7 Rui Morais

823 visualizações

Publicada em

Exercícios do curso de metodologias do DFP | ISPA, sobre apresentação de trabalhos. Comunicação oral: Ilustração da obra de Rego e Cunha , 2006) sobre "Comunicar.

Publicada em: Educação, Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
823
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

7 Rui Morais

  1. 1. Departamento de Formação Permanente do ISPA Metodologia de Pesquisa, Redacção e Apresentação de Trabalhos Científicos VII A sessão de perguntas e respostas: outra oportunidade Rui Miguel Espírito Santo Morais | 2009
  2. 2. Capitulo 7 • A sessão de perguntas e respostas: outra oportunidade. • As dificuldades… são oportunidades! • O momento indicado para as questões: durante ou após? • Mãos á obra. • Questões a que não sabe ou não quer responder.
  3. 3. As dificuldades são oportunidades para: sclarecer e aprofundar conhecimentos prender com a experiencia e as dúvidas ançar temas para reflexões futuras
  4. 4. Razões para não se fazerem perguntas: • Cansaço • Falta de interesse • Timidez • Incompreenção do tema • Descredito no orador • Falta de empatia com o orador • Porque ficaram totalmente esclarecidas
  5. 5. Como proceder se não houver questões: • Acorde previamente com alguém uma questão • Desafie o presidente da mesa a questioná-lo • Dirja uma pergunta à plateia • Incentive alguém a questioná-lo • Dirija uma pergunta a si próprio
  6. 6. O momento indicado para as questões durante ou após?: • Se responder durante pode-se desconcentrar • Se responder durante pode perder muito tempo • Se responder durante pode ser levado a dar respostas curtas e incompletas
  7. 7. Mãos à obra em termos gerais: • Acordar previamente o tempo para as questões, caso não tenha sido acordado estabelecer 25% • Prepararmo-nos: antecipar perguntas e dúvidas • Colocarmo-nos totalmente á disposição a tarefa • Responder a questões colocadas na durante a sessão
  8. 8. Mãos obra em termos específicos: • Peça perguntas claras e concisas • Prepare-se para perguntas complicadas e irrelevantes • Oiça a pergunta até ao fim e certefique-se que todas as pessoas ouviram e compreenderam • Agradeça a pergunta
  9. 9. • Mantenha o contacto visual com o interlocutor • Responda simples e directamente a uma questão de cada vez • Não permita que monopolizem o debate • Se a resposta for longa diga que responde pessoalmente no fim do debate
  10. 10. • Promova a interação e dinamismo • Se não souber responder, admita e devolva a pergunta á plateia • Não perca a calma e a postura perante a hostilidade e exibicionismos • Seja sincero e humilde, mas firme nos argumentos
  11. 11. • Se a pessoa demorar 2 a 3 minutos a fazer a questão, peça-lhe para se focar na questão • Se contrariarem a sua questão seja humilde e admita a existencia de resultados diferentes dos seus
  12. 12. Questões que não sabe ou não quer responder: • Se não sabe assuma e diga que se vai informar • Se não quer responder não perca a calma e explique o porquê de não responder
  13. 13. Questões?
  14. 14. Resumo: • Lembre-se que as dificuldades são apenas oportunidades de ouro para evoluirmos • Seja proactivo: prepare-se para as perguntas e para a ausencia delas • Guarde 25% do tempo final para as questões • Seja educado, claro, consiso, honesto, humilde, empatico e seguro.
  15. 15. Referências: Rego, A., & Cunha , M. P. (2002). Comunicar: Aprenda as regra de ouro das apresentações em público. Lisboa: Dom Quixote. Metodologia de Pesquisa, Redacção e Apresentação de Trabalhos Científicos 15 Departamento de Formação Permanente do ISPA
  16. 16. OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO

×