Crise do feudalismo renascimento comercial e urbano

5.281 visualizações

Publicada em

crise do feudalismo, renascimento comercial e urbano, cruzadas, crise do século XIV (guerra dos cem anos, peste negra, fome, revoltas camponesas).

Publicada em: Educação
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crise do feudalismo renascimento comercial e urbano

  1. 1. CRISE DO FEUDALISMOCRISE DO FEUDALISMOTRANSIÇÃOFEUDALISMO/CAPITALISMO
  2. 2. 1. Contexto histórico1. Contexto históricoFEUDALISMO CAPITALISMOFEUDALISMO CAPITALISMOFeudalismo:Feudalismo:o Sociedade estamental.o Ruralização da produção.o Trocas naturais e subsistência.o TERRA: PODER
  3. 3. o Poder fragmentado.o Não havia Estado.o Poder com os senhores feudais.o Rei: figura decorativa.o Ideologia cristã católica.SUBSISTÊNCIA X MERCADOTROCAS NATURAIS
  4. 4. TRANSIÇÃOTRANSIÇÃOMÉDIAMÉDIA MODERNAMODERNAALTA ID.MÉDIA BAIXA ID. MÉDIAALTA ID.MÉDIA BAIXA ID. MÉDIAVV X XVX XVFEUD CAPIT
  5. 5. 2. Rompe2. Rompe –– se o Feudalismose o Feudalismoo Fim das invasões bárbaras e árabes.o Crescimento populacional.o Crise de produção e subsistência.o Falta de alimentos.o Marginalização e violência.Revolução tecnológicaRevolução tecnológica:o Charrua, drenagem de pântanos,cavalo, roda d’água, carreta, etc.
  6. 6. 3.3. Renascimento ComercialRenascimento Comercialo Excedentes de produção.o Intensificam – se as trocas.o Feiras, moedas, mercado, venda,lucros, empréstimos, acumulação.o Burgos Burguesia.o Subsistência X Mercado.o Capitalismo em marcha.
  7. 7. 4.4. Renascimento UrbanoRenascimento UrbanoCorporações de ofícioCorporações de ofíciooo Associação de artesãos paracontrole da produção e manter ojusto preço.Ligas – Hansas – Guildaso Associação de cidades, em queos burgueses se associavam paramanter o monopólio comercial.
  8. 8. Carta de franquiaoo Autorização negociada que abriae liberava o comércio no burgo.Comunao Sem a liberação do burgo aburguesia forçava a sua aberturapara seus negócios.o Ação armada e violenta.
  9. 9. 5. Cruzadaso Movimentos armados em que oscristãos mobilizaram – se paralibertar e retomar a terra santa dosárabes ou turcos (muçulmanos).o Houve também razões políticas eeconômicas.
  10. 10. A – Fatores / motivações:o Libertar a terra santa e retomar o“santo sepulcro”.o Conquistar o paraíso.o Conter a marginalização.o Comércio, terras, riquezas.o Resolver o Cisma do Oriente.o Espírito de cavalaria.
  11. 11. Na palavra do Santíssimo, seguirão ecombaterão. E lutem contra a amaldiçoadaraça que avilta a Terra Sagrada, Jerusalém.Que os conhecedores da Palavra entrem emJerusalém portando o estandarte de NossoSenhor e Salvador! E que Sua palavra se façaouvida como retumbante trovão, trazendomedo e luz para os infiéis! Que agora o exércitodo Deus único grite em glória sobre os Seusinimigos!”... respondia a multidão:"Deus le voult! Deus le voult!" (Deus assim quer)""Deus le voult! Deus le voult!" (Deus assim quer)’’( Urbano II, 1095 – Concílio de Clermont )
  12. 12. Primeira Cruzada ( 1096 – 1099 )Cruzada popular ou dos mendigos:o Pobres e desesperados roubavam emnome de Deus.o Foram exterminados pelos turcos.Estrutura militar:o Mesmo mal armados, senhores feudaisforam tomando cidades:Edessa, Antioquiae Jerusalém.
  13. 13. Segunda Cruzada (1147 – 1149)Conrado II (Alemanha), Luís VII (França)o Palestina em poder dos cristãos.o Turcos contra atacaram.o Cruzados tomaram Antioquia e Acre.o Damasco resistiu e não caiu.o Turcos enfraquecidos e ameaçados.o Saladino, Sultão do Egito, liderou a reaçãomuçulmana e ocupou Jerusalém (1187).
  14. 14. Quarta Cruzada (1202 – 1204)o O Papa Inocêncio III uniu – se aoDodge de Veneza para tomar Zara.o Constantinopla foi saqueada peloscruzados até 1261.o Comércio entre Oriente e Ocidentefoi restabelecido, revoltado com osexcessos, o Papa excomungou osCruzados.
  15. 15. A cruzada das crianças (1212)Estêvão tinha apenas 12 anos. Era analfabeto eajudava a família cuidando de cabras em Cloyes, nonorte da França. Em maio de 1212, foi à Saint Denis,onde o rei Felipe Augusto havia se instalado, paraentregar-lhe uma carta. O menino dizia que Jesus empessoa lhe pedira para liderar uma nova cruzadacontra os muçulmanos. Diferentemente das quatroincursões anteriores à Terra Santa, o exército cristãodeveria ser formado por crianças. Segundo Estêvão,com o coração e a alma livres de pecados, elasreceberiam a ajuda de Deus, venceriam os infiéis eretomariam Jerusalém.
  16. 16. BB –– ConsequenciasConsequencias::o Reabertura do Mediterrâneo.o Retomada das rotas comerciais entreOriente e Ocidente.o Burguesia mais rica e o Feudalismoem crise e decadência.o Intercâmbio cultural entre cristãos eárabes.
  17. 17. 6. Crise do Século XIV:6. Crise do Século XIV:“Guerra, peste e fome.”“Guerra, peste e fome.”A- Guerra dos Cem Anos:o 1337 a 1453.o França contra Inglaterra.Sucessão do trono francês:o Eduardo III (inglês), neto de Filipe,o Belo (parte de mãe) reivindicava otrono da França.
  18. 18. Lei Sálica (França):o Proibia mulher de passar o trono.o Filipe de Valois (sobrinho deFilipe) assumiu como Filipe VI.Outros fatores:o Disputas territoriais.o Disputas comerciais (Flandres).
  19. 19. XFILIPE DE VALOIS EDUARDO III
  20. 20. Flandres:o Região dominada pela França.o Comerciantes de Flandres tinhamnegócios com ingleses e apoiarama Inglaterra contra a França.o O controle nos impostos deFlandres também interessava àsduas coroas.
  21. 21. A guerra:o Inglaterra, o apoio de Flandres emelhor armada toma territórios daFrança.o A Peste Negra e as Jacqueriesprejudicaram os dois lados.o A guerra civil entre Armagnacs eBorguinhões abalaram a França.
  22. 22. o Henrique V (Inglês) venceu aFrança na Batalha de Azincourt.o Através do Tratado de Troyes,Henrique se casaria com a filha deCarlos VI, tornando – se herdeiroda França.o Carlos VII foi substituido pelo ReiHenrique VI da Inglaterra.
  23. 23. Joana D’ Arc:o A virgem de Lorena ouvia vozes deSanta Catarina e foi convencida a iraté Carlos VII e pedir – lhe armas,soldados e lutar contra os ingleseso Com o nacionalismo inflamado, osfranceses foram à luta com Joana.o Orleans foi libertada e Carlos VIIcoroado rei da França em Reims.
  24. 24. Consequencias:o Nacionalismo estimulado.o Joana D’Arc, traída, foi entregueaos ingleses e queimada.o Vitória da França.o Crise econômica e social.o Fortalecimento do Estado Francês.
  25. 25. BB –– Peste Negra (Bubônica)Peste Negra (Bubônica)Fatores (causas):o Fome e subnutrição.o Cidades mal planejadas.o Falta de higiene e saúde.o Alto grau de contágio.CONTAGIOSA, FOI USADA COMO ARMA BIOLÓGICA.ESTIMA –SE QUE MORREU 1/3 DA POPULAÇÃO.MENOS MÃO – DE – OBRA E CONSUMIDORES.CONTRIBUIU PARA A CRISE DO SÉ. XIV.
  26. 26. CC –– Fome:Fome:o A seca quebrou a produção.o Armazenamento era precário.o Os solos esgotaram – se.o As tecnologias eram obsoletas.o A falta de alimentos trouxe muitasubnutrição e mortes.
  27. 27. D – Revoltas Camponesas:o Os camponeses (servos) reagiramcontra a servidão, que lhes traziaexploração e fome.o Diante da marginalização social,explodiram revoltas na França(Jacqueries) e Inglaterra (Tyler).o Muitos mortos e crise econômica.
  28. 28. Guerra dos Cem Anos, Peste Negra,Fome e Revoltas Camponesassintetizam a Crise do Séc. XIV. Muitosmortos, campos e cidades devastados,reduziram a mão de obra e o mercadoconsumidor, prejudicando a burguesia.O caos seria superado com as MonarquiasNacionais e a Expansão Marítima.

×