1
2
•Um cisco no olho; 
• uma farpa no dedo; 
• um inseto dentro do ouvido; 
• uma moeda entalada na garganta. 
3
À primeira vista, e de fácil 
solução, que às vezes o socorrista ou a própria vítima 
pode resolver. 
Outras vezes, porém,...
Quando há a presença de um corpo estranho, é de 
fundamental importância 
e agir de acordo com elas. 
: como a presença de...
Os olhos são órgãos muito delicados e, quando atingidos 
por poeira, areia, insetos ou outros pequenos corpos 
estranhos, ...
• Lavar o olho atingido com água em abundância; 
• Protegê-lo com gaze ou um pano limpo, mesmo que o 
7 
corpo estranho lá...
Mesmo pequenos cortes ou arranhões infeccionam e 
prejudicam a visão se não forem bem cuidados. 
8
Homem tinha lombriga de 13 cm alojada em seu olho. 
9 
O paciente sentia irritação no olho, sem imaginar 
que hospedava um...
Corpos estranhos encravados na pele provocam 
ferimentos que podem levar a infecções. 
Se for algo como , por exemplo, e 
...
11
Depois, lave o ferimento com água e sabão, e 
cubra-o com gaze ou um pano limpo. 
12
Surge quando a larva da mosca varejeira entra para debaixo 
da pele, através de feridas ou arranhões. 
13 
Ao fim de algum...
A presença de um corpo estranho no ouvido, em geral, não 
caracteriza um problema de urgência. 
Se o objeto introduzido es...
Quando o corpo estranho no ouvido é um , o ruído 
que provoca pode gerar um estado de irritabilidade ou 
inquietação na ví...
• Puxe a orelha da vítima para trás e ilumine bem (com o 
auxílio de uma lanterna) o canal auditivo. Isso serve para 
atra...
para que possa ser realizado a retirada do 
17 
corpo estranho.
18
19
• Fazer com que a vítima mantenha a boca fechada; 
• Comprimir a narina que está livre; 
• Pedir a vítima que tente expeli...
É muito comum introduzirem 
corpos estranhos no nariz. 
Se a pequena 
, deve-se 
mais próximo imediatamente, pois o 
objet...
Um corpo estranho localizado na garganta pode provocar 
obstrução das vias aéreas, que podem ser: 
o ar deixa de passar pe...
Como agir em casos de das vias 
aéreas: 
• Encorajar a vítima a tossir na tentativa de expelir o 
corpo estranho, sem, no ...
•Abraçar a vítima pelas costas, 
posicionando suas mãos 
acima do umbigo dela; 
24 
No atendimento a uma pessoa 
com 
das ...
25 
•Realizar compressões para dentro e 
para cima do abdome da vítima, 
observando se ela expele o corpo 
estranho. 
•É i...
•Deitá-la no chão; 
•Posicionar as mãos sobre o umbigo dela e realizar 
para dentro e para cima, na 
tentativa de expulsar...
•Retirado o objeto, fazer duas respirações 
artificiais (ventilação boca-a-boca), não 
esquecendo do . Se o 
tórax se expa...
Mesmo após a expulsão do corpo estranho, a vítima 
pode continuar inconsciente. 
Nesse caso, deve-se verificar o pulso car...
29
Errou a martelada e atravessou 
o prego pelo dedo do meio. 
30 
Soldado ficou com a bala 
alojada entre os dedos dos pés.
31 
Alfinete parado na garganta. Vítima de uma facada no peito.
Em todos os casos de corpos estranhos no 
organismo, quando não conseguimos ou não 
podemos retirá-los, devemos acalmar a ...
Conteúdo extraído do site: 
http://www.hospitalsantamonica.org 
Instituição que por meio de seus canais online (Website, 
...
34
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Corpos Estranhos no Organismo

2.749 visualizações

Publicada em

Slide completo sobre corpos estranhos

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.749
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
82
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Corpos Estranhos no Organismo

  1. 1. 1
  2. 2. 2
  3. 3. •Um cisco no olho; • uma farpa no dedo; • um inseto dentro do ouvido; • uma moeda entalada na garganta. 3
  4. 4. À primeira vista, e de fácil solução, que às vezes o socorrista ou a própria vítima pode resolver. Outras vezes, porém, podem provocar problemas sérios, exigindo 4
  5. 5. Quando há a presença de um corpo estranho, é de fundamental importância e agir de acordo com elas. : como a presença de pequenas partículas nos olhos. : como a presença de um corpo estranho encravado na córnea que pode levar a cegueira ou na garganta que pode levar a asfixia. 5
  6. 6. Os olhos são órgãos muito delicados e, quando atingidos por poeira, areia, insetos ou outros pequenos corpos estranhos, podem sofrer irritação, inflamação e ferimentos mais graves, levando às vezes à perda de visão. 6
  7. 7. • Lavar o olho atingido com água em abundância; • Protegê-lo com gaze ou um pano limpo, mesmo que o 7 corpo estranho lá permaneça; • Cobrir também o olho não atingido para evitar qualquer movimento do olho afetado; • Encaminhar a vítima imediatamente para socorro médico.
  8. 8. Mesmo pequenos cortes ou arranhões infeccionam e prejudicam a visão se não forem bem cuidados. 8
  9. 9. Homem tinha lombriga de 13 cm alojada em seu olho. 9 O paciente sentia irritação no olho, sem imaginar que hospedava um verme em seu globo ocular.
  10. 10. Corpos estranhos encravados na pele provocam ferimentos que podem levar a infecções. Se for algo como , por exemplo, e estando sua ponta para fora da pele, tente retirá-la com o auxílio de uma pinça desinfetada e limpa. 10
  11. 11. 11
  12. 12. Depois, lave o ferimento com água e sabão, e cubra-o com gaze ou um pano limpo. 12
  13. 13. Surge quando a larva da mosca varejeira entra para debaixo da pele, através de feridas ou arranhões. 13 Ao fim de algum tempo, as larvas nascem e começam a desenvolver-se, alimentando-se da "carne" do indivíduo.
  14. 14. A presença de um corpo estranho no ouvido, em geral, não caracteriza um problema de urgência. Se o objeto introduzido estiver obstruindo totalmente o ouvido, a vítima sentirá um certo mal-estar por escutar menos. 14 A ida ao médico é necessária, mas pode ser providenciada com calma.
  15. 15. Quando o corpo estranho no ouvido é um , o ruído que provoca pode gerar um estado de irritabilidade ou inquietação na vítima. Nesse caso, é preciso agir rápido, para aliviá-la dessa sensação ruim. 15
  16. 16. • Puxe a orelha da vítima para trás e ilumine bem (com o auxílio de uma lanterna) o canal auditivo. Isso serve para atrair o inseto quando ele está se movimentando; • Caso o inseto permaneça no ouvido, e observe; 16
  17. 17. para que possa ser realizado a retirada do 17 corpo estranho.
  18. 18. 18
  19. 19. 19
  20. 20. • Fazer com que a vítima mantenha a boca fechada; • Comprimir a narina que está livre; • Pedir a vítima que tente expelir o ar pela narina obstruída. Esse movimento não deve ser feito com muita força, para não ferir a cavidade nasal. 20
  21. 21. É muito comum introduzirem corpos estranhos no nariz. Se a pequena , deve-se mais próximo imediatamente, pois o objeto pode estar prejudicando a respiração. 21
  22. 22. Um corpo estranho localizado na garganta pode provocar obstrução das vias aéreas, que podem ser: o ar deixa de passar pelas cordas vocais e a vítima, além de não emitir qualquer tipo de som, apresenta uma coloração arroxeada. o ar continua passando pelas cordas vocais e a vítima consegue emitir sons e tossir. 22
  23. 23. Como agir em casos de das vias aéreas: • Encorajar a vítima a tossir na tentativa de expelir o corpo estranho, sem, no entanto, bater em suas costas; • Encaminhá-la para atendimento médico, caso a medida adotada não surta efeito. 23
  24. 24. •Abraçar a vítima pelas costas, posicionando suas mãos acima do umbigo dela; 24 No atendimento a uma pessoa com das vias aéreas, deve-se:
  25. 25. 25 •Realizar compressões para dentro e para cima do abdome da vítima, observando se ela expele o corpo estranho. •É importante saber que se a vítima for uma ou uma pessoa , as copressões devem ser feitas no tórax, no mesmo local da massagem cardíaca (o osso esterno, na linha entre os mamilos).
  26. 26. •Deitá-la no chão; •Posicionar as mãos sobre o umbigo dela e realizar para dentro e para cima, na tentativa de expulsar o corpo estranho; •Logo após a quinta compressão, abrir a boca da vítima e tentar visualizar o corpo estranho; •Se conseguir vê-lo, procurar retirá-lo, passando o dedo indicador (devidamente protegido) pela lateral do objeto e puxando-o de trás para a frente; 26
  27. 27. •Retirado o objeto, fazer duas respirações artificiais (ventilação boca-a-boca), não esquecendo do . Se o tórax se expandir, é sinal de que houve a desobstrução; •Se o tórax não se expandir é porque ainda existe parte do corpo estranho obstruindo as vias aéreas. Nesse caso, será necessário reiniciar as compressões abdominais. 27
  28. 28. Mesmo após a expulsão do corpo estranho, a vítima pode continuar inconsciente. Nesse caso, deve-se verificar o pulso carotídeo para identificar se ela está em parada cardiorrespiratória. 28 Estando a vítima em PCR, é preciso iniciar imediatamente a reanimação cardiopulmonar - RCP.
  29. 29. 29
  30. 30. Errou a martelada e atravessou o prego pelo dedo do meio. 30 Soldado ficou com a bala alojada entre os dedos dos pés.
  31. 31. 31 Alfinete parado na garganta. Vítima de uma facada no peito.
  32. 32. Em todos os casos de corpos estranhos no organismo, quando não conseguimos ou não podemos retirá-los, devemos acalmar a vítima, proteger a região afetada e encaminhá-la ao socorro médico. 32
  33. 33. Conteúdo extraído do site: http://www.hospitalsantamonica.org Instituição que por meio de seus canais online (Website, Twitter, YouTube, Facebook), publica conteúdos sobre medicina, saúde e qualidade de vida. Todos os textos dos canais são produzidos e validados por profissionais das diversas áreas da saúde. Imagens: www.google.com.br 33
  34. 34. 34

×