ENVELHECIMENTO POPULACIONAL: MITOS E PRECONCEITOS

2.625 visualizações

Publicada em

Ana Amélia Camarano
Março, 2013

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.625
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
78
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ENVELHECIMENTO POPULACIONAL: MITOS E PRECONCEITOS

  1. 1. ENVELHECIMENTO POPULACIONAL: MITOS E PRECONCEITOS Ana Amélia Camarano Março, 2013
  2. 2. FASES DA VIDA PREOCUPAÇÃO EM DIVIDIR A VIDA EM FASES NÃO É NOVA. IDADES DO HOMEM - INFÂNCIA, MATURIDADE E VELHICE - IMORTALIZADA EM QUADROS DE TICIANO (1488-1576) E GIORGIONE (1477-1510). SHAKESPEARE, NA PEÇA AS YOU LIKE IT, MENCIONA OITO IDADES DO HOMEM: “O INFANTE, O ESCOLAR, O AMANTE, O SOLDADO, O HOMEM MADURO, A VELHICE, A SENILIDADE E A MORTE”.
  3. 3. FASES DA VIDA: POR QUE?ASSUME-SE QUE OS INDIVÍDUOS EXPERIMENTAMMUDANÇAS QUALITATIVAS, PSICOLÓGICAS,COGNITIVAS, EMOCIONAIS E DE NECESSIDADESQUE ESTÃO ASSOCIADAS A DIFERENTES ETAPASDA VIDA PARA AS QUAIS SE CONSIDERA A IDADEDOS INDIVÍDUOS COMO REFERÊNCIA.
  4. 4. FASES DA VIDA: QUAL ASEQUÊNCIA?Woody Allen:“NA MINHA PRÓXIMA VIDA, QUERO VIVER DE TRÁS PARA FRENTE”“COMEÇAR MORTO, PARA DESPACHAR LOGO O ASSUNTO.DEPOIS, ACORDAR NUM LAR DE IDOSOS E IR ME SENTINDOMELHOR A CADA DIA QUE PASSA.SER EXPULSO PORQUE ESTOU DEMASIADO SAUDÁVEL, IRRECEBER A APOSENTADORIA E COMEÇAR A TRABALHAR,RECEBENDO LOGO UM RELÓGIO DE OURO NO PRIMEIRO DIA”“TRABALHAR 40 ANOS, CADA VEZ MAIS DESENVOLTO E SAUDÁVEL,ATÉ SER JOVEM O SUFICIENTE PARA ENTRAR NA FACULDADE,EMBEBEDAR-ME DIARIAMENTE E SER BASTANTE PROMÍSCUO”
  5. 5. FASES DA VIDA: QUAL ASEQUÊNCIA?“E DEPOIS, ESTAR PRONTO PARA O SECUNDÁRIO E PARA O PRIMÁRIO”“ANTES DE ME TORNAR CRIANÇA E SÓ BRINCAR, SEM RESPONSABILIDADES”“AÍ TORNO-ME UM BÊBÊ INOCENTE ATÉ NASCER”“POR FIM, PASSO NOVE MESES FLUTUANDO NUM "SPA" DE LUXO, COM AQUECIMENTO CENTRAL, SERVIÇO DE QUARTO À DISPOSIÇÃO E COM UM ESPAÇO MAIOR POR CADA DIA QUE PASSA”“E DEPOIS - "VOILÀ!" - DESAPAREÇO NUM ORGASMO”
  6. 6. FASES DA VIDA: COMO SE DIVIDE? CASTELLS (1999): NOS ÚLTIMOS DOIS SÉCULOS NO MUNDO DESENVOLVIDO, A CONSTITUIÇÃO DA CIÊNCIA MÉDICA, O TRIUNFO DA RAZÃO E A AFIRMAÇÃO DE DIREITOS SOCIAIS ALTERARAM O CICLO DA VIDA. PROLONGARAM-NO, ELIMINARAM/CONTROLARAM UM GRANDE NÚMERO DE DOENÇAS, CONTROLARAM OS NASCIMENTOS, DIMINUÍRAM OS ÓBITOS, QUESTIONARAM A DETERMINAÇÃO BIOLÓGICA DOS PAPÉIS SOCIAIS E O CICLO VITAL PASSOU A SER CONSTITUÍDO EM TORNO DE ALGUMAS DIMENSÕES SOCIAIS. EDUCAÇÃO, TEMPO DE TRABALHO, PADRÕES DE CARREIRAS PROFISSIONAIS E O DIREITO À APOSENTADORIA.
  7. 7. O QUE DIFERENCIA ESTA FASE DASDEMAIS? VULNERABILIDADES FÍSICAS E MENTAIS; PROXIMIDADE DA MORTE; PERDA DE PAPÉIS SOCIAIS; PAPÉIS QUE PODEM SER PERDIDOS E OUTROS QUE SÃO MANTIDOS, ADQUIRIDOS OU MODIFICADOS AO LONGO DA VIDA.  APOSENTADORIA;  MORTE DO CÔNJUGE: VIUVEZ;  PERDA DE IRMÃOS, AMIGOS;  SER AVÓS;  PAPÉIS PARENTAIS (INVERSÃO).
  8. 8. ENVELHECIMENTO INDIVIDUAL MEDIDO PELA ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER: PASSOU DE 62,4 PARA 73,5 ANOS DE 1980 A 2010. PROCESSO ÚNICO QUE DEPENDE DE: CAPACIDADES BÁSICAS, ADQUIRIDAS E MEIO AMBIENTE.
  9. 9. UMA OU MAIS FASES DA VIDA???“A VIDA COMEÇA AOS 60” (Veja, 2003).  HOMENS: 21,2 anos  MULHERES: 24,8 anos FASE MAIS LONGA QUE A INFÂNCIA E A ADOLESCÊNCIA JUNTAS. “A INFÂNCIA NÃO, A INFÂNCIA DURA POUCO. A JUVENTUDE NÃO, A JUVENTUDE É PASSAGEIRA. A VELHICE SIM. QUANDO UM CARA FICA VELHO É PRO RESTO DA VIDA. E CADA DIA FICA MAIS VELHO” (Millôr Fernandes).
  10. 10. VISÕES ESTEREOTIPADASNEGATIVA: CONTINGENTE CRESCENTE DE PESSOAS DEPENDENTES E VULNERÁVEIS DO PONTO DE VISTA ECONÔMICO, FÍSICO, MENTAL E COGNITIVO, O QUE PODE ACARRETAR PERDA DE CAPACIDADE LABORATIVA E AUTONOMIA PARA LIDAR COM AS ATIVIDADES DO COTIDIANO.NOVA: BASEADA NO EMPODERAMENTO DAS PESSOAS IDOSAS NOVOS ESTEREÓTIPOS LIGADOS À ATIVIDADE CONSTANTE, INDEPENDÊNCIA, VONTADE DE PODER, CONSUMERISMO E DIVERTIMENTO. MELHOR IDADE PRIVATIZAÇÃO DA VELHICE (DEBERT, 1999). ENVELHECIMENTO BEM SUCEDIDO X MAL SUCEDIDO.
  11. 11. VISÃO NEGATIVA: PRECONCEITOS ASSUME COMO “INEVITÁVEL” A SAÍDA DO MERCADO DE TRABALHO NAS IDADES AVANÇADAS E ASSOCIA VELHICE À DOENÇAS NÃO CURAVÉIS, O QUE IMPLICA EM ALTOS CUSTOS PARA O SISTEMA. NAS SOCIEDADES INDUSTRIAIS, A “INDEPENDÊNCIA” E O PAPEL SOCIAL DO INDIVÍDUO SÃO ASSOCIADOS NÃO SÓ À SUA PARTICIPAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO, MAS, TAMBÉM À SUA PRODUTIVIDADE. A “DEPENDÊNCIA” PODE CONTER UM COMPONENTE SOCIALMENTE CONSTRUÍDO ATRAVÉS DOS PARADIGMAS NEGATIVOS DA POPULAÇÃO IDOSA, DE DISCRIMINAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO ETC. Ex: APOSENTADORIA COMPULSÓRIA.
  12. 12. VISÃO NEGATIVA: DOENÇAS "NÃO HÁ VANTAGEM NENHUMA EM ENVELHECER. VOCÊ NÃO FICA MAIS ESPERTO, MAIS SÁBIO, MAIS DOCE OU MAIS EDUCADO. VOCÊ COMEÇA A SOFRER COM DOR NAS COSTAS, INDIGESTÃO, A VISÃO FICA PIOR E VAI PRECISAR DE AJUDA PARA OUVIR. É UMA COISA MUITO RUIM FICAR VELHO. RECOMENDO QUE VOCÊS NÃO O FAÇAM" (Woody Allen, 74 anos, em maio de 2010).
  13. 13. VISÃO NEGATIVA E DIREITOS POR OUTRO LADO, FOI IMPORTANTE PARA A LEGITIMIZAÇÃO DE ALGUNS DIREITOS SOCIAIS COMO: A UNIVERSALIZAÇÃO DA APOSENTADORIA; FILAS ESPECIAIS; ASSENTOS RESERVADOS NOS TRANSPORTES PÚBLICOS; VAGAS RESERVADAS EM ESTACIONAMENTO; GRATUIDADE NOS TRANSPORTES URBANOS; MEIA ENTRADA ETC.
  14. 14. NOVA VISÃO IDOSOS SÃO VISTOS COMO UM GRUPO QUE APRESENTA UMA GRANDE DISPONIBILIDADE PARA O CONSUMO. NA SUA CESTA DE CONSUMO, A AUTOPRESERVAÇÃO DO CORPO TEM UMA ENORME IMPORTÂNCIA. OS INDIVÍDUOS SÃO INCENTIVADOS A EXERCEREM UMA VIGILÂNCIA CONSTANTE DO CORPO E SÃO TAMBÉM RESPONSABILIZADOS PELA SUA PRÓPRIA SAÚDE, ATRAVÉS DE DOENÇAS AUTO-INFLIGIDAS, RESULTADO DE ABUSOS CORPORAIS COMO BEBIDA, FUMO, FALTA DE EXERCÍCIO FÍSICO ETC (Debert,1999). ESTA VISÃO É INCENTIVADA PELAS POLÍTICAS DE SAÚDE, COMO FORMA DE REDUZIR OS SEUS CUSTOS.
  15. 15. MELHOR IDADE????? “MELHOR IDADE? IMAGINA. VOCÊ VAI PERDENDO A AUDIÇÃO, A VISÃO, O PALADAR. MAS É DA NATUREZA E PONTO, VAMOS TOCAR A VIDA” (Fernanda Montenegro, 03/03/2013). “O VELHO É O OUTRO” (Beauvoir, 1999). EUFEMISMO TEM POR OBJETIVO TORNAR A VELHICE E SUAS FRAGILIDADES PRETENSAMENTE MAIS ACEITÁVEIS, MAS CONFIGURAM RELAÇÕES AMBÍGUAS ENTRE OS IDOSOS E A VELHICE (Gusmão, 2006).
  16. 16. SUMARIZANDO.... A VISÃO NEGATIVA É UMA VISÃO ESTÁTICA QUE IGNORA OS GRANDES AVANÇOS NA MEDICINA E A AMPLIAÇÃO DA COBERTURA DOS SERVIÇOS DE SAÚDE E DA SEGURIDADE SOCIAL. A NOVA VISÃO NÃO OFERECE INSTRUMENTOS CAPAZES DE AJUDAR NO ENTENDIMENTO DA DECADÊNCIA DE HABILIDADES COGNITIVAS E CONTROLES FÍSICOS E EMOCIONAIS QUE FAZEM PARTE DO CICLO NATURAL DA VIDA. É IMPORTANTE ACHAR UM PONTO DE EQUILÍBRIO ENTRE ESSA VISÃO E A DA “MELHOR IDADE”.
  17. 17. O QUE SE PODE PENSAR? A IDEIA DE PERDAS ESTÁ SENDO SUBSTITUÍDA PELA DE MOMENTO PROPÍCIO PARA NOVAS CONQUISTAS E BUSCA DE SATISFAÇÃO PESSOAL. É A IDADE DO “PREENCHIMENTO” (Laslett ,1996). NOVOS IDOSOS: NÃO SÃO CARACTERIZADOS POR SAÚDE DEBILITADA, PAUPERIZAÇÃO E EXCLUSÃO DAS DIVERSAS ESFERAS DA VIDA SOCIAL.
  18. 18. NOVA FASE PARA TODOS? NÉRI (2003): “SÃO OS VELHOS QUE TIVERAM MAIOR ACESSO À EDUCAÇÃO E À INFORMAÇÃO QUE PODEM USUFRUIR DESSAS SITUAÇÕES”. BRASIL: DISSOCIAÇÃO ENTRE ENVELHECIMENTO E POBREZA.
  19. 19. HETEROGENEIDADE DO SEGMENTO CRITÉRIO ETÁRIO: MOMENTO A PARTIR DO QUAL OS INDIVÍDUOS SÃO CONSIDERADOS VELHOS: 60 anos SER “IDOSO” IDENTIFICA NÃO SOMENTE INDIVÍDUOS EM UM DETERMINADO PONTO DO CICLO DE VIDA ORGÂNICO, MAS TAMBÉM EM UM DETERMINADO PONTO DO CURSO DE VIDA SOCIAL. A CLASSIFICAÇÃO SITUA OS INDIVÍDUOS EM DIVERSAS ESFERAS DA VIDA SOCIAL: TRABALHO, FAMÍLIA, ETC.
  20. 20. CRITÉRIO ETÁRIO: FICOU VELHO?A ESPERANÇA DE VIDA AO NASCER AUMENTOU 5,3ANOS ENTRE 1994 E 2010 E 2,1 ANOS ENTRE 2003 E2010.FOI ESTIMADA EM 73,4 ANOS PARA 2011.ESTE AUMENTO TEM SIDO ACOMPANHADO POR UMAMELHORIA DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE FÍSICA,COGNITIVA E MENTAL DA POPULAÇÃO IDOSA EPARTICIPAÇÃO SOCIAL.
  21. 21. QUESTÃO: HETEROGENEIDADEFASE MAIS LONGA QUE A INFÂNCIA E A ADOLESCÊNCIAJUNTAS.ALÉM DISTO, ESSES INDIVÍDUOS VIVENCIARAMTRAJETÓRIAS DE VIDAS DIFERENCIADAS.“O VELHO BRASILEIRO NÃO EXISTE. EXISTEM VÁRIASREALIDADES DE VELHICE REFERENCIADAS A DIFERENTESCONDIÇÕES DE QUALIDADE DE VIDA INDIVIDUAL E SOCIAL”(Néri, 1993).
  22. 22. PROPORÇÃO DE IDOSOS POR SEXO SEGUNDO CATEGORIASBRASIL, 2011 Hom ens Mulheres60 a 79 anos 87,5 85,280 anos ou mais 12,5 14,8PEA pura 16,5 6,7PEA aposentada 18,4 5,7Aposentado puro 56,9 52,7Aposentados 75,2 58,4Chefes ou cônjuges 92,6 84,2Idosos com alguma dificuldade para 11,3 15,2realizar as atividades da vida diária (2008)Fonte: IBGE/PNAD de 2008 e 2011.
  23. 23. POLÍTICAS PÚBLICAS: IDADE OUNECESSIDADE? O CRITÉRIO ETÁRIO APRESENTA VANTAGENS OPERACIONAIS E FACILIDADE DE VERIFICAÇÃO, MAS PODE LEVAR À DISCRIMINAÇÃO E, NO CASO DA POPULAÇÃO IDOSA, AO SENTIMENTO DE “DEPENDÊNCIA”. A PRIORIZAÇÃO DE UM DETERMINADO GRUPO ETÁRIO PODE CRIAR UM CONFLITO COM OUTROS GRUPOS POPULACIONAIS E APRESENTAR UMA AMEAÇA À SOLIDARIEDADE INTERGERACIONAL.
  24. 24. PARA CONCLUIR OU SEJA, O QUE FAZ UM INDIVÍDUO SER IDOSO E NECESSITAR DE PROTEÇÃO SOCIAL? A HETEROGENEIDADE DA POPULAÇÃO IDOSA E A AUSÊNCIA DE UM CRITÉRIO QUE DISTINGA A VELHICE DO ESTÁGIO DE VIDA ANTERIOR FAZ COM QUE NÃO EXISTA UM DIVISOR DE ÁGUAS ENTRE ESTAS DUAS FASES. NA EUROPA, A IDADE À APOSENTADORIA MARCAVA O INÍCIO DA VELHICE ATÉ OS ANOS 1970.
  25. 25. DESAFIOS: SOCIEDADE PARA TODASAS IDADES? SEM DÚVIDA, ESTA FASE DA VIDA TEM DEMANDAS E NECESSIDADES ESPECÍFICAS. AS CONDIÇÕES DE SAÚDE/AUTONOMIA TÊM UM PAPEL FUNDAMENTAL NA DETERMINAÇÃO DESTAS DEMANDAS. O RECONHECIMENTO DISTO NÃO JUSTIFICA A EXISTÊNCIA DE PRECONCEITOS E NEM DE PRIVILÉGIOS. OS IDOSOS NÃO VIVEM ISOLADOS NA SOCIEDADE. O SEU BEM ESTAR DEPENDE DO BEM ESTAR DE TODA A SOCIEDADE.
  26. 26. ASSUME-SE QUE A FALTA DE AUTONOMIA PARA LIDAR COM ATIVIDADES DIÁRIAS E A AUSÊNCIA DE RENDIMENTOS SÃO OS PRINCIPAIS DETERMINANTES DA “DEPENDÊNCIA” DOS IDOSOS. A TRANSIÇÃO DE UMA FASE PARA OUTRA FASE SE DÁ DE FORMA GRADUAL E DIFERENCIADA. A “DEPENDÊNCIA” PODE SER REDUZIDA POR POLÍTICAS SOCIAIS.
  27. 27. À GUISA DE CONCLUSÕES: PERIGO QUE CONSTITUEM AS GENERALIZAÇÕES DA ÚLTIMA ETAPA DA VIDA, SEJA DE UMA PERSPECTIVA NEGATIVA OU ATIVA. UMA PROPORÇÃO EXPRESSIVA DE IDOSOS DESEMPENHA PAPÉIS CADA VEZ MAIS IMPORTANTES JUNTO A SUAS FAMÍLIAS E OUTRA APRESENTA ALTOS GRAUS DE DEPENDÊNCIA E VULNERABILIDADE. OUTRA PARCELA EXPRESSIVA APRESENTA OS DOIS ASPECTOS AO MESMO TEMPO.
  28. 28. ALGUMAS PREOCUPAÇÕES CONDIÇÕES DE SAÚDE X LIMITE DA ESPERANÇA DE VIDA. ATÉ ONDE IRÁ O AVANÇO DA TECNOLOGIA MÉDICA? QUAL SERÁ O IMPACTO DA APROVAÇÃO DA DECLARAÇÃO ANTECIPADA DE VONTADE? PROCESSO DE MORRER. RENDA PODE VIR A SER UMA RESTRIÇÃO BEM COMO A OFERTA DE CUIDADOS DE LONGA DURAÇÃO. QUEM VAI PAGAR A CONTA DA PREVIDÊNCIA? QUEM VAI CUIDAR? QUAIS SERÃO OS NOVOS COSTUMES?
  29. 29. OBRIGADA!!! ana.camarano@ipea.gov.br

×