Métodos Cotraceptivos.PPT

71.307 visualizações

Publicada em

Apresntação em Power Point sobres Métodos Contraceptivos, realizada por alunas do 9ºA

7 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
71.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.051
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2.627
Comentários
7
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos Cotraceptivos.PPT

  1. 1.  Métodos contraceptivos : <ul><li>Os métodos contraceptivos, como já sabem, servem para evitar a gravidez não desejada e também as DST. </li></ul><ul><li>Esses métodos estão divididos em naturais, artificiais não hormonais, artificiais hormonais, e contracepção cirúrgica. </li></ul>
  2. 2. Metodos artificiais não hormonais *Preservativo Preservativo ou Camisa de Vénus, é um invólucro de borracha que impede que os espermatozóides penetrem na vagina É feito de látex ou poliretano e geralmente vem já lubrificado, existindo em várias cores e aromas. Tem um tamanho único, e vendem-se em farmácias e supermercados.
  3. 3.  Modo de utilização: <ul><li>Deve-se colocar sobre o pénis erecto, antes da penetração, deixando um pequeno espaço na ponta para recolher o esperma e este não ir para o óvulo; </li></ul><ul><li>Nunca deverá ser reutilizado; </li></ul><ul><li>Retirar com o pénis ainda erecto. </li></ul>
  4. 4.  Vantagens: <ul><li>De fácil utilização, não precisa de controlo médico, nem tem efeitos secundários No entanto, pode diminuir a sensibilidade dos orgãos genitais , especialmente masculinos. </li></ul>
  5. 5.  Eficácia e protecção contra os DST: <ul><li>O preservativo e extremamente eficaz, principalmente quando usado com creme espermicidas ( matam os espermatozóides, e é aplicado pela mulher ), muito úteis quando existe alguma falha no preservativo. </li></ul><ul><li>Reduz o risco de transmissão de SIDA/HIV em aproximadamente 85% </li></ul><ul><li>Reduz o risco de gonorreia nos homens em aproximadamente 71%. </li></ul>
  6. 6.  Diafragma: <ul><li>Espécie de capinha de borracha ou silicone, com um anel elástico à volta, que se coloca no interior na vagina da mulher, cobrindo o colo do útero Actua como uma barreira, impedindo que os espermatozóides alcancem o oócito, e que se de a fecundação. </li></ul>
  7. 7.  Modo de utilização: <ul><li>Usa-se com cremes espermicidas, postos dentro do diafragma. Consultar o ginecologista para determinar a medida necessária, e como colocar . </li></ul>
  8. 8.  Vantagens: <ul><li>Pode ser reutilizado, e se seguidas as instruções de uso, pode durar ate 2 anos, não interferindo com o ciclo menstrual. </li></ul><ul><li>No entanto, provoca um odor fétido e um corrimento vaginal. </li></ul>
  9. 9.  DIU ( Dispositivo Intra Uterino ) <ul><li>Pequeno objecto flexível de plástico ou metal, com diferentes formas, inserido por um médico. Introduz- </li></ul><ul><li>-se no útero, dificultando o trajecto dos espermatozóides até as trompas de Falópio, impedindo assim a nidificação no endométrio. </li></ul>
  10. 10.  Protecção contra os DST: <ul><li>O Diafragma não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis!! </li></ul><ul><li> Eficácia: </li></ul><ul><li>A eficácia do diafragma não é muito elevada, pois tem um índice de falha de cerca de 10%. </li></ul>
  11. 11.  Modo de Aplicação: <ul><li>É aplicado por um ginecologista, no útero, e dura entre 3 a 5 anos. </li></ul><ul><li>Recomendado para adolescentes ou mulheres que nunca tenham tido filhos. </li></ul>
  12. 12.  Vantagens: <ul><li>Não interfere com o acto sexual, mas provoca menstruações abundantes, aumentando as dores. </li></ul><ul><li>É um método bastante eficaz . </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Protecção contra DST: </li></ul><ul><li>O DIU não protege das infecções sexualmente transmissíveis! </li></ul>
  14. 14.  Métodos contraceptivos artificiais hormonais: <ul><li>Os métodos contraceptivos hormonais são: </li></ul><ul><li> Pílula Oral </li></ul><ul><li>Injecção </li></ul><ul><li>Implantes </li></ul><ul><li>Pílula vaginal </li></ul><ul><li>Anel vaginal </li></ul><ul><li>contracepção de emergência (pílula) </li></ul>
  15. 15.  ANTICONCEPCIONAL ORAL (PÍLULA)         <ul><li>Existem vários tipos de pílulas, com diferentes combinações de hormonas, de dosagens alta ou baixa, que servem para evitar a ovulação da mulher. A sua eficácia é de 98,5% para evitar a gravidez, já que os espermatozóides não encontram óvulos para fecundar. </li></ul>
  16. 16. Importante:   Os anticoncepcionais hormonais devem ser utilizados com indicação médica, pois podem trazer prejuízos à saúde se não forem usado correctamente. Não devem ser usados por mulheres com mais de 35 anos e fumadoras. São contra-indicados para quem teve trombose, neoplastia, diabetes, para mulheres com hipertensão arterial, hepatites, com problemas cardiovasculares, entre outros. D ependendo do tipo de hormonas de que é feita, a pílula não deve ser utilizada por mulheres que estejam a amamentar, pois reduz a quantidade de leite materno. Nestes casos, existe uma única indicação, a minipípula , que só contém progesterona para uso contínuo.  
  17. 17.  Como usar: Tomar diariamente, de preferência no mesmo horário, iniciando conforme a recomendação médica. Caso haja esquecimento: Se não tiver passado 12 horas do horário: tomar o comprimido esquecido imediatamente e o próximo no horário previsto do dia. Se o período de esquecimento ultrapassar 12 horas: espere o horário normal e tome 2 pílulas: a esquecida e a do dia. Continue a tomar as outras até o fim da embalagem e use preservativo em todas as relações sexuais até a menstruação aparecer. Caso o esquecimento ultrapasse 2 ou 3 dias, tomar uma das esquecidas e a do dia normal e continue a tomar as outras normalmente.
  18. 18. Vantagens:   A mulher toma diariamente e não precisa utilizar métodos na hora da relação sexual. Quando suspenso o uso da pílula, os ovários voltam à função normalmente. Regula o ciclo menstrual, diminui o fluxo menstrual e alivia as cólicas Desvantagens: Exige responsabilidade, pois deve ser tomada diariamente e sempre no mesmo horário. Se a mulher se esquecer de tomar o comprimido poderá engravidar.    Contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumadoras. Não previne contra as DST
  19. 19. INJEÇÃO CONTRACEPTIVA <ul><li>É uma injecção com alta dosagem de hormonas, que tem efeito prolongado contra a ovulação e que altera o muco cervical e o estado das trompas. Como impede a fecundação, tem eficácia de cerca de 98,5% quando utilizada correctamente. </li></ul>
  20. 20. Importante: <ul><li>  Devem ser utilizados sempre com prescrição e acompanhamento médico e a sua aplicação com data mensal pré-estabelecida. </li></ul><ul><li>  Como todos os outros contraceptivos de hormonas combinadas, não deve ser usada por mulheres com mais de 35 anos e fumantes. São também contra-indicadas para quem teve trombose, neoplastias, diabetes insulino-dependentes, para mulheres com hipertensão arterial, hepatites, problemas cardiovasculares, glaucoma, entre outros. </li></ul><ul><li>  Dependendo do tipo de hormonas que é feita, a injecção não deve ser utilizada por mulheres que estejam amamentando, pois reduz a quantidade de leite materno tal como a pílula.   </li></ul><ul><li>  Não são indicadas, principalmente durante os dois primeiros anos após a monarca (primeira menstruação) e no climatérico (menopausa), após 40 anos. </li></ul>
  21. 21. Como utilizar:         <ul><li>Existem 2 tipos:  A Mensal, composta de 2 hormonas, que deve ser aplicada uma vez por mês, entre o 7º e o 10º dia após o início da menstruação de preferência no 8º dia, observando-se a orientação médica A Trimestral, que possui apenas um tipo de hormonas e deve ser aplicada a cada três meses. A primeira dose deve ser aplicada entre o 5º e o 7º dia do início da menstruação e a partir do terceiro trimestre deve ser repetida a dose, de preferência no mesmo dia em que foi tomada anteriormente, pois ela causa a suspensão da menstruação (amenorreia). </li></ul>
  22. 22. Vantagens: Não interfere nas relações sexuais Não precisa ser usada no dia a dia. Desvantagens: Exige os mesmos cuidados para o uso que a pílula anticoncepcional; Alguns tipos provocam sobrecarga hormonal, portanto aumento da circulação sanguínea, com risco de varizes, hipertensão, trombose e problemas circulatórios; Não deve ser utilizada por fumadores ou mulheres acima de 35 anos de idade.
  23. 23. IMPLANTE SUBCUTÂNEO <ul><li>O implante subcutâneo é um método a base de hormonas artificiais, que não permite que a mulher ovule, desta forma não há gravidez. Ele é introduzido por um médico(a) sob a pele da mulher, e vai liberando doses de hormonas diárias no organismo por vários anos .   </li></ul>
  24. 24. Importante: <ul><li>Os anticoncepcionais hormonais devem ser utilizados com indicação médica, pois podem trazer prejuízos à saúde se usados indevidamente </li></ul><ul><li>  Não devem ser usados por mulheres com mais de 35 anos e fumadoras são contra-indicados para quem teve trombose, neoplastia, diabetes insulino- dependentes, para mulheres com hipertensão arterial hepatites, com problemas cardiovasculares, glaucoma, entre outros. </li></ul><ul><li>Não deve ser utilizado por mulheres que estejam amamentando, pois reduz a quantidade de leite materno . </li></ul>
  25. 25. Vantagens :   <ul><li>A mulher não precisa se preocupar com a utilização de métodos no dia-a-dia.   </li></ul><ul><li>  Quando suspenso o uso dessa pílula vaginal, os ovários voltam à função normalmente.   </li></ul><ul><li> Desvantagens: </li></ul><ul><li>  É contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumantes. </li></ul><ul><li>    Não previne contra as DST.. </li></ul><ul><li>   Reduz o ciclo menstrual com o passar do tempo e tende a anula-lo (a mulher deixa de menstruar).   </li></ul><ul><li>O seu uso não pode ser interrompido instantaneamente, é necessário procurar um médico para retirar o implante .   </li></ul>
  26. 26. Pílula Vaginal <ul><li>A pílula vaginal é um método a base de hormonas artificiais, que não permite que a mulher “ovule”, desta forma não há gravidez. Ela é utilizada diariamente e deve ser introduzida na vagina para ser absorvida pelo organismo. Essa opção normalmente é utilizada por pessoas que em problemas no estômago ou com a pílula anticoncepcional oral.   </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  27. 27. Importante: <ul><li>  Os anticoncepcionais hormonais devem ser utilizados com  indicação médica, pois podem trazer prejuízos à saúde se usados indevidamente </li></ul><ul><li>  Não devem ser usados por mulheres com mais de 35 anos e fumadoras são contra-indicados para quem teve trombose, neoplastias, diabetes insulino- dependentes, para mulheres com hipertensão arterial, hepatites, com problemas cardiovasculares, glaucoma, entre outros. </li></ul><ul><li>Dependendo do tipo de hormonas que é feita, a pílula não deve ser utilizada por mulheres que estejam a amamentar, pois reduz a quantidade de leite materno. </li></ul><ul><li>Como usar:   introduzir um comprimido diariamente na vagina.   </li></ul>
  28. 28.   <ul><li>Vantagens: </li></ul><ul><li>A mulher não precisa se preocupar com a utilização de métodos no dia-a-dia.   </li></ul><ul><li>Quando suspenso o uso dessa pílula vaginal, os ovários voltam à função normalmente.   </li></ul><ul><li>Desvantagens : </li></ul><ul><li>Exige disciplina, pois deve ser introduzida na vagina diariamente, sempre no mesmo horário. Se a mulher esquecer de tomar o comprimido poderá engravidar.   </li></ul><ul><li>  Contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumantes.   </li></ul><ul><li>  Não previne contra as DST. </li></ul><ul><li>Costuma ter um custo mais elevado do que as pílulas anticoncepcionais orais. </li></ul>
  29. 29. Anel Vaginal: O anel vaginal é um método a base de hormonas artificiais, que não permite que a mulher crie óvulos, desta forma não há gravidez. Ela deve ser introduzido uma vez por mês na vagina, e vai soltando a carga hormonal que é absorvida diariamente pelo organismo. No próximo uso (mês), coloca-se outro anel vaginal .    
  30. 30. Importante : <ul><li>     Os anticoncepcionais hormonais  devem ser  utilizados  com  indicação médica, pois podem trazer prejuízos à saúde se usados indevidamente </li></ul><ul><li>  Não devem ser usados por mulheres com mais de 35 anos e fumadoras. são contra-indicados para quem teve trombose, neoplastias, diabetes insulino- dependentes, hipertensão arterial,  hepatites, problemas cardiovasculares, glaucoma, entre outros. </li></ul><ul><li>  Dependendo do tipo de hormonas que é feita, o “anel” não deve ser utilizado por mulheres que estejam a amamentar, pois reduz a quantidade de leite materno. </li></ul><ul><li>Como Usar:    </li></ul><ul><li>introduzir o “anel” na vagina no início do ciclo menstrual. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  31. 31. Vantagens | Desvantagens : <ul><li>A mulher introduz na vagina e não precisa utilizar métodos na hora da relação sexual. Como é colocada na vagina não causa mal estar, nem vómitos ou náuseas.  </li></ul><ul><li>Quando suspenso o uso desse anel vaginal, os ovários voltam à função normalmente. </li></ul><ul><li>  Regula  o ciclo menstrual, diminui o fluxo menstrual e alivia as cólicas.   </li></ul><ul><li>É contra indicado para mulheres com mais de 35 anos e fumadoras.   </li></ul><ul><li>Não previne contra as DST/AIDS. </li></ul><ul><li>Costuma ter um custo mais elevado do que as pílulas anticoncepcionais orais. </li></ul>
  32. 32. Contracepção de Emergência ou Pílula do dia seguinte: <ul><li>O que é Contracepção de Emergência? </li></ul><ul><li>É um método contraceptivo PARA SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA que pode ser usado até 5 dias depois que a relação sexual ter acontecido e houve risco de gravidez. Quanto mais rápido é o uso maior a eficácia. </li></ul><ul><li>Recomendado para casos com problemas com o método de uso regular (falha do preservativo, expulsão do DIU, deslocamento do Diafragma e.t.c), e eventual relação sem protecção. É feito a base de doses fortes de hormonas que impedem a ovulação e a mobilidade dos espermatozóides no útero, impedindo a fecundação e, consequentemente, a gravidez. </li></ul><ul><li>Ele pode ser usado na forma de dose pronta (com melhor eficácia média, contra a gravidez de 99,9%) ou através de doses combinadas (método YUSPE) a partir de pílulas anticoncepcionais orais (com eficácia média contra a gravidez de 96,8%). </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  33. 33. Importante:   Não é um método para ser usado com frequência, só em situações de emergência, pois usado regularmente ou com repetição pode desregular o ciclo menstrual e facilitar uma gravidez. Quando tomado regularmente tende a falhar mais que os outros contraceptivos de uso regular.  Deve ser utilizado quando houve falha do preservativo feminino ou masculino, relação sexual com o diafragma deslocado ou relação sem uso de qualquer método contraceptivo. Quanto mais cedo for tomada maior sua eficácia contra a gravidez.  O efeito após 5 dias é mínimo, seu maior efeito é nas primeiras 72 horas depois da relação sexual.  Não funciona para as relações sexuais mantidas depois que for tomada (só protege das anteriores).  A contracepção de emergência não é abortiva, por isso não causa sangramentos.
  34. 34.   Como utilizar a pílula do dia seguinte : <ul><li>Tomar até 5 dias (120 horas) no máximo após a relação sexual, depois desse período, ela pouco funciona.  </li></ul><ul><li>  Se ainda não tiver passado os 4 dias, de preferência deve ser usada a dose pronta, de 1 ou a de 2 comprimidos, que é distribuída gratuitamente em postos de saúde de algumas cidades ou vendida em farmácias. </li></ul>
  35. 35. Vantagens | Desvantagens : <ul><li>    O único método contraceptivo que pode ser utilizado pela mulher após a relação sexual. </li></ul><ul><li>   No caso de falha do método, não causa efeitos transversais no feto. </li></ul><ul><li>   Não é abortiva, previne o aborto </li></ul><ul><li>Previne a Gravidez Não-Planejada como mais uma opção contraceptiva. </li></ul><ul><li>Os comprimidos possuem alta concentração de hormonas e só devem ser utilizadas em casos de emergência. </li></ul><ul><li>Em mulheres que amamentam, pode diminuir a quantidade do leite materno. </li></ul><ul><li>Os comprimidos podem causar efeitos transversais leves como: náuseas, vómitos, tontura, desconforto nos seios e dor de cabeça. (Para  minimizar as náuseas tome os comprimidos após comer algum alimento) </li></ul><ul><li>A menstruação pode adiantar ou atrasar alguns dias. </li></ul><ul><li>O uso repetido ou frequente, desregula o ciclo menstrual e facilita a gravidez mais do que os outros métodos. </li></ul><ul><li>Medicamentos, como barbitúricos e alguns antibióticos, podem reduzir a eficácia deste método. </li></ul><ul><li>Não previne contra as DST. </li></ul>
  36. 36. O Penso contraceptivo: <ul><li>O penso contraceptivo é um contraceptivo que é um autocolante. Tem a mesma eficácia da pílula e o mesmo modo de actuação, é aplicado em cima da pele e não tem a inconveniência dos habituais esquecimentos. É um adesivo que liberta hormonas através da pele. Estas entram na corrente sanguínea, impedindo a ovulação. </li></ul>
  37. 37. Como se usa: <ul><li>Coloca-se durante três semanas consecutivas e, tal como na pílula, descansa-se na quarta semana, quando se dará a hemorragia de privação. Pode ser colocado e retirado quando se quiser; quando se retira termina a protecção contraceptiva e pode haver uma hemorragia. Este adesivo pode ser colocado nas nádegas, no abdómen, no dorso superior ou no antebraço. Quanto aos efeitos secundários, são os mesmos que a pílula apresenta. Só pode ser adquirido mediante prescrição médica . </li></ul>
  38. 38. Método contraceptivo de longa duração que utiliza apenas um progestativo (hormona, semelhante à progesterona ). <ul><li>Trata-se de um bastonete / implante que tem uma colocação mesmo por baixo da pele (implante intradérmico) e que vai libertando gradualmente e de forma contínua uma substância que se chama Etonogestrel. Este método contraceptivo, se for inserido no primeiro dia do ciclo, dá uma elevada eficácia contraceptiva desde as primeiras 24 horas e prolonga-se durante 3 anos. Tal como outros métodos hormonais progestativos, provocam alterações do ciclo menstrual e ao fim de algum tempo - cerca de 6 meses a um ano- a mulher pode deixar de menstruar. Entretanto, se se remover o implante, a normalização do ciclo surge quase de imediato, tal como a fertilidade. </li></ul>
  39. 39. Doenças Sexualmente Trasmissiveis ( DST ) <ul><li>Doença sexualmente transmissível (ou DST) é a designação pela qual é conhecida uma categoria de patologias antigamente conhecidas como doenças venéreas. São doenças infecciosas que se transmitem essencialmente pelo contacto sexual. O uso de preservativo é a medida mais eficiente para prevenir a contaminação e travar a sua disseminação. </li></ul>
  40. 40. Sida <ul><li>A Síndrome da imunodeficiência adquirida, conhecida nos países de língua oficial portuguesa pelo acrónimo SIDA é o conjunto de sintomas e infecções em seres humanos resultantes do dano específico do sistema imunológico ocasionado pelo Vírus da imunodeficiência humana (VIH, ou HIV segundo a terminologia anglo-saxónica). O alvo principal é os linfócitos TCD4 , fundamentais para a coordenação das defesas do organismo. Assim que o número destes linfócitos diminui abaixo de certo nível, o colapso do sistema imune é possível, abrindo caminho a doenças oportunistas e tumores que podem matar o doente. Existem tratamentos para a SIDA/AIDS e o HIV que diminuem a progressão viral, mas não há nenhuma cura conhecida. </li></ul>
  41. 41. Fim* <ul><li>Esperamos que tenham gostado do trabalho e não se esqueçam: Usem sempre precaução! </li></ul><ul><li>Trabalho feito por: </li></ul><ul><li>-Izaura Carvalho nº10 </li></ul><ul><li>-Mónica Santos nº19 </li></ul><ul><li>-Rita Moura nº20 </li></ul><ul><li>-Teresa Viegas nº24 </li></ul><ul><li>-Marta Domingos nº </li></ul>

×