Politica

292 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Politica

  1. 1. Actividades Políticas-Partidárias Iniciei as minhas actividades políticas em Bula quando ingressei no início do ano lectivo de 1976/77 nas fileiras da Organização dos Pioneiros “Abel Djassi” - OPAD como pioneiro “Flôr de Setembro”. A organização tem duas categorias de membros: a primeira, “Flôr de Setembro”, dos 7 aos 12 anos, e a segunda, “Abel Djassi”, dos 13 aos 17 anos de idade, respectivamente. A OPAD foi criada a 19 de Setembro de 1966 por Amílcar Cabral com a designação de Pioneiros do Partido e para homenagear a sua morte, passou a chamar-se da Organização dos Pioneiros “Abel Djassi” pseudónimo de Cabral. Com a fundação da Juventude Africana Amílcar Cabral (JAAC) a 12 de Setembro de 1974, como organização de vanguarda do PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde), foi-lhe confiado pelo partido, a organização e a direcção da OPAD. Dizia Cabral que “As Crianças são Flores da Nossa Luta e a Razão Principal do Nosso Combate”. Foi em Bafatá que retomei as minhas actividades políticas e partidárias na Organização dos Pioneiros “Abel Djassi” (OPAD) como militante da Juventude Africana Amílcar Cabral (JAAC) depois de ter colaborado na comissão de acolhimento de artistas de Bissau convidados para animar o 1º Festival Regional da Música e da Cultura” organizado pela JAAC com o patrocínio do UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância) em Junho de 1987, no Clube Desportivo e Recreativo do Sporting Clube de Bafatá. Com a reestruturação do Secretariado da OPAD do Sector de Bafatá no início do ano lectivo de 1987/88, fui convidado para integrar o secretariado tendo sido confiado o Departamento da Brigada Pioneiril de Trabalho, funções que mais tarde acumulei com a pasta de Informação e Propaganda no secretariado sectorial. Em Março de 1988, fui designado Chefe do Departamento da Brigada Pioneril de Trabalho na região de Bafatá, cumulativamente com as funções no Secretariado da OPAD do sector de Bafatá. 1
  2. 2. O Departamento da Brigada Pioneiril de Trabalho tinha as tarefas de colaborar com as escolas onde funcionam as estruturas de base da OPAD através dos professores das disciplinas do trabalho produtivo e de formação militante para incentivar os pioneiros para além da sua participação na produção de hortas escolares, de velarem na criação de jardins escolares, de jornais murais e na organização de jornadas do voluntariado para os trabalhos produtivos e de limpeza de locais públicos. Como membro do Secretariado Regional da OPAD, apreendi a escrever a máquina a disposição na única sede das organizações de massa do PAIGC, a JAAC, a UNTG (União Nacional dos Trabalhadores da Guiné) e a UDEMU (União Democrática das Mulheres) tendo tornado um bom dactilógrafo. Ainda em Bafatá, no ano de 1987, tirei o curso de Monitor Agrícola do Projeto de Fertilização de Solos na zona-II, leste do país nas regiões de Bafata e Gabú, tutelado pela Delegacia Regional do Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Após a formação, não fui colocado devido a oposição do meu pai, o Eng. Domingos Sanca, na altura funcionário Sénior do Projecto de Algodão da zona-II que alegou que devia continuar com os estudos. A participação neste curso custou a reprovação. Já no ano lectivo seguinte, concluí a 9ª Classe e segui em Agosto de 1988 para Bissau para prosseguir com os estudos porque na época, Bissau era a única cidade com o nível da escolaridade de 10ª e 11ª Classes do Ensino Secundário Complementar. Integrei a estrutura da OPAD do Sector Autónomo de Bissau (OPAD/SAB) colaborando na produção do programa radiofónico da organização, a “Rádio Blufo” com a emissão hebdomadário na Radiodifusão Nacional (RDN). Em 1989, fui indigitado Secretário para a informação e propaganda da OPAD/SAB em substituição do Secretário que havia sido contemplado com uma bolsa de estudo para antiga URSS responsabilizando assim do programado radiofónico da organização. 2
  3. 3. De Março a Maio de 1989, frequentei o XIIIº Curso de Formação Política e Ideológica na Escola “Amílcar Cabral” do PAIGC ministrado pelo Departamento de Formação de Quadros do Secretariado Nacional do Partido. Em Novembro de 1989, fui confiado a pasta de Secretário Regional para o Departamento da Organização e Controle (DOC), por inerência, 2º Secretário da OPAD/SAB, a segunda figura da hierarquia da organização na capital Bissau, funções que acumulei com as do Secretário Regional para a Informação e Propaganda e do produtor e apresentador do programa “Rádio Blufo” na RDN fazendo a dupla com a criança Nélio dos Santos, também apresentador do programa. O Secretariado Regional da OPAD/SAB era dirigido pelo 1º Secretário, o Sr. Victor M’Punte Bramo Naneia. Em Fevereiro de 1991, fui nomeado Chefe do Departamento Nacional da Cultura e Desporto pelo Presidente da OPAD, o Sr. Florentino Tavares Cardoso, vulgo Flora, já falecido. Entretanto, para além da mocidade, a OPAD é uma organização onde as crianças ocupam os seus tempos livres na base dos princípios ideológicos do partido PAIGC. Os Pioneiros “Abel Djassi” participam nos eventos oficiais de Estado. Fazem saudações de boas-vindas e de despedidas a estadistas (Chefes de Estados e de Governos) e personalidades em visitas oficiais ou participação em eventos de índole regional ou internacional no Aeroporto Internacional “Osvaldo Vieira” com canções, dança, poesias e mensagens. Os pioneiros também fazem “assalto” nas cerimónias de abertura solene e de encerramento de eventos, normalmente presidida pelo Presidente da República, o Primeiro-Ministro, os Membros do Governo Central, Regional e Local, os dirigentes do partido PAIGC (membros do Bureau Político e do Comité Central) ou Deputados da Assembleia Nacional Popular (ANP). De destacar as visitas pela primeira vez ao país do Secretário-geral das Nações Unidas, a Sua Excelência o Sr. Javier Pérez de Cueler, em Julho de 1989 e de Sua Santidade, Papa João Paulo II, em Janeiro de 1990, em que a OPAD esteve presente. 3
  4. 4. Participação cívica nos processos eleitorais Desde as primeiras eleições pluralistas e multipartidárias realizadas no país a 3 Julho de 1994, que iniciei a minha participação nos processos eleitorais de eleições legislativas e presidenciais exercendo o meu direito civil e político como cidadão eleitor. De 23 a 25 de Fevereiro de 2005, participei no seminário de formação de formadores em educação cívica para as eleições legislativas e presidenciais de 2005 organizado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) tendo obtido a classificação de 19,7/20. Fui destacado como formador da CNE para ministrar a formação aos animadores da educação cívica no sector de Mansoa, região de Oio. Também, no quadro de participação das ONG’s no processo eleitoral dessas mesmas eleições de 2005, já com o apoio financeiro da SNV, Organização Holandesa de Desenvolvimento, orientei os seminários de formação em educação cívica para os animadores da ONG AMIC nas regiões de Quinara e de Bolama-Bijagós no sul do país. Igualmente, participei no processo eleitoral das legislativas e presidenciais de 2008 como animador cívico no sector de Contuboel, região de Bafatá e fui Presidente da mesa de assembleia de voto no círculo eleitoral de Bambadinca, região de Bafatá. 4

×