Neocolonialismo imperialismo séc. xix

2.062 visualizações

Publicada em

Neocolonialismo/imperialismo. Contexto, fatores, características, formas de resistência, consequências.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.062
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
67
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Neocolonialismo imperialismo séc. xix

  1. 1. NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO ( SÉC. XIX / XX )
  2. 2. 1. Conceito: o Ocupação e domínio econômico, político e cultural por potências industriais em busca de riquezas e mercados consumidores. Potências Imperialistas: o Inglaterra, França, Bélgica, EUA, Rússia, Japão.
  3. 3. 2. Contexto: o Com a 2ª Revolução Industrial e o Capitalismo Monopolista, cartéis e trustes buscaram ampliar seus lucros em regiões subexploradas do planeta. OUTROS INTERESSES: Grandes investidores também buscavam investir capitais excedentes em outros mercados. Além disso era necessário aliviar o superpovoamento da Europa, além da carência de terras férteis para a produção de alimentos.
  4. 4. 3. Capitalismo Monopolista: 2ª Revolução Industrial o 1860 a 1950. o Revolução tecnológica que trouxe a indústria química, elétrica, aço, petróleo e os sintéticos. o Trouxe o trem, o navio, o avião, o automóvel, o telefone, o rádio.
  5. 5. Cartel: o Acordo entre concorrentes de um mesmo setor visando o controle daquele segmento e a eliminação de concorrentes “indesejáveis”. Exemplos: o OPEP: Monopólio do petróleo. o Postos de gasolina, Drogas.
  6. 6. Truste: o Um grande grupo controla vários segmentos de mercado. o Uma grande empresa compra empresas menores dominando dado segmento de mercado. Exemplos: Coca – Cola, Unilever, Nestlé, BRF, P&G, Kraft Foods.
  7. 7. Kraft Foods
  8. 8. Holding: o Uma empresa que controla outras de um mesmo grupo acionário. o Coordena fluxo financeiro, ações de marketing, distribuição, etc. Exemplos: Ambev, Grupo Multi (Wizard, Yazigi, Microlins), CRM ( Kopenhagen, Brasil Cacau).
  9. 9. 4. Colonialismo: Expansão Marítima – Séc. XV/XVI Potências envolvidas: o Portugal e Espanha. Objetivos: Mercantilismo o Ouro, prata, consumidores.
  10. 10. Regiões dominadas: o África, Índias (Ásia), América. Pretexto ideológico: o Levar a fé cristã católica. Consequências: o Saque de riquezas. o Escravidão, mortes, europeização.
  11. 11. 5. Neocolonialismo – séc. XIX/XX: Potências: o Inglaterra, França, Bélgica, EUA, Rússia, Japão e outras. Objetivos: o Riquezas, mercados,terras férteis, investir capitais, escoar excedente demográfico.
  12. 12. Pretexto ideológico: o “Missão civilizadora” que países desenvolvidos deveriam realizar em regiões inferiores do globo. o Lideranças européias defendiam a superioridade racial e tecnológica sobre países inferiores,tendo como alvos principais África e Ásia.
  13. 13. O poeta inglês Kipling defendia que: o domínio do planeta era uma missão que todos os homens brancos deviam assumir, como um fardo, uma obrigação dos civilizados do mundo para com a parte que consideravam selvagem ou bárbara.
  14. 14. 6. Partilha afroasiática: Conferência de Berlim: 1884/85 o Líderes europeus definiram a partilha de África e Ásia. o Símbolo do neocolonialismo. o Bélgica dominou o Congo. o França conquistou a Argélia.
  15. 15. Partilha da Ásia: o Domínio com expansão marítima. o Fonte de especiarias e artigos de luxo (seda, perfumes, cerâmica). o Isolamento até o séc. XIX. o Inglaterra, Rússia e França em disputa pelo controle da Ásia.
  16. 16. Inglaterra: o Companhias inglesas dominam a Índia em 1858. o A China foi ocupada em 1900. França: o Domínio da Indochina. OUTRAS POTÊNCIAS Holanda, EUA, Japão, Portugal e Alemanha foram outras potências que dominaram a Ásia em busca de petróleo, metais preciosos e mercados consumidores.
  17. 17. Administração Colonial: Colônias o Governador geral da colônia com supervisão do Ministério das Colônias. Protetorados o Estado preservado sob o controle da potência imperialista.
  18. 18. 7. Formas de resistência Guerra dos Cipaios: o Índia – 1857 / 1858. o Nativos ( Cipaios ) reagem contra lideranças inglesas protestando contra a exploração. o Repressão e derrota dos Cipaios. o Consolidação do domínio inglês.
  19. 19. Guerra do Ópio ( China ) 1ª - 1839 / 1842. 2ª - 1856 / 1860. o Inglaterra vendia ópio indiano na China. o Base dos lucros, da corrupção e do abatimento dos soldados. o Crise entre Inglaterra e China.
  20. 20. 1ª Guerra do Ópio – 1839/42: o Marinheiros ingleses mataram um chinês causando problema político. o Governo chinês mandou confiscar e destruir 20 toneladas de ópio. o Guerra e vitória inglesa. TRATADO DE NANQUIM Com a derrota o governo chinês abriu seus portos ( Xangai, Pequim, Nanquim, ) aos ingleses, além de entregar Hong Kong à Inglaterra.
  21. 21. 2ª Guerra do Ópio – 1856 / 1860: o Lideranças chinesas dificultavam o comércio inglês. o Em 1856 soldados chineses revistaram um navio inglês. o Ingleses e franceses venceram os chineses que abriram todos os seus portos (Tratado de Tianjin).
  22. 22. Guerra dos Boxers – 1899/900: Boxers: Punhos fechados. o Antiocidental e anticristã. o Movimento nacionalista contra o domínio inglês na China. o Resistência contra a pobreza e o desemprego. A vitória sobre os Boxers consolidou o domínio econômico e político inglês na China.
  23. 23. Cerco a Tianjin – Guerra dos Boxers
  24. 24. Guerra dos Boeres – 1880/1902 As guerras dos boeres foram dois confrontos armados na África do Sul que opuseram os colonos de origem holandesa e francesa ( bôeres ) ao exército britânico, que pretendia se apoderar das minas de diamante e ouro encontradas naquele território. Os bôeres ficaram sob domínio britânico, sob a promessa de autogoverno.
  25. 25. 8. Imperialismo Oriental: Rússia nos Balcãs: o Controlar Mediterrâneo e garantir transporte de petróleo pelos estreitos de Bósforo e Dardanellos. o Império Turco em crise. o Apoio e aliança com os Eslavos. o Atritos com os ingleses.
  26. 26. Japão – Era Meiji (Potência): Tratado de Nakagawa – 1853 o Feudalismo em crise. o EUA forçaram abertura do Japão. o Japão se abre ao Ocidente e faz sua Revolução Industrial. o Ocidentalização do Japão. IMPERIALISMO JAPONÊS Com a modernização e o crescimento econômico o Japão parte para a expansão imperialista. Invade e domina a China, a Coréia e entra em atrito com os EUA.
  27. 27. 9. Consequências: o Exploração e saque de riquezas. o Escravidão dos nativos. o Confisco de terras. o Domínio político. o Domínio cultural. o Apartheid na África do Sul. IMPORTANTE As disputas imperialistas geraram revanchismos que levaram à 1ª Guerra Mundial.
  28. 28. ÁFRICA UM CONTINENTE DEVASTADO Séculos de exploração e sangria de riquezas transformaram a África (apesar de possuir riquezas como petróleo, ouro, diamantes, ferro, cobalto) num continente devastado por guerras civis, fome, miséria, abandonados e AIDS.

×