Projeto2

1.025 visualizações

Publicada em

PROJETO DE MONOGRAFIA

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.025
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto2

  1. 1. PROJETO <br />MONOGRAFIA<br />
  2. 2. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA<br />CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE BACABAL – CESB<br />CURSO DE PEDAGOGIA<br />PROJETO DE MONOGRAFIA<br />BACABA/MA<br />09/1996<br />
  3. 3. EDILEUDA MARIA COSTA SOUSA<br />93.741.22<br /> PROJETO DE MONOGRAFIA ABORDANDO O TEMA<br /> AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM : A INFLUÊNCIA<br /> NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DOS<br /> ALUNOS DO 1º GRAU MAIOR DA UNIDADE <br /> INTEGRADA ROSEANA SARNEY <br />
  4. 4. SUMÁRIO<br />APRESENTAÇÃO<br />INTRODUÇÃO<br />JUSTIFICATIVA<br />PLANO DOS OBJETIVOS DA PESQUISA<br />OBJETIVO GERAL<br />OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />PLANO DA NATUREZA DO PROBLEMA E HIPÓTESE DA PESQUISA<br />FORMULAÇÃO DO PROBLEMA<br />HIPÓTESE<br />PLANO DAS NOTAS E ESTRSTÉGIAS DA PESQUISA<br />METAS<br />ESTRATÉGIAS<br />PLANO DOS RECURSOS DA PESQUISA<br />HUMANOS<br />FINANCEIROS<br />MATERIAIS<br />CRONOGRAMA<br />ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO<br />BIBLIOGRAFIA<br />
  5. 5. APRESENTAÇÃO<br /> O presente documento é um projeto de monografia abordando o tema AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM:A INFLUÊNCIA NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DOS ALUNOS DO 1º GRAU MAIOR DA UNIDADE INTEGRADA ROSEANA SARNEY, BACABAL – MA. Uma exigência curricular do CESB – UEMA, a ser definida em janeiro de 1997.<br />
  6. 6. INTRODUÇÃO<br /> A avaliação é um padrão adotado pelos estabelecimentos educacionais com o intuito de medir a capacidade e a aprendizagem dos alunos, de verificação de que os objetivos deles esperados foram alcançados. O texto de Benjamin S. Bloom1 comenta:<br /> “ Freqüentemente professores usam o termo avaliação,<br /> Quando na verdade deveriam utilizar a palavra medida.<br /> Medir é o ato de colher informações e ordená-las, <br /> Levando em conta o seu aspecto quantitativo <br /> Numérico”. <br /> Partindo do raciocínio de Bloom, os professores não sabem se quer o significado do termo avaliação. E o que se tem observado, é o baixo rendimento dos alunos em conseqüência do uso errôneo que muitos professores do Colégio Roseana Sarney, dão à avaliação, onde apenas o aspecto quantitativo é o que mais importa. Quando se pretende avaliar um aluno, ela tem que ser avista de forma ampla, com valores que vão além do quantitativo, bem como : cognitivo, afetivo e psicomotor.<br /> Tendo em vista o que foi abordado, pretendo no decorrer do trabalho monográfico, fazer um estudo aprofundado das diferentes formas de avaliação para esclarecer por que o sistema de avaliação do professor continua sendo tradicional e um entrave no processo ensino – aprendizagem e provar que a mesma tem influência direta no processo de aprendizagem do aluno.<br /><ul><li>BLOOM, Benjamin S. , Módulos Instrucionais para Medidas e Avaliação em Educação – São Paulo, p. 32</li></li></ul><li>PLANO DOS OBJETIVOS DA PESQUISA<br /><ul><li>OBJETIVO GERAL:</li></ul> Analisar criticamente a influência da avaliação dentro do processo ensino – aprendizagem, como determinante do mesmo.<br /><ul><li>OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
  7. 7. Análise da avaliação em todos os seus aspectos construtivos, explorando com precisão a sua relação com o ensino-aprendizagem;
  8. 8. Mudar a concepção de avaliação dos professores do Colégio Roseana Sarney;
  9. 9. Participar da elaboração de provas da escola sede da pesquisa;
  10. 10. Promover palestras acerca da problemática da avaliação;
  11. 11. Integrar a avaliação no cotidiano do professor;
  12. 12. Entrevistar individualmente professor e aluno da escola sede da pesquisa.</li></li></ul><li>PLANO DA NATUREZA DO PROBELA E HIPÓTESES<br />FORMULAÇÃO DO PROBLEMA<br />Até que ponto a avaliação da aprendizagem exerce influência no processo ensino-aprendizagem, na Unidade Integrada Roseana Sarney, em Bacabal/MA. ?<br />HIPÓTESES<br />H A <br /> Um novo método de avaliação reverteria a impotência do aluno diante da avaliação?<br />HB<br /> Um novo método de avaliação não reverteria a impotência do aluno diante da avaliação?<br />
  13. 13. PLANO DE METAS E ESTRATÉGIAS DA PESQUISA<br />METAS<br />
  14. 14. ESTRATÉGIAS<br /> O plano das estratégias será desenvolvido através de pesquisas e entrevistas, acompanhadas de palestras.<br />c) MATERIAIS<br />
  15. 15. CRONOGRAMA<br />
  16. 16. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO<br /><ul><li>Acompanhamento:</li></ul> Será regido por 01 (um) orientador em projeto, Maria Lindinalva Feitosa, 01 (um) professor da área, Coordenador de Projeto de Graduação ( CESB – UEMA) e o aluno envolvido<br /><ul><li>Avaliação:
  17. 17. Diagnóstica;
  18. 18. Formativa;
  19. 19. Somativa.</li></li></ul><li>ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO<br /><ul><li>Acompanhamento:</li></ul> Será regido por 01 (um) orientador em projeto, Maria Lindinalva Feitosa, 01 (um) professor da área, Coordenador de Projeto de Graduação ( CESB – UEMA) e o aluno envolvido<br /><ul><li>Avaliação:
  20. 20. Diagnóstica;
  21. 21. Formativa;
  22. 22. Somativa.</li></li></ul><li>BIBLIOGRAFIA<br />MEDIANO, Zélia Domingues. Módulos Instrucionais para Medidas e Avali8ação em Educação. Rio de Janeiro, F. Alves, 2º Ed. Ano 1977<br /> Mager, Comment definir Las Objectifs Pédagogiques – Paris Guatheir- Vilars, 197<br />BONBOIR , Ana – Tradução de Frederico Pessoa de Barros – S.P. – Cultrix-ed. Da Universidade de São Paulo, 1977<br />Nova Escola – Revista para professores do 1º Grau – ano 7º, nº 66 – maio de 1990<br />Mundo Jovem – Revista – Porto Alegre – ano XXVIII – nº 218 – agosto de 1990<br />Planejamento de Ensino e Avaliação – Flávia Maria Sant’Anna – Dalcia Enrique -11ª Ed. Sagra – Luzzalto – 1993. Porto Alegra<br />

×