25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 104:43COMANDOS ELÉTRICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 204:43EQUIPAMENTOS CAPAZES DE EXECUTAR A INTERLIGAÇÃO EDESLIGAMENTO DE PO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 304:43CHAVES
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 404:43TENSÃO: QUANDO ABERTAS AS CHAVES FICAMSUBMETIDAS A UM ALTO VALOR DE...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 504:43Parte metálicafixaBotão (material isolante)ContatoParte metálicafix...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 604:43CHAVES DE IMPULSOSão chaves de duas posições: uma dessas posições é...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 704:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 804:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 904:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1004:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1104:43CHAVES NA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1204:43Chave NA atuação por botãoPosição em repouso
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1304:43Chave NA atuação por botãoPosição atuada
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1404:43CIRCUITO EXEMPLO DE USO DA CHAVE NA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1504:43A carga estará energizada somente se a chave NA estiver acionada.S=A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1604:43Chave NA atuação por botãoPosição de repousopilha
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1704:43Chave NA atuação por botãoPosição atuadapilha
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1804:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1904:43CARGA OPERADA POR CHAVE COM RETENÇÃOCARGA ENERGIZADACARGA DESENERG...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2004:43CARGA OPERADA POR CHAVE NACARGA ENERGIZADACARGA DESENERGIZADAGGCHA...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2104:43CHAVE NF
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2204:43Posição em repousoCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2304:43Posição atuadaCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2404:43CIRCUITO EXEMPLO DE USO DA CHAVE NF
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2504:43A carga estará energizada somente se a chave NA estiver não aciona...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2604:43Posição de repousopilhaCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2704:43Chave NF atuação por botãoPosição atuadapilha
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2804:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2904:43CARGA DESENERGIZADACHAVE NÃO ATUADA(FECHADA)CARGA ENERGIZADACHAVE ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3004:43ASSOCIAÇÕES
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3104:43AS ASSOCIAÇÕES SE FAZEM PARA OBTER FORMAS DE DEPENDÊNCIA MAISCOMPL...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3204:43ASSOCIAÇÕES DE CHAVES NA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3304:43ASSOCIAÇÃO SÉRIE
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3404:43Quando se associam chaves em série sua carga só será energizadaqua...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3504:43SÉRIE - NA -pilhaREPOUSOREPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3604:43pilhaREPOUSOATUADASÉRIE - NA -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3704:43SÉRIE - NA -pilhaATUADAREPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3804:43SÉRIE - NA -pilhaATUADAATUADA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3904:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4004:43Carga operada por chave NACARGACHAVEG
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4104:43ASSOCIAÇÃO PARALELA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4204:43Quando as chaves se associam em paralelo, sua carga seráenergizada...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4304:43pilhaREPOUSOREPOUSOPARALELO - NA -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4404:43pilhaREPOUSOATUADAPARALELO - NA -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4504:43pilhaATUADAREPOUSOPARALELO - NA -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4604:43PARALELO - NA -pilhaATUADAATUADA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4704:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4804:43Carga operada por chave NACARGACHAVESG
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4904:43ASSOCIAÇÃO DE CHAVES –NF-
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5004:43ASSOCIAÇÃO SÉRIE
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5104:43Quando se associam chaves em série sua carga só será energizadaqua...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5204:43REPOUSOpilhaREPOUSOSÉRIE - NF -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5304:43REPOUSOpilhaATUADASÉRIE - NF -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5404:43pilhaREPOUSOATUADASÉRIE - NF -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5504:43pilhaATUADAATUADASÉRIE - NF -
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5604:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5704:43Carga operada por chave NFCARGACHAVEG
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5804:43ASSOCIAÇÃO PARALELA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5904:43Quando as chaves se associam em paralelo, sua carga seráenergizada...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6004:43PARALELO - NF -pilhaREPOUSOREPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6104:43PARALELO - NF -pilhaREPOUSOATUADA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6204:43PARALELO - NF -pilhaATUADAREPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6304:43PARALELO - NF -pilhaATUADAATUADA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6404:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6504:43Carga operada por chave NFCARGACHAVESG
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6604:43CHAVE MAGNÉTICA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6704:43RELÉ DE PEQUENO PORTE
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6804:43A chave magnética compõe-se de: BOBINA; FERRAGEM (PARTE FIXA E P...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6904:43+A BOBINA, ENERGIZADA, GERA UM CAMPO MAGNÉTICO+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7004:43O CAMPO MAGNÉTICO É CONCENTRADO PELA PARTE FIXA DO ENTRE-FERRO,NA ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7104:43+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7204:43+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7304:43O CAMPO MAGNÉTICO, CONCENTRADO, ATRAI A PARTE MÓVEL DO ENTRE-FERRO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7404:43+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7504:43+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7604:43+PARTES FIXASPARTES MÓVEIS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7704:43+
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7804:431 - O CAMPO MAGNÉTICO PRODUZIDO NA BOBINA QUANDO ENERGIZADA, ÉCONC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7904:43A INTENSIDADE DE CORRENTE DE ACIONAMENTO DA (BOBINA) CHAVEMAGNÉTIC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8004:43ISOLAMENTO ENTRE CIRCUITOS QUE INTERAGEMA BOBINA DA CHAVE MAGNÉTIC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8104:43A CHAVE MAGNÉTICA PODE OPERAR SIMULTANEAMENTE VÁRIAS CHAVES EPOR I...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8204:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8304:43QUANDO SE USA UMA CHAVE NORMALMENTE ABERTA OPERADA PELA CHAVEMAGNÉ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8404:43+0A0A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8504:43+5A0,2A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8604:43QUANDO SE USA UMA CHAVE NORMALMENTE FECHADA OPERADA PELA CHAVEMAGN...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8704:43+5A0A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8804:43+0A0,2A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8904:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9004:43CHAVE MAGNÉTICA NÃO ATUADACARGA A NÃO ATUADACARGA B ATUADAba131421...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9104:43CHAVE MAGNÉTICA ATUADACARGA A ATUADACARGA B NÃO ATUADAba 13142122S...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9204:43CHAVE MAGNÉTICA ACIONADA POR CHAVE NF
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9304:43USANDO UMA CHAVE NA DA CHAVE MAGNÉTICACHAVE MAGNÉTICA ACIONADA POR...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9404:43+5A0,2A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9504:43+0A0A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9604:43USANDO UMA CHAVE NF DA CHAVE MAGNÉTICA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9704:43+0A0,2A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9804:43+5A0A
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9904:43CHAVE MAGNÉTICA ATUADACARGA A ATUADACARGA B NÃO ATUADAba 13142122S...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10004:43CHAVE MAGNÉTICA NÃO ATUADACARGA A NÃO ATUADACARGA B ATUADAba33344...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10104:43SE NO CAMPO HÁ UMA CHAVE NF, POR CUJA ATUAÇÃO É NECESSÁRIO LIGARA...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10204:43S1CHAVE DE CAMPO NF (S1) EM REPOUSODISPOSITIVO A NÃO ATUADObaGBOB...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10304:43baGCHAVE DE CAMPO NF (S1) ATUADADISPOSITIVO A ATUADO1314 GAC1-1FE...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10404:43DIAGRAMAS ELÉTRICOS MAIS COMPLEXOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10504:43DIAGRAMAS ELÉTRICOS MAIS COMPLEXOSOS DIAGRAMAS ELÉTRICOS PODEM SE...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10604:43DISJUNTORDISJUNTORREDE EMPRESA CONCESSIONÁRIATRANSFORMADORMEDIÇÃO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10704:43M13~F1 F2 F3C1R1DIAGRAMA UNIFILAR E MULTIFILAR DE UM MOTORRAMAL D...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10804:43FUSÍVEL
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10904:43FUSÍVEL Os FUSÍVEIS são dispositivos de proteção contra curto-cir...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11004:43FUSÍVEL
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11104:43FUSÍVEL A seguir vê-se uma curva de um fusível de 60A 5000A 2ms 0...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11204:43FUSÍVEL TIPOS:NH - Usados em circuito de alta potência e conectad...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11304:43FUSÍVEL VELOCIDADE:· RÁPIDOS: Estes tipos são os que têm atuação ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11404:43# DIAZED# SILIZED(Ultra rápido)
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11504:43NEOZED
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11604:43NH
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11704:43(ALTA VELOCIDADE)# SITOR
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11804:43FUSÍVEL     Micro fusíveis para ligação emCircuitos Impressos
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11904:43BORNES E CONEXÕES
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12004:43DISJUNTOR QUICK LEG
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12104:43CIRCUITOS DE COMANDO E INTERTRAVAMENTO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12204:43Ga2a1C1C1B1B2CIRCUITO BÁSICO DE COMANDO COM TRAVA
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12304:43a2a1C1C1C1C1B1R1CIRCUITO DE COMANDO E SINALIZAÇÃO E DE FORÇAFNM13...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12404:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2B1CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCI...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12504:43C1Ga2a1C1C1B1B2C1 BOBINA DESENERGIZADA SELO ABERTO BOTÃO DESLI...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12604:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCION...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12704:43CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOAPLICAÇÃO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12804:43CIRCUITO DE COMANDO E DE FORÇA DE UM MOTOR TRIFÁSICO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12904:43CIRCUITO DE COMANDO E SINALIZAÇÃO E DE FORÇAa2a1C1C1C1C1B1C1FNM13...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13004:43RELÉ TÉRMICO DESTINA-SE A PRODUZIR UM SINAL ELÉTRICO (CHAVEAMENT...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13104:43R1RELÉ TÉRMICOSÍMBOLOSCIRCUITO DE POTÊNCIA CIRCUITO DE COMANDO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13204:43a2a1C1C1C1C1B1C1FNM13~F1 F2 F3C1R1RELÉ TÉRMICOSÍMBOLOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13304:43RELÉ TÉRMICO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13404:43• AJUSTE DE ESCALA BOTÃO "RESET"MANUAL/AUTOMÁTICO (AZUL)• BOTÃO "...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13504:43RELÉS DE TEMPO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13604:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃObobina chaves
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13704:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOtempotempoContatostbobinadesli...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13804:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1Tt=6sT=1sT=2sT=3sT=4sT=5sT=6s contatos do...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13904:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1Tt=6sCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14004:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1 contatos do relé desacionados relé desa...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14104:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1 contatos do relé desacionados relé desa...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14204:43CIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOPROBLEMA DE APLIC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14304:43CIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOCIRCUITO DE APLIC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14404:43a2a1C1C1LSH0VcaLSLXV220VcaCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA EN...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14504:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA DESENERGIZAÇÃObobina chaves
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14604:43tempoContatostbobinadesligamentoligamentotempoRELÉ DE TEMPOGRÁFIC...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14704:43 botão liga acionadoC1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1T=1sT=2sT=3sT=4sT=5sT...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14804:43Temporizador de pulso
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14904:43SENSORES DE PROXIMIDADEO SENSOR INDUSTRIAL É UM DISPOSITIVO QUE A...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15004:43Sensor de corpo tubularPlásticoMetálicoFace translúcida (óptico)S...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15104:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15204:43SÍMBOLOSINDUTIVOCAPACITIVOMAGNÉTICOÓPTICO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15304:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR INDUTIVOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCUIT...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15404:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR INDUTIVOSENSOR NÃO ATUADO PLÁSTICOS...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15504:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIVOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCU...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15604:43SENSOR NÃO ATUADO PLÁSTICOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIV...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15704:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIVOLÍQUIDOSENSOR NÃO ATUADOL...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15804:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCUITO ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15904:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16004:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOSENSOR ATUADO PLÁSTICO FONTE ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16104:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16204:43SENSOR ATUADOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOESPELHOREFLEXIVO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16304:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA ...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16404:43SENSOR NÃO ATUADOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOREFLEXIVO RE...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16504:43SENSORES DE PROXIMIDADEFORMAS DE LIGAÇÃOA DOIS FIOSCARGAGERADOR/F...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16604:43SENSORES DE PROXIMIDADEFORMAS DE LIGAÇÃOGERADOR/FONTECARGAGERADOR...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16704:43INTERTRAVAMENTOSSISTEMA DE INTERLIGAÇÃO QUE GARANTE A DEPENDÊNCIA...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16804:43INTERTRAVAMENTOSC2 SÓ PODE SER LIGADO E SÓ PERMANECE LIGADO SE C1...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16904:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2c2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17004:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17104:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOSREPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17204:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOS• AQUI B3 ES...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17304:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS• COM B1 ACION...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17404:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOS• B3 ACIONAD...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17504:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS• B2 ESTÁ ACIO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17604:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 APENAS PARA PARTIRSISTEMA 2
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17704:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17804:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17904:43C2INTERTRAVAMENTOSREPOUSOGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18004:43C2INTERTRAVAMENTOSC1 LIGADO, PERMITE PARTIR C2 POR B3, ATRAVÉS DE...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18104:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 LIGADO SE SELA E INDEPENDE DE C1, QUE PODE S...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18204:43C2INTERTRAVAMENTOSC1 PODE SER DESLIGADO ATRAVÉS DE B2Ga2a1C1c1 C1...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18304:43C2INTERTRAVAMENTOSB2 ACIONADOGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18404:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 APENAS PARA MANTER-SE LIGADOSIST...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18504:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18604:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18704:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1REPOUSO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18804:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1AO LIGAR B3...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18904:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1LIBERANDO B...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19004:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B4C1-1COM C1 LIGADO...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19104:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2SISTEMA 4
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19204:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19304:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19404:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19504:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2Ga2a1C1C1 C1C1B1B2a2...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19604:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2 PARA SE MANTEREM LIGA...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19704:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2 PARA SE MANTEREM LIGA...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19804:43INTERTRAVAMENTOSINTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1C1C1C1B...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19904:43
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20004:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULOSISTEMA DE PARTIDA NO QUAL CADA BOBIN...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20104:43M13~F1 F2 F3C1R1C3C2PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20204:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO142635142536Cada bobina recebe a tens...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20304:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO142536142563Cada bobina recebe a tens...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20404:43Ga2a1C1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3PARTIDA EM ESTRELA-...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20504:43Ga2a1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3C1PARTIDA EM ESTRELA-...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20604:43Ga2a1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3C1PARTIDA EM ESTRELA-...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20704:43Dimensionamento de condutoresDπD 2S=4
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20804:43O dimensionamento de condutores tem por objetivo encontrar a bito...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20904:43Por capacidade de condução entende-se o valor de correnteque um c...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21004:43Exemplo 1Deseja-se encontrar a bitola do condutor que energizaráu...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21104:43Exemplo 1• 100ADe posse desse valor usa-se a tabela para encontra...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21204:43Por esse critério calcula-se a bitola a partir daresistência e es...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21304:43Tal percentual se refere à queda de tensão nos condutoresadmitida...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21404:43S=56u2LI L=distância do receptor aogerador em metrosI=corrente em...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21504:43L=distância do receptor aogerador em metrosI=corrente em ampèresu...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21604:43Critério de queda de tensãoDeseja-se encontrar a bitola do condut...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21704:431- Calcula-se a queda de tensão absoluta nos condutores: u=5%Vt=...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21804:43Dimensionamento de condutoresConclusãoA bitola a ser usada é a ma...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21904:43Cansaço...
25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 22004:43Coffee-brake
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comandos e sensores149 a 166

462 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
462
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
123
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comandos e sensores149 a 166

  1. 1. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 104:43COMANDOS ELÉTRICOS
  2. 2. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 204:43EQUIPAMENTOS CAPAZES DE EXECUTAR A INTERLIGAÇÃO EDESLIGAMENTO DE PONTOS ENTRE OS QUAIS CIRCULARÁCORRENTE QUANDO INTERLIGADOS.DISPOSITIVOS DE MANOBRA ELÉTRICATEMBÉM CHAMADOS DE CHAVES.
  3. 3. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 304:43CHAVES
  4. 4. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 404:43TENSÃO: QUANDO ABERTAS AS CHAVES FICAMSUBMETIDAS A UM ALTO VALOR DE TENSÃO E DEVEM SUPORTÁ-LO SEMPERMITIR FLUXO DE CARGAS.CORRENTE: QUANDO FECHADAS AS CHAVES DEVEMCONDUZIR A CORRENTE DO CIRCUITO COMANDADO SEM SUPERAQUECER NEM PROVOCAR QUEDA DE TENSÃO.VELOCIDADE DE OPERAÇÃO: QUANTO MAIS RÁPIDO ACHAVE SE ABRIR OU FECHAR, MENOR SERÁ A POSSIBILIDADE DEPRODUÇÃO DE RESISTÊNCIA NOS PONTOS DE CONTATO ECONSEQUENTEMENTE MENOR SERÁ A QUEDA DE TENSÃO PRODUZIDA EO CALOR.NÚMERO DE OPERAÇÕES: INDICA A QUANTIDADE DEOPERAÇÕES QUE A CHAVE PODE EXECUTAR ATÉ QUE SE DESTRUA.PARÂMETROS
  5. 5. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 504:43Parte metálicafixaBotão (material isolante)ContatoParte metálicafixaBase (material isolante)Parafuso de conexãoESTRUTURA BÁSICA DAS CHAVES
  6. 6. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 604:43CHAVES DE IMPULSOSão chaves de duas posições: uma dessas posições é mantidapelo acionamento e apenas enquanto durar o acionamento. A outra,chamada posição de repouso, é mantida por algum método próprioda chave, como uma mola por exemplo.Conforme a posição de repouso, a chave recebe umadenominação específica:Quando a mola mantém a chave aberta, esta última sechama normalmente aberta ou NA;Quando a mola mantém a chave fechada, esta última sechama normalmente fechada ou NF.
  7. 7. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 704:43
  8. 8. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 804:43
  9. 9. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 904:43
  10. 10. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1004:43
  11. 11. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1104:43CHAVES NA
  12. 12. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1204:43Chave NA atuação por botãoPosição em repouso
  13. 13. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1304:43Chave NA atuação por botãoPosição atuada
  14. 14. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1404:43CIRCUITO EXEMPLO DE USO DA CHAVE NA
  15. 15. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1504:43A carga estará energizada somente se a chave NA estiver acionada.S=A
  16. 16. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1604:43Chave NA atuação por botãoPosição de repousopilha
  17. 17. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1704:43Chave NA atuação por botãoPosição atuadapilha
  18. 18. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1804:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  19. 19. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 1904:43CARGA OPERADA POR CHAVE COM RETENÇÃOCARGA ENERGIZADACARGA DESENERGIZADAGGCHAVE FECHADACHAVE ABERTA
  20. 20. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2004:43CARGA OPERADA POR CHAVE NACARGA ENERGIZADACARGA DESENERGIZADAGGCHAVE ATUADACHAVE EM REPOUSO
  21. 21. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2104:43CHAVE NF
  22. 22. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2204:43Posição em repousoCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
  23. 23. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2304:43Posição atuadaCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
  24. 24. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2404:43CIRCUITO EXEMPLO DE USO DA CHAVE NF
  25. 25. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2504:43A carga estará energizada somente se a chave NA estiver não acionada.S=A
  26. 26. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2604:43Posição de repousopilhaCHAVE NF ACIONADA POR BOTÃO
  27. 27. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2704:43Chave NF atuação por botãoPosição atuadapilha
  28. 28. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2804:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  29. 29. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 2904:43CARGA DESENERGIZADACHAVE NÃO ATUADA(FECHADA)CARGA ENERGIZADACHAVE ATUADA (ABERTA)GGCARGA OPERADA POR CHAVE NF
  30. 30. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3004:43ASSOCIAÇÕES
  31. 31. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3104:43AS ASSOCIAÇÕES SE FAZEM PARA OBTER FORMAS DE DEPENDÊNCIA MAISCOMPLEXAS ENTRE AS CHAVES E AS RESPECTIVAS CARGAS.
  32. 32. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3204:43ASSOCIAÇÕES DE CHAVES NA
  33. 33. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3304:43ASSOCIAÇÃO SÉRIE
  34. 34. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3404:43Quando se associam chaves em série sua carga só será energizadaquando todas as chaves estiverem fechadas.Chaves NA: a carga só liga se todas as chaves estiverem acionadas.S=A•B
  35. 35. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3504:43SÉRIE - NA -pilhaREPOUSOREPOUSO
  36. 36. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3604:43pilhaREPOUSOATUADASÉRIE - NA -
  37. 37. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3704:43SÉRIE - NA -pilhaATUADAREPOUSO
  38. 38. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3804:43SÉRIE - NA -pilhaATUADAATUADA
  39. 39. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 3904:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  40. 40. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4004:43Carga operada por chave NACARGACHAVEG
  41. 41. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4104:43ASSOCIAÇÃO PARALELA
  42. 42. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4204:43Quando as chaves se associam em paralelo, sua carga seráenergizada desde que pelo menos uma das chaves esteja fechada.Chaves NA: a carga se liga desde que pelo menos uma chave estejaacionada.S=A+B
  43. 43. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4304:43pilhaREPOUSOREPOUSOPARALELO - NA -
  44. 44. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4404:43pilhaREPOUSOATUADAPARALELO - NA -
  45. 45. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4504:43pilhaATUADAREPOUSOPARALELO - NA -
  46. 46. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4604:43PARALELO - NA -pilhaATUADAATUADA
  47. 47. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4704:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  48. 48. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4804:43Carga operada por chave NACARGACHAVESG
  49. 49. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 4904:43ASSOCIAÇÃO DE CHAVES –NF-
  50. 50. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5004:43ASSOCIAÇÃO SÉRIE
  51. 51. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5104:43Quando se associam chaves em série sua carga só será energizadaquando todas as chaves estiverem fechadas.Chaves NF: a carga só liga se todas as chaves estiverem nãoacionadas.S=A•B
  52. 52. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5204:43REPOUSOpilhaREPOUSOSÉRIE - NF -
  53. 53. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5304:43REPOUSOpilhaATUADASÉRIE - NF -
  54. 54. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5404:43pilhaREPOUSOATUADASÉRIE - NF -
  55. 55. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5504:43pilhaATUADAATUADASÉRIE - NF -
  56. 56. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5604:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  57. 57. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5704:43Carga operada por chave NFCARGACHAVEG
  58. 58. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5804:43ASSOCIAÇÃO PARALELA
  59. 59. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 5904:43Quando as chaves se associam em paralelo, sua carga seráenergizada desde que pelo menos uma das chaves esteja fechada.Chaves NF: a carga se liga desde que pelo menos uma chave estejanão acionada.S=A+B
  60. 60. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6004:43PARALELO - NF -pilhaREPOUSOREPOUSO
  61. 61. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6104:43PARALELO - NF -pilhaREPOUSOATUADA
  62. 62. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6204:43PARALELO - NF -pilhaATUADAREPOUSO
  63. 63. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6304:43PARALELO - NF -pilhaATUADAATUADA
  64. 64. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6404:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  65. 65. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6504:43Carga operada por chave NFCARGACHAVESG
  66. 66. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6604:43CHAVE MAGNÉTICA
  67. 67. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6704:43RELÉ DE PEQUENO PORTE
  68. 68. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6804:43A chave magnética compõe-se de: BOBINA; FERRAGEM (PARTE FIXA E PARTE MÓVEL) CHAVES (PARTE FIXA E PARTE MÓVEL)
  69. 69. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 6904:43+A BOBINA, ENERGIZADA, GERA UM CAMPO MAGNÉTICO+
  70. 70. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7004:43O CAMPO MAGNÉTICO É CONCENTRADO PELA PARTE FIXA DO ENTRE-FERRO,NA QUAL É FIXADA A BOBINA E A PARTE FIXA DAS CHAVES
  71. 71. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7104:43+
  72. 72. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7204:43+
  73. 73. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7304:43O CAMPO MAGNÉTICO, CONCENTRADO, ATRAI A PARTE MÓVEL DO ENTRE-FERRO NA QUAL SE PRENDE A PARTE MÓVEL DAS CHAVES
  74. 74. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7404:43+
  75. 75. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7504:43+
  76. 76. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7604:43+PARTES FIXASPARTES MÓVEIS
  77. 77. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7704:43+
  78. 78. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7804:431 - O CAMPO MAGNÉTICO PRODUZIDO NA BOBINA QUANDO ENERGIZADA, ÉCONCENTRADO PELA PARTE FIXA DO ENTRE-FERRO, NA QUAL É FIXADA ABOBINA E A PARTE FIXA DAS CHAVES2 - O CAMPO MAGNÉTICO, CONCENTRADO, ATRAI A PARTE MÓVEL DOENTRE-FERRO NA QUAL SE PRENDE A PARTE MÓVEL DAS CHAVES3 - QUANDO SE UNEM A PARTE MÓVEL COM A PARTE FIXA HÁ OACIONAMENTO DAS CHAVES..4 - QUANDO SE UNEM A PARTE MÓVEL COM A PARTE FIXA HÁ TAMBÉM UMACONCENTRAÇÃO AINDA MAIOR DO CAMPO MAGNÉTICO, AUMENTANDO AINDUTÂNCIA E REDUZINDO A CORRENTE ELÉTRICA CASO A TENSÃOAPLICADA SEJA ALTERNADA.ESTE EFEITO PROVOCA UMA MAIOR VELOCIDADE DE ACIONAMENTO DASCHAVES MAGNÉTICAS ACIONADAS POR TENSÃO ALTERNADA SECOMPARADA A DAQUELAS ACIONADAS POR TENSÃO CONTÍNUA.
  79. 79. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 7904:43A INTENSIDADE DE CORRENTE DE ACIONAMENTO DA (BOBINA) CHAVEMAGNÉTICA É MUITO MENOR QUE A CORRENTE POSSÍVEL DE SERCOMANDADA PELAS SUAS CHAVES.POR ISSO UM DISPOSITIVO UMA PEQUENA POTÊNCIA PODE ENERGIZAR ABOBINA, QUE ATIVARÁ SUAS CHAVES, QUE PODEM COMANDAR UMA ALTAPOTÊNCIA COMO DE UM MOTOR.CORRENTES NA CHAVE MAGNÉTICA
  80. 80. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8004:43ISOLAMENTO ENTRE CIRCUITOS QUE INTERAGEMA BOBINA DA CHAVE MAGNÉTICA É GALVANICAMENTE ISOLADA DAS CHAVESPOR ELA OPERADAS.ISSO SIGNIFICA QUE UMA TENSÃO APLICADA ENTRE A BOBINA E AS CHAVESNÃO PROVOCARÁ CORRENTE ELÉTRICAPOR ISSO, É POSSÍVEL POR EXEMPLO UMA FONTE DE TENSÃO CONTÍNUA( EX.: 24V) ALIMENTAR A BOBINA E UMA DE TENSÃO ALTERNADA (EX.: 440V)ALIMENTAR A CARGA ATRAVÉS DAS CHAVES OPERADAS PELA CHAVEMAGNÉTICA.
  81. 81. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8104:43A CHAVE MAGNÉTICA PODE OPERAR SIMULTANEAMENTE VÁRIAS CHAVES EPOR ISSO É POSSÍVEL A PARITR DE UMA ÚNICA CHAVE ACIONAR DIVERSOSRECEPTORESMULTIPLICAÇÃO DE CONTATOS
  82. 82. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8204:43
  83. 83. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8304:43QUANDO SE USA UMA CHAVE NORMALMENTE ABERTA OPERADA PELA CHAVEMAGNÉTICA, A CARGA FICARÁ ENERGIZADA ENQUANTO A BOBINA ESTIVERENERGIZADA.LIGOUA CHAVE, LIGAACARGA 
  84. 84. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8404:43+0A0A
  85. 85. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8504:43+5A0,2A
  86. 86. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8604:43QUANDO SE USA UMA CHAVE NORMALMENTE FECHADA OPERADA PELA CHAVEMAGNÉTICA, A CARGA FICARÁ ENERGIZADA ENQUANTO A BOBINA ESTIVERDESENERGIZADALIGOUACHAVE, DESLIGAACARGA 
  87. 87. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8704:43+5A0A
  88. 88. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8804:43+0A0,2A
  89. 89. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 8904:43DIAGRAMAS ESQUEMÁTICOS
  90. 90. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9004:43CHAVE MAGNÉTICA NÃO ATUADACARGA A NÃO ATUADACARGA B ATUADAba13142122S1GGA B
  91. 91. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9104:43CHAVE MAGNÉTICA ATUADACARGA A ATUADACARGA B NÃO ATUADAba 13142122S1GGA B
  92. 92. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9204:43CHAVE MAGNÉTICA ACIONADA POR CHAVE NF
  93. 93. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9304:43USANDO UMA CHAVE NA DA CHAVE MAGNÉTICACHAVE MAGNÉTICA ACIONADA POR CHAVE NF
  94. 94. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9404:43+5A0,2A
  95. 95. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9504:43+0A0A
  96. 96. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9604:43USANDO UMA CHAVE NF DA CHAVE MAGNÉTICA
  97. 97. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9704:43+0A0,2A
  98. 98. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9804:43+5A0A
  99. 99. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 9904:43CHAVE MAGNÉTICA ATUADACARGA A ATUADACARGA B NÃO ATUADAba 13142122S1GGA B
  100. 100. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10004:43CHAVE MAGNÉTICA NÃO ATUADACARGA A NÃO ATUADACARGA B ATUADAba33344142S1GGA B
  101. 101. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10104:43SE NO CAMPO HÁ UMA CHAVE NF, POR CUJA ATUAÇÃO É NECESSÁRIO LIGARALGUM CIRCUITO, PODE-SE ENERGIZAR A BOBINA DE UMA CHAVE MAGNÉTICAATRAVÉS DA CHAVE NF DE CAMPO, E USAR UMA CHAVE NF DA CHAVEMAGNÉTICA PARA ENERGIZAR TAL DISPOSITIVO.Exemplo de aplicação da chave NF da chavemagnética
  102. 102. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10204:43S1CHAVE DE CAMPO NF (S1) EM REPOUSODISPOSITIVO A NÃO ATUADObaGBOBINA ENERGIZADA1314 GAC1-1ABERTO
  103. 103. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10304:43baGCHAVE DE CAMPO NF (S1) ATUADADISPOSITIVO A ATUADO1314 GAC1-1FECHADOBOBINA DESENERGIZADA
  104. 104. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10404:43DIAGRAMAS ELÉTRICOS MAIS COMPLEXOS
  105. 105. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10504:43DIAGRAMAS ELÉTRICOS MAIS COMPLEXOSOS DIAGRAMAS ELÉTRICOS PODEM SER FEITOS DE ACORDO COMO OMODELO UNIFILAR OU MULTIFILAR CONFORME SEU OBJETIVO. UNIFILAR > OBJETIVA MOSTRAR AS INTERLIGAÇÕES ENTREEQUIPAMENTOS SEM MINÚCIAS QUANTO AOS PONTOS DE CONEXÃOEXISTENTES NESSES EQUIPAMENTOS. MULTIFILAR > OBJETIVA MOSTRAR TODOS OS CONDUTORES E CONEXÕESEXISTENTES EM UMA INSTALAÇÃO.NO EXEMPLO A SEGUIR, NO GERADOR HÁ APENAS UMA LINHA NO UNIFILAR.SE FOSSE FEITO O MULTIFILAR, HAVERIA PELO MENOS CINCO.NO TRANSFORMADOR HÁ DUAS LINHAS, QUANDO NO MULTIFILAR HAVERIAOITO.DIAGRAMAS UNIFILARES E MULTIFILARES
  106. 106. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10604:43DISJUNTORDISJUNTORREDE EMPRESA CONCESSIONÁRIATRANSFORMADORMEDIÇÃOGERADORINTERTRAVAMENTO ELETROMECÂNICOCGR CRDDIAGRAMA UNIFILAR
  107. 107. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10704:43M13~F1 F2 F3C1R1DIAGRAMA UNIFILAR E MULTIFILAR DE UM MOTORRAMAL DISTRIBUIDORM1FUSÍVEISCHAVEMOTORRELÉ TÉRMICO
  108. 108. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10804:43FUSÍVEL
  109. 109. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 10904:43FUSÍVEL Os FUSÍVEIS são dispositivos de proteção contra curto-circuito (e contra sobre-carga caso não seja usado outro dispositivo para este fim) de utilização única: apóssua atuação devem ser descartados.São compostos por: elemento fusível, corpo, terminais e dispositivo de indicaçãoda atuação do fusível..elemento fusível.corpoterminais.
  110. 110. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11004:43FUSÍVEL
  111. 111. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11104:43FUSÍVEL A seguir vê-se uma curva de um fusível de 60A 5000A 2ms 0,5s 400A100A 5minTEMPODEFUSÃO Corrente de curto circuito10000A capacidade deinterrupção
  112. 112. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11204:43FUSÍVEL TIPOS:NH - Usados em circuito de alta potência e conectados por encaixe, comferramenta própria (punho) para proteção do operador;DIAZED - Usados em circuitos baixa potência e conectados através doporta-fusível que se monta por rosca. O próprio suporte do fusívelprotege o operador contra choque elétrico.
  113. 113. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11304:43FUSÍVEL VELOCIDADE:· RÁPIDOS: Estes tipos são os que têm atuação mais rápida..· RETARDOS: Fusíveis para circuitos de motores elétricos e decapacitores. não se rompem durante os picos de corrente de partida.Se a corrente for muito maior que oito vezes a normal o fusível passa aagir tão rápido quanto um de ação rápida.
  114. 114. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11404:43# DIAZED# SILIZED(Ultra rápido)
  115. 115. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11504:43NEOZED
  116. 116. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11604:43NH
  117. 117. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11704:43(ALTA VELOCIDADE)# SITOR
  118. 118. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11804:43FUSÍVEL     Micro fusíveis para ligação emCircuitos Impressos
  119. 119. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 11904:43BORNES E CONEXÕES
  120. 120. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12004:43DISJUNTOR QUICK LEG
  121. 121. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12104:43CIRCUITOS DE COMANDO E INTERTRAVAMENTO
  122. 122. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12204:43Ga2a1C1C1B1B2CIRCUITO BÁSICO DE COMANDO COM TRAVA
  123. 123. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12304:43a2a1C1C1C1C1B1R1CIRCUITO DE COMANDO E SINALIZAÇÃO E DE FORÇAFNM13~F1 F2 F3C1R1
  124. 124. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12404:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2B1CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCIONAMENTO BOBINA ENERGIZADA SELO FECHADO BOTÃO LIGA ACIONADO BOTÃO LIGA DESACIONADOCIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCIONAMENTOACIONAMENTO DE C1
  125. 125. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12504:43C1Ga2a1C1C1B1B2C1 BOBINA DESENERGIZADA SELO ABERTO BOTÃO DESLIGA ACIONADO BOTÃO DE LIGA DESACIONADOCIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCIONAMENTODE VOLTA AO REPOUSO
  126. 126. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12604:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOFUNCIONAMENTODE VOLTA AO REPOUSO
  127. 127. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12704:43CIRCUITO BÁSICO COM MEMÓRIA E SINALIZAÇÃOAPLICAÇÃO
  128. 128. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12804:43CIRCUITO DE COMANDO E DE FORÇA DE UM MOTOR TRIFÁSICO
  129. 129. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 12904:43CIRCUITO DE COMANDO E SINALIZAÇÃO E DE FORÇAa2a1C1C1C1C1B1C1FNM13~F1 F2 F3C1R1
  130. 130. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13004:43RELÉ TÉRMICO DESTINA-SE A PRODUZIR UM SINAL ELÉTRICO (CHAVEAMENTO0 PARA ODESLIGAMENTO DE UM MOTOR NA OCORRÊNCIA DE UMA SOBRECARGADISPÕE DE UM ELEMENTO TÉRMICO CUJO MOVIMENTO PRODUZ OACIONAMENTO DE UMA CHAVE QUE É USUALMENTE LIGADA EM SÉIRE COM ACHAVE MAGNÉTICA QUE ENERGIZA O MOTORO MOVIMENTO DO ELEMENTO TÉRMICO , QUE É UM BIMETÁLICO, OCORRE PORCAUSA DA CORRENTE QUE POR ELE FLUI, E QUE É A MESMA DO MOTOR
  131. 131. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13104:43R1RELÉ TÉRMICOSÍMBOLOSCIRCUITO DE POTÊNCIA CIRCUITO DE COMANDO
  132. 132. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13204:43a2a1C1C1C1C1B1C1FNM13~F1 F2 F3C1R1RELÉ TÉRMICOSÍMBOLOS
  133. 133. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13304:43RELÉ TÉRMICO
  134. 134. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13404:43• AJUSTE DE ESCALA BOTÃO "RESET"MANUAL/AUTOMÁTICO (AZUL)• BOTÃO "DESLIGA" (VERMELHO)FUNÇÃO TESTE/STOP• AJUSTE DE ESCALAAJUSTES E TESTES
  135. 135. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13504:43RELÉS DE TEMPO
  136. 136. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13604:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃObobina chaves
  137. 137. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13704:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOtempotempoContatostbobinadesligamentoGRÁFICOS DE ESTADO X TEMPO
  138. 138. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13804:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1Tt=6sT=1sT=2sT=3sT=4sT=5sT=6s contatos do relé acionados relé acionadoCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO DA ENERGIZAÇÃOACIONAMENTO
  139. 139. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 13904:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1Tt=6sCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃODESACIONAMENTO
  140. 140. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14004:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1 contatos do relé desacionados relé desacionadoCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃODESENERGIZAÇÃO
  141. 141. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14104:43C1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1 contatos do relé desacionados relé desacionadoCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃODESLIGAMENTO
  142. 142. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14204:43CIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOPROBLEMA DE APLICAÇÃO001LSL001ATRAVÉS DE CHAVES DE NÍVEL,CONTROLAR O NÍVEL DE T-001ATUANDO EM XV-001XV001LSH
  143. 143. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14304:43CIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOCIRCUITO DE APLICAÇÃONESTE CIRCUITO NÃO SEUTILIZOU O TEMPORIZADOR MASA VARIAÇÃO DE NÍVEL DOTANQUE É GRANDE.a2a1C1C1C1LSL0VcaLSHXV220Vca
  144. 144. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14404:43a2a1C1C1LSH0VcaLSLXV220VcaCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA ENERGIZAÇÃOCIRCUITO DE APLICAÇÃOTEMPORIZADOR PARA ABRIR AXV UM TEMPO APÓS O RETORNOAO REPOUSO DE LSH, ANTES DONÍVEL FICAR ABAIXO DE LSLT1a2a1T1C1
  145. 145. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14504:43RELÉ DE TEMPORETARDO NA DESENERGIZAÇÃObobina chaves
  146. 146. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14604:43tempoContatostbobinadesligamentoligamentotempoRELÉ DE TEMPOGRÁFICOS DE ESTADO X TEMPORETARDO NA DESENERGIZAÇÃO
  147. 147. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14704:43 botão liga acionadoC1Ga2a1C1C1C1B1B2T1C1T1T=1sT=2sT=3sT=4sT=5sTt=8sT=6sCIRCUITO COM RELÉ DE TEMPORETARDO NA DESENERGIZAÇÃO chaves de T1 acionadas... botão liga desacionado botão desliga acionado Selo aberto; bobinas C1 e T1desacionadasT=7sT= 8s temporizando... chaves de T1 liberadas...
  148. 148. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14804:43Temporizador de pulso
  149. 149. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 14904:43SENSORES DE PROXIMIDADEO SENSOR INDUSTRIAL É UM DISPOSITIVO QUE ALTERA A CONDIÇÃO DECONDUÇÃO DE SEU CIRCUITO DE SAÍDA EM FUNÇÃO DA MUDANÇA DAVARIÁVEL FÍSICA PARA A QUAL FOI FABRICADO.NO CASO DOS SENSORES DE POSIÇÃO A VARIÁVEL FÍSICA ÉEXATAMENTE A PROXIMIDADE DE ALGUM CORPO.CONFORME O PRINCÍPIO UTILIZADO PARA PERCEBER A PROXIMIDADE DOCORPO, O SENSOR PODE SER:INDUTIVO -> PERCEBEM A PROXIMIDADE DE METAIS;CAPACITIVO -> PERCEBEM A PROXIMIDADE QUALQUER MATERIAL;MAGNÉTICO -> PERCEBEM A PROXIMIDADE DE FLUXO MAGNÉTICO;ÓTICO -> PERCEBEM A PROXIMIDADE DE CORPOS QUEPOSSAMINTERFERIR NO FEIXE LUMINOSO COM QUE TRABALHAM;
  150. 150. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15004:43Sensor de corpo tubularPlásticoMetálicoFace translúcida (óptico)SENSORES DE PROXIMIDADEASPECTO
  151. 151. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15104:43
  152. 152. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15204:43SÍMBOLOSINDUTIVOCAPACITIVOMAGNÉTICOÓPTICO
  153. 153. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15304:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR INDUTIVOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCUITO ELETRÔNICO SENSÍVEL ÀSALTERAÇÕES DO CAMPO MAGNÉTICO PRODUZIDO POR UMINDUTOR INTERNO.TAIS ALTERAÇÕES SE FAZEM POR METAIS QUE ESTEJAMPRÓXIMOS.A ALTERAÇÃO DO CAMPO COMUTARÁ A SAÍDA DE SINALPERCEBEM PORTANTO A APROXIMAÇÃO SOMENTE DE METAIS
  154. 154. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15404:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR INDUTIVOSENSOR NÃO ATUADO PLÁSTICOSENSOR NÃO ATUADOMETALSENSOR ATUADOMETALd
  155. 155. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15504:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIVOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCUITO ELETRÔNICO SENSÍVEL ÀSALTERAÇÕES DO CAMPO ELÉTRICO PRODUZIDO POR UMCAPACITOR INTERNO.TAIS ALTERAÇÕES SE FAZEM POR QUAISQUER MATERIAIS NÃOGASOSOS QUE ESTEJAM PRÓXIMOS.A ALTERAÇÃO DO CAMPO COMUTARÁ A SAÍDA DE SINALPERCEBEM PORTANTO A APROXIMAÇÃO DE QUALQUERMATERIAL.
  156. 156. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15604:43SENSOR NÃO ATUADO PLÁSTICOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIVOSENSOR ATUADO PLÁSTICOSENSOR ATUADOMETAL
  157. 157. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15704:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR CAPACITIVOLÍQUIDOSENSOR NÃO ATUADOLÍQUIDOSENSOR ATUADO
  158. 158. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15804:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOCONSTITUIÍDO POR UM CIRCUITO ELETRÔNICO SENSÍVEL ÀS ALTERAÇÕESDO FLUXO LUMINOSO QUE ATINGE SEU ELEMENTO FOTO SENSÍVEL.TAIS ALTERAÇÕES SE FAZEM POR QUAISQUER MATERIAIS NÃO GASOSOSQUE ESTEJAM NO CAMINHO DO FLUXO.A ALTERAÇÃO DO FLUXO LUMINOSO COMUTARÁ A SAÍDA DE SINALPERCEBEM PORTANTO A APROXIMAÇÃO DE QUALQUER MATERIAL.
  159. 159. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 15904:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA POSICIONADA SEPARADA DO ELEMENTOSENSÍVEL, QUE MANTÉM A SAÍDA DO SENSOR ATUADA ENQUANTO O FLUXOLUMINOSO O ATINGIR.A SAÍDA É COMUTADA QUANDO ALGUM CORPO FAZ UMA BARREIRAINTERROMPENDO O FLUXO.BARREIRAPERCEBEM PORTANTO A APROXIMAÇÃO DE QUALQUER MATERIAL.
  160. 160. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16004:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOSENSOR ATUADO PLÁSTICO FONTE DE LUZSENSOR ATUADO PLÁSTICOFONTE DE LUZBARREIRA
  161. 161. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16104:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA POSICIONADA AO LADO DO ELEMENTOSENSÍVEL, EM UMA MESMA UNIDADE, DE FORMA QUE O FEICHE LUMINOSOSÓ ATINGE O ELEMENTO SENSÍVEL SE HOUVER REFLEXÃO.REFLEXIVOTAL REFLEXÃO É CONSEGUIDA POR UM ESPELHO POSICIONADOÀ FRENTE DOSENSOR.DESTA FORMA O ELEMENTO SENSÍVEL ESTÁ ATINGIDO EXCETO QUANDOALGUM CORPO É POSICIONADO ENTRE O SENSOR E O ESPELHO..
  162. 162. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16204:43SENSOR ATUADOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOESPELHOREFLEXIVOESPELHOESPELHOSENSOR NÃO ATUADOSENSOR NÃO ATUADO
  163. 163. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16304:43SENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOA FONTE LUMINOSA SE ENCONTRA POSICIONADA AO LADO DO ELEMENTOSENSÍVEL, EM UMA MESMA UNIDADE, DE FORMA QUE O FEICHE LUMINOSOSÓ ATINGE O ELEMENTO SENSÍVEL SE HOUVER REFLEXÃO.REFLEXIVO POR DIFUSÃOTAL REFLEXÃO É CONSEGUIDA POR QUALQUER CORPO NÃOABSOLUTAMENTE OPACO POSICIONADOÀ FRENTE DO SENSOR.DESTA FORMA O ELEMENTO SENSÍVEL SÓ É ATINGIDO QUANDO ALGUMCORPO É POSICIONADO À FRENTE DO SENSOR.
  164. 164. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16404:43SENSOR NÃO ATUADOSENSORES DE PROXIMIDADESENSOR ÓPTICOREFLEXIVO RETRO DIFUSÃOSENSOR ATUADO
  165. 165. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16504:43SENSORES DE PROXIMIDADEFORMAS DE LIGAÇÃOA DOIS FIOSCARGAGERADOR/FONTE
  166. 166. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16604:43SENSORES DE PROXIMIDADEFORMAS DE LIGAÇÃOGERADOR/FONTECARGAGERADOR/FONTEA TRÊS FIOS (SEMPRE CC)PNPCARGANPN+-+-saídasaída+-+-
  167. 167. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16704:43INTERTRAVAMENTOSSISTEMA DE INTERLIGAÇÃO QUE GARANTE A DEPENDÊNCIA DOFUNCIONAMENTO DE UM EQUIPAMENTO EM FUNÇÃO DO ESTADO DEOUTRO.
  168. 168. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16804:43INTERTRAVAMENTOSC2 SÓ PODE SER LIGADO E SÓ PERMANECE LIGADO SE C1 ESTIVER LIGADOSISTEMA 1
  169. 169. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 16904:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2c2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS
  170. 170. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17004:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
  171. 171. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17104:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOSREPOUSO
  172. 172. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17204:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOS• AQUI B3 ESTÁ ACIONADO, PORÉM C2 NÃO SE ENERGIZA POIS C1-1 ESTÁ ABERTO
  173. 173. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17304:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS• COM B1 ACIONADO, C1 SE LIGA FECHANDO C1-1 E POSSIBILITANDO LIGAR C2
  174. 174. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17404:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1-1INTERTRAVAMENTOS• B3 ACIONADO JÁ COM C1 ACIONADO• AGORA B2 SERÁ ACIONADO DESLIGANDO C1, E C2 ATRAVÉS DE C1-1
  175. 175. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17504:43Ga2a1C1c1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C2C1INTERTRAVAMENTOS• B2 ESTÁ ACIONADO, JÁ COM C1 E C2 DESACIONADOS• LIBERADO B2, TODO O SISTEMA VOLTA AO REPOUSO
  176. 176. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17604:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 APENAS PARA PARTIRSISTEMA 2
  177. 177. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17704:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1
  178. 178. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17804:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
  179. 179. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 17904:43C2INTERTRAVAMENTOSREPOUSOGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1
  180. 180. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18004:43C2INTERTRAVAMENTOSC1 LIGADO, PERMITE PARTIR C2 POR B3, ATRAVÉS DE C1-1Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1
  181. 181. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18104:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 LIGADO SE SELA E INDEPENDE DE C1, QUE PODE SER DESLIGADO, POR B2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1B3 PODE SER LIBERADO
  182. 182. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18204:43C2INTERTRAVAMENTOSC1 PODE SER DESLIGADO ATRAVÉS DE B2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1
  183. 183. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18304:43C2INTERTRAVAMENTOSB2 ACIONADOGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1B2 LIBERADO RETORNA O SISTEMA AO REPOUSO
  184. 184. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18404:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 APENAS PARA MANTER-SE LIGADOSISTEMA 3
  185. 185. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18504:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA DE INTERLIGAÇÃOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1
  186. 186. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18604:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
  187. 187. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18704:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1REPOUSO
  188. 188. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18804:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1AO LIGAR B3, C2 SE ENERGIZA MAS VOLTA A SE DESENERGIZAR ASSIM QUE B3 FOR LIBERADO
  189. 189. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 18904:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1LIBERANDO B3, C2 VOLTA A SE DESENERGIZARSE CI ESTIVESSE LIGADO O SELO DE C2 MANTERIA A BOBINA DE C2 LIGADA
  190. 190. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19004:43C2INTERTRAVAMENTOSGa2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B4C1-1COM C1 LIGADO BASTA ACIONAR B3 E VOLTAR A LIBERÁ-LO C2 SE MANTÉM LIGADO.B3
  191. 191. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19104:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2SISTEMA 4
  192. 192. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19204:43INTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1C2-1
  193. 193. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19304:43INTERTRAVAMENTOSFUNCIONAMENTO
  194. 194. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19404:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2Ga2a1C1c1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4AO LIGAR C1, C2 FICA IMPOSSIBILITADA DE SE LIGAR, E VICE-VERSA.C1-1C2-1
  195. 195. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19504:43C2INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2Ga2a1C1C1 C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1 LIGADO E B3 ACIONADOC1-1C2-1
  196. 196. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19604:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2 PARA SE MANTEREM LIGADOSSISTEMA 5
  197. 197. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19704:43INTERTRAVAMENTOSC2 DEPENDE DE C1 E C1 DE C2 PARA SE MANTEREM LIGADOSSISTEMA 5
  198. 198. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19804:43INTERTRAVAMENTOSINTERTRAVAMENTOSDIAGRAMA ELÉTRICOC2Ga2a1C1C1C1C1B1B2a2a1C2C2C2B3B4C1-1C2-1
  199. 199. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 19904:43
  200. 200. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20004:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULOSISTEMA DE PARTIDA NO QUAL CADA BOBINA DO MOTORRECEBE INICIALMENTE A TENSÃO ENTRE FASE E NEUTRO EPOSTERIORMENTE A TENSÃO ENTRE FASE E FASE.
  201. 201. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20104:43M13~F1 F2 F3C1R1C3C2PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO
  202. 202. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20204:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO142635142536Cada bobina recebe a tensão entre fase e fase
  203. 203. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20304:43PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULO142536142563Cada bobina recebe a tensão entre fase e neutro
  204. 204. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20404:43Ga2a1C1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULODIAGRAMA ELÉTRICO DE COMANDO
  205. 205. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20504:43Ga2a1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3C1PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULODIAGRAMA ELÉTRICO DE COMANDOPARTIDA EM ESTRELA
  206. 206. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20604:43Ga2a1C1C1C1B1B2 C2C2-1a2a1T1a2a1C3T1a2a1C2C3C1PARTIDA EM ESTRELA-TRIÂNGULODIAGRAMA ELÉTRICO DE COMANDOFUNCIONAMENTO EM TRIÂNGULO
  207. 207. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20704:43Dimensionamento de condutoresDπD 2S=4
  208. 208. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20804:43O dimensionamento de condutores tem por objetivo encontrar a bitolaou seja a dimensão da secção transversal do condutor.O dimensionamento deve ser feito a partir de dois critérios:• Capacidade de condução (“ampacidade”);• Queda de tensão;Dimensionamento de condutores
  209. 209. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 20904:43Por capacidade de condução entende-se o valor de correnteque um condutor pode conduzir sem sofrer danos nemsuperaquecer.Para utilizar esse método calcula-se a corrente nominal docircuito e através de tabelas chega-se à dimensão docondutor a se utilizado.Capacidade de conduçãoDimensionamento de condutores
  210. 210. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21004:43Exemplo 1Deseja-se encontrar a bitola do condutor que energizaráum grupo de lâmpadas incandecentes, de potência total44000W com tensão de 440V.Solução:Calcula-se a corrente usando I=P/VEntão,I=44000/440 = 100ADimensionamento de condutores
  211. 211. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21104:43Exemplo 1• 100ADe posse desse valor usa-se a tabela para encontrar abitola do condutor adequado.5012510504,0281,51525686,0362,521Bitola(mm2)Corrente(A)No caso o condutoradequado é o de 50mm2Dimensionamento de condutores
  212. 212. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21204:43Por esse critério calcula-se a bitola a partir daresistência e essa a partir da tensão e correntedo circuito.A corrente será calculada da mesma maneira doexemplo anterior e a tensão será um percentualda total (alimentação).Critério de queda de tensãoDimensionamento de condutores
  213. 213. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21304:43Tal percentual se refere à queda de tensão nos condutoresadmitida pelo circuito.Esse percentual é sempre um valor entre 3% e 10%Critério de queda de tensãoA fórmula pela qual se calcula a bitolado condutor é:
  214. 214. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21404:43S=56u2LI L=distância do receptor aogerador em metrosI=corrente em ampèresu= queda de tensão absolutanos condutoresCritério de queda de tensãoOndeS=bitola do condutor em mm2Circuito monofásicoDimensionamento de condutores
  215. 215. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21504:43L=distância do receptor aogerador em metrosI=corrente em ampèresu= queda de tensão absolutanos condutoresCritério de queda de tensãoOndeS=bitola do condutor em mm2Circuito trifásicoS=56u√3LI
  216. 216. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21604:43Critério de queda de tensãoDeseja-se encontrar a bitola do condutor que energizaráum grupo de lâmpadas incandecentes, de potência total44000W com tensão de 440V,distante 400m do gerador ecom 5% de queda admitida.Dimensionamento de condutores
  217. 217. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21704:431- Calcula-se a queda de tensão absoluta nos condutores: u=5%Vt=0,05x440=22VCritério de queda de tensão2- Aplica-se na fórmula:S = =65mm256*222*400*100
  218. 218. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21804:43Dimensionamento de condutoresConclusãoA bitola a ser usada é a maior dentre as duas calculadas: 65mm2
  219. 219. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 21904:43Cansaço...
  220. 220. 25 de jun de 2013 Eletricidade - Maurício Franco 22004:43Coffee-brake

×