PÓLOS GERADORES  EXPERIÊNCIA VILA OLÍMPIA COMPANHIA DE ENGENHARIADE TRÁFEGO
PÓLOS GERADORES DE TRÁFEGO <ul><li>A análise dos pólos geradores de tráfego tem como objetivo diminuir o impacto que empre...
Lei 10.334 de 87 <ul><li>Define as áreas especiais de tráfego (AET) </li></ul><ul><li>Define como pólos geradores de trafe...
Lei 10.506 de 1998 <ul><li>Cria a figura do “ônus do empreendedor”, debitando ao responsável pelo empreendimento, os custo...
Decreto 32.329/92 - Código de Edificações <ul><li>Inclui como Pólos Geradores de Tráfego os conjuntos residenciais com mai...
Metodologia de análise, que tem por objetivo: <ul><li>Garantir melhor inserção possível do empreendimento na malha viária;...
Metodologia de análise <ul><li>Utilização modelos matemáticos de geração e atração de viagens; </li></ul><ul><li>Adaptaçõe...
 
<ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Avaliar os impactos no sistema viário e de transportes da área da Vila Olímpia / Eixo...
 
<ul><li>Estabelecer diretrizes para reestruturação do sistema viário e de transportes da região que sofrerá o impacto das ...
O sistema viário principal da área Vila Olímpia / Eixo Funchal é formado pelas vias arteriais - avenidas Cidade Jardim, Br...
 
<ul><li>39% de toda produção de imóveis verticais de alto padrão; </li></ul><ul><li>Edificações vertical  de  médio  padrã...
<ul><li>O serviço de transporte coletivo faz o atendimento entre regiões utilizando os corredores das avenidas Faria Lima ...
Processos relativos a aprovação de empreendimentos localizados na região de Vila Olímpia e Eixo Funchal, que incluem uma s...
 
OBRAS PROPOSTAS - SEMPLA/EMURB/SMT/CET
1 -  Cruzamento: Marginal Pinheiros x Ponte Eusébio Matoso x Av. Fco. Morato x Av. Vital Brasil x Av. Lineu de Paula Macha...
2 -  Cruzamento: Ponte Eusébio Matoso x R. Eugênio de Medeiros x  Ponte Bernardo Goldfarb x R. Butantã x Av. Eusébio Matos...
3 -  Av. Eusébio Matoso (trecho entre Ponte Eusébio Matoso e Av. Brig. Faria Lima) Intervenção: - Ampliação de passeios e ...
4 -  Marginal Pinheiros - Margem Direita (sob a Ponte Eusébio Matoso) Intervenção: - Redefinição do Geométrico - Readequaç...
5 -  Cruzamento em nível: Av. Brig. Faria Lima  x  Av. Cidade Jardim Intervenção:  Redefinição do Geométrico Objetivo:  Me...
7 -  Alargamento da Rua Funchal Intervenção: Alargamento previsto por Lei no trecho entre Av. dos Bandeirantes e R. Senegâ...
8 -  Marginal Pinheiros: alargamento Intervenção: - Construção da 4ª faixa na pista local no trecho entre Av. Bandeirantes...
9 -  Marginal Pinheiros: controle de acessos1ª fase: trecho entre Av. dos Bandeirantes e Ponte Cid. Jardim Intervenção: Im...
10 - Alargamento da Av. Pres. Juscelino Kubitschek   Intervenção: Estreitamento de passeio e criação de MULV sentido Marg....
11 - Prolongamento da Av. Brig. Faria Lima Intervenção: Reconfiguração de Geometria, recapeamento e sinalização Objetivo: ...
12 - Ponte sobre o Rio Pinheiros a partir da R. Gomes de Carvalho Intervenção: - Transposição sobre o Rio Pinheiros - Marg...
Transferência Modal: Foi adotada a hipótese de que 50%  das viagens modo individual pertencentes à classe de renda até qua...
Através dessas simulações observa-se que o impacto gerado pelo acréscimo de mais 15000 ou 30000 viagens concentradas na re...
 
MEDIDAS MITIGADORAS PROPOSTAS Impacto no Tráfego e Melhorias no Transporte Coletivo
<ul><li>Centralização de todos os semáforos da região em sistema de tempo real.  </li></ul><ul><li>Deverá ser avaliada a c...
 
A implantação  de  projetos  e  sistemas  de transporte  coletivo  considerada nos  estudos da Rede  de Transporte  consti...
 
<ul><li>As mudanças funcionais e de intensificação do uso do solo previstas para a área implicarão no aumento do número de...
<ul><li>Implantação de medidas de  traffic calming  - lombadas, chicanes, lombofaixas, alargamento de passeios -, para des...
As alterações de circulação e restrição de uso das vias exige a instalação de sinalização de regulamentação e orientação ....
A restrição ao uso do sistema viário como espaço de estacionamento - significa uma medida de recuperação da capacidade viá...
Francisco Macena  Presidente da CET (2001-2004) COMPANHIA DE ENGENHARIADE TRÁFEGO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estudo Sobre Vila Olimpia Como Polo Gerador De TráFego

2.393 visualizações

Publicada em

Estudo Sobre Vila Olímpia Como Polo Gerador De Tráfego

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
55
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
89
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estudo Sobre Vila Olimpia Como Polo Gerador De TráFego

  1. 1. PÓLOS GERADORES EXPERIÊNCIA VILA OLÍMPIA COMPANHIA DE ENGENHARIADE TRÁFEGO
  2. 2. PÓLOS GERADORES DE TRÁFEGO <ul><li>A análise dos pólos geradores de tráfego tem como objetivo diminuir o impacto que empreendimentos geram sobre as vias que lhes dão acesso. </li></ul><ul><li>É complementar as leis de Parcelamento, uso e ocupação do solo, ou seja não pode questionar a viabilidade de sua implantação. </li></ul>
  3. 3. Lei 10.334 de 87 <ul><li>Define as áreas especiais de tráfego (AET) </li></ul><ul><li>Define como pólos geradores de trafego empreendimentos com 80 vagas ou mais nas AETs ou 200 vagas ou mais em outras áreas. </li></ul><ul><li>Cria o documento “Certidão de Diretrizes” emitido pela SMT. </li></ul>
  4. 4. Lei 10.506 de 1998 <ul><li>Cria a figura do “ônus do empreendedor”, debitando ao responsável pelo empreendimento, os custos das obras e serviços necessários para adaptar o sistema viário de acesso à demanda gerada pelo pólo gerador de tráfego. </li></ul>
  5. 5. Decreto 32.329/92 - Código de Edificações <ul><li>Inclui como Pólos Geradores de Tráfego os conjuntos residenciais com mais de 500 vagas de estacionamento, hospitais com mais de 7.500 m2 de área construída e clubes. </li></ul><ul><li>Somente emite o Certificado de Conclusão do imóvel, se comprovado o cumprimento da Certidão de Diretrizes. </li></ul>
  6. 6. Metodologia de análise, que tem por objetivo: <ul><li>Garantir melhor inserção possível do empreendimento na malha viária; </li></ul><ul><li>Diminuir ao máximo a perturbação do tráfego de passagem; </li></ul><ul><li>Absorver internamente a demanda por estacionamentos; </li></ul><ul><li>Assegurar as operações de carga e descargas dentro do empreendimento; </li></ul><ul><li>Reservar espaços seguros para pedestres; </li></ul><ul><li>Assegurar vagas de estacionamento para deficientes físicos e motocicletas. </li></ul>
  7. 7. Metodologia de análise <ul><li>Utilização modelos matemáticos de geração e atração de viagens; </li></ul><ul><li>Adaptações às condições específicas de ocupação urbana, sistema viário, trânsito e transporte coletivo; </li></ul><ul><li>Recursos de engenharia de tráfego envolvendo contagens classificadas direcionais, avaliação de acidentes e geometria. </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Avaliar os impactos no sistema viário e de transportes da área da Vila Olímpia / Eixo Funchal, considerando a implantação de 14 empreendimentos imobiliários. </li></ul><ul><li>Avaliar as transformações das características funcionais, devido a mudanças das características de uso e ocupação do solo. </li></ul><ul><li>Impacto na atual padrão de acessibilidade da área e deterioração das condições de circulação local. </li></ul><ul><li>Avaliar os impactos nos sistemas estruturais de macro-acessibilidade. </li></ul><ul><li>O desenvolvimento de novos sistemas de transporte, a implantação </li></ul><ul><li>de obras viárias e a implementação de novas medidas operacionais </li></ul><ul><li>como um conjunto de medidas necessárias para mitigar os </li></ul><ul><li>impactos negativos. </li></ul>Análise Integrada: A experiência da Vila Olimpia
  9. 11. <ul><li>Estabelecer diretrizes para reestruturação do sistema viário e de transportes da região que sofrerá o impacto das novas demandas de tráfego. </li></ul><ul><li>As diretrizes referem-se a cenários que consideram: </li></ul><ul><ul><li>Hoje, fluxos veiculares da ordem de 15 mil viagens na hora pico manhã. </li></ul></ul><ul><ul><li>Se for mantida tal tendência, o incremento com transporte individual para volumes de 30 mil e de até 60 mil viagens na hora pico manhã. condicionados aos limites de adensamento que a legislação de uso e ocupação do solo faculta. </li></ul></ul><ul><li>Assim sendo, estima-se como resultado a crescente deterioração das condições de circulação e o esgotamento da capacidade do sistema viário em acolher tais fluxos. </li></ul><ul><li>Com o apoio de metodologias de simulação de geração e distribuição de tráfego, prever as melhores situações de acomodação dos novos fluxos aos possíveis incrementos de capacidade das redes viária e de transporte. </li></ul>METAS:
  10. 12. O sistema viário principal da área Vila Olímpia / Eixo Funchal é formado pelas vias arteriais - avenidas Cidade Jardim, Brigadeiro Faria Lima, dos Bandeirantes - e pela Marginal Pinheiros, pistas locais e expressas. A principal característica do viário da área é de apresentar leito carroçável estreito - 2 faixas de tráfego, sendo a maioria das vias com sentido único de circulação, operando na forma de binário. O uso do solo é misto, caracterizando-se um processo de substituição do uso residencial horizontal e galpões por usos terciários em edificações verticais voltadas para atividades de comércio e serviços. CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA
  11. 14. <ul><li>39% de toda produção de imóveis verticais de alto padrão; </li></ul><ul><li>Edificações vertical de médio padrão representando 21% da produção do Município de São Paulo; </li></ul><ul><li>A área Vila Olímpia / Eixo Funchal 60% do total da taxa de motorização da cidade ; </li></ul><ul><li>Vias de baixa capacidade e congestionadas; </li></ul><ul><li>Somente o Distrito de Itaim, 40.354 empregos, 110.866 viagens/dia produzidas e 113.027 viagens/dia atraídas (Pesquisa OD1997); </li></ul>Destacam esta área junto com outras da região Sudoeste - Jardins, Paulista, Itaim e Moema - que concentram:
  12. 15. <ul><li>O serviço de transporte coletivo faz o atendimento entre regiões utilizando os corredores das avenidas Faria Lima e Santo Amaro, principalmente; e o atendimento local por meio de algumas linhas, geralmente de baixa freqüência. </li></ul><ul><li>Com exceção do corredor Santo Amaro, o sistema de transporte coletivo não dispõe de condições operacionais de prioridade sobre o tráfego geral, gerando conflito, especialmente nos pontos de parada, e com prejuízo da fluidez. </li></ul><ul><li>Duas estações da Linha Sul da CPTM, foram instaladas recentemente:a estação Cidade Jardim , localizada junto às alças ao norte da Ponte Cidade Jardim, cuja utilização tem gerado situações de grande conflito na travessia de pedestres da Avenida Cidade Jardim e a estação Vila Olímpia próxima da Avenida dos Bandeirantes, em área de difícil acesso, na direção do prolongamento da Rua Gomes de Carvalho. </li></ul>
  13. 16. Processos relativos a aprovação de empreendimentos localizados na região de Vila Olímpia e Eixo Funchal, que incluem uma solicitação da Operação Urbana Faria Lima reunidos perfazem cerca de 550 mil m² de área construída computável e 1 milhão de m² de área construída total. O conjunto de pólos geradores, composto basicamente de edifícios de escritórios, terá aproximadamente 11.500 vagas de estacionamento em suas garagens e produzirá, no sistema viário do entorno, na hora pico manhã e tarde, cerca de 7.300 viagens de autos por hora . PÓLOS GERADORES DE TRÁFEGO Vila Olímpia e Eixo Funchal
  14. 18. OBRAS PROPOSTAS - SEMPLA/EMURB/SMT/CET
  15. 19. 1 - Cruzamento: Marginal Pinheiros x Ponte Eusébio Matoso x Av. Fco. Morato x Av. Vital Brasil x Av. Lineu de Paula Machado Intervenção: - Redefinição do Geométrico - Construção de nova alça de acesso: Marg. Pinheiros / Av. Fco. Morato - Relocação de alça existente: retorno - Novo acesso: Av. Vital Brasil / Av. Lineu de Paula Machado Objetivo: Viabilizar articulações viárias no entroncamento da Pça. Jorge de Lima DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  16. 20. 2 - Cruzamento: Ponte Eusébio Matoso x R. Eugênio de Medeiros x Ponte Bernardo Goldfarb x R. Butantã x Av. Eusébio Matoso Intervenção: Nova alça de acesso: Av. Eusébio Matoso / Ponte Bernardo Goldfarb Objetivo: - Dividir os fluxos veiculares entre as pontes - Proporcionar o acesso direto às vias Francisco Morato / Vital Brasil DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  17. 21. 3 - Av. Eusébio Matoso (trecho entre Ponte Eusébio Matoso e Av. Brig. Faria Lima) Intervenção: - Ampliação de passeios e estreitamento das faixas de rolagem - Fresagem das pistas, construção de nova passarela e remanejamento do ponto de ônibus Objetivo: - Permanecer o número de faixas com a criação de MULV-Máxima Utilização do Leito Viário - Melhorar o conforto e a segurança para os pedestres DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  18. 22. 4 - Marginal Pinheiros - Margem Direita (sob a Ponte Eusébio Matoso) Intervenção: - Redefinição do Geométrico - Readequação das faixas à nova alça proposta (Av. Eusébio Matoso/Ponte Bernardo Goldfarb) Objetivo: Facilitar o acesso à nova alça proposta DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  19. 23. 5 - Cruzamento em nível: Av. Brig. Faria Lima x Av. Cidade Jardim Intervenção: Redefinição do Geométrico Objetivo: Melhorar a fluidez da Av. Brig. Faria Lima 6 - Prolongamento da Av. Hélio Pelegrino / R. Olimpíadas Intervenção: Alargamento previsto por Lei nas Ruas Elvira Ferraz, Olimpíadas e Gomes de Carvalho até a R. Funchal Objetivo: Promover a macro-acessibilidade entre as regiões V. Olímpia/Itaim/Ibirapuera/Moema DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  20. 24. 7 - Alargamento da Rua Funchal Intervenção: Alargamento previsto por Lei no trecho entre Av. dos Bandeirantes e R. Senegâmbia Objetivo: Padronizar o porte físico do eixo estrutural de apoio à Marg. Pinheiros, formado pelas vias Haroldo Veloso / Funchal / Berrini DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  21. 25. 8 - Marginal Pinheiros: alargamento Intervenção: - Construção da 4ª faixa na pista local no trecho entre Av. Bandeirantes e Av. Profº Frederico Hermann Jr. - Construção da 5ª faixa na pista expressa no trecho entre Vd. República da Armênia e Ponte Eusébio Matoso - Reavaliação das aberturas das agulhas Objetivo: - Aumentar a capacidade nos trechos identificados com problema de lentidão/congestionamento - Evitar conflitos de entrelaçamento das agulhas entre a pista local e expressa da marginal DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  22. 26. 9 - Marginal Pinheiros: controle de acessos1ª fase: trecho entre Av. dos Bandeirantes e Ponte Cid. Jardim Intervenção: Implantação de Controladores Semafóricos Objetivo: Garantir a fluidez da Marginal direita do Rio Pinheiros DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  23. 27. 10 - Alargamento da Av. Pres. Juscelino Kubitschek Intervenção: Estreitamento de passeio e criação de MULV sentido Marg.-Ibirapuera, trecho entre a Marg. Pinheiros e Av. Chedid Jafet sentido Ibirapuera-Marg., trecho entre R. Gal. Ataliba e Marg. Pinheiros Objetivo: Aumentar a capacidade viária nos trechos acima especificados DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  24. 28. 11 - Prolongamento da Av. Brig. Faria Lima Intervenção: Reconfiguração de Geometria, recapeamento e sinalização Objetivo: - Promover uma ligação direta e orientada entre a Av. Brig. Faria Lima e Av. dos Bandeirantes através de utilização de ruas existentes como as Ruas Nova Cidade e Ribeirão Claro - Melhorar a circulação viária no bairro da V. Olímpia DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  25. 29. 12 - Ponte sobre o Rio Pinheiros a partir da R. Gomes de Carvalho Intervenção: - Transposição sobre o Rio Pinheiros - Marg. Pinheiros - margem esquerda: desvio do fluxo veicular da pista local para a pista expressa - Construção de via de ligação da nova transposição com a R. Cunhatais Objetivo: Servirá de ligação direta entre os bairros V. Olímpia / Morumbi 13 - Transposição: Av. Pres. Juscelino Kubitschek x Av. Brig. Faria Lima Objetivo: Melhorar as condições gerais de fluidez DESCRIÇÃO DAS OBRAS VIÁRIAS DA OPERAÇÃO URBANA FARIA LIMA:
  26. 30. Transferência Modal: Foi adotada a hipótese de que 50% das viagens modo individual pertencentes à classe de renda até quatro salários mínimos da região da Vila Olímpia migrariam para o transporte coletivo devido a maior oferta desse modal conforme foi proposto. O resultado das simulações indica a situação do tráfego já acomodado na malha viária , este processo procura representar a situação próxima do real, ou seja, caminhos mais curtos que por serem mais procurados possuem volumes maiores, portanto velocidades menores, caminhos mais longos com volumes mais baixos e velocidades mais elevadas. Comparação de Cenários: Todos os cenários simulados com acréscimo de viagens (15000 ou 30000) e com obras, foram gerados a partir de um cenário base calibrado (situação atual).
  27. 31. Através dessas simulações observa-se que o impacto gerado pelo acréscimo de mais 15000 ou 30000 viagens concentradas na região da Vila Olímpia se estende muito além do perímetro da operação urbana, seus reflexos podem ser sentidos ao longo das marginais e de alguns corredores de tráfego estratégicos da estrutura viária. Através dessa visão macroscópica é possível perceber que a rede viária como um todo apresenta uma reação muito discreta ao se proporem obras em pontos isolados ainda que estivessem diretamente relacionados a pontos críticos identificados dentro da área de estudo. Análises complementares podem ser desenvolvidas, ainda, para avaliar os efeitos de deslocamento de parcela de viagens por motivo trabalho principal uso a ser implantado com os novos empreendimentos para outras zonas. CONCLUSÕES
  28. 33. MEDIDAS MITIGADORAS PROPOSTAS Impacto no Tráfego e Melhorias no Transporte Coletivo
  29. 34. <ul><li>Centralização de todos os semáforos da região em sistema de tempo real. </li></ul><ul><li>Deverá ser avaliada a criação de nova central ou inclusão desses semáforos em centrais já existentes, viabilizando assim o máximo desempenho das interseções semaforizadas. </li></ul><ul><li>Através de operadores ou de equipamentos próprios, o fluxo de veículos que acessa a via é contido, ficando represado em filas de espera fora da via principal, que tem assegurada a sua fluidez. </li></ul><ul><li>Esta medida preserva o fluxo de passagem da marginal em detrimento da circulação gerada pelos novos empreendimentos. </li></ul><ul><li>Custo estimado: (1ª FASE) - R$ 6.500.000,00 </li></ul><ul><ul><ul><li>Centro de Controle - CTA R$ 690.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistema CFTV - R$ 1.070.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistema Semáforos em tempo real R$ 2.200.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistema de Controle de Acessos R$ 900.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sistema de Identificação de Incidentes R$ 180.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Rede de Transmissão de Dados e Sinais R$ 1.460.000,00 </li></ul></ul></ul>IMPLANTAÇÃO DE CONTROLE DE TRÁFEGO E DE ACESSO EM ÁREA -- CTA (Semáforos Inteligentes)
  30. 36. A implantação de projetos e sistemas de transporte coletivo considerada nos estudos da Rede de Transporte constitui uma das mais importantes medidas para absorver e neutralizar os impactos que os empreendimentos em tela deverão proporcionar na área. Destacam-se os sistemas de alta e média capacidade - sobre trilhos e pneus - previstos nos eixos da Marginal Pinheiros, Av. Faria Lima e Santo Amaro, principalmente. Estima-se a reorganização dos sistemas alimentadores e complementares de ônibus,microônibus e vans que irão operar na área. Custo estimado : R$ 4 milhões Sinalização com ultrapassagem no ponto de parada R$ 2.000.000,00 Baias com PAIRE R$ 200.000,00 Implantação de Estações de Transferência R$ 800.000,00 Melhoria na acessibilidade dos Terminais CPTM R$ 1.000.000,00 PRIORIZAÇÃO AO TRANSPORTE COLETIVO
  31. 38. <ul><li>As mudanças funcionais e de intensificação do uso do solo previstas para a área implicarão no aumento do número de pedestres e na caracterização de novos fluxos e roteiros de encaminhamentos de pessoas no entorno dos empreendimentos. </li></ul><ul><li>A adequação de passeios e travessias de pedestres, com a implantação de equipamentos especiais - como semáforos, guias rebaixadas para pessoas portadoras de deficiência física deverão ser projetadas como complementação aos projetos dos empreendimentos. </li></ul><ul><li>Além da localização de pontos de parada de transporte coletivo e táxis que visam a segurança e conforto da população, também implicam na organização dos caminhamento de pedestre e, portanto, também deverão ser projetados. </li></ul><ul><li>Custo estimado: R$ 750.000,00 </li></ul><ul><ul><ul><li>Faixas para Pedestres R$ 160.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Iluminação de Faixas para Pedestres R$ 20.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Gradis R$ 50.000,00 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recuperação de calçadas R$ 520.000,00. </li></ul></ul></ul>TRATAMENTO ESPECIAL PARA CIRCULAÇÃO DE PEDESTRES
  32. 39. <ul><li>Implantação de medidas de traffic calming - lombadas, chicanes, lombofaixas, alargamento de passeios -, para desestimular o tráfego de passagem por vias locais. </li></ul><ul><li>Atualmente essas áreas residenciais já são tombadas pelo Condephaat, medida que visa a preservação de suas características originais - estritamente residencial de baixa densidade. </li></ul><ul><li>Custo estimado: R$ 500.000,00 </li></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Lombadas R$ 100.000,00 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Pavimento Texturizado R$ 60.000,00 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Mini-rotatória R$ 90.000,00 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Afunilamento R$ 50.000,00 </li></ul></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Alteamento de interseção R$ 100.000,00 </li></ul></ul></ul></ul></ul>PRESERVAÇÃO DOS BAIRROS RESIDENCIAIS NA REGIÃO
  33. 40. As alterações de circulação e restrição de uso das vias exige a instalação de sinalização de regulamentação e orientação . O POT - Programa de Orientação de Tráfego constitui um importante elemento reorganizacional dos fluxos previstos.. Custo estimado: R$ 350.000,00 IMPLANTAÇÂO DE SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO AO TRÁFEGO
  34. 41. A restrição ao uso do sistema viário como espaço de estacionamento - significa uma medida de recuperação da capacidade viária existente na região, e se destina, em parte, a adequar os novos fluxos estimados para a área. O não incentivo a instalação de estacionamentos comerciais também deverá ser observado. Indiretamente esta medida pode influenciar na divisão modal das que se destinam para a região, devendo ser acompanhada por política de estímulo ao transporte coletivo RESTRIÇÃO A ESTACIONAMENTO
  35. 42. Francisco Macena Presidente da CET (2001-2004) COMPANHIA DE ENGENHARIADE TRÁFEGO

×