Concepções de Conhecimento  Uso de TIC´s na educação. Aspectos para uma discussão pedagógica
Principais Questões <ul><li>Que concepções pedagógicas permeiam os programas educativos no mercado brasileiro? </li></ul><...
Pistas para a discussão <ul><li>Oliveira, Costa e Moreira (2001) apontam como pressuposto para a discussão de uso de tecno...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Ensinar é transmitir conhecimento relevante de uma cultura, focando na sistematização dos...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Os alunos são meros receptores passivos de informação cumpridores de ordens e comandos.  ...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Comportamento como resposta a estímulo ambiental. (Watson) </li></ul><ul><li>Prêmios , di...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Erro como condição indesejável.  </li></ul><ul><li>Relação entre e conhecimento prévio do...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Alternativas para o tratamento do erro nessa concepção: </li></ul><ul><li>Inclusão de est...
Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Valor: </li></ul><ul><ul><li>Valor histórico de incluir a psicologia no campo das investi...
Racionalismo - Gestalt <ul><li>As potencialidades e aptidões são resultantes de estrutura orgânicas inatas, ou seja o ambi...
Racionalismo - Gestalt <ul><li>Redução do conhecimento humano a percepção que depende do amadurecimento do sistema nervoso...
Racionalismo - Gestalt <ul><li>A relação entre os pares não interfere na aprendizagem pois cada estudante tem seu ritmo, s...
Racionalismo - Gestalt <ul><li>O uso de SE:  </li></ul><ul><ul><li>Deixar por conta do aluno localizar a busca de soluções...
Racionalismo - Gestalt <ul><li>Críticas: </li></ul><ul><ul><li>Essa concepção não recorre ao papel de mediador do professo...
Interacionismo <ul><li>Início do Século XX. </li></ul><ul><li>O conhecimento ocorre mediante a contribuição tanto do sujei...
Interacionismo <ul><li>A atividade humana é regulada pelos instrumentos psicológicos dá origem ao pensamento ao mesmo temp...
Interacionismo <ul><li>SE: </li></ul><ul><ul><li>ferramenta de trabalho pedagógico ou instrumento efetivo capaz de ampliar...
Cognitivismo <ul><li>O fenômeno de aprender é mudar com o mundo. </li></ul><ul><li>Relação professor aluno como sistemas a...
Cognitivismo <ul><li>Informática como ecologia cognitiva na qual todos estamos inseridos. </li></ul><ul><li>Não é possível...
REFERÊNCIAS  <ul><li>OLIVEIRA, C. C. de; COSTA, J. W. Ambientes informatizados de aprendizagem: produção e avaliação de so...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação

3.798 visualizações

Publicada em

A partir de Oliveira, Et All, (2001) no livro Ambientes Informatizados de Aprendizagem [...]; esta apresentação traz uma síntese das principais concepções de conhecimento e a influência destas no uso de tecnologias e na produção de software educativo.

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.798
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
536
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concepções de Conhecimento e Uso de Tecnologias na Educação

  1. 1. Concepções de Conhecimento Uso de TIC´s na educação. Aspectos para uma discussão pedagógica
  2. 2. Principais Questões <ul><li>Que concepções pedagógicas permeiam os programas educativos no mercado brasileiro? </li></ul><ul><li>Que concepções de produção e utilização de software educativo podem favorecer os processo de desenvolvimento e aprendizagem dos alunos? </li></ul><ul><li>Quais concepções pedagógicas estão mais presentes nos contextos pedagógicos da escola atual? Por quê? </li></ul>
  3. 3. Pistas para a discussão <ul><li>Oliveira, Costa e Moreira (2001) apontam como pressuposto para a discussão de uso de tecnologias que toda prática pedagógica reflete uma certa concepção sobre o ensinar e o aprender. </li></ul><ul><li>Há que se promover a superação do empirismo e racionalismo ainda presentes nos contextos pedagógicos visando uma proposta de aprendizagem crítica e cooperativa. </li></ul>
  4. 4. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Ensinar é transmitir conhecimento relevante de uma cultura, focando na sistematização dos conteúdos ensinados e na escolha dos recursos pedagógicos. </li></ul><ul><li>Os professores devem ser grandes conhecedores do assunto de modo a garantir a transferência do conhecimento. </li></ul>
  5. 5. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Os alunos são meros receptores passivos de informação cumpridores de ordens e comandos. </li></ul><ul><li>A atividade pedagógica centra-se na organização de estímulos adequados e eficientes para a obtenção de respostas desejáveis. “O Parabéns” em uma prova mostra a o atendimento do aluno à expectativa do professor. </li></ul><ul><li>Castigo como punição. Ser humano como “tábula rasa”. Vínculo entre estímulo e resposta. </li></ul>
  6. 6. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Comportamento como resposta a estímulo ambiental. (Watson) </li></ul><ul><li>Prêmios , diplomas e castigos para regular o comportamento do aluno para a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Reforço positivo como condição para a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Planejamento centrado nos conteúdos. </li></ul><ul><li>Aprendizagem como repetição e memorização, mecanicista. </li></ul>
  7. 7. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Erro como condição indesejável. </li></ul><ul><li>Relação entre e conhecimento prévio dos alunos e envolvimento com os pares sem valor. </li></ul><ul><li>A produção de SE </li></ul><ul><ul><li>Tentativa de evitar que o aluno cometa erros via feedback punitivos ou meramente competitivo. </li></ul></ul>
  8. 8. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Alternativas para o tratamento do erro nessa concepção: </li></ul><ul><li>Inclusão de estratégias interativas de ensino que considerem o conhecimento prévio do aluno, </li></ul><ul><li>Uso de simulação como prospecção e antecipação de resultados. </li></ul><ul><li>Apresentação de situações diferentes de aplicação daqueles conceitos. </li></ul>
  9. 9. Empirismo - Behaviorismo <ul><li>Valor: </li></ul><ul><ul><li>Valor histórico de incluir a psicologia no campo das investigações científicas mesmo com um estudo mensurável do comportamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>A importância das influências ambientais na constituição do psiquismo. </li></ul></ul><ul><li>Principais representantes são os filósofos dos séculos XVI ao XVIII: Ivan Pavlov, Francis Bacon, Jonh Locke, George Berkeley e David Hume. </li></ul>
  10. 10. Racionalismo - Gestalt <ul><li>As potencialidades e aptidões são resultantes de estrutura orgânicas inatas, ou seja o ambiente não influencia a formação do psiquismo e a aprendizagem. </li></ul><ul><li>Estímulo só tem sentido se inseridos num campo de significados subjetivos. </li></ul><ul><li>Não percebemos as coisas como elas são mas como a estruturamos, seja pela forma ou pela relação entre os objetos. </li></ul>
  11. 11. Racionalismo - Gestalt <ul><li>Redução do conhecimento humano a percepção que depende do amadurecimento do sistema nervoso. À organização e reorganização do campo perceptual . </li></ul><ul><li>O comportamento reflete organizações estruturantes do real. (Garret). </li></ul><ul><li>Motivação e erro explicados no plano do real. </li></ul><ul><li>Presença de classes homogêneas. </li></ul><ul><li>Ao professor papel de facilitador da aprendizagem. </li></ul>
  12. 12. Racionalismo - Gestalt <ul><li>A relação entre os pares não interfere na aprendizagem pois cada estudante tem seu ritmo, sua maturação. O ambiente nada contribui para a aprendizagem. Os conhecimentos prévios não são negados mas não influenciam o insights que é movido pela prontidão do aluno. </li></ul><ul><li>Principais fundadores: Wertheimer, Köhler e Koffka. </li></ul>
  13. 13. Racionalismo - Gestalt <ul><li>O uso de SE: </li></ul><ul><ul><li>Deixar por conta do aluno localizar a busca de soluções para os erros sem sequer oferecer pistas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Perguntas insistentes que só saem da tela quando o aluno acerta a resposta – espera pelo insight . </li></ul></ul><ul><ul><li>Apresentação simples da resposta correta ao aluno que tenha errado. </li></ul></ul>
  14. 14. Racionalismo - Gestalt <ul><li>Críticas: </li></ul><ul><ul><li>Essa concepção não recorre ao papel de mediador do professor. </li></ul></ul><ul><li>Contribuições: </li></ul><ul><ul><li>De que a percepção é influenciada por organizações perceptuais.diferenças individuais existem e devem ser levadas em conta no processo de ensino-aprendizagem. </li></ul></ul><ul><ul><li>O amadurecimento do sistema nervoso favorece certas aprendizagens. </li></ul></ul>
  15. 15. Interacionismo <ul><li>Início do Século XX. </li></ul><ul><li>O conhecimento ocorre mediante a contribuição tanto do sujeito quanto dos objetos de conhecimento. </li></ul><ul><li>Conhecimento como resultado de trocas dialéticas que o indivíduo realiza com o meio. </li></ul><ul><li>O meio é o conjunto de objeto com os quais interagimos. E inclui aspectos físicos, socioculturais e afetivos. </li></ul><ul><li>Piaget, e Vygotsky. </li></ul>
  16. 16. Interacionismo <ul><li>A atividade humana é regulada pelos instrumentos psicológicos dá origem ao pensamento ao mesmo tempo que permite ao indivíduo controlar o seu próprio comportamento as suas ações. </li></ul><ul><li>Existe um nível de desenvolvimento que entre o real e o potencial numa Zona de Desenvolvimento Proximal - ZDP. </li></ul>
  17. 17. Interacionismo <ul><li>SE: </li></ul><ul><ul><li>ferramenta de trabalho pedagógico ou instrumento efetivo capaz de ampliar as possibilidades de conhecimento do aluno a medida em que considere a necessária articulação dos conceitos prévios com os conhecimentos que se deseja levar ao aluno a construir e que explore as possibilidades de interação intra e intergrupos visando a um trabalho didático capaz de privilegiar as diferentes ZDPs dos alunos. </li></ul></ul><ul><li>Crítica: Confundir com Laisse faire. </li></ul>
  18. 18. Cognitivismo <ul><li>O fenômeno de aprender é mudar com o mundo. </li></ul><ul><li>Relação professor aluno como sistemas autopoiéticos que ao mesmo tempo trazem mudanças decorrentes de suas interações. </li></ul><ul><li>O conhecimento acontece no relacionar do aluno com o meio do conhecimento seja físico ou humano ao qual o professor está integrado. </li></ul><ul><li>Semelhança entre sistemas vivos e sistemas computantes. </li></ul>
  19. 19. Cognitivismo <ul><li>Informática como ecologia cognitiva na qual todos estamos inseridos. </li></ul><ul><li>Não é possível mais imaginar contextos educativos desvinculados dessa nova realidade sócio cognitiva. </li></ul><ul><li>Integração entre ferramentas tecnológicas e projetos pedagógicos voltados para o desenvolvimento integral do aluno. </li></ul><ul><li>Principais representantesAntônio Damásio, Humberto Maturana, Edgar Morin e Pierre Lévy. </li></ul>
  20. 20. REFERÊNCIAS <ul><li>OLIVEIRA, C. C. de; COSTA, J. W. Ambientes informatizados de aprendizagem: produção e avaliação de software educativo. São Paulo: Papirus, 2001. </li></ul>

×