O cinema em_sala_de_aula_ii

3.339 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O cinema em_sala_de_aula_ii

  1. 1. O CINEMA EM SALA DE AULA Arnaldo Lemos Filho www.sociologialemos.pro.br
  2. 2. “ Não existe muita novidade em utilizar recursos audiovisuais como recurso didático. Pode se utilizar de músicas, slides, fotos, poesia, literatura e filmes como ilustração e para melhor compreensão do conteúdo. É sempre um instrumento para a aprendizagem. O cinema, enquanto arte, tem a vantagem de poder usar das várias formas de linguagem pelas outras artes, conseguindo, desta maneira, se comunicar com profundidade e envolvimento. Como em qualquer arte, o cinema exprime, direta ou indiretamente, os valores do autor do roteiro, do diretor, da sociedade e do momento histórico no qual foi realizado.” (Rui Ribeiro Campos)
  3. 3. Objetivos 1. ANÁLISE DO EMPREGO DO CINEMA NA SALA DE AULA POR PARTE DOS PROFESSORES COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO CRÍTICA DOS ALUNOS. SOCIALIZAÇÃO DAS EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS. 2. UTILIZAÇÃO DO FILME COMO PRE-TEXTO PARA A REFLEXÃO CRITICA, CAPAZ DE PROPICIAR, DESTE MODO, UM CAMPO DE EXPERIÊNCIA CRITICA VOLTADO PARA O CONHECIMENTO SOCIAL. 3. DISCUSSÃO DAS VANTAGENS E DOS PROBLEMAS DA UTILIZAÇAO DO CINEMA EM SALA DE AULA
  4. 4. BIBLIOGRAFIA ALVES, Giovanni. O cinema como experiência crítica. Projeto Telacritica, Unesp. www.telacritica.org CAMPOS, Rui Ribeiro. Cinema, Geografia e Sala de Aula. Estudos Geográficos , Rio Claro, 4(1): 1-22, Junho – 2006 (ISSN 1678-698X). Sofreu diversos acréscimos posteriores. DUARTE, Rosalia. Cinema e Educação. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2002 BOLOGNINI, Carmen Zink(org). O cinema na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2007 LACERDA, Gabriel. O Direito no cinema. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2007 ALVES, Giovanni. Tela Critica. A Metodologia. Unesp, 2010
  5. 5. ALVES, Giovanni. Trabalho e Cinema –O mundo do trabalho através do cinema. Londrina: Ed. Praxis, 2008, vols. 1 , 2 e 3 TEIXEIRA, Inês Assunção de Castro. A escola vai ao cinema. Belo Horizonte: Ed. Autêntica,2003 LUZ, Marcia. Lições que a vida ensina e a arte encena. 3ªedição. Campinas: Ed. Atomo, 2009 SITES: www.adorocinema.com.b www.vervideo.com.br www.contracampo.com.br www.65anosdecinema.pro.br www.piratininga.or.br www.telacritica.org www.planetaeducaçãol.com.br CINEMA E SOCIOLOGIA – Revista virtual de www.telacritica.org- vols.1 a 6
  6. 6. PROJETO TELA CRITICA Giovanni Alves – UNESP - Marilia CDs de análise de filmes: TEMPOS MODERNOS A NÓS, A LIBERDADE MEU TIO LARANJA MECÂNICA A BELEZA AMERICANA METROPOLIS 2001-UMA ODISSEIA NO ESPAÇO SEGUNDA FEIRA AO SOL VINHAS DA IRA LADRÕES DE BICICLETA O SUCESSO A QUALQUER PREÇO A TERRA TREME O ADVERSARIO O CORTE O INVASOR A AGENDA MORTE DE UM CAIXEIRO VIAJANTE PÃO E ROSAS ELES NÃO USAM BLACK-TIE O QUE VOCÊ FARIA? SALARIO DO MEDO A CLASSE OPERARIA VAI AO PARAISO
  7. 7. ALMEIDA MACHADO, João Luis. Vários artigos in www.planeta educação.com.br Cinema na Educação O cinema na sala de aula II Estratégias de trabalho com filmes em sala de aula Cinema na escola, recurso realmente válido para a educação? Cinema para o Ensino Fundamental Como podemos selecionar um filme para utilizar em aula? Fazendo Anotações sobre o Filme Escolhido O Poder das Imagens Cinematográficas Filmes como ferramenta de aprendizagem interdisciplinar Qual é o filme da sua vida? Bem-vindo ao Projeto Cinema na Educação Cinema na Escola Jovens e Adultos aprendendo com a Sétima Arte Meus alunos não gostam de filmes... O que devo fazer Respeite seu público... Utilize apenas filmes adequados à faixa etária de seus alunos Trechos de filmes ou Projeção na Íntegra? O pacote inteiro ou só uma bolachinha? Eis a questão Por que Cinema na Escola? Minha declaração de amor ao cinema e a educação Politizando com o cinema na escola O cinema em sala de aula
  8. 8. O cinema tem sido classificado como forma de lazer, de divertimento.
  9. 9. O cinema é também é uma indústria
  10. 10. O cinema é um instrumento de divulgação de ideologias, formas de pensar, modos de agir.
  11. 11. Campo Contra-plano Plano Geral Plano Americano Plongée Contre-plongée Travelling Close Tempo Espaço Montagem Elipse Expressionismo alemão Neo-realismo Nouvelle vague Cinema Novo Cinema asiatico 0 cinema tem uma linguagem, ampliada por suas peculiaridades que unem imagens e sons. Metaforas e símbolos
  12. 12. O cinema é uma arte, a “sétima arte”. O termo sétima arte para designar o cinema foi dado por Ricciotto Canudo no Manifesto das Sete Artes, em 1911. Essa referência é apenas indicativa, cada uma das artes é caracterizada pelos elementos básicos que formatam sua linguagem e classificadas da seguinte forma: * 1ª Arte - Música (som); * 2ª Arte - Dança/Coreografia (movimento); * 3ª Arte - Pintura (cor); * 4ª Arte - Escultura (volume); * 5ª Arte - Teatro (representação); * 6ª Arte - Literatura (palavra); * 7ª Arte - Cinema (integra os elementos das artes anteriores).
  13. 13. O cinema é fonte de cultura e informação
  14. 14. O cinema é instrumento de formação
  15. 15. Um filme reflete (e representa) uma totalidade social concreta . compõe um conjunto complexo de sugestões temáticas que podem ser apropriadas para uma reflexão critica. Não explica, apenas sugere .
  16. 16. http://www.youtube.com/watch?v=fH71LK4_Ka0
  17. 17. o filme é apenas um pré-texto
  18. 18. Eixos temáticos discussões filosóficas teológicas psicológicas sociológicas políticas históricas econômicas
  19. 19. A verdadeira obra de arte é superior - no sentido de ir além – ao próprio criador.
  20. 20. Filme Dimensão estetico-formal Dimensão político-sociológica Realidade social
  21. 21. é preciso ir além, senão ficaremos tão-somente na análise formal do filme .
  22. 22. Fazer um planejamento prévio através do qual o professor tenha clareza quanto aos objetivos relativos à utilização do filme Decidir se o filme será utilizado na íntegra ou apenas alguns trechos do mesmo (e quais seriam, nesse caso as seqüências selecionadas) Definir qual a relação entre o filme e os conteúdos que estão sendo trabalhados em sala de aula Pressupostos
  23. 23. Pressupostos Apresentar quais elementos principais devem ser destacados antes, durante e depois da apresentação do filme Apresentar as atividades que serão realizadas com a exibição do filme e do texto a ser lido em relação ao tema da aula. Preparar os materiais didáticos de apoio ao filme além de outros referenciais que eventualmente sejam pedidos ou sugeridos como ponto de apoio para as discussões e projetos solicitados.
  24. 24. METODOLOGIA Deve-se apreender o sentido e o tema do filme. A preender a estrutura narrativa e seus elementos primários e secundários. É importante desconstruir a narrativa filmica, com seus múltiplos personagens e situações-chaves. O rigor analítico e a precisão de detalhes é decisiva . Deve-se d istinguir o eixo temático principal e os temas significativos primários e secundários sugeridos pelo filme, ou seja, seus eixos temáticos principais e de segunda ordem. Pode-se utilizar na exposição da análise do filme slides de apresentação multimidia
  25. 25. O filme como complemento da aula O filme como introdução à aula Se o professor considerar necessário os trechos mais importantes podem ser apresentados mais vezes, depois que as discussões e debates, assim como a redação sobre o material fílmico, já estiverem em curso durante as aulas A proposta de trabalho em pequenos grupos tem o objetivo de fazer com que os alunos troquem idéias entre si, despertem uns nos outros a atenção quanto a aspectos que não foram percebidos, discutam questões propostas pelo professor e escrevam sobre o que viram.
  26. 26. Papel do Professor facilitar ou mediar a prática reflexiva instigar o estudo prévio dos elementos teórico-analíticos. Evitar o subjetivismo, procurando cruzar as interpretações Capacitar-se teoricamente em relação ao tema do filme. Solicitar um relatório de análise do filme feito individualmente ou em equipe
  27. 27. Análise crítica é também uma análise de desconstrução racional do objeto filmico, desenvolvendo suas sugestões e temáticas. É claro que a reflexão pode estar mistificada, invertida ou obliterada pela representação ideológica. Por isso torna-se necessário a análise crítica.
  28. 28. ROTEIRO PARA ANÁLISE DE FILMES : 1 Ficha técnica do filme 2 Estrutura narrativa 3 Tese(s) 4 Palavras –chave em relação ás teses 5 Frases e/ou cenas de relevo que explicam a(s) tese(s). 6 Analise crítica Relacionar o filme com a realidade social 7. Conclusão
  29. 29. Exemplos de atividade de filme
  30. 30. ATIVIDADE DE FILME I Para o estudo das conseqüências sociais da Revolução Industrial, haverá uma atividade de filme que consiste em assistir a um filme e ler um texto. Atividade: 1. assistir ao filme “Germinal”, de Claude Berry. 2. Ler o texto “A semente que semeais, outro colhe”, cap. 16 de “ A Historia da Riqueza do Homem”, de Leo Hubermann. 3. Fazer um relatório escrito, em equipe, em que conste: I – Introdução – objetivo do relatório II – Desenvolvimento: análise do filme, conforme roteiro abaixo resumo do capitulo do livro análise comparativa entre o filme e o texto III – Conclusão - Comentário final da equipe relacionando o filme e o texto com a atualidade
  31. 31. 4. Opções para assistir ao filme: Auditorio Conego Haroldo Niero a) Turmas do matutino dia 19/03, às 15h00. Turma do Noturno – 1ª parte dia 23/03, no , das 18h00 às 19h00 2ªparte dia 24/03, das 18h00 às 19h00 b) alugar numa locadora c) agendar uma copia no SAAD. 5. Texto - a) o texto encontra-se no xérox do JOCA b) O livro “A Historia da Riqueza do Homem” na íntegra está em PDF, em www.sociologialemos.pro.br . 6. Entrega e debate do relatório, Turmas do Matutino A- C - 7/04 B - 02/04 Turmas do Noturno – A – 08/04 B – C – 03/04 Obs. Não serão aceitos relatórios após estas datas.
  32. 32. ATIVIDADE DE FILME II Em virtude do reduzido número de aulas, o estudo do terceiro módulo do programa de Sociologia Geral ( O conceito antropológico de cultura)será feito também por meio de uma atividade de filme. Atividade: 1. assistir ao filme “ O enigma de Kaspar Hauser”, de Werner Herzog. 2. Ler o texto “ O enigma de Kaspar Hauser:uma abordagem psico-social” . 3. Fazer um relatório escrito em que conste: I –Introdução – objetivos do trabalho II - Desenvolvimento 1 Ficha técnica do filme 2 Estrutura narrativa 3 Tese(s) 4. Palavras –chave em relação ás teses 5. Frases e/ou cenas de relevo que explicam a(s) tese(s). . 6 Analise sóciológica Utilizar,se possivel, os conceitos estudados em aula. III – Conclusão -Comentário pessoal IV -Bibliografia
  33. 33. 4. Opções para assistir ao filme: Auditorio Conego Haroldo Niero a) dia 17/11, às 15h00. dia 17/11, das 18 às 19h00(1ªparte) 18/11, das 18 às 19h00(2ªparte) b) alugar numa locadora c) trazer uma mídia e fazer uma copia no Laboratório de Informática 5. Texto - encontra-se no site . 6.Entrega e debate do relatório : Turma do Matutino 3/12 Turma do Noturno 5/12 Obs. Não serão aceitos relatórios após estas datas 7. O relatório pode ser individual ou em dupla .
  34. 34. ATIVIDADE DE FILME – SOCIOLOGIA DO DIREITO Primeiro Módulo Para o estudo da situação da Justiça no Brasil, haverá uma atividade de filme que consiste em assistir ao documentário “ Justiça” de Maria Augusta Ramos. O documentário pousa a câmera onde muitos brasileiros jamais puseram os pés: um Tribunal de Justiça, acompanhando o cotidiano de alguns personagens. O documentário revela o autoritarismo, a prepotência, a desumanidade e a injustiça do que se chama Justiça no Brasil. Atividade: 1. assistir ao filme “JUSTIÇA”, de Maria Augusta Ramos 2. Ler os textos: SACUDIR A JUSTIÇA, NÓS QUE EMPERRAM A JUSTIÇA A CRISE DO JUDICIARIO É PRECISO EQUILIBRAR A BALANÇA DA JUSTIÇA 3. Fazer um relatório escrito, em equipe, em que conste: I – Introdução – objetivo do relatório II – Desenvolvimento: análise dos casos apresentados no filme, fundamentando-se nos textos III – Conclusão - Comentário final da equipe relacionando o filme e os textos com a atualidade
  35. 35. 4. Opções para assistir ao filme: a) alugar numa locadora b) fazer uma cópia no Laboratório de Informatica 6. Entrega e debate do relatório : ultima semana de setembro. Matutino : A(30 de setembro) B e C (28 de setembro) Noturno : A e B (29 de setembro) C (27 de setembro) Obs. Não serão aceitos relatórios após estas datas. 7. O relatório deve ser feito de acordo com as normas apreendidas nas aulas de Metodologia do Trabalho Cientifico. Pode ser manuscrito ou digitado, mas a primeira pagina deve ser digitada . Na primeira pagina deve vir os nomes dos componentes da equipe e do monitor. 8. Valor do Relatório – O relatório terá um conceito ( Muito Bom, Bom, Regular, Insatisfatório) e fará parte do cômputo da nota da primeiro modulo.
  36. 36. Relação de filmes que podem ser utilizados em aula A partir de uma lista original apresentada por Rui Ribeiro Campos
  37. 37. : As forças da Terra ( Born of Fire , 1983, EUA, direção: Thomas Skinner e Dennis Kane) – Sobre abalos sísmicos. Uma produção da National Geographic que explica porque certas regiões são mais sujeitas a terremotos e erupções vulcânicas, e de como fica a paisagem destas regiões. Dersu Uzala ( Dersu Uzala; 1975; URSS/Japão, direção: Akira Kurosawa) – A relação do homem com a natureza. No fim do século XIX, um cartógrafo russo recebe a incumbência de realizar um mapeamento de áreas da Sibéria; ali conhece um caçador mongol e se tornam amigos. Chuva Negra ( Black Rain , 1989; EUA, direção: Ridley Scott) – Sobre o Japão e a poluição ambiental. A viagem de um policial que vai a Osaka entregar um condenado. Foi considerado como uma resposta dos EUA à invasão de produtos japoneses. direção: David Lean) – A Sobre relação com a NATUREZA
  38. 38. O inglês, o homem que subiu a colina e desceu a montanha ( The englishman who went up a hill but came down a mountain ; 1995; Grã Bretanha, direção: Christopher Monge) – Durante o período da primeira guerra, topógrafo inglês realiza medições no País de Gales e decepciona uma pequena comunidade por constatar que sua maior elevação, identidade dos galeses, não será incluída no primeiro mapeamento geral da Grã Bretanha. Pode ser utilizado para mostrar a importância dos geossímbolos. É importante para quem gosta de ver aspectos cartográficos.
  39. 39. As montanhas da Lua . ( Mountains of the moom ; 1990, Grã Bretanha, direção: Bob Rafelson) – Refere-se à expedição de busca às nascentes do Rio Nilo, capitaneada por Richard F. Burton e John Hanning Speke, a serviço da Companhia das índias Ocidentais, na segunda metade do século XIX. Himalaia . ( Himalaia, l’enfance d’un chef ; 2004, França/Inglaterra/Suíça/Nepal, direção: Roger Mills) – Cotidiano e conflitos de moradores de uma aldeia no Himalaia. O diretor foi fotógrafo da National Geographic e o filme selecionado para o Oscar de filme estrangeiro. Os lobos nunca choram ( Never Cry Wolf; 1983, EUA, direção: Carrol Ballard) – Naturalista canadense vai ao Ártico para estudar a vida de um tipo de lobo. Baseado em fatos reais de Farley Mowat. Volcano, a Fúria ( Volcano , 1997, EUA, direção: Mick Jackson) – Um estranho fenômeno faz com que um vulcão antes inativo entre em erupção em Los Angeles. Interessante para, inclusive, mostrar o que não é possível de ocorrer. Sobre relação com a NATUREZA
  40. 40. O dia depois de amanhã ( The day after tomorrow ; 2004, EUA, direção: Roland Emmerich) – Atitudes que provocaram, por exemplo, o aquecimento global e outras modificações ambientais, geram uma onda de catástrofes que irá modificar a vida na Terra. Útil também para analisar algumas impossibilidades colocadas no filme. Sobre relação com a NATUREZA Koyaanisqatsi – uma vida fora de equilíbrio ( Koyaanisqatsi, life out of balance ; 1983, EUA, direção: Godfrey Reggio) – Um documentário de sons e imagens – sem diálogos – que contrasta a beleza da natureza com o frenesi da sociedade urbana. Uma verdade inconveniente ( Na Inconvenient Truth ; 2006, EUA, direção: Dawis Guggenheim) – Documentário capitaneado pelo ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore (e candidato derrotado à presidência por Bush), discute o fenômeno do aquecimento global que ocorre atualmente, mostrando os mitos e equívocos existentes em torno do tema e também possíveis saídas.
  41. 41. Sobre COLONIALISMO E DESCOLONIZAÇÃO : Queimada ( Quemada ou Burn! ; 1969, Itália/França, direção: Gillo Pontecorvo) – Sobre neocolonialismo. Um filme importante para se entender como as nações agem para “ libertar ” um país para dominá-lo. O atentado ( Attentat ; 1972, França, direção: Yves Boisset) – Sobre a história de um líder socialista argelino (Ben Barka) que participou da luta pela independência de seu país. Narra seu seqüestro e assassinato em Paris em 1965. Passagem para a Índia ( Passage to Índia ; 1984, Inglaterra, direção: David Lean) – A colonização inglesa na Índia, retratada através de uma jovem que sofreu um estupro e o principal suspeito, um amigo indiano. Gandhi ( Gandhi ; 1982, Inglaterra, direção: Richard Attenborough) – Sobre a vida de Gandhi e a colonização inglesa na Índia, até a independência da mesma. A Batalha de Argel ( Battaglia di Algeri ; 1965, Itália/Argélia, direção: Gillo Pontecorvo) – Procura reconstituir, em forma de documentário, a luta da Argélia em sua luta pela independência da França entre os anos 1954 e 1962.
  42. 42. Entre dois amores ( Out of África ; 1985, EUA, direção: Sydney Pollack) – Sobre a colonização inglesa na África, com base em livros autobiográficos de Karen Blixen. Recordações de sua juventude passada em fazenda africana. Dias de Glória ( Indigenes ; 2006, França/Marrocos/Bélgica/Argélia, direção: Rachid Bouchareb) – O nome original seria mais adequado: Indígenas. Refere-se ao nome dado pelos franceses a colonos da África. Durante a 2ª GM, mais de 230 mil se alistaram no exército francês para libertar a pátria-mãe (França), que não conheciam. É a história de quatro argelinos que colaboraram para a França vencer os alemães. Sobre COLONIALISMO E DESCOLONIZAÇÃO :
  43. 43. Sobre a RÚSSIA E/OU URSS, REVOLUÇÃO RUSSA E SOCIALISMO O Encouraçado Potemkin ( Bronenosets Potymkin , 1925, Rússia; direção: Sergei Eisenstein) – Relata o levante de marinheiros quando lhes foi servida carne podre e que acabou por originar a Revolução Russa de 1917. Outubro ( Oktyiabre ; 1928, URSS, direção: Sergei Eisenstein e Grigori Alexandrov, em comemoração ao 10º aniversário da Revolução de Outubro) – Reconstitui a Revolução Bolchevique de 1917, inclusive com os massacres nas manifestações públicas, a queda do czarismo, a união das frentes, a volta de Lenine do exílio. Inspirado no livro do estadunidense John Reed: Os dez dias que abalaram o mundo . Reds ( Reds ; 1981, EUA, direção: de Warren Beatty) – Narra a trajetória do escritor-jornalista estadunidense John Reed e sua mulher Louise, em meio à Revolução Russa, lutando ao lado dos revoltosos. Filme baseado na obra de Reed, chamada Os dez dias que abalaram o mundo . Rosa de Luxemburgo ( Rosa Luxemburg ; 1986, Alemanha, direção: Margarethe Von Trotta) – Biografia da militante e teórica marxista, uma judia polonesa que liderou um movimento na Alemanha no começo do século XX e morreu assassinada em 1919.
  44. 44. Adeus Lênin ( Good Bye, Lenin! ; 2003; Alemanha; direção: Wolfgang Becker) – Conta, com humor, a história de uma família que vivia na República Democrática Alemã durante a queda do Muro de Berlim. A mãe sofre um enfarte, fica meses em coma e, quando acorda, o filho faz de tudo para que ela não perceba o fim da divisão, pois ela não pode sofrer emoção. Doutor Jivago ( Doctor Zhivago ; 1965, EUA, direção: David Lean) – Durante a revolução e a guerra civil na Rússia Bolchevique, um médico e poeta burguês procura manter seus ideais liberais e se apaixonou pela esposa de um líder político e militar bolchevique. Stalin ( Stalin ; 1992, EUA/Hungria, direção: Ivan Passer) – Uma superprodução dos EUA, rodada no Kremlin, a respeito de Stalin, desde a abdicação do czar em 1917 até a sua morte em 1953. A história é narrada segundo o ponto de vista de sua filha Svetlana. O círculo do poder ( The inner circle . 1991, EUA, direção: Andrei Konchalovsky) – Na década de 30, funcionário de cinema, é chamado para ser projetista de Stalin e integrará o circulo do poder. Sobre a RÚSSIA E/OU URSS, REVOLUÇÃO RUSSA E SOCIALISMO
  45. 45. O assassinato de Trotsky ,(The assassination of Trotsky,1972 Joseph Losey) A Cidade do México está em 1940. Paradas comunistas estão celebrando o Dia do Trabalho. Em um quarto de hotel, próximo à Praça Zocalo, encontram-se duas pessoas que serão os protagonistas do assassinato de Leon Trótsky, o idealizador do Exército Vermelho e dedicado marxista que foi expulso da Rússia por Josef Stalin. Apesar de longe do seu país de origem, Trótsky continua muito envolvido com política e Stalin, sentindo-se ameaçado por seu oponente, envia ao México o assassino de aluguel Frank Jackson, que, através de contatos e uma amizade em comum, é convidado a conhecer a sua vítima pessoalmente em sua casa... A revolução dos bichos , (Animal Farm, John Stenfenson, 1999) Numa alegoria a corrupção do poder na União Soviética comandada por seu líder, Josef Stalin, o escritor George Orwell escreveu "A Revolução dos Bichos". Considerada um best-seller, a obra narra a história do fazendeiro Jones (Pete Postlephwaite). Um homem beberrão e cruel que explora seus animais. Revoltados com seu proprietário, eles se organizam em seu lar. De posse da terra, os bichos passam a controlar o lugar, decretando uma série de novas regras. Trotsky,( Leonild Mayagin,1993) Uma revisão do mito de Trotsky, um dos maiores representantes da revolução russa, depois da queda do comunismo. O filme tenta mostrar como as pessoas influenciadas pela idéia do comunismo se transformaram em assassinas impiedosas. Sobre a RÚSSIA E/OU URSS, REVOLUÇÃO RUSSA E SOCIALISMO
  46. 46. Tempos Modernos ( Modern Times ; 1936, EUA, direção: Charles Chaplin) – Durante a Depressão de 30, Carlitos trabalha em uma grande indústria e se torna líder de uma greve por acaso. Mostra as conseqüências da modernização, a condição desumana do0 trabalhador, a extração da mais-valia. Uma crítica à industrialização selvagem e ao descaso com os operários. Os chapeleiros (1983, Brasil, direção: Adrian Cooper) – Um curta metragem filmado em Campinas (SP), sobre o sistema de produção industrial. Trata do trabalhador no interior de um sistema opressivo. Os Companheiros ( I Compagni ; 1963, Itália, direção: Mario Monicelli) – A respeito da Revolução Industrial. Um professor e sindicalista organiza, devagar, um pequeno grupo de operários que deseja uma nova sociedade. Procura descrever as primeiras tentativas de afirmação do socialismo no final do século XIX. Tucker – um homem e seu sonho ( Tucker – the man and his dream ; EUA, 1988, direção: Francis Ford Coppola) – Crítica ao capitalismo monopolista, dominado por cartéis que inviabilizam a concorrência. Baseado na história real do inventor Preston Tucker que, em 1948, construiu um carro, provocando a ira das “ três grandes ” (GM, Ford e Chrysler). Importante para discutir capitalismo monopolista, cartelização, livre concorrência etc. Sobre a REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO :
  47. 47. São Paulo S.A , (Luis Sergio Person, 1965 A historia acontece no momento da euforia desenvolvimentista provocada pela instalação de indústrias automobilísticas estrangeiras no Brasil, no final dos anos 50 . Conta a história de Carlos, um jovem da classe média paulistana , que ingressa numa grande empresa. Logo depois, ele aceita um cargo numa fábrica de auto-peças, da qual torna-se gerente, e cujo patrão é sonegador de impostos e tem várias amantes . A certa altura, ele é um chefe de família que trabalha muito, ganha bem, mas vive insatisfeito. Sem um projeto de vida ou perspectivas para fugir da condição que rejeita, só lhe resta fugir. Sobre a REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E O PROCESSO DE INDUSTRIALIZAÇÃO :
  48. 48. Sobre RELAÇÃO DE PODER : Cidadão Kane ( Citizen Kane ; 1941, EUA, direção: Orson Welles) – Clássico do cinema inspirado na vida de William Randolph Hearst, um magnata da imprensa. Visão a respeito do poder de manipulação da opinião pública. O grande ditador ( The Great Dictator ; 1940, EUA, direção: Charles Chaplin) – Paródia sobre Hitler e o nazismo ou uma sátira sobre as ditaduras nazi-fascistas. Conta a história de um pobre barbeiro que é confundido com o ditador Adenoid Hynkel, da Tomânia. Foi o primeiro filme totalmente falado de Chaplin. 1984 , de Orwell ( 1984 ; 1984, Inglaterra, direção: Michael Radford) – A respeito do totalitarismo. Em um país totalitário, no qual o Estado controla todos os gestos das pessoas, um simples funcionário se apaixona, tenta enfrentar a repressão mas é esmagado pelo sistema. Brazil, o filme ( Brazil ; 1985, Inglaterra, direção: Terry Gilliam) – Também sobre a visão totalitária do futuro.Um funcionário público tenta realizar seus sonhos. Um humor irônico e crítico. O homem de Kiev ( The Fixer ; 1968, Canadá) – A conscientização a partir da perseguição política.
  49. 49. O homem Elefante ( The Elefant Man ; 1980, EUA, direção: David Lynch) – Um jovem deformado é explorado por um empresário como atração circense e encontra ajuda e dignidade com um médico. Muito além do jardim ( Being There , 1979, direção: Hal Ashby) – Sobre o poder da televisão. Um jardineiro que passou parte da vida assistindo TV, somente repete frases que ouviu na TV e é descoberto por um político. Rede de Intrigas ( Network, 1976, EUA, direção: Sidney Lumet) – Uma sarcástica crônica aos bastidores da TV. Um veterano comentarista, prestes a ser despedido, resolve adotar posturas mais radicais. Um estranho no ninho ( One Flew Over the Cuckoo’s Nest ; 1975, EUA, direção: Milos Forman) – Um desajustado vai preso por estupro, finge-se de louco e é transferido para um hospício. Uma parábola sobre as engrenagens do poder e da marginalização. O Expresso da Meia-Noite ( Midnight Express ; 1978, EUA, direção: Alan Parker) – Sobre a ditadura e o sistema prisional na Turquia. Um jovem estadunidense é pego com haxixe em Istambul ao tentar voltar para os EUA. Violência, tortura e interrogatórios cruéis. Sobre RELAÇÃO DE PODER :
  50. 50. ) O Espetáculo Democrático , (Guilhermino Cesar,2005) A partir do registro da posse do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o vídeo procura refletir a respeito dos últimos 15 anos de nossa história política. O “Brasil democrático” é discutido através de imagens de campanhas eleitorais, entrevistas com parte da velha e da nova burocracia estatal, marqueteiros e com brasileiros pertencentes a diferentes movimentos sociais. Qual é o desafio da sociedade brasileira frente ao primeiro governo supostamente de esquerda, popular e até socialista? Sociedade do Espetáculo (La societé du spetacle, Guy Debord, 1973É um documentário que ressalta o aspecto de espetacularização dos feitos, em qualquer sociedade, seja ela neoliberal ou socialista. O documentário foi rodado em cima de um livro de mesmo nome e também de Guy Dubord... que se refere às relações sociais e inter-pessoais de uma sociedade de consumo mediadas direta ou indiretamente por imagens ou representaçõesdo real. O quarto poder ,(Mad City, Costa Gravas,1997 O quarto poder é uma expressão criada para qualificar, de modo livre, o poder da mídia ou do jornalismo em alusão aos outros três poderes típicos do Estado democrático ( Legislativo , Executivo e Judiciário ). Essa expressão refere-se ao poder da mídia quanto a sua capacidade de manipular a opinião pública, a ponto de ditar regras de comportamento e influir nas escolhas dos indivíduos e por fim da própria sociedade. O filme discute o poder da mídia sobre a opinião pública, fazendo uma espécie de jogo com as emoções. O filme fala do poder e da manipulação da mídia para favorecer os interesses de terceiros, e em busca da conquista de audiência. Sobre RELAÇÃO DE PODER :
  51. 51. Vocação de Poder , (Eduardo Escorel, José Jofily,2005)A equipe do documentário acompanha a campanha realizada por seis candidatos ao cargo de vereador da cidade do Rio de Janeiro, durante as eleições municipais de 2004. A produção traça um panorama das ações de cada candidato durante todo o processo eleitoral. Z” de Costa-Gavras Tendo como trama básica o assassinato de um político liberal (Yves Montand) cometido como se fosse um acidente, é retratado o caso Lambrakis, fato acontecido na Grécia no início da década de 60 no qual a investigação sobre a morte do político foi escandalosamente encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade na polícia e no exército Cidadão Kane ” de Orson Welles Aos 26 anos, precocemente, ORSON WELLES já demonstrava toda a sua genialidade neste grandioso filme que influenciou toda a história do Cinema. O filme retrata a ascensão de um mito da imprensa americana, de garoto pobre no interior a magnata de um império dos meios de comunicação. Inspirado na vida do milionário William Randolph Hearst. Sobre RELAÇÃO DE PODER :
  52. 52. Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho A Nós, a Liberdade (A nous, la liberté, França, 1931 René Clair)Um industrial é chantageado por causa do seu passado, recebendo então a ajuda de um antigo companheiro de prisão. Encantadora comédia satírica em estilo opereta, dirigido e escrito por René Clair, um dos mais admirados cineastas franceses de todos os tempos, o primeiro a ser eleito para a Academia Francesa. "A Nós a Liberdade" influenciou decisivamente Charles Chaplin ao fazer Tempos Modernos, tornando-se também uma poderosa denúncia à sociedade moderna mecanizada. Meu Tio ( Mon oncle, França 1958, Jacques Tati) O humilde e atrapalhado Monsieur Hulot é cunhado de um gerente de uma fábrica de plásticos, um novo rico que vive em uma casa totalmente automatizada. Este arranja-lhe um emprego para que seu filho não cresça sob a influência do tio. Filme vencedor do Oscar de filme estrangeiro e vencedor do prêmio especial do júri no Festival de Cannes.
  53. 53. Metropolis , (Metropolis, Alemanha, 1926, Fritz Lang) Um dos maiores clássicos da ficção científica mundial e um dos expoentes máximos do cinema expressionista alemão da década de 20, " Metrópolis ", filme mudo dirigido por Fritz Lang em 1926, impressiona até hoje por seu visual futurista, com cenários e efeitos especiais fantásticos descrevendo uma enorme megalópole controlada por poderosos industriais utilizando uma imensa força de trabalho braçal de uma população renegada e condenada à escravidão, para manter sua oponência e grandiosidade. Ou Tudo ou Nada , (The full monty,1997,Inglaterra, Peter CatanneoSeis homens desempregados estão desesperados por dinheiro. Então, inspirados em um show de striptease, decidem que também podem ganhar dinheiro montando seus próprios shows. Porém, neste pretendem oferecer o que nenhum outro já fez, que é um “tudo ou nada”, ou seja, pretendem ficar completamente nus, o que acaba criando controvérsia na comunidade em que vivem. Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho
  54. 54. Segunda feira ao Sol , (Los lunes ao Sol, 2000, Espanha Fernando de Aranoa, O filme mostra diferentes dramas de pessoas desempregadas. Santa (Javier Bardem) vive do seguro-desemprego e está sempre bebendo com os amigos. Um tanto orgulhoso, não quer pagar a lâmpada que quebrou quando ainda estava no estaleiro. Reina (Enrique Villén), seu amigo, está em um subemprego como vigia de um estádio. Já Amador (Celso Bugallo) é um senhor solitário que vive em um lugar que parece mais um depósito de lixo. José (Luis Tosar) faz de tudo para manter a esposa Ana (Nieve de Medina),.... Vinhas da Ira (The grapes of wrath, 1936, Estados Unidos, John Ford. Em meados da década da 1930, em plena grande depressão, o drama social de pequenos arrendatários do interior do Estado de Oklahoma (EUA), expulsos de suas terras e obrigados a tornarem-se proletários agricolas, colhedores de laranjas nas fazendas da California. Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho
  55. 55. Ladrões de Bicicleta , (Ladri di biciclette, 1948, Italia, Vittorio De Sica. Após a segunda grande guerra, com a Itália destruída e com o povo passando toda sorte de necessidades, Ricci (Lamberto Maggiorani) consegue um emprego, o de colar cartazes na rua. Com a ajuda de sua mulher Maria (Lianella Carell) conseguem dinheiro para uma bicicleta, pois sem ela estaria impossibilitando de realizar o seu trabalho. Quando a bicicleta é roubada, Ricci e seu filho Bruno (Enzo Staiola) saem em uma busca incansável para recupera-la. La Terra Treme , 1947, Italia, Luchino Viscont. iEm Aci Trezza, uma pequena aldeia de pescadores do sul da Sicília, os pescadores pobres são forçados a vender o produto da sua pesca a grossistas sem escrúpulos que lhes compram por muito pouco dinheiro o que tanto lhes custou a pescar. António, o filho mais velho de uma família tradicional de pescadores, revolta-se contra essa situação e hipoteca a casa para arranjar dinheiro para começar a trabalhar por sua conta e vender o peixe directamente na cidade mais próxima. Tenta convencer os outros pescadores a seguirem o seu exemplo, mas sem sucesso. Tudo corre bem até uma tempestade lhes destruir o barco que era o seu ganha-pão. Segue-se a fome, a penhora da casa, a vingança… Parece que o destino está contra eles. Este filme/documentário de Visconti é falado no dialecto siciliano e foi filmado na Sicília com os pescadores locais a fazerem de actores. Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho
  56. 56. O Sucesso a Qualquer Preço , 1990, Estados Unidos, James Foley)Num escritório imobiliário de Chicago são oferecidos prêmios para aqueles que se destacam nas vendas. O primeiro prêmio é um Cadillac; o segundo é um jogo de facas e o terceiro prêmio é a demissão. Os tempos são difíceis, Shelley Levene (Lemmon) e Dave Moss (Harris) são vendedores veteranos, mas somente Rick Roma (Pacino) está numa maré de sorte. O filme funciona como uma denúncia de como o dinheiro, a competição e a falta de ética corrompem tudo em seu caminho. O Adversario , (El adversario, 2002, Argentina,Nicole Garcia)Um homem trabalha como médico há 18 anos, mesmo sem nunca ter estudado para exercer a profissão. Quando sua farsa pode ser revelada, ele passa a elaborar um plano para eliminar as pessoas que possam prejudicá-lo. Com Daniel Auteuil. Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho
  57. 57. O Corte ,(Le couperet, 2004, França Costa Gravas) Bruno Davert é um executivo que trabalhou durante 15 anos numa corporação industrial. Por conta de reestruturação na companhia, ele é demitido. Dois anos depois, ainda desempregado, e no auge do desespero, ele traça um plano diabólico para conseguir o emprego: eliminar seus concorrentes. Daens – um grito de justiça, 2002, Belgica, Stijn Coninx Na cidade de Aalst, norte da Bélgica, um grupo de trabalhadores vive em condições miseráveis, vítimas da exploração da indústria de tecidos onde estão empregados. A situação começa a mudar quando um padre revolucionário é transferido para a cidade e assume a igreja local.  Sobre o TRABALHO e as mudanças no mundo do trabalho
  58. 58. A classe operária vai ao paraíso ( La Classe Operaria Va in Paradiso ; 1971, Itália, direção: Elio Petri) – Sobre relações de trabalho na Itália dos anos 70. Uma radiografia de um operário dividido entre a sociedade de consumo e as convocações da esquerda. Eles não usam Black-Tie (1981, Brasil, direção: Leon Hirszman) – Baseado em um texto teatral de Gianfranceso Guarnieri, narra o fato de um filho de sindicalista não querer entrar numa greve em razão de sua namorada estar grávida. Trata do sindicalismo em anos difíceis para o movimento operário. Norma Rae ( Norma Rae ; 1979, EUA, direção: Martin Ritt) – Sobre as dificuldades do mundo sindical nos EUA. Narra a trajetória de uma operária têxtil no sul do país que se torna líder dos trabalhadores. Os Libertários (1976, Brasil, direção: Lauro Escorel Filho) – Um curta-metragem brasileiro sobre o papel do anarquismo no início do movimento operário, em São Paulo, no início do século XX. Um levantamento de um período significativo da história do movimento operário. Sobre RELAÇÕES DE TRABALHO E SINDICALISMO
  59. 59. Os Companheiros , ( I compagni, 1963, Italia, Mario Monicelli Considerado como um dos clássicos dos anos de 1960, o filme de Mario Monicelli - estrelado por Marcelo Mastroianni -, mostra as condições de trabalho dos operários italianos na virada do Século 19, quando ocorreu uma greve numa indústria têxtil na cidade italiana de Torino e que durou mais de 30 dias. O Que Você Faria?, (2005, Marcelo Piñeyro) Sete candidatos se oferecem para um emprego. Todos se apresentam para os testes de seleção, onde é usado um método diferente que pretende analisar as reações dos candidatos em níveis altos de tensão. Germinal , (1993, França,Claude Berri. O filme retrata o processo de gestação e maturação de movimentos grevistas e de uma atitude mais ofensiva por parte dos trabalhadores das minas de carvão do século 19 na França em relação à exploração de seus patrões. 
  60. 60. Linha de Montagem ,( Rento Tapajós, 1982 Investigação sobre a gênese do movimento sindical de São Bernardo do Campo entre os anos de 1978 e 1981, quando se produziram as maiores greves de metalúrgicos na região, desafiando a repressão do final da ditadura militar. Radiografa-se a cidade no calor da grande efervescência das assembléias no estádio da Vila Euclides, onde os operários decidiam os novos rumos do movimento. As greves de 1979 e 1980 levaram à intervenção federal no Sindicato dos Metalúrgicos, à prisão de líderes, como Luís Inácio da Silva, processados com base na Lei de Segurança Nacional. Os peões , (Eduardo Coutinho, 2004)Documentário sobre a história pessoal de trabalhadores da indústria metalúrgica do ABC paulista que tomaram parte no movimento grevista de 1979 e 1980, mas permaneceram em relativo anonimato. Eles falam de suas origens, de sua participação no movimento e dos caminhos que suas vidas trilharam desde então. Exibem souvenirs das greves, recordam os sofrimentos e recompensas do trabalho nas fábricas, comentam o efeito da militância política no âmbito familiar, dão sua visão pessoal de Lula e dos rumos do país. O filme foi rodado no período final da campanha presidencial de 2002.
  61. 61. Pão e Rosas , (Bread and Roses,Ken Loach,2000Maya, uma jovem mexicana deixa seu país para se encontrar com sua irmã Rosa, em Los Angeles, que arruma um emprego para Maya na mesma empresa em que trabalha. Os mexicanos ilegais trabalham como faxineiros do turno da noite em um edifício de escritórios, por salários humilhantes. Eles não têm assistência médica, nenhuma proteção trabalhista e ainda suportam um patrão abusivo. Maya descobre as péssimas condições de trabalho para os imigrantes ilegais. Sam, um ativista americano leva Rosa a uma campanha de guerrilha contra seus empregadores o que ameaça sua subsistência e arrisca sua expulsão do país A greve , (Eisenstein, 1925 A ação desenrola-se numa das maiores fábricas da Rússia tzarista. Tudo parece calmo: os operários trabalham, a burguesia goza de uma vida rica em prazeres; mas, essa serenidade é só aparente: os contra-mestres percebem que, entre os operários, há uma agitação dissimulada e comunicam à direção da fábrica. A direção por sua vez avisa à polícia. Os espiões enfiltram-se na fábrica e na vila operária. Apelos à luta são lançados pelo comitê. O suicídio de um operário, injustamente acusado pela direção de ter roubado documentos, marca o início da greve. Os operários deixam as fábricas, as máquinas param. Organiza-se uma concentração na floresta. Uma ofensiva da guarda montada fracassa. Ao saber da recusa da administração em satisfazer as reivindicações dos operários, o comitê decide continuar a greve. A polícia incendeia o depósito de vinhos, certa de que os operários esfomeados irão saqueá-lo, o que serviria de pretexto para represálias; entretanto, o plano não funciona.
  62. 62. Abc da Greve , (Leon Hirszman, 1979)O filme cobre os acontecimentos na região do ABC paulista, acompanhando a trajetória do movimento de 150 mil metalúrgicos em luta por melhores salários e condições de vida. Sem obter êxito em suas reivindicações, decidem-se pela greve, afrontando o governo militar. Este responde com uma intervenção no sindicato da categoria. Mobilizando numeroso contingente policial, o governo inicia uma grande operação de repressão. Sem espaço para realizar suas assembléias, os trabalhadores são acolhidos pela igreja. Passados 45 dias, patrões e empregados chegam a um acordo. Mas o movimento sindical nunca mais foi o mesmo “ Braços Cruzados, Máquinas Paradas ” de Roberto Gervitz, Sérgio Toledo, São Paulo, 1978. Três chapas disputam a direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo, o maior da América Latina, com 300.000 associados, e presidido por um "pelego", desde o golpe militar de 1964. Em meio às eleições, eclodem as primeiras greves operárias que iriam mudar o país.   Braços Cruzados, Máquinas Paradas revela, em narrativa envolvente, como funciona a estrutura sindical brasileira, de inspiração fascista. É também o primeiro documentário de longa-metragem sobre as chamadas "greves espontâneas", ocorridas em São Paulo, 10 anos após a decretação do AI-5. Tais greves, que culminaram em um amplo movimento social que traria de volta a democracia ao país, estão na base dos acontecimentos que levaram à eleição do primeiro presidente operário da América Latina.
  63. 63. Sobre o APARTHEID na África do Sul e ÁFRICA EM GERAL Um grito de liberdade ( Cry Freedom ; 1987, Inglaterra, direção: Richard Attenborouh) – Retrato da política do apartheid na África do Sul. Baseado nos livros Biko e Asking , do jornalista Donald Woods. Mostra a situação dos negros, a amizade e o assassinato de Steve Biko, um líder sul-africano. Sarafina – o som da liberdade ( Sarafina; 1993, África do Sul, direção: Darrel Roodt) – História que aborda aspectos de um subúrbio negro durante o período do apartheid na África do Sul. Uma professora ensina seus alunos a lutarem por seus direitos em pleno regime do apartheid . No coração da África ( Mister Johnson ; 2003, EUA, direção: Bruce Beresford) – Na Nigéria, nos anos de 1920, africano procura sua integração à cultura britânica, conflitando com a comunidade e com a própria estrutura colonialista. Hotel Ruanda ( Hotel Rwanda ; 2004, RU/África do Sul/Itália; direção: Terry George) No período de grandes conflitos tribais em Ruanda, em 1994, um gerente de um hotel da capital do país abrigou – e acabou salvando – mais de mil pessoas. Importante para mostrar as contendas entre tutsis e hutus na região e a falta de interesse do restante do mundo para o problema.
  64. 64. Sobre o APARTHEID na África do Sul e ÁFRICA EM GERAL O jardineiro Fiel ( The Constant Gardener ; 2005, RU/Alemanha, direção: Fernando Meireles) Um diplomata inglês que procura desvendar as razões do desaparecimento de sua mulher e descobre que milhões de africanos são utilizados como cobaias de grandes corporações farmacêuticas. Importante para analisar a utilização de africanos pobres pelo capitalismo atual. Diamante de sangue ( Blood Diamond ; 2006, EUA, Direção: Edward Zwick.) A ação ocorre em 1999, durante a Guerra Civil de Serra Leoa, financiada pela explotação dos diamantes locais (que ficaram conhecidos como os "Diamantes de Sangue"). Apesar de alguns clichês, o filme procura retratar um caso de contrabando de diamantes (para a Libéria e daí para a Europa), os conflitos civis africanos e o envolvimento de países ocidentais nos mesmos. A história se inicia com um pescador que é separado de sua família, é levado a um campo de mineração, encontra um grande e valioso diamante, foge, encontra com um traficante e faz um acordo com ele para encontrar sua família.
  65. 65. Mandela, um grito de liberdade , ( Goodbye Bafana, Richard Attenborough,1987 A história real de Nelson Mandela, no período de 20 anos que ficou preso, contada através das memórias de um guarda de prisão racista que teve sua vida completamente alterada pela convivência com o líder da África do Sul.
  66. 66. Sobre a ÁSIA OCIDENTAL : Lawrence da Arábia ( Lawrence of Arabia ; 1962, Inglaterra, direção: David Lean) – História da atuação de um inglês (T. E. Lawrence) que se encantou com o mundo árabe e passou a comandar tropas árabes, em sua luta contra o império turco durante a Iª Guerra Mundial. The Chosen (A escolha) ( The Chosen ; 1981, EUA, direção: Jeremy Paul) – Dois amigos, um judeu ortodoxo e um liberal, que vivem no bairro do Brooklin em New York, discutem sobre suas divergências religiosas, suas visões de mundo, a questão dos judeus nos EUA e a existência de Israel. Hanna K ( Hanna K ; 1983, França, direção: Constantin Costa-Gravas) – Os problemas entre judeus e palestinos transportados para um tribunal. Uma advogada dividida entre o ex-marido israelense e a defesa de um palestino considerado terrorista. Exodus ( Exodus ; 1960, EUA, direção: Otto Preminger) – Um romance entre um líder da resistência judaica e uma enfermeira estadunidense não-judia, durante o processo de criação de Israel. Baseado em livro homônimo de Leon Uris.
  67. 67. Paradise Now ( Paradise Now , 2005, Holanda, França e Alemanha, direção: Hany Abu-Assad) – Dois amigos palestinos são recrutados para realizar um ataque suicida em Tel Aviv. Algo dá errado no início da operação. A ação se passa após a primeira intifada. Considerações importantes sobre a ação e a situação – e o desespero – palestina, sobre o processo de paz e outros aspectos. Importante para quem deseja ter uma visão deste conflito. Duração: 90 minutos. Palestina, História de uma Terra ( Palestine , 1993, França, direção: Simone Bitton) – Um documentário montado a partir de arquivos históricos e dividido em dois períodos: 1ª parte: 1880-1950 e 2ª parte: 1950-1991. Mostra imagens da opressão aos movimentos de resistência palestina e procura revelar os fatos que estão por trás da difícil luta entre palestinos e israelenses. Importante para se saber as raízes deste problema e por mostrar uma visão diferente dos grandes meios de comunicação. Vale à pena assistir. Kedma ( Kedma , 2002, França/Itália/Israel, direção: Amos Gitai) – Em 1948, um pouco antes da criação de Israel, alguns sobreviventes de campos de concentração, viajaram ilegalmente para a Palestina (Kedma é o nome do navio). Desejavam chegar até um Kibutz e, no caminho, encontram com ingleses e com palestinos. Ás vezes muito lento, limitado a este momento, é difícil entender os problemas existentes se não tiver bastante informação sobre a região. Sobre a ÁSIA OCIDENTAL :
  68. 68. O embaixador ( Ambassador ; 1984, EUA, direção: J. Lee Thompson) – Relaciona-se com os conflitos entre árabes e israelenses no Oriente Próximo durante os anos 70. Um embaixador estadunidense tenta negociar com a OLP. Golda ( Woman Called Golda , 1982, EUA, direção: Alan Gibson) – Uma espécie de biografia da mulher que foi primeira-ministra de Israel. Filme feito para a TV, o último trabalho de Ingrid Bergman. A garota do tambor ( Little Drummer Girl , 1984, EUA, direção: George Roy Hill) – O filme relata conflitos entre judeus e palestinos a partir dos anos 1950. Na trama, uma atriz é convocada pelo serviço secreto israelense para ajudar na captura de uma pessoa considerada terrorista. Filhos do ódio ( Children of a Rage , 1977, Israel, direção: Arthur Allan Seidelman) – A respeito da convivência entre israelenses e palestinos. Após a morte do irmão em luta contra as tropas israelenses, um jovem palestino se engaja na luta armada em busca de vingança. Sobre a ÁSIA OCIDENTAL :
  69. 69. Kippur – Dia do Perdão ( Kippur , 2000, Israel/França, direção: Amos Gitai) – A guerra do Yom Kippur, a partir da experiência de um jovem soldado, que lá toma contato com os horrores do conflito. Um filme sem heroísmo, sem espetaculosidades, meio autobiográfico, lento, que basicamente retrata ações de um grupo médico. Trem da Vida ( Train de Vie , 1998, França/Israel, direção: Radu Mihaileanu) – Em 1941, um vilarejo de judeus da Europa Oriental recebeu um alerta – pelo bobo do lugar – que os nazistas estavam chegando. Os habitantes forjaram um trem nazista, os alemães, o maquinista e os deportados. No trajeto, as encenações começaram a ficar cada vez mais realistas. Uma comédia sobre um tema muito sério. Munique ( Munich , 2005, EUA, direção: Steven Spielberg) – Em setembro de 1972, integrantes do grupo Setembro Negro invadiu a Vila Olímpica em Munique; no final 11 israelenses e todos os integrantes do grupo palestino estavam mortos. O governo de Israel, através do Mossad, convoca um jovem para liderar uma equipe para matar os que eles acham que tinham planejado o atentado. Este grupo, oficialmente, não tinha relações com o governo. Interessante somente para ver como Israel agia frente a seus inimigos. Duração: 164 minutos Sobre a ÁSIA OCIDENTAL : Ararat ( Ararat , 2002, França/Canadá, direção: Atom Egoyan) – Um cineasta de origem armênia, está dirigindo um filme sobre os trágicos eventos de 1915 que culminaram com o massacre de parte do povo armênio pelo exército turco. Interrogado por um funcionário da alfândega, um jovem de origem armênia conta como sua vida mudou durante as filmagens de um documentário sobre o genocídio. Há conflitos familiares mas é um dos poucos filmes que trata deste assunto. Duração: 115 min.
  70. 70. Persepolis, Vincent Paronnaud, Marjane Satrapi, 2007 Marjane é uma jovem iraniana de oito anos, que sonha em ser uma profetisa do futuro, para assim salvar o mundo. Querida pelos pais cultos e modernos e adorada pela avó, ela acompanha avidamente os acontecimentos que conduzem à queda do xá e de seu regime brutal. A entrada da nova República Islâmica inaugura a era dos "Guardiões da Revolução", que controlam como as pessoas devem agir e se vestir. Marjane, que agora deve usar véu, deseja se transformar numa revolucionária. Mas, para tentar protegê-la, seus pais a enviam para a Áustria. "Ghandi " de Richard Attenborough A  biografia sobre o homem que subiu de simples advogado a símbolo mundial de paz e tolerância. Uma obra-prima imprescindível, Gandhi é uma história intrigante sobre ativismo, política, tolerância religiosa e liberdade. Mas no centro de tudo isso, está um homem extraordinário que lutou por uma existência pacífica e libertou uma nação. Contém vários extras, incluindo filmes e entrevistas do Ghandi em pes
  71. 71. Sobre os conflitos na IRLANDA DO NORTE : Prece para um Condenado ( A Prayer for the Dying ; 1987, Inglaterra, direção: Mike Rodges) – Um ativista do IRA comete um erro fatal durante um atentado, foge para a Inglaterra e é perseguido por ex-companheiros, polícia e Máfia local. A filha de Ryan ( Ryan’s Daughter ; 1970; Inglaterra, direção: David Lean) – Retrata a presença britânica na Irlanda na década de 1920, a resistência dos irlandeses e uma história de amor entre uma irlandesa e um inglês. Michael Collins – O preço da liberdade ( Michael Collins ; 1996, EUA, direção: Neil Jordan) – Em 1916, um confronto entre os rebeldes irlandeses e as tropas do governo britânico (que dominava por quase 700 anos a Irlanda) resultou na vitória do Governo. Um dos que sobreviveram foi Michael Collins e este começou a usar táticas diferentes de luta contra a Inglaterra. Em nome do pai ( In the Name of the Father ; 1993, Irlanda/Inglaterra/EUA, direção: Jim Sheridan) – Um jovem irlandês é preso na companhia de três amigos e condenado por um atentado feito pelo IRA. Refere-se ao caso verídico conhecido como os Quatro de Guilford . Uma denúncia dos abusos cometidos pelo governo britânico.
  72. 72. O lutador ( The Boxer , 1997, Irlanda/Inglaterra, direção: Jim Sheridan) – Um lutador de boxe, condenado, quando volta à liberdade em Belfast se vê às voltas com a tradição, o antigo amor, as ações do IRA. Uma reflexão sobre as pessoas envolvidas no conflito de Ulster . Ventos da Liberdade ( The Wind that Shakes the Barley, 2006 , Inglaterra/Espanha/Alemanha/ Itália/França/Irlanda , direção : Ken Loach) – A ação se passa na Irlanda, entre 1920 e 1922, acompanhando de modo mais específico a atuação de dois irmãos. Quando as táticas dos irlandeses começam a abalar a supremacia dos britânicos, o governo se vê forçado a negociar e os dois lados discutem um tratado de paz. Nesse momento, os irlandeses que estavam unidos pela independência, se dividem entre os que são a favor e os que são contra o tratado, deixando os irmãos em lados opostos. O filme retrata muito bem a violência inglesa e as diferenças entre os irlandeses por ocasião da assinatura do tratado de Independência. 125 min. Sobre os conflitos na IRLANDA DO NORTE :
  73. 73. Z ( Z ; 1969, França, direção: Costa-Gravas) – O filme se passa durante a ditadura militar dos coronéis (de direita) na Grécia; analisa aspectos relativos ao autoritarismo. Um magistrado e um jornalista investigam, de modo separado, o assassinato de um político. Foi, durante um certo período, proibido no Brasil. A confissão (direção: Costa-Gravas) – A ação do filme se passa na Tchecoslováquia e analisa as posturas autoritárias do governo dito de esquerda durante os anos 60. Quando papai saiu em viagem de negócios ( Otac na Sluzbenom Putu ; 1985, Iugoslávia, direção: Emir Kusturica) – . Táxi Blues ( Táxi Blues ; 1990, URSS/França, direção: Pavel Lounguine) – História de um motorista de táxi e de um saxofonista bêbado (que o engana no pagamento da corrida), em Moscou, durante a Perestroika. Sobre REGIMES POLÍTICOS
  74. 74. Missing – O Desaparecido ( Missing ; 1982, EUA, direção: Costa-Gavras) – Mostra a luta de um estadunidense em busca de seu filho desaparecido por ocasião da instalação, em 1973, da ditadura no Chile, através de um golpe militar. Foi baseado em fatos reais . Pra frente Brasil (1983, Brasil, direção: Roberto Farias) – Sobre a repressão no Brasil durante a ditadura militar. O filme se passa durante a Copa do Mundo de futebol, em 1970, no governo Médici. Um cidadão comum é confundido com um guerrilheiro, é preso e torturado. Gritos do Silêncio ( The Killing Fields , 1984, Inglaterra, direção: Rolland Joffé) – Sobre o regime do Khmer Vermelho no Camboja. Relata a amizade entre um jornalista estadunidense e um fotógrafo cambojano, que é preso em um campo de concentração. Baseado em fatos vividos em 1973 pelo repórter Sidney Schanberg. Sobre REGIMES POLÍTICOS
  75. 75. Praia dos Sonhos . ( Turtle Beach ; 1992, Austrália, direção: Stephen Wallace) – Malásia, onde fotógrafa ocidental procura registrar o sofrimento do ‘ boat people’ . A viagem da esperança ( Reise der Hoffnung ; 1990, Suíça/Turquia/Grã Bretanha, direção: Xavier Koller) – Migrantes turcos que buscam chegar à Suíça utilizando rede de apoio para ilegais. Geração Roubada ( Rabbit-Proof Fence ; 2002, Austrália, direção: Phillip Noyce) – Baseado em fatos reais, conta a história de três meninas que em 1931, por serem mestiças, foram tiradas de suas mães e levadas a 2.800 km de casa. Elas tentam fugir pelas diferentes paisagens do Oeste Australiano. Interessante para conhecer alguns hábitos ingleses na Austrália e a sua visão racista em relação aos aborígenes. Um dia sem mexicanos ( One Day Without Mexicans ; 2004, EUA/México/Espanha; direção: Sérgio Arau) – Uma comédia sobre algo bastante sério na Califórnia: a presença de latinos e de, principalmente, mexicanos. Em um dia comum, todos os mexicanos desaparecem; os preconceituosos estadunidenses percebem que não sabem viver sem seus serviços. Os principais personagens são duas jornalistas, um senador ambicioso e preconceituoso, a esposa de um músico cucaracha , alguns mexicanos estabelecidos legalmente e aqueles que tentam atravessar o muro entre os EUA e o México. Duração aproximada: 95 min. Sobre migrações ou FUGA DE POPULAÇÃO
  76. 76. Gaijin – Os caminhos da liberdade (1980, Brasil, direção: Tizuka Yamazaki) – Sobre a vinda de imigrantes japoneses para o trabalho nas fazendas de café no interior do estado de São Paulo. Por meio de uma história de amor (entre uma imigrante japonesa e um imigrante italiano), aborda a condição de vida destes colonos e a relação dos colonos japoneses com italianos e nordestinos. Bye, Bye, Brasil (1979, Brasil, direção: Carlos Diegues) – Andanças por parte do território nacional de um grupo de atores mambembes nordestinos, que vai seguindo os caminhos da penetração econômica pelo interior do país (principalmente Norte e Centro-Oeste) para se fixar em uma cidade–satélite nos arredores de Brasília. A marvada carne (1985, Brasil, direção: André Klotzel) – (adaptação da peça de Carlos Alberto Soffredini) Retrata a vida caipira (as relações sociais, a agricultura de subsistência etc) através do casamento de um caipira com uma moça que teria como dote um boi inexistente. O que o caipira mais deseja é comer carne de boi e esta foi uma das formas de fazê-lo casar. Como é um desejo de anos, ele resolve migrar para a cidade grande para satisfazê-lo. O filme também mostra os problemas de adaptação em uma cidade como São Paulo. Brasil : sobre MIGRAÇÕES BRASILEIRAS :
  77. 77. Vidas Secas (1963, Brasil, direção: Nelson Pereira dos Santos) – (do romance de Graciliano Ramos) Narra a história de uma família de retirantes nordestinos que foge da Seca. Bastante fiel ao livro, mostra a caminhada sempre em busca de um local para ficar. Existe o período de tempo bom – no qual a família permanece em uma fazenda – até a estiagem, a ausência de inverno , quando ela se põe a caminho novamente. Vida e sangue de Polaco (1982, Brasil, direção: Sylvio Back) – Um média metragem nacional, que trata da imigração polonesa no início do século XX. Feito através de lembranças dos filhos, possui momentos emocionais de um povo orgulhoso de suas origens. Macunaíma (1969, Brasil, direção: Joaquim Pedro de Andrade) – Com base em livro homônimo de Mário de Andrade, uma alegoria a respeito do Brasil. Um menino negro, nascido em uma tribo na Amazônia, habituado a ingênuas malandragens, sai em busca de uma medalha de sorte e, já adulto e branco, chega a São Paulo, com um comportamento de um herói preguiçoso e sem caráter. O homem que virou suco ( 1980, Brasil, direção: João Batista de Andrade) – Trata sobre migração e marginalidade urbana no Brasil no período. Um cantor de cordel é confundido pela polícia com um operário que esfaqueou o patrão. Brasil : sobre migrações ou FUGA DE POPULAÇÃO
  78. 78. Central do Brasil (1998, Brasil, direção: Walter Salles Jr.) – Mulher que escreve cartas para quem não sabe na estação da Central do Brasil no Rio de Janeiro, ajuda menino a encontrar o pai no interior do Nordeste. Deus e o diabo na Terra do Sol (1964, Brasil, direção: Glauber Rocha) – Trata do Nordeste, do messianismo e do cangaço. Um casal de camponeses mata o patrão, une-se a um místico, depois ao cangaceiro Corisco e enfrenta um matador de cangaceiros (Antonio das Mortes). Um dos filmes mais representativos do Cinema Novo e de Glauber. Brasil : sobre migrações ou FUGA DE POPULAÇÃO Morte e Vida Severina, Zelito Viana, 1977 Retirante nordestino atravessa o agreste e a zona da mata fugindo da seca e esperando encontrar em Recife uma vida melhor. Adaptação do poema de João Cabral de Melo Neto, musicado por Chico Buarque de Holanda.
  79. 79. Brasil : sobre CONFLITOS INTERNOS Contestado – a guerra desconhecida (1986, Brasil, direção: Enio Staub) – Média metragem nacional sobre este conflito no sul do país. Entrevistas, filmes e fotografias do período do conflito, ocorrido em Santa Catarina, no início do século XX . Xica da Silva (1976, Brasil, direção: Carlos Diegues) – Uma tentativa de retratar a sociedade em Minas Gerais durante o período áureo da mineração. No século XVIII, em Diamantina, um fidalgo português se apaixona por uma escrava e a transforma em uma dama. Guerra do Brasil (1987, Brasil, direção: Sylvio Back) – Sobre a participação brasileira na Guerra do Paraguai (1864-70). Esta guerra envolveu Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai e matou, aproximadamente, um milhão de pessoas. Entrevistas, cenas documentais e de ficção, material iconográfico etc.
  80. 80. Guerra de Canudos (1997, Brasil, direção: Sérgio Resende) – Com inspiração em Os Sertões , de Euclides da Cunha, relembra de modo ficcional as batalhas que ocorreram no final do século XIX em Canudos, no sertão baiano. O país dos Tenentes (1987, Brasil, direção: João Batista de Andrade) – A respeito do movimento tenentista no Brasil. Um militar reformado recorda sua participação em momentos históricos do país, como o movimento tenentista e o golpe de 1964 . A Revolução de 30 (1980, Brasil, direção: Sylvio Back) – Colagem de mais de 30 documentários, filmes, fotografias e outros, mostrando os antecedentes, o desenrolar e as conseqüências deste golpe. Parahyba Mulher Macho (1983, Brasil, direção: Tizuka Yamazaki) – Sobre Anayde Beiriz, amante do assassino do governador da Paraíba (João Pessoa), no processo que resultou na Revolução de 30. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  81. 81. Getúlio Vargas (1974, Brasil, direção: Ana Carolina) – Cotidiano do Brasil entre as décadas de 30 e 50, com fatos importantes como a participação da FEB na Itália, o suicídio de Getúlio e outros. Memórias do Cárcere (1984, Brasil, direção: Nelson Pereira dos Santos) – Com base em livros de Graciliano Ramos, retrata o período do Estado Novo, quando Graciliano foi retirado das Alagoas e preso na Ilha Grande, no Rio de Janeiro. O homem da Capa Preta (1986, Brasil, direção: Sérgio Rezende) – A respeito da vida do líder da Baixada Fluminense, Tenório Cavalcanti, que aparecia em público portando uma metralhadora. Reconstituição de um período da política brasileira. Os Anos JK, uma trajetória política (1980, Brasil, direção: Sílvio Tendler) – Nossa história política, de 1945 até os anos 70, analisando a ascensão e o ostracismo a que o golpe de 1964 submeteu Juscelino Kubitschek. Brasil : sobre CONFLITOS INTERNOS
  82. 82. Jânio a 24 quadros (1981, Brasil, direção: Luiz Alberto Ferreira) – A vida política do ex-presidente, mas com pouca profundidade na análise histórica. Jango (1984, Brasil, direção: Sílvio Tendler) – Coletânea de filmes, fotos, documentários e entrevistas sobre a carreira política de João Goulart. Do tempo em que era Ministro do Trabalho de Vargas à sua morte no exílio . Pra frente, Brasil (1983, Brasil, direção: Roberto Farias) – Sobre a ditadura militar brasileira nos anos 1970. Um cidadão comum é tomado por guerrilheiro, é preso e torturado. Ambientado durante a Copa do Mundo de 70, denuncia a repressão para-militar do período. Lamarca (1994, Brasil, direção: Sérgio Resende) – Sobre o militar e guerrilheiro Carlos Lamarca (1937-71) que, em 1969, entrou para a Vanguarda Popular Revolucionária, abandonou um quartel em São Paulo e instalou um foco guerrilheiro no Vale do Ribeira (SP). Em 1970 comandou o seqüestro do embaixador suíço no Rio de janeiro; foi morto em 17/09/1971 pelo exército no sertão da Bahia. Brasil> sobre CONFLITOS INTERNOS
  83. 83. Cabra marcado para morrer (1984, Brasil, direção: Eduardo Coutinho) – O diretor rodava um filme sobre o Nordeste brasileiro, quando estourou o golpe de 1964. Retomou o projeto em 1981, retornando aos mesmos lugares e entrevistando as mesmas pessoas, para verificar o que tinha ocorrido com elas. Pixote – A lei do mais fraco (1980, Brasil, direção: Hector Babenco) – Sobre menores abandonados no Brasil no período após 64. Menores fogem de um reformatório e passam a viver com uma prostituta. Um retrato dos menores abandonados das grandes cidades brasileiras . Que bom te ver viva (1989, Brasil, direção: Lúcia Murat) – Sobre a tortura no país. Registro das experiências de oito ex-prisioneiras políticas sobre a tortura que sofreram durante a ditadura militar. Lúcio Flávio, o passageiro da agonia (1977, Brasil, direção: Hector Babenco) – Sobre um marginal consciente que, pouco antes de morrer, revelou certos aspectos da corrupção policial. Trata da história de um bandido que exerceu certo fascínio sobre faixas da população carioca nos anos 70. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  84. 84. Amazônia em Chamas ( The Burning Season ; 1994, EUA, direção: John Frankenheimer) – Uma visão de Hollywood sobre fatos que marcaram a vida de Chico Mendes (1944-88), o famoso sindicalista e ambientalista de Xapuri (AC). Zuzu Angel (2006, Brasil, direção: Sérgio Rezende) – sobre Zuleika Angel Jones (conhecida como Zuzu Angel), estilista conhecida internacionalmente, que a partir de 1971 passou a procurar seu filho Stuart Angel Jones, um militante do movimento MR-8 que foi preso, torturado e assassinado nas dependências dos órgãos de repressão do Brasil, que negavam o fato e não apresentaram seu corpo. Araguaya – A conspiração do silêncio (2004, Brasil, direção: Ronaldo Duque) – Uma tentativa de retratar a Guerrilha do Araguaia, ocorrida no início da década de 1970 por militantes do PCdoB. Importante para tomar contato com aspectos do período da ditadura militar brasileira. Os documentos oficiais referentes a este episódio ainda não foram divulgados e nem os restos mortais de 59 guerrilheiros não foram localizados. 105 min. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  85. 85. Batismo de Sangue (2005, Brasil, direção: Helvécio Ratton) – Com base na obra de Frei Betto, este filme – que se passa durante os anos de chumbo – trata mais do dominicano Frei Tito (e de outros quatro frades) do que do próprio período militar. Mas é importante para que se tenha consciência da tortura (choques, pau-de-arara, prisão incomunicável e outras) implantada no país. 110 min. Terra para Rose (1987, Brasil, direção: Tetê Morares) – A partir da história de Rose, uma gaúcha sem-terra, este documentário fala das 1.500 famílias que ocuparam a improdutiva Fazenda Annoni (RS). Era o momento de transição após regime militar e o início do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Brasil. Rose deu à luz ao primeiro bebê nascido no acampamento. O Sonho de Rose (2.000, Brasil, direção: Tetê Morares) – Dez anos após o filme Terra para Rose , ocorreu este reencontro com personagens da ocupação da Fazenda Annoni. O documentário acompanha a trajetória dos agricultores sem-terra, narra os resultados dos assentamentos, seus conflitos e vai atrás dos filhos de Rose. Importante para quem é contrário à reforma agrária. Brasil : sobre CONFLITOS INTERNOS
  86. 86. Sete Quedas (1980, Brasil, direção: Sílvio Back) – Curta metragem sobre a cachoeira extinta por Itaipu. Uma das últimas imagens desta cachoeira, é um dos libelos contra a agressão à natureza em nome do progresso . Tem um valor como memória ecológica . A Araucária: memória da extinção (1981, Brasil, direção: Sílvio Back) – Um curta metragem sobre a importância da Araucária angustifolia e a história de seu desaparecimento em razão de incêndios, desmatamento irracional e ações predatórias . Narradores de Javé . (2003, Brasil, direção: Eliana Caffé e Luis Alberto Abreu) – Uma pequena cidade, no interior da Bahia, deve ser inundada para formação de uma represa. As obras não serão realizadas caso a cidade possua algum patrimônio cultural importante. Os moradores deverão, desta forma, recuperar a memória do lugar. Importante para se discutir História, desabrigados pelas barragens e região Nordeste . Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  87. 87. Quanto vale ou é por quilo ? (2005, Brasil, direção: Sérgio Bianchi) – Uma livre adaptação de um conto de Machado de Assis (“ Pai contra Mãe ”), este filme traça um paralelo entre a vida no Brasil durante a escravidão e o momento atual, no qual empresas criam organizações não-governamentais e se utilizam da pobreza existente para divulgar a sua marca e fazer caixa-dois. Uma análise bem feita da utilização pelo mercado da situação de penúria de parcela da sociedade. Anjos do Sol (Brasil; 2006, direção: Rudi Lagemann) – O filme traça um perfil do tráfico de menores para o exercício da prostituição no Brasil. Em municípios do Norte e do Nordeste do país, em razão da pobreza, pais vendem suas filhas para recrutadores de prostitutas. O filme mostra práticas comuns em algumas regiões como o leilão de meninas virgens, os donos de boates, os cafetões e as cafetinas, os coronéis que as utilizam, e outras. Josué de Castro, cidadão do mundo (Brasil, 1994, direção: Silvio Tendler) – Documentário sobre o médico e geógrafo pernambucano Josué de Castro. Mostra a trajetória do autor de Geografia da Fome e Geopolítica da Fome , incluindo a direção da FAO, a participação política, a repercussão internacional de sua luta, sua cassação política pelo governo militar e a sua morte no exílio. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  88. 88. Ninguém explica a guerra (Brasil, 2006 direção: Cacá Diegues) – Documentário, a partir das experiências do grupo Afroreggae , dos problemas existentes em favelas do Rio de Janeiro. Retrata bem a ausência do poder estatal, os problemas dos jovens e o poder adquirido pelo narcotráfico. Aponta algumas soluções. Notícias de uma guerra particular (Brasil, 1999, direção: Kátia Lund e João Moreira Salles) – Documentário que retrata o dia-a-dia de moradores do morro carioca Dona Marta, da ação da polícia, principalmente após a saída de alguns grupos de traficantes. Duração: 57 minutos. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  89. 89. Aguirre, a cólera do deuses ( Aguirre, der Zorn Gottes ; 1972, Alemanha, direção: dir: Werner Herzog) – A história da expedição de Pizarro à Amazônia em 1560, em busca de Eldorado. República Guarani (1982, Brasil, direção: Sylvio Back) – A respeito da Missões jesuíticas, no período entre 1610 e 1767. Relata a história da chamada, por alguns, República Comunista-Cristã dos Guaranis (150 mil pessoas), formada por missões implantadas em Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. A missão ( The Mission ; 1982, Inglaterra, direção: Roland Joffé) – A respeito da colonização dos jesuítas no sul da América do Sul. Um missionário espanhol vem com a finalidade de construir uma missão e procura defender a região das constantes agressões. Retrata a guerra de portugueses e espanhóis contra jesuítas que catequizavam índios dos Sete Povos da Missão, no século XVIII. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  90. 90. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS Brasil. Muito alem do Cidadão Kane ( Simon Hartog, 1993 Ato de Fé, (Angelo Rampazzo, 2004) A obra detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade brasileira, debatendo a influência do grupo, seu poder e suas relações políticas. O ex-presidente e fundador da Globo Roberto Marinho foi o principal alvo das críticas do documentário, sendo comparado a Charles Foster Kane , personagem criado em 1941 por Orson Welles para Cidadão Kane , um drama de ficção baseado na trajetória de William Randolph Hearst , magnata da comunicação nos Estados Unidos . Segundo o documentário, a Globo emprega a mesma manipulação grosseira de notícias para influenciar a opinião pública como fazia Kane no filme. O filme narra fatos já bem conhecidos da luta armada contra a ditadura na voz de alguns de seus personagens. Os depoimentos dominam o documentário, sobretudo sobre as torturas sofiridas pelos freis dominicanos e sua relação com Carlos Marighela. “ Falcão, Os Meninos do tráfico ” de MV Bill Documentário do cantor MV Bill sobre o tráfico nas favelas do Rio de Janeiro, e o terrível envolvimento de crianças e jovens com o mundo das armas, drogas e mortes. Além de uma visão dentro do “mundo do crime”, o filme é um alerta para a degradação da vida de milhares de pessoas que estão matando e morrendo diariamente nas mãos de um sistema inumano, o que gera para a parte “boa” da sociedade contra-efeitos explosivos.
  91. 91. O Velho, (Tony Venturi, 1997 ) Uma história cinematográfica das esquerdas brasileiras. A trajetória de Luiz Carlos Prestes, recontada por ele mesmo e por uma constelação de parentes, contemporâneos e também desafetos, lança uma luz particular sobre oito décadas da vida política brasileira. O filme se vale ainda de uma notável compilação de materiais de arquivo, muitos desconhecidos até então, e de curtas vinhetas ficcionais. No meio de tudo, as virtudes e os pecados de um líder que agitou as paixões no país, apesar de sua missão ter ficado sempre confinada às ante-salas da esperança. O País de São Saruê " de Vladimir Carvalho Documentário sobre a região sertaneja do Rio do Peixe (localizada no polígono nordestino da seca, região fronteiriça entre Paraíba, Pernambuco e Ceará) e a evolução de suas atividades econômicas. Inspirado no título de um cordel do conhecido autor paraibano Manoel Camilo dos Santos, O País de São Saruê é um filme denso sobre a relação do homem e a terra. As imagens realistas e as dificuldades da sobrevivência no sertão surgem de modo particularmente forte na tela. Finalizado em 1971, foi proibido e liberado pelos órgãos de censura apenas em 1979. A Igreja dos Oprimidos ” de Jorge Bodansky & Helena Salem "Igreja dos Oprimidos" é um documentário que,conta várias histórias: da luta dos trabalhadores rurais de Conceição para recuperar seu sindicato; de dona Mariquinha, viúva de um posseiro assassinado e seu milagroso esforço para sobreviver com os seis filhos; de Rosa e o trabalho comunitário no bairro de Olaria; do camponês Pé de Ouro e sua família vivendo na mais extrema miséria; de Oneide, a viúva de Gringo, o líder rural morto por pistoleiros quando disputava em 1980 a presidência do Sindicato de Conceição etc.. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  92. 92. “ Cronicamente Inviável ” de Sergio Bianchi Tendo como pano de fundo trechos de vida de seis personagens, o filme mostra a árdua tarefa de sobreviver física e mentalmente em meio ao caos da sociedade brasileira; dificuldade esta que atinge a todos independentemente da posição social ou da postura assumida. Quase dois irmãos ” de Lúcia Murat Miguel é um senador que decide reencontrar Jorge, um antigo amigo de infância e atualmente poderoso traficante de drogas do Rio de Janeiro, para negociar um projeto social nas favelas. De origens diferentes, eles se tornaram amigos na década de 1950. Nos anos 70, reencontraram-se na prisão de Ilha Grande, onde os brancos eram prisioneiros políticos e os negros, criminosos comuns. " Os anos JK " de Silvio Tendler O filme aborda a história do Brasil: a eleição de JK, o nascimento de Brasília, o sucessor Jânio Quadros que renuncia, a crise política, o golpe militar e a cassação dos direitos políticos de Juscelino. O foco é a trajetória política de Juscelino Kubitschek, o "presidente bossa nova", popular entre os artistas, que propunha aceleração no desenvolvimento do país rumo á modernidade capitalista com um lugar entre as potências mundiais. O documentário é referência para estudantes e pesquisadores. Foi visto  por 800 mil pessoas e ganhou vários prêmios.
  93. 93. Preto Contra Branco ” de Wagner Morales Uma tradição de quase 32 anos e praticamente desconhecida na capital paulista é o ponto de partida do documentário Preto contra Branco, que discute o preconceito racial no Brasil usando como referência uma partida tradicional de futebol de várzea com moradores de dois bairros de São Paulo. Detalhe: é um jogo de pretos contra brancos. Desde 1972, um grupo de moradores do bairro de São João Clímaco e da favela de Heliópolis, na zona sul da capital, organizam um jogo de futebol de brancos contra pretos em um campo de várzea, no final de semana que antecede ao Natal. Em uma comunidade altamente miscigenada, composta basicamente por mulatos, a peculiaridade da partida é a auto-atribuição da raça pelo participante. Cada jogador se declara negro ou branco e "escolhe seu time". O documentário também investiga a disputa espacial e as noções de prioridade numa comunidade carente. Quanto vale ou é por quilo?” de Sergio Bianchi  Quanto Vale ou É Por Quilo? desenha um painel de duas épocas aparentemente distintas, mas, no fundo, semelhantes na manutenção de uma perversa dinâmica sócio-econômica, embalada pela corrupção impune, pela violência e pelas enormes diferenças sociais. No século XVIII, época da escravidão explícita, os capitães do mato caçavam negros para vendê-los aos senhores de terra com um único objetivo: o lucro. Nos dias atuais, o chamado Terceiro Setor explora a miséria, preenchendo a ausência do Estado em atividades assistenciais, que na verdade também são fontes de muito lucro. Com humor afinado e um elenco poucas vezes reunido pelo cinema nacional, Quanto Vale ou É Por Quilo? mostra que o tempo passa e nada muda. O Brasil é um país em permanente crise de valores. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  94. 94. O prisioneiro da grade de ferro ” de Paulo Sacramento Um ano antes da desativação da Casa de Detenção do Carandiru, detentos aprendem a utilizar câmeras e documentam o cotidiano do maior presídio da América Latina. Morte e Vida Severina ” de Zelito Viana Morte e Vida Severina é um filme brasileiro de 1977, escrito e dirigido por Zelito Viana, baseado no auto homônimo de João Cabral de Melo Neto. A obra tem caráter religioso, tanto que o subtítulo da obra é "auto de natal pernambucano", apresentando também caráter regionalista. Escrito em versos curtos, o poema mantém ritmo rápido e agradável sem perder a musicalidade. A obra merece destaque, pois procura denunciar os males vividos pelo nordestino na luta contra a miséria, a doença e a morte. Assim vive Severino, cercado de morte e sofrimento por todos os locais por onde passa. A obra segue dois movimentos: a morte e a vida que é acompanhada pela dor e só no final, com o nascimento do filho de um carpinteiro, surge a esperança. Realizando a fusão de tons e ritmos da poesia popular com a densidade e riqueza estrutural, a obra de João Cabral de Melo Neto pode ser considerada um dos momentos mais altos da nossa literatura moderna. Narradores de Javé " de Eliane Caffé Moradores de Javé, povoado ameaçado de extinção - pois será encoberto pelas águas de nova hidrelétrica - se unem para reconstruir, com testemunhos da memória oral, sua história. O fazem com muito humor e picardia, ora com grandeza épica, ora com deboche. O presepeiro Antônio Biá faz as vezes de um Homero sertanejo. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  95. 95. "O Longo Amanhecer " José Mariani O Longo Amanhecer, de José Mariani, é um documentário sobre um dos mais importantes pensadores brasileiros, o economista Celso Furtado. O filme faz uma investigação sobre a atualidade de seu pensamento. Além disso, resulta também num painel bastante instigante sobre o próprio Brasil e sua história recente. Trata-se de um filme sensível e questionador dos modelos brasileiros de construção da nação. Ônibus 174 ” de José Padilha Um documentário baseado em fatos reais, do drama acontecido no Rio de Janeiro com a linha 174 HUMAITA.  No dia 12 de junho de 2000, um ônibus cheio de passageiros é seqüestrado no Rio de Janeiro, em plena luz do dia. O seqüestrador, Sandro do Nascimento, aterroriza suas vítimas durante 4 horas e meia enquanto todo o país assiste ao drama levado ao vivo pela TV brasileira. Baseado numa extensa pesquisa sobre a cobertura do crime, com entrevistas e documentos oficiais, ÔNIBUS 174 é uma investigação cuidadosa do seqüestro - focalizando Sandro do Nascimento, sua infância, e como ele inevitavelmente estava destinado a se tornar um bandido Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  96. 96. "Chico Mendes - Eu quero viver ” de Adrian Cowell Entrevista concedida à Associação dos Geógrafos Brasileiros em junho de 1988, onde Chico Mendes fala sobre a história dos seringueiros desde o início do século, sobre sua luta, sobre as várias ameaças de morte que recebeu. Resultado de seis anos de trabalho, o filme registra a vida, a luta, a morte e o julgamento dos assassinos de um dos grandes defensores da ecologia. “ Getúlio Vargas” de Ana Carolina Teixeira Soares Mostra o Brasil dos anos 30 a 50, com fatos marcantes como o suicídio de Vargas e a participação da Força Expedicionária Brasileira na Segunda Guerra Mundial. O filme se inicia com a leitura da famosa carta testamento de Vargas, na voz de Paulo César Peréio, contando também com música original de Jards Macalé. As imagens são montagens de antigos jornais cinematográficos produzidos pelo então DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda). Um filme extremamente atual para a discussão do populismo varguista e sua herança nos dias de hoje. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  97. 97. “ Entre Muros e Favelas ” de k Kraak, A Trever e TV Tagarela Impressionante documentário sobre a vida e a morte nas favelas do Rio de Janeiro. Apresenta a violência policial e a violência do tráfico como dois lados de uma mesma moeda: a guerra contra os pobres. O vídeo conta com depoimentos de representantes de ONGs e movimentos sociais, aos quais se somam as emocionantes falas de parentes e amigos de vitimas da violência. Violência esta que tem cor, classe e idade, já que a grande maioria de mortos e feridos são jovens, negros e pobres. O cenário do documentário são as próprias ruas e becos dos morros cariocas, onde residem mais de 20% da população da cidade.O filme desnuda o papel do Estado, presente nessas localidades apenas através da violência policial, e revela como essa ausência dificulta a organização dessas comunidades e prejudica suas lutas. Denuncia ainda o medo e o preconceito difundidos pela mídia em relação aos que moram em favelas, tratados como “classes perigosas”, o que estimula a continuidade dessa verdadeira barbárie. Entre Muros e Favelas tem, entre outras, a virtude de conseguir politizar a questão da violência, uma denúncia da nossa realidade. É uma imagem da resistência dos que se opõem a esse massacre, especialmente das mães que perderam seus filhos, pois dá voz àqueles que normalmente são calados. “ O Cárcere e a Rua ” de Liliana Sulzbach Corajoso e emocionante, O Cárcere e a Rua narra a história de três mulheres marcadas pelo destino. Cláudia é a presidiária mais antiga e respeitada da Penitenciária Madre Pelletier, em Porto Alegre. A que dá ordens e protege. Protege, por exemplo, a jovem Daniela, que corre risco de vida por ser acusada de ter matado o próprio filho. Mas Cláudia, assim como Betânia, deve deixar a penitenciária em breve. Daniela terá que se defender sozinha. Cláudia sai em busca do filho. Betânia sente a tentação de deixar de lado do regime semi-aberto para viver a liberdade em companhia de um novo amor.  Inclui o média-metragem A Invenção da Infância, vencedor de 19 prêmios. De forma contundente, mostra como a infância está sendo ameaçada pelas demandas do mundo contemporâneo. Definitivamente, ser criança não significa ter infância. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  98. 98. “ Olga - Ed. Especial” de Jayme Monjardim Mais de três milhões de espectadores aplaudiram nos cinemas a história de amor e determinação de Luís Carlos Prestes e Olga Benário, que nasceu na Alemanha, era judia, mudou-se para a Rússia onde conheceu Prestes, veio para o Brasil, lutou por seus ideais, casou-se e teve uma filha. Mas o destino alterou radicalmente sua trajetória. Baseado no best-seller de Fernando Morais, Olga , é uma filme inesquecível. Emocionante e grandioso, tenso, mas também suave e com um elenco de estrelas como Camila Morgado, de A Casa das Sete Mulheres ; Fernanda Montenegro, nossa maior atriz, de Central do Brasil ; Caco Ciocler, de Sexo, Amor e Traição e Osmar Prado, no papel de Getúlio Vargas Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS O pagador de promessas (1962, Brasil, direção: Anselmo Duarte) – Um filme que trata do pagamento de uma promessa feita a Iansã em um terreiro por ter curado um burro; precisa levar uma cruz até a igreja de Santa Bárbara em Salvador e a colocar dentro da igreja. Ali enfrentou a oposição do vigário e de outras autoridades. Baseado em peça de Dias Gomes, é um filme sobre o sincretismo religioso, o confronto entre o catolicismo e o candomblé, e uma crítica a imprensa, polícia e Igreja Católica. Tenda dos Milagres (1977, Brasil, direção: Nelson Pereira dos Santos) – Um filme feito com os atrativos do Brasil; apesar do filme ser fraco, sincretismo religioso, marginalidade e preconceito são abordados.
  99. 99. “ O Povo Brasileiro ” de Isa Grinspum Ferraz DVD Duplo O antropólogo Darcy Ribeiro (1913-1997) foi um dos maiores intelectuais brasileiros do século XX. Esse DVD duplo traz todos os 10 programas da elogiada série baseada na obra central de Darcy: O Povo Brasileiro , em que o autor responde à questão "quem são os brasileiros?", investigando a formação do nosso povo.   Conta com a participação de Chico Buarque, Tom Zé, Antônio Cândido, Aziz Ab´Saber, Paulo Vanzolini, Gilberto Gil, Hermano Vianna, entre outras personalidades.  O Povo Brasileiro é uma recriação da narrativa de Darcy Ribeiro, e discute a formação dos brasileiros, sua origem mestiça e a singularidade do sincretismo cultural que dela resultou. Com imagens captadas em todo o Brasil, material de arquivo raro e depoimentos, a série é um programa indispensável para educadores, estudantes "Raízes do Brasil " de Nelson Pereira dos Santos  DVD Duplo Raízes do Brasil traça um percurso afetivo e histórico de Sérgio Buarque de Holanda. O historiador Sérgio Buarque de Holanda, retratado pelas lentes de Nelson Pereira dos Santos, vivia submerso no universo de seus livros, mas deixava a porta do escritório aberta para ouvir os ruídos da casa e as eventuais fofocas. Era extremamente dedicado ao trabalho e ao mesmo tempo adorava a boemia e um papo com os amigos. Erudito, brincalhão e devorador de livros, sua historia é contada no filme pela família, amigos e através de uma cronologia que ele próprio escreveu. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  100. 100. Aleluia, Gretchen & Rádio Auriverde " ,de Silvio Back Aleluia, Gretchen : Saga de uma família de imigrantes alemães que, fugindo ao nazismo, vem se radicar numa cidade do Sul do Brasil, por volta de 1937. Às vésperas e durante a II Grande Guerra, membros da família se envolvem com a Quinta Coluna e o Integralismo. Na década de 50, graças a ligações perigosas com o rescaldo da guerra, os Kranz são visitados por ex-oficiais da SS em trânsito para o Cone Sul. A trama se estende aos dias de hoje. Rádio Auriverde : Com imagens e sons inéditos de Carmen Miranda e do Brasil na II Guerra Mundial, o filme penetra no desconhecido universo da guerra psicológica que conturbou a presença da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na Itália. Através das musicalmente alegres e debochadas transmissões de uma rádio clandestina, tema-tabu entre os pracinhas, o filme acaba também revelando as tragicômicas relações entre os Estados Unidos e o Brasil durante o conflito - cujas conseqüências jamais se esgotaram. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  101. 101. “ 35 - O Assalto ao Poder ” de Eduardo Escorel O ano de 1935 estava chegando ao fim quando três levantes militares, em três diferentes capitais brasileiras, tentaram derrubar o governo de Getúlio Vargas. O governo de Getúlio foi implacável com os insurretos. Vários deles foram brutalmente torturados. Em poucos dias o movimento foi inteiramente dominado e esse foi um dos primeiros passos para a escalada autoritária de Getúlio Vargas que se manteria no poder até 1945. 35 - O Assalto ao Poder , documenta todos os lances da insurreição comunista e todas as etapas de um complexo processo que teve como protagonistas, além de Getúlio Vargas, Luiz Carlos Prestes, Octávio Brandão, Olga Benário, Gregório Bezerra, Giocondo Dias entre outros anti-heróis da utopia comunista na América Latina. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  102. 102. "Violência S.A ." de Newton Cannito Este documentário foi lançado na época do referendo nacional sobre o desarmamanto, em um momento em que a violência estava em foco. Violência S.A. explora as relações humanas e sociais que existem por trás da violência e que foram muitas vezes criadas por ela. Mostra como o medo pode ser rentável, passeando pelo maravilhoso shopping-center da segurança: carros blindados, bunkers residenciais, armas de fogo, cofres ultra-modernos, seguranças particulares, consultores, estudiosos, lobistas, chipe, satélites... O Brasil é o país com a segunda pior distribuição de renda do planeta. Fica atrás apenas de Serra Leoa. E tem também a maior frota de carros blindados do mundo, à frente dos Estados Unidos inclusive. Esse é um exemplo das “curiosas” relações que o filme revela, nunca de maneira convencional. A locução, por exemplo, é feita por um personagem: o paulistano típico, seduzido com as possibilidades do cada vez mais sofisticado e promissor mercado de segurança brasileiro. Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS Os Libertários ” de Lauro Escorel Filho O filme mostra a importância do anarquismo nas resistências do movimento operário brasileiro do final do século XIX e começo do século XX. O filme trata do movimento trabalhista no início do século XX. Foi elaborado com material do arquivo Edgard Leueuroth, considerado o mais completo acervo da imprensa operária brasileira.
  103. 103. " Brasil, muito além do Cidadão Kane" de Simon Hartog O filme que conta a história da Rede Globo de Televisão e de seu fundador ( o defunto Roberto Marinho), revelando o sutil poder de manipular a sociadade através das imagens. Mostra como a Globo cresceu e se fortaleceu, hoje tendo mais poder que um partido político e que o próprio povo, já que este depende da Globo para formar seu comportamento, idéias e opiniões, levando-nos á passividade e á acomodação ás injustiças do Brasil. O filme foi proibido no Brasil desde seu lançamento em 1993 graças á uma ação judicial movida por Roberto Marinho. Atualmente existem poucas cópias em circulação no país, quase todas "ilegais". O filme foi produzido pelo canal inglês Channel Four e conta com a participação de alguns artistas, políticos e especialistas, como Luis Inácio Lula da Silva, Chico Buarque, Leonel Brizola, Washington Olivetto, Armando Falcão, Antônio Carlos Magalhães, Walter Clark, Armando Nogueira, Gabriel Priolli e Maria Rita Kehl. Jamais esteve no circuito dos cinemas brasileiros, e a exibição que ocorreria no Musei de Arte Moderna - MAM, do Rio de Janeiro, foi proibida pelo, na época, presidente da República Itamar Franco . O nome do documentário faz referência ao filme "Cidadão Kane" de Orson Welles, no qual é retrtada a vida e o poder de um magnata das comunicações nos EUA. O documentarista faz a pergunta á vários entrevistados: "Roberto Marinho é o Cidadão Kane?". A resposta só assistindo "Muito além do Cidadão Kane". Brasil: sobre CONFLITOS INTERNOS
  104. 104. “ Barra 68 – Sem perder a ternura ” de Vladimir Carvalho A luta de Darcy Ribeiro no início dos anos 60 para criar e implantar a Universidade Brasília. E as repetidas agressões sofridas pela UNB, desde o golpe militar de 64 até os acontecimentos de 1968. Desde os seus primórdios, Brasília foi fortemente marcada pelos acontecimentos políticos, como a renúncia de Jânio Quadros e o golpe militar de 64. Envolvida, a comunidade conheceu a intranqüilidade e ficou estigmatizada pela repressão. Um dos seus bens mais preciosos, a Universidade, criada por Darcy Ribeiro, foi agredida em 64, 68 e 77. Na primeira vez a UnB foi ocupada por tropas militares e quase perdeu todo o seu corpo docente que voluntariamente se demitiu em protesto célebre. A crise se arrastou por quatro longos anos e em l968, com o movimento deflagrado em reação ao assassinato de Edson Luís, no Rio de Janeiro, as ruas de Brasília assistiram aos embates entre estudantes e a polícia. As famílias sobressaltadas procuravam alento nos ofícios religiosos, enquanto cerca de 5OO jovens eram detidos numa praça de esportes no campus da UnB. Tudo culmina, depois de lances dramáticos com a prisão de parlamentares, o fechamento do Congresso Nacional e a promulgação do AI-5. Essa trajetória é resgatada através da urdidura de depoimentos, casos e histórias mesclados às raras imagens e sons que ficaram e perfazem, de uma época, uma memória imperfeita, mas sempre verdadeira. Brasil: sobre a Ditadura Militar Hércules 56 " de Silvio Da-Rin Em 1969, em plena ditadura no Brasil, duas organizações revolucionárias raptaram o embaixador americano Charles Elbrick e exigiram a libertação de quinze presos políticos, levados ao México no avião Hércules, prefixo 56. Neste documentário, os nove remanescentes do grupo e cinco membros da organização responsáveis pelo seqüestro discutem as causas e conseqüências da luta armada contra o regime militar.
  105. 105. Pra frente, Brasil (1983, Brasil, direção: Roberto Farias) – Sobre a ditadura militar brasileira nos anos 1970. Um cidadão comum é tomado por guerrilheiro, é preso e torturado. Ambientado durante a Copa do Mundo de 70, denuncia a repressão para-militar do período Lamarca (1994, Brasil, direção: Sérgio Resende) – Sobre o militar e guerrilheiro Carlos Lamarca (1937-71) que, em 1969, entrou para a Vanguarda Popular Revolucionária, abandonou um quartel em São Paulo e instalou um foco guerrilheiro no Vale do Ribeira (SP). Em 1970 comandou o seqüestro do embaixador suíço no Rio de janeiro; foi morto em 17/09/1971 pelo exército no sertão da Bahia. Cabra marcado para morrer (1984, Brasil, direção: Eduardo Coutinho) – O diretor rodava um filme sobre o Nordeste brasileiro, quando estourou o golpe de 1964. Retomou o projeto em 1981, retornando aos mesmos lugares e entrevistando as mesmas pessoas, para verificar o que tinha ocorrido com elas
  106. 106. Que bom te ver viva (1989, Brasil, direção: Lúcia Murat) – Sobre a tortura no país. Registro das experiências de oito ex-prisioneiras políticas sobre a tortura que sofreram durante a ditadura militar. Zuzu Angel (2006, Brasil, direção: Sérgio Rezende) – sobre Zuleika Angel Jones (conhecida como Zuzu Angel), estilista conhecida internacionalmente, que a partir de 1971 passou a procurar seu filho Stuart Angel Jones, um militante do movimento MR-8 que foi preso, torturado e assassinado nas dependências dos órgãos de repressão do Brasil, que negavam o fato e não apresentaram seu corpo. Araguaya A conspiração do silêncio – A conspiração do silêncio (2004, Brasil, direção: Ronaldo Duque) – Uma tentativa de retratar a Guerrilha do Araguaia, ocorrida no início da década de 1970 por militantes do PCdoB. Importante para tomar contato com aspectos do período da ditadura militar brasileira. Os documentos oficiais referentes a este episódio ainda não foram divulgados e nem os restos mortais de 59 guerrilheiros não foram localizados. 105 min.
  107. 107. Batismo de Sangue (2005, Brasil, direção: Helvécio Ratton) – Com base na obra de Frei Betto, este filme – que se passa durante os anos de chumbo – trata mais do dominicano Frei Tito (e de outros quatro frades) do que do próprio período militar. Mas é importante para que se tenha consciência da tortura (choques, pau-de-arara, prisão incomunicável e outras) implantada no país. 110 “ Golpe de 64 ” - de Fernando Morais Março de 1964. Os olhos do mundo estão voltados para o Brasil. Num planeta dividido entre dois blocos antagônicos é cada vez mais difícil manter-se independente. Esquerda ou direita? Que rumo tomar? Uma coisa é certa: a solução, infelizmente, não será democrática. Neste cenário fervilhante, o processo político se radicaliza a cada dia. O fatídico mês avança e a temperatura se eleva. Os comícios reúnem centenas de milhares de pessoas, os discursos são mais inflamados do que nunca. Nos gabinetes, conspira-se. haverá golpe? Haverá contra-golpe? Os americanos estão de prontidão? Não há mais tempo para planejar. É preciso agir. E rápido. Os tanques já estão nas ruas. Prepare-se para reviver um dia de cão e de chumbo: 31 de março de 64.
  108. 108. Marighella - Retrato Falado do Guerrilheiro " de Silvio Tendler Conta a história, as polêmicas, as vitórias e derrotas de Carlos Marighella, um dos líderes da luta armada contra a ditadura militar no Brasil. Autor do "Manual do Guerrilheiro Urbano" foi fundador da Ação Libertadora Nacional, primeiro movimento armado pós-64. Foi homenageado com o filme no ano em que completaria 90 anos. " O que é isso companheiro ?" de Bruno Barreto Em 1964, um golpe militar derruba o governo democrático brasileiro e, após alguns anos de manifestações políticas, é promulgado em dezembro de 1968 o Ato Constitucional nº 5, que nada mais era que o golpe dentro do golpe, pois acabava com a liberdade de imprensa e os direitos civis. Neste período vários estudantes abraçam a luta armada, entrando na clandestinidade, e em 1969 militantes do MR-8 elaboram um plano para seqüestrar o embaixador dos Estados Unidos (Alan Arkin) para trocá-lo por prisioneiros políticos, que eram torturados nos porões da ditadura. Ato de Fé – Angelo Rampazzo, 2004 - O filme narra fatos já bem conhecidos da luta armada contra a ditadura na voz de alguns de seus personagens. Os depoimentos dominam o documentário, sobretudo sobre as torturas sofiridas pelos freis dominicanos e sua relação com Carlos Marighela.
  109. 109. Vlado - 30 Anos Depois”de João Batista de Andrade No dia 25 de outubro de 1975 o jornalista Vladimir Herzog acorda de manhã e se despede da mulher Clarice: ele deve se apresentar ao DOI-CODI, órgão da repressão política do regime militar, para um depoimento. Vlado nem imaginava que nunca mais voltaria para casa. Naquele fatídico dia ele seria morto. Segundo fonte oficial, teria se suicidado na prisão. Neste documentário o diretor João Batista de Andrade ouve depoimentos de amigos, familiares, colegas que viveram com Vlado a história, a amplitude das perseguições dos anos de chumbo, a trajetória do jornalista, desde sua infância até sua posse como Diretor de Jornalismo da TV Cultura de São Paulo e a perseguição a ele iniciada naquele momento. Com depoimentos de Clarice Herzog, José Mindlin, Ruy Ohtake, Dom Paulo Evaristo Arns, Henry Sobel, Fernando Morais, Paulo Markun, João Bosco, Aldir Blanc, Alberto Dines, Diléia Frate, Mino Carta, Rose Nogueira. O ano em que meus pais saíram de férias " de Cao Hamburguer 1970. O Brasil e o mundo parecem estar de cabeça para baixo, ma

×