Aula desobediência patológica

2.563 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula desobediência patológica

  1. 1. Desobediência Patológica Cláudio Costa Coordenador da Residência de Psiquiatria da Infância e Adolescência Centro Psíquico da Adolescência e Infância CEPAI-FHEMIG-BELO HORIZONTE-MG VII Congresso Brasileiro de Psiquiatria Biológica XX Simpósio Latino-americano de Psiquiatria Biológica Belo Horizonte-MG 2007
  2. 2. Desobediência Patológica <ul><ul><li>Doutor, vim aqui para o senhor me dizer se o problema de meu filho é para ser tratado com remédio ou couro. </li></ul></ul><ul><ul><li>Remédio ou couro? </li></ul></ul><ul><ul><li>É. Remédio, se for doença. Couro, se for falta de castigo, falta de a gente bater mais nele. </li></ul></ul>
  3. 3. Desobediência Patológica <ul><li>Desobediência: comportamento caracterizado por incapacidade de seguir regras ou acatar ordens </li></ul><ul><ul><li>ocasional </li></ul></ul><ul><ul><li>reativo (endereçado ou não) </li></ul></ul><ul><ul><li>impulsivo/constante </li></ul></ul><ul><ul><li>opositor/desafiador </li></ul></ul><ul><ul><li>transgressor </li></ul></ul>
  4. 4. Desobediência Patológica <ul><li>Desobediência normal ou transtorno psicopatológico? </li></ul><ul><ul><li>Aspectos socio-educativos: novos padrões de interação pais/autoridades x crianças/adolescentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Manifestações sintomáticas de: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Momento evolutivo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Déficits cognitivos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Transtorno neuro-psicológico/psiquiátrico </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Constelação conflitiva (aspectos psicológicos) </li></ul></ul></ul>
  5. 5. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>A incapacidade para observar regras e proibições pode ser entendida como um transtorno do controle dos impulsos: </li></ul><ul><li>Educar: etim. ex (sentido de tirar, afastar) + ducere (conduzir, levar). Educar, portanto, poderia ser definido como “ conduzir para fora ” da natureza, aculturar, sociabilizar, domar os impulsos, controlar as pulsões. Trata-se de um processo doloroso que supõe, da parte do educando, aceitação de limites, adiamento das satisfações, etc. </li></ul>
  6. 6. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>A capacidade de obedecer é, portanto, condição de educabilidade, e supõe a aquisição de inibição e autocontrole, com as seguintes capacidades: </li></ul><ul><ul><li>Inibir emoções </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar motivação para alcançar objetivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Seguir regras criadas por outros </li></ul></ul><ul><ul><li>Criar e trocar regras com os outros </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizar comportamentos visando o futuro: adiamento do prazer imediato </li></ul></ul><ul><ul><li>Saber esperar a sua vez </li></ul></ul>
  7. 7. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>A criança de 3 a 5 anos: </li></ul><ul><li>Estágio do Personalismo (Wallon) </li></ul><ul><li>No período dos três aos cinco anos (denominado por Wallon de personalismo ), ocorre incremento da emoção, objetivando a aquisição da identidade. </li></ul><ul><li>A criança se expressa em oposição ao outro, dizendo não a tudo e aprende a delimitar o que é ela e o que é o outro, iniciando o uso dos pronomes (eu, meu, teu). </li></ul><ul><li>Ao mesmo tempo em que deseja diferenciar-se dos demais, percebe a profunda dependência que tem em relação à sua família. </li></ul><ul><li>Momentos de oposição se alternam com atitudes de sedução, quando a criança busca aceitação e amor dos pais. </li></ul>
  8. 8. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>Padrões comportamentais das crianças com dificuldade de inibir impulsos até 5 anos: </li></ul><ul><ul><li>Bebês com tendência a ser “nervosos” </li></ul></ul><ul><ul><li>Crianças: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Negativistas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Obstinadas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Controladoras </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Desafiadoras </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dificuldade de fazer transições, mudanças </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Preferência pela repetição </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mais “nervosas” e rancorosas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Às vezes compulsivas e perfeccionistas </li></ul></ul></ul>
  9. 9. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>Quando a criança </li></ul><ul><ul><ul><li>Já conhece a autoridade do adulto </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Não oculta sua falta </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Compreende intelectualmente a proibição </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sabe da necessidade de acatar as ordens </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Já experimentou conseqüências: irritabilidade dos pais, castigos, privações, etc. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>E mesmo assim mantém comportamento opositor, este comportamento pode ser classificado como “desobediência patológica”. </li></ul></ul>
  10. 10. Desobediência Patológica <ul><li>Caracterização: </li></ul><ul><ul><li>A criança comete a falta repetidas vezes: tão logo são admoestadas, volta a fazer o que lhe foi proibido: “não registra o que se lhe diz”. </li></ul></ul><ul><ul><li>Parece não compreender porque é castigada e demonstra sentir que é injustamente tratada </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há eficácia nos castigos, sejam físicos, sejam de privação </li></ul></ul><ul><ul><li>Reage ‘catastroficamente’ com reações exageradas frente aos limites, repreensões e castigos impostos </li></ul></ul>
  11. 11. Desobediência Patológica Aspectos da Psicologia Evolutiva <ul><li>Considerar as condições da desobediência, antes de considerar como patológica: </li></ul><ul><li>Como meio de se auto afirmar </li></ul><ul><li>Para manipular o adulto </li></ul><ul><li>Porque não entende as ordens </li></ul><ul><li>Porque não sabe executar o que lhe foi pedido </li></ul><ul><li>Porque as ordens são pouco razoáveis e, portanto, incompreensíveis para a criança </li></ul>
  12. 12. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos <ul><li>Podemos encontrar a “desobediência patológica” principalmente em quatro grandes grupos de transtornos psiquiátricos </li></ul><ul><li>Transtorno de conduta – F 91 </li></ul><ul><li>Transtorno Desafiador de Oposição – F 91.3 (um dos sub-itens de F 91) </li></ul><ul><li>TDAH – F 90 – comorbidade de até 65% </li></ul><ul><li>TB – alguns sintomas do quadro maníaco </li></ul>
  13. 13. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos <ul><li>Transtornos de conduta – características gerais: </li></ul><ul><ul><li>Padrão repetitivo de conduta anti-social, </li></ul></ul><ul><ul><li>Conduta agressiva ou </li></ul></ul><ul><ul><li>Conduta desafiadora </li></ul></ul><ul><ul><li>Com violações importantes das expectativas sociais apropriadas à idade do indivíduo e, </li></ul></ul><ul><ul><li>Portanto, mais graves que as travessuras infantis ou rebeldia dos adolescentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode anteceder Transtorno de Personalidade Anti-social </li></ul></ul>
  14. 14. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos <ul><li>Transtornos de Conduta (cont): </li></ul><ul><ul><li>Número excessivo de brigas </li></ul></ul><ul><ul><li>Crueldade com animais ou outras pessoas </li></ul></ul><ul><ul><li>Destruição grave de propriedades </li></ul></ul><ul><ul><li>Comportamento incendiário </li></ul></ul><ul><ul><li>Roubos </li></ul></ul><ul><ul><li>Mentiras </li></ul></ul><ul><ul><li>Cabular aulas </li></ul></ul><ul><ul><li>Fugas de casa </li></ul></ul><ul><ul><li>Comportamento provocativo, desafiador e desobediência grave e persistente </li></ul></ul>
  15. 15. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos <ul><li>Transtorno Desafiador Opositivo (TDO) </li></ul><ul><li>padrão recorrente de comportamento negativista, desafiador, desobediente e hostil para com figuras de autoridade, que persiste por pelo menos 6 meses (Critério A) e </li></ul><ul><li>ocorrência freqüente de pelo menos quatro dos seguintes comportamentos: </li></ul><ul><li>perder a paciência (Critério A1), </li></ul><ul><li>discutir com adultos (Critério A2), </li></ul><ul><li>desafiar ativamente ou recusar-se a obedecer a solicitações ou regras dos adultos (Critério A3), </li></ul><ul><li>deliberadamente fazer coisas que aborrecem outras pessoas </li></ul><ul><li>(Critério A4), </li></ul><ul><li>responsabilizar outras pessoas por seus próprios erros ou mau comportamento (Critério A5), </li></ul><ul><li>ser suscetível ou facilmente aborrecido pelos outros (Critério A6), </li></ul><ul><li>mostrar-se enraivecido e ressentido (Critério A7) ou </li></ul><ul><li>ser rancoroso ou vingativo (Critério A8). </li></ul>
  16. 16. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos <ul><li>Prevalência do TDO </li></ul><ul><ul><li>2 a 6% na população infantil </li></ul></ul><ul><li>Comorbidade: </li></ul><ul><ul><li>TDAH + TDO = 40 a 60% </li></ul></ul><ul><ul><li>TDAH + TDO + TC = 30 a 50% </li></ul></ul><ul><ul><li>[F. Sell-Salazar REV NEUROL 2003; 37: 353-8] </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais comum em meninos (antes da puberdade) </li></ul></ul><ul><ul><li>Acometimento igual em ambos os sexos (após) </li></ul></ul>
  17. 17. Desobediência Patológica Aspectos Psiquiátricos - ou + - Comportamento anti-social na família - + Sentimento de culpa - ou + ++ Dificuldade escolar - + Distração/desatenção + - Destrutividade + - Hostilidade para com os pais TC/TDO TDAH Descritor
  18. 18. Desobediência Patológica Tratamento <ul><li>Tratamento: </li></ul><ul><ul><li>Manejo comportamental </li></ul></ul><ul><ul><li>Orientação dos pais </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento da auto-estima </li></ul></ul><ul><ul><li>Psicofarmacologia para condições associadas </li></ul></ul>
  19. 19. Desobediência Patológica Tratamento <ul><li>O transtorno desafiador opositivo não pode ser resolvido, simplesmente, com uma determinada medicação. </li></ul><ul><li>O tratamento requer alianças de profissionais da área psi, educadores, pais e todos que estão envolvidos com a criança ou adolescente. </li></ul><ul><li>Uma das medidas educativas mais importantes é que os pais aprendam a ser mais consistentes em suas ordens, que aceitem seus filhos, demonstrando real interesse. Isso é quase impossível quando os comportamentos disruptivos são muito freqüentes e graves. </li></ul>
  20. 20. Desobediência Patológica Tratamento <ul><li>Cabe ao profissional considerar a presença de comorbidades, tais como TDAH, Transtorno de Humor, Transtorno Ansioso. Associar o tratamento dessas condições co-existentes às condutas psico-pedagógicas aumentará a chance de sucesso, até mesmo o desaparecimento do transtorno. </li></ul>
  21. 21. Muito obrigado! [email_address]

×