Fundamentos sociologicos da educação

906 visualizações

Publicada em

educação

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
906
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fundamentos sociologicos da educação

  1. 1. UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP Centro de Educação a Distância PEDAGOGIA / LICENCIATURA 4º SEMESTRE FUNDAMENTOS SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO RA: 432185: Celi Ferreira de Almeida RA: 433355: Maristela Libert Cançado RA: 425777: Marineiz Elias Alexandre da Silva Santos RA: 423353: Rosangela Ap. dos Santos Ferreira RA: 431987: Marineide Elias Alexandre Profª. NAVIRAÍ – MS 2014
  2. 2. INTRODUÇÃO Para a realização desse trabalho nos organizamos em um grupo de 5 pessoas sob a orientação da tutora presencial para produzirmos um Portfólio Virtual conforme proposto na atividade prática supervisionada. Iniciamos com o registro do significado de sociologia e suas contribuições para a educação realizado em várias fontes de informação. Apresentamos várias correntes teóricas : Auguste Comte, Émile Durkheim, Karl Marx, Max Weber,Norbert Elias,Pierre Bourdieu entre outros.Analisamos a relação entre a desigualdade social e a educação escolar estudada pela sociologia há mais de um século. Assistimos e refletimos a visão que o filme "Entre os muros da escola" nos trouxe, comparando com a realidade nas escolas brasileiras.Discutimos sobre o excerto de Agnes Heller e escolhemos as imagens que justificaríamos na produção do texto.
  3. 3. SIGNIFICADOS DE SOCIOLOGIA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO A sociologia é a ciência que se ocupa dos assuntos sociais e políticos, especialmente da origem e desenvolvimento das sociedades humanas em geral e em cada uma em particular. A sociologia é a ciência ou estudo das leis fundamentais das relações das instituições e outras entidades sociais. A sociologia é uma das ciências humanas que tem como objeto de estudo a sociedade, a sua organização social e os processos que interligam os indivíduos em grupos, instituições e associações. A sociologia é a ciência que explica a dinâmica das sociedades contemporâneas. Envolve herança social, política, econômica e cultural. Tem por objetivo investigar a constituição e o funcionamento das instituições, ou seja, das crenças e dos comportamentos dos indivíduos e da sociedade. Surge no contexto do século XIX que vem com um terreno fértil para o surgimento de várias ciências humanas como a sociologia, a antropologia, a economia , a política , como outras ciência que tratam de questões humanas.
  4. 4. Existem diversas áreas que a sociologia atua, como a sociologia aplicada: estuda entidade sociais em seu aspecto dinâmico, procurando valorizar os conceitos e teorias que gozam de aceitação provisória, para que as grandes transformações da evolução humana que possam ser bem compreendidas; sociologia biológica : investigação que se concentra no estudo das correlações e conseqüências sociais, dos processos biológicos das hereditariedade, variação seleção e reprovação das populações humanas;  sociologia criminal: a que estuda a criminalidade como fenômeno social, no seu grau de constância e extensão em um grupo social;  sociologia demográfica: orientação sociológica que estuda o aumento, diminuição e densidade populacional como elemento dinâmico do progresso social;  Sociologia do Direito: estudo das relações de causa e efeito entre o direito e os processos sociais;  Sociologia econômica: estuda os grupos humanos organizados, quanto à satisfação das necessidades materiais (alimentação, habitação, vestuário etc.) e as influências das relações econômicas sobre as instituições sociais;  Sociologia Política: estuda a organização política dos diversos tipos de sociedade humana;  Sociologia Histórica: estudo das origens e do desenvolvimento dos processos sociais, e de sua influência na realidade social presente;  Sociologia Rural: conhecimento sistematizado das relações sociais no meio rural;  Sociologia Urbana: estudo científico das adaptações e ajustamentos socioeconômicos, produzido pela concentração da população em áreas geográficas limitadas. Porém iremos nos concentrar na Sociologia da Educação , que apesar da sua origem recente vem buscando sua autonomia e identidade como ciência que possui objeto de estudo próprio, porém essa análise de construção do conhecimento associado aos contextos sociais vem sendo estudo desde o fim do século XIX.
  5. 5. Em diferentes países surgiram estudiosos nessa área, na França Auguste Comte, Durkheim, Marcel Mauus; nos Estados Unidos, Veblen; na Alemanha Karl Max, Weber, Max Scheler , Karl Mannheim; mas esses estudos ficaram por um longo período com trabalhos esporádicos, voltando a ganhar força a partir de 1960 com estudos de Lévi Strauss, na antropologia; Thomas Kuhn, na história da ciência e Michel Foucault, na filosofia. Na atualidade sociólogos como Norbert Elias , Jurgen Habermas e Pierre Bourdier tomaram os estudos do conhecimento com atenção especial.Para entender a sociologia da educação é necessário estudar as diversas correntes teóricas de grandes sociólogos, Auguste Comte e Émile Durkheim, trouxeram contribuições imensuráveis para designar a sociologia como uma nova ciência. Auguste Comte se destacou enquanto criador do termo Sociologia como designação de uma nova ciência e do positivismo como uma nova corrente de pensamento.Comte visava analisar a sociedade como um todo, tinha uma teoria evolucionista , eurocêntrica e teológica. Para ele é função da sociologia, catalisar, desenvolver, acelerar o processo de evolução da sociedade, mas respeitando a ordem natural dessa evolução. Ele desenvolve a chamada lei dos três estágios: Teológico, Metafísico e Positivo , pelas quais o ser humano atravessará, ou seja a princípio as explicações ficam no campo dos deuses e espíritos, a seguir serão substituídos por causas finais, essências e outras abstrações e por fim chegará ao positivo no qual há uma consciência das limitações do conhecimento humano e uma busca por leis por meio da observação de fenômenos naturais.
  6. 6. O Positivismo é um marco importante no pensamento de Comte consiste em uma forma de pensar que acredita na existência de um caminho, uma ordem para que a sociedade evolua e alcance o progresso. Émile Durkheim se empenha para fazer da sociologia uma ciência independente dos princípios das ciências naturais , com seu método próprio. Apresenta na sua teoria a Objetividade da sociologia, teria um objeto de estudo chamado : Fator social, ainda desenvolveu várias outras teorias como : consciência coletiva, solidariedade mecânica e orgânica. Quando verificamos a teoria de Karl Marx referindo-se à educação, observaremos que a educação era vista como um instrumento da ideologia burguesa dominante, assim a pedagogia elaborada era voltada para a contribuição de uma sociedade determinada pela burguesia. De acordo com Marx, o Estado não representa o bem comum, mas sim a expressão dos interesses da classe dominante. Para Max Weber, a pedagogia do treinamento, racional e disciplinadora deveria ser substituída pela educação carismática com um equilíbrio com o burocrático desenvolvendo a personalidade dos alunos, capazes de refletir, elaborar seus próprios pensamentos e opiniões. Norbert Elias - a sociologia para ele, é das pessoas no plural - figuração e interdependência- conforme a época histórica teremos figurações sociais diferentes. A análise histórica precisa ser feita a longo prazo, não é previsível , não tem um fim, não tem como definir apenas um conceito.O conhecimento passa por uma rede de relações que as pessoas estão conectadas e são interdependentes.
  7. 7. Resenha e Reflexão do Filme " Entre os muros da escola" e seus contrapontos na sociologia da educação. • O filme foi produzido recentemente em 2008, dirigido Laurent Cantet e interpretado por François Bégaudeau (escritor do livro o qual o filme foi baseado) tendo como gênero o Drama. Relata a história de um professor de língua francesa em uma escola de ensino médio, localizada no subúrbio de Paris. O professor e outros professores da escola buscam formas de fazer com que os alunos consigam aprender , mas enfrentam grandes complicações. É sentido um choque cultural entre as pessoas do filme, professores, alunos e familiares, além da falta de comprometimento político. Literalmente parece que do lado de dentro do muro da escola tudo é diferente do que da realidade da sociedade em que vivem. A sala de aula é composta por alunos de 13 a 15 anos de nacionalidades diversas, negros, asiáticos, latinos, americanos,franceses, etc. essas diferenças culturais, diversidades étnicas que cada aluno carrega consigo ,trazem um conflito interno na sala de aula e o professor tenta mediá-los, se mostrando disposto a enfrentar os desafios daquela turma indisciplinada através do diálogo e de através de uma didática que estimula a troca de conhecimentos, valoriza as experiências vividas pelos alunos com intuito de fazê-los refletirem sobre a importância de aprenderem a língua francesa, porém os alunos se mostram resistentes, rebeldes e desprezam a presença do professor em sala. O professor tenta fazer da escola um lugar que vai além de aprender os conteúdos pedagógicos programados, mas um lugar onde se aprenda a pensar, a desenvolver um senso crítico, fazendo um trabalho que os ajude a crescer como um todo. O professor mostra-nos a consciência que um educador deve ter de qual é a importância dele no ensino e na sociedade, que através da sua mediação o aluno construirá o conhecimento, o desenvolvimento do pensamento ético, moral, político e humano. Mesmo sua tarefa sendo árdua e o aproveitamento do aluno seja mínimo o professor tem que estar compromissado em construir uma educação melhor e conseqüentemente um sociedade melhor. Porém ocorrem muitos problemas numa sala de aula, desde o comportamento que já vem com o aluno do berço familiar, ora adquirido por falta de apoio, descuido e descaso dos pais, ora por influência da comunidade em que vive. Problemas de incompreensão da instituição de ensino e falta de preparo das mesmas para lhe darem com tais infrações e rebeldias.
  8. 8. Num certo momento mostra-se um conselho de classe com participação de alguns alunos, e verificamos um avaliação de modo quantitativo, percebesse que o problema comportamental dos alunos são a maior causa das baixas notas e não um distúrbio de aprendizagem, mas sim uma dificuldade que pode ser superada. No entanto não há um consenso entre os professores, pois neles também percebesse um contexto cultural diferente , enquanto uns preferem expulsar os alunos da sala quando estão atrapalhando os demais , outros querem achar uma forma de interagir com esse aluno para despertar o seu interesse e aproveitar seu potencial, que na maioria das vezes é enorme. Porém no decorrer do filme essa vontade do professor em fazer a diferença vai sendo minado pela indisciplina e falta de aceitação da turma. Isso se acentua com as alunas Souleymane e Khoumba, principais questionadoras e rebeldes que desprezam a autoridade do professor e ainda mentem sobre a conversa do docentes no conselho de classe, provocando um descontrole do professor fazendo com que ele chegasse a proferir palavrões contra elas. Sabendo-se que é muito importante o relacionamento afetivo do professor com o aluno para o desenvolvimento do cognitivo, pois esse estimulo afetivo auxiliará o aluno (se ele permitir e quiser) a conhecer a si mesmo, promovendo auto-estima e tornando-o um cidadão participativo na sua comunidade, percebemos que isso nem sempre é possível , diante da falta de respeito para com os professores, problemas dentro das salas de aulas de racismos, bullings, celulares sendo atendidos em plena aula, discussões entre alunos, falta de interesse com o conteúdo explicado, falta de comprometimento das instituições , falta de preparo dos professores em lidarem com várias situações, tornam cada vez mais difícil esse sucesso profissional que um educador espera alcançar . Portanto esse filme se aproxima em muito da realidade que se vive em muitas escolas públicas hoje em dia, que nos permite debater sobre as práticas pedagógicas utilizadas e suas funcionabilidades , indisciplinas, relacionamento professor/aluno , comprometimento das instituições dentro outros temas. Um filme que não mostra o professor com um herói que salva toda a turma como visto em vários filmes de educação, mas também não é o vilão. Em muitos momentos é questionado pelos seus alunos os métodos e os conteúdos aplicados e também por muitas vezes não consegue convencer que o que esta fazendo no momento é realmente o correto ou apenas está enganando os alunos com uma falsa afetividade para alcançar o seu objetivo , ou seja que os alunos façam as lições propostas. Assim fica a pergunta sem resposta: Será que o professor está atento ao aluno e se preocupa com o que, de que forma oaluno ira aprender ou não resiste aos problemas e se volta aos métodos tradicionais em que se impõe o aprendizado e cumpre-se planejamentos de aulas?
  9. 9. CONTRIBUIÇÕES DA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO NO COTIDIANO DA SOCIEDADE ATUAL A sociologia é uma área do conhecimento humano que possui uma grande abrangência, possibilitando uma visão de conjunto de vários acontecimentos da vida social, sejam eles relativos à economia, á política ou à esfera simbólica e cultural. Desse modo entendemos a importância da sociologia no momento atual, em que o homem, sempre voltado para a especialização, vem perdendo o sentido de sua vida e da compreensão global de sua intervenção na historia. Em razão de sua própria natureza, a sociologia pode cumprir papel, fundamental, de propiciar uma visão integrada da vida humana e social. Ela irá permitir que possamos entender melhor a função da educação e sua relação com a sociedade e a cultura. A sociologia enquanto ciência que não reduz a estudar os fenômenos sociais, mas também procura entender os processos e estruturas que contribuem para o funcionamento ou dos sistemas sociais. A contribuição da sociologia para a educação se da porque através do estudo da vida social do homem, a interação social, a estrutura, o funcionamento e a evolução dos grupos sociais, contribuem para a formação humana, buscando o desenvolvimento do pensamento inteligente, formador e criador de ideias e projetos, para novos rumos em nossa existência.Desta forma podemos ver a sociologia como um tipo de interpretação e de conhecimento de tudo o que se relaciona com ohomem e com a vida humana, um método de investigação que busca identificar, descrever, interpretar, relacionar, e explicar regularidades da vida social.
  10. 10. Sociologia e a Educação Vejamos a relação entre sociologia e a educação segundo a visão de Émile durkheim, para ele a escola é apenas uma das instituições que, no processo de divisão do trabalho social, assume para si a tarefa específica de intermediar a coerção que a sociedade exerce sobre o indivíduo, buscando completar mais rapidamente o seu processo de socialização. Socializar é para Durkheim, o mesmo que educar, ou seja, internalizar os traços constitutivos dos meios morais que cercam o indivíduo. Essa socialização, segundo Durkheim, compõe o processo de aprendizagem social que permite absorção das formas de viver da sociedade, seja pensamentos, atitudes, símbolos ou regra. A partir do enfoque durkheimiano, podemos entender a escola como uma das instituições primordiais para o desenvolvimento de uma consciência coletiva, necessária para o estabelecimento do equilíbrio social. Para Durkheim, a escola deveria preparar os jovens, por meio dos preceitos básicos, para a convivência na sociedade. Hoje, ela apresenta-se c ao esse intuito, porém, formando-os não para interpretações e a análise crítica sobre a nova realidade, e sim como instrumentos laboriosos para a nova tecnologia. Principalmente quando nos referimos á escola pública, que atende, em nossa realidade brasileira, a uma parcela considerável da população, mas que, ainda não possui todo o equipamento quantitativo e qualitativamente necessário para a preparação desse novo agente social.Reflexão do excerto de Agnes Heller "Se agimos, somos responsáveis pelo que se realiza através de nossa ação; se nos afastamos da ação, somos responsáveis pelo que não fizemos.“
  11. 11. EDUCAÇÃO: “JOGUE LIXO NO LIXO” Imagens de jogar lixo em qualquer lugar Imagens de jogar lixo no lixo:  Conseqüência de um meio ambiente com muita poluição, causando risco de saúde e muito trabalho para despoluir.  Conseqüência de ter uma cidade despoluída limpa, lugar agradável de viver que não oferece riscos de saúde.
  12. 12. “EDUCAR UM ATO DE AMOR” IMAGENS SALA DE AULA INDISCIPLINADA:  Conseqüência de uma sala de aula muito bagunçada e onde não há aprendizado pedagógico. IMAGENS SALA DE ORGANIZADA  conseqüência de uma sala de aula organizada melhora o aprendizado.
  13. 13. VISÃO DE AGNES HELLER De acordo com o excerto de Agnes Heller, e as imagens da coletânea, refletimos que os homens desenvolvem uma relação individual com o sistema de valores da sociedade sendo que esta vem passando por varias transformações e o individuo pode assumir duas posturas nas quais sofrem conseqüências. E qualquer escolha ética é uma escolha individual. Um indivíduo sempre se defronta com as prescrições histórico-sociais válidas para o conjunto da sociedade. Ou seja, quando nascemos, já encontramos sistemas de valores previamente definidos que nos são transmitidos. Nossas escolhas são mediadas por esses sistemas de valores. Por isso dizemos que se trata de uma escolha individual. Mesmo quando optamos por não fazer algo em alguma circunstância, estamos fazendo uma escolha, pela qual somos responsáveis. Indiferente do que nos orienta nossas escolhas e de que diferentes ambientes e estratos sociais estão marcados por sistemas de valores também diferentes. E ao longo da vida, nos deparamos com outros sistemas de valores, próprios de outros ambientes ou estratos sociais ou mesmo próprios de sociedades mais antigas. Isso significa dizer que temos uma relativa autonomia de interpretação e de escolha. "Relativa" porque a situação social em que nos encontramos e os diversos sistemas de valores que coexistem num determinado momento histórico se constituem nos limites para nossa interpretação e realização de valores. O fato de nos referirmos a uma sociedade nos alivia da responsabilidade por nossas escolhas éticas. Por exemplo, o que queremos dizer, quando falamos que agimos de uma determinada maneira porque todo mundo faz assim. Mas uma boa maneira de refletir sobre nossas escolhas éticas e a realização das mesmas é sempre supor que deveríamos ter agido de outro modo se preocupando com a intenção e com a conseqüência. Ter uma intenção pautada em determinados valores é importante, mas não é suficiente. É preciso reconhecer as conseqüências de nossas ações, mas, é claro, aquelas conseqüências que são previsíveis e pensar criticamente antes de tomarmos uma decisão .
  14. 14. CONCLUSÃO A sociedade precisa da educação para preparar os sujeitos que nela vive. É impossível desagregá- las pois uma se forma a partir dos conceitos estabelecidos pela outra, precisamos da educação para socializar os sujeitos e por sua vez os sujeitos presentes nos contexto educacional trazem consigo traços culturais da sociedade em que vivem, a sociologia ajuda a pedagogia a compreender esse interação entre sociedade e educação. A educação é uma ação exercida de geração á geração para prepará-las para a vida social, por meio da educação serão transmitidos toda uma herança cultural que desenvolver nas crianças estados físicos, intelectuais e morais. Preparando o sujeito ,não apenas instruindo-o, mas socializando-o , estando atento as mudanças, junto a família e ao estado , que precisam se comprometer com a educação, para a formação de um sujeito saudável, moral, e crítico. A sociologia vem auxiliar a pedagogia para preparar a sujeito para a sociedade, vem esclarecer com seu estudo a importância que ocorre entre a interação do estado, família e escola. A educação tem papel central na sociedade, é necessário construir uma escola contextualizada, local que ocorrerá instrução e socialização, onde a escola estará vinculada a sociedade e a sua história e com seu meio social ,formando sujeito que pertencendo a essa sociedade possam ser ativos nas mesmas.
  15. 15. REFERÊNCIAS CARVALHO, Alonso B.; SILVA, Calis S. Sociedade e Educação: leituras e Interpretações: Leituras e Interpretações. São Paulo: Avercamp, 2006. . Acesso em: 12/10/ 2012. NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; NOGUEIRA, Maria Alice. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Disponível em: . Acesso em: 12/10/2012. www.brasilescola.com/sociologia/sociologia2.htm.Acesso 21/10/2012 WWW.unb.br . Acesso em 22/10/2012. sociologado.wordpress.com/2011/01/23/63/>. Acesso em: 22/10/2012. Entre os muros da escola. Direção de Laurent Cantet, França, 2008.

×