Reinos bárbaros e Reino Franco

6.662 visualizações

Publicada em

Reinos bárbaros: estruturas sociais, políticas, econômicas, culturais e Reino Franco.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.662
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Reinos bárbaros e Reino Franco

  1. 1. REINOS BÁRBAROS REINO FRANCO
  2. 2. 1.Crise no Império Romano:o Desorganização política.o Corrupção e crise moral.o Crise no escravismo.o Crise econômica.o Caos social.o Crise religiosa.
  3. 3. 2. Invasões bárbaras:Bárbaroso Não romanos.o Não falavam latim.Gruposo Hunos, vândalos, visigodos, hérulos, burgúndios, francos, búlgaros, ostrogodos, etc.
  4. 4. Avanço sobre Romao Fronteiras enfraquecidas.o Atração por terras e riquezas.o Guerra como meio de vida.o Início: camponeses,soldados.o Pressão dos hunos.o 476: Tomada de Roma.
  5. 5. Europa ocidental bárbara:o Fragmentação territorial.o Ruralização da produção.o Formação do Feudalismo.Novas Culturaso Francês, inglês, alemão.o Miscigenação européia.o Influências nos costumes.
  6. 6. 3. Bases estruturais:A – Economiao Agricultura itinerante.o Pastoreio.o Subsistência.o Trocas naturais.o Guerras e saques.
  7. 7. B – Políticao Divisão em tribos.o Fragmentação política.o Individualismo tribal.Comitatuso Fidelidade e obediência nas relações entre guerreiros e general em tempos de guerra.
  8. 8. C – Sociedadeo Família: base da vida social.o Patriarcal e monogâmica.o Moral rígida: infidelidade da mulher era punida.o Castidade aos jovens.o Educação para a guerra.o Mulher era valorizada.
  9. 9. D – Direito consuetudinárioo Baseado nos costumes.o Convivência, tradições.o Transmissão oral.Ordálio (Juízo de Deus)o Água fervente, ferro em brasa, lançamento na água, etc.o Duelo também era praticado.
  10. 10. E – Religiãoo Mitológica e animista.Deuseso Thor: Deus do raio e trovão.o Odin: Deus da guerra.o Freya: Deusa do amor.o Valkirias: Virgens guerreiras.o Valhala: paraíso bárbaro.
  11. 11. 4 – Bases do Feudalismo:o Subsistência.o Economia natural.o Relações de fidelidade.o Direito consuetudinário.o Individualismo tribal.o Fragmentação política.
  12. 12. REINO FRANCO
  13. 13. OS FRANCOS FORMARAM O MAIS PODEROSO REINO DA ALTA IDADE MÉDIA; SEU DOMÍNIO DUROU 500 ANOS, NUM TERRITÓRIO QUE ABRANGIA FRANÇA, ALEMANHA, BÉLGICA, ITÁLIA E MAIS OITO PAÍSESDA EUROPA. FREKKR SIGNIFICA CORAJOSO E SEU REI MAISIMPORTANTE E CONHECIDO FOI CARLOS MAGNO.
  14. 14. 5 – Merovíngios:o Gália, atual França.o Meroveu: líder que, aliado de Roma, combateu os hunos.o Clóvis: amplos territórios.o Convertido, uniu Estado e fé Católica.o Base do Reino Franco.
  15. 15. Fragmentação e criseo Herdeiros dividiram território.o Guerras abalaram o Império.o Governo dos reis indolentes.Majordomuso Prefeitos do Palácio passaram a governar, ampliando seus poderes.
  16. 16. A – Pepino de Heristalo Aliança com a Igreja.o Consolidação política.Carlos Martel (732)Batalha de Poitierso Deteve os muçulmanos.o Protetor da Igreja, ampliou o poder político.
  17. 17. B – Pepino, o breve (751):o Apoio da Igreja.o Afastou Childerico III.o Doou terras à Igreja Católica, formando o Patrimônio de São Pedro.o Fundador da nova Dinastia: Carolíngia.
  18. 18. 6 – Carolíngios:A – Carlos Magno (768):o Imperador poderoso.o Apoio da Igreja Católica.Administraçãoo Ampliação de territórios.o Condados: administração era conjunta – bispo e conde.o Poderes: temporal/espiritual.
  19. 19. Em 800, o Papa Leão III coroouCarlos Magno como Imperador Romano do Ocidente.
  20. 20. Missi Dominicio Enviado do soberano.o Fiscalizava e fazia justiça.Capitulareso Ordens obrigatórias.o Leis imperiais: instruções, regulamentos, determinações e taxações.
  21. 21. Renascimento Carolíngioo Renascer das artes e letras.o Superar decadência cultural.o Patrocínio de mestres de outras regiões: historiador, gramático, pedagogo, etc.o Escola Palatina: resgate da cultura clássica.
  22. 22. B – Divisão do Império:o Carlos Magno morto em 814.o Luís, o Piedoso assume.o Politicamente incompetente.o Não conciliou fé com política.o Os herdeiros disputavam os domínios do Império.
  23. 23. Suserania e vassalagemo Doação de terras em troca de obediência e fidelidade.o Dotes, bravura em batalhas ou prestígio.o A prática dividiu/enfraqueceu as bases do Império.
  24. 24. Tratado de Verdun (843):Divisão do Impérioo Centro – Lotário.o Ocidente – Carlos, o Calvo.o Oriente – Luís, o Germânico.Capetíngios – 987o Hugo Capeto assume e põe fim à Dinastia Carolíngia.

×