Storytelling Transmídia

807 visualizações

Publicada em

Breve apresentação sobre Storytelling com cases, para exemplificar essa estratégia de marketing das marcas para atrair a atenção dos usuários, em meio à quantidade ilimitada de informação.

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
807
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Storytelling Transmídia

  1. 1. STORYTELLING TRANSMÍDIA
  2. 2. O que é? HISTORY X STORY O primeiro está relacionado a fatos reais, enquanto o segundo é a construção de uma estrutura narrativa, ligada ou não à ficção.
  3. 3. Contar histórias Encadear eventos de maneira lógica, dentro de uma estrutura: Quebra de rotina: histórias são sempre sobre eventos extraordinários. A não ser em “filmes de arte”, não há motivo para contar uma história sobre o cotidiano. Protagonista: que é o personagem com o qual as pessoas devem se identificar. Ele sempre deve estar buscando algo. Ex: personagens do SEED. Antagonista: desafios, obstáculos e problemas a serem vencidos. Conflito: tensão entre os elementos opostos (clímax que dá sentido à criação do produto/marca). Início, meio e fim: sequência de eventos passando por pelo menos um climax. O famoso, essencial para que a história faça sentido para as pessoas.
  4. 4. Transmídia Contar uma história por meio de diferentes mídias, tendo consciência de que cada uma exige uma narrativa específica e atinge públicos diferentes.
  5. 5. Planejamento Perguntar. Que tipo de história pode ser interessante para o público? Qual ele se identifica ou qual ele se engaja? O que o personagem da história ele tem a contar, a passar, quais experiências e como isso será usado na estratégia de posicionamento? Contar algo novo. Pesquisar o que as pessoas desejam, como a história vai emocionar, como elas vão entender a mensagem e como essa mensagem ficará na mente dessas pessoas para que elas acreditem no projeto. Encantar. É necessário despertar o desejo e a curiosidade, trazer o usuário para o projeto.
  6. 6. Planejamento Interagir As narrativas são capazes de entreter e emocionar, promovendo interação e troca de mensagens e experiências entre os consumidores e as marcas. Atrair atenção. Qual história é interessante contar? Qual plataforma? Uma peça específica para cada público. Ir além da trajetória. Não é contar a história, mas passar valores do projeto. É preciso fazer sentido para o público, de forma a aproximar da realidade.
  7. 7. Como? Narrativa. Design de tecnologia. Criatividade. Escuta. Mapeamento de público.
  8. 8. Cases
  9. 9. Cases http://www.soleilnoir.net/believein/#/thefuture
  10. 10. Cases http://www.moma.org/interactives/exhibitions/2012/centuryofthechild/
  11. 11. http://graphicnovel-hybrid4.peugeot.com/start.html Cases
  12. 12. Referências http://www.storytellers.com.br/ https://www.youtube.com/watch?v=pKjnmS4i0u4 http://www.brainstorm9.com.br/42442/braincast9/braincast-90-storytelling/ http://www.moma.org/interactives/exhibitions/2012/centuryofthechild/ http://defendtheinter.net/ http://www.soleilnoir.net/believein/#/thefuture http://graphicnovel-hybrid4.peugeot.com/start.html http://www.dtelepathy.com/blog/inspiration/30-compelling-examples-of-visual-storytelling-on-the-web

×