1
EMPREENDEDORISMO
DALVINHA MARTINS
RESUMO
As organizações hoje em dia dependem dos empreendimentos, ou seja, as empresas ...
2
Antes de tudo, precisamos saber, qual é a essência da Administração, para que possamos entender
um pouco mais sobre este...
3
As funções administrativas são as funções que devem ser exercidas pelo Administrador. Existem
diversos autores e cada um...
4
Pode-se dizer que a empresa é uma organização voltada para a produção de bens ou para a
prestação de serviços. O que con...
5
Essa função administrativa é o ato de dar ordens e dirigir as pessoas. A função de liderança tem
evoluído muito com o pa...
6
A globalização tem mudado a forma de se ver o mercado mundial, a globalização implica no fim
das fronteiras de comercial...
7
SANT’ANNA, Armando. Propaganda: teoria, técnica e prática. 3 ed., ver. E amp. São Paulo:
Pioneira, 1981.
SIMÕES, Roberto...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artigo administrção

280 visualizações

Publicada em

ARTIGO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
280
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
32
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artigo administrção

  1. 1. 1 EMPREENDEDORISMO DALVINHA MARTINS RESUMO As organizações hoje em dia dependem dos empreendimentos, ou seja, as empresas dependem de um bom planejamento para saber qual direção deve ser tomada. O Administrador ou gestor do próprio negócio deve conhecer de certa forma o tamanho do desafio a ser enfrentado, pois é extremamente necessário planejar cada detalhe, encontrar a melhor solução para diferentes situações, e além de tudo ser persistente, analisar cuidadosamente os riscos e preparar-se para dar continuidade e gerir um negócio empreendedor. Palavras-chave: Administrador. Planejar. Empreendimentos. ABSTRAC Organizations today rely on enterprises, ie, businesses depend on good planning to know which direction to take. The Administrator or own business manager should know in a way the great challenge to be faced because it is extremely necessary to plan every detail, finding the best solution for different situations, and above all be persistent, carefully review the risks and prepared to continue and manage a business entrepreneur. Keywords: Administrator. To plan. Enterprises INTRODUÇÃO Empresas empreendedoras vêm sendo criadas atualmente, e para que isso se desenvolva é importante que elas tenham um plano de negócio que as mantenha no mercado atualmente, que crie uma maneira mais eficiente para se trabalhar em uma organização e estar pronto para a concorrência no mercado competitivo.
  2. 2. 2 Antes de tudo, precisamos saber, qual é a essência da Administração, para que possamos entender um pouco mais sobre este trabalho, e qual a verdadeira importância de um administrador em uma empresa, qual seu papel a desempenhar e suas funções. Chiavenato, 1989 destaca o seguinte: A palavra Administração vem do latim, ad (junto de) e ministratio (prestação de serviços), e significa a ação de prestar serviços ou ajuda. Modernamente, Administração representa não somente o governo e a condução de uma empresa, mas também todas as atividades relacionadas com o planejamento, organização, direção e controle da ação empresarial.( CHIAVENATO, 1989, p 03) Chiavenato 1989, destaca que para uma empresa ir bem, é necessário tem planejamento, direção e controle da ação empresarial. Sendo dessa forma, fica visível que o administrador deve estar ciente que para um bom negócio fluir é necessário ter planejamento antes de tudo. A administração envolve seres humanos. Sua tarefa é de tornar as pessoas capazes de atuar juntas, tornar suas forças efetivas e suas fraquezas irrelevantes. Isso organização, e esta é a razão porque a Administração é o fator crítico, determinante. Nós aprendemos da Administração para a nossa existência material e para nossa capacidade de contribuir para a nossa sociedade depende tanto da Administração das empresas em que trabalhamos quanto de nossas habilidades, dedicação e esforço. (DRUKER, 1988, p 75-6). Abrir um próprio negócio pode ser a chave para a independência financeira e principalmente para a realização profissional e pessoal. Ter seriedade, disciplina e criatividade pode ser a chave para o sucesso de um novo empreendimento. REFERENCIAL TEÓRICO Empreender significa começar, estar a frente, fazer a diferença em relação aos seus concorrentes ou às pessoas que o cercam. A decisão de criar a sua própria empresa e tornar-se empresário é um desafio muito grande e que pode levar a realização profissional e pessoal. Mas para que isso aconteça o importante é fazer uma auto-avaliação para saber se você tem o perfil necessário. Pois para se tornar um empresário você tem que ser antes de tudo empreendedor.
  3. 3. 3 As funções administrativas são as funções que devem ser exercidas pelo Administrador. Existem diversos autores e cada um deles expõe estas funções de forma diferentes, mas todas as formas colocadas tem princípio semelhantes, porém percebe-se o objetivo final em todas.  PLANEJAMENTO  ORGANIZAR  COMANDAR  COORDENAR  CONTROLAR Embora as funções acima citadas estejam em uma ordem lógica, a grande verdade é que elas estão interligadas de tal forma que não é possível separá-las. As funções do Administrador é tão intensa que a toda hora ele está planejando, organizando, comandando, coordenando e controlando. O planejamento nas empresas é fundamental, se levarmos em consideração a situação globalizada que está a economia mundial, fica praticamente impossível constituir ou administrar qualquer empresa num cenário que se apresenta sem uma base sólida de um planejamento, planejar é prever possíveis problemas a ser enfrentados no desenvolvimento das atividades da empresa, planejar é dar um rumo, um norte para a empresa. Planejamento consiste em um procedimento, cujo o objetivo é estabelecer uma meta que possa diminuir os riscos de uma ação e aproveitar as possíveis oportunidades . Para tanto o Administrador deve organizar, designar pessoal dirigir e controlar os recursos destinados à realização dos objetivos da empresa. Desse modo o plano “é predeterminação de metas e o estabelecimento de meios necessários para atingi-las.” (KOONT&O’DONELL, 1982, p. 86). Planejamento é o estudo prévio do que fazer, como fazer, quando fazer, quem ira fazer e quanto custará, escolhendo sempre a melhor alternativa.
  4. 4. 4 Pode-se dizer que a empresa é uma organização voltada para a produção de bens ou para a prestação de serviços. O que constitui uma empresa são os Recursos Humanos, materiais, finanças, máquinas e equipamentos entre outros. Segundo Chiavenato (1989 p. 01), “empresa é organização social que utiliza recursos a fim de atingir determinados objetivos. É uma organização social por ser uma associação de pessoas que trabalham em conjunto para a exploração de algum negócio.” A missão da empresa relaciona o negócio com a possibilidade de satisfazer alguma necessidade do meio ambiente da empresa, ela define a razão de ser da empresa, qual a natureza dos negócios e quais os tipos de atividades em que a empresa deve concentrar suas atividades futuras. Ela tem como função orientar e delimitar a ação empresarial e reflete o seu compromisso com o sistema, independentemente das relações comerciais com seus parceiros, e desta forma, sua missão precisa ser coerente com o papel que ela desempenha na sociedade. A missão relaciona o negócio (finalidade da empresa) com a possibilidade de satisfazer a necessidade do meio ambiente em que esta inserida. Ela define a razão de ser de uma organização. A estratégia mercadológica desempenha a função de extrema importância dentro de uma empresa. O marketing é responsável da aproximação da empresa com o consumidor, onde a existência da empresa é maior. A empresa que possui um departamento de marketing atuante e organizado, pode-se dizer que se constitui em uma empresa que busca seu espaço no mercado altamente competitivo. Segundo Simões (1986, p 11), “Marketing é um conjunto de atividades que partindo de um estudo do consumidor e das técnicas do mercado, chega a definição ou fabricação do produto ou serviço, a sua composição, distribuição e até utilização final, procurando compatibilizar os interesses do consumidor e da empresa.” Manter as características empreendedoras dentro das organizações existentes cria excelentes oportunidades de expansão, ajuda também a reter os talentos e ocupa os espaços na vizinhança do negócio principal. A longo ou curto prazo, pode ser a garantia de sobrevivência da organização.
  5. 5. 5 Essa função administrativa é o ato de dar ordens e dirigir as pessoas. A função de liderança tem evoluído muito com o passar dos tempos devido as evoluções ocorridas na própria administração de pessoal, a visão “empreender” tomou rumos diferentes a fim de aprimorar os trabalhos com diferenciações em diversas áreas. O objetivo do líder empreendedor é tirar o melhor proveito possível de seus funcionários. O líder precisa estudar seus subordinados diretos e saber o que pode esperar de cada um deles e que grau de confiança pode atribuir a cada um. O incentivo visa criar, despertar nos empregados o desejo de necessidades da realização de uma tarefa. Para tanto há necessidade de conhecer bem o indivíduo e seu comportamento. O incentivo por si só não garante bom desempenho, mas auxilia na sua realização. Segundo Kotler (1994 p. 143), já dizia que “num empreendimento o controle consiste em verificar se tudo ocorre de conformidade com o plano adotado, as instruções imitidas e os princípios estabelecidos (...).” Dessa forma percebemos que os autores nos transmitem é de que controlar não tem aquela ideia antiga que controlar é só uma espécie de fiscalização com um sentido de cobrança para quem está executando a tarefa com uma conotação somente no ser humano, a intenção do controle é a verificação se planejado está sendo executado corretamente, e para que dessa forma se possa aplicar ações corretivas. Empreendedorismo e liderança estão mais relacionados as particularidades, referentes a aspectos voltados ao gerenciamento. O líder possui uma posição de muita responsabilidade dentro da organização, sua habilidade de solucionar problemas gerenciais e influenciar pessoas fazem a diferença para o desenvolvimento que a empresa precisa para crescer. Contudo, possui algumas limitações em razão do cargo que ocupa e da política organizacional. Por mais que ele enxergue claramente a solução para determinadas questões, só poderá colocar em prática com o aval de um superior direto que por vezes é o empreendedor. CONSIDERAÇÕES FINAIS É de fundamental importância que se conheça o mercado onde se atua ou que se pretende atuar. A empresa ou empresário que não conhece as limitações impostas pelo mercado, não saberá até onde ele poderá ir, nem tão pouco quanto poderá expandir-se.
  6. 6. 6 A globalização tem mudado a forma de se ver o mercado mundial, a globalização implica no fim das fronteiras de comercialização, algo tem revolucionado a forma de comprar e de vender. Antes as empresas agiam de tal forma para atrair os consumidores, as empresas queriam que os consumidores percebessem a existência da empresa, era denominada de “o foco do cliente”, nos tempos atuais essa forma de agir mudou, tudo é planejado e produzido pensando no cliente, o que o cliente quer, o que gosta ou precisa, quando ele pode pagar, esta forma de denominação é dada de “foco no cliente”, são empresas procurando não perder de vista o cliente gerando o empreendedorismo de forma eficiente dentro de cada organização. Portanto o empreendedor é aquele que tem a capacidade de criar algo novo e transformar em realidade, usando atributos de muita coragem e ousadia. Tem um espírito de muita resiliência, não se deixa abater por pequenos fracassos, porque seu desejo de empreender torna-se sua razão de viver, sua causa, e consegue insistir mesmo quando muitos duvidam de seus sonhos. Grandes empreendedores são admirados por suas conquistas, seus feitos e conseguem muitos seguidores durante sua trajetória. REFERÊNCIAL TEORICO CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: Dando Asas Ao Espírito Empreendedor. São Paulo: Saraiva, 1999. P. 278. CHIAVENATTO, Idalberto. Iniciação a Administração Geral. São Paulo: MacGraw-Hill, 1989. COBRA, Marcos Henrique. Marketing Básico: uma perspectiva brasileira. 3 ed. São Paulo: Atlas, 1985. DORNELAS, José C. Assis. Empreendedorismo : Transformando Ideias Em Negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2001. 299 p. DRUCKER, P. F. (1987). Inovação e Espírito Empreendedor. São Paulo: Pioneira. DRUKER, Peter. Manejament and the Word’s Work.Harvard Bussines Review, v. 66, p, 75-76, Sepet./Oct. 1988. (Retradução: Prof. Francisco G. Heidemann, CPGA/UFSC). KOONTZ, Harold & O’DONNEL, Cyril. Princípios de Administração: Uma Análise das Funções Administrativas. 13 ed. São Paulo: Livraria Pioneira, 1982 p 473. KOTLER, Philips. Administração de Marketing: Análise, planejamento e controle. São Paulo: Atlas, 1994.
  7. 7. 7 SANT’ANNA, Armando. Propaganda: teoria, técnica e prática. 3 ed., ver. E amp. São Paulo: Pioneira, 1981. SIMÕES, Roberto. Marketing Básico. São Paulo: Saraiva, 1986. TALES, A. X. (1981). Psicologia Organizacional: A psicologia Na Empresa e Na Vida em Sociedade. São Paulo: Ática WHITELEY, Richard. A Empresa Totalmente Voltada Para o Cliente: do planejamento a ação. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

×