Cinco "cidades boom africanos que deve estar no radar de cada investidorpor Jaco Maritz | foco do negócio, artigos de fund...
2. Solwezi (Zâmbia)Solwezi é a cidade central da zona de cobrena nova Zâmbia e, é também a capital da província norte-ocid...
estrutura de negócios, assim como,maisinvestidores que estão especulando na região produtora depetróleo de Takoradi. "A ec...
Moçambique aos mercados da Ásia. "Isto é bastante próximo do maior mercado em potencial de gásnatural liquefeito (GNL), qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tradução five african ‘boom towns’

224 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tradução five african ‘boom towns’

  1. 1. Cinco "cidades boom africanos que deve estar no radar de cada investidorpor Jaco Maritz | foco do negócio, artigos de fundo, PROPRIEDADE, varejo | 29 de junho de 2012 às11:46Joanesburgo, o âmago econômico da África do Sul é frequentemente citadocomo um exemplo clássicodo efeito cidade boom. A descoberta do ouro na década de 1880 levou a uma corrida do ouro quetransformou em questão de 10 anosa empoeirada povoação na maior cidade da África do Sul.Em toda a África há cidades experimentando este rápido desenvolvimento, principalmente nos sitios derecém-descobertas de recursos naturais, como os minerais, o petróleo bruto e o gás natural. Paraproduzir esta lista de cidades boom africanas, How we made it in Africabuscou a visão de BrettAbrahamse, um diretor baseado em Joanesburgo daconsultoria imobiliáriacom o nome de “Terraço emÁfrica”.Abrahamse diz, que as cidades abaixo oferecem oportunidades atractivas duma perspectiva dedesenvolvimento da propriedade - especialmente para hotéis e empreendimentos de varejo. Embora osdesafios e as despesas de trabalho em locais mais remotos da África podem corroer as margens delucro, estas cidades devem estar no radar dos investidores e desenvolvedores, que procuram umavantagem de ser pioneiro.1. Tete (Moçambique)A remota cidade de Tete, situado na parte centro-oeste de Moçambique, é o coração da nova indústriado país de mineração de carvão. A área em torno da cidade possui algumas das reservas mais ricasdecarvão no mundo.Rajat Kohli, chefe global do Standard Bank no sector de mineração e de metais, chamou-ade últimasubstancial inexploradareserva de carvão do mundo. "Cerca de 100 milhões de toneladas por ano decarvão poderiam ser produzida dentro dos próximos cinco anos, e esse número pode ir ainda maislonge", disse ele em uma conferência no ano passado.Empresas mineiras, que operam em Moatize na Província Tete bacia que inclui a empresa Rio Tinto, bemcomo, a Vale do Brasil.As minas de carvão estão ligadas por via férrea até o porto de Beira. A gigante mineradora brasileiraVale também anunciou planos para construir uma linha de trem para exportar o carvão desde sua minade Moatize para o porto de Nácalano noroeste.Tete está crescendo devido à atividade de mineração. No entanto, de acordo com Abrahamse, a cidadetem muito poucos supermercados formais e hotéis, criando oportunidades significativas para maisdesenvolvimento. Carlson Rezidor anunciou, que irá lançar em breve seu novo Park Inn by Radissonhotel em Tete.
  2. 2. 2. Solwezi (Zâmbia)Solwezi é a cidade central da zona de cobrena nova Zâmbia e, é também a capital da província norte-ocidental. A partir de começos humildes como um posto de comércio de serviço para minas e seusfuncionários, a cidade cresceu como nó importante. Solwezi tem visto nos últimos anosum crescimentosignificativo impulsionado pelas minas de cobre e de níquel, que são executados pela empresas FirstQuantum e Barrick Gold.Abrahamse diz, que Solwezi também experimentou um aumento dos serviços relacionadosa mineraçãoe as atividades empresariais. Além disso, o comércio a 12 quilômetros de distância dafronteiracongolesa está aumentando ainda mais a atividade de desenvolvimento e de negócios na cidade. Oaeroporto atual está sendo atualizado e em breve será capaz de acomodar o Boeing 737, que deve verum aumento no vôos para Solwezi.De acordo com Abrahamse, há uma forte demanda por mais varejistas e hotéis em Solwezi. "Há umaimensa falta de alojamento em hoteís formais na cidade e isso é evidente pela taxada diáriaque custamais de 200 US doláresnum hotel duas estrelas. As instalações dos hotel atuais Royal Solwezi Inn e HotelKansanshi estão funcionando em mais de 90% de ocupação com tarifas extremamente elevadas ", dizele.O único supermercado formal em Solwezi é um Shoprite, que não pode sozinho atender a demandacrescente. Abrahamse avalia, que Solwezi está a precisar de empreendimentos imobiliários comerciaisde pequeno a médio porte como uma âncora de varejo, um parceiro de hospitalidade, numerosas linhasdelojas e de instalações bancárias.First Quantum também tem começado recentemente um novoinvestimentode 1000 milhões US dólaresem um projeto chamado Trident. Este consiste em três novas minas e terá uma capacidade anual deproduzir 300.000 toneladas de cobre por ano. A cidade mais próxima de Trident é Solwezi.3. Takoradi (Gana)No fim de 2010, como relatouHow we made it in Africa, que Takoradi uma pequena cidade costeira nooeste de Ganaestava emergindo como um dos pontos quentes para novos promotores imobiliáriosafricanos. Na época, houve grande entusiasmo sobre a cidade gêmea de Sekondi-Takoradi, porque foidefinido para ser o lar daindústria de petróleo emergenteem Gana. Takoradi é o mais próximo portocomercial para os campos de petróleo no exteriordo país.Desde então, a produção comercial de petróleo começou com toda confiança, mas os desenvolvedorese os varejistas ainda não aproveitaram ao máximo a oportunidade.Há poucos dias, foi anunciado, que a International Finance Corporation (IFC)forneu um empréstimo de5,45 milhões US dólares para a Estates Alliance Limited para a construção do Hotel Protea, o primeiroem Takoradi. Esse hoteltrês estrelas com 132 quartos irá ajudar a atender a demanda por infra-
  3. 3. estrutura de negócios, assim como,maisinvestidores que estão especulando na região produtora depetróleo de Takoradi. "A economia de Gana tem vem expandindo a um nível elevado com crescimentode 13,6% em 2011. Em Takoradi, hotéis internacionais são limitados, apesar doaumentoutransações denegócios vindo de investidores interessados em desenvolver a indústria de petróleo e de gás. O HotelProtea vai estar entre os primeiros a oferecer um padrão internacional de quartos, taxas e instalaçõespara conferências ", disse o IFC num comunicado.4. Juba (sul do Sudão)"Juba, capital do Sudão do Sul, é um desses sortimento de vintém, aqueles de risco, onde ele poderia setornar a próxima Nairobi, ou poderia apenas deambular junto e ficar como está para sempre", dizAbrahamse.No ano passado, o Sudão do Sul tornou-se o mais novo país da África depois que a região votou a favorda secessão do Sudão. O referendo foi um componente central do Acordo de Paz Global de 2005 (CPA),que acabou com décadas de conflito entre o Movimento Popular de Libertação do Sudão do Sul (SPLM)e do governo de Cartum.Na altura da independência, houve muito otimismo de que a economia sul-sudanês finalmente decole. Aregião tem poucas indústrias fora do setor de petrolifero e uma infra-estrutura quase inexistente.Ultimamente, no entanto, não foi renovada a luta entre o Sudão eo seu vizinho agora independente, oSudão do Sul, desencadeando temores de uma guerra total.Embora os recentes combates tiveram lugar longe de Juba, notas Abrahamse, que as fortunas da cidadesão fortemente dependentes de paz entre os dois países. Ele diz, que o risco político é o principalassunto dos potenciais investidores no Sudão do Sul, deve-se considerar, e que cada oportunidade denegócio deve ser analisado em seu mérito. O potencialde Juba para o desenvolvimento é, no entretanto,determinado. A cidade é o centro comercial principal do Sudão do Sul e um dos mais rápidoscrescimentos de áreas urbanasdo mundo feito pelo dinheiro do petróleo.No ano passado, o governo do Sudão do Sul anunciou, que a capital se moveria para Ramciel, cerca de250 quilômetros de Juba, perto da fronteira do norte do Sudão. Não está claro quando isso vaiacontecer.5. Pemba (Moçambique)Pemba é uma cidade portuária no norte de Moçambique. É tradicionalmente conhecida como umdestino turístico, mas nos dias de hoje, Pemba é um importante centro do norte de Moçambiquedecampos offshorede gás natural na bacia do Rio Rovuma.A empresa Norte-americana Anadarko Petroleum ea empresa italianaEni de petróleo e gás, ambasanuciaram recentemente descobertas significativas de gás em seus respectivos blocos. Estasdescobertas são importantes por causa do tamanho das reservas, bem como, a relativa proximidade de
  4. 4. Moçambique aos mercados da Ásia. "Isto é bastante próximo do maior mercado em potencial de gásnatural liquefeito (GNL), que é a Ásia. É mais fácil exportar do offshore de Moçambique para a Ásia doque de muitos outros lugares ", Adi Karev, director mundial de petróleo e gás, na empresa DeloitteTouche Tohmatsu, disseHow we made it in Africa em uma entrevista no início deste ano.Abrahamse diz que Pemba, como é o caso das outras cidades também mencionadas neste artigo, temfalta de alojamento e instalações de varejo. "Um exemplo do problema em Pemba é que, há umapousada cinco estrelas, a qual está reservada pelas empresas de petróleo. A história interessante lá éque, o pós crise financeira2008/2009 os resorts estavam abalados, mas desde que foi encontrado gás naregião , esses hotéis e pousadas foram reservadas para pessoas, que trabalham nos campos de gás. "

×