o desenvolver das novas pesquisas. Algumas sugestões que podem ser exploradas nas pesquisas:  A participação do nordeste na independência do Brasil;  Civilizações passadas e o impacto no meio ambiente;  A atuação política em sua comunidade – construção do ser político.  As palavras hoje e suas origens;  A construção do pensamento científico;  A matemática no cotidiano e sua origem;  Jogos e a aprendizagem da matemática;  Aprendendo matemática com vídeos;  A química na caixa de primeiros socorros;  Cozinha um laboratório bio-físico-químico;  A geografia do cotidiano;  Robótica o que é?  Informática amiga ou inimiga?  A história contada através da música.2. INTRODUÇÃO Dewey, no começo do século XX, mostrava que desenvolver projetos é uma formaeficiente de relacionar o conteúdo lecionado nas escolas com a sociedade onde os alunos vãoexercer sua cidadania, tornando-os conscientes de sua participação dentro da sociedade ondeestão inseridos. Paulo Freire em seus diversos textos e de sobremaneira em Pedagogia da autonomiaalerta para a forma como os professores lecionam aos seus alunos. Diz Freire, queesquecemos o conhecimento que o aluno possui e traz consigo ao chegar à escola e oforçamos a aprender conteúdos dissociados das suas realidades. A pesquisa científica é uma metodologia de trabalho que segue passos bem definidospara responder uma pergunta, uma inquietação, que aflige uma pessoa ou um grupo depessoas. Desenvolver uma pesquisa científica, em uma escola, é similar a desenvolver umprojeto como Dewey nos apresenta e possibilita utilizar o conhecimento dos alunos parafavorecer a aprendizagem de novos conteúdos. Neste âmbito o Conselho Nacional de Educação ao aprovar a Resolução Nº 2 de 30 dejaneiro de 2012, que regulamenta o Ensino Médio que as unidades de Ensino devem propiciar
  2. 2. a compreensão dos fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos,relacionando a teoria com a prática (Art 4º, item IV) e em seguida complementa: VIII - integração entre educação e as dimensões do trabalho, da ciência, da tecnologia e da cultura como base da proposta e do desenvolvimento curricular. ... § 2º A ciência é conceituada como o conjunto de conhecimentos sistematizados, produzidos socialmente ao longo da história, na busca da compreensão e transformação da natureza e da sociedade. (Art 5º) A Jornada Científica é uma forma de aquisição de novos conhecimentos que não aexposição em sala de aula, com pesquisas realizadas pelos estudantes buscando respostaspara perguntas. Perguntas essas que são naturais de todos aqueles que participam ativamentede um processo de aprendizagem. As perguntas são reflexos das inquietações que temos a nossa volta, nossos alunoscomeçam a viver conscientemente neste mundo e consequentemente começam a sequestionar. Podemos utilizar esse hábito para desenvolver neles a prática da pesquisacientífica. Ensinando-os a pesquisar as razões e motivo pelo qual os elementos que osinquietam ocorrem em nossa sociedade e que ações podemos desenvolver para apresentar amelhor solução possível. Pesquisar é uma forma de aprendizagem que prima a iniciativa e os esforços dopesquisador, estimulando o gosto pela aprendizagem, a autoestima e a aquisição de novossaberes. Cabe a Escola proporcionar a seus alunos uma formação que os torne cidadãos emtodos os aspectos possíveis e imagináveis da cidadania. A pesquisa científica, com as suasvariadas formas de realização, propicia aos alunos a possibilidade de construir umconhecimento científico de modo autônomo. Essa autonomia é a origem da autonomia docidadão ao buscar seu espaço na sociedade. Os trabalhos já desenvolvidos pelo Clube de Ciências Charles Darwin, pelos ProjetosCientíficos financiados com bolsas de Iniciação Científica Junior da FUNCAP/CNPq,demonstram como os alunos são influenciados e motivados pela capacidade de aprender alémda sala de aula. Quando esta aprendizagem se dá com os alunos pesquisando,experimentando, descobrindo e questionando os novos conhecimentos, o aluno sai do lugarcomum de apenas receber informações e se coloca como produtor de um novo conhecimento.Enfim, combatendo a educação bancária e a substituindo por uma educação onde os alunospartem do que já sabem para a construção de novos saberes (FREIRE, 2002). Uma JORNADA CIENTÍFICA estende-se além de uma Feira de Ciências, pois najornada científica pesquisamos em todas as áreas do conhecimento humano, não apenas nasciências. A JORNADA CIENTÍFICA é a ampliação do espaço para o desenvolvimento dacuriosidade, cientificamente pesquisada, que abrange todas as áreas de conhecimento, em suadimensão histórica, social e cultural, considerando os questionamentos que nascem dasexperiências, expectativas e estudos teóricos dos alunos. Propomos assim a realização da II JORNADA CIENTÍFICA DO CMCB a realizar-se nosdias 28 e 29 de Maio.3. OBJETIVOS DO EVENTO I. Estabelecer relações dinâmicas dos conhecimentos específicos das disciplinas da base comum do ensino fundamental e médio com problemáticas sociais, culturais, econômicas e ambientais, de caráter local, regional, nacional ou global; II. Envolver participações ativas, práticas e conceituais de alunos, na condução e avaliação do projeto, ou revelar estratégias para envolver toda a escola em procedimentos e resultados;
  3. 3. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará)III. Promover um intercâmbio científico entre os alunos participantes do evento e outros pesquisadores, em eventos locais, estadual, regional e nacional, como forma de melhor fixar os conhecimentos apreendidos;IV. Estimular a investigação e o interesse pelo estudo das ciências; V. Incentivar a participação dos alunos e professores em eventos científicos ligados a área da pesquisa desenvolvida4. DO DESENVOLVIMENTO DAS PESQUISAS As pesquisas serão desenvolvidas por equipes com NO MÁXIMO 4 alunos do mesmoANO (ou Série) e um professor orientador. Ressalte que: a) O Professor Orientador é qualquer professor lotado em sala de aula que lecione no CMCB; b) Os alunos podem constituir suas equipes e convidar um professor para orienta-los na pesquisa; c) Os professores podem convidar alunos a formarem equipes e orientá-los no desenvolvimento da; d) O tema/motivação da pesquisa pode ser escolhido pelos alunos ou pelo professor; e) Todos os trabalhos, independente da formação das equipes, tem que se enquadrar em uma das Categorias de Pesquisa abaixo. ÁREA DISCIPLINAS DA ÁREA CATEGORIAS DE PESQUISA  Língua Portuguesa;  Línguas Estrangeiras; Língua Portuguesa, Línguas1. Linguagens e Códigos  Educação Física; Estrangeiras, Educação Física, Arte, e suas Tecnologias  Arte; Informática.  Informática.  Matemática; Matemática, Física, Química,  Física; Ecologia, Educação Ambiental,2. Ciências da Natureza e  Química; Saúde Ambiental, Educação Física, suas Tecnologias  Biologia; Biologia, CFB, Robôs Fixos, Robôs  CFB. Móveis, Astronomia, Foguetes. Geografia, História, Filosofia,  Geografia; Sociologia, Antropologia, Ciência3. Ciências Humanas e  História; Política, Ecologia, Educação suas Tecnologias  Filosofia; Ambiental, Saúde Ambiental,  Sociologia. Gestão Ambiental.
  4. 4. 5. DA ESTRUTURA DA II JORNADA CIENTÍFICA A II JORNADA CIENTÍFICA DO CMCB consistirá da apresentação de pesquisascientíficas dos alunos do Colégio, estejam desenvolvidas e/ou em desenvolvimento, comorientação de professore do colégio e será dividida em duas fases conforme detalhado nositem 5.1 e 5.2.5.1. 1ª FASE5.1.1 DATAS  Divulgação do Edital: 10 de Março 2013  Inscrição das Equipes: 1 a 12 de Abril de 2013.  Divulgação do Banner Oficial: 10 de Maio de 2013.  Apresentação dos trabalhos: dias 28 e 29 de Maio de 2012.5.1.2 Participantes da 1ª Fase:  Todos os alunos dos 6º aos 9º Anos do Ensino Fundamental (EF) e dos 1º e 2º Anos do Ensino Médio (EM).  Os alunos do 6º e do 7º Anos do Ensino Fundamental poderão apresentar os resultados de seus trabalhos com a utilização de maquetes e cartazes;  Os demais alunos apresentarão os resultados de suas pesquisas em banners conforme o modelo oficial a ser divulgado no dia 10 de Maio de 2013.  Todas as equipes deverão construir um diário relatando o desenvolvimento cotidiano de sua pesquisa, este diário é chamado de Caderno de Campo.5.1.3 Da Inscrição – 1ª FASE  A inscrição será feita por Formulário Eletrônico, disponibilizado no site e no blog do Colégio, no período de 1 a 12 de Abril de 2013;  Uma vez preenchido e enviado o Formulário Eletrônico não será mais permitido:  alterações nos componentes das equipes;  do título do trabalho;  da área de conhecimento e tema da pesquisa.  O formulário será preenchido com:  Nome completo, Matrícula, Ano e Turma dos componentes das equipes;  Nome completo do Professor orientador;  Área de conhecimento e Tema da Pesquisa;  Título do Projeto de Pesquisa;5.1.4. Da Premiação na 1ª Fase:  Os trabalhos serão avaliados por pelo menos um Convidado e receberá uma nota que variará até de Zero a OITO;  A nota ZERO só será aplicada para os alunos que não apresentarem seus trabalhos nos dias especificados no Item 6;  A Nota da Apresentação (NA) da equipe será a Nota de Avaliação Complementar do 2º Bimestre para todas as disciplinas dos alunos participantes;  A Nota da Apresentação será obtida conforme os critérios de avaliação apresentado e explicado no item 9;  Em cada Área de Conhecimento (Item 5), os DEZ projetos com melhores notas de apresentação serão selecionados para a 2ª fase da Jornada Científica;  Os alunos das Equipes selecionadas para a 2ª Fase e seus professores orientadores
  5. 5. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará) ganharão uma viagem de lazer durante um dia de sábado;  Certificado de Participação para todos os alunos;  Certificado de Orientação para os professores orientadores.  Os Componentes dos Projetos de Pesquisa que forem eliminados por violar as regras aqui apresentadas terão nota de 2ª Avaliação Complementar igual a ZERO.5.2. 2ª FASE5.2.1. Participantes:  As DEZ equipes, com as maiores notas de apresentação (NA), em cada área de conhecimento (Item 5);  Em caso de empate a classificação será feita com a nota do Caderno de Campo.5.2.2. Forma de Participação  Essas equipes deverão aprimorar suas pesquisas para representar o CMCB na Feira Cientifica e Cultural da SEFOR/SEDUC.  As equipes selecionadas poderão apresentar suas pesquisas em eventos científicos que possuam avaliação externa, neste caso serão enquadrados no 4º tópico de premiação do item 5.2.3.5.2.3. Da Premiação 1) As notas abaixo descritas são válidas para todas as disciplinas como Nota de AC, no Bimestre correspondente ao da realização do Evento onde a pesquisa for apresentada; 2) Para os Trabalhos aprovados na Seletiva Regional da SEFOR os componentes das Equipes ganharão 2,0 pontos a mais na AC do bimestre; 3) Para os Trabalhos aprovados na SEFOR para participar da Feira da SEDUC será acrescido 5,0 pontos na AC; 4) Para as equipes selecionadas na Feira da SEDUC ou apresentado em Eventos Científico com avaliação e possuidor de anais com ISSN, será concedida nota 10,0 de AC; 5) As notas acima não são acumulativas, valendo para acréscimo a maior delas e não poderão ser adicionadas a AP e/ou AG.6. DA APRESENTAÇÃO NA JORNADA CIENTÍFICA  Os projetos de pesquisa serão apresentados nos dias 28 e 29 de maio de 2013, no horário das 8:30 às 16:00 horas, com intervalo das 12:00 às 13:30 para almoço;  As equipes terão das 7:00 às 8:15 horas, para prepararem seu espaço para apresentação e das 16:00 às 17:00 para remover e deixar o local adequado para uso no dia seguinte;  Os projetos serão apresentados nas dependências do Colégio, conforme orientações disponibilizadas até o dia 20 de Abril;  No espaço reservado para as equipes só poderão estar presentes:  PARA TODAS AS CATEGORIAS DE PESQUISA: Um BANNER e o CADERNO DE CAMPO ou de PESQUISA;  PARA AS CATEGORIAS Robótica Educacional, Tecnologia Profissional, Astronomia e Foguetes serão permitidos os EQUIPAMENTOS NECESSÁRIOS À
  6. 6. APRESENTAÇÃO  Cada equipe é RESPONSÁVEL por trazer os equipamentos, componentes e materiais necessários à apresentação do seu trabalho e sobre eles devem ter total responsabilidade.  Os trabalhos serão avaliados durante todo o dia;  Será permitida a distribuição de cartões de contato, pequenas lembranças e folders relativos ao projeto. Entretanto, a distribuição não pode fazer parte da apresentação;  EM NENHUMA HIPÓTESE, serão permitidos equipamentos e/ou ferramentas, tais como: multimídia, televisão, microcomputador, retroprojetor, regulador de tensão, transformador etc... bem como outros instrumentos para apresentação dos projetos. A presença destes equipamentos em sala de aula eliminam a equipe e, consequentemente, nota ZERO na Avaliação Complementar do 1º Bimestre. Salvos os projetos de robótica e tecnologia;  A utilização da Sala de Aula bem como dos equipamentos que nela se encontram, para finalidade diferente da Jornada Científica, acarretará na eliminação da Equipe e consequente nota ZERO na Avaliação Complementar do 1º Bimestre;  As equipes que não se apresentarem e os alunos que não formarem equipe terão como 2ª Nota Complementar ZERO.7. Das REGRAS DE SEGURANÇA durante a apresentação dos trabalhosVisando a segurança dos expositores, dos avaliadores, dos visitantes e todas as pessoas doambiente escolar, SERÃO PROIBIDAS AS APRESENTAÇÕES DOS SEGUINTES ITENS: a) Organismos vivos (ex: plantas, animais, micróbios etc.); b) Espécimes (ou partes) dissecados; c) Animais vertebrados ou invertebrados preservados (inclusive embriões); d) Órgãos ou membros de animais/humanos ou seus fluidos (sangue, urina, etc.) Exceções: dentes, cabelos, unhas, ossos secos de animais, cortes histológicos dissecados e slides de tecido úmido quando completamente lacrado; e) Gelo seco ou outros sólidos sublimáveis; f) Comida humana ou animal; g) Baterias com células expostas; h) Produtos químicos e/ou combustíveis; i) Substâncias tóxicas ou de uso controlado; j) Colocação em marcha de motores de combustão interna; k) Materiais cortantes, seringas, agulhas, materiais de vidro que possam provocar ferimentos; l) Fotografias ou quaisquer outras formas de apresentação visual de técnicas cirúrgicas, dissecação, necropsia ou outras técnicas de laboratório; m) Prêmios, medalhas que tenham sido conquistados pela escola; n) Aparelhos de áudio que não façam parte do Projeto e conexão de Internet como parte da exposição do projeto.8. AVALIAÇÃO DOS PROJETOS  A avaliação dos projetos ocorrerá nos dias 28 e 29 de maio de 2013, conforme o cronograma de exposição dos trabalhos;  Cada projeto será avaliado por, no mínimo, 02 (dois) avaliadores, que poderão ou não se identificar;  Os avaliadores serão professores, pesquisadores e profissionais ligados a escolas, universidades, SEDUC, SEFOR, FUNCAP e ex-alunos do Colégio que pelo menos cursem universidade;  Pelo menos um dos alunos expositores deverá permanecer sempre junto ao seu
  7. 7. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará) estande;  É vedada a interferência do professor orientador durante a avaliação;  A NOTA da EXPOSIÇÃO será a média aritmética das notas dadas pelos avaliadores;9. Dos Critérios de Avaliação: Os trabalhos serão avaliados sob os CINCO aspectos apresentados e explicados aseguir, cada critério possui a pontuação máxima e o total de pontos é igual a 100, que serádivido por 10 para ficar na escala de pontuação adotada pelo Colégio.  Criatividade, Inovação e Conhecimento científico do problema abordado – valendo de 0 a 30 pontos; o Criatividade é pensar coisas novas, inovação é fazer coisas novas e valiosas. Inovação é a implementação de um novo ou significativamente melhorado produto (bem ou serviço), processo de trabalho, ou prática de relacionamento entre pessoas, grupos ou organizações. Nem sempre a inovação é o resultado da criação de algo totalmente novo, mas, com muita frequência, é o resultado da combinação original de coisas já existentes. Algumas importantes inovações consistem de novos usos para objetos e tecnologias existentes. o Do conhecimento científico nasce o raciocínio argumentativo que é extremamente relevante para o conhecimento das ciências. De posse do conhecimento científico o educando poderá construir modelos, desenvolvendo explicações do mundo físico e natural e será capaz de interagir com eles. Precisam demonstrar que aprenderam significativamente os conceitos implicados associados ao trabalho defendido, também precisam demonstrar que desenvolveram a capacidade de responder questionamentos sobre o seu trabalho de posse dos conhecimentos científicos.  Metodologia Científica – valendo 0 a 10 pontos; o Os alunos precisam ser capazes de explicar como procederam as suas investigações; que instrumentos eles utilizaram para coletar dados; quais as fontes que eles pesquisaram, como eles tiveram acesso a estas fontes; em que período desenvolveram suas pesquisas todas estas explicações devem ter como amparo os conhecimentos científicos adquiridos.  Profundidade da Pesquisa – valendo de 0 a 10 pontos; o No decorrer da apresentação deverá ser possível perceber até que ponto os alunos se envolveram com a pesquisa; até que ponto eles demonstraram interesse em desenvolvê-la; até que ponto eles buscaram fundamentações científicas que fundamentassem a sua pesquisa, finalmente, em que nível científico a pesquisa ficou situada.  Clareza e objetividade na apresentação do trabalho – valendo de 0 a 20 pontos; o Levando-se em consideração o pouco tempo destinado à apresentação, já que o avaliador tem outros trabalhos para avaliar, os autores devem planejar com clareza e objetividade a sua apresentação de modo que o tempo seja otimizado e as informações compartilhadas possam ser bem explicadas e bem interpretadas.
  8. 8.  Caderno de Campo – valendo de 0 a 30 pontos; o No Caderno de Campo, o(s) alunos(s) deve(m) ter registrado as etapas que realizou para desenvolver o projeto, relatando todos os fatos e as datas respectivas. Se for continuação de projeto, o Caderno de Campo deve abranger o período relativo a todo o desenvolvimento do projeto, O MESMO NÃO DEVERÁ SER DIGITADO APENAS MANUSCRITO.10. CASOS OMISSOSOs casos omissos sobre INSCRIÇÃO, AVALIAÇÃO, JULGAMENTO E CLASSIFICAÇÃO serãoresolvidos pela Comissão Coordenadora da II Jornada Científica do CMCB. Cabendo à equipeacatar a deliberação da Comissão organizadora.11. PENALIDADES  A não-observância das normas estabelecidas neste regulamento implicará prejuízos na avaliação dos projetos inscritos.  Atos de indisciplina, por parte dos expositores, serão encaminhados à Comissão Coordenadora da I Jornada Científica do CMCB e estarão sujeitos à perda de pontos ou à desclassificação.  A participação do Professor Orientador durante a apresentação do trabalho, sob qualquer forma ou pretexto, implicará na desclassificação da Equipe  Casos especiais serão analisados pela Comissão Coordenadora da I Jornada Científica do CMCB.  A falta de organização dos estandes e limpeza do local de apresentação implicará em perdas de pontos na avaliação dos jurados;  Esta análise será feita ao final do dia de realização da Jornada, pelos organizadores da mesma, implicando numa penalidade de 10 pontos.
  9. 9. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará) ANEXO 1 – COMO ELABORAR UM CADERNO DE CAMPOCADERNO DE CAMPO – CADERNO DE PESQUISA – DIÁRIO DE BORDO É um caderno ou fichário onde é registrado todas as etapas da pesquisa. Neste documento, o(s) alunos(s) deve(m) ter registrado as etapas que realizaram paradesenvolver o projeto, relatando todos os fatos e as datas respectivas. Se for continuação de projeto, o Caderno de Campo deve abranger o período relativo atodo o desenvolvimento do projeto, O MESMO NÃO DEVERÁ SER DIGITADO APENASMANUSCRITO. O Caderno deverá conter:  Registro detalhado e preciso dos fatos, dos passos, das descobertas, das novas indagações;  Poderá ter fotos, gravuras, figuras e desenhos;  Registro das datas e locais das investigações;  Registro dos testes e resultados;  Entrevistas e consultas às pessoas-fonte;  Referências Bibliográficas. O Caderno de Campo não faz parte dos documentos da pesquisa, em alguns eventosele fará parte da inscrição do mesmo. Na Jornada Científica, ele será apresentado quando daapresentação da Mostra e deve permanecer sempre junto a exposição.
  10. 10. ANEXO II – COMO FAZER UM BANNER CIENTÍFICOBaseada nas informações disponíveis no EDITAL - IV MOSTRA DE CIÊNCIAS E CULTURADA SEFOR.AVISO: Haverá um BANNER padrão para todos os trabalhos a serem apresentados.1) Função do Banner: Sintetizar informações e dados relevantes da pesquisa.2) Formato Gráfico a. Tamanho do banner: 90cm de largura por 1,20m de altura ( 90cm x 1,20m). b. Tamanho da fonte e espaçamento entre linhas: (legível a uma distância de pelo menos 1m – dependerá da quantidade de informação contida; no banner). i. Tamanho recomendado de fonte para título: 40. ii. Tamanho recomendado de fonte para texto: 26. iii. Tamanho recomendado de fonte para gráficos, tabelas, fotos, figuras etc: 14 a 16. iv. Tamanho recomendado de fonte para contato: 14 a 16. c. Cor da fonte (Que se destaque da cor definida no plano de fundo do banner). d. Alinhamentos: justificado. e. Margens: (esquerda 3.0 cm / direita, superior e inferior 2,5 cm.).3) Estrutura do banner a. Título: i. Deve ser sintético e refletir a essência do trabalho, ou seja, o objeto de pesquisa. ii. Deve ser centralizado. b. Autores e Orientador(a): i. Citados por extenso. ii. Deve ser centralizado. c. Introdução: i. Apresenta uma visão geral do trabalho. ii. Utilizando autores e teorias que dão subsídios ao trabalho. iii. Descrição: Apresentação resumida da pesquisa e sua justificativa(Relevância do problema ou tema estudado), realçando a relevância social e acadêmica do estudo. iv. Hipóteses/Objetivos: Indicação daquilo que o pesquisador almeja descobrir com a pesquisa. d. Metodologia: i. Apresenta os procedimentos de coletas e análise dos dados. ii. Síntese da metodologia (análise do discurso, análise de conteúdo etc.) e dos procedimentos metodológicos (pesquisa em periódicos, observação, entrevista, etc.) adotados pelo pesquisador. e. Resultados: i. Indicação dos resultados alcançados, com breve análise de como eles foram obtidos e quais as suas implicações. f. Considerações Finais: i. Breve resgate das hipóteses/objetivos, relacionando-os aos resultados de maior destaque, e indicação de perspectivas para abordagem do tema. ii. Confirma ou refuta as(os) hipóteses/objetivos do trabalho. iii. Deverá apresentar deduções lógicas e correspondentes aos(às) objetivos/hipóteses propostos, ressaltando o alcance e as consequências de suas contribuições, bem como seu possível mérito. g. Referências Bibliográficas: i. Indicação da bibliografia, dos periódicos e de demais fontes efetivamente utilizadas pelo autor conforme normas da ABNT.
  11. 11. ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA DA CIDADANIA COLÉGIO MILITAR DO CORPO DE BOMBEIROS (CRIADO PELA LEI 12.999 DE 14 DE JANEIRO DE 2000) (Conveniada à Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará) ii. Citar as três fontes mais importantes.ATENÇÃO! Sobre a colocação de Gráficos, Tabelas, Fotos e Figuras Quando houver Fotos, essas devem ser ampliadas, preferencialmente em cores, comboa resolução, contendo legenda abaixo das mesmas. Tabelas e Figuras, também devem serampliadas, com boa qualidade de impressão, contendo legenda explicativa. Recomenda-se mesclar texto, gráficos e figuras. Não esqueçam! 75% do Banner devemser compostos por Gráficos, Tabelas, Fotos, Figuras, etc.

×