Apresentação de células

17.261 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
336
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação de células

  1. 1. A CÉLULA EUCARIÓTICA
  2. 2. “ ... A célula é a unidade básica, estrutural e funcional de todos os seres vivos...” A maioria das células têm um tamanho de 10 a 100 micrómetros e formas variadas
  3. 3. De acordo com a estrutura celular, os seres vivos dividem-se em dois grandes grupos: <ul><li>PROCARIONTES </li></ul><ul><li>EUCARIONTES </li></ul>Proto = Primitivo Cario = Núcleo Ontos = Ser Eu = Verdadeiro Cario = Núcleo Ontos = Ser
  4. 4. QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE: <ul><li>A fotossíntese e a respiração celular ocorre em membranas; </li></ul><ul><li>A fotossíntese ocorre nos cloroplastos; </li></ul><ul><li>A respiração celular ocorre nas Mitocôndrias; </li></ul>CÉLULA PROCARIÓTICA: CÉLULA EUCARIÓTICA: <ul><li>Sem membrana nuclear; </li></ul><ul><li>Ausência de organelos com membranas; </li></ul><ul><li>Núcleo com membrana nuclear e nucléolo; </li></ul><ul><li>Grande variedade de organelos com membranas; </li></ul>
  5. 5. CÉLULA EUCARIÓTICA SÃO TODAS AS CÉLULAS CUJOS CONSTITUINTES DO NÚCLEO, SE ENCONTRAM SEPARADOS DO RESTO DA CÉLULA POR UMA MEMBRANA – MEMBRANA NUCLEAR
  6. 6. AS CÉLULAS EUCARIÓTICAS DIVIDEM-SE EM: <ul><li>CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS </li></ul><ul><li>CÉLULAS EUCARIÓTICAS ANIMAIS </li></ul>
  7. 7. CÉLULA EUCARIÓTICA ANIMAL ...NAS PRÓXIMAS AULAS VAIS REALIZAR ALGUMAS EXPERIÊNCIAS... Que tipo de material biológico utilizarias para identificar células eucarióticas animais ?
  8. 8. ESTRUTURAS QUE CONSTITUEM AS CÉLULAS EUCARIÓTICAS ANIMAIS E VEGETAIS
  9. 9. MEMBRANA CELULAR As membranas celulares envolvem a célula, definem os seus limites e mantêm as diferenças essenciais entre o citoplasma e o meio extracelular.
  10. 10. AO MICROSCÓPIO...
  11. 11. CITOPLASMA O citoplasma das células eucarióticas aparece sem estrutura visível mesmo quando examinado ao microscópio electrónico. Corresponde ao meio interno da célula onde estão incluídas todas as suas estruturas.
  12. 12. NÚCLEO O núcleo ocupa 10% do volume celular total. Controla todas as reacções que ocorrem na célula. FILAMENTOS DE CROMATINA NUCLEOPLASMA NUCLÉOLO INVÓLUCRO NUCLEAR
  13. 13. AO MICROSCÓPIO...
  14. 14. RIBOSSOMAS Os Ribossomas são pequenas partículas que podem existir livres na célula ou associadas a outros organelos. Intervêm na síntese proteica.
  15. 15. AO MICROSCÓPIO... RIBOSSOMAS
  16. 16. AO MICROSCÓPIO...
  17. 17. MITOCÔNDRIA As Mitocôndrias são estruturas cilíndricas rodeadas por duas membranas , com dimensões de 2 a 7 micrómetros. Intervêm na respiração celular.
  18. 18. LISOSSOMAS Os lisossomas aparecem nas células sob a forma de vesículas esféricas ou ovais especializadas na digestão intracelular. Aparelho de Golgi Lisossoma primário Lisossoma secundário
  19. 19. AO MICROSCÓPIO...
  20. 20. VACÚOLOS Os vacúolos podem estar presentes quer nas células animais quer nas células vegetais, mas é nestas ultimas que são particularmente grandes e abundantes. Um vacúolo vegetal pode actuar como um organelo de armazenamento de nutrientes ou dejectos, como compartimento de degradação ou como modo económico de aumentar o tamanho da célula. Vacúolos diferentes com funções distintas estão frequentemente presentes na mesma célula.
  21. 21. AO MICROSCÓPIO... VACÚOLO
  22. 22. APARELHO DE GOLGI O Aparelho de Golgi é constituído por uma série de cisternas dispostas paralelamente. Localiza-se próximo do núcleo ou do centro da célula. A sua função está associada ao armazenamento de substâncias.
  23. 23. AO MICROSCÓPIO...
  24. 24. RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO Está presente em todas as células eucarióticas e é composto por uma série de estruturas membranares dobradas sobre si mesmas, que comunicam entre si por uma rede de canais. O Retículo Endoplasmático com ribossomas associados é designado por Retículo Endoplasmático Rugoso e intervem na síntese proteica. O Retículo Endoplasmático sem ribossomas é designado por Retículo Endoplasmático liso e intervem na síntese de lipídios e hidratos de carbono.
  25. 25. Retículo Endoplasmático Liso Retículo Endoplasmático rugoso A A B
  26. 26. AO MICROSCÓPIO...
  27. 27. PLASTÍDIOS Os plastídios estão presentes em todas as células vegetais vivas. Existem diferentes tipos de plastídios: Leucoplastos, Oleoplastos, Cromoplastos, Cloroplastos, Amiloplastos... <ul><li>Os Cromoplastos são um tipo de plastídio constituído por substâncias coloridas, que lhe conferem uma cor vermelha, amarela ou alaranjada. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Os Cloroplastos fazem a fotossíntese durante as horas de luz diurna. Os produtos da fotossíntese são usados directamente pelas células para a biossíntese. </li></ul>
  29. 29. <ul><li>O amiloplasto , acumula amido em tecidos de reserva. Em algumas plantas, tal como batatas, os amiloplastos podem crescer tanto que chegam a ocupar quase toda a célula. </li></ul>
  30. 30. CÉLULA EUCARIÓTICA VEGETAL Aparelho de Golgi Retículo Endoplasmático Rugoso Cloroplasto Mitocôndria Núcleo
  31. 31. IMAGEM AO MICROSCÓPIO ELECTRÓNICO Mitocôndrias Núcleo Cloroplastos Vacúolo Nucléolo
  32. 32. CÉLULA EUCARIÓTICA ANIMAL Complexo de Golgi R.E. Rugoso Mitocôndria Ribossomas Lisossoma Vacúolo Citoplasma Núcleo Núcleo
  33. 33. IMAGEM AO MICROSCÓPIO ELECTRÓNICO
  34. 34. As células vegetais distinguem-se das animais pela existência de: <ul><li>Uma estrutura semi-rígida denominada Parede Celular , que confere protecção e apoio mecânico à célula. </li></ul><ul><li>No citoplasma das células vegetais existem Plastos e Vacúolos para além de todos os outros organelos característicos das células animais. </li></ul>
  35. 35. Organito Função Parede celular Protecção e suporte. Núcleo Comanda a estrutura e a actividade das células. Ribossomas Síntese proteica. Cloroplastos Realizam a fotossíntese. Mitocôndrias Respiração celular. Retículo Endoplasmático Síntese de proteínas, lipídios e hidratos de carbono Complexo de Golgi Secreção de enzimas e outras moléculas. Vacúolo Variável consoante o tipo de vacúolo.
  36. 36. BIOLOGIA NÚCLEO INTERFÁSICO
  37. 37. NUCLÉOLO CROMATINA CARIOTECA CARIOPLASMA Componentes NÚCLEO INTERFÁSICO Célula que não está se dividindo. nucléolo Filamento de cromatina poros carioteca cariolinfa
  38. 38. C a r i o t e c a NÚCLEO INTERFÁSICO Características dupla Continuidade do R.E. Presença de ribossomos Presença de poros ( annulli) Superfície citoplasmática Superfície nuclear
  39. 39. C a r i o p l a s m a NÚCLEO INTERFÁSICO Composto por H 2 O, DNA, proteínas Massa incolor (coloidal) Também chamado cariolinfa ou nucleoplasma Comporta as estruturas nucleares.
  40. 40. NÚCLEO INTERFÁSICO N u c l é o l o Também chamado plasmossomo Reservatório de RNA (ribossômico) Forma ribossomos Formado pela zona sat ou satélite. Não possui membrana envoltória.
  41. 41. . . Cromonema: célula em interfase. Cromossomo: célula em divisão. NÚCLEO INTERFÁSICO C r o m a t i n a
  42. 42. NÚCLEO INTERFÁSICO C r o m o s s o m o s Constricção primária e secundária em um cromossomo. O centrômero localiza-se na constricção primária.
  43. 43. NÚCLEO INTERFÁSICO C r o m o s s o m o s Cromátides são cromossomos recém-originados que ainda estão ligados pelo mesmo centrômero. cromátide
  44. 44. NÚCLEO INTERFÁSICO C r o m o s s o m o s Classificação dos cromossomos quanto a posição do centrômero. OBS: Na espécie humana não existe cromossomo telocêntrico . centrômero centrômero centrômero centrômero telocêntrico acrocêntrico submetacêntrico metacêntrico
  45. 45. C r o m o s s o m o s N ú m e r o 2N 2N = Diplóide Genes alelos cupam o mesmo lócus em cromossomos homólogos. Pares de homólogos Cromossomos homólogos contém genes alelos A é alelo de a; B é alelo de b; C é alelo de c.
  46. 46. C r o m o s s o m o s N ú m e r o N 2N = Diplóide N = Haplóide Contém um cromossomo de cada par - Genoma
  47. 47. C r o m o s s o m o s Número constante Nome científico Nome vulgar Número de cromossomos (2n) 46 48 48 78 440 8 24 22 20 Ser humano Gorila Chimpanzé Cachorro Mariposa Mosca-das-frutas Arroz Feijão Milho Homo sapiens Gorilla gorilla Pan troglodytes Canis familiaris Lysandra atlantica Drosophila melanogaster Oryza sativa Phaseolus vulgaris
  48. 48. Corresponde ao conjunto de cromossomos de uma espécie em relação ao número, tamanho e forma. C r o m o s s o m o s C a r i ó t i p o
  49. 49. C r o m o s s o m o s F u n ç ã o CROMOSSOMOS NÃO SEXUAIS AUTOSSOMOS 44 AUTOSSOMOS ALOSSOMOS CROMOSSOMOS SEXUAIS 2 ALOSSOMOS
  50. 50. C r o m o s s o m o s A l o s s o m o s Porção do Cromossomo X não-homóloga ao Cromossomo Y Porção do Cromossomo Y não-homóloga ao Cromossomo X Região homóloga de X e Y Cromossomo X Cromossomo Y
  51. 51. C i c l o m i t ó t i c o Divisão celular Início da duplicação do DNA Cromonema duplicado Cromonema descondensado Descondensação dos cromossomos Separação das cromátides Individualização do Cromossomo (= 2 cromátides) Centrômero Cromossomo muito condensado
  52. 52. Divisão celular C i c l o m i t ó t i c o divisão dos cantrômeros Pro - prófase Me – metáfase Ana – anáfase Telo – telófase C – cromossomos 2C 4C G 1 S G 2 Pro, Me Ana Telo G 1 intérfase Tempo do ciclo celular Quantidade de DNA
  53. 53. Divisão celular C i c l o m e i ó t i c o 2C 4C G 1 S G 2 intérfase Tempo do ciclo celular Quantidade de DNA Divisão dos cromossomos homólogos Ana I Divisão dos centrômeros Ana II Pro I,Me I Telo I, Pro II, Me II Telo II
  54. 54. Divisão celular células-filhas mitose células-filhas meiose
  55. 55. Divisão celular P r ó f a s e da M i t o s e Nucléolo em Desaparecimento Fibras do fuso Em formação Membrana nuclear em desaparecimento Cromossomos duplicados em condensação Centro celular Prófase
  56. 56. Divisão celular M e t á f a s e da M i t o s e Metáfase Fragmentos da Membrana nuclear Fibras cromossônicas Cromátides-irmãs Fuso mitótico Cromossomos condensados alinhados no equador (placa metafásica)
  57. 57. Divisão celular A n á f a s e da M i t o s e Anáfase Encurtamento das fibras cromossômicas Cromossomos-irmãos migrando para pólos opostos
  58. 58. Divisão celular T e l ó f a s e da M i t o s e Telófase Divisão citoplasmática (citocinese) Reaparecimento dos nucléolos Reorganização da membrana nuclear Cromossomos simples em descondensação
  59. 59. Divisão celular A p a r e l h o M i t ó t i c o C r o m o s s o m o s Fibras do fuso mitótico em formação Fibras do áster Centríolos
  60. 60. Divisão celular C i t o c i n e s e Citocinese centrífuga Célula vegetal Citocinese centrípeta Célula animal
  61. 61. Divisão celular M e i o s e 2n Célula-mãe n n n n n n Meiose I reducional Meiose II eqüitativa
  62. 62. Divisão celular P r ó f a s e I – l e p t ó t e n o Leptóteno (célula diplóide: 2n = 4).
  63. 63. Divisão celular P r ó f a s e I – z i g ó t e n o
  64. 64. Divisão celular P r ó f a s e I – p a q u í t e n o
  65. 65. Divisão celular P r ó f a s e I - d i p l ó t e n o
  66. 66. Divisão celular P r ó f a s e I - d i a c i n e s e
  67. 67. Divisão celular M e t á f a s e I
  68. 68. Divisão celular A n á f a s e I
  69. 69. Divisão celular M e i o s e II - E ! Prófase II Metáfase II migração de cromátides-irmãs Anáfase II migração de cromátides-irmãs (no final da telófase II tornam-se 4 células haplóides: n = 2) Telofóse II
  70. 70. Ciclos de Vida C i c l o H a p l o b i o n t e MEIOSE ZIGÓTICA Bolor do pão Zigoto (2n) Gametas (n) Indivíduo Haplóide (n) Esporos (n) Germinação Bolor do pão
  71. 71. Ciclos de Vida C i c l o d i p l o b i o n t e Indivíduos Diplóides (2n) Espécie humana Gametas (n) Zigoto (2n) Desenvolvimento MEIOSE GAMÉTICA
  72. 72. Ciclos de Vida C i c l o h a p l o d i p l o b i o n t e Samambaia Desenvolvimento Indivíduo diplóide (2n) Gametas (n) Zigoto (2n) Indivíduo haplóide (n) Esporos (n) Germinação Prótalo MEIOSE ESPÓRICA
  73. 73. Gametogênese E s p e r m a t o g ê n e s e Espermatogônias (2n) Espermatócito II (n) Espermatócito I (2n) Espermátide (n) Espermatozóide (n)
  74. 74. Gametogênese E s p e r m a t o z ó i d e
  75. 75. Gametogênese O v u l o g ê n e s e ovogônias (2n) ovócito I (2n) 1º glóbulo polar (n) glóbulos polares (n) 2º glóbulo polar (n) óvulo (n) ovócito II (2n)
  76. 76. Gametogênese E s t r u t u r a d o Ó v u l o Zona pelúcida corona radiata ovócito secundário 1º corpúsculo polar núcleo
  77. 77. Gametogênese e fecundação fecundação organismo diplóide (2n) Esquema da gametogênese animal e da fecundação meiose meiose organismo diplóide (2n) organismo diplóide (2n) gametas haplóides (n) gametas haplóides (n)
  78. 78. Tipos de espermatozóides NÚCLEO INTERFÁSICO áscaris rã salamandra gato crustáceo
  79. 79. NÚCLEO CELULAR
  80. 80. Estrutura contendo o material genético e delimitada por dupla membrana  presente apenas em células eucarióticas Definição
  81. 81. <ul><li>Experimento de Balbiani </li></ul>Importância
  82. 82. Importância <ul><li>O núcleo produz substâncias utilizadas no citoplasma </li></ul><ul><li>O núcleo exerce controle sobre as atividades celulares </li></ul>
  83. 83. Forma e Número Célula polinucleada (músculo esquelético) Célula anucleada (hemácia) Célula mononucleada (neurônio e adipócito)
  84. 84. Componentes (núcleo interfásico) <ul><li>Carioteca ou envoltório nuclear </li></ul><ul><li>Cariolinfa ou nucleoplasma </li></ul><ul><li>Cromatina </li></ul><ul><li>Nucléolo </li></ul>
  85. 85. <ul><li>Carioteca </li></ul><ul><li>envoltório nuclear; dupla membrana (interna e externa) com poros encerra o DNA </li></ul><ul><li>Nucleoplasma </li></ul><ul><li>fluido gelatinoso no qual ficam mergulhados os componentes do núcleo. Composição semelhante à do hialoplasma. rico em proteínas (histonas, polimerases, helicases, etc) </li></ul>Componentes (núcleo interfásico)
  86. 86. Componentes (núcleo interfásico) <ul><li>Nucléolo </li></ul><ul><li>corpúsculo denso, não delimitado por membrana, mergulhado no nucleoplasma pode haver mais de um por núcleo </li></ul><ul><li>regiões organizadoras de nucléolo (RONs)  transcrição de RNAr + ribonucleoproteínas </li></ul><ul><li>indica o nível de atividade celular </li></ul>
  87. 87. Componentes (núcleo interfásico) <ul><li>Cromatina </li></ul><ul><li>material genético na forma de filamentos finos e longos  DNA + proteínas de empacotamento (histonas) </li></ul>
  88. 88. Componentes (núcleo interfásico) <ul><li>A cromatina não é homogênea: eucromatina e heterocromatina </li></ul><ul><li>Eucromatina </li></ul><ul><li>Mais descondensada </li></ul><ul><li>Apresenta atividade transcricional </li></ul><ul><li>Heterocromatina </li></ul><ul><li>Mais condensada </li></ul><ul><li>Não tem atividade transcricional (inatividade gênica) </li></ul>
  89. 89. Componentes (núcleo interfásico) “ cromatina e cromossomos são dois estados morfológicos das mesmas entidades celulares de eucariontes”
  90. 90. Componentes (núcleo interfásico)
  91. 91. Componentes (núcleo interfásico)
  92. 92. Cromossomos <ul><li>Estágio máximo de condensação da cromatina </li></ul><ul><li>Observados durante a divisão celular </li></ul><ul><li>Já passou pelo processo de duplicação do DNA </li></ul>
  93. 93. Cariótipo <ul><li>Conjunto de todas as características cromossomiais (tamanho, forma, número) de um indivíduo </li></ul>Tamanho Forma grande médio pequeno metacêntrico submetacêntrico acrocêntrico
  94. 94. Cariótipo Número Ex.: Ser humano – 46 cromossomos Rato doméstico – 38 cromossomos Mamão – 18 cromossomos 47 cromossomos Trissomia do 21 Síndrome de Down
  95. 95. 46 cromossomos Cromossomos vistos ao microscópio Cariótipo humano Cariótipo
  96. 96. Cariótipo humano 46 cromossomos 23 pares de cromossomos cada par: 1 cromossomo de origem paterna e 1 outro de origem materna Cromossomos homólogos
  97. 97. Cariótipo masculino em humanos nem todo os pares são iguais par diferente: X e Y  cromossomos sexuais 22 pares restantes  cromossomos autossômicos Representação do cariótipo: 44A + XY
  98. 98. Cariótipo feminino em humanos todo os pares são iguais XX  cromossomos sexuais 22 pares restantes  cromossomos autossômicos Representação do cariótipo: 44A + XX
  99. 99. Cromossomos sexuais
  100. 100. A grande maioria das células possuem 46 cromosssomos Células somáticas ( “soma” = corpo) Diplóide ou “2n” Glóbulo branco Neurônio Todas as células humanas possuem o mesmo número de cromossomos?
  101. 101. Apenas 2 tipos de células possuem 23 cromossomos Células reprodutoras ou gametas Haplóide ou “n” Todas as células humanas possuem o mesmo número de cromossomos? Espermatozóides Óvulo e espermatozóides
  102. 102. Qual o motivo de espermatozóides e óvulo possuírem 23 cromossomos? Homem 44A + XY (2n) Mulher 44A + XX (2n) Espermatozóides 22A + X ou 22A + Y (n) Óvulo 22A + X (n) ?
  103. 103. Alterações cromossômicas numéricas - Aneuploidia Indivíduo normal 2 cromossomos formando cada par 2n=6
  104. 104. 3 cromossomos  trissomia 2n=6 + 1 1 cromossomo  monossomia 2n=6 - 1 Alterações cromossômicas numéricas - Aneuploidia
  105. 105. Como surgem as aneuploidias Não-disjunção dos cromossomos durante a divisão celular Meiose normal Indivíduo normal
  106. 106. Como surgem as aneuploidias Não-disjunção na meiose I Não-disjunção na meiose II Indivíduo trissômico Indivíduo monossômico
  107. 107. <ul><li>Por que a não-disjunção ocorre? </li></ul><ul><li> Quebras do fuso </li></ul><ul><li> Problemas na região centromérica </li></ul><ul><li>O que desencadeia essas quebras/problemas? </li></ul><ul><li> Radiação </li></ul><ul><li> Ação de substâncias químicas </li></ul><ul><li> Vírus </li></ul>Como surgem as aneuploidias
  108. 108. Cromatina sexual ou Corpúsculo de Barr Homens 44A + XY Mulheres 44A + XX Mulheres normais: um X fica inativado  corpúsculo de Barr ou cromatina sexual Anomalias heterossômicas  detectadas pelo número de corpúsculo de Barr
  109. 109. <ul><li>Síndrome de Turner </li></ul>Aneuploidias heterossômicas 44A + X
  110. 110. Síndrome de Turner Aneuploidias heterossômicas <ul><li>Sexo feminino; </li></ul><ul><li>Baixa estatura; </li></ul><ul><li>Estéreis (ovários atrofiados); </li></ul><ul><li>Não desenvolvem características sexuais secundárias; </li></ul><ul><li>Tratamento feito com hormônios </li></ul>
  111. 111. <ul><li>Síndrome de Klinefelter </li></ul>Aneuploidias heterossômicas 44A + XXY
  112. 112. Síndrome de Klinefelter Aneuploidias heterossômicas <ul><li>Sexo masculino; </li></ul><ul><li>Estatura elevada; </li></ul><ul><li>Estéreis (testículos atrofiados); </li></ul><ul><li>Pênis e testículo pequenos; </li></ul><ul><li>Mamas desenvolvidas; </li></ul><ul><li>Nível intelectual limitado; </li></ul><ul><li>Problemas de relacionamento social </li></ul>
  113. 113. <ul><li>Síndrome do Poli X ou Superfêmea </li></ul>Aneuploidias heterossômicas 44A + XXX(XX)
  114. 114. Síndrome do Poli X ou Superfêmea Aneuploidias heterossômicas <ul><li>Sexo feminino </li></ul><ul><li>Genitália normal; </li></ul><ul><li>Leve retardamento mental; </li></ul><ul><li>Baixa estatura; </li></ul><ul><li>Deficiência de crescimento pré-natal.             </li></ul>
  115. 115. <ul><li>Síndrome do duplo Y ou Supermacho </li></ul>Aneuploidias heterossômicas 44A + XYY
  116. 116. Síndrome do duplo Y ou Supermacho Aneuploidias heterossômicas <ul><li>Sexo masculino; </li></ul><ul><li>Aparentemente normais; </li></ul><ul><li>Crescimento ligeiramente acelerado na infância; </li></ul><ul><li>Homens com estatura muito elevada; </li></ul><ul><li>Distração; </li></ul><ul><li>Hiperatividade; </li></ul><ul><li>Crises de fúria/agressividade. </li></ul>
  117. 117. Aneuploidias autossômicas <ul><li>Síndrome de Down ou Trissomia do 21 </li></ul>44A + XX/XY; + 21
  118. 118. Aneuploidias autossômicas <ul><li>Síndrome de Down ou Trissomia do 21 </li></ul><ul><li>Retardo mental; </li></ul><ul><li>Face achatada; </li></ul><ul><li>Prega no canto dos olhos; </li></ul><ul><li>Dentição irregular; </li></ul><ul><li>Orelhas pequenas e deformadas; </li></ul><ul><li>Genitália pouco desenvolvida </li></ul><ul><li>Problemas cardíacos; </li></ul><ul><li>Pouca resistência a doenças; </li></ul><ul><li>Baixa estatura </li></ul>
  119. 119. Aneuploidias autossômicas <ul><li>Síndrome de Down ou Trissomia do 21 </li></ul>
  120. 120. <ul><li>Síndrome de Patau ou Trissomia do 13 </li></ul>Aneuploidias autossômicas 44A + XX/XY; + 13
  121. 121. Síndrome de Patau ou Trissomia do 13 Aneuploidias autossômicas <ul><li>Retardo mental; </li></ul><ul><li>Fenda labial; </li></ul><ul><li>Problemas cardíacos; </li></ul><ul><li>Anormalidades oculares; </li></ul><ul><li>Malformação grave do sistema nervoso central; </li></ul><ul><li>Geralmente só sobrevivem até 6 meses de idade. </li></ul>
  122. 122. <ul><li>Síndrome de Edwards ou Trissomia do 18 </li></ul>Aneuploidias autossômicas 44A + XX/XY; + 18
  123. 123. Síndrome de Edwards ou Trissomia do 18 Aneuploidias autossômicas <ul><li>Deficiência mental; </li></ul><ul><li>Crescimento atrasado; </li></ul><ul><li>Implantação baixa das orelhas; </li></ul><ul><li>Órgãos mal formados; </li></ul><ul><li>5% a 10% sobrevive até o 1º ano </li></ul>

×