Revolução industrial pdf

8.579 visualizações

Publicada em

Revolução Industrial: Processo, pioneirismo inglês, consequências.

Publicada em: Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
199
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução industrial pdf

  1. 1. REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
  2. 2. 1. Por que Revolução?o Profundas mudanças estruturais: econômicas, sociais, políticas.2. Revolução burguesa:o A burguesia conduziu o processo e beneficiou – se dele.o Iniciou – se na Inglaterra no séc. XVIII e continua nos dias atuais.
  3. 3. 3. Conceito:o Processo histórico marcado por profundas mudanças na produção, com a introdução de máquinas e da linha de montagem.o Mudanças na sociedade rural que passou a ser urbana e no trabalho que passou a ser assalariado.
  4. 4. 4. Símbolos e marcos:o Máquinas.o Fábricas.o Linha de montagem.o Urbanização.o Burguesia industrial.o Proletariado.
  5. 5. 5. Contexto:o Capitalismo Comercial.o A burguesia firmava – se como classe dominante graças aos seus empreendimentos marítimos e ao apoio do Estado absolutista.o O mercado consumidor europeu cresceu em relação à produção.
  6. 6. 6. Causas gerais:o Expansão dos mercados.o Escassez de matérias – primas.o Burguesia cada vez mais rica.o Crise do mercantilismo.o Consolidação do Liberalismo.o Tecnologias fizeram aumentar: produção, mercados, lucros.
  7. 7. 7. Etapas de produção:A – Artesanato:o Início: paleolítico.o Uso de paus, pedras, ossos.o Artesão domina todas as fases da fabricação do produto.o Não há linha de montagem nem compromisso com tempo/lucros.
  8. 8. B – Manufatura:o Produzir com as mãos.o Com o renascimento comercial a burguesia pressionava por mais mercados e lucros.o A especialização da produção e a divisão das tarefas proletarizaram o artesão e aumentaram os lucros.
  9. 9. C – Mecanização:o Revolução Industrial.o As máquinas na produção.o Linha de montagem.o Proletarização do artesão.o Expansão: produção e mercados.o Burguesia rica e poderosa.
  10. 10. 9. Revoluções Industriais:A – Primeira Revoluçãoo Meados do século XVIII.o Primeiras máquinas na produção.o Energia: muscular e vapor.o Pioneirismo inglês.o Primeiros centros industriais.
  11. 11. B – Segunda Revoluçãoo Meados do século XIX.o Máquinas mais elaboradas.o Energia: fósseis e eletricidade.o Inovações tecnológicas: ácidos, sintéticos.o Revolução tecnológica: barco a vapor, locomotiva a vapor, rádio, telefone, automóvel, avião, etc.
  12. 12. C – Terceira Revolução:o Meados do séc. XX até hoje.o Revolução tecnológica: robótica, informática, nanotecnologia e a biotecnologia. As tecnologias sempre fizeram parte da vida dos homens e mulheres. Se não imaginamos o mundo sem computadores, internet , celulares, automóveis e aviões devemos à Indústria que busca sempre o novo para seduzir os seus consumidores.
  13. 13. 10. Pioneirismo inglês:A– Acúmulo de capitaiso Lucros com a expansão marítima.o Tráfico de escravos.o Ação dos corsários.o Manufaturas de tecidos.o Burguesia comercial poderosa.o Metais da América nos cofres.
  14. 14. B – Cercamentos (Enclosures):Exército de mão – de – obrao Pequenos agricultores lucravam com a agricultura e o pastoreio.o Novas tecnologias melhoraram a vida e aumentaram a população.o Acabou –se a vida comunal e a burguesia dominando os campos forçou o êxodo rural.
  15. 15. C – Geografia:o Isolamento natural.o Conflitos que abalaram a Europa pouco atingiram a Inglaterra.o Abundância de minérios de ferro e carvão para as indústrias.o Ferro para as máquinas.o Carvão para o vapor.
  16. 16. D – Ato de Navegação:o Oliver Cromwell – 1651.o Proibia o transporte de produtos por navios estrangeiros.o Objetivos: controlar o fluxo de mercadorias e baratear custos.o Atingiu diretamente a Holanda.o Obrigou a Inglaterra a possuir os próprios navios mercantes.
  17. 17. E – Liberalismo:o Inglaterra: berço do Liberalismo.o Oposição ao Mercantilismo.o Defesa do livre mercado.F – Burguesia Calvinista:o Empreendedora e temente a Deus nas crenças da acumulação e no trabalho como sinais de salvação.
  18. 18. G – Parlamentarismo:o Colocava o controle do governo nas mãos da burguesia.o O Chefe de Estado reinando mas sem poderes.o A burguesia no comando do Parlamento praticando políticas em benefício próprio.
  19. 19. 11. Consequências:o Mecanização intensiva.o Especialização na produção.o Linha de produção e divisão das tarefas.o Expansão nos mercados e lucros.o Consolidação da burguesia e do Capitalismo.
  20. 20. o Capitalismo atinge o “status” de industrial e financeiro.o Artesãos foram à ruína por não conseguirem competir com as máquinas.o Nasce o proletariado em situação de exploração, penúria, miséria.o Alienação da mão – de – obra.
  21. 21. 12. Opressão e resistência:A – Trade Unions:o Associações operárias.o Embrião dos Sindicatos.o Mobilizações e greves.B – Ludismo (Ned Ludd):o Movimento de protesto dos quebradores de máquinas.
  22. 22. C – Cartismo:o Carta do Povo ( 1838 ).o Operários se organizam e enviam um abaixo assinado ao Parlamento Inglês com reivindicações:o Voto universal e secreto.o Fim do censo eleitoral.o Remuneração aos políticos.

×