Sistemas e Tecnologias de Informação na Organização - Estudo de caso
do Laboratório de Geoprocessamento GeoSolos
Claudio H...
Descrição da Organização
O laboratório de geoprocessamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais
(EPAMIG), G...
Tecnologias de Informação na Organização
O laboratório de geoprocessamento GeoSolos conta com os mais diversos softwares p...
Sistemas de Informação da Organização
O Laboratório de geoprocessamento GeoSolos, conta com a colaboração de três
pesquisa...
Sistemas, Tecnologias e Negócios
O ambiente em que se encontram inseridas as organizações tem mudado rápida e
qualitativam...
Governança da Informação
A governança é a expressão utilizada, de forma ampla, para denominar os assuntos relativos
ao pod...
Conclusões
O geoprocessamento é multidisciplinar e propicia o trabalho conjunto de profissionais da área
de ciências agrár...
Apêndices
Figura 1: Laboratório GeoSolos
Figura 2: Equipamentos do laboratório
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho sti

384 visualizações

Publicada em

Trabalho TI/SI na Organização

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
384
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho sti

  1. 1. Sistemas e Tecnologias de Informação na Organização - Estudo de caso do Laboratório de Geoprocessamento GeoSolos Claudio Henrique Mesquita Júnior, matrícula: 200810218 Resumo A equipe do laboratório de Geoprocessamento da EPAMIG/CTSM – GeoSolos faz pesquisas utilizando técnicas de geoprocessamento que objetivam a caracterização ambiental e avaliação do parque cafeeiro das principais regiões produtoras de Minas Gerais. Após o mapeamento das áreas cafeeiras e a realização da caracterização ambiental em relação à altitude, declividade, orientação de vertente e solos, são realizados cruzamentos que permitem saber em que cenários o agroecossistemas do café estão inseridos. Sendo assim, ao final do trabalho, têm-se mapas dessas áreas que mostram, visualmente, as características das mesmas, e gráficas que mostram quantitativamente os resultados. Com estes resultados é possível, entre outras coisas, fazer correlações entre o ambiente e áreas plantadas com café. Uma preocupação da equipe do GeoSolos é com relação à publicação dos resultados. Esse trabalho tem como objetivo propor implementações de boas práticas, soluções e aplicações dos sistemas e tecnologias de informação nos contextos inter e intraorganizacionais, ou seja, envolvendo processos de negócio e desempenho organizacional. Palavras Chave: Sistema de Informação Geográfica, organização, geoprocessamento, cafeicultura mineira. Abstract The laboratory staff GIS EPAMIG / CTSM - GeoSolos does research using GIS techniques to maximize environmental characterization and evaluation of the coffee plantations of the major producing regions of Minas Gerais. After mapping the coffee areas and implementation of environmental characterization in relation to altitude, slope, slope orientation and soil, intersections that let you know where the scenarios coffee agro ecosystems are inserted are performed. Thus, at the end of the work, have up maps showing these areas, visually, their characteristics, and graphs that show the results quantitatively. With these results it is possible, among other things, making correlations between the environment and planted areas with coffee. One concern of the staff is GeoSolos regarding publication of results. This work aims to propose implementations of best practices, solutions and applications of information systems and technologies in inter-and intraorganizational contexts, involving business processes and organizational performance. Key Words: Geographic Information Systems, organization, geoprocessing, Minas Gerais coffee production.
  2. 2. Descrição da Organização O laboratório de geoprocessamento da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), GeoSolos, trabalha atualmente com o mapeamento e a caracterização de ambientes cafeeiros, por meio de sensoriamento remoto e geoprocessamento, em cinco regiões de estudo do estado de Minas Gerais, a saber: Machado, Patrocínio, São Sebastião do Paraíso, Três Pontas e Manhuaçu. Está localizado no campus da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Figura 1: Localização do Laboratório GeoSolos.
  3. 3. Tecnologias de Informação na Organização O laboratório de geoprocessamento GeoSolos conta com os mais diversos softwares para processamento de imagens, análise de imagens, sistemas de informações geográficas, mineração de dados, redes neurais, banco de dados entre outros. Alguns dos (SIG) Sistema de Informação Geográfica ou (GIS) utilizados no laboratório são: ArcGIS: para trabalhar com mapas e informações geográficas. Ele é usado para a criação e utilização de mapas, compilação de dados geográficos e analisar informações mapeadas. ENVI: ferramenta de altíssimo desempenho, facilidade de uso e velocidade de processamento, o ENVI é um software completo para visualização, exploração, análise e apresentação de dados na área de Sensoriamento Remoto SIG. SPRING: é um software (SIG) desenvolvido pela Divisão de Processamento de Imagens (DPI) do INPE e que conta com funções de processamento de imagens, análise espacial, modelagem numérica do terreno e consulta a banco de dados espaciais. Outros softwares tais como eCognition, MATlab, Dreamweaver, pacote Office, são utilizados para as demais tarefas. O laboratório conta também com vinte e sete computadores, cinco impressoras, uma plotter, um servidor de impressões e um hack de rede.
  4. 4. Sistemas de Informação da Organização O Laboratório de geoprocessamento GeoSolos, conta com a colaboração de três pesquisadoras, além de diversos bolsistas de iniciação científica, e alguns bolsistas de mestrado ou graduados. Todos passam por um sistema de envio de folha de frequência, por meio de um site da Embrapa, acessados com o CPF da pesquisadora responsável por cada bolsista, e anexando a folha de ponto correspondente a cada mês contendo os horários de entrada e saída de cada dia trabalhado. O pagamento das bolsas é feito pelas próprias instituições que a concedem, de acordo com os projetos aprovados pelo governo e com o dinheiro ou verba destinados a tais. Atualmente o laboratório conta com quatro bolsistas graduados, uma bolsista de mestrado, três pesquisadoras e seis bolsistas de iniciação científica. Os bolsistas atuam nas mais diversas áreas, a saber: agronomia, ciência da computação, engenharia florestal, biologia e engenharia agrícola. O trabalho é organizado de uma forma hierárquica, mais ou menos formalizada. Cada bolsista trabalha em um ou mais projetos de pesquisa de uma ou mais pesquisadoras. A gestão do trabalho é científica, com a criação de trabalhos acadêmicos, relatórios, apresentações dos resultados obtidos e divulgação por meio de eventos, revistas, ou informes. Os trabalhos publicados e demais resultados obtidos pelo laboratório de geoprocessamento está disponível na área de publicações do site.
  5. 5. Sistemas, Tecnologias e Negócios O ambiente em que se encontram inseridas as organizações tem mudado rápida e qualitativamente. Do ponto de vista político-econômico, além da criação de grandes blocos econômicos e das profundas mudanças politicas ocorridas no país. O laboratório de geoprocessamento GeoSolos depende da aprovação e financiamento das suas pesquisas pelo governo e suas instituições. O planejamento estratégico é capaz de auxiliar na provisão de um futuro, propiciando maior interação entre as organizações e o ambiente, definindo quais necessidades serão atendidos, quais os objetivos a serem perseguidos e quais estratégias a serem adotadas. O laboratório GeoSolos tem utilizado a estratégia de sempre produzir trabalhos, pesquisas, resultados por meio de muita dedicação e muito esforço. Sempre inovando no quesito de informações, sempre atualizados e com alto nível cientifico. A monitoração do ambiente externo de negócios associados ao processo de planejamento estratégico disponibiliza para a organização as informações sobre eventos e tendências no ambiente, informações estas necessárias a elaboração de estratégias e a tomada de decisão de cunho estratégico.
  6. 6. Governança da Informação A governança é a expressão utilizada, de forma ampla, para denominar os assuntos relativos ao poder de controle e direção de uma empresa, ou mesmo de capacidade governativa. A governança de TI no laboratório GeoSolos contempla o envolvimento de papeis-chave na Organização, a saber, as pesquisadoras da unidade. A TI vem tomando algumas decisões principais, dentre elas:  Quanto se deve gastar em TI.  Quais processos de negocio devem ser contemplados com investimentos em TI, de acordo com o orçamento disponível para esse recurso.  Quais capacidades de TI devem ser globais para a Organização GeoSolos.  Quão bom o serviço de TI deve ser  Quais riscos aceitar  Quem se responsabiliza se as iniciativas de TI falharem.
  7. 7. Conclusões O geoprocessamento é multidisciplinar e propicia o trabalho conjunto de profissionais da área de ciências agrárias com profissionais da ciência da computação de forma harmônica. E isso facilitou a compreensão e o entendimento dos principais conceitos relacionados à organização e seus sistemas e tecnologias de informação, também na identificação e no relacionamento dos tipos de sistemas e tecnologias de informação a níveis e setores organizacionais. Foi possível avaliar o papel desempenhado pelos sistemas e tecnologias de informação que servem aos processos de negócios da organização GeoSolos e entregar uma possível solução e aplicação prática.
  8. 8. Apêndices Figura 1: Laboratório GeoSolos Figura 2: Equipamentos do laboratório

×