O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR DIANTE DA PROBLEMÁTICA DA EDUCAÇÃO

1.841 visualizações

Publicada em

O presente trabalho desenvolvido por meio de material bibliográfico e exploratório pretende discutir sobre o papel do gestor escolar frente às dificuldades da educação no cenário da contemporaneidade. É observável que frente aos grandes desafios impostos por situações adversas, muito ainda tem que ser avançado, visando uma melhor qualidade no ensino e a maior participatividade da gestão. Nesse limiar, cumpre enfatizar que no processo de construção de informações, é importante enfatizar os problemas de cunho político, social e governamental, os quais representam grandes desafios do cenário atual. Sendo assim, é relevante considerar a atuação do gestor educacional nesse contexto, haja vista, atuar para o favorecimento e o bom desempenho das atividades escolares, visando atingir uma análise mais aprofundada da realidade que o norteia no cenário educacional, para que por meio de suas experiências e conhecimentos contribua para o aperfeiçoamento escolar. Assim, se constitui de suma importância que suas atribuições de gestão favoreçam para o alcance dos objetivos educacionais, diagnosticando as dificuldades internas e atuando para que os indivíduos venham desenvolver suas aptidões e realizações pessoais, o que será bastante relevante para o seu meio, como também para o âmbito social. Dessa forma, é entendendo a grande contribuição do gestor escolar no cenário atual e o seu desafio em promover uma instituição de ensino eficiente, proativa e com excelência de qualidade, que se pretende discutir ainda que sucintamente sobre o tema em tela, o qual será composto por dois capítulos, por meio dos fatores caracterizados como os mais relevantes da presente pesquisa.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.841
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR DIANTE DA PROBLEMÁTICA DA EDUCAÇÃO

  1. 1. Revista Ciências da Educação 1 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 O PAPEL DO GESTOR ESCOLAR DIANTE DA PROBLEMÁTICA DA EDUCAÇÃO Maria Magnólia Machado Moura* Magnólia_moura@hotmail.com RESUMO O presente trabalho desenvolvido por meio de material bibliográfico e exploratório pretende discutir sobre o papel do gestor escolar frente às dificuldades da educação no cenário da contemporaneidade. É observável que frente aos grandes desafios impostos por situações adversas, muito ainda tem que ser avançado, visando uma melhor qualidade no ensino e a maior participatividade da gestão. Nesse limiar, cumpre enfatizar que no processo de construção de informações, é importante enfatizar os problemas de cunho político, social e governamental, os quais representam grandes desafios do cenário atual. Sendo assim, é relevante considerar a atuação do gestor educacional nesse contexto, haja vista, atuar para o favorecimento e o bom desempenho das atividades escolares, visando atingir uma análise mais aprofundada da realidade que o norteia no cenário educacional, para que por meio de suas experiências e conhecimentos contribua para o aperfeiçoamento escolar. Assim, se constitui de suma importância que suas atribuições de gestão favoreçam para o alcance dos objetivos educacionais, diagnosticando as dificuldades internas e atuando para que os indivíduos venham desenvolver suas aptidões e realizações pessoais, o que será bastante relevante para o seu meio, como também para o âmbito social. Dessa forma, é entendendo a grande contribuição do gestor escolar no cenário atual e o seu desafio em promover uma instituição de ensino eficiente, proativa e com excelência de qualidade, que se pretende discutir ainda que sucintamente sobre o tema em tela, o qual será composto por dois capítulos, por meio dos fatores caracterizados como os mais relevantes da presente pesquisa. Palavras-chaves: Educação. Gestão escolar. Desafios atuais. __________________________________________________________ *Mestranda em Ciências da Educação , professora de Pós-graduação em Ceap –cursos.
  2. 2. Revista Ciências da Educação 2 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 RESUMEN Este trabajo desarrollado a través de la literatura y materiales de exploración analiza el papel del gerente de la escuela con las dificultades de la educación en el escenario contemporáneo. Es observable que se enfrentan a los grandes desafíos de las situaciones adversas, pero mucho tiene que ser avanzado, para mejorar la calidad de la enseñanza y la mayor parte de gestión participatividade. En ese umbral, cumplir con énfasis en que en el proceso de construcción de la información, es importante hacer hincapié en los problemas de carácter político, social y gubernamental, que representan grandes desafíos del escenario actual. Por lo tanto, es importante tener en cuenta el papel del gerente educativo en este contexto, teniendo en cuenta, acto por el ánimo y el buen desempeño en las actividades escolares, orientado a la consecución de un examen más profundo de la realidad que guía al entorno educativo, para que a través de sus experiencias y el conocimiento para contribuir a la mejora de la escuela. Por lo tanto, es fundamental que sus funciones de gestión conducentes a la consecución de los objetivos educativos, el diagnóstico de las dificultades internas y actúan de modo que los individuos desarrollan sus habilidades y logros personales, que serán muy relevantes para su entorno, sino que también con el contexto social. Por lo tanto, se entiende la gran contribución del director de la escuela en el escenario actual y su desafío de promover una institución educativa eficiente, proactiva la excelencia y la calidad, que tenemos la intención de discutir, aunque sea brevemente sobre el tema en la pantalla, que consistirá en dos capítulos, por los factores caracterizados como los más relevantes para esta investigación. Palabras clave: la educación. La gestión escolar. Retos actuales
  3. 3. Revista Ciências da Educação 3 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 O cenário escolar no contexto atual vem apresentando em meio a avanços, como as de caráter tecnológico e de informática, dificuldades que permeiam: as relações interpessoais com o corpo docente, problemas com o corpo discente, bem como os problemas familiares da comunidade escolar que influenciam no processo de aprendizagem. Nesse limiar, observa-se que a educação na contemporaneidade traduz-se em um processo de responsabilidades ampliadas, o que vem exigindo com maior efetividade uma gestão escolar que venha validar a proposta de um ensino de qualidade e com maior participatividade. De forma paulatina, a proposta de uma gestão escolar é refletiva pela importância de se construir uma estrutura de ensino na qual é relevante a maior participação do corpo docente, os quais vivenciam cotidianamente a realidade situacional dos discentes, suas dificuldades, anseios e necessidades. Logo, faz-se necessário dirimir processos tradicionais e arcaicos que nada contribuem para a otimização do ensino e construir novas políticas participativas. Dentro desta esfera, o papel do gestor se reveste de grande importância, haja vista, está vinculado a gestão das relações e práticas escolares, além de atuar em realidades complexas relacionadas às necessidades e interesses de sua comunidade, bem como no perfeito funcionamento da escola. Merece destaque ainda, enfatizar que a função do gestor escolar, não se constitui em uma das tarefas mais fáceis, desse modo, é preciso que tenha conhecimento e experiência necessária para rever as políticas dominantes que imperam na realidade escolar, e venha contribuir para uma maior tendência participativa, comprometida com a eficácia do ensino e da instituição em sua totalidade. Sendo assim, é perante essa linha de conduta que se pretende abordar, não pretendendo assim exaurir a temática, mas, promover uma abordagem ainda que sucinta acerca do tema em tela.
  4. 4. Revista Ciências da Educação 4 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 O cenário atual da Administração Educacional vem exigindo cada vez mais profundas análises do presente estágio dessa função nas escolas, o que reflete na necessidade de colocar em pauta o modelo de escola que se tem hoje. Assim, é importante analisar os aspectos estruturais, organizacionais, bem como o funcional das escolas. No cenário atual, as transformações representam uma realidade imutável, haja vista, as grandes mudanças sociais, econômicas, mercadológicas, tecnológicas e de informática. Sendo assim, para que haja um acompanhamento positivo dessa realidade, é importante que se proponha mudanças quanto à postura do gestor frente à perspectiva educacional. Nesse contexto, o papel do gestor escolar deve permear a necessidade de analisar as atitudes de seus educadores, suas práticas pedagógicas, responsabilidades, dinamismo e motivação frente às necessidades e expectativas dos educandos. À luz de Fullan; Hargreaves (2000, p. 28) algumas das atribuições do gestor, norteiam, “projetos de orientação e normas de trabalho que valorizam o trabalho em conjunto, o oferecimento de ajuda e a discussão de dificuldades”. Assim, observa-se que dentre as várias atribuições do gestor escolar, sua atuação deve contribuir para que o ensino e a qualidade do mesmo sejam favoráveis para a construção do saber do corpo discente. Segundo Colombo (2004) uma das tarefas do gestor educacional é fazer com que sejam cumpridas as promessas da escola a seus usuários. Assim, é importante levar em consideração os aspectos que seguem, segundo Colombo (2004, p. 71),  Detectar e avaliar constantemente novas oportunidades;  Mapear as percepções, preferências e exigências dos alunos, bem como de seus familiares;  Manter-se constantemente em contato com seu público-alvo, para se assegurar de que ele está satisfeito. O gestor educacional precisa criar valor para seu público. Valor é um conceito complexo que pode significar coisas diferentes para pessoas diferentes, dependendo de suas necessidades em determinado momento no tempo. Em geral, o valor é criado através da solução de problemas, da ajuda aos alunos para atingirem seus objetivos.
  5. 5. Revista Ciências da Educação 5 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 É importante ainda, que sua proposta de gestão esteja calcada em processos de transformação, produtivos para o alcance de novos paradigmas educacionais. Assim, Luck (2000, p. 34) dispõe, “uma mudança de paradigma, consiste em uma visão de mundo e óptica com que se percebe e reage em relação à realidade”. O gestor escolar deve favorecer para que as pessoas estejam aptas e direcionadas às transformações, à capacidade de se atualizar e de acompanhar as novas tendências, dentre elas, a informática. Assim, faz-se necessário se antecipar ao futuro, enfrentar novos desafios, promover através de planejamentos propostos a maior participatividade e contribuir na resolução de problemas, logo, é preciso ter perfil de liderança. Para Luck et. al. (2000, p. 34) é preciso que os gestores tenham a consciência que, As escolas atuais necessitam de líderes capazes de trabalhar e facilitar a resolução de problemas de grupo, capazes de trabalhar junto aos professores e colegas, ajudando-os a identificar suas necessidades de capacitação e a adquirir as habilidades necessárias. . Dentre as atribuições do gestor escolar são observáveis as que seguem, segundo Santos (2002, p. 41),  Promover a gestão participativa envolvendo os profissionais da escola;  Atuar para solucionar a insatisfação dos profissionais, haja vista, a sensação de impotência e inutilidade do fracasso escolar.  Contribuir para conscientizar a todos que somente pela prática participativa e democrática podem-se acarretar mudanças positivas para a escola. De forma geral, o gestor escolar deve contribuir para a promoção de maior acessibilidade à socialização, à participatividade e integração dos profissionais por meio de reuniões, reelaboração de ações quando se fizer necessário, maior relacionamento junto às famílias da comunidade escolar, maiores debates e feedback (retorno de informação) eficaz, o que contribuirá para as tomadas de decisão que norteiam o espaço escolar. A realidade educacional é muito mais heterogênea e plural do que a descrição que, muitas vezes é feita de sua problemática, dos desafios e alternativas.
  6. 6. Revista Ciências da Educação 6 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 É importante que, também no âmbito da educação, não se caia na armadilha do pensamento único. O debate sobre as questões educacionais vem sofrendo um progressivo estreitamento nos últimos anos, ficando em grande parte reduzido aos processos de escolarização, à educação formal. É tempo de resgatar e trazer todo este acervo para enriquecer a discussão atual sobre a educação. A educação nas sociedades em que se vivem complexas, contraditórias e desiguais e que se realiza em diferentes âmbitos, instituições e práticas sociais. Um dos desafios do momento para Candau (2007, p. 13) é, Ampliar, reconhecer e favorecer distintos locus, ecossistemas educacionais, diferentes espaços de produção da informação e do conhecimento, de criação e reconhecimento de identidades, práticas culturais e sociais. De caráter presencial e/ou virtual. De educação sistemática e assistemática. Onde diversas linguagens são trabalhadas e as pluralidades de sujeitos interagem, seja de modo planejado ou com caráter mais livre e espontâneo. Os processos educativos se desenvolvem a partir de diferentes configurações. A pluralidade de espaços, tempos e linguagens deve ser não somente reconhecida, como promovida. A educação não pode ser enquadrada numa lógica unidimensional, aprisionada numa institucionalização específica. É energia de vida, de crescimento humano e de construção social. O importante é seu horizonte de sentido: formar pessoas capazes de ser sujeitos de suas vidas, conscientes de suas opções, valores e projetos de sociedade e humanidade. Assim, faz-se necessário promover a apropriação do conhecimento considerado socialmente relevante e a formação para a cidadania. No entanto, estas duas funções básicas da escolarização hoje, pode se afirmar, estão em crise, seja pela dificuldade da escola de fato as realizar, seja pelo seu próprio anacronismo em relação aos tempos presentes. Conforme apontamentos aqui referenciados, observa-se que muitos são os desafios enfrentados no âmbito escolar, o que reflete na importância do papel do gestor nesse contexto, a fim de promover a reconstrução do espaço de ensino, em prol da otimização educacional.
  7. 7. Revista Ciências da Educação 7 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 Em meio às dificuldades quer seja a nível estrutural, político, social, quer seja das relações humanas, o gestor deve trabalhar na busca contínua da qualidade e contribuir para o avanço de melhores resultados da prática educativa. Assim, torna-se imperioso, romper processos arcaicos e tradicionais e avançar em propostas efetivas que estejam voltadas para se atingir reflexões sobre o bom funcionamento do cenário escolar com práticas significativas e contextualizadas. Entende-se então que é significativo que a proposta do gestor escolar analise o seu corpo discente, como também o seu corpo docente, analisando suas práticas cotidianas, métodos pedagógicos e infraestrutura, além de sua relação com os alunos, principalmente por ser um fato que se relaciona nas dificuldades de aprendizagem. Todavia, torna-se significativo considerar as situações que norteiam e dificultam o bom desenvolvimento educacional. Em síntese, urge a necessidade de redimensionar ainda a experiência educativa do corpo docente, levando em consideração aspectos que não foram bem sucedidos, trabalhando os erros e as relações interpessoais, a fim de promover novos aprimoramentos na práxis educativa. Contudo, é importante que se reflita que o papel do gestor é vital para o bom desempenho escolar, logo, faz-se necessário a promoção de mudanças estruturais, abrangendo em especial as de cunho humano e social. Logo, é importante a proposta de um maior envolvimento do corpo docente, feedbacks, análises das dificuldades e principalmente contribuir para cada sujeito que integra o processo educacional, venha reconhecer o seu valor e sua responsabilidade para o alcance de uma educação com qualidade, igualitária e rumo a um novo paradigma escolar.
  8. 8. Revista Ciências da Educação 8 Maceió, ano I, vol. 02, n. 01, Abr./Jun. 2014 REFERÊNCIAS CANDAU, Vera Maria. Reinventar a escola. 5. Ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2007. COLOMBO, Sônia Simões. Gestão Educacional: uma nova visão. Porto Alegre: Artmed, 2004. LUCK, Heloísa et. al. A escola participativa: o trabalho de gestor escolar. Rio de Janeiro, DP&A, 4. ed. 2000. FULLAN, M.; HARGREAVES, A. A Escola como Organização Aprendente: buscando uma educação de qualidade. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. .SANTOS, Clóvis Roberto dos. O gestor educacional de uma escola em mudanças. São Paulo: Pioneira, 2002.

×